Home Indústria de Defesa Peru constrói o BAP Paita, segundo navio da classe ‘Makassar’

Peru constrói o BAP Paita, segundo navio da classe ‘Makassar’

5542
25

O BAP Paita é o segundo navio multipropósito sendo construído pela SIMA do Peru, resultado de toda a experiência e conhecimento adquiridos com o primeiro projeto de construção do LPD (Landing Platform Dock) classe “Makassar” completamente construído no Peru.

É uma unidade naval de alto bordo que, além de possuir sistemas de última geração, juntamente com o BAP Pisco, é o segundo maior da Marinha do Peru.

O BAP Paita proporcionará à Marinha do Peru a oportunidade de fortalecer sua capacidade de atender e apoiar situações de riscos e desastres naturais. Da mesma forma, devido às suas capacidades operacionais, permitirá realizar operações de desembarque de veículos anfíbios em terra e no mar, veículos de transporte de tropas, equipamentos militares e apoio à população e evacuação de vítimas.

Devido à sua capacidade de enfermagem e hospitalar, também cumpre o papel de navio hospital. Por outro lado, terá capacidade de detecção e vigilância marítima associada a sistemas automáticos de armas e sistemas optrônicos. Esta unidade poderá transportar um helicóptero do tipo MI-8T, SH-2G, Seaking ou AB-412.

A execução do projeto é realizada com a assistência da empresa coreana Posco International Corporation, possibilitando um intercâmbio tecnológico para fortalecer processos internos e capacidade tecnológica.

O BAP Paita de bordo alto terá um deslocamento máximo de 11.394 toneladas, 16 nós de velocidade, 122 metros de comprimento, 22 metros de boca, 56 metros de altura e capacidade para embarcar até 557 pessoas.

Nas fotos abaixo, o sistema SCAMO instalado no Makassar peruano. Ele integra 4 estações remotas RWS Guardian de 12,7mm e 2 estações Sentinel de 30mm:

VÍDEO: Conheça o BAP Pisco por dentro

25
Deixe um comentário

avatar
6 Comment threads
19 Thread replies
2 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
17 Comment authors
Marcelo R SeixasBardinicarvalho2008PedroFRL Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcos
Visitante
Marcos

Não consigo entender… como esse navio custa menos de 55 milhões de dólares? Deslocando mais de 9 mil toneladas

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Custando apenas isso, não entendendo como o Brasil ainda não comprou pelo menos uns 4 desse! Mas não acredito que seja apenas isso, é muito pouco dinheiro, é valor para um navio de 500 a 800 T.

Juarez
Visitante
Juarez

Não custa, custa muiiiiiito mais, 50 é a estrutura de casco e olhe lá. A MB ja Esteve lá vendo o valor REAL.

Fábio Mayer
Visitante
Fábio Mayer

Eu li em algum lugar, que este navio não tem super-estrutura militar, ou seja, ele é construído como um navio civil, acrescido de armamentos, o que o torna bem vulnerável em caso de conflito, porque, em teoria, não tem casco duplo, nem a compartimentação estanque que dificulta que afunde.

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

As classes Invincibles/Ocean, Colossus/Majestic discordam com essa afirmação… além é claro da 7° frota americana e a KNM Helge Ingstad…

Fabio Mayer
Visitante
Fabio Mayer

Ok, sou leigo no assunto, mas que li, li!

Flávio Henrique
Visitante
Flávio Henrique

Minha resposta resposta foi ao fato de serem mais frágil mais se você considerasse exemplo a realidade pode ser bem diferente…
Ps se seguir o padrão do Atlântico: abaixo da linha da água será padrão militar e acima civil

Marcelo R Seixas
Visitante

eu li isso também…..

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Ou seja, e igual ao nossl navio capitãnia, o Atlantico.

Jagderband#44
Visitante
Jagderband#44

Sim, tipo o A140.

ECosta
Visitante
ECosta

Pra quê tanto transporte de tropas ? Daqui a pouco nem teremos como escolta-las.
Já temos o Atlântico e o Bahia.

Sandro
Visitante
Sandro

Precisamos substituir o Mattoso Maia e nosso Navio escola, o Makassar seria um ótimo negocio, visto que nossos subs IKLS não serão modernizados. À MB não dispõem de verba para tão cedo os substituir essas embarcações, então o negocio pelos IKLS torna-se um ótimo negocio. Melhor que arriscar a vende-los para os Argentinos com essa esquerda podre voltando ao poder, e nunca ver a cor do dinheiro.

ECosta
Visitante
ECosta

Mas os nossos IKL´s não foram atualizados a pouco tempo com torpedos MK48 ADCAP ?

Sandro
Visitante
Sandro

Se não me engano já fazem 4 anos, mas mesmo assim foi uma atualização pequena, agora teriam que passar por uma remotorização completa inclusive com troca do eixo de passe, geradores e todas as baterias. O valor calculado por submarino é de 150 milhões de dólares. Somasse isso ao desejo da marinha de meios mais novos, decidiram negociá-los. Acredito que venha uma segunda encomenda de scorpenes, provavelmente mais 2, vamos aguardar.

Jagderband#44
Visitante
Jagderband#44

Falou bem Sandro.
Com a volta da esquerda em 2022 a coisa vai ficar bem ruim.

EduardoSP
Visitante
EduardoSP

Porque o que a MB mais tem são tropas.

Sandro
Visitante
Sandro

Como disse o amigo Galante, esse preço de 55 milhoes era em 2005, digamos que agora custe 100 milhoes. Mesmo assim podemos adquirir 3 novos em trocas pelos nossos IKLS.
1 Serviria de Navio escola os demais substituirão navios mais antigos já citados. Que venham na base de troca pq se entrar dinheiro aqui e complicado kkkkkkkkk

carvalho2008
Visitante
carvalho2008

Logico que prefiro não me desfazer dos dois IKL´s, mas se a questão for uma realidade orçamentaria, tal como já os encostaram, a coisa seria fazer de um limão uma limonada… Se este é o problema, passa a fazer sentido. Não havera dinheiro para os 4 Scorpene + 5 Ikl… Por outro lado, apesar de feio, sempre gostei do Makassar e ele é um representante do que vivo defendendo como solução a MB. Um Navio multitarefa de baixo custo de aquisição e operação. Muito baixo custo. Atentem que é uma banheirona….sua matriz de geração de energia é equivalente a um… Read more »

FRL
Visitante
FRL

Mestre Carvalho, sempre fazendo a colocação sensata que a realidade exige! 👍😀🇧🇷

Pedro
Visitante
Pedro

Eita que os caras vão querer falar grosso com o Chile de novo… tomara que desta vez a aliança com a Bolívia dê certo.

carvalho2008
Membro
Famed Member
carvalho2008

Este tipo de casco é tão multifuncional, que realmente chego a pensar nele como uma opção conceitual de NapaOc….. Grupos geradores de eletricidade e propulsivo similar as classe Amazonas….. É mais lento, mas ele não precisa ser o interceptador….ele é o NCAM….leva os vetores a area de patrulha…..e elas é que interceptam… Uma ou dua CB90 cabem ali facil….mas mesmo que voce não tenham grana para isto, qualquer coisa como uma LPR-40 funciona… Pode levar até H225M armados com Exocets….mas para patrulha oceanica….até um MD-500 estaria otimo, ou AS555N Esquilo….com ou sem radar… Isto sem falar em UAV´s que poderiam… Read more »

Bardini
Visitante
Bardini

Na…. Isso aí só é útil na Patrulha em lugares como lá pros lados das Filipinas e Malásia, onde existe um sem fim de ilhas pra cuidar. Aqui é muito mais valido investir em um meio mais simples, que poderia ser derivado de um AHTS, se a intensão é improvisar e inventar moda.
.
Mas enfim, até a VARD mira nesse tipo de Navio para aquela região da Ásia:
https://vardmarine.com/wp-content/uploads/2019/03/VARD-7-313.pdf

carvalho2008
Membro
Famed Member
carvalho2008

Sim. Mesmo um AHTS tambem seria valido, desde que tenha conves disponivel e flexivel. Muita coisa mudou, e navio para enxergar nos dias de hoje é coisa de miopia….não enxerga alem de 38 km de raio…] Então, um navio mesmo que simples, precisa de um meio aereo para aumentar o horizonte radar e saber escolher sobre quem ele deve priorizar para interceptar e inspecionar. Isto requer um Heli ou UAV,s. Existe o sistema Valkirie ( girocoptero rebocado que pode elevar a altutude os sensores)…. Velocidade esta ficando uma coisa cara, existem mercantes com 25 knots de velocidade…então, ou voce dobra… Read more »