Home Marinhas de Guerra 33ª frota da Marinha Chinesa zarpa para o Golfo de Áden

33ª frota da Marinha Chinesa zarpa para o Golfo de Áden

10149
49

A 33ª frota da Marinha do Exército de Libertação Popular da China (PLA Navy) partiu no dia 29 de agosto da cidade portuária de Qingdao, na província de Shandong, leste da China, para o Golfo de Áden, para escoltar navios mercantes.

A frota é composta principalmente de forças navais do Comando do Teatro do Norte da PLA Navy, incluindo o destróier de mísseis guiados Type 052D Xining (117), a fragata multifunções Type 054A Weifang (550) e o navio de suprimentos Taihu (889). Possui mais de 600 oficiais e marinheiros, dezenas de soldados de operações especiais e dois helicópteros a bordo.

A PLA Navy começou a realizar missões de escolta no Golfo de Áden e nas águas da Somália em dezembro de 2008. Na última década, a Marinha Chinesa despachou 106 navios de guerra e mais de 28.000 oficiais e marinheiros/soldados para escoltar mais de 6.700 navios chineses e estrangeiros.

Subscribe
Notify of
guest
49 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz Floriano Alves
9 meses atrás

O Dragão mostra as suas garras no Mar. Com a construção em série de modernos navios missilísticos a China se posiciona como potência naval. Quem duvidar terá que pagar para ver.

EB75
EB75
9 meses atrás

Enquanto o ocidente não se entende e fica discutindo baboseiras terminadas em “ISMO”, a China e a Russia vão se armando até os dentes. Acorda mundo ocidental !!

Matheus
Matheus
Reply to  EB75
9 meses atrás

Russia está enrolada no leste europeu junto com a OTAN.
Esperto mesmo é a China que não se mete no quintal americano/russo (leia-se Oriente médio) e só se arma e envia mais navios pra protegeram suas rotas comerciais.

Claudio
Claudio
9 meses atrás

O Brasil pelo tamanho e a quantidade de riquesas , tem por obrigação se tornar uma potência militar e econômica, caso contrário partilhem a Amazônia com o mundo, não somos quintal de estados unidos

Alison Lene
Alison Lene
Reply to  Claudio
9 meses atrás

Num unico comentario desagradou a todos, esquerda ou direita como dizem. rsrsr

Renan Lima Rodrigues
Renan Lima Rodrigues
9 meses atrás

Notícia boa não é, mas pelo menos a China é um exemplo e aviso de que o povo ocidental deveria se armar. Tentar entrar em conflito armado com a China sem uma Marinha decentemente grande, é como tentar atirar semente de mamonas contra um indivíduo que está pra atirar um bloco de tijolo.

Alison Lene
Alison Lene
Reply to  Renan Lima Rodrigues
9 meses atrás

Onde vc tirou que o mundo é Oriente conta ocidente??? O que danado a China já fez contra nós? Já os EUA e Europa…

francisco Farias
francisco Farias
Reply to  Renan Lima Rodrigues
9 meses atrás

A China já foi um grande império, mas nunca atacou o ocidente. Pelo contrário os europeus é que sempre invadiram os outros povos.

Renan Lima Rodrigues
Renan Lima Rodrigues
Reply to  francisco Farias
9 meses atrás

Exato, inclusive a Alemanha durante a Primeira Guerra Mundial tinha estacionado frotas em Harbin e Tsingtao. Provavelmente a China foi o país mais invadido durante a história….

Embora….

Kemen
Kemen
Reply to  Renan Lima Rodrigues
9 meses atrás

Invadido e quintal dos traficantes estrangeiros, que com o beneplácito de varias autoridades estrangeiras, permitiam que drogasem seu povo, na época na extrema pobreza. A verdade dói!

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Kemen
9 meses atrás

Conhecido como a guerra do ópio. No caso os Ingleses e a sua compahia das indias ocidentais.

Aldo Ghisolfi
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
9 meses atrás

Companhia da Índias Ocidentais era holandesa…

Wellington Rossi Kramer
Reply to  francisco Farias
9 meses atrás

Aquela China antiga foi destruída pela revolução cultural do Mao (mal, mal, mal) Zedong. Existe apenas para “inglês ver” e promover sua imagem “cultural”. A China mesmo, a atual, é comunista e promove os ideais comunistas.
“Aiinn mas agora ela é capitalixta”!

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Wellington Rossi Kramer
9 meses atrás

Tá sabendo o meninão. Alguém que acredita que um país com mais de 1 bilhão de habitantes ser todo comunista, deve acreditar tambémque coelho da páscoa existe, reforma política, e Bolsonaro vai salvar o Brasil.

Fernando
Fernando
Reply to  francisco Farias
9 meses atrás

A China é …

Fabio Araujo
Fabio Araujo
9 meses atrás

Missão anti-pirataria, como no texto fala não é de hoje que eles fazem estas missões na região, em 2017 em Djibuti, no Chifre da África, a China abriu a sua primeira base naval no exterior!

nonato
nonato
Reply to  Fabio Araujo
9 meses atrás

É verdade.
O título é enganoso.
Quando vi, pensei que estavam mandando vários navios de guerra em caráter hostil.
Mas são apenas dois navios para combater a pirataria.

Antoniokings
Antoniokings
9 meses atrás

Isso é um desdobramento natural da China defendendo seus interesses.
É cediço que a região da Ásia assumirá preponderância econômica no e certamente será área de atuação dos chineses.

MFB
MFB
Reply to  Antoniokings
9 meses atrás

Antonio como sempre não sabe o que está falando. Leia um pouco mais sobre esse tipo de patrulhamento nessas áreas sensíveis antes de falar sobre desdobramento natural da China. Patético. Isso é um esforço internacional em conjunto.

Antonio
Antonio
9 meses atrás

A China esta determinada a superar a russia e os Eua. Sao organizados e disciplinados a maior ditadura do mundo comtecnplogia de ponta algo a ser temido pelas potencias da Onu e um probçema?para a democracia dos povos livres

Rafael G. De Oliveira
Rafael G. De Oliveira
9 meses atrás

Frota com destroyer em missão antipirataria? A china não dispõe de OPVs? ….isso me parece provocação mesmo, ta mostrando presença…ou uma amostra para os africanos olharem de perto as embarcações….africanos sempre cogitam a compra das tecnologias chinesas

Alison Lene
Alison Lene
Reply to  Rafael G. De Oliveira
9 meses atrás

Não pode mostrar presença??? tem que testar esse monte de navio novo mesmo…

Dalton
Dalton
Reply to  Rafael G. De Oliveira
9 meses atrás

Os EUA e outras nações também empregam grandes combatentes de superfície em missões menos ilustres como” anti pirataria”, existe até a
“Combined Task Force 151” que teve papel relevante no resgate do
Capitão Phillips que virou até filme.
.
Os navios enviados para tal missão normalmente terão uma longa jornada de transito, ida e volta e permanecer muito tempo no mar, helicópteros embarcados são desejados e deverão estar aptos a cumprir outras missões se necessário, inclusive ajuda humanitária e “mostrar bandeira” também e
um “OPV” pode não reunir todas as condições e/ou ser mais necessário em águas territoriais.

Kemen
Kemen
Reply to  Dalton
9 meses atrás

Dalton, com certeza depende muito de cada tipo de OPV (patrulheiros de alto mar), tem alguns bem grandes de umas 2.800 tn que podem permanecer muito tempo no mar e navegar por mais de 12.000 Km, lembrando que também podem se reabastecer depois, em bases e ou portos amigos ou por navios de suprimentos e/ou combustivel.

Dalton
Dalton
Reply to  Kemen
9 meses atrás

Um “OPV” não substitui um combatente de superfície em todos os casos, veja por exemplo, os “Houthis” do Iêmen que chegaram a
disparar mísseis contra navios da US Navy, que revidaram, então, não se trata apenas de enviar um navio com alcance e persistência para combater unicamente à pirataria e sim um navio que represente melhor o país/mostrar bandeira e esteja preparado para cumprir missões que surjam de última hora em determinada região ou próxima a ela.

Kemen
Kemen
Reply to  Dalton
9 meses atrás

Dalton, tem OPV israelense que tem misseis e já foi exportado, tem OPV com canhão de 76 mm além de outros armamentos. Cada Marinha define ou escolhe como quer seu OPV, no caso dos paises da OTAN, eles tem função de proteção e apoio ao tráfego maritimo em tempos de paz, patrulha, escolta, resgate e salvamento, mostrar presença naval, vigilancia de pesca ilegal, e muitos outros. O que pode atacar um navio mercante em tempos de paz? Terroristas, Piratas, atacantes de pequenas forças, tudo facilmente protegido por OPV´s. O uso de OPV (navios especializados) sai bem mais barato.

Dalton
Dalton
Reply to  Kemen
9 meses atrás

Acho que não fui muito claro Kemen…um “OPV” tem como principal missão atuar em águas territoriais. Se ele for eventualmente enviado para outra missão, ele fará falta, onde é mais necessário e nunca há o suficiente deles. . Para proteger os interesses de uma nação em águas distantes, estar preparado para eventualidades e mesmo mostrar a bandeira, um combatente de superfície é melhor opção que um “OPV”. . Os EUA costumam enviar grandes unidades da Guarda Costeira para os confins do Pacífico e Oriente Médio, para complementar os combatentes de superfície e manter uma doutrina há muito já estabelecida, apesar… Read more »

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Rafael G. De Oliveira
9 meses atrás

Os EUA mandam Super porta-aviões com a mesma desculpa.
E ate onde eu sei, nem a China nem a Russia tem OPVs, para eles se e para ter navio pequeno patrulhando o oceano, que se use corvetas.

Gabriel BR
Gabriel BR
9 meses atrás

Cada dia que passa a marinha chinesa sobe no meu conceito.

Control
9 meses atrás

Srs
Mais alguns anos e teremos bases e uma esquadra chinesa presentes no Atlântico Sul, em defesa dos interesses chineses na região.
Sds

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Control
9 meses atrás

Coisa ate dentro do normal já que os países na região não tem condições de proteger a região, isso não aconteceria.
Exemplo, se o Brasil fizer o seu papel, não vai ter navio Russo, Chines, ingles, americano ou frances por aqui.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
9 meses atrás

Russos e chineses eu não sei, mas ingleses e americanos podem muito bem aportar a alguns quilômetros daqui, pois os ingleses tem várias ilhas aqui no Atlântico.

É os franceses tem a Guiana…

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Control
9 meses atrás

90% do TCP e mais de 50% do futuro porto no Maranhão são chineses. Fácil rastrear investimentos diretos da China na Terra de Santa Cruz (que não é do humorista clássico, mas bem podia ser…): existem relatórios públicos sobre o tema desde 2011, se não me engano.

Kemen
Kemen
9 meses atrás

Qualquer pais que disponha de Marinha de Guerra, deve proteger seus navios mercantes e a livre passagem pelos mares do mundo, asegurando seu comércio internacional. E quando necessario proteger os navios mercantes de outros paises quando ameaçados por atos de pirataria.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Kemen
9 meses atrás

Triste e saber que o Brasil tem dificuldade de enfrentar a pirataria nos seua rios e portos, dirá no nosso mar.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
9 meses atrás

Nossas embarcações pesqueiras não podem ter armas a bordo, somente os piratas e os bandidos em terra podem..

Culpa desse lixo de parlamento…

Diego
Diego
9 meses atrás

China importa petróleo do Irã, petroleiros iranianos, chineses e de outros países desativam o gps na região para os navios não sofrerem sanções americanas por fazer comércio com Irã.
China envia navios militares para proteger seu comércio. Está fazendo seu dever de casa.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Diego
9 meses atrás

As sanćões não são da ONU, são dos EUA e se aplicam a navios pertecentes a empresas que comercializam com os EUA. Se eles usam navios próprios, não a nada que as sanções podem fazer.

Diego
Diego
Reply to  Diego
9 meses atrás

Quem tem força militar não fica a mercê de sanção unilateral. Exemplo ta aí, a China.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
9 meses atrás

Essa missão antipirataria praticamente é uma força multinacional, não sei se existe alguma resolução da ONU, ou algum acordo entre os países ou se formou naturalmente com navios de vários países em missões semelhantes. Tem Rússia, Reino Unido, EUA, China, Alemanha e mais alguns países que não lembro. Mas antes dessa atuação a coisa era feia, a pirataria na região ainda existe, mas com a presença destas marinhas na área a situação melhorou.

Bryan
9 meses atrás

A embarcação lembra muito as fragata brasileiras.

Binho
Binho
9 meses atrás

Essa é a mesma China que um dia foi invadida por uma coalizão formada por Alemanha, Estados Unidos, Reino Unido, França, Japão, Itália e Rússia???

Dalton
Dalton
Reply to  Binho
9 meses atrás

Não é a mesma China. Você está referindo-se a Guerra dos Boxers, estes sendo um grupo radical e violento que ameaçava a presença de estrangeiros na China o que exigiu intervenção militar das potências que você citou.

Rafael M. F.
Rafael M. F.
Reply to  Dalton
9 meses atrás

Convém lembrar que os Boxers tinham apoio de parte da elite chinesa e mesmo da imperatriz, que nada faziam para freá-los (e até incentivavam suas ações) embora os governantes das principais províncias fossem contra essa atitude de confronto, pois tinham consciência de que isso justificaria uma ação militar por parte dos europeus – e estavam amargamente certos.

Binho
Binho
Reply to  Dalton
9 meses atrás

Acho que você não entendeu que eu fui muito irônico.

nzago
nzago
9 meses atrás

Já na próxima década , os países asiáticos terão um PIB (produto interno bruto) maior que os do ocidente (Europa e Estados Unidos juntos), se destacando os colossos populacionais China e Índia; ‘a china vem se fortalecendo e investindo pesado em suas forças navais principais e na sua marinha guerrilheira-(milhares de navios pesqueiros e mercantes armados) sua marinha e principal e costeira já teriam navios em maior quantidade que os Norte Americanos-´perdendo ainda em tonelagem`, já que investe pesado em suas área próximas ao continente, mesmo sofrendo boicote em tecnologia militar há décadas, a parceria com ‘a Russia abre muitas… Read more »

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
9 meses atrás

Interessante que criticamos que a china não tem experiência nisso ou naquilo, que houve um tempo em que eles queriam aprender a usar um PA com a gente e desdenhamos, que seus produtos são de má qualidade e tal. Más a realidade e outra, a China hoje tem muito mais experiência que nós em tudo, menos em combate em mata tropical fechada, apesar dos problemas de seus produtos, são a segunda potência econômica e segundo o banco mundial vai ultrapassar os EUA por volta de 2025. E nós pouco mudamos do mesmo periodo. O que tem de errado com a… Read more »

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
9 meses atrás

A China já faz isso há tanto tempo, já virou rotina. Os EUA tem um orçamento militar de 600 a 700 bilhões de dólares anual ao passo que a RPC investe de um quarto a metade daquele valor, dependendo dos registros chineses duvidosos ou parciais, economizando no contingente do PLA mas incrementando números na PLAN e no PLAMC. Curioso que estejam construindo o ‘LHD’ type 075 justamente agora que o general David Berger (USMC) já avisou que MAGTF, MEU, ARG, etc, não serão mais o único modo de levar a guerra aos inimigos, tendo em vista a proliferação A2AD (ameaça… Read more »

Elton
Elton
9 meses atrás

Pelo menos eles estão defendendo seus interesses em águas distantes e a gente servindo sabe se lá de que para a ONU no litoral do Líbano .