quarta-feira, dezembro 1, 2021

Saab Naval

Cortes atingem projetos estratégicos da Defesa, e orçamento é o menor desde 2005

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Submarino Riachuelo - S40
Submarino Riachuelo – S40

Aperto provoca insatisfação entre integrantes do alto comando das Forças Armadas

Por Leandro Prazeres e Ana Clara Costa – O Globo

BRASÍLIA — No momento em que, pela primeira vez desde a redemocratização, os militares conquistaram espaço político inédito no governo federal, a previsão é que o Ministério da Defesa tenha, no ano que vem, seu menor orçamento em 15 anos. O aperto provoca insatisfação entre integrantes do alto comando das Forças Armadas. Com o presidente Jair Bolsonaro e o vice, Hamilton Mourão, egressos do Exército, a expectativa entre os militares era que, mesmo em um quadro de ajuste fiscal, seus projetos fossem considerados estratégicos para o país.

Os recursos previstos no Orçamento da União de 2020 para as principais ações da área militar registraram queda média de 35% em relação a este ano. Em 2019, a previsão é que esses programas consumam R$ 4,1 bilhões. No ano que vem, o governo estima os gastos em R$ 2,6 bilhões. Entre os mais afetados pelos cortes estão o programa de submarinos da Marinha, o desenvolvimento de blindados do Exército e a aquisição de caças pela Força Aérea Brasileira (FAB).

A queda nos recursos reflete um aperto orçamentário que se estende por todo o Ministério da Defesa — a previsão para o ano que vem, de R$ 73 bilhões, é a menor desde 2005, quando foram destinados R$ 69,9 bilhões (em valores corrigidos pela inflação do período). O corte nos projetos estratégicos é, percentualmente, maior do que a queda total do orçamento do ministério da Defesa para 2020, de 31,7%.

O sentimento, entre expoentes das Forças Armadas e militares que integram o governo, é de insatisfação com a profundidade dos cortes orçamentários para 2020 apresentados no fim de agosto. Generais ouvidos pelo GLOBO afirmam que havia expectativa de redução de gastos — mas a realidade imposta foi além do que se esperava.

Principais ações

Recursos destinados para programas estratégicos das Forças Armadas (em milhões de R$)

Falta de reconhecimento

Há consenso nas Forças Armadas de que o Estado passa por situação de penúria e que todas as áreas devem contribuir com uma dose de sacrifício. A avaliação, no entanto, é que os valores destinados à Defesa deveriam ser encarados com algum grau de prioridade pelo Ministério da Economia. Eles citam os esforços feitos pelo contingente militar em momentos de emergência, como ocorreu este ano no rompimento da barragem de rejeitos em Brumadinho (MG) e com as queimadas na Amazônia, quando o trabalho imediato das forças foi necessário para conter estragos maiores e resgatar sobreviventes.

Havia uma expectativa, por parte dos militares, de que, após a aprovação da reforma da Previdência, haveria uma retomada dos investimentos nas Forças Armadas — plano que, hoje, está fora do radar da Economia. A equipe econômica, na avaliação de alguns militares, não enxerga os projetos estratégicos da Defesa como empreitadas importantes.

No Ministério da Economia, há a convicção de que o desbloqueio de recursos previsto para este mês e o próximo, da ordem de R$ 20 bilhões, pode ajudar a levantar os ânimos da cúpula militar. Mas, nos quartéis, as palavras da vez têm sido “decepção e desalento”.

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, disse ao GLOBO que o ministério está tentando obter uma suplementação orçamentária, em negociação com a equipe econômica do governo. Ele não soube informar o valor desse reforço.

— É um orçamento enxuto? Sim. Terá reflexo nos nossos projetos? Com certeza. Mas nada com que não possamos lidar com planejamento, alterando prazos e, talvez, mudando o escopo de alguns projetos — disse o ministro, tentando mostrar otimismo.

O levantamento foi feito pelo GLOBO com base em dados do Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) e do projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2020, entregue pelo governo Bolsonaro ao Congresso. A LOA é a estimativa do que a equipe econômica pretende gastar durante o ano.

Blindados Guarani na fábrica da Iveco em Minas Gerais

Cargueiro Embraer KC-390

Foram analisadas as previsões orçamentárias de seis projetos considerados estratégicos pelo Ministério da Defesa: o Guarani (produção de blindados); o FX-2 (desenvolvimento e compra e caças para a FAB); o Sistema de Monitoramento de Fronteiras do Exército; o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub), o KC-390 (desenvolvimento e aquisição de cargueiro); e o sistema Proteger, de segurança de infraestruturas consideradas críticas, como pontes e rodovias.

No Exército, um dos mais afetados é o Guarani. O projeto teve início em 2012 e prevê a construção de blindados para substituir os antigos Urutus. Foram encomendadas 1.580 unidades e entregues 300. O cronograma inicial previa gastos de R$ 19 bilhões entre 2012 e 2031.

Na semana passada, no entanto, o chefe do escritório de projetos estratégicos do Exército, general de divisão Ivan Ferreira Neiva Filho, disse a deputados da Comissão de Relações Exteriores e Defesa da Câmara que as restrições orçamentárias fizeram com que o governo alongasse em nove anos o prazo final para a entrega dos veículos, com um acréscimo de R$ 500 milhões ao custo inicial.

— Isso é totalmente nocivo. O último carro vai ser entregue em 2040 e não sabemos que cenário vai ser esse. Não é que o carro vai estar obsoleto. Talvez o conceito esteja — disse o general aos deputados.

Na Marinha, o principal impacto é sobre o Prosub, que sofreu corte de 18% e já está com o cronograma atrasado em pelo menos dois anos, informação que o Ministério da Defesa contesta. Iniciado em 2008, o projeto tinha um orçamento total de R$ 27 bilhões e previa a construção de um estaleiro e de cinco submarinos, quatro convencionais e um nuclear. As obras são tocadas por um consórcio entre uma empresa francesa e uma subsidiária da Odebrecht. O contrato é alvo de investigações da Operação Lava-Jato.

Primeiro caça Gripen da FAB

Entrega de aviões

Já o FX-2, da Aeronáutica, que prevê a construção de 36 caças Gripen pela sueca Saab, teve um corte de 52%. A primeira unidade foi entregue na semana passada, na Suécia. Estima-se que os outros 35 aviões estejam prontos em 2024. A preocupação dos militares, no entanto, é que as restrições orçamentárias reduzam o ritmo de produção dos aviões.

O diretor técnico da Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (Abimde), Armando Lemos, disse que os cortes nos projetos estratégicos são resultado da crise e que isso está provocando impactos nas indústrias ligadas a esses programas.

— A economia de defesa está bem parada nos últimos dois anos. Não é algo que começou agora. O governo e as indústrias têm buscado saídas para manter a base industrial ativa, apesar dessas reduções. Já vemos algumas forças mudando o escopo dos programas para evitar prejuízos maiores que poderiam ser causados por uma rescisão — diz Lemos.

FONTE: O Globo

- Advertisement -

284 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
284 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Caio

Relaxa que quando o Bolsonaro for eleito isso muda.

Foxtrot

Kkkkkkkkkkk perfeito.

ALEX TIAGO

Agora essa fonte eu acho um pouco complicada devido a guerra entre a Globo e o tiver aconselho esperar sair a plataforma de despesas do ano que vem oficialmente se assistirem o jornal Nacional diariamente entenderam o porque eu estou comentando sobre isso, espero sair o plano orçamentário 2020 pra ter certeza do quanto diminuto vai ser o orçamento. Uma pergunta qual o valor desbloqueado essa semana para o ministério da defesa???

ALEX TIAGO

Guerra entre a Globo e o governo federal.

Camargoer

Caro Alex. A Rainha Vermelha gritava “cortem as cabeças”, primeiro a do mensageiro.

Rafael

Alex, a fonte é o Orçamento da União pra 2020 que o governo já entregou pra ser votado no Congresso. Não a Globo.

Renan

Perfeito ao cubo

ALEX TIAGO

Realmente bem colocada foi por ocasião de minha falta de atencão obrigado

Enes

Quem sonha com Subnuclear e Classe Tamandaré, Babau.

Roberto Bozzo

“A economia de defesa está bem parada nos últimos dois anos. Não é algo que começou agora.”

Graças aos últimos 2 governos entramos nesta situação…..um governo eleito com apenas 9 meses no cargo, pegando o país destroçado pela corrupção e roubo de uma facção criminosa não pode fazer muito coisa mesmo…. A melhora só para 2021 e olhe lá…..

carcara_br

Cara, não sei se você reparou, mas o problema central foi o modelo de desenvolvimento. Se bolsonaro reduzir a corrupção a 0 nós ainda teremos problemas econômicos sérios. O país não está sendo pressionado a prender corruptos, mas a implantar uma agenda liberal, e muitíssimo pressionado, então nos preparemos.

Felipe Morais

Bozzo, grana para emendas tem né? Grana para aumentar fundo eleitoral também.

Mas tudo bem. Aproveite enquanto ainda dá pra falar que “só fazem 09 meses de governo”. Jajá estaremos falando que já faz um ano de governo.

Tenho falado isso há um tempinho. Não há nada, exatamente nada na pauta presidencial que se refira ao reequipamentos das FA’s. Pelo menos não divulgado. E isso é frustrante.

Gil

Melhor um Bolso honesto que um Nine Finger corrupto. Porém quem vivia das tetas do estado ou é sacerdote do pensamento unico tem mais é que defende a escoria que adora.

Caio

Quem vive das tetas do estado, tipo a família Bolso

Luis

q gênio! deus do céu! quanta perspicácia! inacreditável, agora q vc falou isso até mecânica quântica passou a fazer mais sentido. q brilhante colocação colega, vc deve ser indicado ao nobel. como é q ninguém tinha pensado nisso antes: é claro, basta deixar os esquerdistas encher os bolsos nas instituições aparelhadas do estado e nas ongs fajutas e aí então estará tudo bem, os conservadores e liberais, se é q quiserem fazer algo, q o façam trabalhando de graça, como voluntariado, deixando mais dinheiro para os esquerdistas se locupletarem, como aliás, ficou redigido na recente pseudolei q proíbe devolução de… Read more »

Fernando Vieira

Você tá sendo irônico né? PT corrupto é verdade, mas Bolso honesto? Por favor, diga que é piada…

Agora, quanto a cortar orçamento da defesa, isso não é novidade, todos os governos fizeram.

Roberto Bozzo

“Bozzo, grana para emendas tem né? Grana para aumentar fundo eleitoral também” Felipe, isso temos de cobrar do congresso, não da Presidência…. “Não há nada, exatamente nada na pauta presidencial que se refira ao reequipamentos das FA’s. Pelo menos não divulgado. E isso é frustrante.” Também não é verdade…eu mesmo coloquei um link no Forte (que os editores não transformaram em matéria) sobre a criação de uma linha de crédito ou um banco de fomento para a área específica de defesa, não recordo direito. Simplesmente não há dinheiro para nada…o nível de destruição deixado foi maior que o previsto por… Read more »

Antonio Palhares

Roberto.
Eu acompanho esta “draga” desde a “redemocratização”. O pior governo para os militares e seus projetos foi o senhor FHC.

Gordo

Por mais que se cobre governos anteriores com razão, mas eles tiveram acertos e um deles podemos ver em nossas reservas que estavam na casa dos 300 bilhões. Essa reserva atualmente nos separa de ser uma Argentina. Podemos até ter herdado problemas mas o governo se esforça para intensificalos, com comentários completamente inuteis que vão desde chuveiros dourados a esposas, somem a isso as questões que estão envolvendo a procuradoria, PF, coaf e a família. Ainda podemos citar a pauta econômica que propõe trazer cpmf e barrigadas do nosso ministerio das relações exteriores. Isso tudo não trás confianca pra quem… Read more »

Roberto Bozzo

“Por mais que se cobre governos anteriores com razão, mas eles tiveram acertos e um deles podemos ver em nossas reservas que estavam na casa dos 300 bilhões”
Claro, claro… internalizar a divida interna com juros escorchantes, enquanto a divida externa eram com juros baixíssimos foi outro acerto, né ?? Vc tenta defender “governos anteriores” com uma afirmação inócua, quando foram estes mesmos “governos anteriores” que nos trouxeram nesta situação calamitosa…

Pablo

A maior hipocrisia dos vermelhinhos é que quando o Bolsonaro fosse eleito as forças armadas fossem receber todos os investimentos, que sairiam as ruas, que não teria dinheiro para outros investimentos, enfim. Ta ai mais um tapa na cara, mostrando o tamanho do DÉFICIT de mais de 100 Bi deixado pela “cumpanherada”.
Cobrem a Venezuela, Cuba e outros “cumpanheiros” para pagar suas dívidas e amenizar nossa crise… esqueci, para os mesmo vermelhos nunca teve calote.

Antoniokings

Papo furado!
A prioridade das Forças Armadas é manter privilégios salariais e na aposentadoria.
Não creio que estejam muito preocupados com gastos em material.
E é nisso que Bolsonaro aposta para agradar a tropa e ter apoio para um governo minguante..

Felipe Morais

Acho que pela primeira vez irei dar um joia em um comentário seu, Xings!

Pablo

e qual governo não fez isso???????????????????????????????

Pablo

se tu acha papo furado, cobra a Dilma também por ela ter engavetado o prosuper e 3 anos depois fez copa do mundo com estadios superfaturados e elefantes brancos, mais dois anos, olimpiadas. só nessa brincadeira de “conto de fadas” dela, foram gastos 60 bilhões. Pq não sai as ruas em passeata para cobrar??? ou pq foi o PT ta tudo bem??? eles podem?

Dilbert_SC

Caro Antoniokings. Muito bem lembrado!
Só para constar, mais de 80% (isso mesmo 80%) do orçamento das Forças Armadas vai para o pagamento de pessoal. Fora 102 bilhões para isso. Aí não tem dinheiro mesmo para modernização dos meios.
Mas dinheiro para lanchas e para o GTE pode ter certeza que não falta.

WVJ

Farinha pouca. Vamos convir que 20k pra um general não é razoável. Num país desigual como o nosso fica estranho um alto oficial não ganhar como um procurador.
O me deixa triste é ver todo mundo engolindo medidas neoliberais como salvação da economia; pois é justamente o que os argentinos fizeram 4 anos atrás e hoje tão aí pra oficializar emergência alimentar no país.

Matheus Santiago

“medidas neoliberais”

Me aponte três medidas “neoliberais” que o Macri fez, por favor.

WVJ

Da BBC, em 31/08/2018: “Macri, um milionário ex-empresário, quis resolver os problemas herdados do governo de Cristina Kirchner – alta inflação e deficit fiscal – com um modelo liberal e de mercado. De maneira gradual, cortou salários públicos, baixou impostos para exportações e aumentou as tarifas dos serviços subsidiados, entre outras medidas. Fez acordos para se endividar e expandir obras públicas. Mas enquanto Macri queria fazer a Argentina “voltar ao mundo”, este estava em outro ritmo: protecionismo, aumento de juros nos Estados Unidos e um clima de tensão política e financeira. Quando, em maio, ficou claro que seu plano estava… Read more »

Matheus Santiago

“aumentou as tarifas dos serviços subsidiados, entre outras medidas. Fez acordos para se endividar e expandir obras públicas.”

Desde quando isso são medidas liberais?

E mais, você sabe quanto foi o corte de salários? Porque eu sei, e não chega nem perto do que é efetivamente gasto, ou seja, foram apenas medidas paliativas.

WVJ

Meu amigo, o Modelo deve ter sido o errado para resolver o problema. Fosse o certo a coisa teria estagnado e não piorado.
Voltemos ao texto:
“Macri queria fazer a Argentina “voltar ao mundo”, (mas) este (o mundo) estava em outro ritmo: protecionismo, aumento de juros nos Estados Unidos e um clima de tensão política e financeira”
A Vibe atual é protecionismo e não liberalismo.
Nós tamo indo pelado pra uma festa bundalelê que já acabou.

Matheus Santiago

Por favor, faça um resumo do que foi feito na Argentina e no Brasil e compare o que foi efetivamente implementado nas gestões, e você me diz qual país saiu em melhor situação. Quando você fizer isso, compare as notícias da reformas feitas nos dois países e volte ao ano vigente – 2019 – para saber quais medidas realmente dão resultado no ambiente econômico do país. Eu só não faço isso, porque desviaria muito o assunto para a economia, e o debate seria longo demais.

WVJ

Faz você suas contas, tenho raiva de começar.
Por ex. economizar 300 mi em bolsas de pesquisa de nossos cientistas e gastar 1,5 bi em publicidade governo atual?
Esperemos os resultados e veremos quem está certo. Saudações

Matheus Santiago

Argentina: Um sistema tributário com 163 impostos, com mais de 69000 regulamentos. O governo “liberal” do Macri não fez nada para reduzir ou simplificar o atual arranjo da tributação. Brasil: Um sistema tributário com 90 impostos, porém há iniciativas no Congresso para redução da carga tributária assim como sua simplificação e é praticamente certo de sua simplificação, o que reduz bastante a complexidade do sistema tributário, iniciativas como essa passa a impressão de melhora para o ambiente econômico, e isso permite mais investimentos. Além disso, o atual governo cortou burocracias e regulamentações para pequenos negócios com a MP da Liberdade… Read more »

Paulo

Caros, marquem pra tomar um chope. Se um convencer o outro, quem for convencido paga a conta. se não, cada um paga a sua e pronto. Muito melhor que essa discussão de aponte isso ou aponte aquilo.

Felipe Morais

Amigão, a minoria dos frequentadores daqui são “vermelhinhos”.

Há alguns poucos, já conhecidos. Mas a grande maioria são, inclusive, eleitores do Bolsonaro.

E estamos criticando por que tem que criticar mesmo. O governo não fez exatamente nada, ainda, para melhorar a situação das FA’s. E, como governos anteriores, tem mostrado que entende que os projetos militares são projetos secundários. E esse é o grande problema da defesa do Brasil. Uma pequena (bem pequena mesmo) parcela da sociedade consegue enxergar a importância de projetos militares.

Gil

O governo atual tem que cortar na carne pra 2020, somente um povo que é em um 70% analfabeto funcional (ou algo pior, ser adorador de corruptos) pra botar a culpa num governo que acaba de entrar, e tem a dura missão de ajeitar esse desastre.
Definitivamente certos brasileiros não merecem ter um presidente honesto, a solução é facil em 2022 votem no PT

Gil

30 dislikes, os vermelhos finalmente invadiram a trilogia.

Fila

Meu caro Gil, o Brasil não é dividido entre petistas e bolsonaristas. É por esse tipo de pensamento que chegamos ao segundo turno com as duas piores opções.

Marcio Cosentino

Perfeito Fila. Os extremistas de ambos os espectros, apenas sabem repetir a receita de bolo do: “ou você concorda comigo ou é um inútil”.

Dilbert_SC

Exatamente isso Fila. Obrigado por lembrar que o posicionamento político das pessoas não é necessariamente binário. Apesar de que os esquerdopatas e os bolsominions são binários. Na verdade são faces da mesma moeda.

Renato B.

Ainda me lembro de chamar o resultado do segundo turno de véspera do apocalipse.

Magno Barbosa

Tá difícil comentar algo no Brasil de uns tempos para cá. Se criticamos o governo, somos chamados de vermelhos/esquerda/petralha; se criticamos a oposição, somos chamados de coxinha/fascistas…Enquanto isso o país perde o trem da prosperidade, do crescimento, do avanço em ciência e tecnologia. Votei no atual presidente por falta de opção e sem por isso me acho de direita. Acredito que nunca teremos um governo com aprovação de 100%. Governos erram, governos acertam.

Caio

Chama de “vermelho” quem critica o atual governo mesmo. Eu fui chamado de fascista e nazista durante anos ao criticar o governo anterior. Continua assim, ta “sertinho”

Meireles

KkkkkkkkKkkkkkkkkkkk…
Todo mundo fazendo dedinho de arminha 👉💀
Se não obedecer papai ninguém come, o Brasil nunca antes na história foi saqueado como está sendo agora…

Mauricio Pacheco

Esse povo precisa urgentemente parar de usar drogas!
Talvez se fizer um L de ladrão com os dedinhos, melhore!

Wellington Rossi Kramer

Ôôôô Meireles, larga mão de ser burro.

jef2019

Eu cai nessa amigo…é triste!!

Caio

2º turno, mas mesmo assim…

Camargoer

Caro Jef e Caio. O Barão de Itararé tem um aforismo que contém uma sabedoria ancestral. “De onde menos se espera, daí é que não sai nada”. O voto livre e secreto é um direito. Vamos exerce-lo.

Sinceramente

E o que os adolescentes diziam kkkk

Caio

Quando o mito for eleito acaba a corrupção e com o dinheiro do nióbio nos tornaremos a terceira potência militar e econômica.

Carlos Alberto Soares

Me mostre uma gravação que isso foi prometido pelo atual mandatário.

Ele prometeu mudança de atitude e sempre ressaltou o descalabro.

Caio

Não falei que foi ele, mas sim o que seus eleitores vinham falando. Ele mesmo prometer algo relacionado a investimentos em defesa, eu realmente não lembro, mas faz sentido ele não focar nisso, o eleitor em sua maioria não se importa com caças e submarinos, mas sim de promessas dele, como gás a R$30.

Sobre a parte militar, as atitudes dele foram de defender uma reforma da previdência diferenciada, nomear oficiais para cargos de confiança no governo… E isso faz sentido, afinal de contas submarino não vota.

francisco Farias

Nenhum pais que vive sob as asas dos USA tem permissão para ter forças armadas fortes e independentes. Enquanto o Brasil não perceber isso a situação de nossas forças armadas não mudam. Nem com governos militares a defesa do Brasil é ou foi valorizada.
A Europa, a partir da segunda guerra, delegou aos USA o papel de defender o continente europeu e o que se vê hoje são países indefesos perante a Russia. Japão, Coreia do sul e muitos outros que já foram potências militares hoje são incapazes de se defenderem sozinhos.

Caio

Discordo totalmente. O que tem os EUA com isso? Europa não está forte como era antes pq hoje não é prioridade deles, mas mesmo assim eles possuem forças armadas fortes sim, assim como Japão e Coréia do Sul, e são capazes de se defender.

ODST

Conversa! O governo do PT afastou o Brasil do EUA durante muito tempo, e mesmo assim estamos do jeito que estamos.

rezende

Boa tarde caro amigo, mas discordo da sua ultima afirmativa.

Sinceramente

E o que os adolescentes imaginavam
Ele ia fabricar dinheiro dólar etc …

Renan Lima Rodrigues

Caímos na trap novamente kkkk

Camargoer

Caros Colegas. Eu pergunto aos meus botões se o objetivo do MinFazenda é apenas estrangular a economia como força para uma ampla privatização de empresas lucrativas ou potencialmente lucrativas (BB, Caixa, Petrobras, Correios, Eletrobras, Previdência, etc) para atender aos interesses daqueles que apoiaram a eleição; se existe uma linha coerente de pensamento em direção a uma economia amplamente liberal em um algum momento no futuro que será o início de uma era de prosperidade e felicidade; se é apenas pirraça e teimosia em fazer diferente porque há um compromisso ideológico de ser diferente; ou se é barata-voa simples. Eu costumo… Read more »

Marcelo-SP

Caro Camargoer, esta é uma das frases mais infelizes de Keynes. O dar de ombros ao longo prazo é o que tem movido a irresponsabilidade de governos mundo afora, que usam do cheque especial para jogar a gerações futuras o custo de sua falta de compromisso com os destinos da nação. O longo prazo acaba sendo mais curto do que se imagina hoje. É justamente a visão de preservar a responsabilidade que levou a Coréia do Sul, por exemplo, a transformar-se em 30 anos. Pode parecer muito para uma geração, mas é nada para a história de um país. Já… Read more »

Camargoer

Caro Marcelo. A frase tem sua ironia britânica (como aquela de Monty Python. Por favor, veja o vídeo do jogo de futebol dos filósofos). A intervenção de R$ 700 bilhões do governo dos EUA em 2008 é um bom exemplo da necessidade de sujar as mãos de graxa.

Marcelo-SP

O Brasil chegou na situação de descrédito completo em 2014 justamente porque tinha esgotado até o menor vestígio de graxa da garagem para sujar as mãos.

Quanto aos EUA, o poder do dólar e o tamanho da economia permitem certo espaço para manobras macroeconômicas que não cabem no nosso caminhãozinho. O fly to safety, mesmo quando a crise é dentro dos EUA, permite uma liberdade fiscal e um baixo custo de política monetária que ninguém no mundo tem.

Camargoer

Caro Marcelo. Os manuais de política monetária recomendam limitar o crédito durante a expansão da economia e expandir o crédito na recessão. Essas ações típicas de um banco central não podem apresentadas como causas da crise de 2008 nem na crise brasileira que começa em 2014, mas podem ser compreendida pela “captura dos bancos centrais pelo setor financeiro” (Alan Greespan). O que se coloca em questão nesse momento são as ações e decisões do MinFaz para conter ou reverter a crise.

Augusto L

“crédito durante a expansão da economia e expandir o crédito na recessão“
Na-ni-não, esse pensamento é do século passado, antes da revolução dos estudos de macroeconomia da década de 70, qualquer aluno de economia que ja tenho feito no mínimo macro-econômia II sabe que à mais variáveis como a parte financeira/política ou como gostam de chamar a parte “não real” da economia.

Camargoer

Caro Augusto. Quem escreveu isso for Bresser Pereira em 2010 (A CRISE FINANCEIRA GLOBAL E DEPOIS: UM NOVO CAPITALISMO?).

Rafael Oliveira

Bresser-Pereira é ex- ministro da Fazenda que fez um plano econômico fracassado, né?
Não é uma boa fonte.
No Brasil, melhor ler artigos dos pais do Plano Real que pelo menos resolveram um grave problema nacional.

MARCOS

Camargoer, vc se esqueceu que o Governo Dilma literalmente forçou a expansão monetária de 2011 a 2014? Me permita relembrar:
Taxa selic de 11% pra 7,25% em um ano;
interferência nos bancos estatais;
500 bi pro bndes via banco central emprestar a campeões nacionais;
Interferência nos fundos de pensões (petro, correios…);
Fora as tentativas de segurar a inflação na canetada…

Ozawa

Camargoer, saudações da Rengō Kantai ao passar por aqui, agora só eventualmente como nesse domingo de sol ameno no Rio, a uma das raras palavras de profundidade e sensatez desse espaço. Quanto ao mérito da sua questão, faltou a opção para eu marcar como resposta certa: todas as hipóteses ditas. Agora, por exemplo, é a chantagem tributária de Guedes com a famigerada CPMF, dita como motivo da queda de nosso customs officer, Marcos Cintra … Só se CPMF também significar Crescimento Patrimonial das Movimentações do Flávio … Esse governo é um fracasso retumbante em apenas 6 meses. Não melhorou o… Read more »

Camargoer

Caro amigo Ozawa. Esses meus botões são mesmo impertinentes, mas era de se esperar isso de botões costurados em uma camisa vermelha. Arigatoo. Banzai.

Willber Rodrigues

Esse é o bom e velho Ozawa: afiado e certeiro. Faz falta por aqui. Adoro seus comentários

Fila

Vereador Geral da República é a expressão que leva o Oscar.

Marcio Cosentino

Parabéns Ozawa, excelente comentário.

Gil

Empresas lucrativas pros partidos, porque desde logo pro Brasil e o povo em geral não são, tem que privatizar tudo, e na Petrobras somente tem que manter o setor de produção o resto tem que ser vendido, o estado esta pra dar saude, educação e segurança (tudo o que não temos) não pra empregar tanto inutil.

Esteves

Não. Previdência Social. Se as previdências são lucrativas, por que as 3 (CLT, estatutários e regime misto) estão quebradas? Durante décadas levamos a Previdência Social ao déficit e ao fundo do poço somente para justificar sua privatização em 2019? Durante 40 anos arrebentamos o modelo previdenciário (fraudes, inadimplência, corrupção, renúncia fiscal, desoneração, desajustes, déficit) para que um governo conservador dos anos 2020…tivesse dificuldades justificando mais 40 anos de estado suíço com população da Guiné? Castas de togados e de políticos aposentados com salários de 150 mil? Petrobras. Promessas do pré-sal. De novo? A estatal dá lucro quando vende ativo. A… Read more »

Felipe Morais

Correios lucrativo? Às vezes você força muito a barra para se posicionar Camargoer.

E é Ministério da Economia, não Fazenda. E a Secretaria que cuida das privatizações é eminentemente oriunda da estrutura do MPDG.

Esteves

O prejuízo chegou a 2 bilhões…por ano.

Camargoer

Felipe. Olá Felipe. Obrigado pela correção sobre o MinEcon. Ainda não me acostumei com a fusão da Fazenda com o Planejamento nem do MCT com Comunicações (além da extinção do MinTrab). Eu disse potencialmente lucrativo. O Correios tem uma estrutura logística estruturada que atente todo o país (e exterior). Com a ampliação das vendas online, o serviço de entregas de mercadorias se tornará o carro chefe (já que a correspondência comercial é praticamente eletrônica). A privatização dos Correios é no mínimo curiosa. Caso os Correios sejam intrinsecamente deficitários, se for privatizado irá falir ou terá que aumentar as tarifas, reduzir… Read more »

Matheus Santiago

“Caso seja feito tudo isso, os Correios serão lucrativos mas perderão sua razão principal de ser que é prestar um serviço que as empresas privadas não fazem (caso contrário seriam deficitárias).” Existe o monopólio do serviço postal na qual o STF decidiu em favor de manter essa lei postal, na qual os Correios são parte fundamental nessa questão. Você dizer que as empresas privadas não esse serviço não é por conta de não dar lucro, se trata de questões jurídicas na qual o Brasil por regras arcaicas, continua parado no século XX. Na realidade, nem precisa privatizar a ETC, apenas… Read more »

Antonio Palhares

Vai ser igual ao do FHC. Enquanto tiver patrimônio público para vender, segura-se a onda. Quando terminar as empresas, acabam-se as receitas. nada de novo. Aqui as coisas funcionam assim. Não existe compromisso com o país.

Foxtrot

Pois é.
Não elegeram esse Dloide e sua Cúpula de dementados fanfarrões acreditando que impulsionaram e revolucionárias a defesa nacional (dentre outras áreas)?
Parece que o “mito” realmente é um grande mito porém negativo.

Heinz Guderian

Você parece que tem uns 13 ou 14 anos se acha que em 9 meses o governo pode simplismente aumentar os gastos em defesa, como se não tivesse outras areas que tbm precisam de preocupação e investimento, isso tirando que pegou esse país em frangalhos devido a anos de desgoverno da esquerda, e corrupção, então abaixa o fogo ai.

Pablo

Tu acha que é do dia pra noite que se tira um DÉFICIT de mais de 100 Bilhões? Nem o maior extraterrestre com uma tecnologia mais avançada faria isso!
Faz o seguinte, vai lá e cobra a Venezuela, Cuba e outros “Cumpanheiros” que pegaram nosso dinheiro “emprestado” e até hoje não pagaram, sai na rua pra protestar contra esses calotes. Afinal, não vão as ruas pra criticar o que está errado ou só olham pro umbigo de vocês???

Adhemar Moreira

Sim, mito de irreal, fictício, falso…

Foxtrot

Vocês vivem de mi mi mi sobre esquerda, PT e muito blá blá blá ideológico cego e burro. Se se esqueceram essa foi uma das promessas do “mito” , ou seja mais uma promessa vazia de político brasileiro. Estão se esquecendo das denúncias de caixa dois, nepotismo, previlégios a líder religioso e família e muitas outras coisas que nem convém comentar aqui. Isso para não falar nas gafes quando o bobo da corte abre a boca. Sem falar nas de seu fiel escudeiro símbolo caído de um judiciário parcial e partidário. Se esqueceram que bateram panelas para tirar “Ogra” e… Read more »

Emerson

Governo de ex integrantes das forças armadas cortando verba das forças armadas…
Esse é o projeto da defesa e da soberania nacional?

Doug385

Se eles estão sendo forçados a fazer isso hoje, dá pra imaginar o tamanho do estrago deixado pelos governos de ex-guerrilheiros, cachaceiros e usurpadores do erário público.

William Duarte

Fundo partidário de 3 bilhões para 2020, Governo Bolsonaro é mais do mesmo, infelizmente vamos continuar na mesma, discurso e comentários idiotas isso se já tem anos, começou com o Lula e vai até hoje. Quem criticar ou A ou B é rotulado por comunista ou direitista, não se chega a um termo racional, lamentavelmente não é as forças armadas que estão sem recursos, são todos os brasileiros que são órfãos de uma nação madrasta que suga tudo do seus filhos e pouco retorna aos mesmos, e o pior boa parte conformada, e aceitando migalhas através de um sistema cruel… Read more »

ODST

William Duarte – Informe-se melhor, pois quem está propondo o aumento do fundo partidário não é o governo federal, mas sim os senadores/deputados. Esses dias mesmo o presidente do senado, Davi Alcorrupto, tentou uma manobra anti-democrática para votar o projeto mais rápido e que acabou não dando certo. Saiba de quem cobrar, o governo não é o culpado por tudo de ruim que acontece.

Ari Santos

Isso é com o Congresso. Não sabe o mínimo de separação dos poderes e vem postar besteira

Emerson

Lê-se maior corte desde 2005…
Dessa forma inferse que os maiores investimentos na defesa foram dos governos de esquerda, contudo, o que me preocupa não é ideologia político partidária, e sim que não se cortou na própria carne ( classe política, pensões militares, número de generais e custos com reservistas), cortam programas estratégicos e que podem geram renda para o país, mas, mantém um folha onerosa tanto nas forças armadas quanto nos três poderes.

francisco Farias

Não justifica. O Bolsonaro foi eleito para fazer diferente.

ODST

Como? Se tivesse dinheiro com certeza ele faria diferente.

Augusto L

Ué mais tão aclamado contrato do FX-2 não era pra começar os pagamentos após a entrega de todos os caças?
Essa eu não entendi.

Agora quanto ao resto é vender a participação de metade do KC pra Boeing, vender os IKL ou os primeiros Scorpene pra conseguir pagar o resto do programa e tentar vender a preço mais baixo o Guarani para exportação simplesmente pra manter à cadeia de produção.

Alexandre

Esses cortes afetariam outras despesas relacionadas à implementação do Programa do Gripen na FAB e não o financiamento da aquisição em si.

Augusto L

Eu ja tinha imaginado algo do tipo mas como a reportagem não especifica nada da a impressão de que o programa vai acabar por causa dos cortes

Cristiano de Aquino Campos

Então vamos por partes. O. FX e verdade que os caças só serão pagos ao final das entregas que se der tudo certo seŕa em 5 anos, sendo que o problema e a parte de repasse de tecnologia e co-produção local que essa sim e a custeada atualmente. O guarani e complicado pois a grosso modo foi projetado para as necessidades Brasileiras de um blindado brato/ um par de rodas a menos/armamento simples, que vai contra a tendência internacional do mercado, sem falar que o Brasil deve ser o único país do mundo que tem indústria de defesa más cuja… Read more »

Marcelo-SP

De 2014 a 2018 o país sofreu a maior recessão e a maior queda de renda em 200 anos. Alguém acha mesmo que é só virar a chave e sair gastando??? Fora isso, o Congresso ameaça deixar para o Executivo menos que 3% de recursos não carimbados para 2020. Como a peça orçamentária já sai inflada e ficcional do Congresso, o governo obviamente teve que preservar mais as contas obrigatórias. Não há milagres. Com esse nível de (i)lógica fiscal imposta pelos políticos e partidos em Brasília em benefício próprio, e o conceito de estado babá que impera no país, não… Read more »

Camargoer

Olá Marcelo. Um recessão é algo intrínseco ao capitalismo. Há um ciclo de recessão e expansão, mais ou menos compreendido. Contudo, o atual período tem exibido um comportamento anômalo ao ponto de já ser considerado uma depressão (sugiro o artigo “BRASIL: É UMA DEPRESSÃO, NÃO FOI APENAS UMA RECESSÃO”). O estudo faz referência a três períodos de depressão (1873, 1929 e 2009). Segundo Joachin Levy, apenas um terço da queda do PIB iniciada em 2014 poderia ser explicada por variáveis econômica. Um país em crise política adia investimentos. O gráfico da taxa de crescimento do PIB na página do IBGE… Read more »

Augusto L

Errado Camagoer o Brasil precisa de investimento externo para fechar as contas, subsidiar o consumo vai aumentar a dívida e a capacidade do pais de pagar ela vai cair, diminuindo os investimentos, sem eles o pais não consegue fazer a política expansionista e consequentemente nossa moeda iria desvalorizar, sem importação a gente não produz nada. Resumindo você só esta falando abobrinhas. Se pegar os índices da bovespa vai ver que ele mostra que o pais já está começando a subir novamente estamos no mesmo patamar de 2003, acredita-se que ate 2023 ou 2025 o pais estará entre 70 ou 80%… Read more »

Augusto L

Camagoer, se fizermos uma política fiscal expansionista nesse momento toda a confiança dos investidores na nossa capacidade de honrar as dívidas vai cair. Sim, precisamos de investimento do mercado privado principalmente do externo para fechar as contas E com isso os juros irão subir na tentativa de segurar os investidores e o poder de compra da nossa moeda perante o dólar irá cair. A importação vai se tornar praticamente impossível sem importar a gente não produz, a nossa indústria é intrinsicamente ligada a importação para produção, sem contar que com a moeda desvalorizada a inflação iria nas alturas por varios… Read more »

Camargoer

Caro Augusto. O momento econômico/político é excepcional. Investimento estrangeiro ocorre quando há demanda para consumo (na década de 80 o país teve superinflação, moratória, crise da dívida, mas manteve as taxas de consumo positivas e uma alta taxa de investimento estrangeiro). O mais grave agora é a baixa demanda de consumo devido um período longo com alta taxa de desocupação e redução da atividade industrial para algo em torno de 30% de ociosidade. O efeito positivo para a economia de uma política de “ajuste” já foi anulado. O problema do governo deixou de ser gastos. Já faz tempo que o… Read more »

Augusto L

A dívida pública cresceu no FHC na tentativa de valorizar o real, não inverta as coisas, sobre o corte orçamentário só agora no meio do ano que chegamos ao zero, contando o que arrecadamos e o que gastamos, então o que você diz de efeito anulado não existe ate pq só agora que as contas se equilibraram e só agora que temos perspectivas de planejamento a longo prazo pois a reforma da previdência foi aprovada, ainda faltam outras. So pra lembrar em 2003 quando Lula assumiu, o sucesso econômico de seu governo só foi possível aos ajustes fiscais feitos nos… Read more »

Augusto L

Perfeito.

Rodrigo

Mas a cada quinze minutos abre um concurso para milico fica mamando no governo. Corta gente e benefícios que sobra. Funcionário público tem que aprender com inciativa privada faz mais com menos.

Cristiano de Aquino Campos

A lógica do público e o inverso ate nás forças armadas, faz menos com mais.

Cristiano de Aquino Campos

Obs. Por pouco a marinha não conseguiu as tamandares do jeito que queria, corveta com tripulação de destroyer.

Rodrigo

Quatro funcionários públicos me negativaram verdade doeu

Space jockey

Ta na hora de por mais temporários na Caserna, eles podem ficar até 10 anos sem adquirir estabilidade. Diminuir 2/3 dos de carreira, um Sgt temporário é bem formado em um ano na OM de origem, vi vários. Oficiais a mesma coisa com os NPOR, da pra aumentar a quantidade, essa gente trabalha bem e poupa de inchamento de efetivos. As FAs também tem que se focarem na atividade fim, chega de fiscalizações que podem ser feitas pelos outros entes federados.

Salim

Penso igual a você, 70% do efetivo deveria ser temporário ( 8 a 10 anos ). Teríamos alem de pessoal jovem, motivado e treinado, teríamos uma reserva de quantidade e treinada. Infelizmente nada e feito. A proposta feita para aderir ao sistema da nova previdência feita pelos militares e quase isto, porem antes eles querem aumento substancial salarios para oficiais. Eu fiquei envergonhado de ver a falta de patriotismo desta proposta, pois primeiro eles querem o aumento, se náo tiver aumento substancial náo vão fazer nada.. Ate fizeram, vão reduzir a jornada para economizar merenda kkkkkk ( eu estou chorando… Read more »

elcimar marujo

falam como se a culpa foce de agora,a roubalheira de dinheiro destinada as forças armadas vem de longe,vide royalties de petróleo que a marinha sempre teve direito,só um exemplo. o pais foi pego na miséria total,aqui no baixo clero claro,la em cima não mudou nada no aporte pra sustentar a família real (ireal) brasileira. a corrupção ta tão enraizada na sociedade que acho difícil ou quase impossível acabar com esse câncer no país,muita coisa que se tenta mudar esbarra na corrupção que ainda existe e que não quer largar o osso. é SENADO,CÂMARA FEDERAIS,STF,POLICIAS,EMPRESAS,quando se descobre e prende,mandam soltar,então esta… Read more »

Cristiano de Aquino Campos

O problema não e roubar apenas, no Brasil as forças armadas e o serviço público sempre foi visto como cabide de empregos. Se no Brasil fosse como no Chile que tem um precentual fixo de verba para a defesa ou os paises da OTAN que tem algo similar, ia dar no mesmo pois 80% da verba iria para salários e beneficios e só 20 para custeio e investiemento.

Fernando Turatti

Matéria sobre como retorcer os dados até eles dizerem o que você quer. O orçamento em 2005 era de 33 bilhões de reais, hoje é de de 102 bilhões. COM TRÊS VEZES MAIS VERBA a manchete faz esse clickbait enquanto as forças armadas querem enganar o povo, como se faltasse verba. Se com 300% mais orçamento nós teremos menos investimento do que 15 anos atrás, honestamente, prefiro logo que se extinguam as três forças armadas. Entreguem meia dúzia de tanques e iglas pras PMs estaduais e meia dúzia de patrulhas pras polícias de regiões costeiras. Não tem NENHUM CABIMENTO sustentar… Read more »

Greyjoy

Orçamento é diferente de verba pra investimento. É possível ter aumento de orçamento e diminuição do investimento. Uma das razões para isso é o aumento com gastos de pessoal (salários, benefícios, etc).

Fernando Turatti

Jamais disse ou direi o contrário, isso é um fato, contudo, o título da matéria é: “Cortes atingem projetos estratégicos da Defesa, e orçamento é o menor desde 2005”
Foco na palavra orçamento.
Já é velha a técnica, o problema é que qualquer ser pensante hoje sabe que ao invés de clickbaits, precisamos pra ontem ser mais agressivos contra as forças armadas e seus abusos financeiros pra cima do contribuinte. Pagar 102b pra nada é melhor poupar isso e quase zerar o déficit anual do setor público.

Peter nine nine

Amigo, compreenda, 50 milhões em 2005 valiam e davam para mais do que em 2019.
Portanto, imaginemos, em 2005 eu dou lhe 50 milhões, alguns anos depois eu posso dar-lhe 200 milhões e, ainda assim, estar lhe a dar menos.

Fernando Turatti

33 bilhões, corrigidos com a inflação do período hoje seriam 70 bilhões. Ainda temos um aumento real de 45% da verba. Aliás, desnecessária essa conta uma vez que o investimento será menor em valores NÃO CORRIGIDOS, é bom que isso fique claro.

Mercenário

Greyjoy,

Em nenhum momento o Fernando faz confusão entre orçamento e investimento.

Uma primeira análise para a queda do investimento, embora o aumento do orçamento, é justamente o que você disse: aumento com gastos de pessoal. Aliás, essa é a maior crítica de boa parte dos foristas às forças armadas.

Camargoer

Olá Mercenário. Acho que é isso mesmo. Gostaria apenas de lembrar que o peso orçamentário dos convocados para o serviço obrigatório são da ordem de 1% dos gastos do MinDef, sendo o pessoal da ativa consome 36% e os inativos cerca de 38%. Tem sido comum alguns colegas se queixarem dos 90 mil convocados como causa do desequilíbrio orçamentário, sugerindo que forças profissionais e voluntárias seriam mais baratas. Tenho a impressão que extinguir o serviço obrigatório iria piorar a situação orçamentária das forças armadas. Acho importante passarmos a incluir os efetivos da PM em nossas discussões sobre quanto se gasta… Read more »

Fernando Turatti

O problema, Camargoer é que estás a misturar alhos com bugalhos. Não tem motivo pra misturar policiais com militares de fato por uma simples razão: não saem da mesma verba. A verba federal vai para forças armadas. Os 102 bilhões são SÓ pras forças armadas e é desse montante que mais do que 80% está comprometido com pessoal e afins. Um absurdo completo, um gasto estúpido e que não faz sentido em nenhum aspecto. Gastamos regularmente nos últimos anos de 1,4 a 1,6% do PIB, sempre dentro dessa margem. Isso é mais do que o suficiente, desde que bem empregado.… Read more »

Camargoer

Olá Fernando. Concordo que uma coisa é o orçamento do MinDef que compromete 80% dos recursos com pessoal ativo e inativo, sendo apenas 1% usado para custear o soldo dos 90 mil soldados que prestam serviço militar obrigatório. O mais fácil sempre é cortar custeio. Há anos eu apresento esses dados aqui na trilogia (algumas colegas não gostam…). Contudo, as PM estaduais recebem treinamento militar para atuarem como forças de reserva das forças armadas. Esse treinamento militar seria desnecessário para atuar como polícia na segurança pública. Esse custo posse ser incluído (com o cuidado de deixar claro seu significado) o… Read more »

sergio ribamar ferreira

Boa noite Sr. Camargoer. Bem vamos nos especificar nas Forças Armadas. O que se poderia vender nas Forças para se ter verba, visto o orçamento está apertado? O serviço militar obrigatório deveria ser temporariamente trocado pelo voluntário em 60 a 70% do contingente . Valendo-se de contrato assinado. Descontando ao INSS, sem direitos a promoções, gratificações quando o orçamento for contingenciado e inferior ao ano anterior , servindo também para os de carreira. Outra: proibir novos concursos nas Forças Armadas no período vigente a quatro anos. Observei que há muitas OMs desnecessárias. Minha opinião sobre previdência dos militares seria essa:… Read more »

Camargoer

Olá Ribamar. Acho que “vender” para levantar dinheiro é inadequado para o setor público. Contudo, o MinDef precisa revisar os organogramas das três forças, integrar unidades de pequisa de um lado, integrar unidades de ensino do outro, compartilhar infraestrutura e logística. O custeio precisa ser otimizado, mas é um erro usar patrimônio para cobrir custeio desequilibrado. Não se vende as jóias da vovó para fazer a festa de 15 anos da netinha.

Greyjoy

Temos uma Força Aérea sem aviões, uma Marinha sem navios e um Exército sem blindados e helicópteros. Mas nosso oficialato, os de alta patente, continuam com seus jantares regados a bom vinho e caviar de primeira.

Renan

Qual foi o número de pensões revistas e declarada irregular? Quais os benefícios que foram cortados? Quantas vagas para militares de carreira foram fechadas? Quantas promoções está cancelado para reduzir o número de oficial de alta patente? Quantos financiamento de casa para militares foi cortado para evitar o desembolso desnecessário da força? Quantos hospital militar foi fechado para sobrar dinheiro para os programas extrategicos? Quantas escolas militares de nível básico, fundamental e médio foi fechado para que filho de deputada não entre sem concurso, e economiza dinheiro para o que realmente interessa? Os militares tem 22 bilhões de privilégios por… Read more »

Renan

É tanta ma gestão que me esqueci quantos imóveis foram doados ou vendido para economizar com o custo de manutenção dos mesmos?
Quantos tiro de

sergio ribamar ferreira

Concordo com o sr. Renan. Cortando metade dos privilégios já se economizaria muito. Forças armadas deveriam ser enviadas às fronteiras em número de 80% do efetivo. Como escrevi ao Sr. Camargo anteriormente: cancelar promoções quando orçamento for menor do que o ano anterior ou quando houver contingenciamento. 70% do corpo deve ser de voluntários e temporários sem direito a privilégios ou benefícios. Contrato. assinado pelo tempo que a força necessitar do praça ou oficial. Há Oms desnecessárias. Vender. 70% do efetivo de ser remanejado para fronteiras e permanecer por tempo indeterminado ou pelo tempo de serviço total. sessenta anos para… Read more »

Renan Braga

Meu chará Renan você me orgulha muito
Falou tudinho que eu penso “má gestão ”
Militar não tá nem aí pra defesa só para seus privilégios nem se quer sabe a realidade do país vive em um mundo paralelo!
Sempre com o papo de sacrifício mais hipocrisia que político !

Só de saber que existe 5 mil generais aposentado e 110 mil filhas pensionistas
Na ativa 147 generais do exército
Por volta de 80 Almirantes
72 brigadeiros da FAB
48 mil oficiais
Da até tristeza e desgosto !

Zorann

O mais interessante é ninguém discutir o que realmente interessa: Quando terão coragem de diminuir o efetivo? Não se defende o país sem armamentos modernos. Não adianta ter este efetivo enorme e lutar com pedras e paus. Segundo o SIPRI (Stockholm International Peace Research Institute), o Brasil em 2018 foi o 12° maior gasto em Defesa do Mundo. Em nosso continente (América Do Sul), os gastos totais foram de US$ 55,6 bilhões. Só o Brasil gastou US$ 27,8 bilhões, oque equivale exatamente a metade dos gastos do continente Isto aí é só mais do mesmo. Ninguém quer resolver o que… Read more »

Gabriel

O efetivo será diminuído, como já foi muito explicado aqui, com efetivo temporário sendo maior que o efetivo de carreira.

Mas isso não se faz da noite para o dia.

O principal problema são as pensões e isso não tem como acabar de uma hora para outra por força de Lei.

Rodrigo

O principal problema é que todo serviço público é mal administrado e gerido…enquanto esses milico não entenderem que tem que fazer mais com menos não adianta.
Só choram mas plano de ação Não fazem.

Renan

Se faz se deixar o “cupanheirismo” de lado seria possível rapidamente diminuir o efetivo.
Quantos militares podem ser dispensado por exemplo por excesso de peso?
Já alivia a folha de pagamento e de benefícios.

Fernando Turatti

“Não se faz do dia pra noite”
honestamente, no ritmo que abrem concurso, não se faz é nunca!

Elton

na russia fizeram bem rapido apos o colapso da URSS

Tomcat4.0

Grupo Globo preocupado com dindin pra forças armadas ????Hummmmmmm, prefiro esperar pra ver, tá pouco ,está é claro, mas…….

Defensor da liberdade

http://g1.globo.com/brasil/noticia/2012/08/sucateado-exercito-nao-teria-como-responder-guerra-dizem-generais.html

Onde você estava em 2012? Ah já sei, comprando carro novo por causa do juros artificialmente baixos do PT não é? Agora a Globo é comunista né?

Gabriel

Sim, a culpa é do atual Governo!. Não é devido à crise fiscal e econômica que o Brasil está enterrado, por culpa da política econômica dos últimos Governos. Não é por culpa do Brasil ter sediado uma Copa do Mundo e Olimpíadas, que necessitaram de gastos muito acima dos quais o Brasil poderia ter. Não é por culpa dos Bi repassados para os países “companheiros”, a juros mínimos e mesmo assim com direito a calote. Não é por culpa dos gastos com as centenas de milhares de funcionários públicos e seus dependentes, sem necessidade. Não é por culpa das próprias… Read more »

João Bosco Alves Dias

Entramos na mesma coisa de sempre…… recessão, cortes orçamentários e programas interrompidos. Mas a mamata política continua, com o governo gastando milhões de reais comprando deputados e senadores para aprovar seus projetos no Congresso Nacional. Enquanto isso, o povo brasileiro sangra….. de raiva.

Renan

Exatamente 1 bilhão em emenda para aprovação da previdência.
Corte de 1 bilhão da educação.
38 milhões para combate ao fogo
Corte de 38 milhões na educação
Segue o jogo

Luís Fernando Curvo

Caro Renan , como foi dito o problema não é de agora, a sangria foi imposta ao Estado Brasileiro quando do mensalão, dos empréstimos a juros subsidiados a nações estrangeiras (Que não trouxeram benefício algum ao país) , quando da construção de estádios com super, hiper inflados, para uma copa do mundo minúscula, com custos estratosféricos de uma olim-piada, com desvios multi bilionários da Petrobras, Correios, Fundos de pensão Patroa, Previ e outros, ou seja a conta uma hora tinha de chegar, chegou ! E aí ? Agora é hora de arrumar a casa, pagar as contas e seguir em… Read more »

Renan

Amigo desculpa descordar de você. Tenho certeza da roubalheira do passado e desvios desde 1500. Porém observe que com roubos e contigenciamento o país teve sempre uma relevância militares até 1980. Já nos dias atuais se observar o orçamento de defesa você verá um salto na verba nós últimos 10 anos saindo de 60 bilhões e subindo a 102 bilhões. Mas ao observar onde foi gasto este recursos extra, vera que foi gasto em administração geral apenas. 40 bilhões foram gasto a mais com pessoas. Não com material. Portanto o recursos foram disponibilizados. Mas o sindicato de farda se apropria… Read more »

sergio ribamar ferreira

Concordo com o Sr. Renan. Fato. muita mordomia em tempo de paz. Privilégios e gastos desnecessários com pessoal e desculpe àqueles comentaristas do site que estão na ativa. Muito pouco está se fazendo por merecer. desejo Forças Armadas atuantes e preparadas para o combate ( caso se faça necessário) Um contingente 30% efetivo e 70% temporário sem direito a promoções ou benefícios quando houver contingenciamento ou orçamento inferior ao ano anterior. Forças armadas fora das grandes cidades(EB e FAB) MB não é só no Rio de Janeiro. Grande abraço.

Willber Rodrigues

Vou ser negativado, mas bora lá: “Há consenso nas Forças Armadas de que o Estado passa por situação de penúria e que todas as áreas devem contribuir com uma dose de sacrifício” Qual o sacrifício que a alta cúpula das FA’s fez ultimamente? Na hora de entrar na reforma da Previdência, foram eles os que mais fizeram “estardalhaço” pra tirar o deles da reta. É só ver o quanto a economia da reforma diminuiu com o “pacote de bondade” que o governo teve que dar pros militares “aceitarem” entrar na faca igual todo mundo. Qual sacrifício? E sobre os cortes…..é… Read more »

Cristiano de Aquino Campos

Coloca na conta a marinha querer submarino nuclear que custa os olhos da cara sem nem ter uma força convencional descente. E o pobre que ganha salário mimimo querer ter um carro sem saber como pagar seguro, manutenção, imposto ou gasolina.

Willber Rodrigues

Penso nisso toda vez que leio uma notícia sobre o sub nuclear…..
Pra uma Marinha inchada e que nunca tem dinheiro pra nada ( quer dizer, nunca tem dinheiro pra manter ou modernizar o que tem, ou construir um navio novo ), fico imaginando na hora em que tiver qur trocar o combustíve nuclear do submarino….
Apenas imagine um sub nuclear que precisa passar por PMG e troca do reator ficar anos encostado no cais, aguardando verba, porque a Marinha não tem recursos pra isso…

Camargoer

Caro Wilber. O orçamento militar brasileiro está entre os 15 maiores. O país tem um litoral com mais de 7 mil quilômetros de extensão. A Guerra das Malvinas ensinaram que um submarino de propulsão nuclear de ataque praticamente anular o poder ofensivo de uma força-tarefa no Atlântico. Um programa para construção de um submarino de propulsão nuclear para um país do porte do Brasil é de 20 a 30 anos e envolver essencialmente o desenvolvimento de tecnologia nacional. O custo de operação de um submarino cresce exponencialmente quando se passa de um convencional, para o AIP, para o submarino nuclear… Read more »

Willber Rodrigues

Prezado: Embora eu, você e 99,9% dos comentaristas e articulistas da Trilogia concordemos com as vantagens táticas de um sub nuclear, esse tipo de arma é pra países que levam sua Defesa a sério, que tem visão a longo prazo e que tem projetos de ESTADO. Nenhum dos 3 requisitos é o caso do Brasil. Eu adoraria ver a MB com 3 subs nucleares. Mas voltando a realidade, a MB tem coisas demais pra serem feitas ao mesmo tempo ( aquisição de escoltas, programas estratégicos, navios caça-minas, etc, etc ) e em curto e médio prazo, porque atualmente a MB… Read more »

Camargoer

Caro Wilber. Os recursos são escassos para atender as ilimitadas necessidades. Concordo com você sobre as diversas necessidades que a MB precisa resolver. O ProSub é o mais adiantado (tanto os Scorpenes quanto o SN10) contudo é também o mais caro, inclusive foi o programa que recebeu mais recursos nos últimos anos. Acho que faz mais sentido conclui-lo do que abandona-lo, mesmo seja necessários atrasa-lo, ou atrasar/cancelar/simplificar outros programas que estão no início ou apenas planejados. Em breve serão 4 submarinos novos (talvez em 10 anos um submarino nuclear também) com tecnologia atual (que substituirão 5 submarinos antigos). Acho que… Read more »

Willber Rodrigues

Sobre o PROSUB eu concordo. Estamos adiantados demais pra deixar isso morrer agora. Se a MB quer mesmo “negar o mar ao inimigo”, é o PROSUB que vai realmente fazer isso. Esse é o projeto que deveria ser o n° 1 do MD. Em relação ao PROSUPER, particularmente eu sou da opinião de fazer essas escoltas lá fora mesmo, pra ser o “mais barato” e ser feito rapidamente. Tambem sou da opinião que, se possível, encomendar lá fora uns 15 navios patrulhas. A gente precisa desses meios de superfície pra ontem, e a gente não tem tempo ou grana pra… Read more »

jef2019

Os 2 comentários são coerentes…o sub nuclear é fundamental para um país como o brasil e atualmente não conseguimos manter nem mesmo os poucos convencionais que possuímos…pois bem…a solução é convencer a classe política da importância da defesa…se não funcionar vai na marra mesmo…tá na hora de um pouco mais de ação nessa novela a ser realizada pelos nossos generais…caso contrário, mãos dadas com a Argentina no curto prazo!

Fernando Turatti

Uma força que não mantém nem os 5 submarinos já consolidados em operação, que deixa-os em fila pra PMG, imagina essa mesma marinha com SubNuc?
É melhor enfiar o prejuízo no bolso agora do que no futuro arriscar de ter um desastre nuclear ali no Rio de Janeiro, afinal, operando ou encostado é lá que tudo o que a marinha tem gosta de ficar.

Camargoer

Caro Fernando. Talvez o iproblema da manutenção dos IKL da MB esteja mais ligado à perspectiva de entrar em operação 4 Scorpenes novos do que da falta de recursos. Aparentemente, a MB pretende manter a frota de submarinos no mesmo nível dos últimos 30 anos (algo entre 4 e 5 submarinos). Caso a MB decida pela modernização/atualização dos IKL, seria necessário algo entre 3 e 5 anos e dezenas de milhões de dólares. Esses submarinos ganhariam talvez mais 10 ou 15 anos de operacionalidade. Eles entrariam em operação ao mesmo tempo dos novos Scorpenes, mais modernos. Talvez a decisão de… Read more »

Fernando Turatti

Gasto sem prioridade é sonhar com submarino nuclear enquanto conta as moedas pra manter meros IKL ainda em meia-vida operando.
Não tem qualquer cabimento.
“Ah mas subnuc é bom por x, y e z”
sim, é, mas é pra quem tem prioridade. É pra quem não gasta toda sua receita apenas com pessoal e aposentadoria. É pra quem escolhe bem pra onde vai o dinheiro. É pra quem tem planos concretos. Em resumo: não é pro Brasil.
Aqui as forças armadas se servem do país ao invés de servirem ao país.

sergio ribamar ferreira

Com o devido respeito Sr. Wilber. Concordando e acrescentando. O Sr. Presidente da República sempre declarou que foi e é lobista para as Forças Armadas e policiais. 53 anos para se aposentar. Estão de brincadeira! Grande abraço.

Renan Henry Braga

Negativo só de militares que vivem no mundo paralelo.
Parabéns pelo comentário!

Daglian