Home Aviação Naval Corveta Barroso é o primeiro navio a operar com o Wild Lynx

Corveta Barroso é o primeiro navio a operar com o Wild Lynx

6814
33

No dia 20 de julho, a Corveta “Barroso” tornou-se o primeiro navio da Marinha a receber, a bordo, a aeronave AH-11B Wild Lynx, versão modernizada do Super Lynx.

A aeronave, que tem seu principal emprego em operações de esclarecimento e ataque, foi modernizada na Inglaterra, a partir de 2018, quando recebeu os pacotes de atualização, dos quais destacam-se a instalação de novos motores, Glass Cockpit compatível com Night Vision Goggles, novos sistemas tático, de navegação e de autodefesa que inclui lançadores de chaff e flare.

O evento fez parte da Vistoria de Segurança da Aviação (VSA) da Corveta “Barroso”, que está em preparação para a Comissão “Líbano XVI”, quando assumirá como Navio Capitânia da Força Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (FTM-UNIFIL).

Na VSA, realizada sob supervisão da Comitiva de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos do Comando da Força de Superfície, o navio e aeronave demonstraram índices satisfatórios de segurança, obtendo a aprovação para operar nas águas do Mediterrâneo.

FONTE: Marinha do Brasil

Subscribe
Notify of
guest
33 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

O velho e bom Lynx ataca novamente. Pelo menos não tem as limitações dos novos helis da Eurocopter. Aeronaves britânicas se caracterizam pela confiabilidade e robustez. Melhor esse recauchutado do que um novo que precisa de revisão quase diária.

Juarez
Juarez
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Esse aí tem pedigree e DNA militar. E outro padrão.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Juarez
1 ano atrás

É isso aí, com MRO fica Show.

Augusto L
Augusto L
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Helicópteros com pedigree é Sirkosky ou AW, o resto é modinha de quem quer reinventar a roda.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Onde assino ?

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Leonardo amigo, os lynx são agora “propriedade” italiana. Agusta Westland está, pelo menos praticamente, completamente fundida com a leonardo.
Mas de facto O LYNX é um incrível design britânico, discordo no entanto com a análise de que heli da Airbus está cheio de problema, até porque pelo meio de alguns produtos vê se também a leonardo, reconhecida fabricante europeia, e produtos com participação da ex AW.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
1 ano atrás

Sou fãn desse helicóptero

Salim
Salim
1 ano atrás

Lá vai a Barroso pro Líbano novamente, corveta briosa, vão usar ate o talo. Lança mansup, participa de quase tudo, virou bombril da armada. Se na época tivessem construído o planejado estaríamos bem hoje.

André Silva
André Silva
Reply to  Salim
1 ano atrás

Era pra construir 6 dessa unidade. Mas só construíram somente essa e durou aproximadamente 10 anos no estaleiro da Marinha no RJ em virtude dos frequentes cortes de orçamento.

Enes
Enes
Reply to  André Silva
1 ano atrás

Na verdade a construção levou um total de 14 anos.

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Salim
1 ano atrás

Da até impressão que será dos poucos navios combatentes operacionais.

Carlos Eduardo Oliveira
Carlos Eduardo Oliveira
Reply to  Salim
1 ano atrás

Vai durar pouco esse navio. Usando até o talo como vc disse.
Em pouco tempo, estará como a Inhaúma estava.

João Moro
João Moro
Reply to  Salim
1 ano atrás

Espero que Wild Lynx dure bastante e seja um ótimo equipamento militar nas novas corvetas atuais e futuras. Ademais, espero também que os novos planejamentos da Marinha com relação às corvetas Tamandaré sejam aplicadas no futuro e não fiquemos nesta situação atual (tendo um “buraco” na nossa defesa).

Reginaldo
Reginaldo
Reply to  Salim
1 ano atrás

Mas a filosofia de construção dela estava errada, navio muito pequeno pra uma tripulação enorme e baixo nível de automação, isto deve ser frisado sempre.

Dalton
Dalton
Reply to  Reginaldo
1 ano atrás

A cerimônia de batimento da quilha da “Barroso” ocorreu em dezembro de 1994, portanto o projeto data de alguns anos antes e mesmo assim é fruto de uma evolução da corveta “Inhaúma” cujo projeto data do fim da década de 1970 e além do mais a “Barroso” foi entregue com cerca de 8 anos de atraso, então, está de acordo com a época.
.

Carlos Alberto Soares
Carlos Alberto Soares
1 ano atrás

A célula (envelope) também foi completamente revisada.

Sou um entusiasta dessa anv de asas rotativas.

Deveriam executar esse MRO em outras anvs numa programação para as Tamandaré.

Paulo
Paulo
1 ano atrás

Quem teve a oportunidade, a honra e o privilégio de operar por anos essa aeronave, sabe que não existe nenhuma outra máquina de asa rotativa que chegue aos seus pés, sem sombra de dúvidas a melhor aeronave que a marinha opera, ágil, segura e que cumpre todos as missões com êxito “INVENIRE HOSTEM ET DELERE”

LucianoSR71
LucianoSR71
Reply to  Paulo
1 ano atrás

Caro Paulo, gostaria de aproveitar o fato que voou bastante essa aeronave e tirar uma dúvida: há uns 30 anos eu, adolescente, visitava sempre que podia as embarcações da MB abertas a visitação, numa dessas conversei c/ gente da marinha sobre o Lynx, como ele era veloz e ele me disse que se evitava voar em altas velocidade pois além de tudo o helicóptero vibrava muito e prejudicava os equipamentos eletrônicos a bordo – isso realmente acontecia? Se sim, e os mais modernos ainda tem esse problema de alta vibração? Obs.: já voei em Cessna, Boeing, Fokker, Airbus, mas nunca… Read more »

Luiz Trindade
Luiz Trindade
1 ano atrás

Quando eu era adolescente via muito Águia de Fogo que era na verdade o Bell 222. Eu via no Lynx um pouco do Águia de Fogo. Mas mais do que é isso ele é um belo exemplar da espécie felina vigiando, alertando, caçando e também realizando secundariamente resgate em alto mar. Foi uma decisão sábia da Marinha do Brasil adquirir essas aeronaves e mais sábia ainda modernizar as mesmas.

Carlos Eduardo Oliveira
Carlos Eduardo Oliveira
Reply to  Luiz Trindade
1 ano atrás

Uma curiosidade.
Com o fim do seriado, o helicóptero foi vendido a um hospital na Alemanha, mas ele caiu durante um voo em 1992 matando os ocupantes.
O ator do seriado morreu em janeiro de 2019.
comment image?resize=792%2C446&ssl=1

ednardo curisco
ednardo curisco
Reply to  Carlos Eduardo Oliveira
1 ano atrás

tive muita pena da morte do ator. Ele mesmo admitiu que jogou fora sua carreira e vida com bebida. pena mesmo. até hoje escuto a música tema.

Quanto ao helicóptero, não sabia. pena.

Dalton
Dalton
Reply to  ednardo curisco
1 ano atrás

Também lamentei a morte dele, não tanto como ator do “Águia de Fogo”, que também assistia, mas, pelo trabalho dele em filmes como
“O amor não vai à guerra” e “Inferno no asfalto” entre outros da década de 1970.

ednardo curisco
ednardo curisco
Reply to  Dalton
1 ano atrás

esse primeiro vi quando criança. Mas num lembro nada! 🙂 este ator era modelo bonitão aí pegou o papel.

de certa maneira achei bonito o gesto dele na entrevista de admitir que o que deu errado em sua vida foram vacilos dele mesmo. Meio que uma advertência para os que jovens…

lembro que em minha adolescência a briga era trovão azul x águia de fogo.

a coisa legal dessas séries era que não tinha efeito digital. aí era piloto bão com o manche na mão fazendo bonito!

Edson
Edson
Reply to  Dalton
1 ano atrás

Trata se do ator Jean Michael Vincent

Maurício Siqueira
Maurício Siqueira
Reply to  Luiz Trindade
1 ano atrás

Entrando nas séries, alguém sabe qual era o helicóptero da sério Trovão Azul?

Guilherme Poggio
Reply to  Maurício Siqueira
1 ano atrás

Um Gazelle modificado (repare no rotor de cauda). Tem o filme original no Netflix.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 ano atrás

Belíssima Ave! Projeto com mais de 40 anos, entregando muito mais do que o prometido. Referencia no segmento Pena que não temos mais 20 navios e 20 destes para podermos cuidar de nossa costa.

Tomcat4.0
1 ano atrás

Belo e mortífero felino alado!!!!

souto
souto
Reply to  Tomcat4.0
1 ano atrás

Amigos alguém sabe quando chegam os outros três helicopteros
super lynx modernizados ao Brasil

Flanker
Flanker
Reply to  souto
1 ano atrás

Até agora, foram recebidos 2 AH-11B (N-4001 e N-4004). A programação inicial era de que mais um fosse entregue até o final desse ano e os outros 5, do total de 8, serão entregues até o final de 2021.
Com os contingenciamentos no orçamento do MD eu não sei se esse programa, e seu cronograma, foram atingidos/atrasados.

Colombelli
Colombelli
1 ano atrás

Os sea skua ainda estão “em condições de”?

Souto.
Souto.
Reply to  Colombelli
1 ano atrás

Amigo Colombelli resposta:positivo foram revalidados.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Colombelli
1 ano atrás

Sim, mas a MB estuda a adição de outros mísseis pois os Skua foram descontinuados pela MBDA. A penúlitma Revista Força Aérea fala sobre algumas possibilidades: Sea Venom, Thales Martlet, Rafael Spike, etc.