segunda-feira, abril 12, 2021

Saab Naval

Marinha do Brasil cria o 1º Esquadrão de Aeronaves Remotamente Pilotadas de Esclarecimento

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

o dia 30 de março, foi publicada no diário oficial da União, a Portaria nº 90/MB/MD, de 29 de março de 2021, criando o 1º Esquadrão de Aeronaves Remotamente Pilotadas de Esclarecimento (EsqdQE-1).

O novo Esquadrão será subordinado ao Comando da Força Aeronaval, com sede na cidade de São Pedro da Aldeia (RJ), e terá o propósito de contribuir com o processo decisório de planejamento e emprego do Poder Naval por meio de Aeronaves Remotamente Pilotadas.

Além de grande marco na história da Aviação Naval, sua criação visa à ampliação da capacidade operacional dos navios da Marinha em missões de Reconhecimento, Vigilância e Inteligência.

O ScanEagle ampliará a capacidade operacional da Marinha

ScanEagle

No dia 15 dezembro de 2020, em Washington-DC-EUA, foi ativado o Grupo de Fiscalização e Recebimento do Sistema de Aeronaves Remotamente Pilotadas Embarcado (GFRARP), na sede da Comissão Naval Brasileira em Washington (CNBW).

O grupo irá executar as tarefas referentes à fiscalização e ao recebimento do Sistema de Aeronaves Remotamente Pilotadas Embarcado “ScanEagle”, equipamentos de lançamento, recolhimento e serviços de Suporte Logístico e de Treinamentos associados, contribuindo para o processo de garantia de qualidade na obtenção do meio junto ao Foreign Military Sales do Departamento de Defesa do Governo Norte-Americano.

O GFRARP é subordinado ao Diretor de Aeronáutica da Marinha e será apoiado administrativamente pela CNBW, onde será baseado, e trabalhará em conjunto com o PMA-263 Small Tactical Unmanned Aircraft Systems. As primeiras aeronaves deverão chegar ao Brasil no segundo semestre de 2021, acompanhando a formação dos pilotos e pessoal de manutenção.

Para a Marinha, a obtenção do Sistema ScanEagle é mais um importante passo na renovação dos meios aeronavais e os resultados alcançados permitirão que a Aviação Naval dê um importante passo para o incremento da eficiência operativa do novo trinômio Navio-Aeronave-Aeronave Remotamente Pilotada, entrando definitivamente na 5ª fase da História da Aviação Naval.

FONTE: Marinha do Brasil

- Advertisement -

39 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
39 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Pedro Bó

Em se tratando de MB, eu nunca sei quando devemos comemorar ou criticar as decisões…

Vilela

comentário mais sensato

DOUGLAS TARGINO

Isso é bom, é mais um passo para um dia ter os mesmos armados. Mas ao mesmo tempo parece coisa de menino, criar um grupamento para se pilotar um punhado de drones inofensivos.

Gutex

Quantos ScanEagles foram adquiridos?

Allan Lemos

Li comentários aqui dizendo que foram 6, mas apenas 1 lançador.

manuel flavio vieira

Li comentários que o Saci Pererê existe..
Escuta, vc acha sério que a MB iria comprar 6 unidades mas um único lançador??

Allan Lemos

Ah cara, poupe-me, você não sabe de nada. Não gosto de ser chamado de mentiroso, por isso fui pesquisar só porque eu tenho prazer em provar que as pessoas estão erradas, e foi isso mesmo que a MB adquiriu, 6 unidades e 1 lançador. Não posto o link porque não é permitido, vá pesquisar se quiser e veja por si mesmo.

manuel flavio vieira

É só escrever aonde vc tirou, o site, a data da publicação, que eu verifico. Não precisa postar o link.

Last edited 4 dias atrás by Manuel Flávio
Allan Lemos

Cara, deixa de teimosia, o defesa aérea e naval, no dia 14 do 12 de 2019, confirmou que foram recebidos 6 drones e 1 lançador, exatamente como na nota da MB que você mesmo postou.

6 veículos e 1 lançador, ponto final, não tem discussão. Você tá errado. Aceite.

manuel flavio vieira

A MB em 2019 não recebeu os ScanEagles. Ela começará a receber neste ano. É melhor vc se informar, pelo menos o básico.

Last edited 4 dias atrás by Manuel Flávio
Allan Lemos

Ah, vai procurar tua turma, velho. Já falei onde achar a informação e a própria nota da MB que VOCÊ mesmo apresentou confirma que foram comprados apenas UM lançador. Se você não tem maturidade o suficiente para para reconhecer o erro, isso é problema seu.

Allan Lemos

https: // w w w.defesa aerea naval. com . br /aviacao /marinha -do-brasil-seleciona -o- scaneagle-no-programa -arp-e

A MB não recebeu os ScanEagles em 2019, ela OS ADQUIRIU em 2019. Sabe a diferença entre os verbos “adquirir” e “receber”? Se não sabe, use um dicionário, e também uma gramática para estudar a diferença entre singular e plural.

manuel flavio vieira

Vamos ver a nota oficial da Marinha à respeito da aquisição. Ela não cita o número de lançadores. Escreve que é composto por lançador. “No dia 11 de dezembro de 2019, foi assinada a Letter of Offer and Acceptance de obtenção do Sistema de Aeronaves Remotamente Pilotadas Embarcado ScanEagle, composto por seis ARPs, lançador, estação de recolhimento e estação de controle no solo. A aquisição do SARP-E ScanEagle atende ao Programa de Construção do Núcleo do Poder Naval, ampliando a capacidade operacional dos navios da Marinha do Brasil (MB) em missões de reconhecimento, vigilância e inteligência. O futuro emprego de ARPs na MB estabelecerá um… Read more »

Last edited 4 dias atrás by Manuel Flávio
manuel flavio vieira

Apenas para reforçar como o termo “lançador” é incerto a quantidade, a Revista ASAS noticiou que a MB receberá “lançadores” do ScanEagle:
“O Scan Eagle é um modelo de ARP de baixo peso: apenas 22 kg. Tem um motor a pistão e uma carga útil de 3,4 kg, geralmente uma câmera de alta resolução capaz de fazer imagens de dia e de noite, além de sensor termal. Serão também recebidos os lançadores e os equipamentos para recolhimento após o voo.”
https://www.edrotacultural.com.br/novo-esquadrao-da-marinha-tera-seis-drones-navais/

Last edited 4 dias atrás by Manuel Flávio
Flanker

A nota da MB é clara. Seis ARP’s e lançador (no singular).

Joao Moita Jr

Do que mais carece a MB é de um “Grupo De Esclarecimento Imediato Das Idéias”

Foxtrot

Eu já acho que o que mais precisa na MB é criar uma nova marinha.
Pois a antiga continua arraigada ao passado e a velhos hábitos!

Marcus Vinicius

Alguem aqui nos coments tem informações sobre verba e custo desta aquisição?

Alexandre

Vi uma notícia que em 2017, o Líbano comprou 6 scaneagle por 11 milhões de dólares. O valor da compra da MB não deve ter sido muito diferente disso

Alex Barreto Cypriano

A marinha das Filipinas pagou quase quinze milhões (de dólares?), em 2020, por oito ScanEagle e complementos.

Ferreras

Gostaria de saber a relação homem/equipamento desse esquadrão.

Ferreras

Não encontrei no mesmo.

Pablo

Existe um sistema semelhante nacional? Se sim, qual?

Pablo

Obrigado

Fernando XO

Pablo, recomendo pesquisar sobre o Atobá, desenvolvido pela Stella Tecnologia… abraço.

Gabriel BR

Esse é o futuro da aviação de patrulha marítima , um multiplicador de capacidades formidável.

Alex Barreto Cypriano

Só câmera (EO, IR), sem nanoSAR, mas é um começo, com quinze anos de atraso. O datalink é LOS, embora digam que o raio operacional do Scaneagle chegue a cem quilômetros. E com umas vinte horas de vôo em loitering de 50 nós dá pra fazer mais do que caçar cardume de pescado. Na wikipedia se lê que por 3,2 milhões de dólares você leva pra casa 4 scaneagles, uma catapulta pneumática (a PowerWedge, acho) um captor (o Skyhook), uma estação de controle, uma de video. Segundo um relatório da RanD corp, os parafusos dos flaps do Scaneagle foram projetados… Read more »

Alex Barreto Cypriano

A catapulta chama-se SuperWedge e não PowerWedge.

leonidas

Daqui a pouco vai renomear para esquadrão de caças embarcados de reconhecimento avançado…

Last edited 5 dias atrás by leonidas
Michel

Cargos à vista…

Marcelo Andrade

Cara, ésse tipo de mente tacanha que acomete a população brasileira!!! Eita nós!!

Michel

Observar, ouvir, ler e aprender de e com quem lá esteve (ou está) e sabe muito mais do que eu, assim, tecer um modestíssimo comentário, faz a minha tacanha? Eita, nós!!!

Welington S.

A bolacha 2 ali parece ser representado por uma Harpya.

Marcelo Andrade

Gostei dos brasões!

Leonardo

Sinceramente, as vezes acho que o sonho da MB era ser a FAB. Tem esquadrão de caça sem ter porta aviões, criou esquadrão de drone mas combatentes de superfície e submarinos convencionais e nucleares que são seu “Core Business” quase não tem…. Alguém explica pro almirantado que eles não são brigadeiros….

Obs.: Sou um cidadão Brasileiro Nato, hordeiro e defensor de forças armadas que condizem com o tamanho do nosso país e essa é a minha opinião.

Marcelo Andrade

Leonardo, pelo contrário, a MB está entrando nesta área, apesar do atraso, onde os drones multiplicam em muito a capacidade dos navios em reconhecer e patrulhar. E são mais baratos de operar do que os helicópteros , deixando estes para as missões de ataque e ASW. Veja pelo mundo as Marinhas que já utilizam estes equipamentos.

Leonardo

Não discordo dessa afirmação, mas acho que antes tem que comprar os navios… Não temos navios….

- Publicidade -

Guerra Antissubmarino

Dynamic Manta 2021: Forças da OTAN treinam para a guerra antissubmarino

De 22 de fevereiro a 5 de março de 2021, acontece, no Mar Jônico, o exercício antissubmarino (ASW) da...
- Publicidade -
- Advertisement -