Home Aviação Naval Aviação naval do Japão em busca de submarinos chineses

Aviação naval do Japão em busca de submarinos chineses

16666
37
Kawasaki P-1
Kawasaki P-1

Após relatos de um submarino estrangeiro navegando perto das Ilhas Satsunan, a Força Marítima de Autodefesa do Japão enviou dois navios de guerra, incluindo um porta-helicópteros transportando uma série de aeronaves dedicadas à Guerra Antissubmarino. O avião de patrulha marítima Kawasaki P-1 também foi desdobrado na região. Uma implantação de força tão grande pelo Japão é relativamente incomum.

O arquipélago de Satsunan é a região mais ao norte das ilhas Ryukyu, que se estende da ilha japonesa de Kyushu até Taiwan. Os militares japoneses detectaram um navio submerso de 8.000 toneladas na zona contígua entre as águas territoriais de Tokura e Amami em 18 de junho de 2020. O Ministério da Defesa do Japão não confirmou oficialmente a nacionalidade do navio, mas fontes disseram ao The Japan Times que a Marinha Chinesa era suspeita.

Arquipélago de Satsunan

De acordo com a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar, “no mar territorial, os submarinos e outros veículos subaquáticos são obrigados a navegar na superfície e exibir sua bandeira”. Navegações submersas, no entanto, são autorizadas em zonas contíguas.

No entanto, a presença potencial de um submarino nuclear chinês tão próximo ao seu território levou a Força Marítima de Autodefesa do Japão a responder com firmeza. Dois navios de guerra foram desdobrados na região, o primeiro sendo o porta-helicópteros JS Kaga.

JS Kaga
JS Kaga

O Kaga pertence à classe “Izumo”, a maior da Marinha Japonesa desde a Segunda Guerra Mundial, e pode transportar até quatorze helicópteros, incluindo o Mitsubishi SH-60J Seahawk para combate marítimo, o Mitsubishi UH-60J Blackhawk para busca e salvamento no mar, e o AgustaWestland MCH-101 Merlin de varredura de minas.

O segundo navio de guerra é o destróier JS Ashigara, que também é capaz de operar um helicóptero Mitsubishi SH-60 Seahawk. Além disso, uma aeronave de patrulha marítima Kawasaki P-1 foi implantada para monitorar a região.

JS Ashigara (DDG-178)

Em serviço desde 2013, o avião de patrulha P-1 foi desenvolvido de forma autônoma pela Kawasaki Aerospace Company para substituir o antigo Lockheed P-3C Orion. Ao contrário da maioria das aeronaves de patrulha marítima que geralmente são aviões civis ou de transporte convertidos, o P-1 foi concebido desde o início, com uma estrutura, motores e sistemas internos exclusivos.

Seu detector de anomalia magnética (MAD) de ponta permite detectar qualquer objeto metálico em movimento debaixo d’água nas proximidades. Ele também possui oito hardpoints externos para mísseis antinavio e oito baias internas que podem ser armadas com torpedos, minas ou cargas de profundidade.

Nesta última década, houve uma onda de incursões navais chinesas nas águas territoriais japonesas, especialmente nas ilhas Senkaku, um território japonês reivindicado pela China e Taiwan.

Em 6 de setembro de 2018, o Ministério das Relações Exteriores do Japão publicou um relatório alegando que até cinco navios chineses entram nas águas japonesas todos os meses enquanto navegam diariamente em sua zona contígua. Embora a incursão detectada em 18 de junho de 2020 não tenha sido única, foi a primeira vez que desencadeou uma reação tão intensa de Tóquio.

Kawasaki P-1 lançando sonoboias

FONTE: AeroTime Hub

Subscribe
Notify of
guest
37 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
3 meses atrás

Não sabia dessa norma da ONU, seŕa que os submarinos nucleares franceses, ingleses, americanos, Russos e Chineses ficam na superficie quando eles vem por aqui?

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
3 meses atrás

Se entrar no Mar Territorial ( 12 Milhas ) sim, e essa norma é para qualquer submarino ( diesel elétrico ou nuclear ). Em tempo de paz acho que só em exercícios militares para eles navegarem submersos em outro país dentro das 12 milhas.

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  Fabio Araujo
3 meses atrás

Vocês acreditam mesmo nisso? Isso eles passam aqui submerso e estão nem ai, sabe que não vamos saber mesmo kkkkk

Karl Bonfim
Karl Bonfim
Reply to  Fabio Araujo
3 meses atrás

falando sério vocês acham que essas grandes potências cuprem essas convenções, ainda mais a se for a China, que se acha e não respeita nada?

Fabio Araujo
Fabio Araujo
3 meses atrás

Com certeza desde que foi descoberto o sub voltou para a China, mas essa resposta grande serve para mostrar aos chineses que os japoneses estão prontos para responder qualquer incursão.

filipe
filipe
3 meses atrás

Pela Tonelagem parece ser um SSN Type 093 da China, ou já estão ensaiando alguns sensores para a próxima geração de SSN/SSBN no caso Type 095/ Type 096.

nonato
nonato
3 meses atrás

O avião não é Honda nem Yamaha. É Kawasaki…
Devem ter construído poucos.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  nonato
3 meses atrás

Kawasaki Ninja…

Lu Feliphe
Reply to  nonato
3 meses atrás

Eles tem 33 unidades dele, e visam buscar clientes no mercado.

Heli
Heli
Reply to  Lu Feliphe
3 meses atrás

Serão 70 unidades até decidirem se encomendam mais lotes adicionais

Teropode
3 meses atrás

Como falei em um outro blogue ,; o futuro império chinês não terá vida fácil perto de casa , a arrogância deles já despertou desconfiança dos vizinhos e olhe que naquela região o mais bobinho é a Tailândia , Índia , Vietnam , Filipinas , Indonésia ( temendo efeito domino), Japão, Rússia, Mongólia , Cazaquistão , o Nepal não representaria dificuldades , porém tocar no Nepal é chamar Índia e Inglaterra para o pai , assim como séria se Turquia ou Irá tocassem na Armênia , a Rússia compraria a briga por causa dos ortodoxos . Vida fácil chineses terão… Read more »

Jonatan
Jonatan
Reply to  Teropode
3 meses atrás

Ou seja países como o Brasil! Ou o Brasil se arma ou terá ilhas artificiais em nossa zona econômica exclusiva!

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  Jonatan
3 meses atrás

Ilhas aqui não teria condições, são muito fundo nosso oceano… Só se fosse bases em nosso próprio território kkkkk

Carlos Eduardo Broglio Gasperin
Reply to  DOUGLAS TARGINO
3 meses atrás

Nada que o dinheiro não compre, se tratando de braziu….

Teropode
Reply to  Jonatan
3 meses atrás

Em nações párias basta levar espelhos , garrafas , facões .

Henrique
Henrique
3 meses atrás

O mundo se acostumou a ver os chineses com desprezo ou fonte de enriquecimento por mão de obra barata. Esses por outro lado determinaram uma política de estado extremamente focada com intuito de dominar o mundo primeiro na área industrial, segundo na área financeira agora na área militar. Investiram em ciência, tecnologia e infraestrutura como nenhum outro país e o ocidente financiou tudo isso por conta da usura em grandes lucros, inclusive fazendo vistas grossas por tudo que os chineses copiaram (roubaram mesmo) na cara dura … se tornaram de fato abusados … o ocidente criou um monstro faminto e… Read more »

Jodreski
Jodreski
Reply to  Henrique
3 meses atrás

Concordo com vc! Muitas linhas de produção ocidentes de alta tecnologia foram parar na China devido a simples questão que produzir lá seria mais barato do que em suas respectivas terras natais, o resultado disso seria uma maior competitividade no mercado internacional e lucros ainda maiores, várias empresas fizeram isso. Com isso a China passou a ter demanda por mão de obra especializada e respondeu a isso, investiu pesado em educação. Muitos produtos de alta tecnologia são produzidos na China graças à empresas estrangeiras ocidentais. Chineses aproveitaram e passaram a fazer engenharia reversa e hoje temos um país altamente capacitado… Read more »

marcus
marcus
Reply to  Jodreski
3 meses atrás

O atrativo era a baixa remuneração do operário chines.Só que essa vantagem está acabando.
https://exame.com/economia/trabalhador-industrial-brasileiro-ganha-menos-que-um-chines/

Helio Eduardo
Helio Eduardo
Reply to  Henrique
3 meses atrás

Meu caro, concordo contigo e, aliás, é a única coisa que dou crédito no discurso do Trump: financiamos, com base em lucro fácil, a expansão chinesa. E a Cina foi muito competente em queimar etapas no caminho para o desenvolvimento. O que gostaria de ressaltar, e bato nessa tecla faz tempo, é que, não obstante seu crescente poderio militar, a China me parece um Dragão com pés de barro. Afirmo isso porque a China é um gigantesco processador: entram matérias primas de todo o mundo e saem produtos industrializados para todo o mundo. O resultado de sua atividade econômica depende,… Read more »

marcus
marcus
Reply to  Henrique
3 meses atrás

Será que a China, nessa fase aguenta um ataque maciço dos EUA e aliados, com objetivo de atingir silos de misseis, bases áreas, navais e instalações militares de todo tipo?

Roberto Messa
Roberto Messa
3 meses atrás

Alguém sabe d alguma prova q esses avioes antisub funcionam mesmo? Se realmente detectam mesmo antes do sub emergir? Se da mesmo p detectar c o radar aereo o mastro do sub?

Ps

O fato d serem adotados por varios paises prova nada

Talisson Goet
Reply to  Roberto Messa
3 meses atrás

Creio que são exaustivamente testados em Subs aliados, desde o desenvolvimento. Já em Subs de marinhas não aliadas há outras medidas.

Lu Feliphe
Reply to  Roberto Messa
3 meses atrás

São feitos vários testes, provavelmente em submarinos aliados. E
aliás por quê alguém gastaria na criação de uma rede logística e em treinamento da tripulação para um equipamento que não funciona?

Roberto Messa
Roberto Messa
Reply to  Lu Feliphe
3 meses atrás

Propaganda

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
3 meses atrás

Nada como testar a prontidão e eficiência dos “atores” envolvidos.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
3 meses atrás

comment image

Vendo esse belo Kawasaki, não pôde deixar de vir a mente a imagem de um KC-390 para a MB como aeronave MP/ASW para substituir futuramente os P-3 Orion…
comment image?w=450&h=335

Last edited 3 meses atrás by ADRIANO MADUREIRA
Teropode
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
3 meses atrás

Bicho bonito , elegante como um Rafale !

Last edited 3 meses atrás by Teropode
Marcos10
Marcos10
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
3 meses atrás

Já foi bastante debatido aqui que uma eventual aeronave da Embraer para Patrulha Marítima teria de ser feito a partir de um E190.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Marcos10
3 meses atrás

Acho que até o Embraer Praetor 600 seria uma boa aquisição,sua autonomia pode ser comparada a do ERJ-145 e sua tecnologia não fica atrás,devido a evolução e miniaturização da tecnologia embarcada….

comment image

Bruno Vinícius Campestrini
3 meses atrás

“no mar territorial, os submarinos e outros veículos subaquáticos são obrigados a navegar na superfície e exibir sua bandeira”

Os meios navais podem adentrar território alheio sem pedir permissão? Não consigo ver muito sentido nisso, dado que o espaço aéreo, por exemplo, é restrito.

Fredy
Fredy
3 meses atrás

A pergunta que faria para a discussão seria, o Japão observando que está sendo cada dia mais pressionado e testado pelos chineses, irá finalmente mudar a sua constituição pacifista?

Roberto Messa
Roberto Messa
3 meses atrás

Alguém sabe se algum dia a FAB realmente já detectou algum sub com o P3?

JuggerBR
JuggerBR
3 meses atrás

No hipotético caso do Japão localizar esse submarino e querer destruí-lo, como fariam isso? Que armas teriam para esse combate?

Matheus Santiago
Matheus Santiago
Reply to  JuggerBR
3 meses atrás

Torpedos anti-submarinos e minas.

Matheus Santiago
Matheus Santiago
Reply to  JuggerBR
3 meses atrás

Conforme tinha tido que poderiam partir para uma ofensiva semelhante a um MAD, se for verdade essa notícia, o Japão pacifista está acabando. Embora eu não creio que as alternativas defensivas estejam totalmente descartadas, pois isso é em essência estratégico para o país, o problema é o custo – mas isso é contornável.