Home Indústria Petrolífera EUA apreendem 4 petroleiros iranianos com destino à Venezuela

EUA apreendem 4 petroleiros iranianos com destino à Venezuela

7668
189

BEIRUTE, LÍBANO — O Wall Street Journal citou autoridades dos EUA dizendo que o governo americano apreendeu pela primeira vez navios que transportavam combustível iraniano, violando as sanções impostas pelo governo do presidente Donald Trump.

No mês passado, promotores americanos entraram com uma ação judicial sobre a apreensão da gasolina transportada por quatro navios-tanque que o Irã está tentando enviar para a Venezuela, na última tentativa do governo Trump de aumentar a pressão econômica sobre os dois países, segundo a Reuters.

O processo visa conter o fluxo de receita das vendas de petróleo para o Irã, que sofre sanções de Washington sobre seu programa nuclear, mísseis balísticos e influência em todo o Oriente Médio.

O Wall Street Journal, citando autoridades, disse que os quatro navios, o Luna, Pandy, Bering e Bella, foram parados em alto mar nos últimos dias e agora estão a caminho de Houston.

O Irã enviou seis petroleiros à Venezuela, expressando sua disposição de continuar seus embarques de petróleo para o país latino-americano, se Caracas solicitar mais.

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano disse: “O ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, confirmou que Teerã está pronto para continuar seus embarques de petróleo para a Venezuela se Caracas solicitar mais.”

As autoridades iranianas anunciaram também que suas instituições exportariam derivados de petróleo para diversos países da Ásia e da África, incluindo países árabes e do Golfo.

FONTE: Al-Masdar News

Subscribe
Notify of
guest
189 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
1 mês atrás

Gunboat Diplomacy.

Renan
Renan
Reply to  Joao Moita Jr
1 mês atrás

O que da o direito de uma nação interferir no comércio entre duas nações que não fazem parte do mesmo pacto comercial?

Falaram que bastou uma ligação para o dono do petroleiro para ele mudar o rumo das embarcações.

Mas eu me pergunto no próximo será que vem uns petroleiros escoltados com barquinho de guerra do Irã?

Duvido que alguma nação irá usar a força para impedir o comércio entre os dois países.

Heinz Guderian
Heinz Guderian
1 mês atrás

Isso já era esperado, uma coisa é o oriente médio e Ásia, outra é o “quintal” americano na América, toda e qualquer nação que for contra a ideologia pregada pelos americanos sofrerá com isso, é questão de tempo até o ditador Maduro cair.

Esteves
Esteves
Reply to  Heinz Guderian
1 mês atrás

Maduro. Pequeno.

O problema que vem desde os anos 1950 quando (a pedido e por proposta dos ingleses) a Cia patrocinou (bastante comum naqueles anos) um golpe no Irã, é o Irã.

Geopolitica + judeus + árabes + persas + comunistas + petróleo + russos + sectarismo + xiitas + ingleses + americanos…

O mundo não para.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Se mudamos só um pouquinho a equação;
Geopolitica + judeus + árabes + persas + comunistas + petróleo + russos + sectarismo + xiitas + ingleses + americanos…
+ brasileiros = Parou!!!

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Heinz Guderian
1 mês atrás

não creio…o q vai acontecer é o q acontece em cuba e coreia do norte…a eternização do comunismo no poder…q bom q no brasil o processo de venezuelização foi parado e hj vivemos em um país ainda democratico,porém na argentina a venezuelização está a passos largos e em breve se tornará em um país pior q a venezuela.

Tomcat4,2
Reply to  horatio nelson
1 mês atrás

Se olharmos a desvalorização da moeda , a pobreza só aumentando e o país descendo a ladeira sem freio, pode ter certeza q vai ficar bem pior q a Venezuela a qual, bem ou mal, com bom ou mal adestramento, ainda tem suas forças armadas com relativa e e expressivo poder e quantidade de meios o q a Argentina não tem mais desde a surra nas ilhas Falklands.

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Tomcat4,2
1 mês atrás

concordo em genero numero e grau.

sub urbano
sub urbano
Reply to  Tomcat4,2
1 mês atrás

O real desvalorizou mais que o peso argentino no ultimo ano.

Camargoer
Reply to  sub urbano
1 mês atrás

Olá Suburbano. Eu não sei dizer se o real foi a moeda mais desvalorizada, mas com certeza foi uma das que mais se desvalorizaram frente aí dólar. Geralmente, isso acaba compensado pelo aumento das exportações, mas com a crise da Covid, essa enorme desvalorização ainda não teve qualquer compensação, mas encareceu muito as importações. O governo está paralisado como um gato medroso, com pelos arrepiados mas tentando se esconder embaixo da poltrona.

Kemen
Kemen
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Não só encareceu como muitos elementos básicos para a fabricação de remédios insubstituiveis chegaram com atraso, provocando a falta dos mesmos em determinados periodos. É preciso agilizar as importações de elementos necessarios a remédios considerados essenciais.

Camargoer
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Olá Kemen. O Ministério da Saúde tinha uma estrutura de compras de medicamentos para o SUS que aproveitava a escala das compras para reduzir preços. Agora nem há ministro da saúde para coordenar essas compras.

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

ah ta, então em razão de o ministro não ser médico, o SUS parou de comprar medicamentos? Vai dormir Camargoer. Papinho furado. Também sou um crítico de ter nomeado esse ministro durante a pandemia. Mas vir com esse tipo de papo furado já é demais. A Secretaria continua lá. Assim como suas diretorias, suas Coordenações-Gerais, Coordenações, Divisões, Seções e Núcleos etc. Não é pq nomearam um ministro que você não gosta, e eu tbm não, que os procedimentos do MS pararam de andar. Você que se diz um defensor dos servidores públicos, tenha mais respeito com os servidores do Ministério… Read more »

Camargoer
Reply to  Felipe Morais
1 mês atrás

Caro Felipe. A nomeação do ministro é uma prerrogativa do presidente. O ministro ou ministra pode ter formação na área de atuação ou não ter formação nenhuma (a inovação é a não-nomeação). Os servidores de carreira que ocupam cargos no segundo e terceiro escalão dependem da coordenação do gabinete do ministro, hoje acéfalo por ser ocupado por um interino (sic). Segundo noticia publicada hoje, a previsão é de um corte de R$ 35 bilhões na Saúde em 2021. Caberia ao titular da pasta atuar junto ao parlamento uma solução política para este problema, mas o ministério está acéfalo.

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Mais uma vez escrevendo, escrevendo e não falando nada. Me responda objetivamente sobre o assunto da discussão. Não preciso que você me explique se cargo A ou B é de natureza política e de livre nomeação. O ministério deixou de comprar medicamentos por causa de um ministro interino? Essa é a discussão. E a resposta é claro que não. A estrutura continua funcionando. Melhor ou pior do que com os ministros anteriores? Não sei. Mas a verdade é que a condução dos certames licitatórios e compras diretas realizados pelo ministério, em regra, sequer passam pelo ministro. A competência pra autorizar… Read more »

Daniel Ricardo Alves
Daniel Ricardo Alves
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Eu penso o contrário, meu amigo. Não existe nada “insubstituível”. Se o governo pensasse grande, essa é a oportunidade perfeita para fortalecer a industria nacional e começarmos a nacionalização de tudo o que for possivel. A pandemia não ira durar para sempre. Em breve surgira um novo mundo avido por comercio e importações.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Daniel Ricardo Alves
1 mês atrás

O problema de nacionalizar é que, via de regra, o produto nacional acaba sendo mais caro que o importado (é por isso que importamos!), o que gera inflação; e inflação é o mecanismo pelo qual a população empobrece.

Jadson Cabral
Jadson Cabral
Reply to  Daniel Ricardo Alves
1 mês atrás

“a oportunidade”… e dinheiro pra isso vai sair de onde??? Nego acho que as coisas são fáceis. É só o governo imprimir dinheiro e começar a construir…

Camargoer
Reply to  Jadson Cabral
1 mês atrás

Olá Jadson. Há três modos do governo conseguir recursos, por impostos, por emissão de títulos (dívida) ou por emissão de moeda. Cada uma tem vantagens e desvantagens dependendo da atividade econômica e do tipo de gasto. Por exemplo, impostos são apropriados para o custeio e pessoal do Estado. Eles funcionam como reguladores e como meio de redistribuição de renda, além de cobrir os custos de serviços essenciais. A dívida pode servir para o Estado adiantar um investimento que trará um benefício para a sociedade (uma ponte) e que pode até ser autofinanciável (uma usina hidroelétrica). A emissão de moeda só… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

tô vendo outra atitude do governo

Camargoer
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

Olá Carlos. Qual outra atitude do governo federal você tem visto na área de saúde?

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

O governo está paralisado como um gato medroso, com pelos arrepiados mas tentando se esconder embaixo da poltrona.” o governo, não está com medo, tá articulando com o congresso um pacote de obras, tá fazendo leis para melhorar o sistema de cabotagem, tá tirando outras obras do papel sem dinheiro direto do governo, tá pensando em criar um sistema em que quem faz uma estrada ou ferrovia, pode ficar com ela para sempre, modelo que não tem no brasil ainda devido a burocracia de fazer esse investgimento, eu sei que você não acredita no metodo liberal em que se baixam… Read more »

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  sub urbano
1 mês atrás

1 dolar = 73 pesos argentinos… igualzinho…

Recomendo ler: “Como mentir com estatística”

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  sub urbano
1 mês atrás

sim, foi, mas se vermos quem é mais valorizado ainda? o real vence de longe,

sagaz
sagaz
Reply to  sub urbano
1 mês atrás

Argentina é quintal do Brasil, não dá para comparar. Já foram grandes, mas hoje só têm ego. Estive lá em BA em agosto do ano passado, pode pagar tudo em reais, vale muito mais e é muito mais garantido que aquele papel colorido que eles chamam de dinheiro com a madona estampada, digo, com a Evita…

Armando Eisele
Reply to  Tomcat4,2
1 mês atrás

Forças armadas que mantém a ditadura na bala. Na Argentina vão trazer os mercenários da onde ?

Andre
Andre
Reply to  Tomcat4,2
1 mês atrás

Talvez seus dados sobre a pobreza estejam desatualizados. Os mais recentes mostram que a pobreza no Brasil segue diminuindo: “A faixa da população que vive em extrema pobreza foi a menor dos últimos 40 anos no Brasil, na passagem de maio para junho deste ano. É o que revela levantamento feito pelo pesquisador Daniel Duque, do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Covid 19 (Pnad Covid-19) de junho, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e nos parâmetros do Banco Mundial na definição de… Read more »

Camargoer
Reply to  horatio nelson
1 mês atrás

Caro Horário. Tenho a impressão que você cometeu alguns equívocos. Se por um lado o governo de Maduro está distante do que seria uma democracia liberal, também não tem qualquer traço de comunismo. A Argentina passa por uma crise financeira agravada pela Covid, mas não existe nenhum paralelo entre os regimes políticos dos dois países.

alexandre
alexandre
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Republica Bolivariana Socialista, é bem pior..

Camargoer
Reply to  alexandre
1 mês atrás

Caro Alexandre. Há anos discutimos as incoerências dos nomes de vários países e partidos. Por exemplo, a Alemanha Oriental era a “República Democrática”. A China é a “República Popular”. O partido nazista (exemplo clássico) era o “Partido Nacional Socialista”. O PSL é o “Partido Social Liberal”. O PP (do Ciro Nogueira) é o “Progressistas”. O nome da Venezuela é “República Bolivariana da Venezuela”.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Camargoer,
o regime da Venezuela não é uma ditadura?
Que o digam os excluídos, em diáspora por toda a América Latina e os donos de jornais, pois não?

Camargoer
Reply to  Edson Parro
1 mês atrás

Caro Edson. Há dois tipos de regimes. Os democráticos e os não-democráticos. O regime venezuelano hoje é não-democrático (a FreedonHouse separa em três grupos. Free, Partly-free, Not-free). A soberania popular que caracteriza um país democrático se dá por meio de eleições livres. Desde o início de 2019 venho repetindo que a solução para o impasse político na Venezuela só pode ser resolvido por meio de eleições livres. Para isso, é necessário que a oposição e o governo voltem a negociar. As sanções impostas pelos EUA serviram apenas para prejudicar as negociações e o governo brasileiro comprometeu sua neutralidade diplomática que… Read more »

Daniel Ricardo Alves
Daniel Ricardo Alves
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Não sei se seria “contrário aos interesses brasileiros”. Afinal, é muito mais vantajoso sermos alinhados com os americanos do que com os venezuelanos. Ainda mais em epoca de pressão internacional na Amazonia.

Camargoer
Reply to  Daniel Ricardo Alves
1 mês atrás

Caro Daniel. A Venezuela faz fronteira com o Brasil. A instabilidade política na Venezuela prejudica toda a região. O interesse do Brasil começa pela estabilização da Venezuela e pelo reencontro com a soberania popular e com a democracia. O interesse dos EUA passa pela instabilidade na Venezuela, tanto que as sanções impostas são ferramentas de gerar instabilidade. A solução democrática na Venezuela passa necessariamente pela realização de eleições livres. Isso não interessa aos EUA porque o objetivo deles seria tirar Maduro. Por isso estou ha mais de um ano dizendo do erro da política externa brasileira se alinhar aos interesses… Read more »

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Camargoer,
aí discordamos mesmo. A meu ver o que há na Venezuela, já faz um bom tempo, é um regime nefasto totalmente anti-Democrático. Ou seja uma ditadura! E também entendo que sem pressão internacional e muita pressão internacional, jamais haverá eleições livres na Venezuela. As candidaturas, em oposição a esse “bolivarianismo pernóstico”, vêm sendo assassinadas há quanto tempo? Não há mais o que negociar com Madurito. O tempo dele acabou-se.

Alison Lene
Reply to  Edson Parro
1 mês atrás

Inacreditavel a quantidade de besteiras…

Camargoer
Reply to  Alison Lene
1 mês atrás

Caro Allan. Aponte aquilo que você discorda para podermos debater. Talvez você apenas não entendeu a ideia.

Camargoer
Reply to  Edson Parro
1 mês atrás

Olá Edson. Acho que concordamos que a Venezuela tem um regime não-democrático. Eles têm realizado sucessivas eleições mas que tem sido boicotadas pela oposição. Isso distorce o resultado. Também defendo que a pressão interacional deve ser pela realização de eleições livres, mas isso dependerá de um acordo entre a oposição e o governo. Tirar o grupo governista da disputa torna a eleição tão ilegítima quanto tirar a oposição. Eleições livres devem ser livres para o povo fazer a escolha soberana.

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

eleições livre são aquelas que elegem um congresso depois fechado pelo chefe do executivo? Eleições livres são aquelas onde nãos e permite auditoria e acompanhamento externo?
Camargoer, mais uma vez repito, você escreve demais e fala de menos. Escreve, escreve, escreve, mas não transmite nada. Sempre o mesmo contorcionismo gramatical pra defender esses seus papos furados.

Camargoer
Reply to  Felipe Morais
1 mês atrás

Caro Felipe. A soberania popular se faz por meio de eleições livres. Sem eleições livres não há democracia. Sem democracia qualquer governo ou regime não terá legitimidade. Defender a democracia seria “papo furado” para quem não acredita nela.

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Cara, para de dar rodeios. Para de querer pagar de sabichão explicando conceitos e definições. Traga a discussão para o caso concreto. As eleições livres concretizam a soberania popular, caracterizando um regime democrático, que é o único que legítima um governo e um regime. Tudo bem, mas e o assunto em comento? As eleições na Venezuela são mesmo livres? Com altíssimos indícios de fraude e ausência de fiscalização externa? Feitas as eleições, o chefe do executivo, com subsídio jurídico de um judiciário todo indicado por sua linha política, fechar um congresso, destituir parlamentares e realizar uma tal constituinte formada por… Read more »

SPQR
SPQR
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Sarcasmo era uma das características do regime comunista.

Camargoer
Reply to  SPQR
1 mês atrás

Caro SPQR. Isso parece uma frase de Marx, não do filósofo, mas de algum dos irmãos.

Andre
Andre
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Falar que o partido nazista não era socialista é olhar para o passado utilizando o contexto atual. Os nazistas sempre se colocaram como socialistas, e sempre disseram que os marxistas tinham deturpado o verdadeiro socialismo: Hermann Göring em seu famoso discurso de abril de 33, Nacionalismo e Socialismo, diz: ““O socialismo marxista foi degradado a uma preocupação apenas com o pagamento ou o estômago. O nacionalismo burguês degradou-se em estéril hiper-patriotismo. Ambos os conceitos, portanto, devem ser limpos e mostrados ao povo de novo, de uma forma clara como cristal. O nacionalismo de nossa visão de mundo chegou no momento certo. Nosso movimento tomou… Read more »

Kemen
Kemen
Reply to  alexandre
1 mês atrás

Puxa este escapou por pouco de ser taxado de comunista pelo colega. Partido Social Liberal.

Camargoer
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Ola Kemen. Há um certo charme do tipo “Mr Hyde ou Dr Jekyll” em ser filiado ao PSL. De dia é social, mas de noite liberal. 

bjj
bjj
Reply to  horatio nelson
1 mês atrás

Os governos passados governaram por quase uma década e meia e, em que pese todos seus defeitos e tudo de ruim que fizeram, nunca colocaram o Brasil sequer próximo do que a Venezuela vem passando nos últimos tempos. Continuar acreditando que vivíamos uma ameaça de “venezuelização” é como continuar insistindo no papo de kit gay e mamadeira de piro**. O que parece que mudou agora. O presidente interfere claramente nos órgãos de investigação do estado para proteger a família. Tenta esconder os números de mortos pelo covid. Participa e convoca manifestantes para atos que pregam abertamente o fechamento de outros… Read more »

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  bjj
1 mês atrás

Eu sinceramente acho que trocamos seis por meia dúzia.

bjj
bjj
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

Eu acho que trocamos seis por meia dúzia em algumas áreas mas pioramos no resto. A falta de moralidade com os recursos públicos, leia-se corrupção, continua. A diferença entre o núcleo político anterior e o núcleo político/familiar de agora é apenas na forma de roubar: os anteriores metiam a mão nas campanhas políticas e contratos públicos. Roubavam em menor frequência mais em volumes mais altos. Os de agora, mais discretos e espertos neste sentido, utilizam as brechas e mamatas do estado para roubar. São volumes menores mas, ao que parece, são esquemas que perduram por muitos e muitos anos com… Read more »

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  bjj
1 mês atrás

nosso governo é o melhor desde o medici !

bjj
bjj
Reply to  horatio nelson
1 mês atrás

Você só poderia afirmar isso se esse governo tivesse feito coisas importantes que os outros não fizeram, ou se tivesse feito as mesmas coisas que os governos passados mas com resultados melhores. Nada disso aconteceu, então a base do seu argumento é puramente ideológica, bem do tipo “é melhor pq sim”. O governo é ruim, não entregou nenhuma mudança realmente estrutural e ainda descumpriu suas principais promessas de campanha. O resultado econômico entregue antes do covid em 2019 foi medíocre, e o único índice social importante que melhorou foi a taxa de homicídios que começou a cair no meio de… Read more »

MMerlin
MMerlin
Reply to  horatio nelson
1 mês atrás

A médio prazo, é impossível a Argentina seguir os mesmos passos da Venezuela.
São dois perfis de liderança totalmente distintos. O primeiro possui líderes que almejam enriquecimento individual, o segundo dois líderes que almejavam e almejam poder individual.
Essa ideia de sociedade igualitária sem base na meritocracia leva a casos como o da Venezuela, onde 0,1% detem 99,9% da riqueza. Assim fica fácil dizer que a sociedade é igualitária. Todo mundo na miséria trabalhando para enriquecer poucos…

Last edited 1 mês atrás by MMerlin
Kemen
Kemen
Reply to  MMerlin
1 mês atrás

Na Venezuela essa “sociedade igualitaria meritocratica” vem desde muito antes do Chavez, Conheci um velho frances que morou 5 anos lá e depois se radicou no Brasil, foi para o RJ, ele comentava a miséria existente na Venezuela onde não existia a minima oportunidade de progredir nem com o maior esfôrço. Eu sei que nós já passamos maus momentos, com bastante desemprego que agora piorou pelo C-19, mas não tem a minima comparação com o que ocorreu e ocorre na Venezuela.

Last edited 1 mês atrás by Kemen
MMerlin
MMerlin
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Perfeito Kemen. Alguns justificam o regime daquele país para defenderem a bandeira de um partido nacional brasileiro.
Não importa a situação que aquele povo está, o que importa é o que o “messias” diz.
Durante a vinda de Venezuelanos pro Brasil, fiz entrevistas com alguns para contratação. Inclusive, pelo ótimo currículo, recomendei para a UFPR, logo após o “líder” atual fechar as universidade devido aos atos rebeldes.
Evitava perguntar sobre a o estado da população local. Mas todos, sem exceção, todos se emocionaram em encontrar um país como o nosso e vivenciar um processo de seleção profissional.

Camargoer
Reply to  Heinz Guderian
1 mês atrás

Olá Heinz. Creio que estão fazendo uma leitura errada do governo Maduro. Ao tentar impor Guaido como presidente, os EUA criaram o mito da interferência externa sobre a Venezuela. Acho muito difícil que a população venezuelana aceite a queda de Maduro por Guaido, que será visto como um “marionete dos EUA”. As sanções contra a Venezuela servem como justificativa para os problemas econômicos. Os EUA se colocaram como o inimigo externo sempre necessário para períodos de crise. Para a população venezuelana não existe justificativa moral de trocar Maduro por Guaido. Certo ou errado, Maduro assume a posição de nacionalista no… Read more »

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

a população não tem forças por si propria para reagir a ditadura…infelizmente depois da chegada do comunismo ao poder não tem mais volta.

Camargoer
Reply to  horatio nelson
1 mês atrás

Caro Horatio. Errado. Vários países do leste europeu eram comunistas até o final do Sec XX. Alguns se tornaram ditaduras, outros seguiram o caminho democrático. A história da Venezuela precisa ser entendida a partir do governo liberal que ampliou a desigualdade social na década de 80 até o ponto de ruptura que foi o Caracazo (uma revolta popular em Caracas). A repressão estatal deu origem a Chaves. As relações entre a Venezuela e os EUA pioram a partir da tentativa de golpe apoiado pelos EUA contra Chaves, cujo fracasso se deve a ação da população contra os golpistas. Portanto, a… Read more »

Kemen
Kemen
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Pois é Camargoer, a velha politica do norte volta a estar presente no presidente republicano atual. Porque não deixam em paz a insignificancia da Venezuela no contexto internacional e que seu povo decida o que quiser.

Camargoer
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Olá Kemen. O erro do governo brasileiro foi se alinhar com a posição dos EUA em favor de Guaido. Havia a possibilidade do governo brasileiro (recem-eleito) pressionar por eleições livres na Venezuela, isolando o golpismo dos EUA. Isso teria aberto uma linha de negociação mediada pelo Brasil que teria estabilizado a região. Escrevi isso no início de 2019. Não há diferença entre apoiar Maduro ou Guaido. Apenas novas eleições livres irão restabelecer a soberania do povo.

Kemen
Kemen
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Exatamente Camargoer.

Alison Lene
Reply to  Heinz Guderian
1 mês atrás
Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

Os EUA não vão poder reclamar se o Irã fizer isso no Estreito do Ormuz, e o Irã á fez isso no passado.

Tomcat4,2
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

Cada um no seu quintal mas quem tem a perder nisso é apenas a Venezuela pois o Irã vem sobrevivendo mesmo com tantas sanções a décadas mas, se fazer besteira no estreito dará deixa pro tio Sam descer o sarrafo sem dó.😉

Kemen
Kemen
Reply to  Tomcat4,2
1 mês atrás

Isso aconteceria sim, o petróleo interessa ao mundo inteiro, se o Iran fechasse o estreito o mundo (força militar) cairia sobre o Iran. O importante é que eles sabem disso e só se fossem loucos fariam isso.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Tomcat4,2
1 mês atrás

Os EUA não usam o petróleo do Oriente Médio há muitos e muito anos. Hoje o petróleo do Oriente Médio vai preponderantemente para a Ásia.

Kemen
Kemen
Reply to  Jacinto
1 mês atrás

Paises da Europa importam e os Estados Unidos também ainda importa da Arabia Saudita, inclusive da Venezuela, mas de uma forma programada importam de paises mais estaveis, por exemplo a importação do Canada aumentou bastante e o da Venezuela tende a zerar.
https://www.statista.com/statistics/201844/us-petroleum-imports-by-country-since-1985/

Last edited 1 mês atrás by Kemen
Funcionario da Comlurb
Funcionario da Comlurb
1 mês atrás

A questão aqui é : Até onde legalmente a soberania e legislação americanas sai válidas? Navios em águas internacionais está sujeitos às Leis Americana? E se fosse O contrário? E se essa moda pega? É se China ou Rússia também começarem a fazer isso ?

Camargoer
Reply to  Funcionario da Comlurb
1 mês atrás

Olá Comlurb. Creio que em águas internacionais, o navio segue a legislação de sua bandeira.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Funcionario da Comlurb
1 mês atrás

A Lei não passa de um conjunto de palavras escritas em um pedaço de papel,no final das contas o que importa mesmo é a força.Os EUA invadiram o Iraque porque podiam,a Rússia invadiu a Criméia porque podia,a China constrói ilhas artificiais na ZEE de outros países porque ela pode.Todos esses países agem ao arrepio da legislação internacional porque têm poder militar para fazer isso.A norma jurídica internacional é apenas para os fracos seguirem,os fortes jogam de acordo com suas próprias regras.Essa é uma lição que o Brasil deveria aprender o quanto antes já que nossos governos acham que a lei… Read more »

Camargoer
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Olá Allan. A Lei como proteção das liberdades individuais é algo novo na história. A maior parte das vezes ela foi escrita para proteger os interesses da elite dominante. Até o fim da Grande Guerra, o “interesse do Estado” era superior á moral da lei. Foram os EUA que no fim propagaram que o Estado deve seguir a mesma moral das pessoas.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Camargoer,não tão novo eu diria se considerarmos que a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão é de 1789.De lá para cá progressos foram feitos mas concordo que em grande parte a Lei apenas serve para proteger o interesse da elite dominante ou no mínimo para que eles possam manter seu status quo.É só observar que sempre que alguém diz algo sobre reforma administrativa,um exército de sindicatos aparecem para se posicionar contra e fazer lobby,e muitos ainda pressionam por reajustes salariais mesmo diante da situação econômica calamitosa do país.O mesmo comportamento se aplica no âmbito internacional,por exemplo nenhum dos… Read more »

Camargoer
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Olá Allan. Como diria um velho chinês, a revolução francesa é um evento ainda recente para entendermos o seu impacto. Desde o código de Hamurabi, passando pela democracia Ateniense, o direito Romano, até chegarmos ao conceito de direitos humanos, a lei protegia ricos, segregava escravos e mulheres. Você mencionou os sindicatos fazendo lobby contra a reforma administrativa sem mencionar que foi a luta sindical que humanizou as relações de trabalho (os livros do Charles Dickens descrevem como a Inglaterra da revolução industrial era uma sociedade desigual). A Naomi Klein tem um livro muito bom sobre a “Teoria do Choque”, cuja… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Camargoer,não desprezo a importância da instituição sindical em si,só quis destacar que no caso brasileiro,o funcionalismo público é uma casta privilegiada que não abre mão de seus privilégios em prol da coletividade.Existem desembargadores com salários que chegam aos R$300.000 ou R$400.000,e se fizerem um pente fino em Brasília,tenha certeza de que irão encontrar muita gente ganhando muito acima do teto constitucional graças aos penduricalhos,ou seja sempre dão um jeitinho brasileiro para incluir algum benefício em suas remunerações.O que o funcionalismo público consome de recursos no Brasil é algo surreal.Isso leva à existência de milhares de sindicatos,que também querem abocanhar uma… Read more »

Camargoer
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Caro Allan. O funcionalismo público é muito maior, mais honesto e dedicado do este quadro descrito por você. Há um amplo diagnóstico dele feito pelo Ipea em “Atlas do Estado Brasileiro”. A primeira coisa é separar o funcionalismo de cada um dos três poderes (legislativo, judiciário e executivo) e depois separar o funcionalismo de cada um dos níveis (federal, estadual e municipal). O número de funcionários federais e estaduais hoje é praticamente o mesmo do que havia em 1986, antes da promulgação da CF88. Por outro lado, o número de funcionários cresceu no nível municipal principalmente por causa da expansão… Read more »

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Meo Gezuis!
Desde 1986, mesmo com toda essa digitalização, ainda temos a mesma quantidade de funcionários públicos de 1986? Bem, se o MEC tem quase 1/3 de todo o funcionalismo Federal, isso já me parece estranho, mas posso estar mal informado.
Eu também entendo que seja surreal os gastos com o funcionalismo público, face ao serviço entregue.

Camargoer
Reply to  Edson Parro
1 mês atrás

Caro Edson. A população brasileira cresceu de 140 milhões em 1986 para 220 milhões em 2020. O executivo federal tem 764 mil servidores civis (68%) e 367 mil militares (32%). Portanto, o certo é dizer que 1/3 dos servidores são militares. O MinDef ocupar 41% dos servidores (388 mil servidores, incluindo civis e militares). O MEC tem 349 mil servidores (33% dos servidores), dos quais 35 mil servidores da área de saúde que trabalham nos hospitais universitários. São 107 instituições de ensino superior federais (69 universidades) federais e 38 institutos federais de ensino, com 1,3 milhão de estudantes (16% dos… Read more »

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Camargoer; Pois é! Logo, só o MEC tem 1/3 dos funcionários federais civis, sem militares. Para cada 4 alunos de instituições federais há 1 funcionário federal. Para cada 11 alunos de instituições federais há um professor federal. Para cada 17 alunos de instituições federais há um professor doutor federal? É isso mesmo? E, desse todo 35.000 são profissionais da saúde, dedicados aos hospitais universitários federais (nem sei quantos são) e que deixam de estar no atendimento direto do SUS, pelos rincões desse país tão necessitado! Desculpe-me a franqueza, mas parece-me uma subutilização de tanta capacidade e conhecimento. Aliás, quando referi-me… Read more »

Last edited 1 mês atrás by EParro
Camargoer
Reply to  Edson Parro
1 mês atrás

Olá Edson. Os hospitais universitários federais atendem por meio do SUS. Um paciente que chega na emergência via SAMU ou que faz uma transplante em um HU será atendido por profissionais (enfermeiros, assistentes e até médicos) que são funcionários do MEC (não do MinSaude). Os rincões do país precisam de profissionais de saúde, mas os aqueles que atendem nos HU também prestam um serviço de saúde para toda a população das cidades onde estão localizados. Além dos HU as universidades também atendem a população que demanda serviços de fisioterapia, acompanhamento psicológico, odontologia… é a chamada “prática clínica”. Na relação aluno/professor… Read more »

mendonça
mendonça
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

puríssima verdade ,o brasil vai e assina um tratado de não proliferação armas nucleares ,aquele idiota do fhc .
de que adianta ter conhecimento de enriquecimento de urânio e tudo mais,e não desenvolver pelo menos umas bombinhas ,o fato de conhecer ,mas não ter ,não coloca medo em ninguem ,pois até construir demora e nesse meio tempo o país já teria sido agredido e teria sua infraestrutura abalada ou destruída.
como foi citado o caso da criméia,a ucrania abriu mão de arsenal nuclear , pagaram pra ver ,está ai o resultado …

Camargoer
Reply to  mendonça
1 mês atrás

Caro Mendonça. O TNP apenas confirmou uma posição brasileira tomada com a redemocratização . O Brasil e a Argentina firmaram um acordo no início da década de 80 para a criação de uma agência de mútua fiscalização chamada ABACC. Está agência tem sido responsável por atestar que todo o urânio processado no Brasil e na Argentina tem destino civil. Essa agência encerrou uma corrida armamentista no cone sul. Merce o Prêmio Nobel da Paz. Ter um arsenal nuclear obriga mantê-lo e garantir os meios de lançamento. Armas nucleares são defensivas para serem usadas em retaliação a um ataque nuclear, que… Read more »

mendonça
mendonça
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

é…pode até ser ,mas no caso da argentina ,”não deixam ” ela se rearmar e portanto ,não tem como haver tal corrida .
eles correm atrás de um certo arquipélago,em função disso ,fazem de tudo para que não participem de corridas .

mendonça
mendonça
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

por outro lado ,como voce disse que tem caráter defensivo ,então nosso país tem direito a tal caráter ,pois se amanhã ou depois o brasil se envolver ou for obrigado diante as circunstâncias usar seu poder militar convencional contra por exemplo, nosso vizinha frança e ganhar ,voces acham que aceitariam a derrota ,colocariam o rabo entre as pernas , tendo armas nucleares ? claro que não. lembra da primeira ministra inglesa margaret thatcher ? ela chegou falar em ataque nuclear na argentina se não conseguisse virar o jogo nas falklands/malvinas . quando ronald reagan deu mísseis ,foi justamente pra dona… Read more »

Camargoer
Reply to  mendonça
1 mês atrás

Caro Mendonça. A posse de armas nucleares demanda capacidade de lança-las em retaliação a uma agressão. Os EUA afirmam possuir o direito de retaliar com armas nucleares qualquer ataque de países (nuclear ou convencional) de países que possuem armas nucleares. A China afirma que só usará armas nucleares como resposta a um ataque nuclear. A Ucrânia abriu mão das armas nucleares após o colapso da URSS. Portanto, a posse de armas nucleares em um mundo multinuclear só faz sentido em uma estratégia de dissuasão (de mútua destruição atômica, MAD). A capacidade MAD demanda ser capaz de aniquilar o inimigo agressor,… Read more »

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  mendonça
1 mês atrás

Mendonça.
Eu concordo com você.
O único detalhe é sobre a Crimeia. Ela é Russa desde 1792. Tempos de Catarina, A Grande. A frota do mar negro desde então sempre esteve ancorada lá.
Foi transferida por um comunista para a Ucrânia no tempo que esta fazia parte da União Soviética. Deixou de fazer, quis entrar para a OTAN e perdeu.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Funcionario da Comlurb
1 mês atrás

Não importa muito nesse caso. É como se um país declarasse guerra ao outro. Ele deixa claro para a comunidade internacional suas intenções e cabe ao outro país tomar alguma atitude. Se puder, claro. O fato é que o Irã pode protestar o quanto quiser nas organizações internacionais (ONU, etc.), mas é difícil conseguir algum apoio quando seu discurso inclui o extermínio de outro país (Israel). No final das contas, as pessoas tem que entender que o sistema internacional é anárquico, por mais que organizações internacionais diversas, operando sobre diversas facetas das tratativas internacionais tentem, muitas vezes com sucesso, dar… Read more »

Funcionario da Comlurb
Funcionario da Comlurb
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

Ótimo comentário Leandro.

mendonça
mendonça
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

os iranianos precisam vir até aqui no brasil e passear em minas gerais ,pra aprender comer pelas beiradas…
precisam mudar seu discurso sobre israel e buscar de alguma forma se aproximar ,afinal ,nada é impossível , um exemplo disso ,é o egito ,hoje dia vivem em paz com israel e tem até alguns acordos .
ai talvez desenvolveriam ou levassem adiante seu programa nuclear .

100nick-Elã
100nick-Elã
1 mês atrás

A carga pertence a um empresário particular que não tem nenhum vínculo com o Irã, segundo a embaixada iraniana.

Teropode
Reply to  100nick-Elã
1 mês atrás

Nossaaaaaa , então isso é um crime kkkkkk

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  100nick-Elã
1 mês atrás

O que não deixa de ser um crime. É pirataria pura e simples.

Antoniokings
Antoniokings
1 mês atrás

O que eu li é que não foi um confisco físico, mas sanções às empresas e seguradoras que estão participando desse transporte.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
1 mês atrás

Isso aí para mim é pirataria, todo país deve ter a liberdade de transacionar com quem quiser. Canalhice absoluta destes “guardiões da liberdade”.

glasquis7
Reply to  Defensor da liberdade
1 mês atrás

O que me parece estranho é esse discurso dúbio ou hipócrita, que condena a ditadura e maduro mas é condescendente com as atitudes do Trump que, ao eu ver, são atitudes muito próximas. A única diferença está em que maduro é um louco controlando a Venezuela, enquanto o Trump é o louco que tenta controlar America Inteira.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

glasquis7
Parece-me que isso chama-se realpolitik. Vejamos a reivindicação do “Boliviano” sobre sua saída para o mar. Isto também parece-me realpolitik.
Entretanto, no caso da Venezuela, há ou houve uma diáspora do povo venezuelano, devido as práticas de Madurito. Logo, Madurito precisa sair.
Fale manso mas carregue um grande porrete. Acho que foi você quem disse isso, certa feita ou foi o Ted Roosevelt?.
Saudações

Last edited 1 mês atrás by EParro
Glasquis7
Reply to  Edson Parro
1 mês atrás

Vejamos a reivindicação do “Boliviano” sobre sua saída para o mar. Isto também parece-me realpolitik.”

Desculpe mais não entendi aonde se encaixa neste assunto.

Mas como referencia, lembremos que as ditaduras militares na américa Latina, foram bancadas pelos EEUU. Não é de se estranhar terem feito escola e o pior, agora choram e dão uma de “paladino da Justiça” quando estas não se alinham aos seus interesses.

“Fale manso mas carregue um grande porrete. Acho que foi você quem disse isso,…”

Não, mas comparto a ideia de que pra prevalecer geopoliticamente, vc deve ter condições de “bater forte” caso precise.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Glasquis7
1 mês atrás

Glasquis7;
a realpolitik pode ser sintetizada por “Fale manso mas carregue um grande porrete”, foi nesse sentido. Independente de direitos, vontades, soberania, humanitarismo, ecologia, etc. etc. etc..

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Edson Parro
1 mês atrás

O que tem a ver livre mercado com a contestação de território? Quem não quiser negociar com a Venezuela não negocie, mas não atrapalhe o direito do outro de negociar, isso ai para mim é pirataria, e espero que o Irã revide com todas as suas forças. Fosse eu no lugar do Irã cada americano no Oriente médio iria sofrer as consequências por isso. Pirataria é bandidagem, e bandido bom é bandido morto!

eros josé alonso
eros josé alonso
1 mês atrás

Não vejo essa informação em lugar algyum da Mídia do mundo……E não acho a matéria do jornal americano dizendo que os navios foram deviados a caminho de Houston…Só se isso acabou de acontecer e vcs são os primeiros a dar a notícia.

Silvom
1 mês atrás

Pirataria, com um outro nome adotado pelo tio sam.

Matheus Henrique do Nascimento Carvalho
Reply to  Silvom
1 mês atrás

Se fosse o contrário…

Silvom

Olha, não defendo nem um nem outro, apenas não acho correta esta ação.

Esteves
Esteves
1 mês atrás

Tem um singelo comentário do Esteves aguardando aprovação há mais de 3 horas… Hoje é sábado. Chopinho, torresmo de rolo, bolinho de carne seca…vamos…vamos… “Entre 2013 e 2017, os embargos americanos, de acordo com um estudo do Centro Estratégico Latino-Americano de Geopolítica (CELAG), causaram um prejuízo de US$ 350 bilhões à Venezuela, além do fechamento de 3 milhões de postos de trabalho. Esse número corresponde a 24% da população ativa do país. Em 2017 novas sanções compulsórias bloquearam também medicamentos e alimentos. Novas sanções fizeram com que a compra de produtos de primeira necessidade para a população fosse impedida. Donald Trump também congelou todos… Read more »

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Sem contar o confisco ilegal do ouro venezuelano de bilhões na Inglaterra. Esse crime foi “oficializado” pelo judiário inglês. Uma vergonha.

Camargoer
Reply to  100nick-Elã
1 mês atrás

Olá Nick. Concordo.

Roberto
Roberto
Reply to  100nick-Elã
1 mês atrás

Crime foi o envio pelo próprio presidente venezuelano de toneladas de ouro venezuelano para Rússia, onde até hoje não “sabemos o motivo”.
O povo venezuelano passa fome, não tem medicamentos e nem remédios suficientes, a exploração e refino do petróleo voltou a níveis de 1934, inúmeros assassinatos de civis que são contrários ao regime, liquidação de políticos opositores, fechamento do congresso, entre outros inúmeros absurdos, e ainda tem gente que não enxerga tudo isso, e ainda defendendo esta ditadura.

Last edited 1 mês atrás by Roberto
Camargoer
Reply to  Roberto
1 mês atrás

Caro Roberto. As 20 ton de “ouro venezuelano” contrabandeado para Russia foi uma denúncia repercutida pela Fox News sem qualquer evidência. Existem versões que o outro foi para a Rússia, ou para o Iran e até para Uganda. Por outro lado, o confisco de US$ 1 bilhão em ouro do governo venezuelano que estavam depositados em Londres foi amplamente divulgado, inclusive a Venezuela solicitou á ONU que estes recursos fossem usados no combate á Covid. Acho muito difícil comparar uma informação confirmada com outra que pode ser apenas para gerar confusão, sem entrar no mérito se o governo venezuelano é… Read more »

Roberto
Roberto
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Prezado Camargoer. Fica clara sua posição em defender o atual governo Venezuelano, onde sabemos de todas as arbitrariedades que o mesmo comete, e por isso recebe sensações aprovadas não só pela Inglaterra mas pela União Europeia.

Camargoer
Reply to  Roberto
1 mês atrás

Olá Roberto. Há uma enorme diferença entre defender o regime de Maduro (coisa que não faço) e criticar as ações algumas vezes ilegais e em outras imorais para derrubar Maduro (coisa que sempre faço). Acredito ser necessário basear o debate em fatos que tenham alguma credibilidade. Quando Chavez faleceu, Maduro era o vice-presidente que assumiu legalmente. Sua reeleição foi amplamente reconhecida. A atual crise começou quando governo e oposição foram incapazes de um acordo sobre a eleição presidencial, levando ao boicote das eleições. As posições foram radicalizadas após o atentado contra maduro e com a “auto-proclamação” de Guaido com apoio… Read more »

Roberto
Roberto
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Prezado Camargoer. Mais uma vez fica clara sua posição pro governo Maduro, onde o colega não comenta que o povo venezuelano passa fome, não tem medicamentos e nem remédios suficientes, 6800 execuções extra judiciais, a exploração e refino do petróleo voltou a níveis de 1934, membros do alto escalão do governo envolvidos em tráfico de drogas, tortura, inúmeros assassinatos de civis que são contrários ao regime, liquidação de políticos opositores, fechamento do congresso, entre outros absurdos. Não é por acaso que a comunidade internacional impõe sanções contra a Venezuela.

Camargoer
Reply to  Roberto
1 mês atrás

Caro Roberto. Como escrevi antes, a única solução aceitável para o impasse político na Venezuela são eleições livres. Minha maior crítica é sobre o governo brasileiro que comprometeu os interesses no pais e a estabilidade na região ao apoiar a tentativa fracassada de Guaido de derrubar Maduro. Isso é bem diferente de apoiar o governo Maduro. Eu não sei como será possível restabelecer a democracia na Venezuela a curto prazo, mas tenho certeza que Guaido não é o caminho.

Roberto
Roberto
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Prezado Camargoer. O governo brasileiro vem sofrendo e gastando muitos recursos com milhares e milhares de venezuelanos fugindo da ditadura de seu país, e vem ao Brasil em busca de comida, emprego, dignidade ……
O colega hoje já se mostrou contra a postura da Inglaterra, EUA, União Europeia, Brasil …. que são corretamente a favor das sanções impostas pela comunidade internacional contra a Ditadura venezuelana. Peço que você faça uma reflexão maior sobre o que acontece com o povo venezuelano.
É uma vergonha o que acontece na Venezuela.

Camargoer
Reply to  Roberto
1 mês atrás

Olá Roberto. O apoio a refugiados (de qualquer origem) é uma obrigação constitucional e moral. O SUS, por exemplo, deve oferecer (se oferece mal é outra discussão) saúde para qualquer pessoa em esteja no Brasil, inclusive imigrantes ilegais. Há um acordo entre o Brasil e a Venezuela anterior ao governo de Maduro que permite a entrada de venezuelanos no Brasil com cédula de identidade por até 60 dias sem visto. Ao contrário de outros colegas que sugeriram fechar a fronteira, sempre defendi a necessidade de reforçar os serviços de assistência social e saúde tanto na divisa com a Venezuela quanto… Read more »

Roberto
Roberto
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Prezado Camargoer. Mais uma vez você está apoiando a ditadura venezuelana.
A obrigação real de cuidar do povo venezuelano é do governo venezuelano.
Infelizmente você está apoiando o povo venezuelano passar fome, não ter medicamentos e nem remédios suficientes, 6800 execuções extra judiciais, a exploração e refino do petróleo voltou a níveis de 1934, membros do alto escalão do governo envolvidos em tráfico de drogas, tortura, inúmeros assassinatos de civis que são contrários ao regime, liquidação de políticos opositores, fechamento do congresso, entre outros absurdos. Não é por acaso que a comunidade internacional impõe sanções contra a Venezuela.

Last edited 1 mês atrás by Roberto
Camargoer
Reply to  Roberto
1 mês atrás

Caro Roberto. Há um grande diferença entre apoiar um governo não democrático (o colega Glasquis lembrou bem que os EUA apoiam várias ditaduras, segundo a conveniência de sua política externa) e apontar os problemas relacionados ao alinhamento da política externa brasileira aos interesses dos EUA contra o governo de Maduro. A única solução democrática para a Venezuela passa por eleições livres, mas isso demanda que a oposição e o governo entrem em acordo na Venezuela.

glasquis7
Reply to  Roberto
1 mês atrás

Curioso seu comentário. Embora concorde com que o governo maduro é uma ditadura e deve ser derrubado, me estranha esse especial interese do Tio Sam na Venezuela e a latente “cegues” ante outros países considerados amigos.
Por exemplo, Sabe o que acontece na Arabia Saudita com a oposição? Mas lá, o Tio Donald não impões sanções, sabe me explicar o por que?

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Certamente Guaido já revelou que não é o caminho.
O caminho, parece ser, a saída imediata do Maduro!
Assim, cairão as sanções, os venezuelanos poderão retornar livremente para seu país livre. Tão simples quanto isto. Mas, a soberba, a arrogância e até mesmo, a crueldade se impõem

Camargoer
Reply to  Edson Parro
1 mês atrás

Olá Edson. A saída de Maduro demanda um governo para substitui-lo, o qual só terá legitimidade por meio de eleições gerais. Não existe solução que possa dar certo sem eleições livres. O impasse político é conciliar a oposição e o governo para a realização das eleições. Foi nesse ponto que o governo brasileiro errou. Ao invés de apoiar um dos lados, deveria ter colocado seu peso diplomático para a realização de eleições. Isso teria impedido as aventuras golpistas de Guaido e colocado toda a comunidade internacional em torno desse objetivo.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Bom domingo a todos e em especial a você caro Camargoer, o que não consigo enxergar no governo da venezuela, são eleições livres e imparciais, dado o aparelhamento político do estado e a forma ditatorial do maduro. No caso da reportagem, se não há autorização da onu e não há guerra entre os indicados na reportagem, para mim soa como pirataria… Abraços

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Saldanha da Gama
1 mês atrás

Vc submete o País a um embargo para tornar a vida da população extremamente difícil o que vai comprometer a imagem do Governo.
Deste modo, ajuda sobremaneira a oposição.
Aí, vc quer que nesse estado de coisas ocorram eleições livres.
Eu também quero, mais primeiro suspendam as restrições ao País, deixe-o voltar a sua vida normal e faça as eleições.
Quero ver quem ganha.

Camargoer
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Olá AntonioK. Concordo com você que uma das condições para ocorrerem eleições seria o fim das sanções. Tem outras condições. O fim das sanções seria uma delas.

Camargoer
Reply to  Saldanha da Gama
1 mês atrás

Olá Saldanha. Somente eleições gerais e livre serão capazes de restabelecer a soberania popular. Qualquer outra ideia formata um governo ilegitimo. Para ocorrer eleições será necessário um acordo entre a oposição e o governo. A situação na Venezuela se agravou com a tentativa fracassada de Guaido assumir a presidência, o que tem sido o ponto que venho criticando o governo brasileiro. O fato da situação política ter se complicado demandará mais esforço diplomático mas também mostra que qualquer outra solução não será aceita por um dos lados.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Peso diplomático brasileiro!?

Camargoer
Reply to  Edson Parro
1 mês atrás

Olá Edson, em um passado distante,os acordos diplomáticos na América do Sul eram costurados em Brasil. O Itamaraty serviu como meio confiável de conversa entre inimigos. Agora o Brasil não faz diplomacia, faz astrologia.

glasquis7
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Quais acordos foram costurados no Brasil?

Camargoer
Reply to  glasquis7
1 mês atrás

Olá Glasquis. Desde o fim da II Guerra, a diplomacia brasileira atuou na solução de vários problemas. Por exemplo a fundação do BID, a MOMEP, a ampliação do G7 para o G20, Eco92. fundação do Mercosul. ABACC, a fundação do BRIC (depois BRICS), a solução da crise na Venezuela após a tentativa de golpe em 2002. Existe uma farta documentação e bons livros.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

E todos esses acordos têm qual relevância mundial?
Camargoer, uma coisa é participar outra coisa é estar envolvido.
Que o digam a galinha e o porco!

Camargoer
Reply to  Edson Parro
1 mês atrás

Caro Edson. Como disse, os acordos diplomáticos na América do Sul passavam por Brasília. Este é o contexto da crise venezuelana. O problema foi o governo brasileiro comprometer a neutralidade para mediar um acordo entre a oposição e o governo para a realização de eleições. O Brasil se envolveu na crise venezuelana tomando parte (em favor de Guaido) ignorando que os interesses brasileiros são pela estabilização da região, que passa necessariamente pelo acordo entre a oposição e governo na Venezuela para a realização de eleições, que são o único modo de restabelecer a soberania popular. Tudo ficou pior com a… Read more »

glasquis7
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

“omo disse, os acordos diplomáticos na América do Sul passavam por Brasília.” Lamento ter que informar que os acordos importantes dos países de língua hispânica da região eram arbitrados pela Rainha (Inglaterra) ou Estados Unidos. A França tinha alguma influença mas muito pouca. As guerras como a da Tríplice Aliança e tantas outras, foram orquestrados assim. As emancipações e as posteriores guerras que desenharam as atuais fronteiras políticas da America do Sul e Central, foram com a anuência e benção, ou da rainha, ou do Tio Sam. A guerra pela emancipação contra a Coroa Espanhola foi apoiada pela Inglaterra, as… Read more »

Roberto Pinheiro
Roberto Pinheiro
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Prezado Camargoer,
Mais uma vez você escreve muito e com rodeios, para dizer que é a favor da ditadura venezuelana. Está claro para todos as suas inclinações pessoais.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Pois é!
Como me ensinava minha bisavó: “Quem não pode com o Mandinga, não deve carregar patuá!”

Last edited 1 mês atrás by EParro
Esteves
Esteves
1 mês atrás

Negócios.

Petroleiras britânicas no Oriente e na Ásia. Ativos venezuelanos nos EUA. As maiores reservas de petróleo.

Negócios.

Luiz Floriano Alves
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Essa ação deve fazer parte da manobra “Freedom of the Seas” que os US levam a efeito no Mar da China. (Sul da China, ou vão pensar qie o mar é propriedade da China, como o Dragão quer).

Kemen
Kemen
1 mês atrás

Não acho que os Estados Unidos tenham o direito juridico internacional de fazer isso (aprender um navio transportando combustivel para outro pais não existindo beligerância militar declarada contra nenhum dos dois), mas quem iria protestar, a não ser forças politicas a favor de um ou do outro pais ou os paises envolvidos na apreensão.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Kemen
1 mês atrás

E no campo jurídico internacional, o que lhes daria o direito de apreender navios de determinadas nações/origem?

Kemen
Kemen
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

Por exemplo, transporte de drogas. Maconha, Heroina, Cocaina, Extasy, transporte de bens roubados, tranporte de pessoas sequestrados, atos de pirataria contra outras embarcações, embarcações sequestradas por grupos politicos contrarios ou terroristas, exploração de recursos em zona economica maritima de outro pais não permitida por acôrdo, pesca em zona econômica maritima de outro pais que ultrapasse os limites acordados ou falta do repasse das compensações do eventual acôrdo, etc… etc Não existe respaldo juridico para sequestrar embarcações de um pais sem que exista uma declaração de guerra, sem nenhuma outra justificativa além de impossibilitar a concretização de um contrato de venda… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Kemen
Kemen
Kemen
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

Leandro, em 4 de novembro de 1979, quando ocorreu a ocupação da Embaixada norte americana no Iran (Embaixada é considerado territorio do pais do Embaixador) por militantes dos Aiatolas, além de mandar um grupo de resgate para salvar os 52 reféns cidadãos norte americanos que não obtiveram sucesso, deveria ter dado um ultimato bem claro ao Iran, ou soltava os reféns ou iria fazer uma declarção de guerra, os Estados Unidos perderam uma grande oportunidade de ter a maioria do apoio internacional por uma ação de sequestro de seus cidadãos e invasão de seu territorio (a Embaixada norte americana). Fraquezas… Read more »

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  Kemen
1 mês atrás

Lei internacional? Dane-se leis internacionais quando você tem 5 mil ogivas nucleares!!!

Luiz Trindade
Luiz Trindade
1 mês atrás

Tá… Apreenderam. E ae? Vão fazer o que com os navios/tripulação e carga?

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 mês atrás

Essa Venezuela é um fracasso só.

Os caras possuem a maior reserva de petróleo do mundo, são incapazes de colocar as suas refinarias para trabalhar, e tem gente que ainda acredita que as traquitanas russas de sua Força Aérea ainda tem ótimas condições de voo.

Last edited 1 mês atrás by Ricardo Bigliazzi
Carlos Campos
Carlos Campos
1 mês atrás

Eu não gosto do Maduro, mas acho esse medida errada, totalmente contra o direito internacional.

Alessandro
Alessandro
1 mês atrás

Eu não concordo com essa atitude dos EUA, achei imoral e desrespeita os tratados internacionais, mas compreendo o contexto, isso é GUERRA! Não é uma guerra oficial declarada, mas é guerra! Eu faço uma comparação dessa atitude dos americanos com a mesma que está acontecendo aqui no Brasil na perseguição aos cidadãos conservadores, onde vejo os “progressistas” com sua agenda a todo vapor, usando instituições públicas agindo dessa mesma forma agressiva através do ATIVISMO JUDICIAL cerceando a liberdade de expressão, e até fazendo prisões de pessoas sem nenhum embasamento jurídico ou inquérito legal, e os mesmos indignados com essa atitude… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Alessandro
Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Alessandro
1 mês atrás

Quais tratados foram desrespeitados?

Quais perseguições foram feitas e prisões feitas injustamente?

Alessandro
Alessandro
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

Não sou jornalista, deixe de ser preguiçoso e procure por vc mesmo.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Alessandro
1 mês atrás

Ora, se VOCÊ NÃO SABE, não pode dizer que desrespeitaram tratados ou que feriram leis ao prenderem pessoas, né? 😉

Alessandro
Alessandro
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

PROCURE!!

passar bem. 😎



Last edited 1 mês atrás by Alessandro
Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Alessandro
1 mês atrás

Não sabe! LOL!

Nelson.jpg
Alessandro
Alessandro
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

Taí o fanfarrão, só uma palhinha pra matar a sua preguiça. Supremo é denunciado na corte interamericana de direitos humanos, segue abaixo os artigos da constituição que eles desrespeitaram II – DA ILEGALIDADE DOS ATOS PRATICADOS NO INQUÉRITO N.º 4.781 EM RELAÇÃO ÀS NORMAS CONSTITUCIONAIS INTERNAS DO BRASIL i) viola o Sistema Acusatório inaugurado plenamente com a Constituição de 1.988, ao conferir ao Ministério Público brasileiro a titularidade da ação penal pública (Art. 129, I e VIII); ii) o art. 43 do Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal não foi recepcionado pela Constituição vigente, ou, no máximo, deve ser interpretado… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Alessandro
glasquis7
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

Leandro, veja o que aconteceu em Guantánamo.
https://veja.abril.com.br/mundo/wikileaks-revela-abuso-dos-eua-em-prisao-de-guantanamo/

A invasão ao Irak durante o governo Bush, foi um claro atropelo às convenções internacionais e nunca foram legitimados pela ONU.

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-36725962444

Só com saber que grande parte das Ditaduras da região foram criadas, patrocinadas e financiadas por EEUU, já é suficiente para responder a sua pergunta. Isso não é exclusividade dos EEUU.

Rodrigo Martins Ferreira
1 mês atrás

Pelo menos desta vez não vão jogar óleo na nossa costa

Carvalho2008
Carvalho2008
1 mês atrás

Eu sou fã sempre da turma do Mikey, mas de fato é um flagrante desrespeito as leia internacionais. No entanto, todos devem entender que a guerra é a representatividade maxima onde a diplomacia e o direito fracassam. E ela já começou. Enquanto o arroubos bolivarianistas ditatoriais ocorriam sozinhos contra americanos eles nem ligavam. Mas agora, a guerra global já está em curso. A geopolitica reacende com força e num conflito global na Ásia e Oriente e Mediterraneo, os americanos não irão esperar qualquer consolidação Chinesa ou Russa tão proxima no caribe. Chaves e Maduro serão pegos não por sua ditadura,… Read more »

Camargoer
Reply to  Carvalho2008
1 mês atrás

Olá Carvalho. Sou fã da “Turma da Mônica”.

Esteves
Esteves
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Vocês não eram nascidos…

O Esteves foi fã.

4D0FCB65-BFB7-414E-930F-EB1241EF05A5.jpeg
Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Esteves
1 mês atrás

A Graúna!
Henfil, Laerte, Glauco, Caruso s, Angeli, Iturrusgarai.
Pasquim! Millôr, Jaguar, Francis, Ziraldo.
Que tchurma!

Gostava muito do Péricles – Amigo da Onça, meus primeiros cartoons

Last edited 1 mês atrás by EParro
Camargoer
Reply to  Edson Parro
1 mês atrás

Olá Edson. Há uma história do Laerte chamada “O segredo do morcego”. Sensacional.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Eu também, e posso ser fã do Mikey tambem…

Camargoer
Reply to  Carvalho2008
1 mês atrás

Olá Carvalho. Eu também gosto do “Shin-chan”.

Kemen
Kemen
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Pois é Camargoer, da para ver, nem precisa dizer.

Esteves
Esteves
Reply to  Carvalho2008
1 mês atrás

Mestre…Ilustríssimo Mestre Ilustracionista.

O que as populações tem com isso? Que governos são esses?
O que a gente de todos os países fizeram para acontecer tudo isso?

Os países estão sendo liderados por aqueles que perseguem o bem estar de seus povos?

Nas monarquias diziam que os reis deveriam ser muito ricos para não roubar o povo.
Nas democracias dizem que os governantes precisam estar aonde o povo está.

O que venezuelanos, iranianos, moicanos e golden retrievers fizeram para sofrer com desemprego, doenças, pobrezas e Galvão Bueno?

Bom almoço a todos.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Mestre, não sou a favor da guerra, jamais serei. Como já foi dito…. …”Para que o mal exista, basta que os homens de bem não façam nada”…. Enquanto a fome singra ao lado de sua mesa farta , o mal e indiferença ainda subsistirá… Enquanto a doença esta a calçada do outro lado de sua porta, o mal e a indiferença ainda subsistirá… Enquanto mata-se, rouba-se, domina-se por poder e dinheiro, mesmo do outro lado do mundo, o mal e indiferença subsistirá…. Enquanto a liberdade e autodeterminação da pessoa for tolhida, mesmo distante, o mal e a indiferença subsistirá… O… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Carvalho2008
1 mês atrás

E o povo…

A4201990-6B7B-46E9-9BEE-DAC4FE6F86C8.jpeg
Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Mestre Estevez…o povo sorri, da de ombros e vai para a praia no dia da eleição… Faz top top quando um lado muda a regra do jogo no meio do jogo… Apoia quebra de principio democratico quando convêm… E não percebe que o top top recai sobre si mesmo…responsabilidade pertence a todos…vc cria o pit bull e não pode reclamar quando ele faz besteira…vc ensinou ao cão que quebrar regras é recompensado…ajudar alguém não é negar a responsabilidade sobre os próprios atos que lhe empurraram ao buraco… A ajuda deve vir sempre, e o aprendizado maior encontra-se na experiencia dos… Read more »

jorge domingos
jorge domingos
1 mês atrás

NESSE CASO, SOU PLENAMENTE A FAVOR DE SUFOCAR ESSE ASSASSINO MADURA QUE DE MADURA CAIARÁ LOGO LOGO.

Juarez
Juarez
Reply to  jorge domingos
1 mês atrás

Só.os dois então . Claro o Camargoer acredita que eleições livres em uma março ditadura que controla todos os poderes e a solução. Como se fosse possível eleições livres em um país aonde as pessoas que se impoe ao regime somem.
Que Tio Sam baixe o.pirrete o porrete e a bigorna com toda a força para libertar um povo que está morrendo de fome as custas de um ditador sanguinário.
Ainda verei este vagabundo enforcado.

Camargoer
Reply to  Juarez
1 mês atrás

Caro Juarez. A restauração da democracia na Venezuela depende necessariamente de eleições. A menos que o objetivo seja algo diferente de uma democracia, um novo governo só terá legitimidade popular se for eleito. Para que as eleições ocorram, será preciso um acordo entre a oposição e o governo. Parte substancial dos problemas econômicos da Venezuela são resultado das sanções dos EUA, portanto é um equívoco achar que os EUA aplicam sanções para livrar o povo venezuelano das consequência das sanções impostas. O governo dos EUA também não tem interesse na estabilização política da região, algo que deveria interessar ao Brasil… Read more »

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

Mestre Camargoer, Independente do grupo ou natureza da lei, é principio que a legitimidade das mudanças nela não ocorram no meio do jogo. Desta forma, não ha como pensar que um grupo que encontra -se no poder, quer seja legislativo, executivo ou judiciario, promovam ou exercitem a democracia se misturam dam a regra do jogo no meio do jogo. Na Venezuela as regras do jogo foram alteradas no meio do jogo e paulatinamente ano após ano, para que o grupo que lá esteja assim se perpetue. Isto não ocorre somente lá, mas a Venezuela atingiu o ponto de ruptura em… Read more »

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Carvalho2008
1 mês atrás

Digo mudam a regra do jogo no meio do jogo…isto é trapaça…

Camargoer
Reply to  Carvalho2008
1 mês atrás

Olá Carvalho. Creio que seja mais complicado que isso. Os últimos 50 anos de história venezuelana mostram um povo que vem lutando contra diferentes tipos de opressão. Na década de 80, o povo se levantou contra um governo que havia perdido a legitimidade. A eleição de Chavez foi resultado desta luta. O povo venezuelano também impediu o golpe contra Chavez que teve apoio dos EUA. A democracia requer que a lei seja legítima e que expresse a soberania do povo. As sanções dos EUA contra o governo Maduro é apenas mais um episódio dessa luta. Os EUA querem derrubar Maduro.… Read more »

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Camargoer
1 mês atrás

É o que disse. Joga-se o jogo na regra do jogo. Se. Governo anterior estava insatisfatório, caberia aguardar ate a próxima eleição e muda-lo…existe lei e constituição para isto. Apoiaram um golpista, o que pode advir de um golpista? Apenas o golpe… quando a sociedade quebra suas próprias regras, admite-se que não tem regra nenhuma. As sociedades tem de beneficiar-se de seus acertos mas tambem purgar seus erros. Sociedade que quebra princípios abre espaço para os maus…não que o mau seja mais forte, mas sim que não tem escrúpulos de aplicar a força, a fraude, a deturpação. A sociedade venezuelana… Read more »

Camargoer
Reply to  Carvalho2008
1 mês atrás

Olá Carvalho. Discordo um pouco do princípio da “expiação do pecado”. O problema da “regra do jogo” é que ela é herdada da geração anterior. Pode ser que parte das leis se tornem obsoletas e a simples tradição não pode ser justificativa. O sistema de leis carrega em si as ferramentas que permitem sua evolução. Há momentos revolucionários na história nos quais as leis antigas precisam ser abandonadas. No caso da Venezuela hoje, são poucas as alternativas. Considerando o grau de desgaste do diálogo entre a oposição e o governo, será muito difícil chegar a um acordo. Por outro lado,… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Carvalho2008
1 mês atrás

São as elites.

A elite burocrática de JK, a agrária de Jango, a elite industrial de Paulo Egídio, a elite bancária de Magalhães Pinto, a elite militar…a elite pensante da/na máquina pública após 1988.

Muita elite, pouco estado.

Em que ficamos diferentes das repúblicas democráticas do leste europeu?

Faltaram os campos de trabalhos forçados e os crimes perpetuados pelo estado.

O atraso é o mesmo.

Viva o Trabant.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Nossaselite são libertárias!
Não são oligarquias comandadas por um tzar. Entretanto, há controvérsias sobre uns coroné.

Esteves
Esteves
Reply to  Edson Parro
1 mês atrás

Libertárias, reacionárias ou ordinárias…nossas elites são atrasadas.

Um país desse tamanho, com as riquezas que tem, com o pão de queijo e com a mandioca…o que fazer com a mandioca?

— Vamos todos saudar a mandioca.

Assim como saudamos todos que sentam. E cagam nas cabeças dos debaixo.

Esteves
Esteves
Reply to  Carvalho2008
1 mês atrás

Não precisa mudar a regra.

Muda o jogo.

— Se soltar um dos meus eu não prendo um dos seus.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Esteves
1 mês atrás

Dá-lhe Gilmarzão!

Hélio
Hélio
1 mês atrás

Isso não é crime? Com base em qual norma o governo americano apreende navios de outros países em águas internacionais?

ESCHILETTI
ESCHILETTI
Reply to  Hélio
1 mês atrás

O direito reside na força, quem tem a força tem o direito.Vide a questão palestina , já se foram mais de 50 anos, e continua a mesma situação.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  ESCHILETTI
1 mês atrás

Ai não Mestre …força é quando o direito não faz mais diferença , o retorno a barbaridade e lei do mais forte….

Princípios regem as leis que regem as sociedades…

Quando se parte para o uso da força, apenas cabe torcer que vença aquela que tenha realmente principios…

Camargoer
Reply to  Carvalho2008
1 mês atrás

Olá Carvalho. Concordo com você. Precisamos continuar na luta civilizatória. E que a força esteja conosco.

ESCHILETTI
ESCHILETTI
Reply to  Carvalho2008
1 mês atrás

Em parte concordo, vide vietnã, até a sociedade americana foi contra.Vide a queda duo muro de Berlin, vide o fim do comunismo na União Sovética.

Edson Parro
Edson Parro
Reply to  Carvalho2008
1 mês atrás

Meu caro Carvalho2008;
muito nobre seu pensamento.
O Direito é belo e eloquente. Mas as coisas mudam pela “diferença de potencial” – força!

Jacinto
Jacinto
1 mês atrás

Que coisa ridícula o país com maior reserva de petróleo do mundo precisar importar gasolina. Mas os venezuelanos não estão sozinhos nesta vergonha, já que nosso Brasil também exporta petróleo e importa gasolina…

XFF
XFF
1 mês atrás

O presidente do Irã negou relatos sobre a detenção de quatro petroleiros iranianos navegando em direção à Venezuela, qualificando-os de “mentira” e “guerra psicológica”.
Titio Sam gosta de lançar mentiras e a mídia sai divulgando sem verificar. Acho que essa mentira foi uma jogada do Trumpete para esconder a dura derrota no Conselho de Segurança da ONU.

Esteves
Esteves
1 mês atrás

Ter o petróleo é uma coisa. Ter os recursos, a grana, o financiamento para explorar, refinar, distribuir e fazer essa cadeia virar riquezas é outra coisa. O mundo estava razoavelmente assentado? Quando ou após Hitler sacudir a árvore e derrubar os jabutis o mundo estava equilibrado? Bem…existia a ameaça socialista. As colônias inglesas, alemãs, belgas, italianas davam mostras de esgotamento e de apetites cada vez maior por causas sociais. Ingleses entregavam 16 centavos por barril aos persas. Ingleses mantinham uma empresa no comando, na gestão e na rapinagem da Índia. A Cia das Indias atuava também no Brasil. Mexeu, sacudiu…contaminou.… Read more »

Alison Lene
1 mês atrás
Nico 88
1 mês atrás

O país com a maior reserva de petróleo do mundo tendo que importar gasolina. A que ponto a Venezuela chegou.

Camargoer
Reply to  Nico 88
1 mês atrás

Caro Nico (acima da lei). O problema da Venezuela resulta de uma administração incompetente da PDVSA, das sanções impostas pelos EUA que inviabilizam as operações, de uma disputa política entre governo e oposição que paralisou o país e da incapacidade do governo de consolidar uma base industrial no país.

Renato
Renato
1 mês atrás

Não sei se os colegas perceberam que sutilmente o mapa geopolítico do mundo está mudando. Há uma crise velada na OTAN com a rebeldia da França e Alemanha cansadas de bancarem as estrapolias americanas em querer interferir em tudo e com isso perderem fatias do mercado que acabam nas mãos dos americanos. O medo de perder a hegemonia econômica e política é gritante nos EUA. Suécia nem pensar em querer fazer parte desse rolo. O que fez muito bem. A Turquia não se fez de rogada com o embargo americano. E a China olhando tudo com um sorriso de orelha… Read more »