Home Indústria de Defesa Construção do terceiro porta-aviões da China ‘progride sem problemas’

Construção do terceiro porta-aviões da China ‘progride sem problemas’

4240
76

Já se passaram quase dois anos desde que a Agência de Notícias Xinhua revelou que o terceiro porta-aviões (Type 003) da China estava em construção, e relatos recentes da mídia sugerem que o trabalho está progredindo sem problemas e que o lançamento do navio de guerra está próximo.

Uma reportagem de fim de semana de uma revista da indústria de defesa chinesa previu que o porta-aviões poderá ser lançado logo no final de 2020, embora especialistas tenham dito no domingo que o lançamento também poderá ocorrer no início de 2021.

Citando fotos tiradas por residentes locais e imagens comerciais de satélite amplamente divulgadas nas redes sociais, a Ordnance Industry Science Technology, uma revista de defesa de Xi’an, relatou na sexta-feira que uma doca no estaleiro Jiangnan, com sede em Xangai, foi liberada em junho, e logo após seções do casco do que se acredita ser o terceiro porta-aviões do país foram trazidas para a montagem final.

De acordo com fotos tiradas no início de setembro, o navio de guerra tomou forma, faltando apenas a proa bulbosa, disse a reportagem.

Se tudo correr bem, o terceiro porta-aviões deve ficar pronto em novembro ou dezembro, e ser lançado até o final do ano e depois montado, previu a reportagem.

O especialista naval Li Jie  baseado em Pequim disse ao Global Times no domingo que a data de lançamento precisaria ser decidida com base no progresso real da construção. Embora isso possa acontecer no final do ano, como afirma a reportagem, também pode ocorrer no início de 2021, o que é mais provável, se a construção correr conforme o planejado.

Especialistas militares chineses previram em novembro de 2018, quando a existência do terceiro porta-aviões da China foi revelada ao público em geral pela primeira vez pela Xinhua, que o navio de guerra deveria ser lançado em dois anos e meio.

A Xinhua relatou na época que o porta-aviões estava sendo construído em um dique.

Ao contrário do Shandong, o segundo porta-aviões da China, o terceiro usa um método de construção mais avançado, no qual grandes seções do casco são construídas em locais diferentes e enviadas para o local de montagem final, informou a Ordnance Industry Science Technology, observando que esse método pode encurtar o tempo de construção.

Este método é amplamente utilizado em todo o mundo, disse Li, observando que após as seções do casco serem construídas separadamente, alguns trabalhos de equipamento serão realizados com antecedência antes da montagem final, o que também reduzirá o tempo total de equipamento.

Citando medições aproximadas feitas por entusiastas militares com base nessas fotos, Ordnance Industry Science Technology previu o tamanho do terceiro porta-aviões. Ela disse que o navio de guerra terá cerca de 320 metros de comprimento, ultrapassando os 305 metros do Shandong.

Embora essas medidas sejam apenas aproximadas, a reportagem afirma que isso significa que o terceiro porta-aviões certamente terá um deslocamento total de mais de 80 mil toneladas, o que o torna um porta-aviões pesado. Em comparação, os dois primeiros porta-aviões da China, o Liaoning e o Shandong, têm deslocamento total de cerca de 60.000 toneladas e são considerados porta-aviões de médio porte, disseram os observadores.

Outro especialista militar chinês, que pediu para não ser identificado, disse ao Global Times no domingo que, uma vez que o novo porta-aviões é maior do que os anteriores e provavelmente apresentará muitas novas tecnologias, incluindo a tecnologia de catapulta eletromagnética, a construção do navio, equipamentos e testes de mar podem demorar mais em comparação com o Shandong.

A julgar pelas fotos, o andamento da construção parece normal, observou o especialista.

Concepção em 3D do Type 003

FONTE: Global Times

Subscribe
Notify of
guest
76 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

Estou achando que quem vai construir o nosso vão ser eles daqui a uns 30 anos kkkkkk

PACRF
PACRF
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

Talvez pode ser até antes, considerando o “ritmo chinês”. A MB vai precisar adquirir muitas aeronaves, pois na imagem da concepção do NAe apresentada na reportagem, contei 17 caças, 2 aviões radar e 2 helicópteros.

Fernando Vieira
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

Talvez você esteja vendo a construção do que será nosso daqui a 30 anos.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

Os oficiais brasileiros têm preconceito contra equipamentos não-ocidentais. O que é uma pena pois acho que seria interessante adquirir porta-aviões ou navios de transporte anfíbio como os Type 071 da China. Seriam mais baratos do que as opções ocidentais e os chineses não hesitariam em transferir tecnologia.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Preconceito nenhum! Não posta bobagem. A logística oriental, se for igual à nossa, sem problemas. Não foi o que ocorreu com o Mi-35. Conversa com o pessoal do COMGAP. E pergunta pra MB se os navios deles são diferentes dos nossos.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Rinaldo Nery
1 mês atrás

Não é questão de logística,é uma questão dos equipamentos não-orientais não serem compatíveis com os sistemas e padrões usados pelas forças armadas brasileiras. Estude mais se quiser debater,colega.

RPiletti
RPiletti
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Tu és uma pessoa corajosa, sugerir a um Coronel da reserva da FAB, que atuou nas aeronaves de vigilância da força, que ele estude mais para poder debater… Digno de respeito hein…

Last edited 1 mês atrás by RPiletti
Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  RPiletti
1 mês atrás

Argumentum ad verecundiam.

Flanker
Flanker
Reply to  RPiletti
1 mês atrás

Não é essa a questão….não é por ele ser um coronel, soldado, taifeiro ou brigadeiro…..ele não escreveu o que escreveu por ser uma autoridade ou utilizou-se da graduação para isso….é pelo conhecimento……o que ele citou sobre os Mi-35 é verdade……e o que vc escreveu nada mais é do que achismo e, pior, prepotência……e palavras em latim não escondem isso….apenas evidenciam mais ainda…..

RPiletti
RPiletti
Reply to  Flanker
1 mês atrás

Colega, quem escreveu em latim foi outro forista…

Flanker
Flanker
Reply to  RPiletti
1 mês atrás

Eu percebi o erro agora….mas, foi endereçado ao Allan Lemos, não pra ti…desculpa….

Flanker
Flanker
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Tu és um pândego…..Ri muito, lendo isso…..

Mauro Carvalho Lemes
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Wow!

Teropode
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

Cara ,um Liaoning pra daqui a 8 anos não seria nada mal . E pelo amor de zeus , não toquei no nome F35 , há outras aeronaves.

Felipe Augusto Batista
Reply to  Teropode
1 mês atrás

Visto que costumamos utilizar mais equipamento ocidental, qual aeronave poderia operar num NAe com skyjump? O SeaGripen teria de ser desenvolvido, os Harriers não são mais uma opção…

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Felipe Augusto Batista
1 mês atrás

Com Ski jump

  • Tejas Naval
  • Mig29K
  • F35B

Com alguma restrição não conhecida, porém ja testados e com vistas a ganhar a concorrência Indiana para Nae+Ski Jump

  • Rafale
  • Super Hornet SH

Projetado e Intencionado para uso dual – Catapulta ou Ski Jump

  • Sea Gripen

Asa fixa para COD ou AEW ( reaproveitamento de modelo STOL antigo)

  • S2T Turbo Tracker ( precisaria ensaiar e homologar, mas ele era capaz de decolar sem catapulta e sem ski jump)
Teropode
Reply to  Felipe Augusto Batista
1 mês atrás

Tejas , SH , ou 24 das dezenas de A_4 que estão estocados , zerinhos aguardando a oportunidade de voar . Temos que esquecer este quadradinho ideológico , o Peru e a Índia são exemplos disto , clientes sem ser submissos , so negócios . O SU33 tá no pario.

Welington S.
Welington S.
1 mês atrás

Olha os States chorando em baixo do chuveiro em posição fetal…

Agressor's
Agressor's
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

Antigamente a Europa mandava, contemporaneamente foi a América e futuramente vai ser a Ásia !!!

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Agressor's
1 mês atrás

não acho…. o Governo lá é forte….o povo controlado….mas agua mole em pedra dura….tudo muda…. Mão de obra barata? já foi…mas está ficando bem mais cara….e o capital irá junto para onde a mão de obra barata da vez estiver no mundo… Chines enriqueceu, viajou, enxergou em todo o mundo como a banda toca…se ele volta…alguma coisa ele percebe que teria de mudar…ninguem quer andar para tras… Milhares de estudantes espalhados no mundo que voltam e levam queira ou não um pouco da cultura ocidental…. Milhões e milhões de chineses que apesar de tudo isto acima, nem tiveram a chance… Read more »

Doug385
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

Sim. Estão chorando muito com seus 11 super carriers.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

Observador,você está correto,mas uma análise mais aprofundada da situação mostrará que no médio prazo os chineses também terão a mesma capacidade que os americanos têm de construir grandes porta-aviões nucleares. Obviamente,os americanos estão muitos passos à frente em termos de expertise e know-how,mas a distância está diminuindo rapidamente. No aspecto geopolítico,a situação chinesa é confortável já que diferente dos EUA,que precisam manter uma presença militar constante nos 4 cantos do mundo,os chineses,no momento,só precisam se preocupar com o próprio quintal,que é o Mar do Sul da China,onde a PLAN já se encontra em uma paridade de forças com a USN.… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

Porque logo a China terá a maior Marinha do Mundo (alguns dizem que já tem) e poderá operar quando e onde quiser.
A próxima parada da Marinha chinesa, quase com certeza, será em alguns portos iranianos que os Aiatolás devem ceder na esteira do novo acordo militar entre os dois países.
A China vai precisar de muitos mais navios do que estão construindo atualmente.

RPiletti
RPiletti
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Antonio, no dia em que eles adentrarem o Golfo do México com um Carrier Strike Group completo eu concordarei contigo…
Mas, na parte que tu cita o Irã e a necessidade de mais navios, já concordo.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  RPiletti
1 mês atrás

Dentro em breve, o Golfo do México não terá mais importância estratégica nenhuma.
Pode anotar e me cobrar depois.

Marcos
Marcos
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Poderia me explicar o porque o Golfo do México não teria nenhuma importância estratégica?
Queria entender seus argumentos.

Dalton
Dalton
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

Oito classe “Wasp” da US Navy para embarque de tropas e aeronaves dos “Marines”, ou 7 caso o USS Bonhomme Richard não seja reparado e outros dois classe “América”, estes sim bem mais adequados para operar com o F-35B já que a doca para embarcações anfíbias foi deletada resultando em substancial aumento de combustível. . Um terceiro encontra-se em construção para entrega em 2024 com uma doca reintegrada apesar de menor que a existente na classe Wasp, mas, mantendo as boas instalações para manutenção de aeronaves e maior área para estacionamento de aeronaves no convés de voo com modificações na… Read more »

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Dalton
1 mês atrás

rzrzrz….vai se render heim Mestre Dalton?!!…rzrzrz…estes 8 LHA vão virar todos Nae Auxiliares…. Nem na 1a. guerra do golfo os LHAs foram usados para desembarcar tropas pois havia um calculo de alto custo de vidas numa guerra terrestre naquele momento…somente na 2a guerra do Golfodepois de Iraquianos bem amaciados é que a guerra anfibia foi mobilizada… Na China seria o mesmo…inimaginavel uma guerra terrestre…o custo é alto demais…seria besteira ficar com estes 8 enormes navios sem fazer nada com eles….vão virar todos auxiliares no plano global de distribuição das forças de aviação embarcada…será como o retorno dos Essex dos pés… Read more »

Dalton
Dalton
Reply to  carvalho2008
1 mês atrás

Sem rendição ainda Carvalho 🙂 apenas fiz uma pequena correção que não são 8 e sim 10 grandes navios anfíbios com convés de voo corrido. . Como você deve recordar durante a invasão do Iraque dois dos “Wasp”, um deles o próprio “BHR” desembarcaram os helicópteros e operaram por um curto período com mais de 20 AV-8Bs, então, dependendo da situação, do potencial inimigo, etc, é possível fazer de novo agora com o F-35B, embora ainda não tenha sido testado um número maior de 13 unidades e isso no USS América que é mais adequado que um classe “Wasp” para… Read more »

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Dalton
1 mês atrás

Ahhh…sim…quando eles não tiverem nenhuma missão mais importante, de fato poderão transportar homens e material…mas quando tiverrem…homens e material poderão ser transportados por qualquer outro tipo de navio….o problema é que tudo indica que operação aerea irá devorar as listas de prioridades…

Dalton
Dalton
Reply to  carvalho2008
1 mês atrás

O estranho Carvalho é que a partir da terceira unidade da classe America, a doca para embarcações está sendo reintroduzida, menor que na classe Wasp, mas, mesmo assim capaz de abrigar 2 “LCACs” e roubando precioso espaço de combustível para aeronaves. . Se a ideia é ter “NAes Auxiliares” porque não construir verdadeiros NAes Leves, sem doca, casco mais hidrodinâmico, mudanças internas inclusive melhor motorização para se conseguir mais velocidade ao invés de menos de 25 nós? . E o que fazer com todos os MV-22s, os novos helicópteros pesados CH-53K que em breve começarão a substituir os de modelo… Read more »

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

Não digo chorar debaixo do chuveiro, mas muda a balança sim….

Operar seus proprios 3 Nae em suas proprias praias equivale mais do que ter 06 nae tentando operar do outro lado do globo….

A diferença de esforço é enorme quando você opera em casa…. e pela propria natureza, o Nae nativo irá operar muito mais em defesa aerea do que missão de ataque…pois quem ataca é que tem de dobrar suas operações ( defesa Aerea+Ataque)…

Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

Estão correndo atrás do tempo perdido, falamos muito da marinha americana, mas a marinha russa, para falar a verdade qualquer marinha, sonharia ter metade desses meios novos que a China esta construindo! Mas a necessidade dos Chineses é enorme pois dependem muito do comércio externo para suprir sua necessidade de comida, minérios e combustíveis!

JuggerBR
JuggerBR
1 mês atrás

Aí um dos motivos pro minério de ferro estar no topo histórico, acionistas da Vale felizes com o gordo dividendo…

PACRF
PACRF
Reply to  JuggerBR
1 mês atrás

Infelizmente o Brasil continua o mesmo: no extrativismo, exportando minério de ferro para quem tem indústria naval como a China. Nunca é demais lembrar que nos anos 1980 o PIB brasileiro era maior que o da China…

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  PACRF
1 mês atrás

Durante a maior parte da história, a China foi a civilização mais prospera do mundo…eles só estão voltando a ser o que sempre foram.

Teropode
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

Eita , menos pessoal , menos !

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Teropode
1 mês atrás

E foi mesmo.
Tem razão o Gabriel BR
A China perdeu o domínio para a Inglaterra vitoriana e agora está recuperando o primeiro posto.
Em termos históricos, ficou pouco tempo fora do primeiro lugar no ranking..

Teropode
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Sua incoerência é digna dos párias !

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Teropode
1 mês atrás

Párias têm muitos na Índia.
Aquela mesma que vcs dizem que vai rivalizar com a China e com apoio americano.

Tulio Rossetto
Tulio Rossetto
Reply to  Antoniokings
1 mês atrás

Assim como existiam (e existem) muitos párias na China. A Índia de hoje é a China de vinte anos atrás, é isso que caracteriza a evolução de um país, a diferença é que você só baba ovo de um deles

Flanker
Flanker
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

Mas, nessa época que supostamente a china era a mais próspera, o mundo era uma desgraça pior do que é hoje. A pobreza era a norma, saúde era algo quase inexistente…..e por aí vai……então, para ser próspera num mundo tão caótico precisa de bem pouco……

Teropode
Reply to  PACRF
1 mês atrás

Este é um dos 3 motivos de sermos párias .

sagaz
sagaz
Reply to  Teropode
1 mês atrás

Conjugue na primeira pessoa do singular, não coloque 200 milhões na sua autocrítica.

Teropode
Reply to  sagaz
1 mês atrás

Dois já justificam o termo párias , .

sagaz
sagaz
Reply to  PACRF
1 mês atrás

Será que australiano também choraminga ao vender commoditie, e os americanos? Como se tivéssemos que deixar de vender commoditie para termos outros setores desenvolvidos…

Gabriel
Gabriel
1 mês atrás

Muito bom para a China.

Assim que estiver concluído, estarão em uma excelente condição, considerando que 1 poderá estar operando em alguma parte do mundo, 1 em treinamento e 1 em manutenção.

Antonio Renato Cançado
1 mês atrás

“Sem problemas” PRA QUEM?

Paulo Neves
Paulo Neves
1 mês atrás

Eles não vão construir um PA em 2 anos…
Por favor.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Paulo Neves
1 mês atrás

Não duvido nada. Lançam enormes destróieres em 4 meses, não poria minha mão no fogo apostando contra que não conseguiriam fazer um PA em 2 anos.

Flanker
Flanker
1 mês atrás

“Se tudo correr bem, o terceiro porta-aviões deve ficar pronto em novembro ou dezembro, e ser lançado até o final do ano e depois montado, previu a reportagem.”

Como assim? Vão lançar antes de montar??

Além disso, duvido que consigam terminar a montagem, e lançar um navio com esse nível de montagem das fotos, até o final do ano ou começo do ano que vem…..

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Flanker
1 mês atrás

Acho que ele se refere a montagem de estruturas internas. Todos fazem assim, exemplo, nós mesmos, montamos e lancamos um submarino a pouco, depois terminamos de colocar o recheio que não precisa de casco aberto para mecher.

Flanker
Flanker
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 mês atrás

Isso eu sei. Eu falo da possibilidade de lançar, até o final do ano, um navio que hoje se encontra nesse estágio. Duvido! Cadê o convoo?

Alexandre
Alexandre
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
1 mês atrás

Acho vs está equivocado duas vezes:
1)Quando fecha o casco, todo o recheio está dentro, pois não se pode colocar mais nada relevante depois desse passo. No máximo , teremos montagens de móveis, cozinha, ligações de cabos elétricos e outras coisas secundárias.
2)Depois que se lança ao mar, tudo está pronto para uso, faltando apenas testar a funcionalidade e fazer as devidas correções que venham surgir.

Flanker
Flanker
Reply to  Alexandre
1 mês atrás

Nem sempre. Para ser lançado, o navio tem que estar em condições de flutuabilidade. Mas, muitas coisas podem ser incluidas depois de lançado….armas, sensores, etc….
O que eu questionei foi o navio estar pronto para lançar até o final do ano, visto que todas as seções estão separadas e nem o convoo aparece ainda…..
.

Last edited 1 mês atrás by Flanker
Emmanuel
Emmanuel
1 mês atrás

Apenas grandes alvos fáceis de serem destruídos. Não é assim que falam?
Igual aos dos americanos.

Alison Lene
Reply to  Emmanuel
1 mês atrás

Se ele se afastar do território dele, sim. rsrsrs

Ademais, olhe a quantidade de meios de escolta que a China tem pra proteger 3 e os EUA tem pra proteger 11… rsrsrs

Teropode
Reply to  Alison Lene
1 mês atrás

Se for para ficar pertinho da mamãe ,seria mais razoável construir pistas em ilhas ou na costa vc não acha ? Ademais , quem disse que as escoltas conseguirão proteje_los de balísticos convencionais ?

Agressor's
Agressor's
1 mês atrás

Hoje no mundo existe toda uma tensão muito grande, econômica e militar e diversos exercícios militares estão sendo feitos no mundo todo mostrando que algo está por vir. A paz é uma mentira , não importa quem merece o que, só importa quem tem poder!

Gabriel BR
Gabriel BR
1 mês atrás

Fantastico

Veiga 104
Veiga 104
1 mês atrás

3 anos pra construir 1 porta aviões. Palmas pra eles.

JACUBÃO
JACUBÃO
1 mês atrás

Não duvidem dos CHINAS senhores………..

Filipe Prestes
Filipe Prestes
1 mês atrás

Recalque dos chineses. E eu só queria que a MB tivesse dois LHD como o Trieste “made in Pindorama”.

Alexandre
Alexandre
1 mês atrás

Pois prefiro que o Brasil tenha muitos submarinos do que um porta avião

Sincero Brasileiro da Silva
Sincero Brasileiro da Silva
1 mês atrás

E eu aqui implorando por no mínimo 8 Tamandaré’s…

Jagdverband#44
Jagdverband#44
1 mês atrás

Tudo corre bem até que aquela solubilidade no cordão de solda é alterada, e então, de repente….
vem a trinca.

filipe
filipe
1 mês atrás

A MB poderia comprar um desses da China junto dos os Gripens Navais, NAE vai deixar de ser exclusividade e vai passar a ser banal, igual as Type 056 deles… O difícil é construir e comissionar a primeira, depois disso a China vai exportar para o Pakistão, depois exporta para a Rússia (quem sabe, sendo ele uma copia actualizada do projecto Ulyanovsk da URSS) , depois dos chineses construírem , vai ter NAE a preço de banana.

sub urbano
sub urbano
Reply to  filipe
1 mês atrás

Até q vc acordou novamente depois de outra noite alucinante.

J. Ricardo
J. Ricardo
1 mês atrás

Quanto custaria em reais um porta aviões desse porte para ser cosntruido aqui no Brasil ??

Felipe Augusto Batista
Reply to  J. Ricardo
1 mês atrás

Sem nenhum desvio de dinheiro? Uns 20 a 30 bilhões…

Overandout
Overandout
1 mês atrás

Óbvio que prossegue sem problemas, que tipo de jornalismo livre existe na China que poderia noticiar qualquer problema com seus equipamentos militares?

Fabricio Lustosa
Fabricio Lustosa
1 mês atrás

Objetivamente falando, varios porta avioes é para quem quer projetar força distante de seu territorio. Dito isso fica evidente q a melhor opção para o Brasil seria submarinos para proteção de toda costa, lembrando q estar sob a “batuta” dos EUA hj é celebrado e carimbado pelo governo federal e seus correligionarios. Logo, mantendo essa “super amizade” (leia-se subserviência quase tão bizarra quanto o governo q aí esta), não se vê nem vislumbre de projeção de força/poder alem mar por parte do Brasil. A não ser como smurf (capacetes azuis) a serviço da ONU, ou, como é o sonho de… Read more »

Teropode
1 mês atrás

Não precisam de licitações , não precisam dar satisfações a jornalistas , não possuem sindicatos e são parasitados apenas por um partido , aí fica fácil .

Guilherme Gabriel Lins
1 mês atrás

É a China ( país modelo dos esquerdistas ) conseguindo tudo isso por praticar o capitalismo mais selvagem e sem regras que o mundo já viu ( lá não há sindicatos, justiça do trabalho, leis ambientais ). Em termos práticos, o que conseguiu até agora foi jogar toda a Ásia em uma corrida armamentista, Japão já converteu seus Izumos e irá construir mais, Índia está construindo os seus também e por ai vai.

Helio Mello
Helio Mello
1 mês atrás

Eles tem 3 PA, cada um de um projeto diferente? Imagina o planejamento de manutenção disso.

Pablo Maroka
Pablo Maroka
1 mês atrás

Estou ficando nervoso, na espera da resposta da america.