terça-feira, setembro 28, 2021

Saab Naval

China critica a crescente força de submarinos do Japão

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Submarino classe Soryu
Submarino classe Soryu

Novo submarino do Japão pode ter impacto negativo na segurança regional

Como um dos primeiros países a desenvolver e estar equipado com submarinos no mundo, o Japão é também um dos países com as tecnologias submarinas convencionais mais fortes.

Como o importante equipamento dominante para a Força Marítima de Autodefesa do Japão, ou JMSDF, os submarinos sempre têm atenção especial no Japão, cuja escala de pesquisa e desenvolvimento e produção de tecnologia lidera o mundo. O Japão pesquisou, desenvolveu e equipou mais de 50 submarinos convencionais de 9 níveis durante os últimos 60 anos, com ampla experiência em pesquisa e desenvolvimento de submarinos, além de aplicações operacionais.

De fato, como um país vencido na Segunda Guerra Mundial, o Japão não pode possuir uma tropa regular de acordo com a prescrição constitucional. No entanto, suas forças de autodefesa não podem ser subestimadas. Especialmente, a força marítima de autodefesa possui várias embarcações navais de tipos completos e desempenho avançado, com um número cada vez maior e melhor desempenho, como a importante potência marítima na região Ásia-Pacífico.

Atualmente, o Japão possui quase 20 submarinos diesel-elétricos, nos quais os “Soryu-class” deste século XXI, que são comumente considerados os melhores submarinos convencionais do mundo. Esta classe de submarinos é uma coleção de mais de 60 anos de experiência em design de submarinos japoneses após a Segunda Guerra Mundial, com várias tecnologias avançadas. Eles são os maiores e mais avançados submarinos de ataque de potência convencionais, com indicadores tão bons quanto os dos submarinos de energia nuclear em muitos aspectos, fazendo do Japão uma “grande potência mundial em submarinos”.

Influenciados pelos EUA há muito tempo, os submarinos do Japão são semelhantes aos da América em ideias e tecnologias de design. No entanto, com o passar do tempo, com o constante desenvolvimento de novas tecnologias, o Japão busca suas próprias características no design submarino; especialmente, agora está liderando em novas aplicações de tecnologia em todo o mundo. A fim de manter a posição dominante, o Japão prestou grande atenção à atualização de submarinos nos últimos anos, com demandas cada vez mais urgentes para novos tipos de submarinos.

De acordo com um artigo no site Popular Mechanics, uma revista mensal dos EUA, o Japão lançou o esquema de design para a próxima geração de submarinos de ataque com o número de série 29SS recentemente, que é equipada com “a mais silenciosa e moderna energia não nuclear” de submarinos no mundo. De acordo com o plano, o 29SS será desenvolvido entre 2025 e 2028, e o primeiro submarino deverá ser lançado por volta do ano de 2031, para substituir gradualmente os submarinos “classe Soryu” em serviço. Ele se tornará a nova força principal da frota submarina de energia convencional do Japão no futuro e melhorará o padrão geral de submarinos no Japão para uma nova etapa.

Do ponto de vista do desenvolvimento futuro, com o crescimento contínuo da força nacional abrangente, o Japão é cada vez mais ambicioso em assuntos militares, com os requisitos para o desempenho de armas e equipamentos cada vez maiores. Com restrições, o Japão está encontrando novos caminhos e buscando avanços para jogar na “ponta de lança” da pesquisa e desenvolvimento de armas. Especialmente em termos de pesquisa, desenvolvimento e implantação de submarinos, o Japão teve um plano profundo ao adotar novos tipos de submarinos convencionais com maior capacidade de consciência situacional, melhor tranquilidade e capacidade de ataque mais forte como objetivo geral para o desenvolvimento de submarinos no futuro.

É uma escolha apropriada para o Japão em condições atuais, onde é difícil desenvolver submarinos de energia nuclear e levar a supremacia aérea sobre as águas abertas. De um modo geral, a pesquisa e o desenvolvimento de uma nova geração de submarinos de ataque não é apenas uma medida preventiva para enfrentar desafios de segurança marítima cada vez mais complicados, mas também uma medida importante para o Japão se tornar uma “potência militar” na premissa de romper as restrições da constituição pacifista. Pode provavelmente ter uma influência negativa na segurança regional ou perturbar os países vizinhos; além disso, pode até levar a uma nova rodada de “corrida armamentista”. Portanto, atenção especial deve ser dada de forma ativa.

FONTE: China Militar Online

NOTA DO PODER NAVAL: Veja no quadro abaixo um gráfico comparativo entre as frotas principais de navios e submarinos da Marinha do Exército de Libertação Popular da China (PLA Navy) e da Força Marítina de Auto Defesa do Japão (JMSDF).

- Advertisement -

77 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
77 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Leonardo

Japão poderia ser alinhar com China !

Alex_rj

Busque informação na história e veja as possibilidades desta união.

Vovozao

10/07/19 – quarta-feira, bdia, nunca jamais veremos isso, em parte pela ocupação japonesa na II GM, e, em parte com o alinhamento com os USA, ainda bem, já pensou ou 2 juntos, teríamos de pagar pedágio no mar da China.

Aldo Ghisolfi

Até hoje existem chinesas que foram escravas sexuais das forças japonesas…

Pablo

Apenas lembrando que as rixas entre Japão e China são bem anteriores à WWII. A China foi derrotada e invadida naquele momento, mas anteriormente a China tentou invadir o Japão e cometeu seus massacres e crimes de guerra (ok, naquele então podia não existir os tratados). Então… A China está longe de ser branca vítima, isto nem considerando massacres em invasões de países limítrofes (ex. Tíbet).
Outro ponto é que o Japão é uma democracia, monarquia parlamentarista! A China é uma ditadura marxista, com benefícios apenas para os que possuem a ideologia do partido único.

Pablo

caro xará, quando postar em um dos sites da trilogia, utilize seu sobrenome junto para que não aconteça assimilações entre nós.
Obrigado

Mgtow

balela pura

Sandro

Você realmente não tem noção do que diz. A China e uma inimiga ferrenha do Japão desde a invasão da Manchúria no final dos anos 30. Foi um massacre que ate hj a China não engoliu. Fato esse que culminou com o bloqueio de petróleo dos EUA ao Japão, que culminou com o Ataque japonês a Perl Harbor e a posterior guerra entre EUA e Japão. China e Japão já mais serão nações amigas.

Lemes

Sandro, essa inimizade na verdade começou quase mil anos antes, em 1275, quando Kublai Kan tentou invadir o arquipélago japonês pela primeira vez. Não tem santo nessa história (na verdade não existem santos em parte alguma da história humana).

Sandro

Valeu Lemes, sempre e bom aprender mais… Obrigado!

Paulo Carrano

Graças a Deus uma pessoa com conhecimento de história!

teropode

Neste caso era o Império da Mongólia, inclusive a China foi dominada.

RAYR

Exatamente, complementando sua resposta nobre colega essa tentativa de invasão a frota de Kublai Kan foi em grande parte destruída por um furacão que os japoneses chamaram de kamikaze ou literalmente “vento divino” pois eles acharam que os deuses enviaram essa tempestade para salvá-los, por isso os aviadores suicidas na 2° guerra tinham essa mesma alcunha.

cerberosph

Mas ai não é bem a china invadindo o japão, e sim a Mongolia que invadiu e dominou a china e tentou invadir o Japão.

teropode

A sua falta de noção é seletiva , as agressões começaram no século 15 , e não foram os japas que iniciaram.

Alejandro Perez

“Inimigos ferrenhos” é um conceito bastante ultrapasado…seria melhor dizer porencias rivais.

Alejandro Perez

* Potências…desculpe o erro.

Fabio Mayer

Somente um capítulo histórico para estudar: Nanquim e Manchúria! Dai você verá que não há como se alinharem…

ednardo curisco

O Corinthians e o Palmeiras também! 🙂

PACRF

Muito complicado. A China, assim como a Coréia, ainda se ressentem muito da ocupação japonesa durante a II Guerra. Existem, ainda, muitas “feridas” abertas.

MBP77

É verdade esse “bilete”?
Sds.

Ari Santos

Provavelmente o comentário mais surreal da história do PN

Gonçalo Jr.

Meu Deus… Sério mesmo?

Claudio Moreno

Boa noite Senhores!

Longe das discussões por um logo tempo de internação, mas felizmente de volta à ativa.
Quanto aos reclames chineses, me soa como uma piada muito ruim e de mal gosto….
Os caras se auto proclamam “quase donos do mar da China” e de algumas porções do Pacífico e quando as nações no entorno se sentem ameaçadas e tomam medidas protetivas, os “Lime Chine” reclamam!!!

CM

α Tau

Eles aplicam um contra o outro a máxima do “acuse-os do que você faz, chame-os do que você é”….e todos acreditam num mundo dividido entre mocinhos e bandidos…

Marcelo Andrade

kkk CM, também, algum geógrafo maluco batizou aquele pedaço do Pacífico de “Mar da China”, os caras acharam que é tudo deles!!!

Jorge Augusto

Tadinha da China, se sente oprimida pela imensa força marítima do Japão.

Pablo

Bando de hipócritas, há poucos meses reclamaram que o porta helicóptero japonês se tornaria um porta aviões sendo que estão construindo um porta aviões nuclear, agora reclamam de novo mas estão tomando pra si territórios marítimos de outros países e não estão nem ai!

Lucio

Por mim o Japão constrói 9 a 10 porta aviões e os batiza com os nomes dos que existiam na época do ataque a Pearl Harbour

Pablo

A questão é que um se arma até os dentes, toma o que é dos outros (olha o que a China fez com o Tibete) e quando o vizinho se arma ai ele berra se achando com a razão!!!

J R

É como o Anderson Silva reclamar que o vizinho faz karatê…

filipe

A China perdeu 30 milhões de habitantes por causa da ambição expansionista do Japão, a Russia perdeu 30 milhões de habitantes por causa da ambição expansionista da Alemanha, Russia e China são as nações que jogam na defensiva, A China ainda têm medo do Japão, até desmilitarizado , o Japão é perigoso, todo o cuidado é pouco, em 5 anos eles podem ultrapassar a China, basta mudarem a constituição, o mesmo para a Alemanha (agora Aliada da França no Exercito Europeu), Japão e Alemanha sempre tiveram cientistas brilhantes, mesmo depois da derrota da 2ªGM, nunca deixaram de apostar na Inovação,… Read more »

Lucio

É mesmo ? Vamos falar dos 70 milhões de cidadãos chineses que a China de Mao Tsé assassinou em nome da porcaria da revolução ?

teropode

Vamu falar dos 20 milhões de ucranianos mortos de fome pelos russos , dos 7 milhões de poloneses, 5 milhões de cazaquis , 2 milhões de iugoslavos, a lista é grande e olha que me recuso a contabilizar os nativos da região.

RAYR

Vou responder apenas com um fato: Massacre da Paz Celestial

EduardoSP

O Japão é o país com a população mais envelhecida do mundo. Países envelhecidos tem grandes gastos com segurança social. Para bancar esses gastos tem de reduzir despesas militares e colocar os jovens no mercado de trabalho, e não nos quartéis, aonde não produzem nada. O mesmo processo está ocorrendo na Europa e acontecerá na China. Na China há um problema adicional pelo fato de não haver um sistema de proteção social amplo e pela política de filho único, vigente até 2016. Os pais estão envelhecendo e a geração seguinte é muito menor, o que acelera o envelhecimento e amplia… Read more »

Joe Leite

A China está enterrada até o pescoço em uma inescapável armadilha demográfica. Caminha aceleradamente para ter uma gigantesca população inativa, sem sistema de proteção social, e um estoque diminuto de jovens para repor sua população economicamente ativa. Em futuro próximo, talvez 20 anos, para manter a sua estabilidade e prover o sustento dessa população, a China vai ter que tomar a estabilidade e os proventos de alguém…

MMerlin

Esta retórica amplamente aplicada pela China visa transmitir a ameaça representada por outros países, do seu ponto de vista.
Se eles são ameaçados, podem se defender.
Se precisam se defender, podem também atacar.

Lucio

É o famoso “acuse-os do que você faz, chame-os do que você é”. Sem mais nem menos.

Sandro

Baseado nessa tabela, acho que o Japão deverá investir na equiparação no numero de Destroyers e Submarinos convencionais. Acho que seria interessante um tratado com a kórea do Sul para desenvolverem projetos conjuntos, pois ambos tem um inimigo em comum.

Fabio Mayer

O Japão é inimigo histórico da Coreia, tanto quanto é da China.

Se é verdade que os tempos são outros, também é que existe, naquela região do mundo, um grande componente histórico nas relações entre países.

O que vem acontecendo é simples: Coreia do Sul se arma ao mesmo tempo que o Japão e ambos são aliados dos EUA, que por sua vez, garante que um não agrida o outro.

MBP77

Fábio;

Apesar de concordar sobre o contexto histórico envolvendo Japão X Coréia, nos tempos atuais de expansionismo militar chinês, uma gradual e importante aproximação entre os nipônicos e sul coreanos se fará necessária.
Aliás, ao utilizar a Coréia do Norte como instrumento de dissuasão frente aos EUA (especialmente), a China viabiliza como efeito secundário exatamente esse tipo de processo de reaproximação entre Japão e Coréia do Sul, uma vez que “Kinzim fogueteiro” representa uma ameaça àquelas duas nações.
Sim, será um processo longo e moroso, mas inevitável enquanto esse quadro persistir.
Sds.

Victor Filipe

Resumo:

China: Estamos criando uma força naval enorme feita para subjugar qualquer pais asiático sobre nosso poder, teremos os maiores e melhores meios navais da região e etc…

Japão: Ué, mas eu não quero ser subjugado, vou fazer uma marinha pra me defender…

China: Não, você não pode, você vai se tornar um agressor assim. não vale.

Japão: Oxi… como assim? vou fazer sim ué…

EUA: Huummm… Acho que vou começar a esticar os músculos da Terceira e Sétima frota.

RENAN

Victor Quais foram os termos assinados na rendição do Japão na 2° guerra Mundial? 68 anos é o suficiente para esquecer as atrocidades causadas pelos japoneses? Alemães? Tem motivos muito fortes para não esquecer de quem é o povo japonês e o que sua cultura é capaz. Não é interessante armar alguém que rivalizou de igual para igual com a atual potência hegemônica. Foi necessário utilizar uma tecnologia nunca vista para impor uma derrota ao Japão. 2 bombas nucleares. Hoje o Japão é capaz de fabricar bombas nucleares, caça de ponta, melhores submarinos do mundo, bons navios, bons tanques, tem… Read more »

Fabio Mayer

É aquela coisa, existe o tal princípio da auto-determinação dos povos, e a partir dele, com a ascenção econômica, política e militar da China, começou a se usar isto para relativizar o estado das forças de defesa do país. Há pressão dos EUA, da Austrália e mesmo de outros países, para que o Japão altere o estatus de suas FFAA, o que vem sendo feito. Hoje, as FFAA japonesas não são mais apenas defensivas, basta analisar sua lista de meios e armamentos.

Dalton

As “bombas” foram usadas para evitar um desembarque anfíbio que no fim das contas mataria até mais japoneses do que as bombas mataram, o Japão
estava literalmente de joelhos, mas, teimosamente recusava-se a se render apostando que um desembarque seria muito difícil e teria sido muito mais complexo que o desembarque na Normandia que tinha o Reino Unido como ponto de partida e a França como ponto de chegada e não à Alemanha.

Lucio

Acontece que a MENTALIDADE dos japoneses mudou muito dos anos 30 para cá, se é que você não percebeu. Os meninos são educados para serem completamente emasculados, muito longe do espírito Bushi daqueles tempos distantes.

MMerlin

Renan. As atrocidades aplicadas, tanto pelos japoneses quanto alemães, jamais deverão ser esquecidas.
Do meu ponto de vista, lembrando do que a humanidade é capaz, e não apenas um povo.
Digo humanidade porque, principalmente a questão do Japão, foi a doutrinação da população e não aconteceu de forma repentina. Aquela geração foi educada para tal.
Mas voltando, basta uma mudança de política, uma doutrinação bem aplicada e uma justificativa, para retrocedermos no tempo.
Apenas como complemento e curiosidade, poucos conhecem a amplitude do Japão e suas “colônias” naquela época. Segue a imagem:
https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/b/b3/Japanese_Empire_%28orthographic_projection%29.svg

RENAN

Obrigado pelo link MMerlin

Marcelo Andrade

Renan, seguindo a sua linha de raciocínio, a Alemanha seria um perigo para a Europa hoje!

RENAN

Marcelo
Certamente
Não se deve subestimar o povo alemão, os cuidados que os EUA tiveram em colocar bases gigantes naquele país não é atoa.

Fernando Turatti

Primeiro: sim, 68 anos é o bastante.
Segundo: vamos esquecer essa história que alguém já rivalizou de igual para igual com os EUA da segunda guerra. Nunca foi de igual para igual, nenhum dos países NUNCA teve chance de vencer os EUA. A guerra estava perdida ali.
Se olhar a capacidade produtiva americana durante todos os anos da guerra, verá que só perderam na construção de tanques. Navios e aviões eles cuspiam como se fossem geladeiras.

Dalton

O gráfico não corresponde a realidade. O Japão não tem nenhum NAe e sim 4 velozes porta helicópteros otimizados para guerra anti submarina dos quais especula-se que apenas os 2 maiores poderão ser convertidos para embarcar o F-35B, e isso ainda precisa acontecer. . O gráfico não incluiu os SSBNs chineses, talvez por entender que são inúteis em uma guerra convencional e não interagem com demais navios e submarinos, mas, eles e os mísseis balísticos a bordo, representam uma importante parcela dos investimentos chineses que irá aumentar. . De fora ficaram também os navios de desembarque e transporte de tropas,… Read more »

Lucio

Sim, mas se os quatro “velozes porta helicópteros otimizados para guerra anti submarina “forem preparados para embarcar F-35, serão 4 porta aviões de qualquer maneira. Aliás, a despeito do tipo de convés que eles tenham hoje, se puderem suportar as altas temperaturas da tubeira do F-35, os caças poderiam, em tese, pousar neles agora mesmo.

Dalton

Apenas os 2 maiores foram considerados e isso ainda não aconteceu e os próprios japoneses já consideraram não embarcar F-35B permanentemente a bordo, operando também a partir de base terrestre então o gráfico peca por mostrar 4 NAes do lado japonês hoje contra 2 NAes reais do lado chinês.

carvalho2008

corretissimo

e ai teriam de alocar os navios anfibios chineses tambem na conta…

carvalho2008

ops… os chineses não tem stovl….

Luís Henrique

Sim. O infográfico não está bem atualizado e parece puxar sardinha para o Japão. 4 Naes para o Japão foi forçado demais.

A China possui 6 Submarinos Nucleares de ataque a mais, e outros 6 convencionais a mais tambem. Fora os SSBN que não foram incluídos.
A China possui 7 Type 071 cada um deslocando 25.000 t, com porte muito parecido com os “Naes” japoneses, apesar de operarem com somente 4 helicópteros cada.

A China também possui uns 4 Destroyers a mais e umas 10 Fragatas a mais.

Fernando Turatti

Chamar os 4 porta helicópteros japoneses de porta-aviões é tão insano quanto considerar que de fato a China tem 2.
O primeiro só serve, essencialmente, pra defesa de frota no melhor dos casos, visto que na prática é só um desenvolvedor de doutrina. O outro ainda não está comissionado.
Os 4 japoneses virarão porta-aviões? Aposto que não. Os dois mais antigos são um tanto pequenos para valerem o investimento. A questão é que os F-35B chegarão e os outros dois muito provavelmente irão virar porta-aviões, isso se não construírem algo só pra isso de fato.

Lucio

Sonho que o Japão volte a ser a potência que já foi um dia, guardadas as proporções.

Alexcg

Sou apenas um curioso mais se isso for a força de auto defesa do Japão imagina quando vira força de ataque kkk

João Moro

A China pode ameaçar os outros criando inúmeros navios de guerra mas o Japão e Cia não podem aumentar seus navios para dissuadir os chineses pois é uma ameaça a China?
Não me surpreenderei se a China iniciar uma guerra de grandes proporções naqueles mares e terras do extremo oriente.
Bem que fazem países como Japão, Austrália, Taiwan e demais países daquela região investir nas suas forças armadas.

_RR_

Amigos, A “chiadeira” chinesa não é sem motivo… Os japoneses constituem o que já é, de longe, o terceiro maior poderio submarino a atuar naquela região. Trata-se de uma considerável força de negação do mar, capaz de, em um conflito prolongado, causar um dano econômico que poderia ser virtualmente irreparável aos chineses, que são absolutamente dependentes de suas rotas marítimas e cujos acessos as próprias águas são facilmente bloqueáveis. Enfim, há um temor óbvio aí… Aliás, a China em particular é extremamente vulnerável a guerra ASW. E isso tudo, em parte, justifica a ambição chinesa em torno de rotas terrestres,… Read more »

Madmax

É pra rir? A China está construindo a maior marinha do mundo e acha que um dos seus mais antigos inimigos vão cruzar os braços?

Jorge Knoll

dIZER que o Japão nos causa inveja. Pobre marinha brasileira. Está sendo reduzida a uma insignificância

USP

Piada estes chineses.

Entusiasta Militar

Na verdade é complexo de vira-latas …A china morre de medo de ser confrontar com o Japão novamente kkkk

EB75

Convenhamos… só rindo pra não chorar. A China é muito cara de pau mesmo, rssss enfim estão na deles, cabe ao Japão não se deixar levar por latido de cão bravo.

α Tau

Eles aplicam um contra o outro a máxima do “acuse-os do que você faz, chame-os do que você é”….e todos acreditam num mundo dividido entre mocinhos e bandidos…

Nenhuma potência tem legitimidade para minar a independência política, econômica e social de uma nação…A posição política é irrelevante…Não devemos apoiar nenhum país que assim o faça…

O Brasil precisa retomar sua vocação de não alinhamento e criar seu espaço no mundo…

Carta Branca

Senhores, a chiadeira chinesa é externa mas o alvo é interno, por isso a falta de noção. A China é uma montanha sólida e firme mas quando cavoca um pouco é um barranco lamacento, há centenas de pequenas rachaduras prontas para fazer ruir sua consistência, esse é o foco principal do governo chinês então precisam de tempos em tempos vender externamente a ideia dos perigos que seus vizinhos apresentam para fazer repercutir internamente. Nós no ocidente achamos um absurdo o investimento chinês em navios e aviões nos últimos anos mas não vemos investimento maciço em câmeras, sistemas biométricos e sensores,… Read more »

α Tau

Os eua se valem do que lá chamam de “Destino Manifesto”, que surgiu ainda no século 19, quando da expansão estadunidense para o oeste…Eles acreditam serem um povo virtuoso e eleito por Deus para levarem sua civilização a todos os povos “não-civilizados” na América do Norte, em teoria…Na prática, foi para invadir territórios indígenas e mexicanos…Só que essa mesma ideia do Destino Manifesto passou a ser adotada após a segunda guerra como estratégia de dominação mundial… Como um ditado diz…A História se repete, primeiro como tragédia, depois como farsa…Como essa estratégia foi vitoriosa na conquista do Oeste, começaram a utilizá-la… Read more »

Elton

Derepente surge uma versão moderna dos I400 só que equipados com UAVs.

Colombelli

O costumeiro cinismo e cara de pau da china

Ivan

Kkkkk…
Pois é, Colombelli.
.
Nós, mais antigos, já estamos avisando que o dragão acordou e está com fome.
Pelo que lembro, aqui no Naval, já faz uma década que escrevi isso.
Com certeza para você faz mais tempos em outros fóruns.
.
Sem surpresa,
Ivan, o Antigo.

Rafael

Ano passado um sub japonês achou e perseguiu um sub nuclear da China, que não havia percebido o rival.
É óbvio que eles se preocupam.

Ivan

Se o PLA da China está reclamando,
as Forças de Defesa do Japão estão certas.
😉

- Publicidade -

Últimas Notícias

Navio de guerra britânico ignora avisos chineses e navega pelo Estreito de Taiwain

A HMS Richmond, uma fragata Type 23, navegou pelo sensível estreito de Taiwan a caminho do Vietnã para demonstrar...
- Advertisement -