segunda-feira, janeiro 24, 2022

Saab Naval

Porta-helicópteros francês Tonnerre segue para o Japão

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

BPC Tonnerre
BPC Tonnerre

A Marinha Francesa está enviando seu porta-helicópteros de assalto anfíbio Tonnerre, da classe Mistral, para o Japão a partir deste mês, na missão Jeanne d’Arc 2021 de formação de oficiais.

O Tonnerre será acompanhado pela fragata Surcouf da classe “La Fayette” durante esta missão na Ásia.

Os dois navios de guerra devem partir em 18 de fevereiro e devem estar de volta a França em julho.

Fragata Surcouf

- Advertisement -

51 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
51 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Henrique

A classe mistral não é apenas um “porta-helicóptero”. Esse termo não representa bem todas as funções e capacidades dele. Ele é uma navio de assalto anfíbio, um LHD.

Last edited 11 meses atrás by Henrique
Astolfo Junior

Amigo LHD significa Landing Helicopter Dock, Porta-Helicopteros é a tradução que usamos no Brasil, apenas.

Alex Barreto Cypriano

And Dock, e doca. É porta helicópteros de assalto/ desembarque anfíbio (dois ambientes, mar-terra). Do tempo em que o desembarque era feito por conectores (LCM, AAVs, LCAVs) e helicópteros, antes dos LHA sem doca e sem conectores, exclusivos pra assalto/desembarque aéreo, que agora vão voltar a ter doca, vai saber Berger pra quê…

Dalton

Flexibilidade Alex. Com os dois primeiros da classe “América” ela foi perdida e o segundo da classe em adiantado estado de construção nada se pôde fazer a respeito e ele foi completado de maneira idêntica ao primeiro, enquanto o terceiro em construção terá uma doca apesar de menor que a de um “Wasp”. . Ainda há muita utilidade para os “LCUs” e “LCACs” inclusive em missões humanitárias dentro e fora dos EUA e ambos os tipos hoje envelhecidos, já tem substitutos em construção e com a redução prevista no número de “LPDs/LDSs” por conta de um maior número de navios… Read more »

Alex Barreto Cypriano

Escrevi LCAV quando o certo era LCAC 🙂 . Mestre Dalton conhece o conector de alta velocidade, o L-Cat, que opera a partir dos Mistral? Solução curiosa. Os novos LASs (light amphibious ships) parecem apontar que reunir dois mil fuzileiros num só navio não é mais interessante no cenário do Pacifico ocidental. Aliás, acho que o próprio Berger falou que os fuzileiros deviam ficar confortáveis com a idéia de jogar fora equipamento sub ótimo pra enfrentar os dois grandes competidores (o que já fizeram com seus MBT). Claro que LHDs e LHAs ainda serão úteis à América em outros cenários… Read more »

Alex Barreto Cypriano

Escrevi LASs? Não, é LAWs, light amphibious warships. Desculpe.
Os EDAR L-Cat também são operados pelos egípcios… Mas esse abaixo é do Tonnere.

French_Navy_Mistral-class_LHD_Tonnerre_Relief_Irma_1.jpg
Last edited 11 meses atrás by Alex Barreto Cypriano
Dalton

Se apenas houvesse a China dando dor de cabeça você provavelmente estaria certo Alex, mas, mesmo os grandes anfíbios baseados em San Diego se revezam com os baseados no Atlântico em missões no Pacífico e Indico como agora o USS Makin Island que recentemente apoiou a relocação de forças na África Oriental.
.
O grande anfíbio com convés de voo corrido e doca aparentemente está com o futuro garantido
conforme o interesse de várias nações.
.
Quanto ao “L-Cat” ponto para a França ! 🙂

Pedro

Era este bichão que foi vendido e depois “des”-vendido a Rússia?

Renato

Não, aqueles dois da Rússia foram pro Egito. A França tem três, o Mistral, o Tonerre e o Dixmude.

Henrique

Não. O L9013 Mistral / L9014 Tonnerre / L9015 Dixmude sempre foram da França.

quem, tava no rolo da Russia é o ENS Gamal Abdel Nasser e ENS Anwar El Sadat que agora são do Egito.

Alex Barreto Cypriano

Putin é genio: comprou exigindo um monte de alterações (hangar pra Kamov precisa mais altura, reforço no casco, vedação da doca, etc), foi embargado pela invasão crimeiana, foi ressarcido e emplacou a venda de um monte de Kamovs pro Egito. Gênio, do mal, mas gênio.

Fernando Veiria

Eu não consigo diferenciar o Putin de um vilão do James Bond.

Galitto
Um navio caríssimo por sinal, 600 milhões de dolares !
carvalho2008

E o NAM Ocean teria um custo atualizado de uns US$ 350 a 400 milhões, é mais simples….mas pau pra toda a obra….

Excelentes navios

Gabriel BR

Baratissimo! 600 milhões de dólares por um navio de Assalto anfíbio desse nível tá uma bagatela

Leandro Costa

Operaćão Jeanne D’Arc deve ser chamar assim porque esse tipo de missão era cumprida pelo antigo Jeanne D’Arc da Marinha Francesa. E estão indo para o Japão em um cruseiro com formandos da academia naval deles.

E tem gente que reclama de fazermos o mesmo com o Atlântico aqui pela costa…

Fernando Turatti

É interessante o quanto os europeus estão visitando ou para visitar o Japão esse ano… Mas também é interessante a baixíssima escolta do navio. Uma La Fayette é bem escolta “pra inglês ver”.

mazzeo

Qual seria o motivo de uma escolta maior ?
Estão indo para o combate ?
Há indicações que possa haver um confronto no caminho ?
Iriam mandar uma escolta crível simplesmente para desguarnecer outros postos e missões e gastar horas de mar quebrando a diagonal de manutenção, penalizar a tripulação com um longo período embarcado de maneira desnecessária ?
Se manda escolta quando se precisa dela.
É preciso saber a diferença entre possível e provável.
Toda força armada poupa recursos pensando em probabilidades e escalando de acordo com o placar de ameaça.

Fernando Turatti

Literalmente a La Fayette não tem AA exceto os canhões, acho que você não está entendendo a diferença entre “ter pouca defesa” pra “mandar seu PH pra casa do chapéu sem AA alguma”.

Pedro Bó

As La Fayette tem um lançador óctuplo de mísseis Crotale, a serem substituídos pelo Sadral. Além dessa deficiência, não contam com sonar para missões antissubmarino, que serão instalados no retrofit. Realmente são pouco equipadas para um país como a França.

Fernando Turatti

são basicamente CIWS os crotale.
Se os Mistral ainda fossem na pegada dos seus pares japoneses, esses sim portadores de sonares, seria um problema a menos.
As La Fayette simplesmente não servem como escoltas. São corvetas crescidas.

Dalton

Não há clima de guerra que justifique se desperdiçar os poucos combatentes de superfície disponíveis na marinha francesa, necessários para outras missões e um conflito inesperado ainda que possível é pouco provável. . Escoltar “adequadamente” o “Tonerre” contra ameaças de aeronaves, mísseis, submarinos e combatentes de superfície exigiria muitos e mais capazes meios, que faltam em todas as marinhas ,então, as funções da fragata nessa missão embora menos glamorosas são ainda essenciais. . Ajudar no combate a um incêndio no navio maior ou mesmo reboca-lo até um porto próximo por conta de pane nas máquinas ou avarias, abordar algum navio… Read more »

marcos.poorman

Contemplem as belas imagens da futura V39 (ou V40). Alterações, retirar essa peça de 100 para um Leonardo de 76, inclui dois Bofors 40 Mk4. Passa uma tinta. Vai empurrar água e prestar um bom serviço a MB por longos anos. Quem viver verá….

filipe

Com a França não se Brinca, é uma potência nuclear e militar muito poderosa, e esse LHD da classe Mistral mostra como os Franceses podem projectar poder para além do Oceano Atlântico, a França pode operar meios no Pacífico , isso é um claro aviso para a China e Coreia do Norte… Bem como esses golpistas da Birmânia.

Jagdverband#44

também acho

WELLINGTON RODRIGO SOARES

Depende Filipe, a França é uma potência sim, mas pau a pau com China não aguentaria.
Logicamente eles são aliados dos EUA, Japão e cia…
A Marinha da China é muito mais poderosa que a Francesa, mas muito mesmo.
Agora se comparar com a MB, eles nos colocam no Chinelo e em pouquíssimo tempo eles teriam o controle do nosso mar, ainda mais se contar o porta aviões recheados de Rafale.

Last edited 11 meses atrás by WELLINGTON RODRIGO SOARES
Fernando Turatti

Tem que analisar onde é que você está pensando esse conflito. No mar do sul da China? Se for, de fato a China tem muita vantagem… O porém é que a China está transitando agora para uma marinha de águas azuis, enquanto a França é puramente feita para águas azuis.
Esse mesmo conflito no cabo da boa esperança já seria bem diferente, uma vez que dá pra ignorar a ala aérea da marinha chinesa em comparação com os Rafale, potencializados por toda a vantagem das catapultas.

GFC_RJ

Concordo.
À parte que a França está em uma coalizão, um conflito naval em uma parte do globo distante de seus respectivos territórios seria, hoje, ainda vantajosa para a França contra China e Russia.

WELLINGTON RODRIGO SOARES

A França é uma marinha azul que depende de um parceiro, ou seja, ela não vai atacar outra potência sozinha, sempre haverá uma coalização. Estou falando de um conflito com outra potência, não com Brasil ou Argentina, isso eles levam no chinelo rsrr.. A China parte para ser uma Marinha Azul se moldando nos EUA. Logicamente ainda existem a questão dos porta aviões, mas em breve eles estarão lançando o terceiro, com projeto em andamento para outros. Hoje já contam com praticamente 2 porta aviões, fora 2 gigantes type75 e outros type71. Dezenas de destroyer e fragatas pesadas, fora dezenas… Read more »

Last edited 11 meses atrás by WELLINGTON RODRIGO SOARES
Gabriel BR

A França tem uma dissuasão nuclear formidável e as forças armadas da França podem combater em qualquer lugar do planeta em 48 horas.

filipe

A China só vai ter uma dissuasão nuclear aceitável em 2035, até lá a China terá uma força submarina poderosa , 8 SSBN Type 094 Jin (12 SLMB JL-3) + 6 SSBN Type 096 Tang (16 SLBM JL-3) , totalizando 192 JL-3 , terá paridade com os EUA , 12 SSBN Columbia com 16 SLBM Trident II, mesmo que a França e o Reino Unido Avancem na Ásia por mar já fica complicado dissuadir a Rússia com os seus 10 SSBN Borei-A , dai a luta do Trump de incluir a China no tratado Start de Armas Estratégicas com a… Read more »

WELLINGTON RODRIGO SOARES

Elas podem combater em qualquer lugar contra um país fraco. Imagine se eles tentassem adentrar no próprio território Brasileiro, eles não teriam chances aqui dentro sem a ajuda de outras nações.
Uma coisa é eles combaterem no mar, outro é conseguir desembarcar.
Agora imagine a França tentando invadir a China kkkkk….Nao chegariam nem perto da praia kkkk…
Sobre dissuasão nuclear, isso a China tem também.

Gabriel BR

Eles bombardeiam RJ e SP , dai acaba a guerra!
Ou então impõem um bloqueio naval e fazem o Brasil se render em poucos dias.

Fernando Veiria

No caso do Brasil talvez seja até mais simples. Foi como o Bush tentou com Saddam Hussein: Um ataque de decapitação. Se você corta a cabeça, o corpo muito provavelmente não irá querer lutar uma guerra que não é dele.

Assim, bastava a França meter uns mísseis nos endereços certos de Brasília e Barra da Tijuca.

Leandro Costa

Fernando, nesse caso quem quer que seja o Francês à ter ordenado o ataque, provavelmente merece uma medalha. Contanto, claro que não confunda os endereços na Barra da Tijuca, porque tenho família por lá hehehehe

sergio

Bom, misses franceses lançados do mar não chegam em brasilia. A verdadeira guerra contra qualquer nação que por ventura venha a se aventurar em terras brazilis; não vai ser travada em alto mar ou nos céus, vai começar quando o primeiro soldado inimigo pisar em solo brasileiro.

Teropode

Desconfio que há dedo ocidental em Miramar …

Gabriel BR

Eu queria dois desses na MB

WELLINGTON RODRIGO SOARES

Como seria bom ver o Brasil com dois porta helicópteros ou NAM como foi designado o nosso.

2 porta helicópteros
8 fragatas modernas para escolta
6 submarinos Riachuelo
10 patrulhas oceânicos com um poder de fogo maior que os Amazonas, talvez com um bofors 40mm mk4 com munições 3P, um sistema antiaéreo de mísseis RIM-116 e dois lançadores de Mansup.

Seria pedir muito para nossa MB ? rsrr…

Last edited 11 meses atrás by WELLINGTON RODRIGO SOARES
Andre

Sim é pedir muito, troca esses navios aí por navios patrulha do porte das “Niterói” com um oto76 e umas .50 que é o que a MB precisa hj… pra pelo menos fazer o básico do mínimo das funções de uma marinha

Gabriel BR

Tem bastante vulnerabilidade nesta sua configuração

Jadson Cabral

navio de patrulha armado com míssil anti-aéreo e anti-superfície? Viajou legal… Vou apresentar a minha MB dos sonhos: 2 porta-aviões convencionais com deslocamento semelhantes ao CDG, como uma ala aérea composta por pelo menos 40 Sea Gripens. 4 porta-helicópteros da classe mistral equipados com helicópteros diversos, entre ASW, ataque e transporte. 2 grandes navios de desembarque anfíbio. 4 grandes navios de apoio logístico. 12 destroyers de 8 mil toneladas armados com algo em torno de 60 a 80 mísseis com sistema VLS configuráveis para o lançamento de mísseis anti-aéreos e de cruzeiro, mais 8 mísseis anti-navio e dois reparos triplos… Read more »

carvalho2008

A Minha esquadra da MB dos sonhos não seria grande, mas bem multitarefa:comment image

  • 03 NPM Stobar de 45 mil ton. construção Mercante;
  • 24 Sea Gripens MB + 24 Sea Gripens treinados na FAB
  • Até 16 Gripens p/Navio se configurados como NAe
  • 02 S2T Turbo Tracker AEW por Navio;
  • 04 H-225M + 02 SH-60
  • 06 Fragatas AAE/ASW 6 mil ton;
  • 04 Fragatas Anfibias de Uso Geral Absalon 6 mil ton;
  • 09 Tamandarés;
  • 16 Submarinos ( 4-6 Scorpenes + 10-12 IKLs ou SMX-23)
Defensor da liberdade

Troco essas 6 fragatas por 4 destróieres de 10 mil tons e 80 células VLS. 9 Tamandarés por 6. 16 submarinos por 12, sendo 4 subnucs e 8 Scorpène.

Carvalho2008

Ficando a conta mais cara e tendo a grana tudo fica mais facil, mas fica muito e muito mais caro 1 subnuke = 4 scorpenes e tirando a motorização e liberdade de ação, as armas e sensores serao iguais os destroyers tambem devem ficar bem mais caros

Lembrem do numero minimo de cascos que devem estar prontos ao combate e disponiveis independente de manutenção

Wilson Marcos Santos

Excelente frota se penarmos somente em águas azuis, mas, somos obrigados a pensar na responsabilidades com rios (que seria marinha de águas verdes???). Só lembrando que a MB, assim como a FAB e o Exército são responsáveis diários pelos serviços médicos e odontológicos de centenas de milhares de pessoas que vivem nas regiões ribeirinhas e distantes de nossa nação. Ao falar somente da MB, como é esse caso, temos que pensar que esses salários são também para esses profissionais que navegam nos rincões do país auxiliando as pessoas. Destaco que na excelente frota do colega não temos nenhum NPaOc ou… Read more »

Henrique

Conta de padaria aqui bombando kkkkk

caras querem dobrar fácil o efetivo da MB. Se já reclamam que maior parte do orçamento vai para pagar salario imagina com essas frotas…

tem um ali que só em navio ja da mais 26 mil só em tripulação (1/3 do efetivo hj)

Last edited 11 meses atrás by Henrique
Alex Barreto Cypriano

Navio anfíbio, hoje, de canivete suíço virou trambolho: nem guerreia nem se retira, fica pra HADR, SAR, patrulha e adestramento. Parece, ainda não li, que Rosa Brooks (Why everything became war and military became everything) sabe o por quê de militares se meterem em ações civis com um desempenho sofrível. Mas parece que o assunto é tabu.

Alex Barreto Cypriano

Corrigindo o título do livro da Brooks, que citei errado: HOW everything (…) everything. Desculpem, é a idade.

alexandrelc2000

seria legal ver uma simulação com a marinha da francesa como foi feito com marinha eua pra ver se a marinha brasileira se sairia melhor talvez levaria mais tempo antes de destruir tudo que nós possuirmos .

Alang

A Inglaterra já mandou algum dos PAs lá pra Ásia? Eles tavam com planos de mandar O ”Tia Bete” pra lá, se sim então essa frota francesa vai pra lá também pra pressionar.

Last edited 11 meses atrás by Alang
Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

Dois porta-aviões dos EUA entram no Mar da China Meridional para ‘combater influência maligna’

Dois grupos de porta-aviões dos Estados Unidos entraram no disputado Mar da China Meridional para treinamento, disse o Departamento...
- Advertisement -