segunda-feira, outubro 25, 2021

Saab Naval

Novo marco para o programa de navios caça-minas para as marinhas belga e holandesa

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Em 23 de maio de 2020, um novo marco contratual foi atingido pelas equipes da Belgium Naval & Robotics, exatamente um ano após a notificação do contrato em 2019, do programa que fornecerá doze caça-minas equipados com sistemas de drones (Toolbox) para as marinhas belga e holandesa.

O marco alcançado, “Revisão Funcional dos Sistemas”, valida os estudos funcionais e arquitetônicos de todos os sistemas de navios de ação contra minas desenvolvidos pelo Naval Group, como redes de computadores, instalações elétricas, sistemas de propulsão ou combate, além de todos os drones desenvolvidos pelo Grupo ECA, elementos-chave dos navios. Esta revisão também se concentrou nos sistemas de sistemas que fornecem gerenciamento de missão, comunicações e segurança cibernética, bem como na integração de sistemas de drones no navio.

Os doze navios serão equipados com um total de cem drones gerenciados chamada Toolbox, compartilhada pelas duas marinhas e fornecida pelo ECA Group. A configuração da Caixa de Ferramentas, usada a bordo de cada navio ou implantada a partir da costa, variará dependendo da tipologia das missões. Ela será composto por drones de superfície USV INSPECTOR125, drones subaquáticos AUV A18M e sonares rebocados T18 para detecção de minas e o sistema MIDS (Sistema de Identificação e Descarte de Minas) para identificação e neutralização de minas.

Responsável pelo projeto preliminar dos navios, o Naval Group trabalha em estreita colaboração com a Kership, que executará o projeto detalhado dos navios e sua construção. As atividades da Kership começarão após cruzar o marco da Revisão Preliminar do Projeto, que está programado para dezembro de 2020.

O contrato de doze caça-minas para as marinhas belga e holandesa terá duração de dez anos. Após um período de projeto de três anos, a Belgium Naval & Robotics passará para a fase de produção desses navios e sistemas de drones, com uma entrega inicial programada para 2024. Seis navios serão entregues à marinha belga e seis à marinha holandesa; eles serão equipados com um sistema completo de drones (Toolbox) contendo um total de mais de cem drones submarinos, de superfície e aéreos inteiramente dedicados à caça de minas.

DIVULGAÇÃO: Belgium Naval & Robotics

- Advertisement -

38 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
38 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
DOUGLAS TARGINO

O Brasil tem quantas embarcações com o mesmo proposito? Quando vi a foto, pensei que era algo para o Brasil ;/

Roosevelt

Parece que quatro apenas. São da década de 70.

DOUGLAS TARGINO

Rapaz, a gente é lascado mesmo, tudo é antigo, pelo jesus…

Fredy

Enquanto não houver uma reforma nas nossas forças e uma mudança de mentalidade dos comandantes brasileiros, não vejo nada além de compras de oportunidades.

Cristiano de Aquino Campos

E em pouca quantidade.

Fernando XO

Douglas, a MB possui navios-varredores, os quais, conceitualmente, são diferentes de caça-minas… abraço…

Pedro

São umas bombas, bem antigas munidas de correntes e piso de madeira para não ser detectado pelas minas magnéticas, se “ainda” cumprirem seus requisitos, ok, se não, só mais uma velharia d euma esquadra que nunca existiu, enquanto isso, mais aumento para os Militares, avoa Brasil!

Fabio Araujo

Não sei se tem, mas precisamos de alguns.

Flanker

comment image

Fernando XO

Bela imagem do meu primeiro Comando… abraço, Flanker !!!

Augusto L

Parece que o navio tera um propósito maior do que a caça minas em si.

Talvez, como um OPV ou uma corveta ASW.

Bom não sei, mas a tendência é dar mais usos a todos os meios.

Kemen

Também me pareceu pelo desenho no site. Não pareceu apenas com a função de caçar minas, deve ter outras operações previstas. Aliás isso vem acontecendo atualmente com varios tipos de embarcações / belonaves, multi atividades, otimiza preços e quantidade de embarcações necessarias.

Souto.

A MB poderá comprar navios caça minas da Holanda??
ao falo dos navios usados.

Jorge Knoll

Problema é mais vontade política (prioridade) do que financeira

GILBERT

Por causa do covid acho que nem clip de papel o governo compra para as FFAA nos próximos 12 meses

glasquis7

Lembrando que esta licitação não foi aprovada ainda. O titulo é meio enganoso. Acho que até o dia 30 deste mês (amanhã) será defindo quem será o construtor.

Wilson

Verdade que o título engana, mas até o dia 30(amanhã) é o prazo final para os interessados em participar pegar os RFP e RFI, confirmando a participação no programa. A data mesmo da declaração do vencedor não foi divulgada.(por achismo meu só em dezembro desse ano).

rommelqe

Caro Glaquis: eu vi a menção à proposta da ECOVIX/ASMAR para o estaleiro no Rio Grande do Sul (alias um ótimo estaleiro entre varios outros similares, como voce sabe, que possuimos aqui no Brasil). Parece ser uma proposta bem interessante e acho que o ASMAR vai agregar muito. Mas, como voce mesmo ja observou, até o final do dia 30-06-2020 haverá outras propostas. Espero que ganhe a melhor, técnica e economicamente. Certamente este navio visitará as águas chilenas muitas vezes e tenho certeza que será bem recebido por aí. Quem sabe se ja chegara por aí com sotaque chileno, hein?

rommelqe

Alias, so acescentando, hoje, 30-06-20, sera a dta limite para obter o edital para iniciar o preparo de propostas. A data de entrega das mesmas será daqui a alguns meses

Glasquis7

Seria interessante para ambos países. Sabemos que em muitas oportunidades os navios Brasileiros se apoiam na base de Punta Arenas no Chile antes de atravessar o Cabo Hornes. (Cabo de Hornos) e sendo um navio de construção de ASMAR, a assistência pra pequenos reparos e manutenções, ao meu ver, ficaria facilitada por ser um navio de tecnologia conhecida pros estaleiros de ASMAR PA. Além do mais, seria um reconhecimento de que ASMAR conta com tecnologias desenvolvidas localmente, conhecimentos absorvidos e experiência comprovada nesse tipo de embarcações alavancando um salto qualitativo nas propostas pra novos clientes no hemisfério sul. Sempre disse… Read more »

Willber Rodrigues

Quando eu lí no título “Novo Marco para o programa de navios caça-minas”, por um milésimo de segundo, eu achei que seria pra MB.
A realidade tende a ser decepcionante….

Kemen

Caça minas são embarcações utilizadas geralmente em periodos de bloqueios maritimos ou guerras, no caso da embarcação do site, acredito que teriam outras funções além da busca localização e retirada de minas, o que seria um projeto interesante, devido a atividade remota da atividade unica envolvendo apenas minas maritimas.

Last edited 1 ano atrás by Kemen
Lu Feliphe

Seria ótimo se a notícia fosse o anúncio do desenvolvimento de novos navios varredores.

Alexandre Cardoso

Tb achei que seria para o Brasil, apesar de estranhar que pudesse ser para o Brasil porque daí viria a pergunta com quê dinheiro? Submarinos, Tamandarés.

Jorge Knoll

Tamandarés, corvetas, apelidadas de “falsas fragatas’.

Daniel Ricardo Alves

Sim. Fica a dúvida se as Tamandaré são corvetonas ou fragatinhas. KKKKKK

Lu Feliphe

Se não me engane a vida útil de nossos navios varredores terminava até 2021, há alguma informação do que a Marinha pretende fazer? Comprar dos Suecos, ou desenvolver aqui?

Last edited 1 ano atrás by Lu Feliphe
Marcos10

Vão aguardar alguma Marinha desativar os seus, talvez com 70 anos de uso, e adquirir. Como é mesmo o nome? Compra de oportunidade?

Daniel Ricardo Alves

Rapaz . . . Me dá um medo essas compras de oportunidade. A verdade é que quase todas as marinhas estão ficando mais enxutas, fazendo com que seus navios sejam usados até o osso. Ainda bem que somos clientes preferenciais da Royal Navy, que consegue estar pior do que nós.

Jose filho

O propósito é de esses drones operarem na suposta área minada e os navios caça minas permanecerem fora da mesma, operando-os remotamente?

rommelqe

Também entendo que estes navios (vide https://www.belgium-naval-and-robotics.be/) estão sendo desenvolvidos considerando atividades inclusive em alto mar, com apoio de helicóptero orgânico entre outras características. O que a MB precisa mais preementemente são de MCMVs (mine couter measure vessels) de alta manobrabilidade e com baixo calado, cascos amagneticos, etc para proteger , “limpar” e guarnecer nossas orlas marítimas. Os nossos caça -minas em atividade são baseados em Aratu e estão, após dezenas de anos de atividades e bons serviços, totalmente obsoletos, requerendo URGENTÍSSIMA substituição. Ressalto que estas embarcações (embarcaçoes porque na nomenclatura usual navios tem mais do que 800 ~1000t de… Read more »

Xerem

Concordo e acrescento 12 caças minas suecos daria pro gasto!

Foxtrot

Olha aí uma boa oportunidade de cooperação no desenvolvimento e fabricação para indústria nacional e MB.
Adquirindo de forma verdadeira tecnologias que podem agregar a nossa indústria.

GILBERT

que inveja!!!! até dos usados da Holanda

ADM

Boa opção para quem no futuro almeja operar um SN e uma frota de convencionais razoáveis, uma vez que nunca tivemos tal capacidade, somente uma Força de Minagem (?) e Varredura já obsoleta em 1985…Sobre a capacidade atual: sem comentários.

GILBERT

Quais as diferenças físicas e quais os TOs ou trabalhos diferente que fazem um navio caça minas e o navio varredor?

Dalton

O ideal é combinar as duas funções em um único navio, sob a sigla em inglês de “MCM”, mine countermeasure, traduzindo, contra medidas para minas. . Basicamente um caça minas localiza a mina abaixo da água e um mergulhador é enviado para faze-la vir a superfície quando então é destruída sendo mais um trabalho individual para cada mina enquanto um navio varredor tem equipamento para cortar o cabo que a prende no fundo e pode “varrer” várias minas com esse sistema. . É mais ou menos como compreendo, quem sabe o “XO” também leia sua pergunta e possa contribuir ou… Read more »

- Publicidade -

Últimas Notícias

R7: Marinha desenvolve o 1º motor com tecnologia nuclear para submarinos

A renovação da frota é uma parceria entre o Brasil e a França. O primeiro motor deve entrar em...
- Advertisement -