Home Marinha do Brasil Fragata União recebe visita do Primeiro-Ministro do Líbano

Fragata União recebe visita do Primeiro-Ministro do Líbano

2427
13
Fragata União – F45

No dia 15 de julho, o Primeiro-Ministro do Líbano, Saadi Hariri, foi recebido, no Porto de Beirute, em visita oficial à Fragata “União”, Navio Capitânia da Força-Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (FTM-UNIFIL). A bordo, foi recepcionado pelo UNIFIL Force Commander / Head of Mission, Major-General Stefano Del Col, e pelo Comandante da FTM-UNIFIL, Contra-Almirante Eduardo Augusto Wieland.

Na ocasião, o Primeiro-Ministro assistiu a uma apresentação, ministrada pelo General Del Col, que abordou informações gerais sobre a UNIFIL. Na sequência, o Almirante Wieland apresentou aspectos operacionais da FTM.

Após as apresentações, o Primeiro-Ministro Hariri reafirmou seus esforços pessoais para o desenvolvimento de um plano de aquisições de meios para a Marinha Libanesa em curto prazo. Além disso, fez um agradecimento específico ao Brasil, ressaltando a importante participação do País na FTM, contribuindo para o treinamento dos militares libaneses, a segurança de suas águas jurisdicionais e o desenvolvimento nacional.

Na sequência, o Primeiro-Ministro Saadi Hariri, conduzido pelo Comandante da Fragata “União”, Capitão de Fragata André Rodrigues Silva Selles, visitou alguns dos principais compartimentos de bordo, mostrando-se bastante impressionado pelas capacidades e pelo estado de operacionalidade e conservação do navio.

Visita do Primeiro-Ministro do Líbano, Saadi Hariri, às instalações do navio

FONTE: Marinha do Brasil

13
Deixe um comentário

avatar
4 Comment threads
9 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
11 Comment authors
SamuelpedroptdcELTON RDaltonSardaukaR Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Já que eles estão comprometidos com isso, seria hora de jogar uns Navios de Patrulha de 500t pra fazer propaganda ehm?
Aliás, esse tipo de participação da marinha é um dos melhores gastos militares possíveis. Mantém a bandeira sendo mostrada, tripulação adestrada e um certo nível de prontidão. Marinheiro em terra por muito tempo começa a criar raiz e disso a MB entende.

Felipe soares
Visitante
Felipe soares

Nem pode ser considerado gastos militares por que no final o país envolvido em missão de paz é ressarcido… Oq na vdd só torna tudo isso melhor ainda..ainda mais para o Brasil q n possui muita experiência de combate, possuir esse tipo de oportunidade basicamente de graça é mt vantajoso

SardaukaR
Visitante
SardaukaR

MB fazendo diplomacia, promovendo segurança e representando não somente o Brasil, mas também as Naçoes Unidas. Sensacional – bravo zulu!

João Adaime
Visitante
João Adaime

Não importa se vai de fragata ou de corveta. Pode ser até de navio-patrulha oceânico. O importante é estar lá. A convivência entre as forças de diferentes países aumenta a camaradagem e mostra um Brasil bem diferente do que nossos políticos, aqui, fazem questão de mostrar.
Em breve muitos suprimentos para nossos marujos poderão ser enviados de KC-390.
Precisamos de vitrines para mostrar nossos produtos.

Jadson Cabral
Visitante
Jadson Cabral

O mais importante é o dinheiro que a MB recebe pelo serviço. Assim, consegue-se que ao menos uma fragata, a que vai para o Líbano esteja com a manutenção em dia e com todos os sistemas perfeitamente operacionais. Porque só assim mesmo…

Felipe soares
Visitante
Felipe soares

Infelizmente as forças armadas foram largadas as traças na era pt e uns governos anteriores… Agt vê tantos projetos locais que cara.. fariam do Brasil uma potência militar com muito mais jogo de cintura e independência em âmbito internacional… mas infelizmente dps de tantos anos de má gestão , corrupção e descaso com os militares oq temos hj é uma situação alarmante.. mas vamos ver se agr as coisas mudam.. já firmamos um contrato pra venda de 5 kc’s 390 com Portugal e a laad abriu muitas portas então oq nós resta é torcer pra dar tudo certo

ELTON R
Visitante
ELTON R

tem certeza que os unicos culpados são so eles,tem pessoal que usa farda e tem estrelas nos ombros e so toma wisk 12anos com caviar que tambem tem bastante culpa

pedroptdc
Visitante
pedroptdc

Cara, para de falar besteira, dizer que as forças armadas foram largadas às traças na época do PT, olha o crescimento do orçamento, a quantidade de projetos militares iniciados na época do PT, FX-2, não gostar e/ou criticar tudo bem, agora mentir não dá né.

samuel
Visitante
samuel

O Brasil tem algum navio aeródromo alem do Atlântico? pois vi uma foto do porta helicópteros Atlântico perto de outro navio aeródromo no AMRJ

Obs: O Bahia não conta.

João Adaime
Visitante
João Adaime

Samuel, aquele é o casco do ex-porta aviões São Paulo. Está lá porque a Marinha não sabe o que fazer com ele.

Dalton
Visitante
Dalton

Complementando o que o Adaime escreveu, Samuel, o “Atlântico” não é classificado como um navio aeródromo, mesmo ostentando no indicativo a letra “A”. . Na Royal Navy o indicativo dele era “L 12” e a letra “L” na OTAN designa navios anfíbios ou seja que embarcam tropas e equipamentos e possuem os meios para desembarque dos mesmos no caso do “Atlântico” principalmente através de helicópteros e assim ocorre com os demais navios anfíbios da Royal Navy como o HMS Albion L 14 ou o RFA Lyme Bay L 3007, por exemplo. . A marinha brasileira resolveu que a letra “G”… Read more »

Samuel
Visitante
Samuel

Obrigado! não sabia dessa informação.

Alison Lene
Visitante
Alison Lene

esse da esquerda parece demais com Erick Lane, o Comandante Chandler da Série The Last Ship. kkkkkkkkkkkkkk