Home Indústria de Defesa Fragata chilena Almirante Cochrane recebe novo radar TRS-4D da Hensoldt

Fragata chilena Almirante Cochrane recebe novo radar TRS-4D da Hensoldt

2821
97

A fragata antissubmarino Type 23 Almirante Lynch (FF-05), da Marinha do Chile já recebeu seu novo radar naval AESA de vigilância multifunções e aquisição de alvos TRS-4D da Hensoldt.

É o primeiro radar do tipo instalado em um navio de guerra na América Latina.

A modernização da fragata inclui ainda a instalação do sistema de gestão de combate CMS 330 Lockheed Martin Canada e do míssil antiaéreo/antimíssil CAMM de guiagem ativa da MBDA.

O Astilleros y Maestranzas de la Armada (Asmar) e a Lockheed Martin Canada começaram em março de 2018 a modernização da fragata Almirante Cochrane (FF-05), a primeira das três fragatas antissubmarino Type 23 do Chile a passar pelo processo.

Programa de modernização das fragatas Type 23 do Chile. Clique na imagem para ampliar
Programa de modernização das fragatas Type 23 do Chile. Clique na imagem para ampliar

SAIBA MAIS:

97
Deixe um comentário

avatar
12 Comment threads
85 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
31 Comment authors
João CarlosLuizALEXANDRE DE BARROS BARBOZAGlasquis 7Mauro Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Colegas… vixi. O radar do A140 ficou obsoleto.

Minuteman
Visitante
Minuteman

Se for assim, o radar das Tamandarés também, são todos Artisan 3D.

Mudando de foco:

Estamos atrás do Chile, em termos de tecnologia e poder para meios principais de superfície.

Mas tenho certeza que de 2020 pra frente, receberemos de 4 a 8 navios de segunda mão, como já foi informado aqui.

Poderiam ser as Murasames, quem sabe?

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Que os anjos digam amém Minuteman pois nossa marinha de superfície está uma lástima em matéria de escoltas.

Vovozao
Visitante
Vovozao

22/11/2019 – sexta-feira, btarde, Salve Tomcat, postei a pouco para Minuteman, não acredito vinda de murasames para a MB, seria muito……..muito difícil, japoneses abrirem mão delas. E quando você diz que nossas escoltas estão uma “”lástima você está sendo muito polido, o correto é……não temos escoltas….erros passados nos levaram a está situação, nossos comandantes acreditam/sonham com fragatas de 6000t, e, ficamos a ver fragatas em outras marinhas, menos nas nossas, está é a realidade, porém, ninguém é punido por erros passados…….continuamos/continuaremos por algum tempo ainda sem nada; a não ser que alguma marinha ainda consiga pensar que Brasil necessita de… Read more »

PY3TO Rudi
Visitante
PY3TO Rudi

” Estamos atrás do Chile, em termos de tecnologia e poder para meios principais de superfície.” mas nós temos mais marinheiros que eles!

Vovozao
Visitante
Vovozao

22/11/2019 – sexta-feira, btarde, nobre Minuteman, por duas razões não teremos as Murasames na MB, 1) os japoneses não irão disponibiliza-las seja para qualquer marinha; eles hoje tem vários “”amigos (chineses, coreanos tanto do Norte como do Sul, russos, etc, que não esquecem atrocidades cometidas por eles na 2a GM); 2) se a MB não teve Trump’s para comprar as ADELAIDES, que acabaram no CHILE, não terá para as Murasames; acredito realmente o que podemos conseguir no Japão são as fragatas (corvetas) 2.550t da classe ABUKUMA, poderíamos até padronizarmos nossas escoltas abrindo mão das FCN/G, teríamos uma economia muito grande… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Vovozão, uma observação sobre a classe Abukuma que você costuma se referir aqui. Ela tem um problema: não tem convoo nem hangar para helicópteros. Desde o final da década de 1960 a Marinha estudou as características que deveriam ter seus futuros navios escolta e decidiu que os próximos que incorporasse (contratorpedeiros, fragatas, corvetas) precisariam ter convoo e hangar. E, com base nisso, de fato a grande maioria dos navios escolta que incorporou, a partir de então, tinham convoo e hangar. O último contratorpedeiro sem convoo nem hangar da Marinha foi desativado em 1990, ou seja, há quase 30 anos. Não… Read more »

Vovozao
Visitante
Vovozao

23/11/2019, sábado, bdia, Sr. NUNAO, pelo pressuposto acima, poderemos ter lynx, porém, podemos ficar sem usá-los nas escoltas, pelo que vemos, ninguém hoje não dispõe de escoltas a venda, a não ser em futuro próximo as Lafayettes, entretanto, como sempre já ouvi falar que não interessam devido ao seus armamentos canhão, mísseis, etc. O problema é que na MB acham que os outros tem que se enquadrar aos seus requisitos, navio de oportunidade vem com as especificações do país que as utiliza.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Vovozão, nesse caso (convoo) creio que se trata de um requisito básico. Se não atende, nem se deve perder tempo e dinheiro com navio escolta que não tem.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Não entendi a lógica do comentário, Camargoer.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Nunão. Apenas uma brincadeira. Quando o A140 foi incorporado, houve uma enorme discussão sei ele viria ou não com o radar. Ficamos felizes quando o A140 chegou com radar e tudo. Antes, diziamos “eu tenho, você não tem”. Agora é a vez deles dizerem isso para nós. Claro que o radar do A140 continua impressionante, efetivo e está longe de ser obsoleto. Peço desculpas se o modo que tentei elogiar os chilenos com um pouco de bom-humor não ficou claro.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Rsrsrs ok, é que realmente não estava entendendo.

Francisco Herês
Visitante
Francisco Herês

O Chile faz muito mais com muito menos, é um exempo a ser seguido, parabéns!!!!!!!!!!!!!

Space jockey
Visitante
Space jockey

As manifestações que o digam Francisco.

Glasquis7
Visitante

A questão social nada tem a ver com as FA’s Chioenas. Não misture as bolas.

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Glasquis. Em uma reportagem recente da BBC (Chile protests: President Piñera condemns police ‘abuses) podemos dividir a crise no Chile em 3 pontos. O primeiro seria um longo processo de deterioração das condições de acesso à educação, saúde e previdência (demandas sociais de caráter econômico). O segundo seria a violenta resposta das forças policiais, que provocou a morte de mais de 20 pessoas e mais de 2 mil feridos (o que ampliou a revolta popular). O terceiro são as demandas políticas (como uma nova constituição). Concordo com você que os protestos no Chile têm origens estruturais pouco relacionadas com… Read more »

CBvicente
Visitante
CBvicente

se for por essa lógica do radar 4D ai elas são mais modernas até que os Arleigh Burke é os novos navios chineses que usam radares 3D, radares 3D são oque há de mais moderno na atualidade, é estão muito longe de serem obsoletos, vocês já avisaram pra USNAVY é para marinha Chinesa que eles estão usando radares 3D obsoletos kkkk??

Luiz
Visitante
Luiz

Oi CB Vicente,
TRS-4D na verdade é um radar 3D. O nome 4D é comercial para mostrara que mais avanzado.
Pelo que eu entendo o radarja teve varios upgrades.
Alemanha e USA nao estao obsoletos.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Em matéria de superfície o Chile está dando as cartas na AS e isso é um fato.

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

A força de subsuperficie também não é má, scorpene, estou em erro?

Glasquis7
Visitante

Não, não está errado. 2 Scorpenes incorporados a contar de 2006 e 2 U209 1400. Todos eles com capacidade de lançar misseis e acabam de passar por uma modernização. No caso dos U 209 esta foi a última pra dar um folego que permita esperar a seleção, construção e incorporação de duas novas unidades. Isto deverá acontecer +/- em 2025.

Esteves
Visitante
Esteves

É o radar da Classe K130. Podíamos ter escolhido essa corveta como escolta. Seriam 8 a 10 com os mesmos 2 bilhões de euros das Tamandarés.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Esteves, não sei de onde você retirou esses números, mas é melhor você refazer suas contas e também atentar para a diferença entre estimativas em euros e dólares.

https://www.naval.com.br/blog/2017/09/19/alemanha-5-novas-corvetas-k130-por-2-bilhoes-de-euros/

“ A agência alemã de compras de defesa (BAAINBw) anunciou no dia 12 de setembro que adjudicou um contrato de cerca de 2 bilhões de euros (US$ 2,4 bilhões) ao consórcio ARGE K130 de construtores navais liderado pelo Lürssen Werft GmbH & Co. KG para a construção de cinco novas corvetas K130 a serem entregues de 2022 a 2025.”

https://www.marinha.mil.br/programa-classe-tamandare

“ Representa investimentos da ordem de US$ 2 bilhões.”

Daniel
Visitante
Daniel

Vi uma materia no YouTube onde falou que o Chile teria comprado Exocet bloco 3, será que é verdade? tinha conhecimento que o Peru tinha comprado não o Chile

Glasquis7
Visitante

O Chile Incorporou os Exocet Block 3 nas suas duas Fragatas M Class em 2016.

Space jockey
Visitante
Space jockey

As Fragatas Tamandaré tbm terão o Exocet B3. O Riachuelo não sei qual vai ser.

Leandro 27
Visitante
Leandro 27

E logo a MB terá o Mansup.

Nilson
Visitante
Nilson

Parabéns à Armada Chilena, com um planejamento consistente tem conseguido manter suas 8 fragatas operacionais e com “recheio” atualizado. Vide que 2 fragatas estão dando baixa e já está em andamento sua substituição pelas Adelaide, sem “deixar a peteca cair”.

FighterBR
Visitante
FighterBR

Uma fragata usada com um radar melhor que a das Tamandaré. Que coisa, hein?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

FighterBR,

Cada um seleciona o radar que acha mais adequado. Se o que o Chile selecionou é melhor para os parâmetros estabelecidos pelo Chile, parabéns aos chilenos.

Mas vale lembrar que a Marinha Real, que construiu as Type 23 (das quais o Chile as três usadas que está modernizando) especificou para a modernização de suas treze fragatas Type 23 remanescentes o radar Artisan, justamente o que a MB selecionou para a Tamandaré. E para as Type 26, em construção, também selecionou o Artisan. E também é o Artisan que equipa seus dois novos porta-aviões.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Nunão, a MB havia informado que a proposta da Meko A100 era com os equipamentos base, onde constava o radar Artisan 3D. Porém foi dito que estes equipamentos poderiam ser alterados, que a MB estaria em negociações e se encontrasse equipamentos que ofereçam melhores condições (capacidades x custos), a MB poderia alterar. Inclusive a Hensoldt fez propagandas no Brasil, tentando convencer o almirantado. Ou você já teve acesso à informações atuais falando sobre os sensores e armamentos selecionados? Eu estava esperando a MB anunciar, e esperançoso que o Sea Ceptor seja substituído pelo Unkhonto-R. Também espero que aumentem o número… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Luis, aguardamos todos o anúncio do contrato ainda, com os equipamentos definitivos.

Mas, enquanto isso, fica valendo o que a Marinha divulgou até agora:

https://www.marinha.mil.br/programa-classe-tamandare

comment image

comment image

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Ok.

Interessante notar que as Type 23 possuem 32 mísseis Sea Ceptor e nossas Fragatas Tamandaré possuirão somente 12.

E os mísseis anti-navio que são 8 nas Type 23 e somente 4 nas Tamandaré.

Dalton
Visitante
Dalton

Luís…os silos verticais das “23” acomodam apenas 1 míssil,
“Sea Ceptor” enquanto os silos das “Tamandarés” poderão abrigar 4 mísseis.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Caro Dalton, sei que no Mk41, no Sylver e no Exls em cada célula cabem 4 mísseis. Porém na ilustração o lançador parece ser o mesmo usado nas Type 23, que parecem um cogumelo e neste só cabe 1 míssil por célula.

Já foi divulgado pela MB qual será o modelo de lançador VLS utilizado? Este dado de 48 mísseis já foi divulgado, tem certeza sobre isso?

Eu quero saber essa informação há muito tempo. E quando saiu o número de 12, me decepcionou. Agora se for o Exls para 48 mísseis, ai está excelente, mais do que eu imaginava.

Luís Henrique
Visitante
Luís Henrique

Dalton, eu espero que você tenha razão. Se puder confirmar, agradeço.
Mas em imagem divulgada diz: Sistema de Lançamento de Mísseis MSA MBDA Sea Ceptor (CAMM).
Não informa com precisão qual é o lançador.

Se bem que em uma entrevista antiga um almirante diz que o lançador será o Exls da Lockheed Martin, porém isso na época que a Tamandaré era uma evolução da Barroso.

Peter nine nine
Visitante
Peter nine nine

Fernando, o artisan é da BAE, a helsoldt é alemã…. Não sei, mas acho natural que os britânicos optem por um radar de uma multinacional com sede no país, não estando eu a dizer que seja necessariamente menos capaz, mas não querendo dizer que seja o melhor so porque o Reino unido o escolheu.
Ou seja, os chilenos escolheram o melhor, os britânicos escolheram o bom, que também é de boa conveniência.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Peter, deixo claro qie meu ponto na resposta ao Fighter lá em cima não foi entrar numa competição do que é o melhor, afinal sempre vai haver algum radar melhor, algum míssil melhor, algum motor melhor na opinião de alguém, quando se isola um fator dentre os demais. Mas um navio de guerra é a soma de vários equipamentos, é uma solução de compromisso entre várias características que brigam por espaço, peso, por impacto na estabilidade, por exigências em energia, refrigeração, tripulantes, sem falar no custo de cada uma, na facilidade de manter localmente, logística etc. O que é bom… Read more »

Mauro
Visitante
Mauro

Show de comentário.

Siarom
Visitante
Siarom

Pôxa o Chile tem Link 16.Quando é que nós teremos?O Link 22 não é exclusivo OTAN?

Paulotd
Visitante
Paulotd

Tamandaré tem que pautar no custo benefício. Eu trocaria esse canhão Leonardo de 76mm pelo Bofors de 57mm. Acho difícil abandonarem o Artisan, já bem equipes treinadas no Atlântico

Zorann
Visitante
Zorann

E o Chile faz isto com um orçamento de Defesa que é 1/6 do nosso…. Aí alguém vai dizer que não podemos comparar…. cada país tem a sua necessidade….

Gostaria de entender qual necessidade é esta que nos faz não ter uma Marinha comparável com a do Chile, gastando muito mais…

Glasquis7
Visitante

O Orçamento do MinDef do Chile é bem menor do que 1/6 do Orçamento do Brasil.

este ano foi de U$D 1,88 Bi.

Zorann
Visitante
Zorann

estes 1/6 são de acordo com o Stockholm International Peace Research Institute (SIPRI)

Glasquis7
Visitante

Sim, é o que o SIPRI informa e que até agora não consigo entender de onde tiram esses dados.

O site do MINDEF do Chile mostra detalhadamente o Orçamento deste ano:

US$ 340 milhões para o Exército,
US$ 625 milhões para a Armada
US$ 782 milhões para a força aérea
US# 130 milhões para outros serviços

Pode conferir

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Glasquis. Dei uma olhada na página do Sipri. Eles explicam que usam várias fontes, como os documentos oficiais, questionários enviados aos governos, dados do FMI e a ONU para montar um quadro amplo. Eles incluem os gastos com pessoal ativo e inativo, manutenção de tropas auxiliares e paramilitares, equipamentos, fundos extraorçamentários provenientes de royalties (minérios e petróleo), etc. Acho que isso explica a diferente entre o valor que aparece no orçamento do Min.Defesa do Chile (US$ 1.9 bilhão) para o valor do Sipri (US$ 5,7 bilhões). Se tiver um tempo para consultar “Improving South American military expenditure data”.

Renan
Visitante
Renan

O orçamento de investimento do exército brasileiro é de 260 milhões de dólares ano

Marcelo
Visitante
Marcelo

A Marinha do Chile é responsável por uma área frequentada por grandes marinhas, de países das mais diversas correntes ideológicas e, portanto, mais predispostas a possível “contato”.
Como nós não temos esse tipo de concorrência, pois não há grandes problemas com EUA, Reino Unido e França, o Executivo não acha interessante manter o nível de atenção com a MB tanto quanto o Chile e sua marinha.

Renan
Visitante
Renan

É quem manda no mar na América do Sul é o Chile no atual momento.
No céu também.
Só falta eles melhorarem seu exército.

Deveríamos refletir a quem devemos dar a responsabilidade pelos gastos militares.
Pois 104 Bilhões de reais é muito dinheiro e é necessário gastar melhor está verba.

Parabéns ao Chile.

Glasquis7
Visitante

“Só falta eles melhorarem seu exército.”

Por que vc acha que deve melhorar?

Renan
Visitante
Renan

O que seria necessário para o exército chileno derrotar o exército do Brasil?
Avaliar o número de homens e mulheres em idade militar, avalia a quantidade de equipamentos que o Chile tem.
Agora veja se é possível o exército chileno destruir o exército brasileiro.

Na minha opinião precisa de mais tecnologia e mais quantidade de equipamentos para se dizer que o exército chileno é quem manda nas terras da América do Sul.

Neste quesito mesmo o antiquado exército brasileiro é superior a qualquer um na América do Sul.

Glasquis7
Visitante

Menos eufemismo meu amigo, por que se o senhor pesquisar vai ver que em questão de Exercito ninguém bate a Colômbia nesta região do planeta. Ao mais, em nenhum momento fiz comparação com o EB, apenas perguntei por que o senhor acha que o ECh tem que melhorar entre as suas 3 ramas, se quanto a Blindados se trata o Chile usa blindados mais capazes, modernos e em quantidades superiores aos dos seus vizinhos. Isso de falar que o Brasil tem mais homens e mulheres em idade militar é meio estranho em se tratando de um país que com certeza… Read more »

Renan
Visitante
Renan

Para o exército da Colômbia basta a vergonha das FARC, para o Brasil lembra que a capacidade industrial de um país é um fator determinante para os esforços de guerra. E o Brasil tem uma indústria capaz de ser convertida para fabricação de itens militares em ritmo muito mais forte do que países da região. A Imbel poderá coordenar a fabricação em escala de milhões de fuzil e cartuchos. Em um esforço fabril por todo o território nacional. Então vera um Brasil rapidamente armado com armas básicas. Pode ter certeza que juntando todos os tanques da América do Sul contra… Read more »

A6MZero
Visitante
A6MZero

200 Leopard 2a4 + 100 Leopard 1V, mais de 2.500 misseis Spike, isso sem falar de vários outros equipamentos como Marder, M109A5, Piranha, etc. (acho que o exercito chileno está em excelente forma para a realidade latino-americana).

Space jockey
Visitante
Space jockey

Renan, e como eles virão impor sua vontade com uma esquadra aqui pro litoral atlânico da AS ? Passando pela Terra do fogo ou pelo canal do Panamá ??

Glasquis7
Visitante

Pelo mesmo lugar que o EB iria impor a sua vontade lá, no Pacífico Sul.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Glasquis, acho que vc ou os outros estão confundido as coisas, primeiro eu apenas respondi ao outro forista como o Chile iria impor sua vontade aqui no Atlântico. E outra, o Chile nem faz fronteira com o Brasil, então pq a comparação entre os e exercitos, vão violar milhares de Km na Argentina pra chegar aqui?

Glasquis7
Visitante

Space Jockey
Ironia meu amigo, apenas isso. Por isso a resposta.

Renan
Visitante
Renan

Amigo Space Penso que é fácil em 50 anos o Brasil ser contestado pela imensidão de suas terras e riqueza. Iremos sofre o mesmo ataques que sofremos hoje, com o intuito de preservação do meio ambiente, e garantia dos direitos das minorias seremos atacados por não uma mais sim um conjunto de nações. Teremos em nossa porta inimigos que antes de atacar já ratiaram os espólios da guerra. Ter uma nação grande exige uma defesa condizente com seu tamanho. Portanto veremos no norte países interessados no que restar da Amazônia. No sul teremos países interessado em chegar ao mar. Penso… Read more »

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Que um dia virá uma coalizão pra cá eu acredito, na verdade eu sou um dos que mais postou a esse respeito aqui no site. Mas no momento o assunto era somente o Chile mesmo, que nem fronteira faz com o Brasil, de cabeça eu imagino uns 1500 Km de Argentina para o Chile chegar aqui, e os argentinos não gostam nada deles, nem Bolívia nem Perú. Em conflito generalizado aqui na AS provavelmente Argentina fica ao lado do Brasil. Mas não acredito em conflito local, como ja falei antes, acredito que virão de outro continente.

Renan
Visitante
Renan

Está de Argentina, Bolívia e Peru ser um problema para o Chile não é bem por este aspectos que vejo.

Temos que olhar quem é o atual presidente no dia do conflito e qual é seu alinhamento ideológico com as potências globais.

Dito isso basta por exemplo que os países Chile e Bolívia sejam fantoches da mesma potência. Na época do conflito.

A geopolítica é complicada e graças ao advento da democracia ela pode mudar rapidamente a cada década. ( Inclua também a guerra híbrida)

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Sim, tbm concordo, existem vários cenários.

Marcelo
Visitante
Marcelo

Desculpe, mas no céu da América Latina,apesar dos pesares, quem manda ainda é a Venezuela com seus caças e artilharia antiaérea russos.
Lembremos que isso foi de grande dissuasão recentemente quando Trump imaginou uma corrida armamentista ou invasão a seu território.

Dalton
Visitante
Dalton

A Venezuela conta com 22 SU-30 no inventário e como ocorre em todas as Forças Aéreas do mundo nem todo o inventário está disponível por conta de manutenções ou mesmo falta delas. Especula-se que no máximo 2/3
poderiam ser disponibilizados para combate, muito pouco para dissuasão, mesmo contra um único esquadrão de F-22s.

Glasquis7
Visitante

Ainda assim, estaria no mínimo, em igualdade de condições com a FACh. Quanto ao sistema de defesa antiaérea, sim, a Venezuela é o Líder indiscutível e muito à frente das outras mas, em conversa com um oficial da FAB que esteve com eles na CRUZEX, ele me disse que, embora a FAV tenha bons vetores, ela em si, como Força Aérea (pessoal logístico e conjunto), está muito aquém se comparada à FAB ou à FACh.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Também acho isso, e eles(Venezuela) nem tem vetores de alerta aéreo antecipado, o R-99 com o Erieye modernizado tem mais de 700Km de alcance. Sou mais o R-99 + F-5 BR. Em uns 4 anos vai ter Gripen E+ Meteor + Matador/Micla. Povo garganteia muito desses SU-30, mas desconfio que não tem mais de 12 operacionais e sabe-se lá como anda o treinamento dessa gente. Israel derrotou no passado inimigos com equipamento superior.

Oséias
Visitante
Oséias

É melhor os militares de lá aproveitarem pra comprar tudo que der até o ano que vem. Pois será promulgada a nova constituição chilena, que aumentará enormemente os gastos com previdência e os ditos gastos sociais. Será como o Brasil: torrando tudo em gasto corrente e investindo pouco.
O sistema atual, que vem desde o Pinochet, de estado enxuto e verbas garantidas para os militares, está prestes a acabar.

Glasquis7
Visitante

O sistema de financiamento militar do Chile vem desde 1955, do Governo de Carlos Ibañes del Campo. Se conhece como lei do cobre e destina 10% do lucro da estatal CODELCO a um fundo para reaparelhamento das FA. Isso com ou sem mudança de Constituição.

Nilson
Visitante
Nilson

Glasquiz, o que foi noticiado bem antes de se falar em nova constituição chilena é que o uso exclusivo dos 10% do cobre para aparelhamento militar será substituído por uma regra orçamentária específica para a defesa, com horizonte de vários anos mas saindo do orçamento normal, não mais da lei do cobre.

Oseias
Visitante
Oseias

Se eles vão mudar a própria constituição, mudar lei ordinária é o de menos.
Mas a questão principal não é sobre formalidades legais, é sobre o “zeitgeist” politico na sociedade chilena.
O que fica claro é que o modelo de estado enxuto, com previdencia e educação privadas, que permitia ao Chile se dar ao “luxo” de gastar com defesa, está prestes a acabar.
Se o povo chileno quer previdencia bancada por dinheiro dos impostos e mais gastos em seguridade social e educação, deverá lidar com as consequencias, inclusive com carga tributaria maior e menor gasto em defesa.

Glasquis7
Visitante

Não, Mudar a Lei de defesa no Chile é bem mais difícil do que vc imagina. Tanto é que faz 20 anos que estão tentando mudar a Lei do Cobre e o único que conseguiram foi desclassificar as bases de informação.

Glasquis7
Visitante

Perdão, desde 1958, 20 de Outubro.

Rafael de Quadros da Rocha
Visitante
Rafael de Quadros da Rocha

Na minha modesta opinião não vislumbro que o radar em questão possibilite por si só a proeminência da Marinha Chilena na região. É importante frisar que o homem é ainda indispensável, neste ponto, a doutrina militar é fator crucial. Além disso, somando-se a doutrina, há uma série de outras variáveis que devem ser ponderadas, tais como, o cenário operativo. Sob tal ótica, pode ser que um radar 4D cumpra a mesma tarefa que um radar 3D cumpriria, só que com um custo de aquisição mais elevado. A linha argumentativa que exponho é: realmente há necessidade da nossa MB estar na… Read more »

Claudio Moraes
Visitante

Só os radares artisan 3D, não devem em nada a e Se radar aí. Todas as escoltas tamandare, creio q futuramente, estarão padronizadas neste radar, que juntos irão formar um domo, em volta de sua força tarefa. Serão várias camadas, que possibilitarão um verdadeiro bloqueio visional aéreo de proteção da frota. Então a marinha está certa, e este radar mais que basta para as necessidades da esquadra.

Glasquis7
Visitante

Só pro senhor tomar uma noção do que o senhor postou, A área de incumbência da ARCh é o dobro do que que a área de incumbência da MB. Então, só por esse ponto, o senhor poderá ter uma nção do enganadas que estão as suas colocações. O Radar por si só não a supremacia á ARCh. mas, o radar, os sistemas, os subsistema, as 3 Type 23, as duas M class, as dua L class (em baixa) e a Type 22 modernizada, junto com os sistemas de armas, 2 Scorpenes e 2 U209 1400, dão à ARCh a supremasia… Read more »

Rafael de Quadros da Rocha
Visitante
Rafael de Quadros da Rocha

Caríssimo Glasquis7, não posso deixar de elogiar e destacar a forma respeitosa que se referiu a mim. É muito agradável se deparar com uma pessoal que pensa diversamente e ainda mantém o decoro. Outrossim, o brilhantismo da sua linha argumentativa, que merece ser considerada e respeitada. E é justamente pela contundência e tenacidade dela, é que me senti instigado em contrapô-la. Pois bem, foi colocado que a área jurisdicional de água da Marinha Chilena é o dobro da qual a MB cabe zelar por aqui. Respeitosamente discordo, eis as razões. De um lado (nosso), conforme dados obtidos do site da… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Rafael,
Talvez ele esteja se referindo à área SAR sob responsabilidade do Chile (embora isso seja diferente de ZEE e mar territorial / bacias hidrográficas).

Segue uma notícia com mapa da área SAR chilena (conforme acordo de anos atrás com a Nova Zelândia):

https://chuckhillscgblog.net/2017/07/21/new-zealand-and-chile-agree-on-sar-responsibility/

Segue a região SAR do Brasil:

https://www.marinha.mil.br/com1dn/area-sub-regiao-sar

Rafael de Quadros da Rocha
Visitante
Rafael de Quadros da Rocha

Sendo assim, o colega Glasquis7 tem razão. Abrilhantou o debate.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Rafael, Isso não muda o fato de que, numa comparação, é preciso comparar laranjas com laranjas e bananas com bananas. Região de responsabilidade SAR é diferente de regiões como a ZEE e o Mar Territorial, que compete defender. Não se defende região SAR, mas se tem a responsabilidade de realizar busca e resgate na região, e de ter meios para tal. Mas não significa fazer, por exemplo, patrulha naval na área SAR, nem defender essa área. Então vcs estavam discutindo, a meu ver, coisas diferentes. Defesa é uma coisa, SAR é outra, ainda que a maioria dos navios e aeronaves… Read more »

Rafael de Quadros da Rocha
Visitante
Rafael de Quadros da Rocha

Debatíamos sobre as demandas diversificas das marinhas do Chile e Brasil, para avaliarmos qual teria o maior encargo. Isso ao meu ver significou porção de água a ser obrigatoriamente defendida, com isso deduzi que seria as 12 milhas (mar territorial) + ZEE (zona economia exclusiva), para os quais os meios navais estão e são primordialmente alocados.

Abraço Nunão, sou teu fã cara desde os primórdios daqui!

Glasquis7
Visitante

O Chile não tem Navios Exclusivos pra SAR, esta função é executada com OPV, Fragatas e Aeronaves P3 Orión e Persuaders. Vale lembrar que a Isla de Pascua, também é Território Chileno junto com suas correspondentes Milhas Náuticas. Ilha de Pascoa se encontra a +/- 3.000 Km. do continente e isto dá ao Chile a qualidade de país com territórios na Oceania, sendo reconhecido como país bicontinental, embora o chile reclame territórios na Antártida e se auto declare Tricontinental.

Glasquis7
Visitante

Caro Rafael de Quadros da Rocha A região SAR pela qual A ARCh é responsável Vai das costas do Chile até a Fronteira Marítima da Nova Zelándia, incluindo todo o borde costeiro da Antártida. São 26.643.900,19 KM2. https://www.directemar.cl/directemar/seguridad-maritima/mrcc-chile/area-sar-mrcc-chile Mesmo assim um adendo aos seus dados. A MB é responsável pelos rios e suas margens. ” a doutrina ainda é um fator crucial ao deslinde dos combates. E como nós temos a melhor doutrina da região, por isso somo os melhores.” Me desculpe questionar sobre este ponto mas, por que a MB teria melhor doutrina que a ARCh? A ARCh é… Read more »

Rafael de Quadros da Rocha
Visitante
Rafael de Quadros da Rocha

Pois bem, para responder-te, é imprescindível, em primeiro lugar, explicar o significado da palavra doutrina. De forma basilar, trata-se de um conjunto de preceitos fundamentais que orientam determinado assunto. Sob tal vértice, podemos pressupor que uma doutrina será melhor ou pior em relação a outra quando se apresentar deficiente ao fim que se propõe. Feita essas considerações, passo agora a responder sua primeira pergunta, qual seja: “porque a MB teria melhor doutrina que a ARCh?”. Pelos simples fato de possuirmos o mais completo conjunto de preceitos fundamentais para guerra. Neste ponto, não estou a falar exclusivamente sobre quem melhor opera… Read more »

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Eu não sabia que tínhamos capacidade de construir Porta aviões, onde o último foi construído por curiosidade ?

Rafael de Quadros da Rocha
Visitante
Rafael de Quadros da Rocha

Caro forista, ora e não temos? Só não o fizemos ainda em virtude da esgaces de recursos financeiros. Todavia, houvesse alocações de recursos, nosso corpo de engenheiros navais estão suficientemente habilitados a cumprir qualquer missão. Cito por exemplo o próprio projeto do submarino nuclear brasileiro, que incontestavelmente comprova a competência técnica dos nossos engenheiros. Friso: do ponto de vista de complexidade do projeto, um porta aviões ao meu ver é menos complexo de se projetar do que um submarino nuclear. Lógico, ressalvadas as demandas específicas de cada projeto. O que estou a argumentar é que hoje estamos num patamar técnico… Read more »

ALEXANDRE DE BARROS BARBOZA
Visitante

Acredito que doutrinas devam ser provadas. A doutrina de defesa da França com a enorme linha Maginot parecia correta, e a Blitzkrieg alemã no começo da guerra parecia uma loucura, mesmo tendo sido baseada nas ideias de um coronel francês. A doutrina da MB nos levou a ter porta-aviões de papel e modernizações caríssimas num avião desnecessário, o A 4. Nossa doutrina é melhor?

Glasquis7
Visitante

Rafael de Quadros da Rocha “..em quanto os vencedores os melhores homens. Aliás, cabe ressaltar que a batalha do Riachuelo é um atestado irrefutável da competência e bravura dos nossos homens em detrimento a supremacia tecnológica. Vide a história.” Não posso argumentar contra a capacidade histórica da batalha do Riachuelo mas o senhor já ouviu falar do Combate Naval de Punta Gruesa por exemplo? A ARCh tem na sua história 2 guerras vencidas contra o Imperio espanhol e 2 contra A Aliança Peru-Bolívia. Ou seja 4 Guerras ganhas contra oponentes bem maiores e com maiores recursos. Aliás, até hoje o… Read more »

Nilson
Visitante
Nilson
Glasquis 7
Visitante

Isso refererese apenas á deserva de informação dos findos mas não ao metodo de financiamento.
A administração de tais fondos é que sera compartilhada com o congresso.

Rafael de Quadros da Rocha
Visitante
Rafael de Quadros da Rocha

Adentrando no quesito guerras travadas, veja que participamos ativamente da I guerra e II guerra mundial, com significativas contribuições, os túmulos feitos de Uboots em nossa costa não me deixam mentir. O Chile salvo melhor juízo não teve o mesmo papel preponderante nos referidos conflitos de nível global. Aliás, falando em conflito de nível global, tivemos também papel ativo na guerra fria no rastreamento da Marinha Soviética no Atlântico Sul. Já com relação as guerras que se referiu, também nos opusemos tal qual o Chilenos contra forças europeias, só que expulsamos os franceses, a segunda maior potência militar do século… Read more »

Glasquis 7
Visitante

“os túmulos feitos de Uboots em nossa costa não me deixam mentir”

Rafael, esta dissendo que a MB afundou sibs alemães na seginda guerra?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

Glasquis7, A título de informação, não conheço registro de submarino afundado exclusivamente pela MB na Segunda Guerra. Mas houve dezenas de ataques a contatos de submarinos tentando se aproximar dos comboios ou se evadir, durante as centenas de missões de escoltas de comboios feitas entre 1942 e 1945, o que efetivamente protegeu os mercantes comboiados. Sucesso na guerra antissubmarino naquela epoca não era só o afundamento deles, mas a quantidade de mercantes que se conseguia proteger sem serem atacados, e nisso os milhares de dias de mar somados dos navios da MB que escoltaram comboios representam um enorme sucesso. Permitiram… Read more »

Glasquis 7
Visitante

Rafael, Sem querer ofendé-lo, acho muito eufemismo da sua parte. Não estou dissendo qie a MB é inferior á ARCh, apenas tento confrontar as realidades de ambas.forças e, me.larece que frente á ARCh, a MB, na atual cjuntura, não tem sulerioridade. Quanto adoutrina, esta precisa ser mantida e com os navios que o Brasil tem na atualidade, é uma tarefa muito difícil. Vejo que não conhece muito sobre as Marinhas e seus equipamentos, preparação e doutrina. O Fato é que a MB deveria ser a maior, mais moderna e xapaz da região de forma i discutível mas me parece que… Read more »

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Somente a FAB afundou um único U-boat, em conjunto com os americanos, o U-513 que foi aqui perto de Florianópolis.

Rafael de Quadros da Rocha
Visitante
Rafael de Quadros da Rocha

Mostra-se acirrado o debate, o que me cativa. Sendo assim, venho tal qual como antes contra-argumentar o caríssimo Glasquis 7. Pois bem, para embasar à argumentação, sirvo-me das irrefutáveis palavras do sábio mestre Nunão, que consignou ter a MB desempenhado papel crucial ao esforço de guerra escoltando os comboios aliados. Nesta linha, embora não se tenha registro da MB ter afundado Uboots, o seu já descrito e fundamental papel na II Guerra, denotam a natural aptidão de nossa força, a dizer, a excelência no cumprimento das missões, o que elide de vez qualquer cogitação de pouca participação da MB em… Read more »

Glasquis7
Visitante

Até agora não vejo o por que a MB teria mais doutrina que a ARCh.

João Carlos
Visitante
João Carlos

O Brasil, assim como todos os paises continentais, se acha no direito de ser o melhor do mundo em qualquer discussão, nao importa o assunto. Dito isto, é claro que o Brasil tem as melhores fragatas, corvetas, submarinos, tanques, avioes, misseis, traques e batuques da região … sem falar da nossa incrivel indústria… que esta co struindo a Estrela da Morte…
Pelo-amos-de-Deus…. nós estamos à beira da falencia e ainda tem uns tont** se achando a última bolacha do pacote.
Menos, menos, menos… por favor