Home Aviação Naval Status da contrução do porta-aviões chinês Type 003

Status da contrução do porta-aviões chinês Type 003

4549
50

O site ChinaPower do Center for Strategic & International Studies divulgou a imagem acima em uma matéria sobre a construção do terceiro porta-aviões da China, conhecido como Type 003.

Sobre a imagem de satélite de agosto de 2020, com os módulos em trabalho de junção no dique seco, foi colocada uma imagem transparente mostrando como poderá ser o formato do convés de voo do porta-aviões quando estiver pronto.

Estima-se que o navio tenha 40 metros de boca e deslocará cerca de 80 mil toneladas.

Na ilustração abaixo, divulgada em rede social chinesa, caças J-15 da versão para lançamento de catapulta, em operação noturna no futuro Type 003.

Caças J-15 no Type 003 (clique na imagem para ampliar)
Subscribe
Notify of
guest
50 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
1 mês atrás

Num recente relatório ao congresso americano, intitulado Modernização Naval Chinesa, há a referência a estudos sobre a China produzir um LHD com catapulta eletromagnética, aparelho de arresto, deque em ângulo e elevadores de bordo. Curiosamente, a ilha é convencional em LHD, muito horizontal… Segue o império do Meio comendo pelas bordas.

Agressor's
Agressor's
Reply to  Alex Barreto Cypriano
1 mês atrás

Pois é amigo!!! Essas honrarias e méritos dadas a China, deveriam ser do Brasil, por possuir praticamente todas as riquezas naturais do planeta. Poderíamos ser a maior potência do mundo em tecnologia. Más… ao invés disso; somos disputados por países autoritários e que não possuem todas as riquezas naturais, ao qual, somos detentores supremos. Esse e o resultado de sermos governados todos esses anos, por indivíduos traidores da nação! Os políticos brasileiros apenas vendem o Brasil todo santo dia e vão continuar vendendo o Brasil cada vez mais tirando esforços de nossa defesa! Somos apenas mera colônia exploratória de todo… Read more »

Zorann
Zorann
Reply to  Agressor's
1 mês atrás

Tem uma piada interessante sobre isto: Deus estava criando o Brasil e colocou riquezas minerais, florestas, terra fertil, sem terremotos, sem furacões…. um paraíso. Jesus vendo aquilo comentou: Oh meu pai, por que esta dando tanta preferencia ao Brasil? Os demais paises sao cheios de problemas e o Brasil é o verdadeiro Jardim do Éden…. Deus respondeu de imediato: Você tem razão, o Brasil é o paraíso na terra, mas voc^^e ainda não viu o povinho que eu vou pôr lá…. Resumo: não dá para comparar o Brasil com a China. A posição que eles ocupam não é acidente, é… Read more »

Matheus S
Matheus S
Reply to  Alex Barreto Cypriano
1 mês atrás

Mas você não disse que o Type 076 era uma arte conceitual de fãs? Mudou de ideia agora que os americanos apresentaram o relatório falando desse navio?

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Continuo achando um conceito disparatado. A novidade é que o serviço de pesquisa do congresso americano parece levar a sério. Pra pintar o diabo, com os pigmentos que o próprio chifrudo fornece, mais feio do que é, entende?

Last edited 1 mês atrás by Alex Barreto Cypriano
Matheus S
Matheus S
Reply to  Alex Barreto Cypriano
1 mês atrás

Dá uma olhada nessa matéria aqui e é bem informativa: https://thediplomat.com/2020/08/whispers-of-076-chinas-drone-carrying-assault-carrier/

Matheus S
Matheus S
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Eu encontrei este vídeo que resume o que sabemos sobre o 076 até agora.

Mais importante ainda, a tradução deste vídeo para o inglês é muito boa. Então aproveite.
[youtube https://www.youtube.com/watch?v=z02Cr6a1Qjw?wmode=opaque&start=0%5D
No geral, achei o vídeo muito informativo sobre o Type 076.

Há dois meses atrás, uma turbina a gás de alta potência foi desenvolvida com sucesso, isso é mais um indicador do projeto 076, se eu não me engano foi desenvolvido pelo “708 Institute”.

E mais: As definições do projeto desse navio foi apresentado por um pedido de proposta oficial documental.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Matheus S
1 mês atrás

Grato pelas dicas, Matheus.

filipe
filipe
1 mês atrás

Ainda é pouco, os chineses ainda tem que ralar muito, nem dá para comparar com a US Navy, 80 mil Toneladas de uma Type 003 contra 110 mil Toneladas de um Nimitz, são 30 mil toneladas de diferença , mas dá para ver o poder incontestável dos EUA nos mares.

Allan Lemos
Allan Lemos
1 mês atrás

Acho que a MB deveria seriamente pensar na China como uma opção quando começarem os estudos para a aquisição do nosso próximo porta-aviões. Eles teriam poucas restrições quanto à transferência de tecnologia e o navio provavelmente custaria mais barato. Seria bom para as indústrias navais daqui e de lá.

filipe
filipe
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

A MB esta bem com a NAVAL GROUP, se calhar algumas obras no estaleiro de Itagaui e na UFEM que já tem a maior prensa hidráulica da América Latina e vai nascer e crescer um monstro de 42500 Toneladas , igual ao NAE CDG , mas a versão brasileira será CATOBAR Convencional , e no campo da aviação o desenvolvimento do Sea Gripen.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  filipe
1 mês atrás

Espero que a MB não invente de dar nenhum grande contrato à Naval Group,nós teremos muitos problemas futuros com os franceses por causa da histeria ambiental,eles já demonstraram não ter escrúpulos em usar o Brasil como bode expiatório. Qualquer acordo com os franceses será usado como instrumento de chantagem contra o Brasil. Fale o que quiser dos chineses,mas eles ao menos são pragmáticos,prefiro que a MB negocie um porta-aviões com eles e mande os franceses àquele lugar.

Italo Souza
Italo Souza
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Acorda, acorda, acorda, sinta-se levando um balde de gelo na cara. Percebes oque fala ? Pare e pense. No existe histeria, a situação tá tão ruim que em breve será possível fazer uma centena de aeroportos para receber projetos XB da NASA, bem aonde antes era só pura mata. Concordo que a imprensa faz barulho, mas fechar os olhos só porque no concorda com os métodos da imprensa, é dormir em uma cama de espinhos. O mundo todo tá um caos, mas o Brasil é o único aonde a situação tá muito ruim e está sendo ignorada por aqueles que… Read more »

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Se for para ter uma NAe,melhor se juntar aos alemães da TKMS…

Ou até mesmo para um futuro LHD,acho que não devemos deixar nossas aquisições militares todas num mesmo cesto(França)

comment image

Last edited 1 mês atrás by ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  filipe
1 mês atrás

Se for para ter uma NAe,melhor se juntar aos alemães da TKMS…

Ou até mesmo um para um futuro LHD.
comment image

Last edited 1 mês atrás by ADRIANO MADUREIRA
Hilton
Hilton
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Concordo!

Jefferson Ferreira
Jefferson Ferreira
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Realmente não entendo essa tara que alguns tem por porta aviões, porta aviões são projeção de força, nem temos forças defensivas decente o que dira ofensivas… Vai lotar o porta aviões de super tucano navais ?!

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Jefferson Ferreira
1 mês atrás

Errado. Embora porta-aviões sejam usados,de forma primária,para projeção de poder,ele também pode ser usado na função defensiva já que oferece uma base móvel para manter uma frota inimiga afastada,e assim como os porta-helicópteros,também pode ser usado na guerra anti submarinos.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

problema que a gente tem quase nada para defender.

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
Reply to  Jefferson Ferreira
1 mês atrás

Sou mais favorável a submarinos e navio multipropósito,porta aviões para projetar poder contra quem?!

Fora o custo de um grupo de ataque de porta aviões,com suas escoltas,navios tanque e aeronaves embarcadas.
comment image
comment image

O HMS Queen Elizabeth,bem menor que os gigantes americanos, custou £ 6,2 bilhões para construir, estimativas aproximadas colocam os custos operacionais anuais em £ 50 milhões por ano…

Last edited 1 mês atrás by ADRIANO MADUREIRA
Antoniokings
Antoniokings
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
1 mês atrás

Ao que parece, a China está ampliando os sues estaleiros para aumentar a produção de submarinos nucleares.
Imagens de satélite mostram a construção novas e grandes instalações em um estaleiro na Província de Liaoning.

Dalton
Dalton
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
1 mês atrás

Parece haver um erro no quadro. A quantidade de aviões de caça/ataque é de 44, então faltou um esquadrão de 12 aviões já que corretamente o quadro menciona 4 esquadrões e uma das Alas Aéreas já conta com 10 F-35C no lugar de 10 FA-18E . . Os 4 E-2C já foram substituídos por 5 E-2D em pelo menos 4 das 9 Alas Aéreas. . O número de EA-18G é de 5, mas, já se fez experimentos com 7 deles e pode ser que esse número venha a ser adotado. . Os 2 C-2A estão sendo substituídos pela versão “COD”… Read more »

Italo Souza
Italo Souza
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
1 mês atrás

Esqueça as estratégias utilizadas por outras nações. Carrier para o Brasil significa melhor patrulha e respostas rápidas no território marítimo, significa expandir o range de suas aeronaves em áreas escuras do mar Brasileiro. Um Carrier no necessita de uma ampla defesa, estamos falando de um Carrier menor feito dentro das necessidades Brasileiras, com uma boa quantidade de aeronaves e uns poucos helicópteros, Carrier leve e com boas velocidade de deslocamento, feito usando métodos econômicos de materiais e ao mesmo tempo durável e de fácil manutenção, no é impossível fazer um assim. Enquanto as escoltas, o Brasil deveria abaixar o nariz… Read more »

Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
Reply to  Jefferson Ferreira
1 mês atrás

Tb tem os F5, só navalizar … kkk

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Jefferson Ferreira
1 mês atrás

no meio da madrugada quando ninguém está Por perto eles ficam vendo foto de PA.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

Na guia anônima para ninguém descobrir…

Zorann
Zorann
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Esquece porta aviões…que mania. Isso ai não vai acontecer. Não precisamos de porta aviões.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Zorann
1 mês atrás

Cara,a aquisição de um porta-aviões está nos planos da MB,inclusive é mencionado no plano estratégico da marinha,que foi divulgado há algumas semanas. Quanto a não precisarmos,felizmente os almirantes discordam de você,a aquisição de um porta-aviões construído localmente é o próximo grande projeto da MB,logo após o Prosuper e o Prosub.

Jodreski
Jodreski
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Felizmente amigo? O colega está a par da situação que a MB encontra-se hj? A costa brasileira é uma verdadeira terra de ninguém, entra quem quer sai quando bem entende… isso só pra começar a discussão… enquanto uns sonham com porta aviões eu sonho com uma marinha que disponha de meios navais para patrulhar nossas costas e de aparato eletrônico seja ele naval ou aéreo que nos permita monitorar nossas águas. Nem de longe a marinha brasileira cumpre essa função, no máximo ela sabe quem esteve na Baía de Guanabara e olhe lá…. sonhar é bacana colega mas ter pé… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Jodreski
1 mês atrás

Amigo,acho que você deve ter algum problema de interpretação,ou talvez o português não seja a sua língua materna,em que parte do meu comentário eu disse que o futuro porta-aviões brasileiro seria construído “hoje”? Os planos da MB é que o Pronae começe após a conclusão do Prosuper e do Prosub,isso só acontecerá daqui há uns 15 anos mais ou menos,até lá a conjuntura econômica do país pode estar melhor ou pior,mas o fato é que sobrará mais espaço no orçamento da MB devido à finalização dos atuais programas,e também há a perspectiva de que o orçamento do Ministério da Defesa… Read more »

Zorann
Zorann
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Estou com preguiça de discutir. Isto já foi discutido demais aqui.

A gente nao precisa de porta aviões. E é isso. O que a Marinha planeja, nos seus sonhos ideais, pouco importa.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Zorann
1 mês atrás

A sua opinião pouco importa,meu camarada,no final,o que vale é o que o almirantado quer. A minha opinião também pouco importa,só que neste caso,ela é convergente com o que pensam os oficiais. Então “é isso”,Prosub,Prosuper e Pronae. Mas se você acha que os recursos que serão investidos no futuro porta-aviões seriam melhor empregados em alguma outra área,então o que você deve fazer é pressionar os seus políticos nesse sentido,ou então conforme-se.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Adoro porta-aviões. Acho que são navios fantásticos e altamente flexíveis e adoraria que a MB tivesse uns três. MAS… Antes de se pensar em NAe é necessário ter meios distritais de patrulha em vastíssima quantidade, meios de patrulha oceânicos em vasta quantidade, termos concluído o PROSUB à contento com mais do que apenas um único submarino nuclear (de preferência meia dúzia, já quando o projeto estiver bem amadurecido), precisamos de uma quantidade de escoltas BEM maior do que apenas 4 Fragatas leves/corvetas bombadas, precisamos ter mais do que uma base aeronaval, precisamos ter meios aéreos não apenas de caça e… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

Leandro,entendo o seu ponto,mas discordo que a MB deveria possuir meios distritais de patrulha em vastíssima quantidade. Patrulhar as nossas águas dessa forma,em uma situação ideal,deveria ser função de uma guarda costeira,e não de uma marinha de guerra. Esse é justamente uma das causas que prejudicam o desenvolvimento da MB,ela tem que se concentrar em tarefas que não deveriam ser dela,como a fiscalização da pesca ilegal ou crimes ambientais,e se esquece de se preparar adequadamente para possíveis conflitos armados,que é o propóstio de sua existência.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

vamos ter 4 ou talvez 6 fragatas pequenas, sem capacidade antiaérea de alta altitude, sem os navios de suprimentos para toda a frota operar pelo atlântico sul. não temos caças nas bases navais dedicados a atacar navios inimigos, os radares dos navios da marinha não são AESA, e por isso são fáceis de se fazer jamming, mas vamos ter um P.A pq ele dá status de protege a esquadra de um ataque inimigo, sendo invulnerável a qualquer ataque.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Rapaz as vezes eu penso nisso e lembro como nós humanos somos ruins, tem chinês preso politicamente, o país é uma ditadura, tem centros de “reeducação”, rouba território de países ao seu redor, mas acho que seria bom para o Brasil do mesmo jeito, que se d@ne as pessoas que a China oprime, mas nada de P.A precisamos de Fragatas.

Hellen
Hellen
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás
rodrigo
rodrigo
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

A Marinha do Brasil não precisa de um porta avião, e um desperdício de recurso…sem falar quem tem um porta avião, não tem nenhum…Com recurso de um porta avião dar para desenvolver Vant para vigilância marítima, Misseis de cruzeiro, aumenta a frota de submarino…

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  rodrigo
1 mês atrás

Em um vídeo recente, sobre a revitalização do AMRJ, quando é falado de um reparo feito no Atlântico, não é usada a sigla PHM, a sigla usada é NAM que quer dizer Navio Aeródromo Multiproposito. A capacidade de vigilância marítima que um NAe, ou NAM, pode dar é muito maior do que operar aviões ou vants baseados em terra. Mas a necessidade de um NAe, ou NAM, está atrelada ao que se quer que a MB faça, se for apenas a defesa da ZEE, então não existe essa necessidade, mas se for para a MB atuar em todo o entorno… Read more »

rodrigo
rodrigo
Reply to  Wilson Look
1 mês atrás

Então pela sua analise Geopolítica do Brasil atual e futura, e um desperdício de recurso hoje e tb sera no futuro…Para uma marinha que não tem o básico, esse almirantes ficam sonhando com um Nae…Das 3 forças a Marinha e que gastar pior os seus recursos, veja por exemplo o dinheiro gasto na aquisição e modernização do A4, Grumman e no Nae São Paulo que nunca serviu para nada…

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  rodrigo
1 mês atrás

Que analise? Eu não fiz analise nenhuma, o que eu coloquei foi 2 pontos de vista diferentes sobre qual deve ser a capacidade da Marinha do Brasil. É plenamente possível que a MB volte a operar NAes propriamente ditos no futuro, e sendo bem pé no chão, o ponto é a forma de se obter tal meio, sobre as aquisições os A4 eram os únicos capazes de operar no antigo A11 Minas Gerais, a compra do A12 São Paulo foi um baita de um negócio na época e para o que se queria dele ele cumpriu muito bem, lembre-se que… Read more »

Dalton
Dalton
Reply to  Wilson Look
1 mês atrás

De fato foi um bom negócio, pagou-se 70 milhões de dólares por 23 A-4s de segunda mão dos quais 18 em condições de voo, o que dá cerca de 3,9 milhões para cada um dos 18.
.
O “Foch” custou 12 milhões de dólares, o preço de
3 A-4s usados ou um único Super Etendard novo caso ainda estivesse sendo fabricado.

Dalton
Dalton
Reply to  rodrigo
1 mês atrás

Quem tem um as vezes não tem nenhum ! O “Charles De Gaulle” já provou seu valor, em 2010/2011 quando após retornar de uma missão de 4 meses foi preparado em questão de semanas para outra missão de 5 meses.

CRSOV
CRSOV
1 mês atrás

Enquanto isso em Putênfia para apenas revitalizar uma simples Fragata Defensora lá se vão oito anos ou mais !!

Cadillac
Cadillac
Reply to  CRSOV
1 mês atrás

A galera tem uma tara absurda em sair do tópico. Aqui o assunto é China, deixa pra falar mal da mb numa matéria sobre a mb, vlws flws

Gabriel BR
Gabriel BR
1 mês atrás

Estamos voltando ao mundo bipolar

Italo Souza
Italo Souza
1 mês atrás

Já está quase navegando, mas um pouco e está fazendo testes de propulsão.

Seria interessante para a Marinha Brasileira começar a conversar com os chineses, quem sabe no futuro um Carrier de nível médio chega ao Brasil apenas o casco e o resto é feito no Brasil.

Para quem no sabe e ainda insisti na desculpa que Carrier é apenas para projeção de ataque, eles são eficientes no apoio a patrulha marítima, já que por natureza aumentam o alcance de meios aéreos e promove deslocamento rápido de meios para indentificar e defender regiões.

Last edited 1 mês atrás by Italo Souza
Luiz Floriano Alves
Reply to  Italo Souza
1 mês atrás

Se chegarmos a ter cacife para um PA de defesa será de menor tonelagem. Grandes PA só se justificam como projeção de poder, em qualquer TO. Neste caso terão que levar suprimentos e munições, em quantidade. O barco, atômico, dispensa abastecer no longo prqzo..

Italo Souza
Italo Souza
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 mês atrás

Sim, concordo em um Carrier de menor tonelagem, eficiente e rápido, de fácil manutenção e econômico. Com umas 3 a 4 escoltas de projetos russos or chineses de 500t a 1000t, seria perfeito e com custos baixos. Isso deixaria a patrulha marítima Brasileira com boa eficiência e colocaria uma imagem de resposta rápida. Um SBR or SNBR quem sabe acompanha o Carrier ? Opcional mas seria interessante, Opcional porque as escoltas que mencionei se forem adaptadas a mar Brasileiro, seriam eficientes e poderiam fazer defesa nas três esferas incluindo a submarina, o submarino seria interessante para aumentar a cobertura e… Read more »

Emmanuel
Emmanuel
1 mês atrás

Só um alvo grande, igual aos dos Estados Unidos.