Home Aviação Naval Em 2010, pousamos e decolamos do USS Carl Vinson a bordo do...

Em 2010, pousamos e decolamos do USS Carl Vinson a bordo do C-2 Greyhound

5456
30
C-2A Greyhound pousando no USS Carl Vinson – Foto: US Navy

Em 1 de março de 2010, o editor do Poder Naval, Alexandre Galante, pousou e decolou de um porta-aviões da Marinha dos EUA a bordo um cargueiro C-2A Greyhound!

A experiência coroou o trabalho feito pelos editores e colaboradores nos vários anos de existência do site.

Apesar do tempo ruim, a experiência foi incrível. O pouso enganchado a bordo foi relativamente tranquilo, mas a decolagem assistida por catapulta realmente superou as expectativas em relação ao esforço que ela provoca sobre o corpo humano.

No caso do C-2, nos quais os passageiros ficam de frente para a traseira da aeronave, a rápida aceleração de 0 a 200km/h em 3 segundos faz com que fiquemos literalmente presos aos cintos de segurança, numa aceleração intensa e violenta.

O coração dispara, sente-se o sangue indo para as pernas, um desconforto quase insuportável, ainda bem que por apenas 3 segundos.

C-2A na catapulta preparando-se para decolar do USS Carl Vinson – Foto: US Navy
A disposição dos assentos dentro do C-2A Greyhound – Foto: US Navy

Duas aeronaves C-2 foram usadas para levar um grupo de convidados a bordo do USS Carl Vinson, entre eles o apresentador de TV Luciano Huck, que aparece na foto abaixo conversando com aviadores navais americanos. A visita ao porta-aviões foi mostrada no programa do apresentador.

Luciano Huck no Vinson

A programação a bordo do porta-aviões incluiria a exibição de decolagens e pousos de caças F/A-18E/F Super Hornet, mas o mau tempo não permitiu. Como os pilotos americanos eram muito novos e os aeródromos alternativos estavam fechados devido ao tempo ruim, o comandante achou melhor não arriscar.

As fotos abaixo mostram como estava o tempo quando chegamos a bordo do porta-aviões e quando voltamos à Base Aérea do Galeão. Muita chuva e vento forte constantes. Apesar disso, valeu a pena!

Vinson mau tempo 1

C-2

C-2 ida

O diploma abaixo foi recebido pelo editor do Poder Naval, Alexandre Galante, depois de pousar no USS Carl Vinson, a bordo de uma aeronave COD (Carrier Airborne Delivery) C-2 Greyhound.

Galante Tailhooker

30
Deixe um comentário

avatar
11 Comment threads
19 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
18 Comment authors
FlankerGrozelha Vitaminada MilaniGUPPYjodreskiMarcelo Andrade Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Bem legal, que coisa maravilhosa!!!! Lembro que no dia que o Porta Aviões (esse mesmo em 2010) entrou na Baia da Guanabara estava indo de ponte aérea de SP para o RJ, na hora que o avião começou a fazer o circuito de trafego para pousar passando por cima da Ponte Rio Niterói pude ver a entrada da Baia e aquele MONSTRO a chegar. Lembro que o avião pousou e fui para o fundo da aeronave esperando a porta de trás abrir, as aeromoças não estavam entendendo nada. Deu tudo certo pude ver o monstro entrando passando pelo aeroporto e… Read more »

M65
Visitante
M65

Na última vez que um Nae desses fundeou no RJ os condutores paravam na Ponte para ver e fotografar. Como é proibido os agentes da PRF iam lá para tirar os curiosos.

M65
Visitante
M65

E por falar em monstro na baía de Guanabara tem um Offshore (desconheço o nome) gigantesco fundeado muito próximo ao Forte Gragoatá em Niterói. Bem visível da Ponte ou do trajeto das barcas. Contudo a melhor visão é entre a via pública do Forte mencionado e o MAC – Museu de Arte Contemporânea. Quem tiver pelo RJ recomendo o passeio, especialmente no fim de tarde e à noite porque a iluminação dele garante boas fotos.

Ozawa
Visitante
Ozawa

Agradável recordação, lindo diploma e saudosa lembrança daqueles dias no país e no mundo.

Kornet
Visitante
Kornet

Esse era o avião COD pra MB.

Dalton
Visitante
Dalton

Na verdade não Kornet. O C-2 era incompatível com o “São Paulo” e de qualquer forma não havia nenhum disponível para venda.
.
O NAe francês Charles De Gaulle por outro lado eventualmente recebe a bordo C-2As da US Navy e em 2011 durante a campanha da Líbia, dois deles,
operaram a bordo dele por um bom tempo e não se sabe ainda se os franceses terão interesse em adquirir “Osprey” para função “COD”.

kornet
Visitante
kornet

Eu sei, a questão dos elevadores.Infelizmente não sabia que não havia aeronaves disponíveis.
A MB deve lutar para ter sua aviação de asa fixa independente de só poder operar em PA.

Grozelha Vitaminada Milani
Visitante
Grozelha Vitaminada Milani

Dalton, bom dia.

Tirando a limitação do C-2 na utilização dos elevadores do PA São Paulo, e consequentemente não poder utilizar do hangar, o C-2 teria capacidade de pouso e decolagem no PA SP?

Nota: C-2 parece um pão de forma com asas. Um verdadeiro container aeronaval.

Dalton
Visitante
Dalton

Bom dia “Groz”…na minha opinião o elevador não seria o principal obstáculo ainda mais o lateral e sim uma catapulta menos capaz e também o convés em ângulo mais curto.
.
O “Charles De Gaulle” apesar de ter originalmente o convés em ângulo mais comprido que o do “Foch”, mesmo assim teve ele ligeiramente aumentado para permitir o pouso e taxiamento do “Hawkeye” com mais segurança e o C-2A é uma versão dele.

Alex Barreto Cypriano
Visitante
Alex Barreto Cypriano

Aqui contando os segundos até aparecer um cristão sugerindo uns Greyhound aposentados pra MB…

Anthony
Visitante
Anthony

Mais do q obvio, nao?

Ainda sao vetores de valor, qual problema?

Alex Barreto Cypriano
Visitante
Alex Barreto Cypriano

Problema nenhum: é só botar os Greyhound junto no cestão dos Hornets.
Os almirantes vão às compras…

Esteves
Visitante
Esteves

Não acorda os Phalanx.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Esqueceu a turma das Fragatas OHP!!!

jodreski
Visitante
jodreski

Lá do fundo ouvi alguém gritando Arleigh Burke também…

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

é o cestão.

cês’tão louco do almirantado.

reunião lá no alto comando:

(ao som de take my breath away)

Aí tem um F15 (sim, eles não sabem a diferença de f14 para F15) e Puxiuuuuuuuuuuuuuu e aí tá-tá-tá-tá-tá e Puxiuuuuuuuuuuuuu e bum bum bum!!!

Osvaldo serigy
Visitante
Osvaldo serigy

Que super legal está história!! Bacana! Parabéns Galante e equipe!

Groselha Vitaminada Milani
Visitante
Groselha Vitaminada Milani

2 C-2 transporte, 2 KC-2 reabastecimento e 2 C-2 rastreamento avançado com os radares dos E-99.

e os P-16 ficam de reserva …

M65
Visitante
M65

Há muitos anos li uma matéria de brasileiros (civis ou militares) que visitaram um NAe da USN. Eles chegaram na embarcação num P-16 Tracker que na época (década de 60 ?) eram usados só como transporte (pessoal e carga).

Dalton
Visitante
Dalton

M65…
.
lembro de ter em casa uma antiga revista “AERO” dos anos 70 que menciona que P-16s pousaram e decolaram do USS América quando este visitou o Rio de Janeiro e provavelmente não foi a única ocasião.
.
Quanto a serem utilizados como transporte isso também pode se aplicar a visita do USS América pois nessa época os P-16s mais antigos foram relegados a função de transporte ficando os mais novos adquiridos em meados da década para função anti submarina.

M65
Visitante
M65

Grato. Só não recordo onde li (suporte de papel ou digital) essa informação do P 16 estadunidense transportando os brasileiros para visitar o NAe e qual seria o nome da embarcação.

Flanker
Visitante
Flanker

M65, se eram aeronaves brasileiras, eram da versão P-16A. Essas aeronaves eram as primeiras recebidas pelo Brasil, para a função de ASW. Mais tarde, foram substituídas nessa função pela versão P-16E, bem mais capaz. Assim, os A passaram a ser usados em treinamento e logística. Se as aeronaves que você se refere eram dos EUA, não eram P-16 (designação brasileira aos S-2 Tracker) e sim, C-1 Trader, um derivado do Tracker, com fuselagem mais larga, usado para transporte de carga e pessoal. Inclusive, o Trader é o modelo das aeronaves adquiridas pela MB, no projeto KC-2, e que estão sendo… Read more »

zézão
Visitante
zézão

“…I rode in on a Grayhound,
I’ll be walkin’ out if i go…”

GUPPY
Visitante
GUPPY

Lodi. Creedence Clearwater Revival. Gosto dessa música. Lodi, na California, é conhecida como “Low-Die” e é assim que o vocalista da banda (John Fogert) canta embora na letra da música apareça escrito a palavra Lodi.

Dalton
Visitante
Dalton

O USS Carl Vinson completará 38 anos em março e o “velhinho” tem sido muito bem cuidado. Recém havia passado pela modernização de meia vida e reabastecimento dos reatores e estava retornando para o Pacífico depois de prestar ajuda ao Haiti por conta do terremoto quando aqui esteve e o Galante aproveitou a ocasião. . No momento está passando pelo terceiro dos 4 períodos de manutenção intensa efetuado em doca seca programados para seus 50 anos de vida, iniciado em fevereiro do ano passado e que deverá durar até agosto, cerca de 18 meses, para então ajudar no treinamento de… Read more »

Esteves
Visitante
Esteves

Marinha com história pra contar.

Não é qualquer navio que chega aos 50.

JuggerBR
Visitante
JuggerBR

Ninguém aqui sugeriu comprar esse PA? Só os três-estrelas malucos da Marinha sonham com isso?

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

JuggerBR, Almirante de Esquadra são 4 estrelas! 3 é Vice-Almirante!

jodreski
Visitante
jodreski

Pra mim não seria nem sonho, já falei para o pessoal parar de colocar alucinógenos no whisky do almirantado, eles andam muito fora da realidade já faz um coletivo de décadas.

Gus
Visitante
Gus

Esse Greyhound seria perfeito pra MB comprar uns três e deixar guardados por mais 40 anos junto aos F-1 Skyhawk, esperando aparecer a próxima compra de ocasião de um novo porta-aviões usado.

Afinal, é a Marinha do Brasil. Navios para quê, se podemos manter o efetivo cuidando do museu mais caro do mundo?