terça-feira, setembro 28, 2021

Saab Naval

Israel Shipyards apresenta na NAVDEX seu conceito de transferência de tecnologia (TOT)

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A empresa também apresentará sua carteira de embarcações para os mercados militares, policiais e HLS

NAVDEX 2021 Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos, 21 a 25 de fevereiro, Estande B-O35

Em 17 de fevereiro de 2021, a Israel Shipyards Ltd. – uma empresa líder em construção e reparo de navios no Mediterrâneo Oriental que atende aos mercados navais e comerciais – apresentará pela primeira vez na NAVDEX seu conceito de Transferência de Tecnologia (TOT). A empresa também apresentará seu portfólio de embarcações para os mercados Militar, Policial e HLS.

A Israel Shipyards oferece aos clientes em todo o mundo serviços de TOT, fornecidos em nível logístico e de engenharia por equipes de treinamento altamente qualificadas e experientes da empresa. O objetivo é criar, ao final do processo, uma equipe profissional com habilidades de mão de obra especializada que possa construir e manter navios de forma independente, sem a necessidade de suporte externo. Esses programas aumentam a independência regional, permitem que as equipes locais forneçam serviços de manutenção, reparo e revisão geral (MRO) e criam inúmeras oportunidades de emprego locais.

A empresa também oferece serviços de suporte após a conclusão do processo de TOT, se necessário. Refletindo um alto nível de versatilidade, a Israel Shipyards cria projetos personalizados prontos para uso – kits de serviço projetados individualmente para cada cliente – de acordo com suas necessidades e capacidades definidas. O tempo de treinamento depende do tipo e da qualificação dos funcionários, sendo que o treinamento dos engenheiros leva normalmente até seis meses, enquanto o treinamento dos trabalhadores da produção leva até quatro meses.

Além de seus serviços TOT, a Israel Shipyards também apresentará seu portfólio de embarcações. A Família SHALDAG de Embarcações de Patrulha Rápida (FPC) inclui embarcações que variam em tamanho de 25-33m, proporcionando excelente manobrabilidade e calado mínimo, que são projetadas para proteção costeira, bem como de rios e defesa de Zonas Econômicas Exclusivas (ZEE). A Família de Embarcações de Patrulha Offshore (OPVs) da empresa, a mais avançada e econômica disponível, inclui uma variedade de embarcações de 45-72m, projetadas principalmente para proteção costeira, sondas de perfuração e instalações offshore. Suas corvetas SAAR multimissão são projetadas para patrulha e vigilância em mar aberto, bem como proteção da soberania marítima e instalações offshore e operações de busca e salvamento.

Sobre a participação da empresa na NAVDEX, o CEO da Israel Shipyards, Eitan Zucker, disse: “Temos o prazer de apresentar as soluções da empresa nesta importante exposição. Estamos confiantes de que o amplo portfólio de navios que apresentaremos ajudará a proteger as fronteiras marítimas na área, e que os serviços de transferência de conhecimento e opções adicionais fornecidos por nossa empresa são soluções relevantes e econômicas para estes tempos desafiadores e para o futuro.”

OPV 45

Sobre a Israel Shipyards Ltd.

A Israel Shipyards Ltd. é uma das maiores instalações privadas de construção e reparo de navios no Mediterrâneo Oriental. A planta de manufatura e reparo está distribuída em 330.000 metros quadrados com 45.000 metros quadrados de instalações sob cobertura e um comprimento de cais de 900 metros. A Israel Shipyards opera um syncrolift com 3.000 toneladas de capacidade de içamento e tem um comprimento total de área de atracação de 1.000 metros com 12 metros de lâmina d’água. As principais ofertas da empresa cobrem corvetas de mísseis da classe SAAR, incluindo SAAR 4, SAAR 4.5 e SAAR S-72, Navios de Patrulha Offshore (OPVs), Embarcações de Patrulha Rápida incluindo SHALDAG MK II – MK V, navios comerciais, rebocadores e barcos polivalentes. Nas últimas décadas, a empresa construiu e entregou um grande número dessas embarcações, que estão em serviço ativo na Marinha de Israel, bem como nas marinhas, guardas costeiros e autoridades policiais de países ao redor do mundo. A Israel Shipyards emprega cerca de 500 pessoas, incluindo mais de 35 engenheiros no departamento de design. Sua administração é composta por profissionais altamente experientes e qualificados, com ampla formação naval e técnica.

DIVULGAÇÃO: Israel Shipyards

- Advertisement -

19 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
19 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
João Adaime

Fiquei impressionado com as dimensões do estaleiro. 900 metros de cais com calado de 12 metros e 45 mil metros quadrados de área coberta, entre outras coisas.
Só não fiquei impressionado com o OPV 45. Pode ser pro Mediterrâneo, porque no Atlântico ou Pacífico vai jogar pra todos os lados.

estaleiro.jpg
Gabriel BR

O desenho dos Barcos é interessante para países que operam em águas mais calmas ou mesmo no caribe .

Sincero Brasileiro da Silva

Umas 60 dessas aqui na MB para serviços costeiros seria um belo upgrade!

swiftship_iraq-960x400.jpg
Sincero Brasileiro da Silva

Essa também é show!

26-Meter-Fast-Patrol-Craft-1280x640.jpg
João Adaime

Prezado Sincero
Não precisa ir tão longe pra conseguir estes barcos. Logo ali em Fortaleza o estaleiro Inace faz tudo isso e mais um pouco.
Este da foto é o Macaé, navio patrulha de 500 toneladas construído para a MB.

Inace Macae 500.jpg
Sincero Brasileiro da Silva

Se a Inace “faz tudo isso e mais um pouco”, porque então até hoje ela só entregou dois dos tantos encomendados? Vai fazer 15 anos! Haja competência…

João Adaime

Porque a MB só encomendou dois ao estaleiro.
Outros cinco foram encomendados ao Eisa do RJ, que faliu e deixou a MB na mão.
Entre no sítio da Inace e veja produtos e depois militar. Ali estão listados todos os barcos de uso militar entregue pelo estaleiro, incluindo navios fluviais, lanchas de desembarque de tropas e um barco recolhedor de torpedos.

Adriano Madureira

Está de brincadeira amigo?!

João Adaime

Este é o Brendan Simbwaye, de 200 toneladas, construído para a Marinha da Namíbia. Também forneceu desta classe para a MB.

Inace Brendan-Simbwaye 200.jpg
João Adaime

Este é o Marlim de 60 toneladas. Forneceu para a MB e para a Marinha da Namíbia.

Inace Marlim 60.jpg
Tomcat4,2

Colocaram a torre Corced(versão naval da Remax) nesta máquina,para demonstração, e ficou top.
https://tecnodefesa.com.br/sarc-corced-e-instalada-na-avipa-anequim-da-marinha/corced-1/

João Adaime

Realmente, achei o Marlim da foto muito estranho sem um canhão na proa. Sabe se aprovaram e o adotaram?

João Adaime

Fui dar uma pesquisada e li que a Ares (empresa brasileira) entregou dois Corced à MB. Especula-se que seriam para a primeira Tamandaré.
Vi também que pode ser nos calibres 12,7mm (300 tiros) ou 7,62mm (460 tiros).

metralhadora.jpg
João Adaime

Este é o projeto de um OPV 1800 toneladas apresentado pela Inace.
Como pode ver, temos plenas condições, basta querer.

Inace OPV 1800.jpg
Alison

Muito obg pelas informações amigo!

João Adaime

De nada.
É muito importante a gente saber que existe um Brasil que trabalha e produz.

Sincero Brasileiro da Silva

“Temos plenas condições, basta querer.” kkkkk Ouço isso há vinte anos, e o que se resume a MB hoje? Vc certamente vive em uma outra realidade, onde a MB é uma das mais bem equipadas do mundo…

Last edited 7 meses atrás by Sincero Brasileiro da Silva
João Adaime

Caro Sincero.
Não entendi esta tua revolta para comigo.
Não tenho nada com a MB. Nem conheço Fortaleza e por tabela a Inace.
Mas pago impostos (como todo mundo) e vejo este suado dinheiro indo pelo ralo da corrupção.
Então repito: “Temos plenas condições” (existem empresas habilitadas), “basta querer” (nossas “otoridades” passarem a roubar apenas os 10% de antigamente e voltarem a investir).
Será que agora fui claro?
Abraço

Tomcat4,2

Bacana este navio hein.

- Publicidade -

Últimas Notícias

Grécia assina MoU com o Naval Group e MBDA abrindo negociações para o fornecimento de fragatas FDI HN

Em 28 de setembro, Nikólaos Panayotópoulos, o Ministro da Defesa grego, Pierre Eric Pommellet, CEO do Naval Group, e...
- Advertisement -