sábado, maio 28, 2022

Saab Naval

Indicação do novo Comandante da Marinha

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

ALMIRANTE DE ESQUADRA ALMIR GARNIER SANTOS

O Almirante de Esquadra Almir Garnier Santos nasceu em 22 de setembro de 1960, em Cascadura, no Rio de Janeiro. Orgulha-se de sua longa relação com a Marinha do Brasil, tendo ingressado, aos dez anos de idade, como aluno do curso de formação de operários, na extinta Escola Industrial Comandante Zenethilde Magno de Carvalho.

Graduou-se Técnico em Estruturas Navais, na Escola Técnica do Arsenal de Marinha (AMRJ), em 1977, tendo estagiado nas Fragatas Independência e União, à época em construção na carreira do AMRJ.

No mesmo ano iniciou o Curso de Formação de Oficiais da Reserva da Marinha.
Em 1978 ingressou na Escola Naval (Rio de Janeiro-RJ) formando-se em 1981, na primeira colocação no Corpo da Armada. No regresso da viagem de instrução, a bordo do Navio-Escola “Custódio de Mello”, em 1982, foi nomeado Segundo-Tenente, vindo a servir na Fragata “Independência”, como Ajudante da Divisão de Operações.

Foi promovido ao posto de Primeiro-Tenente, em 31 de agosto de 1984; e em seguida iniciou o Curso de Aperfeiçoamento em Eletrônica para Oficiais, no Centro de Instrução “Almirante Wandenkolk”, localizado no Rio de Janeiro-RJ, o qual concluiu, em 1985, com distinção, tendo obtido o primeiro lugar.

Entre os anos de 1981 e 1991, o então Tenente Garnier, desenvolveu suas habilidades operativas servindo a bordo dos navios mais modernos da Esquadra brasileira à época: a Fragata União, a Fragata Independência e o Navio-Escola Brasil, onde ocupou os cargos de Chefe do Departamento e de Encarregado da Divisão de Operações, de Encarregado da Manutenção do Material Eletrônico, de Oficial de Defesa Aérea e Guerra Eletrônica e de Instrutor de Operações de Guardas-Marinhas.

Em 1991, como Capitão-Tenente, foi designado para realizar o Curso de Mestrado em Pesquisa Operacional e Análise de Sistemas, em Monterey, CAEUA. Após a conclusão do Mestrado, serviu em funções técnicas por cerca de dez anos, quando gerenciou equipes de elevado padrão técnico, desenvolvendo projetos de otimização de recursos, de emprego de Poder Naval, de jogos para treinamento de Guerra Naval e de implantação de sistemas de tecnologia da informação e comunicações.

O então Capitão de Corveta Garnier concluiu o Curso de Estado-Maior para Oficiais Superiores em 1998, obtendo a primeira colocação. Possui ainda o curso de Master of Business Administration (MBA) em Gestão Internacional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – COPPEAD (2008) e o Curso de Política e Estratégia Marítima da Escola de Guerra Naval, concluído com menção honrosa, em 2008.

Comandou o navio de apoio logístico “Almirante Gastão Motta”, o Centro de Apoio a Sistemas Operativos, o Centro de Análises de Sistemas Navais e a Escola de Guerra Naval.

Em 31 de março de 2010 foi promovido ao posto de Contra-Almirante, em 31 de março de 2014 ao posto de Vice-Almirante e em 25 de novembro de 2018 ao posto de Almirante de Esquadra.

No Ministério da Defesa, atuou por mais de dois anos e meio como Assessor Especial Militar do Ministro, tendo servido aos Ministros Celso Amorim, Jaques Wagner, Aldo Rebelo e Raul Jungmann.

Antes de assumir o desafiante cargo de Secretário-Geral do Ministério da Defesa em janeiro de 2019, comandou o 2º Distrito Naval por dois anos, sendo agraciado pela hospitaleira sociedade baiana com: a Comenda 2 de Julho (a maior honraria da Assembleia Legislativa da Bahia), a Medalha Thomé de Souza (Câmara Municipal de Salvador), a Medalha do Mérito Policial-Militar do Estado da Bahia, a Medalha do Mérito Policial Civil do Estado da Bahia, a Medalha Especial de Mérito da Magistratura da Bahia – TJBA 410 anos, a Medalha Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho da Bahia – Comenda Ministro Coqueijo Costa e a Medalha Devocional do Senhor Bom Jesus do Bonfim; além dos títulos de cidadão soteropolitano e cidadão baiano, que muito o lisonjeiam.

É coautor de dois livros na área de gestão de logística e da cadeia de suprimentos. Atuou como palestrante convidado de logística e gerenciamento de projetos, por mais de doze anos, nos programas de graduação e de pós-graduação da Fundação Getúlio Vargas.

Marido da Dra. Selma, pai de Almir Junior e filho de Wilson Santos (in memorian) e de Sulayr Garnier.

O Almirante Garnier possui mais de 950 dias de mar, tendo sido condecorado com a Medalha Mérito Marinheiro (duas âncoras). Possui ainda vários prêmios e condecorações, incluindo-se a Medalha Ordem do Mérito da Defesa (Grã-Cruz); a Medalha Ordem do Mérito Naval (Grã-Cruz); a Medalha Ordem do Mérito Militar (Grande-Oficial); a Medalha Ordem do Mérito Aeronáutico (Grande-Oficial); a Medalha Ordem de Rio Branco (Grã-Cruz); a Medalha Mérito Judiciário Militar; a Medalha Militar e Passador de Ouro; a Medalha Mérito Tamandaré; e Medalhas-Prêmio Conde de Anadia, Almirante Marques de Leão e Escola de Guerra Naval, por suas primeiras colocações na Escola Naval, no Curso de Aperfeiçoamento em Eletrônica e no Curso de EstadoMaior, entre outras Medalhas-Prêmios concedidas por Marinhas amigas.

- Advertisement -

60 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
60 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
TeoB

desejo boa sorte ao novo Comandante da Maria do Brasil! que Deus abençoe seu trabalho!

Heinz Guderian

Currículo tem! Desejo sorte ao novo comandante da marinha, espero que ele veja e tente sanar algumas deficiências da Marinha.
(Meus olhos sangraram quando eu li e lembrei, que o Jaques Wagner foi ministro da defesa.)

Osvaldo serigy

Espero que essa troca louca sem transição não atrase mais ainda o pro sub e as Tamandarés.

Dalton

Excelente currículo e embarcou em uma das últimas viagens do “Custódio de Mello” como Navio Escola, eventualmente reconvertido em Navio Transporte de Tropas, substituído pelo “Brasil” em 1987.

Jorge Hekell

Dalton sempre soltando umas bobageiras, rsrsrsrsrsr…………….. o que tem a ver viagem no NE “Custódio de Mello” com a assunção do cargo????? Faz-me rir!!!!!!! O currículo que fizemos no CM foi um pouquinho pior do que as turmas que tiveram privilégio de embarcar no NE “Brasil”.

Dalton

O “Custódio de Mello” de certa forma é especial para mim. Meu pai o visitou quando fazendo um curso no México no fim dos anos 60 e coincidentemente encontrou um bom amigo a bordo que não via fazia muito tempo e anos mais tarde meu pai e eu o vimos juntos quando visitamos o Arsenal no Rio de Janeiro. . Como um entusiasta por belonaves sempre que posso procuro citar algo sobre elas até mesmo para promover o interesse por navios muitos dos quais esquecidos. . Lamento que você não goste dos meus comentários, mas, alguns poucos gostam então por… Read more »

Esteves

Siga Mestre Dalton. Siga com saúde e paciência. Poucos nada. Somos legião.

Vossos comentários são pérolas de sabedoria. Esteves desligou o modo sarcasmo.

Abraço.

Enes

Gostaria que muitos comentários fossem como os seus.

Thauno

Dalton você é cavalheiro, sempre muito educado e atencioso. Seus comentários sempre nos trazem conhecimento e boas memórias. Você é um dos grandes foristas que restam aqui.

EParro

Dalton;
faço parte dessa legião que tem muita atenção aos seu comentários, sempre relevantes e esclarecedores. Garantia de agradável leitura e bons momentos, aqui na Trilogia.
Saudações

Thiago A.

A Trilogia sem o Dalton não seria a mesma, você é a memória viva do blog, nunca nós faça essa desfeita . Já lamento e sinto pela ausência de vários foristas como o nobre Ozawa.
Uma feliz e serena páscoa para você e os demais colegas.
Abs

Esteves

O…LinkedIn está repleto de currículos. Medalhas…o Mutley adora. Cidadão baiano…muito bom. Palestrante…eita que a internet exporta palestrantes. “É coautor de dois livros na área de gestão de logística e da cadeia de suprimentos. Atuou como palestrante convidado de logística e gerenciamento de projetos, por mais de doze anos, nos programas de graduação e de pós-graduação da Fundação Getúlio Vargas.” Legal. Precisamos construir uma Base Logística sem falar na Base Industrial que não temos. O primeiro submarino Scorpene (Riachuelo) está ou Esteve com problemas. Entrou água. Problema dessa unidade ou problema do projeto? O contrato do PROSUB. Quanto falta pagar e… Read more »

Last edited 1 ano atrás by Esteves
Felipe Morais

Entendi, então, pelo seu comentário, você seria mais adequado para assumir o posto. Entendi. Seu texto na internet te exime de ter mais de 40 anos de experiência profissional e acadêmica. Entendi, basta escrever um texto na internet…

Esteves

Felipe, Profissionais são julgados, avaliados, remunerados e afagados pelo resultado que entregam. Vale a última linha. Medalhas e palavras…depois. Depois da tarefa cumprida. Na verdade…permita ao Esteves ir estendendo-se, a MB não precisa de tarefeiros. Quem chega deveria chegar para consertar, melhorar, fazer mais e botar navio no mar. Quanto ao Esteves indicado…eu…não havia pensado no detalhe. Venhamos e convenhamos que exceto ao Atlântico que parece ter sido uma boa aquisição, todo o resto como deixar a esquadra na esqualidez e o país a ver navios, não foram bons momentos marinheiros. A MB é o exemplo da disciplina. Que ponham… Read more »

Zorann

Seja bem vindo… Mas na real, acredito que não mudará nada na Marinha.

Esteves

Mudança é ótimo. Toda mudança. Para a mudança ficar mais que ótima precisa de um patrocinador. Poder ser alguém com a caneta do dinheiro, pode ser alguém que diga sim às reformas, pode ser alguém com visão além.

Pai Jesus…

Renato

Poderiam aproveitar e mudar o poder executivo também.
Faria um bem enorme a toda nação desesperada por um gestor de verdade.

Esteves

Isso não é da conta da MB.

Fernando Veiria

A Marinha mudar o Poder Executivo tem um nome: Golpe.

Mas não se preocupe, teremos a oportunidade de mudá-lo ano que vem. Pode já ser tarde demais, o é para 300 mil brasileiros, mas é o que determina a Constituição.

Renato

Tentar ele tentou.
Mas deu com os burros n’agua.
Ele esqueceu que golpe militar em qualquer lugar do mundo é para derrubar presidente e não para mantê-lo.
Imagine num governo militar se algum General iria querer ser subordinado justamente por alguém que tentou fazer terrorismo no quartel.

Carlos Eduardo Oliveira

Também acho que não mudará nada.
Será um CTRL C + CTRL V.

Roberto Bozzo

Toda sorte do mundo ao novo comandante, vai precisar.

Mas o mais importante é saber se ele é a favor de redução de pessoal (quanto mais rápido, melhor), se é a favor de um reequipamento da força mais “pés no chão” (pode ser mais demorado mas seria o ideal) ou se é a favor de aquisições por oportunidade.

Enfim, o que ele pensa sobre a Marinha e como poderia ajudar a melhorar.

Esteves

Reduzir estatutário não reduz com caneta. Somente com remenda constitucional.

Reequipar a força…depende do dinheiro que a MB não tem. Oportunidade…ao preço de centenas de milhões de dólares por navio também não tem oportunidade financeira no orçamento.

O Comandante está no mato. Ou na terra.

Roberto Bozzo

Mestre Esteves, entendo mas algo precisa ser feito.

A MB precisa ser reiniciada, precisa focar no que realmente é necessário. Se precisa de uma lei para enxugar o pessoal, que ele brigue por tal;

Por mais doloroso que seja, as Tamandarés são realmente necessárias ?? Será que se comprasse meios usados (que sejam atualizados) e investisse o restante dos valores deste contrato em corvetas de patrulha (ou OPVs como muitos acham melhor) não seria melhor?

Estas perguntas que eu gostaria de verem respondidas, saber o ue o novo comandante pensa.

Esteves

Roberto,

Um prazer saber que o Mestre está vivo e forte. Que continue.

Não dá tempo. Quando as próximas eleições chegarem veremos quem se apresenta. Se serão reformistas, idealistas, modernistas, estacionistas ou gente a toa.

Tamandares assinou contrato. Bora fazer. Deveriam ter pensado a necessidade antes de assinar…caso o motivo da lerdeza seja arrependimento.

Esteves não deseja ler pensamentos. Nenhum. Esteves quer ver acontecimentos. Navios. Tecnologia. Prosperidade. Vamos jogar os ossos aos cães e tirar o país do poço.

Já.

Roberto Bozzo

Mestre Esteves, agradeço a preocupação.

“Tamandares assinou contrato. Bora fazer. Deveriam ter pensado a necessidade antes de assinar…caso o motivo da lerdeza seja arrependimento.”

Concordo. Mas se o novo comandante for a favor do projeto, pode ser que va tentar acelerar; se for contra, vai fazer apenas o “básico” e o processo vai se arrastar. Estas coisas que me interessam.

Mas teremos de esperar para conhecer sua política.

Marcelo

Bozzo, claro que isso é puro achismo meu até pq não tenho bola de cristal, mas eu não acredito que (independente de que quem seja o CM) que as FCT sejam completamente terminadas de acordo com o plano. Dinheiro sempre vai demorar pra pingar e a diferença cambial sempre vai atrapalhar e isso evidentemente acaba comprometendo as partes finais do projeto que estão justamente entre as mais caras: os sistemas eletrônicos e armamentos. Eu realmente espero que dentro de 15 anos (a previsão inicial de 8 anos, principalmente com a pandemia, é totalmente fantasiosa, até pq sabemos que o estaleiro… Read more »

Nilson

Para reduzir estatutário basta não fazer concurso, ou fazer em quantidade menor anualmente. Em 5 ou 10 anos isso gera uma redução significativa. Não há segredo nisso. O problema é não querer…

Esteves

Os postos vão vagando. Precisaria extinguir a função e não criar mais. Precisaria ir acomodando conforme o dinheiro.

Na vida real…nas empresas…se o resultado vai diminuindo, se as receitas ficam menores…fazem ajustes. Fecham diretorias, aglutinam vices, extinguem departamentos, acabam com despesas de deslocamento, apertam.

Vai apertando até fechar o cinto. Dinheiro não aceita desaforo.

Mas tem que querer…

Renato

Roberto você é número 05 ou 06 da prole presidencial?
Brincandeirinha kkkkkk.

Roberto Bozzo

Mestre Renato, tem um forista aqui que insiste em chamar o Presidente de “Bozzo”; sempre peço a correção mas ele parece determinado a colocá-lo na minha família…. hehehehehehe

Más pela minha idade acho que sou o 01 esquecido…kkkkkkk

Jorge Knoll

Espero que o novo Comandante da Marinha, de novo rumo à Armada Naval, que necessita de reaparelhamento, com aquisição de novas belonaves dando as condições mínimas à MB de cobrir, vigiar os 8.500 km da Costa Marítima do Brasil, em defesa da soberania e do mar e das nossas 200 milhas. Só isto.

Professor

Super bem preparado. Boa sorte! Mas não esperem milagres, Comandante de Marinha pobre, de país pobre e arrasado por 15 anos de roubos. E com uma pandemia para acabar de ferrar tudo…Se ele mantiver os submarinos e as Tamandaré on schedule já está bom…

Esteves

A MB não foi arrasada por 15 anos de roubos. Ganhou 15 mil efetivos, ganhou helicópteros, ganhou PROSUB + Itaguaí, ganhou o Atlântico, ganhou 10 bilhões para a Emgepron.

Carlos Eduardo Oliveira

15 anos de roubos?
Só isso???
Tenho a impressão de que o Brasil sempre foi roubado, desde a época do descobrimento dos portugueses.

Jorge Knoll

E tu acredita que não continuem a roubar. Santa ingenuidade!

Arrais Amador

Alguém esclareça aí que a única troca política foi a do MD. Os outros só deixaram o cargo para que o poste não ficasse mijando no cachorro. O Braga Neto é mais moderno que o Pujou e muito mais moderno que o Ilques. Logo, eles tinham que sair, a não ser que começasse a chover de baixo pra cima. Já tem até pedido de impeachment por causa disso. Tem alguém com cérebro aí para explicar isso para os militantes?

Rinaldo Nery

Impeachment por que? Por que o Comandante Supremo das Forças Armadas trocou os três comandantes, de acordo com que prevê a Constituição socialista de 88?

Esteves

Todo presidente faz troca de ministros. Faz parte da vida presidencial e do regime presidencial.

A CF “cidadã” de 1988 é socialista quando sustenta direitos insustentáveis economicamente como pagar a quem quer que seja sem que existam recursos no Tesouro ou no próprio orçamento das fontes. Varig, VASP, estatutários, fundos de pensão, estatais…

De resto é uma CF como todas as outras.

Nilson

Parece que o problema não foi trocar. Foi porque e como trocar. O que, aliás, é costume desse governo…

camargoer

Olá Nilson. Acho que o problema foi como e quando trocar. O problema é que os cargos de ministros são compromissos políticos entre o presidente e a base de apoio. A troca de ministros impacta estes compromissos e podem fortalecer ou enfraquecer a posição do presidente. No caso do Pazuelo e do Aragão, a troca dos ministros até teria reforçado a posição presidencial (porque os dois traziam um desgaste para o presidente) mas a troca do ministro da defesa (que provocou a demissão dos comandantes) enfraqueceu o presidente.

Esteves

Eu estou no meio de vós. Eu sou a verdade e a vida. Procure por mim dentro de cada um. O inimigo da humanidade é o ego. O mal esta dentro do homem frente a frente com o espelho. Ministro que confunde Amazonas com Amapá não pode. Ministro que confunde justiça dos homens com desejo do homem não pode. Professor, é bom lê-lo. Ver que está Forte. Esteves vai contar. Gol de peixinho era feito por um ex ponta direita do SPFC chamado Peixinho. Ele mergulhava de cabeça mesmo que a bola Estivesse a baixa altura. Totalmente suicida. Tem gente… Read more »

Last edited 1 ano atrás by Esteves
camargoer

Olá Cel.Nery. Bom ter noticias suas. Nestes tempos difíceis, agradeço a cada vez que consigo conversar com algum amigo. Você tem razão sobre a inexistência de qualquer crime de responsabilidade pelo presidente. O que parece ter acontecido foi uma barbeiragem política (lembrando que a troca de ministros é uma ação política). No contexto geral, foram demitidos o Pazuelo e o Aragão por pressão do congresso, colocando o presidente em uma situação de fragilidade política. Tenho a impressão que o presidente tentou afirmar sua posição (a proximidade de 31 de março não é coincidência) mas o que seria uma ação legítima… Read more »

Esteves

31 de Março. 1964. Dizem alguns historiadores que poderia ter sido em 1959, 1961.

Acho que o GF deveria criar o Ministério da História.

A vida passa e esse assunto não acaba.

camargoer

Olá Esteves. Um grande abraço meu amigo. Acho que muita gente sente cócegas para criar o ministério da verdade, não é?. Dia desses, estava pensando sobre o regime militar. Eu e a maioria de nós éramos crianças ou adolescentes durante os anos de chumbo. Não participamos nem do regime nem da oposição á ele. È um assunto que precisa ser tratado como uma página (infeliz) da nossa história, como escreveu Chico. Entender o que aconteceu e nunca mais repetir os erros, porque erros e crimes foram cometidos. Um estado democrático jamais pode lançar mão de ações criminosas para combater o… Read more »

Esteves

O rio que passa nunca é o mesmo.

Salvem todos os professores. Enforquem os chatos.

Esteves

Mk48,

Analisar a história com os olhos do presente não é favorável à melhor compreensão dos acontecimentos.

A história nunca é justa com os fatos. Depende da narrativa e do narrador.

Pessoalmente, considero que a prisão e a tortura de cantores não foram atitudes condizentes com a grandeza das Armas.

Vida que foi.

Esteves

Verdade.

As pessoas têm opinião. Teve um teatro com esse nome.

Alguém afirmou que palavras ferem mais que balas. Mas…Esteves não recorda quem disse.

camargoer

Caro MK48. Um policial que tortura um suspeito para obter uma confissão é um criminoso. Um juiz que frauda um processo é um criminoso. Um fiscal que recebe propina é um criminoso. Deste ponto de vista, um agente do Estado que comete um crime deixa de ser um agente do estado e se torna um criminoso. Não é possível justificar a quebra da lei por agentes do Estado em prol de um bem maior. São criminosos. Não se espera que criminosos e bandidos cumpram a lei, mas é obrigação dos agentes do Estado cumprir a lei. Essa é a diferença… Read more »

Jota Ká

Pra começar, 31 de março é fake News institucional. O golpe de 64, de fato, ocorreu no dia 1o de abril. Mudaram a data para não virar chacota. ?

Renato

Camargoer,
Se o presidente estivesse tão seguro de si daria a primazia do seu governo nas mãos do CENTRÃO?
Quem não deve, não teme.

camargoer

Olá Renato. Creio que todos os governos eleitos se apoiaram no centrão. Aqueles que perderam o seu apoio (Collor e Dilma) caíram. O atual governo depende do centrão tanto quanto o próximo governo também dependerá. Temo que uma reforma no sistema eleitoral em direção ao “distritão” em substituição ao modelo atual proporcional agravará esta situação. Existem poucos partidos políticos organizados no Brasil. A maioria são legendas sem militância em torno de personalidades irrelevantes. A situação é tão esdrúxula que o presidente não tem partido e procura uma legenda de aluguel para tentar a reeleição.

Renato

No fundo a briga política se resume a poder e dinheiro.
Não livro a cara nem dos milicos nesse saco sem fundo.
No Brasil todas as classes só olham para seus próprios umbigos.
Desde Fernando Collor até chegar no atual jumento, TODOS sem exceção que caíram de paraquedas na presidência NUNCA administraram um BIROSCA na vida se quer.
Brasileiro gosta de apostar em aventureiros.
Taí a explicação deste país ser uma bagunça generalizada.

camargoer

Olá Renato. De fato, a luta política é pelo controle do orçamento. Eu concordo que é um erro acreditar que um outsider será um político melhor que um político profissional. Um candidato que coloca sua campanha baseada na ideia de ser “contra tudo isso que está ai” ou que pede votos “por não ser um político” já indica que será exercerá um péssimo mandato. Leva-se uma vida para aprender a atuar na política. A política não é boa nem má… é uma atividade humana. Há políticos corretos e políticos corruptos (como existem bons profissionais e profissionais corruptos em todas as… Read more »

carcara_br

Poderia citar algum exemplo histórico de país socialista com uma constituição semelhante a nossa, ou apenas colocar os pontos que você julga socialista?

Jota Ká

Os comandantes foram demitidos porque se recusaram a entrar na “luta política “, defendendo as ações e omissões do Sr. PR e criticando/ameaçando os possíveis opositores, argumentando que são instituições de Estado, não de governo.
E de fato , á luz da CF e das leis, agiram corretamente.
Então, se o Sr. PR ordenou/orientou os comandantes neste sentido, cometeu crime e deveria ser processado o impedimento.

Jota Ká

… 950 dias de mar …
São menos de 32 meses.
Não é pouco para uma carreira de 40 e tantos anos (talvez uns 30 elegíveis para o mar)???

Marcelo

Pode parecer pouco, mas a marinha navega pouco na verdade. As FCN que estão entre os nossos navios mais “rodados” fazem (ou faziam) pouco mais de 70 dias de mar/ano. E como elas são tão antigas quanto o CM (40+ anos) isso dá “apenas” cerca de 3.000 dias de mar pra cada Niterói…

Fernando Eiras Santos

Duvido que fará alguma diferença.
Um velho ditado gringo, que eu ouvi num filme: “Your ego is writing checks, but your body can’t cash“.

Mensageiro

O pedido de demissão em conjunto dos 3 comandantes das forças é inédito, e um aviso ao sem estrúpulo do planalto que as forças armadas não aceitarão Politicagem nos quartéis.

- Publicidade -
Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

EUA pretendem restringir a China moldando seu entorno, diz Blinken

O secretário de Estado dos EUA deu um vislumbre da estratégia confidencial do presidente Biden sobre a China, na...
- Advertisement -