Home Fotos FOTO: Navios da Marinha do Brasil no Mediterrâneo

FOTO: Navios da Marinha do Brasil no Mediterrâneo

24279
110

Três navios da Marinha do Brasil se encontraram recentemente no Mar Mediterrâneo: a fragata União – F45, o navio-escola Brasil – U27 e a corveta Barroso – V34.

A corveta Barroso zarpou no Rio de Janeiro no dia 4 de agosto rumo ao Líbano, para substituir a fragata União na função de capitania da Força-Tarefa Marítima (FTM) da Força Interina das Nações Unidas do Líbano (UNIFIL).

O navio-escola Brasil encontra-se realizando a XXXIII Viagem de Instrução de Guardas-Marinha (“XXXIII VIGM”), com 227 guardas-marinha a bordo, sendo nove estrangeiros.

Apesar das dificuldades orçamentárias, a Marinha do Brasil continua realizando comissões no exterior e a mostrar a bandeira do Brasil mundo afora.

Os três navios da foto foram construídos no Brasil, a fragata União foi incorporada em 1980, o navio-escola Brasil em 1986 e a corveta Barroso em 2008.

A fragata União, sexto navio da classe “Niterói”, foi construída no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ) com transferência de tecnologia do estaleiro britânico Vosper. Já o navio-escola Brasil usou o mesmo casco da classe “Niterói” com as devidas adaptações para instrução de guardas-marinha.

A corveta Barroso, uma evolução da classe “Inhaúma”, também é derivada do conhecimento obtido com a construção das fragatas.

Os três navios representam uma era que está chegando ao fim e que dará lugar a uma nova geração de navios construídos no Brasil, a classe “Tamandaré”, desta vez com tecnologia alemã.

110
Deixe um comentário

avatar
32 Comment threads
78 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
67 Comment authors
WagnerMarcelo AndradeCarlosFernando (Dragon44)Enes Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
JOAO
Visitante
JOAO

Peraí, e sobrou o que para proteger o gigantesco mar territorial brasileiro???? Ahh sim, sobraram 70 mil homens em terra.

Meireles
Visitante
Meireles

kkkkkkkkkkkkk…

Aqui os marinheiros vão defender o a costa brasileira de canoa, o que adianta os navios daqui se ele não possuem mísseis de longo alcance, as novas ameças de guerras da atualidade serão feitas com ataques através de mísseis de longo alcance, e ataques com drones, estamos bem atrasados nesse quesito, acho que por aqui eles vão usar arco e flechas em algumas canoas com remos rsrsrs…

Luiz Sant'Anna
Visitante
Luiz Sant'Anna

Já ouviu falar na ONU, diplomacia, forças amigas e outros acordos diplomáticos e parcerias??

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Sim, invariavelmente estas “coisas” que vc citou falham… Tibete manda beijos, o Iraque abraços… são tantos exemplos é seu ponto é tão fraco que nem vale a pena continuar!

André Luis Santos de Oliveira
Visitante

E vocês acham que os estados unidos são amigos, bando de Mercenários e milicianos no poder; viva o brasil!

Salim
Visitante
Salim

Negociar de calças arriadas e péssimo, sem comentários.
Pais do TOT eterno, se fosse serio ja estariamos na terceira geração das Niterói otimizadas e varias barroso em operação.
A parte, gosto muito desenho Barroso e desempenho tático dela.

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Então acaba com a marinha, cria a guarda costeira e esta tudo certo.

Roberto Gsilva
Visitante

Missão da guarda costeira e bem diferente kkkk

Paulo
Visitante
Paulo

ONU!????!? Temos 300 dentistas na marinha!!! Já tá bom né?

Cesar
Visitante
Cesar

Você ainda acredita em diplomacia ou em parcerias? Você acha que os franceses vão vir nos defender só por termos um acordo mutuo de defesa?

Cadu
Visitante
Cadu

Não é bem assim,que funciona,uma guerra, nos temos aliados e outra quando começa uma guerrra em um pais, vai quase o dinheiro todo daquele país para fabricação de arma, o Brasil e um país que está desenvolvendo suas próprias tecnologias, são vários projetos em cursao que estava parado mas com a entrada do presidente ganhou um fôlego prova disso e nosso novo avião kc390, o Brasil aos poucos está se armando, o que faz agente se fraco neste quisito e o nosso plenário que é fraco

Bayard
Visitante

Deixa de ser otário. O projeto, desenvolvimento e fabricação do KC-390 é de 2012. As forças armadas não tem dinheiro nem prô papel higiênico.

João
Visitante
João

Não delira. Com esse presidente, a única coisa que ganhou fôlego nesse país foi a mediocridade.

Fabio
Visitante
Fabio

Pra vc ver que ninguém quer fazer o que fazemos. É o nosso risco. Estamos conscientes e preparados para defender nosso país e não para vende-lo.

Roberto Gsilva
Visitante

Hoje as forças Armadas mundiais não precisam de navios para essa tal guerra que vc está preocupado. Para vc ter ideia a Coreia já tem mísseis em terra que alcançam as bases do Estados Unidos e o pentágogono. A função é dos navios da Mb está além do que vc pode imaginar e para o seu conhecimento, o canoa tbm é uma poderosa forma de infiltração das forças especiais.

Fabio Jeffer
Visitante
Fabio Jeffer

E todos no Rio de Janeiro pra defender o Rio de Janeiro

Roberto Gsilva
Visitante

Para patrulhar a costa Brasileira e as nossas fronteiras, a Marinha possui outros meios como: navios patrulhas oceanográficos; navio de apoio oceanografico; os patrulhas dos grupamentos do nordeste, sul e sul deste. O além desse possui tbm os navios multipropósitos da Força de apoio e mais duas Fragatas prontas para suspender. Há já ia esquecer que os fluviais também está prontos e inclusive, se enquanto descansamos e nos divertimos eles está nos rios das fronteiras ou vigiando ou em missão de apoio aos ribeirinhos.

Paulo
Visitante
Paulo

Sobram ainda 300 dentistas 🦷 para o combate!!! Kkk BRASIL!

Marcelo R
Visitante
Marcelo R

Certamente essa bela foto será um documento histórico e ficará para a posteridade como um documento que atestou que essa Marinha que construía seus navios. Ficará para a posteridade também, como as fotos dos encouraçados, cruzadores, contratorpedeiros e tantos outros navios que marcaram sua presença na Marinha do Brasil…

Fabio Araujo
Visitante
Fabio Araujo

Quantas fragatas e corvetas estão operacionais neste momento?

india-mike
Visitante
india-mike

Já desconsiderando a Jaceguai que tem sua baixa marcada pra semana que vem, o valor nominal é de 9 escoltas, sendo 5 Niterói, 2 Greenhalgh, 1 Inhaúma e a Barroso.

Agora, considerando apenas os meios com capacidade de navegação, o número já cai pra 6, sendo que destes apenas 3 ou 4 tem condições mínimas de combate (2 deles estão nessa foto)

José Luiz
Visitante
José Luiz

Por favor poderia informar quais são as duas outras escoltas em condições de combate.

Roberto Gsilva
Visitante

Se vc quer só a dois, é te falo da F43 e F44 isso pq vc só pediu 2 pq ainda temos os Classe amazonas os multipropósitos e os Apoios oceânicos. Bom vc pediu 2.. Falei demais

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Agora me fala quais navios eles tem que escoltar e qual o numero minimo de escolta por navio. Você vai ver que 6 de 9 estamos ate bem.

Enes
Visitante
Enes

Cristiano A C, navios chamados escolta, não escoltam apenas Porta aviões, Porta helicópteros ou transporte de tropas. Eles escoltam em tempos de guerra navios mercantes e até em tempos de paz, pois a paz é relativa na atual situação geopolítica no mundo, controlam também o trafego marítimo em regiões críticas como por exemplo estreito de Ormús. Em vista disso, precisaríamos no Brasil de no mínimo, segundo minha opinião de 18 escoltas novos e atualizados e uns 09 submarinos totalmente operativos.

Mahan
Visitante
Mahan

A 6¤ frota que bote as barbas de molho !!

Dalton
Visitante
Dalton

Divertido comentário Mahan, mas, o estado da “VI Frota” não deixa de ser engraçado também. Houve uma época
durante a guerra fria que a “VI Frota” empalidecia à marinha francesa, principalmente às unidades baseadas em Toulon no Mediterrâneo, mas, é meio patético ver àqueles 4 “Arleigh Burkes” baseados na Espanha e pouca coisa mais atendendo o Atlântico Norte o Ártico além de uma presença mínima em águas africanas também.
.

Carlos indignado
Visitante
Carlos indignado

Como pode a Marinha do Brasil chega a tamanha decadência de meios de superfície e ainda não acabou apenas 4 Corvetas novas não vai resolver e o pior não tem nem previsão de início, construir vai levar tempo e dinheiro se comprar mais dinheiro ainda e enquanto isso vamos perdendo os antigos navios a F-40 Niterói foi aposentada 43 anos de serviço e até 2025 vamos perder mais de 6 navios principais ou seja daqui a pouco vamos estar na mesma situação da Argentina e Venezuela… Depois alguém ameaça a soberania só resta ficar calado com o rabo entre as… Read more »

Francisco José Silva
Visitante
Francisco José Silva

apoiado Carlos.foram muitos anos de contingenciamento, enquanto o país era saqueado. estamos 10anos atrasados para ter o mínimo te aparelhos em condições mínimas de cumprir com às atribuições tão importantes como as da marinha

Guilherme santos
Visitante
Guilherme santos

Pior que não é só culpa dos governos, sabe muito bem que os militares oficiais estão há décadas na mamata. Já foi muito discutido aqui no blog sobre os gastos com pensão e salário que come mais de 80% da verba pras forças armadas. E também já sabemos que essa verba não é pouca coisa.
Cara, as vezes penso que esse patriotismo militar que existe no Brasil é só um pretexto pra se entrar na mamata.

Entusiasta Militar
Visitante
Entusiasta Militar

vamos analisar racionalmente o que levou a Marinha a essa situação da :

Orçamentos insuficientes;
Excesso de contingente;
gastos excessivos com folha e pensões;
cortes recorrentes nos orçamentos;
erro ao concentrar nossos meios e instalações no Rio de Janeiro;
Desmandos ou erros pontuais.

Nao sou almirante, mas Dito isso, se ate eu consigo identificar os problemas, qualquer um no Almirantado ja o fez e pode criar formulas e planos para resolver.

Por outro lado, temos alguns navios patrulhas, fragatas, corvetas, OPV, navios multi-propósitos e ate uns submarinos, todos operacionais que podem nos defender muito bem obrigado.

Em resumo … Relaxa, Sem crise !!!

Ewert
Visitante
Ewert

A marinha deveria construir fragatas no Brasil esses dinheiro que ta sendo recuperado da corrupção envestiar na construção das fragatas,ai sim?o negócio era outro.

Renan
Visitante
Renan

A marinha deveria usar os quase 40 bilhões de reais ano para construir fragatas não para sustentar milhares de fardados, pijamas e solteiras.
Não peça mais dinheiro se não sabem administrar o que a marinha já tem.
Primeiro a lição de casa quando tiver competência e mostrar princípios de gestão. Aí sim terá como rever o orçamento.
Até lá tome corte de verba ano a ano

Guilherme Thuran
Visitante
Guilherme Thuran

Oque não entendo, é que como um país que já construiu no passado fragatas, corvetas e submarinos, ainda precisa comprar know How (transferência de tecnologia), para construir as Tamandarés? Alguém explica?

Amauri Soares
Visitante

Eu acho que isso e proposital , fica bem evidente isso pois não adianta compra tecnologia e dps deixá-la no esquecimento do que adianta fazer isso então? Acho que nossos nobres líderes militares e governamentais deveriam por suas mentes para funcionar bem nisso , se vc compra tecnologia a desenvolva de continuidade a ela , mesmo com pouco dinheiro mais de continuidade. Fica meio na cara que a falta de vontade de criar uma indústria militar forte nacional não e bem o que eles queriam ,pelo menos até aqueles momento .

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

O melhor era fazer como Israel, compra navios, submarinos, aviões e helicoperos de prateleira e investe na produção nacional das bombas, misseis, torpedos e sensores.
Obs. Nem os caças vale mais a pena usar a tecnologia adquitida já que a vantagem era usar ela na produção de aviõed civis que já não e mais 100% nacional.

india-mike
Visitante
india-mike

Caro Guilherme, mesmo que a tecnologia naval e bélica não tivesse evoluído nada nas últimas décadas, temos que entender que esse conhecimento já foi perdido. Os profissionais que foram qualificados naquela época já se aposentaram (as Niterói tem mais de 40 anos) e não existiu continuidade de projetos para uma adequada transmissão desse conhecimento. A duras penas aquele investimento passado permitiu o projeto e construção das Inhaúma (que mesmo assim teve de contar com consultoria externa) e da Barroso. O projeto original das CCT também é uma evolução desse projeto mas existiu apenas como projeto conceitual pois não existia massa… Read more »

Ernesto Gontijo
Visitante
Ernesto Gontijo

Esse é o comentário mais fundamentado.
Não foi mantida da capacidade técnica operacional (técnicos em diversas áreas da construção naval).
Tenho um amigo de infância que trabalhou no Arsenal de Marinha, como Técnico em Cortes de Chapas e Soldas, depois se tornou Encarregado de Turma, e participou da construção de navios nas décadas de 80/90. Já se aposentou. Essa mão de obra qualificada inclusive na Inglaterra, NÃO foi reposta.

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

E por isso que eu acho que deveriam vender o arsenal e comprar navios de prateleira. Se o fornecedor achar que ganha mais ele mesmo se vira e faz os navios aqui. Se não tiver mais encomenda militar ele fabrica cargueiroz petroleiro ate navio de pesca, más as maquinas e nem os ptofissionais ficam parados.

elcimar marujo
Visitante
elcimar marujo

esta certo,e agora corre o mesmo risco de acontecer com o aprendizado dos técnicos que estão adquirindo o conhecimento na frança nos submarinos,a saga se repete,total falta de interesse por parte do governo.

india-mike
Visitante
india-mike

Gostaria de estar errado marujo, mas acho a chance disso acontecer em Itaguaí enorme. Quando o escopo original do prosup estiver concluído, serão pelo menos 20-30 anos até a construção de uma nova geração de submarinos pra MB (acho a probabilidade de lotes subsequentes ínfima). Até lá vai ser só PMG nesses submarinos e olhe lá… a melhor possibilidade (e mesmo assim muito remota) seria a venda de alguns S-BR para o exterior, mas não apostaria minhas fichas nisso…

Carlos
Visitante
Carlos

A maioria dos profissionais altamente qualificados deixam o Brasil a procura de trabalho…

Marcos10
Visitante
Marcos10

Sem meios modernos para cumprir de fato sua missão, a MB é apenas um sorvedouro de dinheiro do contribuinte, como o resto do setor público, que ao invés de servir e proteger, apenas se serve.
O brasileiro se tornou um ser preguiçoso, que pouco produz e muito reclama.

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Então, se for para comprar o máximo que a marinha sonha em ter de navios escolta, 18 navios e melhor comprar de prateleira com um bom financiamento e apoio logistico. 18 ou 30 navios não sustentam uma industria naval militar se só vai comprar mais navios daqui a 20/40 anos depois da ultima entrega.

Vovozao
Visitante
Vovozao

15/09/19 – domingo, bdia, mais uma triste foto, mostra 2 escoltas, e, 1 navio escola, no Mediterrâneo, enquanto isso, nossa Amazônia Azul, totalmente desprotegida; a esqueci, hoje domingo; inimigos, potenciais conquistadores, pescadores chineses, todos descansando, como toda a MB.

india-mike
Visitante
india-mike

Vovozao, por mais que sua revolta seja completamente válida, temos que lembrar que no Brasil os escoltas não fazem missão de patrulha. Mesmo se esses (e outros escoltas) estivessem disponíveis na costa brasileira eles nada fariam para coibir a pesca ilegal, contrabando ou pirataria.

Na verdade eu acredito que temos que dar graças a Deus por termos a obrigação (pelo menos por enquanto) de cumprir a Unifil. Se não fosse por ela nós teríamos no máximo (e mesmo assim com limitações) apenas a Barroso operacional.

Samuka
Visitante
Samuka

Aparentemente por aqui, nem os patrulhas fazem missão de patrulha..

Cristiano de Aquino Campos
Visitante
Cristiano de Aquino Campos

Verdade.

Fernando XO
Visitante
Fernando XO

Prezado Vovozao, a existência de 2 Escoltas simultaneamente naquela região é inerente à UNIFIL… o Navio que rende e o que é rendido… a presença do NE deve-se ao roteiro, o que vem ocorrendo é o encontro eventual com o Escolta em trânsito para o Líbano, em outras paragens, sem prejuízo da derrota de ambos… assim sendo, esse evento é isolado e não deveria, na minha opinião, sustentar as críticas aqui elencadas… abraço cordial…

Dalton
Visitante
Dalton

XO… . o que boa parte senão a maioria dos leitores pensa é que a marinha não deveria estar envolvida na “UNIFIL”, dessa forma não se teria um navio no Mediterrâneo outro em trânsito e um terceiro preparando-se para ir e que poderiam ser melhor empregados de outra forma, ainda mais, com tão poucos no inventário. . Pegando um gancho no seu comentário, muitos criticam o excesso do efetivo, mas, pessoalmente tenho dúvidas que caso se conseguisse uma economia com a redução do pessoal, a marinha poderia se beneficiar muito, pois o governo poderia investir a economia feita em outras… Read more »

Fernando XO
Visitante
Fernando XO

Prezado Dalton, a redução de efetivo já vem ocorrendo, em um processo que deve continuar até o final da década de 20, se não me falha a memória. Esse processo ocorre por meio da limitação ao ingresso, de forma a “perdermos” um número maior de profissionais do que o quantitativo captado… Outra questão é considerar a Esquadra somente como “Marinha”… servi em fora de sede patrulhei mar e rios… as Forças Distritais cumprem as tarefas que tantos aqui, equivocadamente, atribuem aos Escoltas. Então, o patrulhamento da costa brasileira é conduzida a despeito da UNIFIL. Enfim, siga o debate, isso é… Read more »

Fernando Vieira
Visitante

Adorei saber da notícia de redução de pessoal. A única forma legal de se fazer isso é realmente limitando o acesso. Poderia haver algum programa de incentivo as baixas, algo como um PDV das empresas, mas duvido que muita gente iria aderir. Cortando na ponta de entrada é o mais lento e os benefícios vem mais em longo prazo, mas é a única forma. A pensão das filhas tem que esperar as filhas morrerem mesmo, mas poderia se fazer uma auditoria e verificar as que ocultam seu real estado civil. Só isso já permitiria um corte de uns 50% dessa… Read more »

india-mike
Visitante
india-mike

Dalton, alguns pontos: – concordo que atualmente a raison d’être dos esquadrões de escolta é servir à Unifil. Mas, por mais que isso pareça uma distorção absurda, eu não vejo problema algum nisso. Pois foi exatamente a obrigatoriedade dessa missão que fez com que a MB preservasse as FCN e a Barroso em condições operacionais mínimas e deu as nossas tripulações uma experiência operacional real. Veja o que aconteceu com o esquadrão de apoio e a força de submarinos. A situação dos escoltas é crítica? É, mas entendo que seria muito pior se a unifil nao existisse. – Entendi mal… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

I-M…
.
só me fiz de “advogado do diabo” na questão do envio de unidades para a UNIFIL e como o XO relembrou há uma expectativa de redução do pessoal e de forma nenhuma defendo um orçamento mal aproveitado e sim que existe a possibilidade de que mesmo com um orçamento enxuto a economia
resultante possa ser aproveitada pelo governo em outras áreas.
abs

india-mike
Visitante
india-mike

Desculpe Dalton, é tao raro ver alguém fazendo o exercício retórico de defender uma posição que não necessariamente seja a sua que a ilação foi automática. Perdão.

Dalton
Visitante
Dalton

Tranquilo !

Vovozao
Visitante
Vovozao

Dalton, btarde, não ocupando seu tempo, porém, sempre coloco; vejo marinhas, que souberam muito bem aproveitar o pouco: me pergunto sempre o seguinte: pelo que leio, várias marinhas aproveitam conceitos de navios civil para poderem equipar suas marinhas em épocas de pouco dinheiro, aqui só vemos falar em formaturas, de sgt, de of, e, nunca pensamos nos meios, se construissimos/adquirissimos pelo menos um por ano não estaríamos nesta penúria, gostaria de estar errado, mas houve muita omissão de GF, MD, Comandantes neste período, sei pois trabalhei no serviço público que dinheiro não existe; consegue se, vejamos por exemplo: quando foi… Read more »

carvalho2008
Membro
Famed Member
carvalho2008

Muito bem colocado.

Existem alternativas ora de doutrina e ora de evolução tecnologica.

O poder de Drones como exemplo de mudança de doutrina é patente, vide o ataque recente na Arabia Saudita

Dalton
Visitante
Dalton

Vovô…ninguém aqui ocupa meu tempo já que é uma satisfação poder trocar ideias sobre um assunto que gosto, mas, seria possível elencar alguns desses “conceitos de navios civis” que são tão utilizados? . Quanto a comprar o “Siroco” e o “Ocean” não vi nada de extraordinário, afinal, eles não vieram somar e sim substituir navios que deram baixa, como o “São Paulo”, o “Ceará” o “Rio de Janeiro” e aparentemente irão ocupar o lugar do “Garcia DAvila” ” e do “Mattoso Maia” que a marinha já sabia que não iriam durar muito. . Sei que há muita insatisfação com um… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Vovô…meu comentário de horas atrás não saiu, então, resumindo rapidamente, você poderia citar alguns exemplos de “conceitos de navios civil para poderem equipar suas marinhas…” que foram/estão sendo adotados por marinhas e quais marinhas para que possamos desenvolver essa troca de informações. . Quanto às aquisições do “Siroco” e do “Ocean” não há nada de assombroso nisso, pois, esses navios não vieram somar e sim substituir unidades que deram baixa ou estão prestes a dar, como “São Paulo”, “Ceará”, “Rio de Janeiro”, “Garcia DAvila”, “Mattoso Maia”, “Marajó”, este último, um “NT”, mas, navios anfíbios também ajudam na tarefa de reabastecer… Read more »

Vovozao
Visitante
Vovozao

16/09/19 – segunda-feira, btarde, Dalton, a minha colocação foi: indiferente ser aquisição oportunidade ou reposição, eu falei: vinda do SIROCO, OCEAN, a MB, conseguiu a verba necessária para aquisição, seja através GF, MD, porque não lutamos para conseguir pelo menos para um navio a cada ano.????…..

Salim
Visitante
Salim

Caro Mestre Dalton, o que peco como Brasileiro e uma tropa enxuta, treinada e com armamento em quantidade e qualidade para proteger nossa soberania. O valor gasto nas Faas e coerente com tamanho Brasil , ao tamanho do PIB e esta entre os dez maiores do mundo. O que vemos e um cabide de empregos, sem meios e nenhum movimento para melhorar . Exemplo: Israel e Coréia gastam equivalente ao Brasil, e todos aqui sabem a diferença da qualidade das faas deles. O valor gasto e coerente, porem e muito mal aplicado. Quanto a proteção e fiscalização nos mares e… Read more »

pgusmao
Visitante
pgusmao

É triste ver o que a Marinha Brasileira se transformou, reflexo de falta de planejamento e gestão, gastam fortunas com pessoal ativo e inativo, deixando a sua função principal em segundo plano. Praticamente nessa foto estão os poucos meios com condições de navegabilidade no exterior, lamentável.

Esteves
Visitante
Esteves

Bela imagem.

Levam nossa bandeira. Se deveriam ser melhores e maiores não importa. Atestam o exercício de uma força que representa a nação.

Quantas instituições do Brasil navegam em águas internacionais? Quantas empresas? Quais universidades? Qual Fundação?

Viva a Marinha do Brasil.

Carlos
Visitante

Enquanto a marinha passeia gastando nosso dinheiro a nossa amazônia azul fica desprotegida o Brasil que mostrar oque não tem.kkkkkkkkkkk.

jorge domingos
Visitante
jorge domingos

Esperem aí , o Brasil não tem condições de enfrentar a super potência Estados Unidos- mínima chance, chance zero. Mas tem condições de enfrentar ( digo defender apenas ) um país outro, extremamente poderoso , que mesmo que saia derrotado o Brasil, o estrago no inimigo seria tão grande a ponto que talvez não valesse a pena ( seria como vc ter certeza que conseguiria assaltar um banco levando milhões , mas sabendo que poderia sair sem os 02 braços, provavelmente o custo seroa muito alto ) . Os Estados Unidos não precisam criar mais um foco de tensão no… Read more »

rui mendesmendes
Visitante
rui mendesmendes

Que grande filme, nem dá para contrariar, tamanho é o entusiasmo, pena não ser real.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Cara, se tú acha realmente que se, hipoteticamente, na hora do “vamo vê” a MB teria condições de peitar as FREEM’s, o NaE Charles de Gaulle com Rafales e os subs nucleares franceses de igual pra igual, então não sou eu que vou te dizer o contrário….

Diogo de Araujo
Visitante

MANSUP = esquecimento

Carlos Eduardo
Visitante
Carlos Eduardo

Mais alguém aí meu a entrevista do Mangabeira para a Folha? Infelizmente preciso concordar totalmente com ele.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Caraca! Por que será que não me espanto!!! Mangabeira e Foice de SP, putz!!! Já foi tempos que essa trilogia tinha ótimos comentaristas, isso aqui está um s….

Reginaldo
Visitante
Reginaldo

“Apesar das dificuldades orçamentárias, a Marinha do Brasil continua realizando comissões no exterior e a mostrar a bandeira do Brasil mundo afora.”

Francamente viu, esta frase se repete todo ano e a gente sabe muito bem o real problema…

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

A julgar pelos comentários, o Brasil parece estar sob perigo iminente de invasão vinda do mar.

Aconteceu alguma coisa nesse final de semana, em que estive bem desconectado, que não fiquei sabendo?

Dalton
Visitante
Dalton

A sempre recorrente história da internacionalização da Amazônia Leandro, por conta dos incêndios recentes, parece ter motivado um maior debate sobre defesa que como sabemos não dará em nada enquanto a situação do país
não melhorar significativamente.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

honestamente Dalton, o PIB nacional pode subir 100% que não vai mudar em nada a situação da defesa… ou melhor, até vai, vão contratar o dobro de pessoal. A culpa da penúria nas forças armadas não é e jamais pode ser pensada a partir do prisma da falta de verba federal. Países que gastam menos tem forças melhores, a culpa é única e exclusivamente das nossas forças armadas que optaram e sempre optarão por mais pessoal e mais mordomias na aposentadoria. É inaceitável que eles reclamem de falta de verba quando a Austrália faz muito mais com muito menos, quando… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Fernando…
.
países que gastam menos e tem forças melhores que as brasileiras podem também fazer parte de
tratados onde outro integrante pode compensar eventuais deficiências e como sabemos alguns países
“melhores” sofrem de falta de pessoal e entre esses países encontram-se justamente Austrália e Itália
que você mencionou.
.
Claro que isso não serve de desculpa para as falhas que se tem aqui no Brasil, mas, comparações
entre países tão diversos, não são a melhor maneira de se tentar compreender a situação, ao
menos na minha humilde opinião.
abs

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

Pois é! Quais as bacias hidrográficas da Italia ou da Australia? Mas como sempre as repetidas e equivocadas comparacoes da Marinha do Brasil, que possui caracteristicas unicas, com a de paises extremamente diferentes. Precisamos melhorar? Claro que sim. Mas a meu ver se trata mais de uma questao de modificacao de doutrina e estrategia tecnologica do que apenas de orcamento maior ou ate menor. Afinal que tipo de doutrina e equipamento realmente é necessario para o combate naval atual e para as proximas decadas? O que realmente a Marinha do Brasil deve ter para que NINGUEM pense em coloca-la de… Read more »

india-mike
Visitante
india-mike

Falando em bacias hidrográficas, o senhor saberia nos dizer qual o percentual do efetivo e do orçamento da MB que são destinados à região amazônica e ao pantanal?

Quando tiver esses dados verá que essa linha argumentativa não se sustenta…

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

Ueh! Nos mostre sua opiniao com aquilo que vc sabe, ou vai pesquisar.
Esse seu comentario pedindo para que eu mesmo me contradiga se sustenta menos ainda.
Faca sua propria contra argumentacao… Afinal o onus da prova e de quem acusa.
Cada uma!

Samuka
Visitante
Samuka

E qual dessas deficiências que nós cobrimos com excelência mestre Dalton? Acho que não fazemos nem uma coisa nem outra a contento.

Dalton
Visitante
Dalton

Samuka… . meu comentário de horas atrás também não apareceu, então, retomo com alguns exemplos: à Austrália ao contrário do Brasil, não tem fuzileiros navais mas de uns tempos para cá fuzileiros navais dos EUA tem feito rodízio por lá e tanto Espanha como Itália tem pessoal e equipamento americano em seus respectivos territórios. . Muitos países tem guardas costeiras, meios de pesquisas que são compartilhados com outras instituições e também não possuem uma missão significativa no apoio a populações ribeirinhas então a marinha brasileira precisa fazer todas essas coisas e mais. . A marinha brasileira não é perfeita e… Read more »

samuka
Visitante
samuka

Obrigado pela resposta amigo…aproveitando da sua boa vontade, na sua opinião, seria conveniente focar e buscar excelência em algumas missões prioritárias em detrimento de outras periféricas?

Dalton
Visitante
Dalton

Na minha humilde opinião não há diante do atual quadro externo e interno, muito o que
fazer.
.
abraços

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Continua a doença!!

Dailton
Visitante
Dailton

O Brasil não cuida do seu povo que está morrendo, na verdade acho que o BRasil está se preparando mais para ser invadido do que se proteger a si mesmo.

Salim
Visitante
Salim

Caro Dalton, a cerne do problema e este, aqui especificamos as faas, porem aqui se gasta muito em dinheiro e se cobra pouca ou nenhuma eficiência. O orçamento do governo e coerente para ter serviços de qualidade. A comparação com outros paises que melhor aplicam seus impostos com resultados bem superiores e salutar e servem de balizamento a nossa pouca eficiência,. Quanto a despesas de nossa marinha e escandaloso a mal aplicação dos valores dispendidos. Em relação aos meios de patrulha em nossas aguas costeiras e interiores infelizmente a situação e pior. Alem de falta de meios, obsolescência e falta… Read more »

Larri Gonçalves
Visitante
Larri Gonçalves

O que se deve colocar em questão não é o deslocamento e a rendição da Fragata União na UNIFIL pela Corveta Barroso; e um fortuito encontro com o Navio Escola em sua Rota de viagem de instrução, mas deveríamos como brasileiros e contribuintes, fazer algumas perguntas ao Almirantado e ao Ministério da defesa, sobre a validade da manutenção da MB nesta operação da ONU, especialmente num momento em que a MB possui poucos e débeis meios de superfície em condições de uso e deslocamento para aquele país (Líbano); respeito a comunidade árabe no Brasil, até porque tenho amigos de ascendência… Read more »

Salim
Visitante
Salim

Infelizmente a unifil que esta garantindo a manutenção da operacionalidade destes meios. Bahia , Atlântico , amazonas e Barroso são mais atuais vão rodar ate fritar e pelo andar carruagem ser encostadas.

armando martiny
Visitante
armando martiny

No Brasil os militares não estão preocupados com a segurança Nacional, do território brasileiro, e sim se os gordos contracheques na conta, e pra elites das forças armadas os generais,os almirantes,brigadeiros, é o grincard americano,e uma mala preparada pra qualquer emergência!!kk

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Caraca!!! essa epidemia pega mesmo!!!

José Luiz
Visitante
José Luiz

Escrever sobre isso é chover no molhado. Muitos comentários pertinentes e outros nem tanto já foram escritos. Acredito que o problema passa pela mentalidade nacional da população sobre defesa, indo direto ao Congresso e Poder Executivo Federal. Mas também se encontra no comando da Marinha que investiu muito em alguns programas, leia se o programa de submarinos, não contemplando o toldo e agora sofre uma crise. Modestamente creio que a solução emergencial hoje seria simplesmente encomendar novas escoltas no exterior, navios simplificados e que serviriam de tampão e no futuro se pensar em um projeto de alta tecnologia com desenvolvimento… Read more »

Space jockey
Visitante
Space jockey

A MB deveria começar a se dedicar exclusivamente a atividade fim, a guerra. Começar a transferir para os ouros entes federados coisas como fiscalização em rios, cursos de pilotagem de embarcações etc.

Space jockey
Visitante
Space jockey

Saia das trevas maldito!

Marcos Ant.
Visitante
Marcos Ant.

Ola, BOM DIA, BOA TARDE, BOA NOITE!!!!
Tnh. muitissimo observado a(as) indgnações c/ também comodismos.
O nosso Brasil, nossos mares era prá existir; um encouraçado em todos os mares, dois encouraçados na nossa América Latina, no minimo….dois portas-aviões na nossa Am. Latina, oito corvetas, nove fragatas com no minimo três destroies. Comenta-se q ñ pode ser feito por razões econômicas. Mas, se já vinhece-nos construindo desde a década de 1990?

Alexandre
Visitante
Alexandre

Nós praticamente estamos sem Marinha. O Brasil precisa de pelo menos 120 navios de patrulha costeira. A nossa costa é gigantesca. Precisamos investir mais nas corvetas, um número de 48 corvetas para suprir as necessidades da nossa marinha.
Os submarinos, nós precisamos de 35 submarinos convencionais e 5 nucleares. Fragatas, nós precisamos de 35 navios fragatas.
Porta-Aviões, nós não temos nenhum, pelo menos 1 porta-avião nós precisamos. Porta-helicópteros precisamos de 5, atualmente nós só temos 2.

É vergonhosa a nossa marinha, mas os grandes culpados são: FHC, Lula, Dilma/Temer.

Rommelqe
Visitante

Em resumo: aplicar recursos na produção de embarcações para proteção da amazonia, dando emprego e incrementando atividades produtivas na economia privada – o que, em última anãlise, propriciaria com que nossos marinheiros tivessem um mínimo de meios para o exercer de suas atividades fim de forma competente e eficiente – ė muito melhor de que alimentar bisnetas “solteiras’ e whisky no fim da tarde em Copacana.

Diogo Costa.
Visitante
Diogo Costa.

513 deputados e 84 senadores se corta pela metade sobra para alguns projetos .

Mas enquanto nosso país não levar um pau de outro país nada vai mudar, já tomamos pau todos os dias nas ruas bandidagem .

Joseval ribeiro
Visitante
Joseval ribeiro

Pois é se os vários governos tivessem investido nas forças armadas estaríamos em uma situação bem melhor, mas ao contrário esses vários governos sucatearam.

carvalho2008
Membro
Famed Member
carvalho2008

O NaEscola Brasil U27, é um exemplo do que poderia ser no passado, uma linha de NapaOc.

Diesel Comercial economico, com casco acima dágua tambem simples. é um dos navios que mais empurraram agua justamente por isto.

Com uma disponibilização interna diferente e sistemas simples de uma classe amazonas, poderiamos no passado ter uns 8 deles…e duvido que assim, algum casco ja estaria aposentado….estariam é todos contribuindo em serviço….

Mas ao contrário…foram fazer as barroso….casco novo que ora caturrava…turbinas caras de manter…enfim, fragatas leves que nem conseguiram manter….

Jagderband#44
Visitante
Jagderband#44

Pesqueiros e navios-fábrica chineses mandam saudações aqui do atlântico sul.

claudio quadros
Visitante
claudio quadros

Quanto isso China faz festa litoral brasileiro levando todo nosso peixes este negócio da baixa um navio por mês para facilitar acordo chineses devore o Brasil.

Heitor
Visitante
Heitor

Tem mais navio da Marinha do Br protegendo o Líbano que o próprio Brasil rsrsrs

Fernando (Dragon44)
Visitante
Fernando (Dragon44)

Engraçado que os comentaristas não entram em consenso. Quando os navios ficam por aqui reclamam, quando fazem uma viagem desses reclamam. Levantem a mão pro céu de estarmos fazendo essa proeza frente ao contigenciamento que o país enfrenta.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Fernando, já disse isso e vou dizer de novo! Estou no blog desde 2009 e nunca o nível de comentários esteve tão baixo de pessoas que, pelo menos se espera, serem entusiastas de assuntos de Defesa. Tinhamos muitos entusiastas que apontavam sim os erros e acertos, mas tinham soluções, debatíamos, sem atacar este ou aquele. colocar todos os militares no mesmo cesto, sem conhecer o trabalho que muitos fazem nos mais distantes locais desse país continente, sentadinho no ar condicionado, é mole! Vê se o cara se forma médico na USP e vai querer ir atender a população ribeirinha no… Read more »

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Para quem só diz que a MB só navega entreo RJ e Santos, taí a prova em contrário!! Aceita que dói menos, “especialistas””!

Wagner
Visitante

Foto muito bonita e significativa, três navios construídos no Brasil numa ação externa, navegando ao mesmo tempo.