Home Incidentes navais Explosão no Líbano atingiu navio da Marinha de Bangladesh

Explosão no Líbano atingiu navio da Marinha de Bangladesh

6054
35
BNS Bijoy

Navio sofreu danos parciais e vinte tripulantes ficaram feridos

Nenhum cidadão de Bangladesh foi morto nas duas explosões no Líbano. No entanto, alguns membros militares ficaram feridos.

Além disso, o navio BNS Bijoy (Ex-HMS Dumbarton Castle, da classe “Castle”) sofreu danos parciais. Abdullah Al Mamun, chefe da Chancelaria da Embaixada do Bangladesh no Líbano confirmou a informação.

“Assim que recebemos as notícias, chegamos à área portuária com o embaixador e os feridos foram internados no hospital”, disse ele.

Local de atracação do BNS Bijoy no dia da explosão

Abdullah Al Mamun disse que menos de 10 tripulantes ficaram feridos (total atualizado para 20 feridos até a publicação deste post). Dois deles ficaram gravemente feridos e o restante teve ferimentos na orelha ou na cabeça. Ele acrescentou que o número total de membros no navio era 110 e, desde que o incidente ocorreu à tarde, muitas pessoas não estavam a bordo.

A cidade inteira foi abalada por uma enorme explosão no porto de Beirute na terça-feira. Isso causou grandes danos em diferentes partes da cidade. O tremor foi sentido por toda a cidade. As janelas dos prédios a alguns quilômetros de distância também foram quebradas devido à explosão.

Tripulantes do BNS Bijoy feridos pela explosão

O ministro da Saúde do país, Hamad Hasan, temia pesadas baixas na explosão.

O presidente libanês Michel Naim Aoun ordenou que o exército patrulhasse a área afetada pela explosão de Beirute.

O primeiro-ministro Hassan Diab declarou luto nacional na quarta-feira.

FONTE: Daily Bangladesh

Subscribe
Notify of
guest
35 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Analista da Receita Federal
Analista da Receita Federal
1 mês atrás

É impressionante como a situação econômica e de segurança do Líbano se deteriorou nos últimos 30 anos.

Analista da Receita Federal
Analista da Receita Federal
Reply to  Analista da Receita Federal
1 mês atrás

* Se deterioraram

glasquis7
Reply to  Analista da Receita Federal
1 mês atrás

Há 30 anos atras o Líbano estava no fim de uma guerra civil entre Cristãos e Muçulmanos Sunitas e Drusos que apoiavam o movimento Pan Arabico de tendencia pro soviética, por divergências na constituição política. Essa guerra durou 15 anos tendo com saldo em 1990, 30 mil mortos, mais de 60 mil feridos e mais de meio milhão de refugiados.
Você acha mesmo que a situação econômica e de segurança era melhor nessa época?

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

a guerra não durou, ainda está durando tem milicias cristãs,sunitas,xiitas e drusas por todo o libano,tem locais xiitas e sunitas q a proteção é feita por essas milicias onde nem o exercito entra(assim como no rio) e tiroteios,explosões e mortes são diarias e já é costume

glasquis7
Reply to  horatio nelson
1 mês atrás

Bom, segundo a história oficial do Libano, a guerra civil acabou em 1990.

Não que o senhor não esteja certo, essa região sempre foi efervescente mas. Eles dizem que a guerra civil acabou e eu me baseio em dados oficiais.

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  glasquis7
1 mês atrás


no libano a guerra nunca vai acabar….

Glasquis7
Reply to  horatio nelson
1 mês atrás

Sem dúvidas, vc não está errado mas, Guerra Civil entre Cristãos e Muçulmanos acabou oficialmente em 1.990.
Se continuam os conflitos, já é outro problema.

Mayuan
Mayuan
Reply to  horatio nelson
1 mês atrás

Não tem lugares no RJ em que o EB não entre caso receba ordens superiores. Estava indo bem no comentário até fazer essa ressalva esdrúxula.

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Mayuan
1 mês atrás

me doi saber,mas é a verdade, e não entra não pq não tem meios ou força, não entra pela politica pois se entrar vai morrer muita gente. vide o exemplo do stf q proibiu operações em favelas para evitar mortes…imagina o q o stf faria por causa de uma invasão em grande escala pelo eb em uma favela q possui 400 fuzis(há relatos q no alemão exitam bem mais q isso)…

Last edited 1 mês atrás by horatio nelson
Mayuan
Mayuan
Reply to  horatio nelson
1 mês atrás

Exato, o povo de fora do RJ se deixa emprenhar pelos ouvidos demais. Assistem JN e acham algo que não é. A única coisa que impede o EB de entrar onde for ordenado é a política.

Analista da Receita Federal
Analista da Receita Federal
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

Glasquis, o que eu acho é o que já te disse no Poder Aéreo : Você é um arrogante e desajustado mentalmente. Portanto, faça o favor de ignorar os meus comentários. Vá procurar sua turma.

glasquis7
Reply to  Analista da Receita Federal
1 mês atrás

Na verdade, foi vc quem se meteu onde não foi chamado e o arrogante foi vc

glasquis7
Reply to  Analista da Receita Federal
1 mês atrás

Agora, apenas fiz uma colocação educadamente.

glasquis7
Reply to  Analista da Receita Federal
1 mês atrás

Mesmo assim, vou respeitar a sua vontade.
Espero que o senhor faça o mesmo.
Depois de tudo, minha educação é proporcional à sua.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Analista da Receita Federal
1 mês atrás

Analista da Receita Federal
“É impressionante como a situação econômica e de segurança do Líbano se deteriorou nos últimos 30 anos”.

comment image

Um pobre país rico…
comment image

MMerlin
MMerlin
Reply to  Analista da Receita Federal
1 mês atrás

Uma grandes sequência de erradas decisões econômicas e a crescente escalada na corrupção levaram o Líbano a impressionante dívida de 170% do PIB e com uma inflação anual que só perde para Venezuela e Zimbábue.
O FMI ofereceu auxílio, mas uma das exigências foi enxugar e tornar mais eficiente a máquina pública, assim como foi feito com Portugal e Grécia, mas o governo rechaçou o acordo.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Analista da Receita Federal
1 mês atrás

Pra ter uma ideia.
Em contato com militares do Líbano, sabe o q viram? Os muçulmanos se recusavam a ficar com os oficiais cristãos….
Nunca terão segurança….

glasquis7
Reply to  Agnelo
1 mês atrás

E os Cristãos se recusam a ficar com os Muçulmanos. Existe um ressentimento muito grande por ambas partes.

Giovane Silva
Giovane Silva
Reply to  Analista da Receita Federal
1 mês atrás

O líbano era um país próspero na história da humanidade.O ocidente o destruiu! Com seus interesses políticos e econômicos.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

Que bronca, espero que se recuperem!

Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

A ONU vai bancar o reparo do navio e o tratamento dos feridos?

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
1 mês atrás

Sobre o áudio:
Que bom que nenhum tripulante brasileiro foi ferido.
Espero, sinceramente, que os feridos da marinha de Bangladesh fiquem bem. Que tragédia terrível.

Rene Dos Reis
1 mês atrás

Sinto muito pelas vitimas e que deus de conforto aos familiares que perderam seus entes queridos , que isso sirva de lembrete as grandes potencias que detêm bombas atômicas , esta explosão em um centro urbano mostra como seria um pedacinho de destruição que uma bomba atômica moderna causaria, e de certo que o alvo não seria uma zona portuária.

Nilson
Nilson
1 mês atrás

HMS Dumbarton Castle esteve por muito tempo aqui no Atlântico Sul. Era da guarnição das Falklands/Malvinas, antes de ser substituído pelo HMS Clyde.

Jorge Knoll
1 mês atrás

Espero que o Brasil mande ajuda como medicamentos, faixas, cereais como farinha de trigo, milho, arroz, açúcar ,além café

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

Saiu matéria de um veiculo de desembarque afundado nos eua encontrado, oito corpos dentro ;/

Fernando Jesus
Fernando Jesus
1 mês atrás

Se confirmar a informação que a explosão foi devido a estoques de Nitrato de Amônio no local vai configurar incompetência e negligência das autoridades. Essa substância não é explosiva, mas se for aquecida ou entrar em contato com outros produtos químicos orgânicos (óleo, gasolina…) torna-se explosivo. No Brasil, antigas pedreiras misturavam Nitrato de Amônio e óleo diesel para explodir pedras.

Flick
Reply to  Fernando Jesus
1 mês atrás

Eu não acredito nessa versão mas…….a conferir.

Theo Gatos
Theo Gatos
1 mês atrás

“…embaixador e os Bangladesh feridos…” sugiro trocar a palavra Bangladesh da frase para tripulantes ou algo assim… ficou estranho desse jeito…
.
Sds

Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
Reply to  Theo Gatos
1 mês atrás

Como se chamam as pessoas nasceram em Bangladesh, não é Bangladesh? Se quem traduziu não sabe como se chamam as pessoas nascidas no País Bangladesh, realmente concordo com o Gatos.

Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
Reply to  Alexandre Cardoso
1 mês atrás

… que ..
Aos editores do Poder Naval, o que há com esse editor que ao usar a opção editar, some com o texto? Pelo que vi, salvo esteja errado é só aqui que isso acontece.

Theo Gatos
Theo Gatos
Reply to  Alexandre Cardoso
1 mês atrás

Prezado, o mais comum neste caso é bengali… Apesar de haver outras opções!
.
Sds

glasquis7
Reply to  Theo Gatos
1 mês atrás

Sempre ha algo a aprender e alguém a nos ensinar.

Theo Gatos
Theo Gatos
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

Eu aprendo toda hora algo novo aqui nos blogs do Trilogia Glasquis!
.
Abs

Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
1 mês atrás

Aos editores do Poder Naval, o que há com esse editor que ao usar a opção editar, some com o texto? Pelo que vi, salvo esteja errado é só aqui que isso acontece.