terça-feira, abril 13, 2021

Saab Naval

‘Novo triângulo do poder marítimo’: Irã, China e Rússia realizam exercícios navais sem precedentes

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Destróier chinês Xining (117), fragata iraniana Alborz (72) e fragata russa Yaroslav Mudri (727) durante o exercício conjunto
Destróier chinês Xining (117), fragata iraniana Alborz (72) e fragata russa Yaroslav Mudri (727) durante o exercício conjunto

Quatro dias de exercícios conjuntos são realizados no Golfo de Omã, em meio a tensões devido à revelação do acordo nuclear; regime diz que ‘cooperação e unidade’ com seus aliados ‘mostram que o Irã não pode ser isolado’

A Marinha do Irã iniciou no dia 27 de dezembro um exercício naval conjunto sem precedentes com a Rússia e a China na parte norte do Oceano Índico, informou a TV estatal iraniana.

O exercício de quatro dias, lançado a partir da cidade portuária de Chahbahar, no sudeste do Golfo de Omã e perto da fronteira com o Paquistão, visa aumentar a segurança das hidrovias da região, afirmou a reportagem, segundo o chefe da Marinha do Irã, o almirante Hossein Khanzadi.

O exercício conjunto, o primeiro de seu tipo, ocorre em um momento de tensões elevadas desde que os Estados Unidos se retiraram de um acordo nuclear de 2015 com o Irã em maio do ano passado e com o Irã violando gradualmente os elementos do acordo.

Teerã tem buscado intensificar a cooperação militar com Pequim e Moscou em meio a sanções econômicas sem precedentes de Washington. As visitas ao Irã por representantes navais russos e chineses também aumentaram nos últimos anos.

A reportagem da TV iraniana também disse que o treinamento mostra que o Irã não está isolado. O exercíico também é visto como uma resposta às recentes manobras dos EUA com seu aliado regional Arábia Saudita, dos quais a China também participou.

“A mensagem deste exercício é paz, amizade e segurança duradoura por meio de cooperação e unidade … e seu efeito será mostrar que o Irã não pode ser isolado”, disse na televisão estatal o chefe da flotilha iraniana, contra-almirante Gholamreza Tahani.

Tahani acrescentou que os exercícios incluíam resgatar navios em chamas ou embarcações sob ataque de piratas e exercícios de tiro, com a Marinha do Irã e seus guardas revolucionários participando.

A televisão estatal mostrou o que dizia ser um navio de guerra russo que chegava ao porto de Chabahar, no sul do Irã, e disse que os chineses se uniriam em breve, chamando os três países de “o novo triângulo de poder marítimo”.

A China enviou para o exercício com o Irã o destróier de mísseis guiados Xining, Type 052D

FONTE: Times of Israel

- Advertisement -

51 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
51 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mameluco do Sertão

Os Exercícios militares servem para que mesmo? Será que é para aperfeiçoar o nível de prontidão, estado e/ou doutrinário de uma ou mais tropa(s)? Ou será que é para demonstrar que há uma Diplomacia atuante a nível internacional? Pode ser ainda que os exercícios militares sirvam estreitar os laços de “amizade” e “operatividade” entre forças có-irmãs?

JuggerbBR

Serve pra avisar aos interessados: Estamos aqui, não se esqueça disso.

Luiz

Não poderíamos criar um triangulo do poder por aqui também? Tipo, Brasil, Argentina e Paraguai?

USS Independence

kkkkk

Mário SAE

Sim, poderíamos denominar Triângulo das Bermudas. Um dia some um navio, no outro some um submarino e poraí segue o triângulo.

teropode

O outro some com o oceano ( ou mar ).

Roberto Pinheiro

Seria ótimo. Quatro jangadas, três barcos de pesca e duas lanchas.

nonato

Não temos lanchas de guerra.
Outros países as usam de forma bem eficiente.
Talvez fossem bem mais baratas pra patrulhamento e acesso rápido a determinados locais.
Melhor do que navios lentos e desdentados.
Jangadas também quem sabe.
São baratas e poderiam transportar alguma carga útil.
E seriam “stealth”, se confundindo com pescadores.

Émerson Gabriel

Tá de brincadeira né? Argentina quebrada e Paraguai não tem marinha rs

Defensor da liberdade

Legal, vão sentar os marinheiros destas nações numa mesa de bar e beber? Por que só servem para isso mesmo…

SPQR

Desde que seja liderado pela marinha do Paraguai!

Miguel

Três nações que em dado momento histórico tiveram revoluções de diversas matizes ideológicas, Resultou em três países que não vão a Reboque de ninguém!!!

nonato

Três ditaduras tentando dominar o mundo.

jagderband#44

Essa fragata do Irã parece uma Type 21 Leander ou derivada, sei lá.

Jose Luíz

Só completando Galante, neste exercício aparecem dois navios de escolta a Alborz de número 72, que é uma Vosper Mk 5 de construção britânica e não uma classe Moudge, também aparecem nas fotos a corveta Bayandor de número 81 que é da classe do mesmo nome, um projeto norte americano bem antigo, uma remanescente de uma classe de 4 navios, também bem modificada pelos iranianos. Não observei os modelos mais recentes de projeto iraniano que são as de classe Moudge a qual você se referiu a última que é a classe Sahand. Quem quiser ver mais fotos vai neste link:… Read more »

Fabio Araujo

Eu ia perguntar quais os meios iranianos e russos no exercício, mas você já falaram quais meios os iranianos estão usando, no texto fala que os chineses estão com Type 052D, mas e quanto aos russos? Qual ou quais navios os russos estão usando? Além da Type 052D os chineses devem ter levado alguns navios de apoio já que estão longe de casa.

Jose Luíz

O navio iraniano de número 72 é uma Vosper Mk 5, no caso a Alborz. A Vosper britânica produziu uma série de navios de exportação a Mk 5 adquirida pelo Irã, a Mk 7 pela Líbia, a Mk 9 pela Nigéria e o projeto evoluiu para a Mk 10 que são as nossa Niterói. Tem artigo aqui no Poder Naval com detalhes. Os iranianos tem modificado muito as suas três Vosper Mk 5 em operação de modo que elas estão com armamento bem diferente do original. Estas fotos revelaram como novidade que a Alborz, recebeu um CIWS na popa, bem… Read more »

Daglian

Junte aí a Venezuela e a Coréia do Norte e temos o “eixo do Mal” versão 2020. Toda forma de ditadura, terrorismo, narcotráfico e tirania é apoiada por esses cinco.

JuggerbBR

O conceito de ‘mal’ é bem ocidental… Evidente que pra esses países o ‘mal’ é representado por outros atores. Países não são ‘bons’ ou ‘maus’, países tem interesses, apenas isso…

Leandro Costa

Jugger, concordo que países tem apenas interesses. Mas acredito que o conceito do ‘mal’ não é apenas ocidental, mas sim Mundial. Porém, existem diferenças radicais entre esses conceitos devido à valores culturais e História particular de cada região/cultura, etc. Geralmente se entende que esses atores internacionais protagonizando a matéria são ‘maus’ devido ao fato de serem de cultura que, na maioria das vezes, bate de frente com valores fundamentais para os ocidentais, e por aí vai.

Space Jockey

Isso,vai lá bater palma pro clubinho nuclear

João Souza

Isso é o que Hollywood montou em sua cabeça, quem não segue Estados Unidos é “mal”. Porém, a realidade é que todo mundo tem interesses e direito de busca-los.

Saqaz

Vai lá nessas democracias “antihollywoodianas” procurar pessoas manifestando-se contra esses regimes.

Defensor da liberdade

Com os EUA sendo o consumidor assíduo deste narcotráfico aí hu3hu3hu3hu3

Renato B.

Vejamos, no eixo do mal está aquele país que manda bugigangas a um bom preço pelo mundo todo através do Alibaba?

737-800RJ

Para termos ao menos chances mínimas de defesa em caso de aventura chinesa em nossa costa nas próximas décadas, já que seu ímpeto expansionista não possui pudor, deveríamos nos concentrar em aumentar de maneira significativa nossa força de submarinos (convencionais ou não), continuar investindo no desenvolvimento de mísseis de médio e longo alcance e produzimos mais Gripen E quando nossas instalações nacionais estiverem operacionais. O inimigo precisa saber que se se aproximar, será vigiado de perto e poderá ser atingido de longe. Quanto à armas nucleares não falo mais nada, pois nosso povo é muito tosco e sempre será contra… Read more »

JuggerbBR

Pra que a China iria invadir o Brasil se Argentina e Uruguay estão se vendendo por sucatas e espelhinhos?

Antoniokings

Parei ‘no aventura chinesa costa’.
Acho melhor o Brasil rezar para ter os capitais chineses por aqui.
Caso contrário, a estabilidade do Brasil é que será uma aventura.

Émerson Gabriel

Não podemos ter armas nucleares, o Brasil assinou o tratado de não proliferação dessas armas

filipe

É o nova coligação do mundo Multipolar (Russia + China + Irã + Venezuela +Coreia do Norte + BieloRussia + Síria + Turquia)

Burgos

Isso tá me cheirando a uma baita encrenca !!!
Isso sim !!!🤔

Antoniokings

Que nada!
Era apenas questão de tempo.
E garanto que os EUA e Israel detestaram essa notícia.

Kemen

Tem poucos navios no exercicio. Muito aquém dos inumeros exercicios navais da OTAN. Com a lançamento pela R.P. da China de tantos navios em pouco tempo, as tripulações são novas e com pouca experiência, dai a necessidade de adestra-los em exercicios nacionais e internacionais de onde puderem participar, certamente não com a India.

Machado

Mas a China faz exercícios em conjunto com a Índia já. Inclusive teve um agora em 2019. Apesar de terem suas diferenças acho que os interesses comum são maiores. Os dois são parte do BRICS. Sem contar que os Ingleses já foram escravizados pelos ocidentais assim como a China

Machado

Quis dizer indianos já foram escravizados tb

Gorgoroth

“triângulo do poder marítimo”

hahahahahahahahahahaha

Mário SAE

Bom, a pergunta mais correta a ser feita aqui é, qual o recado que russos e chineses estão querendo mandar? A primeira resposta que um leigo daria seria: Nenhum recado, apenas estão fazendo treinamento conjunto, algo normal no mundo militar de hoje. Todavia sei que entre uma parte significativa das pessoas que leem e escrevem na trilogia, já foram ou são militares. Independente da força que serviram (ou servem) e de patente, um militar com experiência sempre procura respostas nas entrelinhas, o que nos leva a segunda resposta: estariam estas duas nações mandando um claro recado aos americanos, que uma… Read more »

Luiz Trindade

Eles estão dizendo o seguinte: Já que os EUA insistem em deixar de fora o Irã que também é fornecedor de petróleo, nós a Rússia e China estamos interessados em estreitar laços de amizade de interesse mutuo. Para bom entendedor um ponto é uma letra.

Fred

Eu sou uma besta no que se refere à tecnologia, sistemas, doutrina naval. Dito isso, apesar de serem novos, os destróieres chineses me impressionam por vários motivos: construídos rapidamente (10 só nesse ano), são limpos (tanto na sua arquitetura de construção, quanto no aspecto de manutenção). Não me parecem, de qualidade muito inferior aos navios russos por exemplo, nem aos navios ocidentais. Tenho dúvidas, sobre como será a relação entre dias de mar x manutenção nesses navios, acredito que é isso que irá ditar a disponibilidade deles e seu sucesso em operação.
A China pode surpreender muita gente.

Fabio Jeffer

Putz, o Kings deve estar em devaneios com uma notícia assim

Antoniokings

Nem tanto, visto que isto era totalmente previsível.
E acrescento que dentro em breve outros países próximos da região deverão se juntar a esse ‘Eixo’, como Paquistão, Iraque, Egito e etc.

USS Independence

É complicado ver as provocações e demostrações de força destes três países que a todo o momento buscam criam situações embaraçosas e de confronto com os países ocidentais.
A marinha chinesa em franca expansão, mas saber o quanto disso será totalmente operacional em situação real de conflito é outra história.
A marinha russa tem grandes problemas de manutenção e disponibilidade de meios.
A marinha do Irã é basicamente ultrapassada em meios de superfície e tem em suas lanchas rápidas sua principal fonte de dissuasão.

Luiz Trindade

Não vejo nada de embaraçoso em ver dois países com a tríade nuclear se juntando com um país que não tem nada em poderio bélico mas tem petróleo para vender. Ahhhh eles não aguentariam um confronto com o mundo ocidental? E o ocidente aguentariam com eles com o dedo no botão de disparo do seu arsenal nuclear? Lembre-se… Num caso desses não tem perdedor e nem vencedor. O mundo é derrotado.

Dalton

A fragata russa Yaroslav Mudri é uma das duas unidades do tipo 11540, comissionada em 2009 depois de uma gestação de mais de 20 anos, sua construção iniciada ainda na era soviética e ambas estão baseadas no Mar Báltico, sendo que a outra a Neustrashimyy encontra-se desde 2014 em processo de modernização que sofreu muitos atrasos devido a dificuldade com os motores ucranianos após a invasão da Crimeia e mesmo um incêndio mas, agora falta pouco para iniciar os testes de mar. . Ambas as fragatas por seu tamanho relativamente grande, deslocando aproximadamente 4400 toneladas quando completamente carregadas e na… Read more »

Andrew Martins

Dalton, se eu não estou enganando existia uma terceira fragata dessa classe em construção? Mas pelo visto não foi terminada.

Dalton

Correto Andrew, a terceira foi desmantelada antes mesmo de ter sido completada e curioso é que durante um bom tempo acreditou-se, conforme até mesmo em um livro que tenho do início da década de 2000 que a
“Mudri” havia sido ou seria desmantelada.

Andrew Martins

Eu acho muito legal esses ”mistérios” que ainda persistem sobre as embarcações Soviéticas. Valeu Dalton! Feliz Ano Novo!

Mgtow

Ótimo. Que se juntem mais a esse grupo. Qualquer nação que quer ter a sua autonomia de fato, deveria se juntar a Russia e China. Um outro mundo é possivel

Dario Renato

Como não frequento o blog regularmente acabo sem saber quem está fazendo piada ou está falando sério.

Renato B.

Fico pensando em qual língua eles se comunicam para conseguir se coordenar.

- Publicidade -

Guerra Antissubmarino

Dynamic Manta 2021: Forças da OTAN treinam para a guerra antissubmarino

De 22 de fevereiro a 5 de março de 2021, acontece, no Mar Jônico, o exercício antissubmarino (ASW) da...
- Publicidade -
- Advertisement -