Home Guerra de Minas VÍDEO: 2º Congresso Internacional de Contramedidas de Minagem

VÍDEO: 2º Congresso Internacional de Contramedidas de Minagem

1653
12

O Comando do 2º Distrito Naval, Organização Militar líder na área de Guerra de Minas na Marinha do Brasil, está realizando, assim como é feito a cada dois anos, o 2º Congresso Internacional de Contramedidas de Minagem. O Congresso acontece nas dependências do SENAI/CIMATEC, presente na cidade de Salvador-BA, nos dias 5 e 6 de novembro de 2019.

O evento tem como propósito apresentar novas tecnologias, equipamentos disponíveis e aprofundar a troca de conhecimentos e informações entre as diversas Organizações Militares e Empresas envolvidas no âmbito da Guerra de Minas.

Tendo como público-alvo, os Militares das Forças Armadas e Forças Auxiliares nacionais e estrangeiras, Empresas afetas a Guerra de Minas e Desenvolvedoras de Tecnologias e produtos ligados a temática, e entidades de ensino e pesquisa com relevante conhecimento técnico-cientifico.

Durante os dias de evento, os participantes poderão trocar informações e conhecimentos com especialistas da área, visitar estandes de parceiros com produtos e serviços correlatos e participar de palestras que abordarão temas como Veículo de superfície não tripulado (USV), veículo operado remotamente (ROV), veículos autônomo subaquático (AUV), robótica, nanotecnologia e temas aplicados a Guerra de Minas.

Serão tratados ainda, assuntos como, a doutrina empregada pelas Forças Armadas, a Desativação de Artefatos Explosivos, além de Táticas de Operações com Navios Caça-Minas.

As inscrições podem ser feitas no site www.guerrademinas.com.br.

Subscribe
Notify of
guest
12 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vagner Luiz
Vagner Luiz
9 meses atrás

Espero que tenha uma definição da compra dos navios da classe koster pela Marinha do Brasil.

Junior
Junior
Reply to  Vagner Luiz
9 meses atrás

Se o Guedes liberar a verba vai ter definição, se não liberar, vai ficar do jeito que esta, simples assim

Marujo
Marujo
Reply to  Junior
9 meses atrás

Não vai liberar nunca. Para ele, isso não é necessário.

nadison paz
Reply to  Vagner Luiz
9 meses atrás

duvido essa compra acontecer

india-mike
india-mike
Reply to  Vagner Luiz
9 meses atrás

Aparentemente o que foi oferecido não são os Koster, mas sim os 2 Landsort originais que nunca foram modernizados e que estão encostados há cerca de 10 anos na Suécia. São navios comissionados em 1983 (36 anos!) e que seriam modernizados para um padrão similar aos Koster a um custo estimado de US$100 há anos atrás. A modernização é relativamente complexa e além de eletrônicos envolveria máquinas e uma geral no casco — provavelmente demoraria uns 2-3 anos após a assinatura do contrato.

(Se eu estiver errado, por favor me corrijam)

Vale a pena? Não tenho certeza não…

india-mike
india-mike
Reply to  india-mike
9 meses atrás

Desculpe, os US$100 acima querem obviamente dizer 100 milhões de dólares… a unidade.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  india-mike
9 meses atrás

Mas não são velhos… dois navios caça-minas da classe Landsort / Koster,guardados na base naval sueca de Karlskrona. Toda a estrutura do casco e do convés é feita de plástico reforçado com fibra de vidro (GRP). Dependendo dos requisitos do cliente, o MCMV47 Koster pode incluir sistema MCM de comando e controle, sonar de caça às minas, sonar de profundidade variável (PVDS), sistema de posicionamento subaquático, veículos de remoção de minas (MDV), câmara hiperbárica e provisões para descompressão de mergulhadores, navegação e sistemas de comunicação digitalizados. O material composto é não corrosivo e não degradante. Também é fácil de reparar… Read more »

J L
J L
Reply to  Vagner Luiz
9 meses atrás

É já passou do tempo, perigando até de perdermos aqueles 2 barcos que estão à venda lá na Suécia e que na época que foi oferecida à MB, se não estou enganado, haveria a possibilidade de fabricação aqui no Brasil de mais unidades. Se a base de submarinos já estivesse em funcionamento, seria de vital importância termos algumas unidades alocadas por lá.

ALEX TIAGO
Reply to  J L
9 meses atrás

to fora precisamos de equipamentos novos e os suecos ja estão bem antigos mais uns 10 anos ou pouco mais teriamos que pensar em algo novamente.

Marujo
Marujo
9 meses atrás

Tem os suecos, mas também os dois ingleses e os italianos Leirici, que estão sendo encostados. São ainda muito melhor do que temos

ALEX TIAGO
Reply to  Marujo
9 meses atrás

Podem ser melhores mas ja estão no osso então prefiro uma nova classe mesmo que seja tupiniquim com apoio de outro pais tipo classe tamandare. Vamos olhar para o futuro e não para o passado dos outros vamos virar essa pagina de usados ao maximo que pudermos.

ALEX TIAGO
Reply to  ALEX TIAGO
9 meses atrás

Eu sinceramente entre comprar esses equipamentos antigos prefiro realocar a classe Bracui as suas funoes originais se possivel posso não me lembrar corretamente mas acredito que foi adquirido um total de 7 unidades em 98 e 4 viraram patrulhas e 3 exerce outras funçoes as quais não me recordo, esses navios eram varredores no reino unido, e os anos de fabricação são mais recentes entre comprar material antigo e ter uma solução local prefiro os Bracui agora é logico que seria melhor ero bala.