Home Indústria Petrolífera Petrobras faz a maior descoberta desde o pré-sal no NE

Petrobras faz a maior descoberta desde o pré-sal no NE

10905
62

De seis campos de exploração em Sergipe e Alagoas, Petrobrás espera extrair o equivalente a um terço da produção atual brasileira

Por Fernanda Nunes, enviada especial – Terra

ARACAJU – A Petrobrás fez em Sergipe sua maior descoberta desde o pré-sal, em 2006. De seis campos, espera extrair 20 milhões de m³ por dia de gás natural, o equivalente a um terço da produção total brasileira. Divulgada no mês passado, a descoberta deve gerar R$ 7 bilhões de receita anual à estatal e sócias, calcula a consultoria Gas Energy. Na avaliação do governo, a conquista pode ajudar a tirar do papel o esperado “choque de energia barata” prometido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes – plano para baratear em até 50% o custo do gás natural e “reindustrializar” o País.

A aposta do governo é que, em pouco tempo, deva sair de Sergipe o gás mais barato do Brasil. Primeiro, pelo próprio aumento da produção, que ajuda na redução dos custos. Segundo, pela entrada em operação de rivais da petroleira, como a americana ExxonMobil, que tem projetos de exploração na região. Por fim, pela presença de empresas importadoras de gás, que também vão concorrer pela infraestrutura de escoamento. Dessa maneira, a tendência é de redução na tarifa de transporte e, com isso, também do preço final do produto.

“Vamos ter competição. É isso que vai fazer o preço baixar”, afirma o secretário de Petróleo e Gás Natural do Ministério de Minas e Energia (MME), Márcio Felix, que participa da elaboração do plano de Guedes.

O governo também tem a expectativa de estimular a economia na região com o gás. De 2014 a 2017, a cadeia de óleo e gás ficou praticamente paralisada como reflexo da forte queda no preço do insumo no mercado internacional e das revelações da Operação Lava Jato da Polícia Federal, que revelou bilhões em desvios de recursos na Petrobrás. “É possível que a gente assista a uma retomada da indústria de petróleo e gás no Nordeste, onde tudo começou”, diz o presidente da Gas Energy, Rivaldo Moreira Neto.

O diretor da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Felipe Kury, classifica o potencial da Bacia de Sergipe-Alagoas como “muito promissor”. Além dos seis campos da Petrobrás, a ANP acredita que existem na região outras áreas com indícios de presença de petróleo e gás que, nos próximos anos, podem resultar em novas descobertas relevantes.

Pelos dados do MME, para delimitar o reservatório e construir um gasoduto até a costa, a Petrobrás deve gastar US$ 2 bilhões ainda neste ano. A estatal não revela os planos para a região. Por meio de sua assessoria, informou apenas que “as águas profundas de Sergipe vêm mostrando grande potencial para o desenvolvimento”. Disse também que o orçamento do projeto está previsto em seu plano estratégico para os próximos cinco anos. Por enquanto, a estatal está trabalhando apenas na exploração, mas não na produção dos campos.

FONTE: Terra

Subscribe
Notify of
guest
62 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Tutu
1 ano atrás

Será que isso pode nos dar a independência do gás natural boliviano?

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  Tutu
1 ano atrás

Acho que não, tento em vista a distância.

Ericwolff
Ericwolff
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 ano atrás

Tb acho q não , pode até forçar uma redução de preços dos bolivianos…
Creio mais q irá ajudar a disseminar o gás, tanto para indústrias, veículos e uso doméstico por toda a região do nordeste, já q hj, praticamente está limitado seu uso ao litoral.

Cristiano
Cristiano
Reply to  Tutu
1 ano atrás

Pode sim se a Petrobrás implantar uma refinaria podemos nos livrar da Bolívia .
Só somos refém da Bolívia por causa que outros governos deram uma refinaria de bandeja pra Bolívia por esse motivo somos refém

Brunow Basillio
Reply to  Cristiano
1 ano atrás

Cristiano não tem nada haver uma coisa com a outra…O Brasil já é auto suficiente em gás (GN) caso queira, o que falta é infraestrutura de escoamento para este gás chegar nos grandes centros de consumo (Sudeste ), quem segura o gás Boliviano é o preço competitivo, apenas isso….E não confunda GLP com GN….

José
José
Reply to  Cristiano
1 ano atrás

Agora daremos mais 8 de graça ao “mercado” BRAZIL acma de tudo

nonato
nonato
Reply to  Tutu
1 ano atrás

Já existe o gás do pré sal.
Não exploram porque não querem.

Gabriel
Gabriel
Reply to  nonato
1 ano atrás

existem também o gás que sai do seu orifício rugoso, abre ele que a Petrobras explora!

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Tutu
1 ano atrás

A premissa do PG é a concorrência, pois no cenário brasileiro a Petrobras é monopolista. Segundo a premissa, a concorrência permite o aumento dos investimentos, aumento da oferta de derivados e baixa nos preços finais dos itens.

Se há uma fonte nova de exploração, evidentemente melhora a situação de dependência de qualquer fonte específica. Repare que ele deseja também aumentar a possibilidade de importação de gás por terminais portuários de regaseificação, buscando aumentar ainda mais a oferta de GN no mercado.

FICO SÓ OBSERVANDO
FICO SÓ OBSERVANDO
Reply to  GFC_RJ
1 ano atrás

Meu amigo em que mundo voce vive? livre concorrência ? diminui preços ? em que planeta ? temos centenas de supermercados no Brasil só para citar um segmento do mercado extremamente concorrentes e no entanto o preço no varejo de qualquer mercadoria e de no mínimo o dobro do custo de aquisição ou seja compre ao preço que vendo e acabou…

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  FICO SÓ OBSERVANDO
1 ano atrás

Caro amigo, Eu particularmente vivo no mundo do Planeta Terra. Planeta este redondo, de preferência. Não adianta questionar a mim. Tem que questionar é o Ministro da Fazenda, onde apenas estou sendo arauto do que ele pensa e quais medidas ele pretende adotar. Só uma coisa te falo: ao criticar a ele, posso te garantir que ele vai exigir argumentos um pouquinhos mais fortes do que ficar só observando supermercados… Sugiro começar entendendo os clássicos e neo-clássicos (Smith, Ricardo, Marshall) e aí sim você entra nas críticas de teorias de concorrência imperfeita de Keynes. Se quiser depois se enveredar no… Read more »

Norton Son
Norton Son
Reply to  FICO SÓ OBSERVANDO
1 ano atrás

E de graças a Deus, pois, se não houvessem estas centenas de supermercados tu estaria pagando muito mais pelos produtos. Apesar de ainda serem caros(devido a impostos municipais, estaduais e federais, custo brasil e por ai vai).
No planeta em que moro, eu compro quase todas as minhas coisas em promoções e poupo bastante fazendo isso nos diversos supermercados da minha cidade, agora imagine se houvesse apenas um ou dois super?!?!

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Tutu
1 ano atrás

Nem precisa. A Bolívia não tem mais pra quem vender, por isso mesmo é que pagamos barato já no gás deles.

Mário SAE
Mário SAE
Reply to  Fernando Turatti
1 ano atrás

Um pouco mais que isso. Já poderíamos ter deixado de comprar gás boliviano a algum tempo. Reservas para isso nós temos, basta investir em infra-estrutura. No entanto, por uma questão de estratégia geopolítica não o fazemos, pois afundaríamos a economia boliviana ainda mais. Podemos, devemos e vamos aumentar nossa produção de gás, mas ainda assim continuaremos a importar da Bolívia uma parte de nosso consumo, pois é isso que ajuda os bolivianos a manterem uma carteira comercial com o Brasil, comprando de nós uma série de outros produtos. Caso contrário, muitos produtores brasileiros dos mais diversos segmentos, vão sentir o… Read more »

marcelo baptista
marcelo baptista
Reply to  Mário SAE
1 ano atrás

Jesus, aleluia, um comentário sensato e racional.
Obrigado Mario, e para deixar claro não estou sendo irônico.

Norton Son
Norton Son
Reply to  Mário SAE
1 ano atrás

Interessante teu comentário, principalmente sobre nós termos que manter a compra do gás Boliviano para que eles mantenham sua economia estável e para que eles possam comprar de nós outros podutos, me parece que o dinheiro passa a ter um efeito boomerang nas duas economias. Mas estamos tendo um deficit nesta balança.

Gustavo Garcia
Reply to  Tutu
1 ano atrás

Grande parte do gás da Bacia de Campos e do Espírito Santo é queimado nas plataformas de petróleo por falta de gasoduto que os leve para a Costa… Brasil se quisesse não precisava importar gás de ninguém mas o produto nunca foi prioridade da estatal brasileira…

Gustavo
Gustavo
1 ano atrás

Mais vinho e caviar para o três poderes.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
1 ano atrás

É bom, é bonito, pode ser até barato e servir pra nós, mas duvido muito que energia fóssil barata seja estopim de reindustrialização em sentido amplo (ainda que seja na região nordeste). O problema do Brasil é que suas forças vivas preferem berços esplêndidos…

Hélio
Hélio
Reply to  Alex Barreto Cypriano
1 ano atrás

Exatamente, mais uma vez o Brasil apostando no cavalo errado, enquanto todos investem em fontes de energia muitíssimo mais eficientes, rendendo lucros bilionários, aqui vamos deixar de lado o que sempre foi nosso forte, a energia alternativa, para investir em combustíveis fósseis, obsoletos e de difícil extração e processamento. O Brasil acaba de chegar aos anos 50.
Enéas deve estar se revirando no caixão.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Hélio
1 ano atrás

Cavalo errado!? Amigo, temos que aproveitar enquanto tivermos gás e petróleo, sim eletricidade é o futuro, mas também não podemos dar as costas aos combustíveis fósseis ainda existente.

Adilson Mendes
Adilson Mendes
Reply to  Hélio
1 ano atrás

Hélio, permita me discordar de você, e explicar meu ponto de vista. O Brasil é de longe o país que mais explora energias alternativas, não sou da área, mas sei que o que geramos com Eólica + Hidrelétrica ultrapassa a casa de 70% e esse percentual deverá subir um pouco quando finalizar a integração de sistema s geradores. Ora, qual país no mundo tem esse percentual em sua matriz energética? Não sejamos hipócritas, os países industrializados usaram e ainda usam muito combustível fóssil, infinitamente mais poluente que gás natural ou petróleo bruto – carvão mineral – e não abrem mão… Read more »

Hélio
Hélio
Reply to  Adilson Mendes
1 ano atrás

Todos os países industrializados estão abandonando as matrizes fósseis, todos, o único que ainda insiste nisso é os EUA, que só o faz por lobby da indústria do petróleo. Sobre o Brasil, nossa matriz é hidroelétrica e só, a energia eólica ainda é muito pouco utilizada, a solar ainda menos, a nuclear… o nordeste tem tudo para se tornar uma potência mundial energética justamentente pelo seu potência eólico e solar, não vai ser mais. E mais, se você acha que a energia solar e eólica não é confiável, que se invista na nuclear, que é muito mais barata que a… Read more »

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Hélio
1 ano atrás

Vamos lá… Existe Matriz Energética e Matriz Elétrica. A segunda está contida na primeira. Na primeira envolve tudo que exige energia, incluindo aí os transportes (navais, aeronáuticos, automobilísticos, ferroviários etc.). Na segunda somente as fontes energéticas de produção de eletricidade, tanto para as indústrias, quanto as residenciais. Dito isso… “Sobre o Brasil, nossa matriz é hidroelétrica e só, a energia eólica ainda é muito pouco utilizada, a solar ainda menos, a nuclear…” Na elétrica, a eólica fechou 2017 com quase 7% da matriz e crescendo a produção alucinadamente a taxas acima de 15% ao ano. A produção já é maior… Read more »

Antunes Neto
Antunes Neto
1 ano atrás

Muito bom.

Que ajam com paciência para não inundar o mercado com petróleo bruto.

Antunes Neto
Antunes Neto
Reply to  Antunes Neto
1 ano atrás

Digo, depois do gás.

Que realmente exista o barateamento do gás natural nas casas.

O petróleo que vier em seguida que venha com usinas de processamento. Diminuir a dependência do valor do dólar no preço dos derivados de petróleo é o melhor caminho internamente.
E lucrar com o dólar na exportação.

Luiz Fernando Gomes silva
Luiz Fernando Gomes silva
Reply to  Antunes Neto
1 ano atrás

Companheiros a petrobrás já tem infraestrutura montada,nós o brasil petrobras temos tecnologia desenvolvida no cenpes centro de pesquisa da petrobras em parceria com nossas universidades, temos know-how em perfuração e produção em aguas profundas e ultra profundas. É muito mais barato para nós brasileiros que explorem os esse potencial energético que a natureza nos deu.o petroleo ainda será por um periodo de 50 anos a energia que moverá o mundo.

Hélio
Hélio
Reply to  Antunes Neto
1 ano atrás

A biomassa pode suprir em muito a demanda residencial de gás a um custo muito menor, isso, claro, supondo que ainda exista demanda de gás residencial no médio prazo, já que os fogões elétricos estão engolindo os a gás. Quem ainda usa gás são as classes D e E, que tendem a abandonar o gás com a melhora do poder de compra.

Mário SAE
Mário SAE
Reply to  Hélio
1 ano atrás

Helio, bom dia! Concordo em parte com você. É fato que outras matrizes vem sendo desenvolvidas, e que tais poluem menos e em alguns casos são de grande eficiência, no entanto os combustíveis fósseis ainda são extremamente necessários e continuarão a ser por décadas à frente. Estive na África algumas vezes, e ao contrário do que acontece em países ricos, lá eles não usam fogões elétricos, como você citou, mais de 90% dos africanos ainda cozinham na lenha, meu amigo. Lá fogões a gás ainda é novidade. Enquanto o diesel que usamos é padrão Euro 5, lá nem o Euro… Read more »

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Antunes Neto
1 ano atrás

Somente tenha atenção da diferença do GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) para o gás natural. O primeiro é o de botijão, já o segundo é o dos carros.
Essa diferença definem os dois como derivados de fontes energéticas distintas.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
1 ano atrás

“A aposta do governo é que, em pouco tempo, deva sair de Sergipe o gás mais barato do Brasil. Primeiro, pelo próprio aumento da produção, que ajuda na redução dos custos”

Esse é o tipo de coisa que eu só acredito vendo.

Sagaz
Sagaz
Reply to  Willber Rodrigues
1 ano atrás

Se entregar para a iniciativa privada é possível, agora com essa estrutura viciada e corrupta da PTrobras é complicado.

Mauro
Mauro
1 ano atrás

A Bolívia exporta ao Brasil 23 milhões de m³ por dia de gás natural. Só esta descoberta fala em 20 milhões de m³ de gás natural ao dia.
Acho que a nossa dependência do gás boliviano acabou.
Boa parte da nossa indústria depende desse gás para gerar energia, então é correto falar em baratear e reindustrializar o país. Energia mais barata e competitiva.
Amanhã as ações da Petrobras na Bovespa vão bombar.

Ricardo Ramos
Reply to  Mauro
1 ano atrás

Não há razão para abrirmos mão do gás boliviano. Devemos aproveitar a descoberta para aumentar a penetração do GNV, mas para isso ainda dependeremos do gás boliviano, o que não tem nada de ruim em si, afinal não temos problemas geopolíticos com a Bolívia.

RENAN
RENAN
1 ano atrás

Boa notícia
Espero que o dinheiro para explorar esteja disponível no caixa da empresa

Aldo Ghisolfi
1 ano atrás

Quando isso vai representar na redução do preço da gasolina?
Se não baixar para o povo brasileiro, não serve para nada…

Hélio
Hélio
Reply to  Aldo Ghisolfi
1 ano atrás

O que gás tem a ver com a gasolina? Vão “desrrefinar” o gás? No mais, use álcool.

Rene Dos Reis
Reply to  Hélio
1 ano atrás

Em teoria deveria concorrer com a gasolina pois os veículos podem optar pelo uso do gás também , mas esquece oque mais te no Brasil e água, sol, vento e olha o preço da energia eletrifica.

AntonioCV
AntonioCV
1 ano atrás

Duvido que o preço de algum combustível fóssil barateie aqui no Brasil pois a política de preços é a de se alinhar às cotações internacionais independentemente do fato dos custos de prospecção, exploração e refino serem eventualmente menores aqui do que lá fora.

Espero que desta vez alguém tenha a lucidez de carimbar uma parcela significativa dos royalties para algum programa permanente de obtenção de meios da Marinha.

João Adaime
João Adaime
1 ano atrás

O título e o subtítulo da matéria induzem ao erro. Não informam que se trata apenas de gás. Por outro lado, a matéria está incompleta. Faltam parágrafos, que constam do site Terra e do Estadão. Para quem acha que o preço vai baixar, leia atentamente estes dois parágrafos que não foram publicados aqui no PN: “O Estado quer ainda incentivar a criação de uma nova figura no mercado de gás – a do consumidor livre, autorizado a importar seu próprio combustível, sem precisar utilizar a rede de dutos de distribuição de uma concessionária local. Com essa mudança, o esperado é… Read more »

Fernando Turatti
Fernando Turatti
1 ano atrás

Mais plataformas que não seremos capazes de proteger, só que ainda mais longe da gloriosa Marinha do Estado do Rio de Janeiro.

HENRIQUE
HENRIQUE
1 ano atrás

O gás e o óleo só serão fontes principais de energia por mais 150 anos, até lá o PT faz mais uns 3 PETROLÃO.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  HENRIQUE
1 ano atrás

A tendência é que se de uso mais nobre ao petróleo e e gás natural que a queima para a geração de energia. Mas apenas alguns países com um bom balanço de fontes em sua matriz podem se dar ao luxo de faze-lo e o Brasil é um deles.

Ricardo
Ricardo
1 ano atrás

Cade uma marinha com navios bem armados para defender nossas riquesas? Parte do dinheiro com estas novas descobertas deveriam ir para as forças armadas.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Ricardo
1 ano atrás

pegando o valor de 7b de reais em receitas previstas na matéria, tirando como base o ratio de receita vs lucro da Exxon Mobil(bem melhor que da petrobras), daria ~500 milhões de reais anuais. Mesmo que fosse tudo pra Marinha, ainda seria uma quantia insuficiente.

Fila
Fila
Reply to  Ricardo
1 ano atrás

Pra quê? Qualquer tipo de recurso que vai pra lá é transformado em salário/pensão/benefício/abono/indenização etc

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Ricardo
1 ano atrás

Também acho. Tem que se criar legislação para isso.
Quanto à verba ir para soldos, pensões, salmões etc… Bastar incluir na lei em que o valor tem que ir pro CAPEX e não para o OPEX. Isso é o mais fácil. Tanto que a lei que está na fila de aprovação no congresso, que permite 10% do FMM para a marinha, já contém esta limitação. Depois é só uma questão de LRF.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  GFC_RJ
1 ano atrás

Falta malícia na sua proposta. Se fizer lei obrigando o uso dessa verba em particular para aquisições, o que farão é mover mais verba hoje usada pra aquisição para salário, pensão etc.
O único jeito de resolver isso é criando uma regra específica de percentual total dos gastos.

GFC_RJ
GFC_RJ
Reply to  Fernando Turatti
1 ano atrás

Não, meu amigo. Não existe minha proposta, sou “apenas” um cidadão. Existe a proposta que está na Câmara: https://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/INDUSTRIA-E-COMERCIO/566304-PROPOSTA-APROVADA-DESTINA-RECURSOS-PARA-QUE-MARINHA-RENOVE-A-FROTA.html

E é com essa grana aí que a MB conta para o ProNaPa e para os Navios Oceanográficos. Sem isso, nada de ProNaPa.

Abs.

Alessandro
Alessandro
1 ano atrás

Graças a Deus já tiramos o esquerd0patas do poder, senão seria outro assalto público para nossos cofres.

Alessandro
Alessandro
1 ano atrás

Sobre abaixar o preço do gás e acabar com a dependência dos gás boliviano, não quero ser estragar prazer, mas acredito que isso ainda vai demorar alguns anos, pois foi descoberto recentemente esse campo, até montar toda a estrutura contratar e treinar o pessoal vai levar tempo, mas pode ser acelerado com ajuda de investimentos privados caso o governo aja necessário privatizar.

Colombelli
Colombelli
1 ano atrás

Lembram.o estardalhaço eleitoreiro e mentiroso que o presidiario fez na época? Perceberam a diferença?
Pesquisem o clatrato ou hidrato de metano.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Colombelli
1 ano atrás

O Nordeste não consumirá na totalidade.

A solução de curto prazo será transformar em GLP na lâmina do poço, trazer em grandes volumes para o sudeste/sul e em grande usina transforma lo.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Colombelli
1 ano atrás

http://www.epe.gov.br Hidrato de Metano

Estudo de 2016.

Ainda vai uns anos.

Em aço carbono a corrosão é implacável.

Proteger o Aço carbono não é barato.

Inox ? Caro

GlassFiber pultrudados, dúvido…. caríssimo.

Eduardo dos Anjos
1 ano atrás

Sabe o que é mais interessante? Sequer uma nota saiu na globo sobre isso… pregam a imparcialidade porém na pratica não é bem assim, creio que independente do governo eleito, todos deveriam unir forças para melhorar o Brasil e não ficar essa guerra de interesses, enquanto o Brasil agoniza…

sub urbano
sub urbano
1 ano atrás

O Brasil já é auto suficiente em gás natural a muitos anos, desde o pré sal. Ocorre que não é viável por dois motivos: 1. o gás Boliviano é barato e já possui infraestrutura de trasporte (gasoduto) e de beneficiamento prontos. 2. a própria petrobrás ganha muito dinheiro comprando gas boliviano vendendo para o povão 3 vezes mais caro.

Alessandro
Alessandro
Reply to  sub urbano
1 ano atrás

Vende caro pq foi SURRUPIADA, mal tratada, mal gerenciada, APARELHADA por incompetentes, mas vc sabe muito bem disso, senão, não confessaria no seu comentário que o brasileiro é roubado.

“2. a própria petrobrás ganha muito dinheiro comprando gas boliviano vendendo para o povão 3 vezes mais caro”

sub urbano
sub urbano
1 ano atrás

A Petrossauro é a ultima interessada em energia barata no Brasil kkk

Alessandro
Alessandro
Reply to  sub urbano
1 ano atrás

agora virou petrossauro? E o lema “o petroleo é nosso” desencanaram disso? rsrs.. ainda bem, esquecem mesmo da petrobras, pois de Deus quiser nunca mais vcs irão colocar as mãos nela novamente.

nanogp2002
nanogp2002
1 ano atrás

A “iniciativa privada” quer lucro… Lucro quer dizer receita maior que as despesas … Logo, a famigerada concorrência é uma falácia, uma bala juquinha … O povo, esse, que trabalha desde as 04:00 da manhã e vai dormir as 22:00 da noite, nunca será beneficiado … Vide o gás sendo substituído pela lenha ou álcool … Pobre de nós brasileiros, ricos em energia e insumos, nas mãos desses “espertos” da iniciativa privada …

Rene Dos Reis
1 ano atrás

Ótima noticia , para políticos e funcionários da Petrobras.

Edson Medeiros De Almeida
Edson Medeiros De Almeida
1 ano atrás

Muito boa essa notícia,mostra como o Brasil é rico.