Home História Baixa do Rio Paraguai permite retirar barco paraguaio que lutou na guerra...

Baixa do Rio Paraguai permite retirar barco paraguaio que lutou na guerra da Tríplice Aliança

5748
94

Por Cláudio Dalla Benetta – H2FOZ

A baixa do Rio Paraguai fez reaparecer o histórico barco a vapor Paraguarí, usado em batalhas na guerra da Tríplice Aliança (Brasil, Argentina e Uruguai contra o Paraguai, entre 1865 e 1870).

O barco, que está perto da Ponte Remanso, no município de Mariano Roque Alonso, a 17 km de Assunção, está sendo retirado da água, aos poucos, para depois ser remontado, como num quebra-cabeças.

Construído na Inglaterra, o barco foi comprado pelo Paraguai em 1860. Ele era utilizado para transporte de pessoas e mercadorias entre Assunção e Buenos Aires e dali também a Montevidéu. Era o maior e mais luxuoso da frota paraguaia, com capacidade para transportar 700 toneladas de carga, a uma velocidade de 13 nós.

A tripulação era composta por 58 homens, para manejar os maquinários. Tinha 28 camarotes fechados e podia transportar pelo menos 150 pessoas.

Mas, com a guerra, o Paraguarí deixou de cumprir suas funções de transporte. Foi equipado com armamentos e soldados e saiu a enfrentar as marinhas do Brasil e Argentina, junto com os outros sete barcos da armada paraguaia. Os oito barcos levavam 30 canhões e 400 marinheiros.

Na batalha do Riachuelo, em junho de 1865, o Paraguari foi encurralado pelo vapor imperial brasileiro Paranhiba. Os paraguaios tiveram que encalhar o barco num banco de areia e, pra evitar que os brasileiros ficassem com a embarcação, puseram fogo.

Depois da batalha de Riachuelo, o Paraguarí deixou de ter importância, pelos danos que sofreu ao bater no banco de areia e pelo incêndio. Cinco meses depois, foi resgatado e levado a Humaitá, onde foi afundado em um dos canais de acesso do Rio Manduvirá.

Muitos anos depois, um empreendimento privado conseguiu resgatar o casco da enorme estrutura do barco. No entanto, quando o casco era levado a Assunção pelo Rio Paraguai, soltou-se do rebocador e terminou no local onde está hoje. Com as águas baixas, é possível perceber sua real dimensão.

O historiador Fabián Chamorro afirma que a recuperação do navio é vital, porque faz parte da história paraguaia. “Os patrimônios são importantes porque contam uma história. Neste caso, pode contar-nos como era o comércio naquela época e, mesmo, como foi a guerra”, disse.

Técnicos da Diretoria de Estudos, Antropologia, Arqueologia e Paleontología da Secretaria Nacional da Cultura e da Comissão Nacional de Recuperação do Patrimônio Tangível da História do Paraguai estiveram no local, na semana passada, para garantir que não se tenha movido ou furtado alguma coisa do navio, já que vizinhos do local contaram que isso estava ocorrendo.

As partes de ferro do navio estão sendo cortadas, para que possam ser retiradas do rio, mas com cuidado. Depois, o material será levado à Marinha, para ser reconstruído.

Prevê-se que o trabalho de retirada das partes do barco e de limpeza da estrutura leve ao menos três meses.

FONTE: H2FOZ / FOTOS: La Nación

94
Deixe um comentário

avatar
18 Comment threads
76 Thread replies
2 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
51 Comment authors
Luiz Fernando Costa CarvalhoMiguel PetersenHermesLuiz Gustavo LimaRafael Pinheiro Machado Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
sagaz
Visitante
sagaz

Fiquei aliviado ao ver que aparentemente não será recuperado com dinheiro do contribuinte brasileiro.

guest
Visitante
guest

Em termos de política externa seria excelente. Bem melhor que dizer I love you pro Trump sem contrapartida alguma. Fortalece a integração latinoamericana e é uma afirmação de que cabe a todos os países envolvidos preservar a história desse conflito sanguinário para que nunca mais aconteça semelhante coisa.

MOrtadela
Visitante
MOrtadela

É vc AntonioKings!? O patético.

João Moro
Visitante
João Moro

Este barco é um patrimônio histórico. É digno de recuperação até pelo Brasil, se fosse ficar em nossos museus.

Víctor Manuel Fariña
Visitante
Víctor Manuel Fariña

Y el.dinero que saquearon en ese entonces….quien nos devuelve….

Beserra(FN)
Visitante

Declare outro conflito e venha cobrar na raça. 😉

Kemen
Visitante
Kemen

Pelo que sei, já estão cobrando de Itaipú. Que nunca mais exista outro conflito como aquele, quem deseja é patético, pelo que li de fontes sérias foi uma barbarie geral.

Dario
Visitante
Dario

Victor, o seu país deve sua existência ao Brasil. se fosse pela vontade Argentina, teriam dividido o território e apagado sua história.

Kemen
Visitante
Kemen

E os cidadãos paraguaios passariam a ser argentinos?

Legionnaire
Visitante
Legionnaire

Vocês começaram essa guerra, parem de choradeira!

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Infelizmente o Paraguai quem começou.

Duque de caxias queria ter encerrado a guerra quando tomaram Assuncion. Mas guerras só têm data para começar, jamais para acabar.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

De donde partió la agresion? El Padre de Lopez siempre le dije , nunca hagas guerra al Império de Brasil !Pelo Lopez no lo escucho!

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Paraguay hoy esta ahi y cresciendo , con la Gracia de Pedro II ; por los argentinos estuva dividido entre Brasil y Argentina ,nuestro Ejercito estuve en Paraguay por mucho tiempo despues de la guerra , para mantener la Independencia Paraguaya !

André Garcia
Visitante

Seria melhor estudar mais um pouco a história antes de adotar uma postura vitimista.

Cássio Silva
Visitante
Cássio Silva

Contribuir financeiramente com a história não é gasto deficitário, é investimento. A embarcação em questão faz parte da história da nossa marinha de guerra.

NZAGO
Visitante
NZAGO

Uma das guerras mais sujas e covardes do imperialismo Inglês; usando o Brasil e argentina para aniquilar completamente o Paraguai; todos os homens adultos em condições de lutar foram aniquilados; até hoje sua (demografia e população ) não se recuperou, até os umbrais das casas foram saqueados. O Paraguai, vinha se desenvolvendo rápido, tinha educação, fundia o seu metal, até construía e operava suas próprias ferrovias e navios ( enquanto o Brasil importava quase tudo dos Ingleses até mão de obra para operar trens). Passados séculos, ‘a América Latina, continua sendo saqueada e usadas em interesse dos anglo-imperialistas, o desenvolvimento… Read more »

cezar
Visitante
cezar

explica por quer o paraguai invadiu o brasil para chegar ao mar??? em !!!!

Cesar
Visitante
Cesar

Mejor explica cómo Brasil llego a apoderarse de gran parte de América del Sur siendo que el tratado de Tordesillas apenas le concedió una partecita del litoral atlántico. Todos los países que limitan con Brasil han perdido territorios ya sea por la fuerza o por cesiones resultantes de sobornar a los gobernantes de turno de sus vecinos.

Sergio Cintra
Visitante
Sergio Cintra

Cesar
O Brasil não tem nada com isso. Questione os portugueses e espanhóis que sob os acordos entre primos da corte de Castela e da corte de Portugal, definiram as divisões dos latifúndios sul americanos em 1494, portanto antes dos descobrimentos portugueses das terras de Santa Cruz em 1500.
Como nação soberana passamos a existir em 1822 já com todas as fronteiras definidas em acordos. E tem mais, em 1903 após permutas de terras fronteiriças, compensamos (e PAGAMOS a Bolívia) as terras do NOSSO estado do ACRE.

“Quando aponta 1 dedo a alguém, “tienes” 4 voltados a ti!”

Alexandre Esteves
Visitante
Alexandre Esteves

Brilhante Sérgio Cintra!

eudes
Visitante

Exato! Até pq nem existia “América do Sul”.

nflopes
Visitante
nflopes

Portugal e Espanha estiveram unidos por aprox 60 anos. No Brasil havia gente procurando ouro, diamantes e pedras preciosas, os chamados BANDEIRANTES, que desbravaram a colonia. Assim, a Colonia portuguesa foi ganhando território, enquanto a Espanha só se interessava pela prata de POTOSI.Estes são os fatos.

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Cesar.
Menos. Na época o Brasil não tinha condições de fazer guerra contra ninguem. Tanto é que demorou dois pra começar reagir. Foi o senhor francisco Solano Lopez quem começou a brincadeira invadindo o Mato Grosso e aprisionando vapor Marques de Olinda. Não existe registro de tropa brasileira invadir território vizinho para anexar território.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

O Poder do Brasil era inquestionável meu amigo ,o Im´pério mantinha uma Armada Poderosíssima que podia fazer frente a qualquer país do mundo, ela garantiu o tempo necessário para o Exercito se preparar para reação , o Exercito somente avançava , depois que Armada também avançava pelos Rios acima ,não haviam estradas para seu deslocamento , quem estuda História Curricular e sem se aprofundar , crê que a base militar brasileira foi o Exército e não foi , desde o Bloqueio do Estuário do Prata até a entrada em Assunção , o Exército foi precedido pela Armada, sem ela o… Read more »

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Jose Luz.
Eu concordo contigo e acrescento. Que o império brasileiro era grande devido a herança e competência de Portugal em não deixar sua colonia fragmentar-se. Neste quesito os Espanhóis foram incompetentes. Para isso o Brasil realmente precisava de uma marinha robusta. Um fraterno abraço.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Las expansiones brasileras fueran legales en Acuerdos Diplomaticos , desde el Tratado de |Madrid y Santo Ildefonso , hasta los de Petrópoplis ( Acre ) y con la Argentina incorporando el Contestado !Procures los Atlas históricos , hasta mismo los estrajeros al continente, entendrás todo y su lloro cesará !

Alexandre Esteves
Visitante
Alexandre Esteves

Minha tese foi que Tordesilhas não apenas separava as colônias das duas coroas da península ibérica, mas é uma fronteira cultural. Com a chamada União Ibérica (1580 – 1640), os portugueses puderam penetrar no domínios da outrora coroa espanhola e se estabelecerem. Portanto, o tratado de Madrid (1750) não aboliu as fronteiras de Tordesilhas, apenas as deu os contornos atuais do oeste brasileiro.
Nossa separação é cultural; estamos mais perto culturalmente da África do que dos nossos vizinhos do norte, sul e do oeste.

Kemen
Visitante
Kemen

“Nossa separação é cultural; estamos mais perto culturalmente da África do que dos nossos vizinhos do norte, sul e do oeste.” Só se for em parte do Brasil, São Paulo Santa Catarina e Paraná, tem forte influência cultural européia, O Rio grande do Sul tem forte influência cultural européia. Pelo jeito o colega nunca viajou pelo Sul e por seu interior. Pode-se ver na comida, na religião, nos tipos de construção das casas, nos costumes, etc. O Brasil foi colonizado por portugueses, italianos, alemães, espanhois, japoneses, russos, e outros. A presença de povos africanos antigamente aqui, foi forçada, não foi… Read more »

Alexandre Esteves
Visitante
Alexandre Esteves

Meu nobre colega, conheço tanto o sul quanto o norte do país. Mas o fato de uma parte do nosso país ter uma predominância européia não anulou a presença do elemento africano no sul.
Lembro que uma das mais belas lendas do nosso folclore é o “Negrinho do Pastoreio”, que veio do sul do Brasil, não do Rio ou da Bahia.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Cesar, pergunta aos espanhóis como foi que perderam tanto território para os portugueses.

O Brasil já nasceu quase com as fronteiras atuais, tudo conquistado pelos portugueses.

Kemen
Visitante
Kemen

Alguns territorios foram trocados, troco isso por aquilo. Não se limitou à América, por exemplo as Filipinas e varias ilhas do Pacífico onde Portugal tinha presença e a Espanha não, territorios africanos foram dados em troca, atualize seu conhecimento, não teve conquista alguma, afinal Portugal e a Espanha estão lado a lado… teve alguma guerra por isso?

FERNANDO
Visitante
FERNANDO

Leia Maldita Guerra, de Francisco Doratiolo, ele contextualizada muitas informações erradas que foram introduzidas em nós durante décadas pela esquerda.
Na realidade, a Inglaterra, tentou evitar a guerra.
A Guerra do Paraguai, foi um desentendimento referente a utilização do rio Paraná.

João Moro
Visitante
João Moro

Muitos historiadores defendem esta tese. Ela é amplamente aceita no mundo acadêmico. Essa visão descrita pelo NZAGO foi construída para destruir a reputação do Exército, da Marinha Imperial e do Império.

ALEXANDRE DE BARROS BARBOZA
Visitante

Me desculpe, me formei em História em 2010, e está tese já não é amplamente aceita no mundo acadêmico. Favor não demonizar a academia.

João Moro
Visitante
João Moro

Alexandre, eu sou formado em história, pela UFPR. Esta tese de que a Guerra do Paraguai foi causada, dentre outros fatores, por um desentendimento referente a utilização do rio Paraná é sim amplamente aceita.
A guerra do Paraguai iniciou-se por vários fatores: A falta, por parte do Paraguai, de saída direta ao mar; a aliança formada com o líder Uruguaio na guerra do Uruguai e; a vontade do líder Paraguai, Francisco Solano López, em expandir o território paraguaio.
Existem outras teses como essa da “emergente potência” Paraguaia mas não é a maioria.

Marquês de São Vicente
Visitante
Marquês de São Vicente

Não trata-se de demonizar a academia. Acontece que História é uma disciplina da área de Humanas. E, como toda a disciplina desse campo, é sujeita a interpretações subjetivas e, em muitas ocasiões, os resultados apontados servem apenas para corroborar visões políticas dos pesquisadores, uma narrativa particular. A história política é cheia desse tipo de controle. Duvide sempre de uma única visão de um evento histórico.

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

Na verdade a versão do Chiavenato foi fruto de um revisionismo histórico feito na ditadura do Strössner, e que foi abraçada com entusiasmo pela ala canhota da nossa academia.

Somente de 15 anos para cá essa versão deturpada está sendo deixada de lado.

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

A NETFLIX tem um documentário sobre o assunto.

Antonio Palhares
Visitante
Antonio Palhares

Fernando.
Li esta obra e realmente a esquerda se comporta de forma tacanha e com desonestidade intelectual na avaliação dos acontecimentos.

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

Já havia desentendimentos entre Carlos López (pai de Solano) e o Império já na época da Guerra contra Oribe e Rosas, com ambos os países quase indo às vias de fato em 1856.

Carlos viu a desgraça que seria entrar em guerra contra o Império e tentou solucionar a questão do Prata com um misto de diplomacia e construção de força militar.

Desgraçadamente, Solano não teve a prudência de seu pai.

Rafael Pinheiro Machado
Visitante

Não observei ninguém comentar nada sobre a invasão da cidade de Uruguaiana pelas tropas paraguaias. O que levou o Brasil à guerra, segundo Doratiolo.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

De novo essa conversa fiada de que “a Guerra do Paraguai foi feita pelos ingleses, que sentiam inveja do rapido crescimento do Paraguai” ? Negada, bora parar com essa de “o Paraguai estava virando uma superpotência”, o RJ na época tinha mais km’s de ferrovia que o Paraguai inteiro, tinhamos mais indústrias metalurgicas e de fundição que o Paraguai, e tinhamos mais que o triplo de população. Se a “Inglaterra malvadona” se sentisse “ameaçada” com o “crescimento” do Paraguai, então o Brasil Imperial da época deveria ser o terror dos ingleses… Pelo amor de Deus…o Solano Lopez era um imbecil… Read more »

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

A Inglaterra era quem menos queria uma guerra ali. Não é santa, mas nada ganhou.

cezar
Visitante
cezar

antes do brasil entrar em guerra com paraguai, brasil estava em crise com a INGLATERRA ” questão christie “, que quase levou uma guerra com a própria Inglaterra… https://www.youtube.com/watch?v=PaCRMWIlmn0

nflopes
Visitante
nflopes

isso, relações rompidas, só reatadas por ocasião da rendição de Uruguaiana.

Wellington Rossi Kramer
Visitante

NZAGo, você ainda acredita nessa narrativa? Leia o livro Maldita Guerra de autoria de Francisco Doratiolo. Pode ser que clareia a sua mente.

NZAGO
Visitante
NZAGO

Já coloquei na minha lista ! Obrigado… Assim que acabar os três,que estou lendo ao mesmo tempo.

nflopes
Visitante
nflopes

Leia também o Livro do Tasso Fragoso, são 5 volumes. A historiografia escrita nos anos 60/70, por esquerdistas é completamente furada.
O exército Brasileiro tinha somente um efetivo de 17.000.

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

Recomendo ler também:

– “Nem Heróis, nem vilões”, de Moacyr Assumpção;
– “História da Guerra da Tríplice Aliança”, do Gen. Tasso Fragoso. Obra monumental em cinco volumes.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

NZAGO, Você precisa se atualizar na bibliografia sobre a Guerra do Paraguai. Essa versão da história que está no seu comentário, típica da historiografia dos anos 70 (é a cara do livro do Chiavenato do final daquela década) eu lembro de ler pela primeira vez no início dos 80… e nem de longe era a mais avançada nas pesquisas de fontes, numa época em que se privilegiava a teoria e se usava fontes primárias (muitas de origem apócrifa) só para defender a teoria, descartando-se o que não era conveniente ao método marxista levado ao seu extremo. Muito se pesquisou depois… Read more »

nflopes
Visitante
nflopes

Vc está completamente enganado, a Inglaterra não tem nada a ver com a guerra. Vc leu Genocídio Americano, de um pilantra chamado Chiavenato. Leia “Maldita Guerra” do Doratioto.
O agressor foi o Paraguai.
Houve no Paraguai o chamado Revisionismo, na tentativa de criar um herói paraguaio. Solano Lopes era um ditador cruel que tinha o país como sua propriedade; Mandava bater nas irmãs, irmãos e na Mãe. Talvez tenha matado mais gente do que os exércitos da Aliança, de doença e fome.
Era um covarde, segundo o inglês Thompson, que era oficial do exército paraguaio, fugia ao menor sinal de bombardeio.

fjvpaiva
Visitante
fjvpaiva

Se construíam navios, por que este foi feito na Inglaterra?

SPQR
Visitante
SPQR

É, meus amigos, não deve ser fácil ter sido educado pelo método sócio-construtivista…

Gil
Visitante
Gil

O ególatra do Solano Lopez (o Napoleão Paraguaio) invadiu e atacou o Brasil sem uma declaração de guerra formal, com o pretexto de ajudar o Uruguai (quando se tratava de puro expansionismo), ele tinha o maior exercito da America do sul e uma excelente linha de fortificações, entrou no Brasil achando que ia ser moleza conquistar parte do nosso sul do Brasil para ter acesso ao mar e tambÉm ter fronteira com o Uruguai, avançaram em direção a Uruguaiana, (invadindo também a Argentina) pensando que eram imortais. DEU NO QUE DEU. Só mesmo a escoria socialista para botar de vítima… Read more »

Bartolomeu
Visitante
Bartolomeu

Tudo isso que você escreveu já foi desmentido nos últimos 30 anos por historiadores argentinos, brasileiros, franceses, norte-americano e até paraguaios. Do Brasil leia Vitor Izeckdohn, Menezes ou Doratioto

ALEXANDRE DE BARROS BARBOZA
Visitante

Cara, me desculpe, mas isso é uma grande lenda. A Inglaterra também tinha negócios com o Paraguai, a ela não interessava a guerra, mesmo que tenha vendido armamentos aos litigantes. Ela foi iniciada por Solano López, que administrava o Paraguai como uma grande fazenda. Houve, sim, uma certa dose de Imperialismo…..brasileiro! Que choque, não? Nem sempre fomos o gigante bobo que somos hoje. E o genocídio do povo paraguaio também teve a participação de Solano López.

Carlos Campos
Visitante
Carlos Campos

besteira tudo isso, o Brasil não estava de bem com a Inglaterra, os Ingleses estavam prejudicando nossas exportações, e teve a Questão Christie, fomos ameaçados pelos ingleses, até navios eles colocaram no nosso mar para nos pressionar, a guerra foi suja mesmo mas pq o Paraguai mexeu com um país mais rico, com mais população, e um território enorme, vai inventar história num blog de 5° categoria.

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Citei acima ,o pai de Lopez o havia prevenido para nunca fazer guerra ao Império do Brasil ,porém ele fez ouvido de mercador !

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

Essa é a versão fake news inventada pela esquerda brasileira para denegrir os militares brasileiros. Nem no Paraguai o Solano Lopez tem tanto prestígio quanto aqui entre os esquerdopatas.
O Paraguai era tão evoluído que os soldados iam pra guerra de pés descalços. Ocorre que o Brasil, naquela época, já era um gigante adormecido e o ditador paraguaio achou que poderia vencer a guerra. Se fu.

Alexandre Esteves
Visitante
Alexandre Esteves

“… imperialismo inglês…”? Acorda! Estamos no século XXI, não nos anos 80 do século XX, quando essa teoria foi formulada – e desmentida pelos documentos históricos.
O muro de Berlim caiu em 1989; as “Alemanhas” unificaram-se; a URSS desapareceu; e o ocidente democrático venceu a guerra fria.

André Garcia
Visitante

Melhor estudar mais a história. Essa versão imperialista já foi superada – e faz tempo. Esse vitimismo da esquerda é patético.

Dodo
Visitante
Dodo

Meu Deus, lendo este comentário parece q fui teletransportado pra uma passeata estudantil dos anos 70

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

Mais um que caiu no papo do Julio Chiavenato…

Acho que esse aí bateu o recorde de dislikes.

Miguel Petersen
Visitante

NZAGO, pelo visto, você foi vítima do livreco de ficção histórica, Guerra do Paraguai Genocidio Americano, daquele pseudo historiador esquerdista Júlio Chiavenato !!Assim como eu !! Endosso a sugestão de outros que aqui postaram, e faça um favor a si mesmo, leia Guerra do Paraguai, Maldita Guerra de Francisco Doratioto !!! Excelente livro, um dos melhores que já li sobre este tão polêmico tema, principalmente por ser imparcial, garanto que seu ponto de vista mudará, a não ser que sua ideologia política, prevaleça sobre a verdade histórica !!

nflopes
Visitante
nflopes

Tenho mais de 30 volumes da guerra do Paraguai. Tenho do Thompson e Richard Burton, ingleses, Von Versen(alemão),Chris Leuchars(americano), De Marco(argentino), Leon Pomer, Juan E. O`Leary(paraguaio).
Quero lembrar a questão das fronteiras: as fronteiras foram definidas pelos tratados de Madri e Santo Ildefonso, entre Portugal e Espanha. Na região do Rio Apa ficou uma indefinição, e os países independentes herdaram o problema. O Paraguai nunca quis resolver a questão fronteiriça, afinal resolvida com o final da guerra. Assim, dizer que o Brasil tomou terras paraguaias é inapropriado.

Alex
Visitante
Alex

El gobierno blanco de Uruguay fue derrocado por los colorados con ayuda de tropas brasileñas, entonces el gobierno derrocado pide al Paraguay su ayuda, el Paraguay entonces le declara la guerra al Brasil. De ahi, para llegar al Uruguay, las tropas paraguayas tenían que pasar por territorio argentino, el gobierno de buenos aires le denegó el paso y de ahi, el Paraguay le declara la guerra a la Argentina. El gobierno legitimo de Uruguay nunca fue recuperado y a partir de ahi vienen los tratados entre Brasil, Argentina y Uruguay para aniquilar al Paraguay. Vale decir que el gobierno de… Read more »

Wilson
Visitante
Wilson

Um detalhe adicional. Foi Venâncio Flores que deu a ideia ao governo Brasileiro de intervir no Uruguai, na época ele estava perdendo a guerra e resolveu pedir apoio ao Brasil, só que ele disse que as tropas leais ao governo Blanco estavam atravessando a fronteira e atacando brasileiros residentes no Uruguai e no Rio Grande do Sul(o que era mentira), como o Brasil estava em pé de guerra com a Inglaterra uma intervenção no Uruguai foi vista como uma pequena demonstração de força para se evitar uma guerra com a Inglaterra. Isso está no livro A Guerra do Paraguai de… Read more »

nflopes
Visitante
nflopes

Caro Alex, Solano Lopes era um ditador cruel, dono do Paraguai. Há uma cena em que as tropas Brasileiras encontraram aprox 450 paraguaios mortos, com a placa: traidores a la pátria. Na perseguição final da guerra, tropas brasileiras encontraram a mãe do ditador, terrivelmente judiada e a trataram bem. O gal, Cãmara até “casou” com uma das irmãs do ditador.
Comparo Solano Lopes com Hitler: preferiu a pátria destruída a render-se ou fugir. Colocou crianças e adolecentes para enfrentar tropas superiores.
Não havia direitos humanos no Paraguai.

Alex
Visitante
Alex

Disculpe, pero no comparto esa opinion, la mayoria de los libros que ustedes leyeron son de autores que aborrecían a Lopez y lo comparaban como usted dijo, hasta el mismo O’leary era antilopista, detallando en sus libros post guerra como dictador cruel… Le invito a que venga a Los archivos y bibliotecas nacionales en Paraguay y lea y compare los libros de autores imparciales y verá que no es tan así como dicen los libros que ustedes leyeron… Igual a las bibliotecas en Paraguay existen en Argentina con diferentes autores destacando en la historia argentina que los provincianos estaban en… Read more »

nflopes
Visitante
nflopes

Alex, Solano Lopes transferiu para a Elisa Lynch cerca de 33.175 km2 em Mato Grosso. Após a guerra constitui advogado no Brasil para reaver as terras. Sabe quem era o advogado dela? Rui Barbosa. O juiz Bernardo Jovellanos morreu na prisão por ter emitido decisão judicial que desagradou Solano Lopes. A viúva sobreviveu à guerra, casou-se novamente e nasceu OLeary. Oleary era anti-lopista e denunciou atos de crueldade. Descendentes de Lopes, interessados em recuperar seus bens, compuseram co paraguaios influentes visando a revogação de decreto de 1869. O´Leary então tornou-se o mentor do Revisionismo, persistindo até sua morte em 1969,… Read more »

Hermes
Visitante
Hermes

Alex, você acusa a todos de somente lerem autores parciais, mas quer que todos leiam autores “imparciais” que defendem o ponto em que você acredita. Sua última frase também pode ser aplicada a você….

Luiz Fernando Costa Carvalho
Visitante

Paraguay nunca fue una potencia regional, nunca un país industrializado, fue el lacayo de Inglaterra todo en Paraguay fue importado de Inglaterra, incluso los médicos que trabajaban allí eran ingleses, pero las historias falsas creado en el siglo XX quería crear un país victimizado por el capitalismo inglés. ¡Mentira idiota!. En los países vecinos de Brasil existe esta leyenda tonta creada en parte por lo que queda de la familia López, pero es solo una mentira, y lo que es peor, por envidia, o un otro tipo de sentimientos anti brasileños , que en la década de 1970, en vista… Read more »

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Na época a Armada imperial era a força naval mais respeitada e bem equipada das Américas.

Fers
Visitante
Fers

Recomendo um livro sobre a Batalha do Riachuelo chamado “Memórias do Almirante Barão de Teffé”, que é narrado pelo então Primeiro Tenente Hoonholtz, comandante da Canhoneira Araguary, que foi um dos navios que perseguiu as embarcações paraguaias em fuga depois do combate

Cristiano GR
Visitante
Cristiano GR

o Paraguai tem preocupações maiores que um casco danificado de um velho barco a vapor. Coitado do contribuinte.

Salomon
Visitante
Salomon

“Barco”?

zézão
Visitante
zézão

Que marinha da argentina?? De onde tirou isso? Na Guerra do Paraguai??

Hoplita
Visitante
Hoplita

Não se trata de interpretação de esquerda ou direita. A historia é uma ciência que vai avançando nas formulações conforme novos dados aparecem e outros são reinterpretados. Também não se trata de achar culpados ou mocinhos. A guerra do Paraguai está ligada a consolidação dos Estados Nacionais do Cone Sul. Foi a última das várias guerras da região. Constituem parte relevante da história dos paíse e estão no passado. Muito bem o Paraguai resgatar o navio.

João Moro
Visitante
João Moro

O mais lúcido comentário. Resumiu muito bem sobre a ciência da história, sobre sua importância e sua causa. Muito bom, Hoplita!

Marcelo R
Visitante
Marcelo R

A Guerra do Paraguai começou com a invasão das terras do Brasil pelas tropas do Paraguai em 1864, podemos dizer que a Guerra do Paraguai foi vencida somente pelo Brasil e somente por sua Intrépida Marinhado Brasil. Vencida pela Marinha do Brasil na data magna de 11 de junho de 1865, comandada pelo astuto Almirante Francisco Manuel Barroso, foi vencida através de muita luta e muita determinação dos marinheiros brasileiros, a primeira parte do conflito se encerrou após doze horas ininterruptas de combate. Os navios brasileiros recuaram do local das forças paraguaias para se reagruparem e posteriormente retornarem ao palco… Read more »

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Não devolveram, mas exigiram que devolvessemos o canhão que deles….

Marcelo R
Visitante
Marcelo R

O Paraguai, como se tivesse ganho a guerra, conserva um navio brasileiro como monumento, O navio que foi capturado da marinha do Brasil em 1865, o Anhambaí de 45,1 metros e 415 toneladas e um monumento deles…

Alex
Visitante
Alex

Asi mismo, tambien dijeron que buscaran el “Rio de Janeiro”…

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Mas ficamos também com o “senhor dos canhões” deles como troféu de guerra e que o governo pt quis devolver…..

Dodo
Visitante
Dodo

Não faz mal, ficamos com 1/4 de seu território alem de termos transformado o país em um “puppet” brasileiro na região

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Infelizmente nosso povo não rende homenagens mínimas a seus heróis…. nossa história repleta de glórias… Não possuem orgulho e reconhecimento dos que honraram a pátria, a defenderam e ajudaram a manter nossa territorialidade intacta… Endeusamos batalhas e filmes das mesmas de outras nações e esquecemos das nossas, vitórias e participações retumbantes e não somente da nossa gloriosa e histórica Marinha Brasileira, mas da FEB, dos pilotos do SENTA A PUA…das expulsões contra frança, holanda e da nossa libertação de portugal (em maíscuculo só BRASIL). falta-nos sentimento patriótico (invejo eua, rússia), mas muitos preferem idolatrar outras nações como cuba, venezuela, rússia,… Read more »

jose luiz esposito
Visitante
jose luiz esposito

Antes de tudo ,Lopez Fanfarrão enviou várias Cartas a PEDRO II, se pondo Pretendente a Mão de sua Filha Isabel , Pedro II já o estava odiando a muito tempo , assim mesmo com a Guerra ,o Paraguai foi o único país a botar os Pés em Território brasileiro ,nunca nenhum outro fez isso !

Delfim
Visitante
Delfim

E por isso pagou o preço. Pedro II já devia estar de saco cheio da questão farroupilha, de Lopes, de Aguirre.
Caxias desfilou com as tropas em Buenos Aires em 1855 e isso já deveria ter sido visto como advertência.
Solano Lopes resolveu tentar a paciência de Pedro II e pagou o preço.

nflopes
Visitante
nflopes

Quero narrar um episódio que ocorreu por ocasião do desembarque das tropas brasileiras; U dia D em pequena escala. Estudou-se onde seria o desembarque, tudo indicava que seria pelo Rio Paraná; pouco antes, um oficial da marinha sugeriu um terreno no Rio Paraguai, que proporcionava melhor desembarque, e foi o que ocorreu. Lembrando que as tropas brasileiras estavam na outra margem do Rio Paraná.

nflopes
Visitante
nflopes

Quem tiver paciência acesse o Google Maps e veja a área que compreende a junção dos rios Paraguai e Paraná: área extremamente difícil, alagada, os chamados esteros.

Delfim
Visitante
Delfim

O Brasil teve que peitar a Argentina que queria pura e simplesmente anexar o Paraguai depois da guerra, da qual pulou fora em 1866.
O Paraguai não ficou independente de Espanha e sim da Argentina, que só reconheceu tal em 1876, sob pressão brasileira.
.
Não custa lembrar que quase 60 anos depois a Bolívia ainda tentou tirar o Chaco do Paraguai, numa guerra por petróleo que no final não existia.
.
Mas a culpa é dos “macaquitos” lusófonos. Tá certo.

Luiz Gustavo Lima
Visitante
Luiz Gustavo Lima

Pergunta de leigo: li que a “Amazonas” (navio do Almirante Barroso durante a Guerra do Paraguai) afundou ou foi afundada na Baía de Guanabara no final do século XIX. Ainda seria possível recuperar algo desse navio tão importante para a história do Brasil? (não conheço os museus da MB, talvez até já tenham algum componente desse navio – fica anotada minha falta de informação, caso essa ideia já tenha sido posta em prática)

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Sim, tem partes do navio que estão preservadas, não lembro se todas estão no Museu Histórico Nacional (não confundir com o Museu Nacional, que pegou fogo) ou se tem alguma coisa no Museu Naval (ambos na região central do Rio).

Rafael M. F.
Visitante
Rafael M. F.

No Museu Naval tem diversos itens do Almirante Tamandaré, com destaque para a Imperial Ordem da Rosa grau Grã-cruz.