Home Aviação Naval VÍDEO: HNLMS Karel Doorman (R81) visita o Rio de Janeiro em 1960

VÍDEO: HNLMS Karel Doorman (R81) visita o Rio de Janeiro em 1960

3179
24

Junte-se à marinha e conheça o mundo! Imagens em cores únicas da visita do porta-aviões holandês HNLMS Karel Doorman (ex-HMS Venerable) à cidade brasileira do Rio de Janeiro (1960).

O navio estava acompanhado dos destróieres HNLMS Limburg e HNLMS Groningen.

Ele era da classe britânica “Colossus”, a mesma do NAeL Minas Gerais da Marinha do Brasil.

O HNLMS Karel Doorman serviu à Holanda de 1958 a 1968 e depois foi revendido em 1969 à Argentina, onde se tornou o ARA 25 de Mayo.

Subscribe
Notify of
guest
24 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
carlos mendes
carlos mendes
1 mês atrás

Aposto um doce que depois da passagem aqui foi para a Argentina mostrar e organizar a venda !!

Dalton
Dalton
Reply to  carlos mendes
1 mês atrás

Perdeu o doce então. A Argentina já havia adquirido um NAe nessa ocasião, o

“Independencia”, também da classe “Colossus” que acabou sendo substituído

pelo NAe holandês quando este foi descomissionado no fim da década.

carlos mendes
carlos mendes
Reply to  Dalton
1 mês atrás

Vamos la para ficar claro , o meu comentario e em relação ao HNLMS Karel Doorman

carlos mendes
carlos mendes
Reply to  carlos mendes
1 mês atrás

Que depois virou o ARA Veinticinco de Mayo então com certeza ele apareceu nos Mares do Sul como vitrine.

Dalton
Dalton
Reply to  carlos mendes
1 mês atrás

Sim compreendi perfeitamente. O NAe holandês passou pelo Brasil a caminho do Pacífico, contornando o sul da África assim evitando complicações diplomáticas para o Egito na época, um aliado da Indonésia. . Os holandeses não tinham a menor intenção de se desfazer do NAe antes de 1970, mas, um incêndio em 1968 levou os holandeses a retira-lo de serviço precocemente entendendo que não valia a pena repara-lo para outros 10 anos de serviço. . Então, pelo fato dos argentinos já terem um NAe, do NAe holandês não ter visitado à Argentina e os próprios holandeses terem um plano de manter… Read more »

Karl Bonfim
Karl Bonfim
Reply to  Dalton
1 mês atrás

Eu acho que o carlos ganhou o doce, afinal de contas, HNLMS Karel Doorman foi parar nas mão de nuestros hermanos del sur, digamos então que foi uma venda muito demorada!

Up The Irons
Up The Irons
1 mês atrás

Belíssimas imagens! Quantos momentos interessantes não ficam caídos no esquecimento? Obrigado pela lembrança!

Jagderband#44
Jagderband#44
1 mês atrás

NAeL Minas Gerais já era nosso nessa visita?

Dalton
Dalton
Reply to  Jagderband#44
1 mês atrás

Sim Jagder…apesar dele só chegar ao Rio de Janeiro em 1961, depois de uma ampla modernização.

Jagderband#44
Jagderband#44
Reply to  Dalton
1 mês atrás

Interessante como essa classe de porta aviões, Colossus, rendeu.

Pedro Moura
Pedro Moura
Reply to  Jagderband#44
1 mês atrás

Sim. Ele foi adquirido da Marinha Britânica no final de 1956 e incorporado a Armada em DEZ1960.

“Foi adquirido junto a Royal Navy em 13 de dezembro de 1956, por custo estimado na época em £1.100.000. Foi incorporado em 6 de dezembro de 1960” Fonte: https://www.naval.com.br/ngb/M/M065/M065.htm

LucianoSR71
LucianoSR71
1 mês atrás

Interessantes aeronaves, identifiquei: o Grumman Avenger ( da 2ªGM ), o Hawker Sea Hawk ( projetado pelo Sydney Camm criador do injustiçado carregador de piano Hurricane ) e o Sikorsky S-55 ( que tinha um motor radial no nariz ).

Luiz Galvão
Luiz Galvão
1 mês atrás

O fato é que nem os Britânicos imaginavam o sucesso que a Classe “Colossus” iria fazer. Austrália, Holanda , Brasil e Argentina.

Cada um a sua maneira extraírem dessa plataforma muito mais do que inicialmente havia sido proposto.

Dalton
Dalton
Reply to  Luiz Galvão
1 mês atrás

O Canadá também operou brevemente com um “Colossus” antes de operar “Majestics” que eram “Colossus melhorados” e a Índia operou um “Majestic” também.

Airacobra
Airacobra
Reply to  Dalton
25 dias atrás

Prezado Dalton, não podemos esquecer do Francês Arromanches, também da classe Colossus

Dalton
Dalton
Reply to  Airacobra
24 dias atrás

Bem lembrado P 39 ! Só recordava-me dos 2 classe “Independence” que fizeram parceria com o “Arromanches” na década de 1950.

Tomcat
Tomcat
1 mês atrás

Essa Classe Colossus foi a classe NAe popular que permitiu que várias marinhas tivessem seu primeiro e único porta aviões. Falta algo assim hoje em dia.

EduardoSP
EduardoSP
1 mês atrás

Leu rápido, não prestou atenção no texto e concluiu o que estava na sua cabeça e não nas informações disponíveis.
Além de não falar em ida à Argentina, a visita ao RJ foi em 1960 e a venda à Argentina foi em 1969, quase uma década depois.
Interessante no final do vídeo a rápida aparição do então vice-presidente João Goulart (na época vice de Juscelino Kubistchek), que seria derrubado da presidência pelo golpe de 64.

João Gabriel
João Gabriel
1 mês atrás

E aí como 25 de Maio amarelou nas Falklands kkkkk

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 mês atrás

Se foi antes de abril a visita o NAE ainda visitou a Capital do Brasil naquela época. Provavelmente o cidadão de fraque devia ser o Embaixador da Holanda por aqui.
 
Obs.: Que uniformizinho de verão mais safadinho… hahahah. Outros tempos.
 

Last edited 1 mês atrás by Ricardo Bigliazzi
mendonça
mendonça
1 mês atrás

pode parecer bobagem ,mas notei uma coisa :
naquela época os militares de nossa marinha ,eram todos alinhados,em forma,magros.
porque hoje em dia a maioria é barrigudo ?
ja no exercito é o contrário,tem só um pouquinho de desalinhados e mais ou menos na aeronautica.

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  mendonça
1 mês atrás

Éramos mais magros, isso não é curiosidade, mas sim uma constatação. Os leitores do blog que possuem Pais na faixa dos 80 anos podem constatar que os mesmos sempre foram magros. A alimentação mudou, o nosso modo de vida mudou e quem não se cuida acaba “inchando” com muita facilidade.Tudo hoje é super proteico, super aditivado, super vitaminado. Além do que a fartura de hoje em dia é muito maior do que a vivida nas décadas de 50 e 60. Até hoje na casa do meu Pai (e pela graça de Deus nunca faltou nada para Eles) os “bifes” são… Read more »

mendonça
mendonça
Reply to  Ricardo Bigliazzi
26 dias atrás

esse negocio que a alimentação e o modo de vida mudou pouco tem haver,se fosse por isso ,os militares do exercito tambem ,na sua maioria,seriam barrigudos.

Cidadão
Cidadão
1 mês atrás

Soa muito estranho o idioma.