Home Marinha do Brasil Fragata Liberal patrulha o extremo norte do País

Fragata Liberal patrulha o extremo norte do País

2944
33
Fragata “Liberal”, Navio-Auxiliar “Pará” e Navio de Assistência Hospitalar “Soares de Meirelles” atracados durante parada logística em Belém-PA
Fragata “Liberal”, Navio-Auxiliar “Pará” e Navio de Assistência Hospitalar “Soares de Meirelles” atracados durante parada logística em Belém-PA

Após desatracar da Base Naval de Val-de-cães, em Belém-PA, no dia 29 de novembro, a Fragata “Liberal” prosseguiu para patrulha no limite norte das Águas Jurisdicionais Brasileiras até as proximidades do Cabo Orange, no estado do Amapá, como parte da “Operação Amazônia Azul – Mar Limpo é Vida”.

Tendo se juntado à Operação no dia 4 de novembro, partindo do Rio de Janeiro-RJ, a Fragata “Liberal” é um dos diversos navios integrados na complexa missão de combater, em muitas frentes, o derramamento de óleo que atingiu o litoral do Norte, Nordeste e Sudeste do Brasil.

Fragata “Liberal” em operação
Fragata “Liberal” em operação

FONTE: Marinha do Brasil

Subscribe
Notify of
guest
33 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
6 meses atrás

James Holmes, pra quem a capital do Brasil é São Paulo, tem razão em considerar que a MB não vai se reinventar em marinha de guerra, se a tupiniquimlandia entrasse pra OTAN: o negócio dela é ação constabularia com porrete pesado. Ponto final.

Wardog1
Wardog1
Reply to  Alex Barreto Cypriano
6 meses atrás

Alex

Qual a solução?

BMIKE
BMIKE
6 meses atrás

Temos que ter pelo menos 3 Fragatas em rodízio de patrulha na calha norte, menos que isso é uma vergonha!

Kemen
Kemen
Reply to  BMIKE
6 meses atrás

Para patrulhar em alto mar OPV´s seriam suficientes e seria mais barato, afinal quem derrama petróleo ou óleo não são navios de Marinhas de Guerra, tendo em vista que o petróleo que chegou as nossas costas é provavel que foram derramados além das 200 milhas e as correntes existentes o levaram ao nosso litoral. Outro detalhe é que o mar em frente ao nosso litoral é enorme, seriam necesarios muitos navios patrulhando, acho que patrulhas periódicas programadas via aérea por aviões ou helicópteros da Marinha e da FAB em coordenação com a Marinha poderia ser bem eficiente, o problema seriam… Read more »

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Kemen
6 meses atrás

OPVs nossos ou até mesmo comprados de nossos vizinhos,não iria doer nada no ego adquirir navios de nossos hermanos.

poderíamos criar uma grande parceria e cooperação,proveitosa para ambos…

Navio-Patrulha Oceânico “ARC 20 de Julio”comment image

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
6 meses atrás

comment image

FRITZ PILSEN
FRITZ PILSEN
Reply to  BMIKE
6 meses atrás

Usar Fragatas, com 200 tripulantes; consumindo diesel e demais recursos; para fazer patrula de águas territoriais; em tempos de paz, me parece jogar dinheiro fora.

Victor
Victor
6 meses atrás

Estava na hora mesmo de olhar com mais atenção para outras áreas dos nossos mares. Era só Rio, Rio, Rio..O governo só quer aumentar as águas jurisdicionais brasileiras. Mas ter meios para patrulhar a contento esse gigantesco território, ai não quer.

Contribuinte.
Contribuinte.
6 meses atrás

A presença da MB no extremo norte e nordeste deveria ser maior para patrulhar, lembrando que foi na região que houve o vazamento de derivado de petróleo sem comentar a presença de piratas no litoral da Amazônia e a suspeita de rota de narcotraficantes por águas Brasileiras…
A muito tempo a MB tem planos para ampliar e criar uma segunda esquadra no nordeste um ponto de defesa estratégica esquecido mas o plano nunca saiu do papel com desculpa de falta de verbas.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Contribuinte.
6 meses atrás

Não foi uma desculpa esfarrapada. Realmente não há verbas. Mas a MB deu o primeiro passo em relação à criação da Segunda Esquadra. O passo errado, por sinal, aumentando se quadro de oficiais e praças a níveis megalomaníacos. E essa é uma das causas (entre várias) da falta de verbas para os programas que realmente interessam.

Delfim
Delfim
6 meses atrás

Uma fragata, diga-se de passagem desgastada, vai fazer o trabalho de NaPOc ? Onde estão os classe Amazonas ? Isto é trabalho para elas.

Fernando "Nunão" De Martini
Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Delfim
6 meses atrás

Sim, Delfim, mas está ocorrendo a “Operação Amazônia Azul – Mar Limpo é Vida”, conforme escrito nesta mesma matéria e em diversas outras anteriores, e que envolve cerca de 30 navios da Marinha.

O Apa, da classe Amazonas, é um deles, e alguns dias atrás estava monitorando a possível chegada do óleo ao Rio de Janeiro:

https://g1.globo.com/rj/regiao-dos-lagos/noticia/2019/11/30/navio-patrulha-oceanico-atua-em-alto-mar-no-rj-para-eventual-chegada-de-oleo-que-atinge-o-nordeste.ghtml

Quinze dias antes, o mesmo navio estava em Alagoas:

https://g1.globo.com/al/alagoas/noticia/2019/11/15/navio-de-patrulha-oceanica-sera-aberto-a-visitacao-em-porto-de-maceio-neste-sabado.ghtml

Esteves
Esteves
Reply to  Delfim
6 meses atrás

Falta navio.

Contribuinte.
Contribuinte.
Reply to  Delfim
6 meses atrás

Estão no arsenal da MB até agora depois de décadas ainda não foram concluída e não é por falta de verba…

João Moro
João Moro
Reply to  Contribuinte.
6 meses atrás

Não é por falta de verba? com contigenciamentos significativos? ….

carvalho2008
carvalho2008
6 meses atrás

Para bom entendedor….

…a crença de que o “incidente”…”acidente”….pode voltar a ocorrer…e daí manter um olhos mais aberto na região….

porque?….porque se fosse apenas para o óbvio de patrulha jurisdicional…as corvetas rebocadores da marinha dariam conta….então a desconfiança é que velocidade seja necessária…para auxiliar algum novo incauto imprudente e lá chegar a tempo e no momento necessário….

Esteves
Esteves
Reply to  carvalho2008
6 meses atrás

Quem faz uma vez…se deixar a porta aberta…faz novamente.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  carvalho2008
6 meses atrás

OK, estão ‘de olho’. Mas velocidade de trinta nós não garante que possam pegar quem comete o ilícito na moita, ainda mais quando existe um delay considerável entre o ato e a consequência, entre o fato e sua percepção. É uma atividade inútil…

Henrique de Freitas
Henrique de Freitas
Reply to  Alex Barreto Cypriano
6 meses atrás

Qual a velocidade em KT necessária amigo?

carvalho2008
Reply to  Alex Barreto Cypriano
6 meses atrás

Se um P-95 ou P-3 pega em flagrante….a fragata corre atras….mas se fosse uma Imperial Marinheiro, não seria possível….
A Fragata pode correr e abordar e entrar para inspeção….mesmo se for fora da ZEE, deixa que o dono reclame…mas pega e tras de volta ao porto brasileiro e arresta o bicho…deixa brigar na justiça…ai ele aprende….

Cristiano
Cristiano
6 meses atrás

Até q fim a Marinha começou a ser do Brasil e não apenas do rio de janeiro
Parabéns a Marinha por servi o país todo e não só o estado do rio de janeiro

Douglas Falcão
Douglas Falcão
6 meses atrás

A MB usa em patrulha, de carater policial (guarda costeira), um navio “de linha” (me perdoem o termo vetusto) para reprimir crime ambiental porque é incapaz de terminar um simples programa de barcos patrulha de 500 t. Quiçá expandir a aquisição de patrulhas oceânicas de longo curso, com barcos de 1,2 a 1,8 mil toneladas… É a mesma marinha que foca em construir um sub nuc… espero que o bendito e caríssimo (de construir e operar) sub nuc não nos sirva para reprimir “derramamento de óleo” pois as fragatas, estas, já puseram na tarefa. Falta de planejamento e de percepção… Read more »

Douglas Falcão
Douglas Falcão
6 meses atrás

Apenas um adendo ao meu comentario anterior; tivéssemos concluído o programa de patrulhas, talvez não tivesse ocorrido o derramamento ilegal pois a costa estaria melhor guardada ou, na pior hipótese, teríamos apreendido o responsável pelo derramamento.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Douglas Falcão
6 meses atrás

Não teria pego o responsável nem se operasse LCS a quarenta nós. A cintura do Atlântico é a zona perfeita pro mal intencionado fazer das suas.

André
André
6 meses atrás

Muito interessante a notícia, já que uma fragata navegando pela Região Norte do Brasil é algo incomum de se ver!

Fernando "Nunão" De Martini
Fernando "Nunão" De Martini
6 meses atrás

Tem gente confundindo nos comentários essa missão de patrulha mencionada na matéria, realizada por um meio da Esquadra como parte de uma operação maior, com as missões de patrulha naval rotineiras, realizadas pelos distritos navais. São coisas diferentes.

Basta aparecer a palavra “patrulha” dentro de um título ou texto pra causar essa confusão no entendimento de muitos leitores – mas parte da culpa disso é da própria Marinha, em não explicar direito as diferenças para o público em geral.

E dá-lhe imprensa geral, depois, perguntando sobre submarinos patrulhando plataformas do pré-sal e coisas do tipo.

Paulotd
Paulotd
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
6 meses atrás

Dá sorte de ainda estar navegando, nem precisávamos disso tudo, um classe Macaé ou Amazonas faz essa missão por 1/5 do custo. MB vamos priorizar a classe Macaé, precisamos de 24, com pelo menos meia dúzia no Norte.

Esteves
Esteves
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
6 meses atrás

Pois é.

A MB tem participação na confusão.

Douglas Falcão
Douglas Falcão
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
6 meses atrás

Pela leitura do post do Poder Naval, que informa o nome da operação “Mar Limpo é Vida”, uma das “muitas frentes contra o derramamento de óleo”…, creio que quem esta confuso é você Nunão. Se não é vc, então vá lá é corrija o post e explique em caráter jornalístico o que se passa. A informação dá conta de uma operação policial (de guarda costeira). E esse evento extraordinário em razão do noticiado dano ambiental, ainda que demande subsidiariamente uma patrulha naval de largo escopo com uso de uma Niteroi, não retira a constatação da flagrante ineficiência da MB em… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Douglas Falcão
6 meses atrás

“As ações ocorrem sob o controle operacional do Comando do 4º Distrito Naval e contam com a participação de outros órgãos e agências governamentais, tais quais: Polícia Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará e Companhia Independente de Polícia Fluvial da PM-PA, cujos agentes estarão embarcados nos navios da Marinha.” Olha, desculpa aí entrar no assunto de vocês. Também vi confusão. Mas a confusão que vejo acontece quando a MB mostra submarino patrulhando plataforma de petróleo. Combater o derramamento de óleo que não se sabe quem, como, quando,… Read more »

Esteves
Esteves
6 meses atrás

Tá certo mostrar a resposta. Tem que divulgar e dar mostras que patrulhamos nosso mar. Com ou sem óleo.
Podia pegar uns bandidos às vezes. Pra dar a sensação de dever cumprido.

Tombstone. 1881. Virgil Earp, Morgan Earp, Doc Holiday vencedores. Bandidos mortos em 30 segundos.

Carlos Eduardo Oliveira
Carlos Eduardo Oliveira
6 meses atrás

Tempos atrás, um ministro da Defesa pensou em implantar uma Esquadra no Nordeste/Norte e outra no Sul, mas fizeram com que ele mudasse de ideia.

Rodrigo Maçolla
Rodrigo Maçolla
6 meses atrás

Não consigo entender alguns aqui, se não patrulha é ruin, falam que ta tudo largado, que não se faz presente que só fica parado no Rio de Janeiro , Se patrulha fala que ta gastando dinheiro que uma fragada é demais pra isso.,, Muita coisa pra missão…, Eu não acho poderia ser um navio patrulha? poderia, mais este deve estar em outro lugar se o meio disponível é uma Fragata que seja, a MB tem que se mostrar presente, ao meu ver esta de parabéns !!! esta cumprindo a sua função.