quinta-feira, maio 13, 2021

Saab Naval

Almirante Almir Garnier assume o Comando da Marinha

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Garnier substitui o almirante Ilques Barbosa

O almirante Almir Garnier Santos assumiu nesta sexta-feira (9) o comando da Marinha após a saída do também almirante Ilques Barbosa.

Durante a cerimônia o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, destacou o avanço da Marinha em programas estratégicos como o Nuclear (de desenvolvimento e construção de uma planta nuclear de geração de energia elétrica) e o de desenvolvimento de submarinos, o Prosub, além do apoio dos militares em ações de combate à pandemia e no auxílio à vacinação.

Já o novo comandante, bastante emocionado, destacou sua trajetória de 50 anos na Marinha, o apoio da família e os valores da Força. Garnier ressaltou ainda a importância do desenvolvimento da ciência e tecnologia para a Marinha do Brasil e se comprometeu a manter as iniciativas de inovação em andamento.

Durante a cerimônia, realizada no Grupamento de Fuzileiros Navais, em Brasília, o presidente da República Jair Bolsonaro, preferiu não discursar. Além dele e do vice-presidente Hamilton Mourão, também participaram os ministros Luiz Eduardo Ramos (Casa Civil) e Carlos Alberto Franco França (Relações Exteriores).

Currículo

O Almirante de esquadra (quatro estrelas), Almir Garnier do Santos é carioca, tem 60 anos e era secretário-geral do Ministério da Defesa antes de assumir o comando da Marinha. O novo comandante da Marinha ingressou na Escola Naval em 1978 e concluiu o curso de formação de oficial em 1981 como primeiro colocado no Corpo da Armada.

Também realizou os cursos da carreira militar e ainda concluiu mestrado em pesquisa operacional e análise de sistemas na Naval Postgraduate School (NPS), nos Estados Unidos, e MBA em gestão internacional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Ao longo da carreira, Garnier serviu em embarcações como as fragatas Independência e União e o Navio-Escola Brasil. Também comandou o navio de apoio logístico Almirante Gastão Motta e a Escola de Guerra Naval e o 2º Distrito Naval.

FONTE: Agência Brasil

NOTA DO PODER NAVAL: Assista no vídeo abaixo entrevista com o Almirante Almir Garnier em 2018, para a Rádio Sociedade da Bahia.

- Advertisement -

24 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
24 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mk48

É o melhor preparado entre os 3 Comandantes.

Tem desafios enormes pela frente : Renovação dos meios da MB , excesso de contingente, PROSUB, etc…. A lista é grande.

Desejo muito boa sorte.

Last edited 1 mês atrás by Mk48
João

Vai assumir praticamente 70 mil homens em terra com uma companhia de dentistas.

Mk48

Pois é João.

Vamos torcer para que ele mude o rumo em que se encontra hoje a MB.

Abs

Welington S.

Eu assisti a transmissão ao vivo e vi o quão emocionado ele estava nesse dia. Ele realmente veio de baixo e lutou muito para chegar onde chegou por MÉRITO. Ele respira Marinha do Brasil. Desejo uma boa administração ao Almirante Garnier.

Jefferson

Esse tem tudo para fazer pela frente. Desmonta tudo e começa do zero! 1 ato de gestão devia ser contratar uma empresa de gestão ligada a máxima eficiência com foco em redução de pessoal, logo depois, ir atrás de alguém que venda corvetas até 2500 toneladas usadas e em bom estado.

Esteves

Isso resolvemos aqui. Não precisa de Comandante pra coisas óbvias.

Paulo Sollo

Contratar empresa de gestão pra reduzir pessoal?
Como se não bastasse o contingente exorbitante, o que a MB fez foi criar um elefante estatal chamado Amazul para servir de cabide de emprego e sugar bilhões do orçamento público.

Realmente o ideal seria extinguir tudo e começar do zero.

Esteves

1) Especialistas, plantonistas, criacionistas e foristas podem publicar o número do WhatsApp e o endereço do e-mail para enviar e receber perguntas e respostas do Almirante. Vão aliviar o espaço aqui. 2) Mais do Eu. Mais um Almirante Comandante que chega falando da escola naval, da família naval, do distrito naval, da carreira naval, do Eu naval. 3) Quando aparecer um Almirante Comandante falando das doutrinas, dos problemas, das estratégias, de como pensa cobrir nossas águas, de como recuperar 40 anos em 4, Esteves Estará próximo dos 100 anos? 4) Quando chegar a apresentação em PP bem bonitona como as… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Esteves
Mk48

Esteves.

Sinceramente , lamento seu comentario.

Esteves

Ótimo. Mágoas são águas represados. Precisa deixar passar.

Bille

Aí você acha que ele vai falar disso na assunção de comando, ainda mais da forma que se deu? Isso ele vai falar depois. Pra começar, eu acho que a MB já tem uma diretriz que está aplicando (lógico que muitos manobram para ter suas vontades satisfeitas) mas tem algum guiamento. E ao pessoal que acha que tem que mudar muita coisa, é importante estudar as leis e decretos, porque muitas das ideias mirabolantes aqui não tem como ser aplicadas sem mudança nas leis. Ex: tem que vender navio velho, comprar navio novo, vender alguns terrenos para gerar caixa e… Read more »

Carlos Campos

Desejo sorte à ele e competência, temos uma marinha de meios velhos, em um mundo cada vez mais perigoso, onde o Executivo vê aliados externos é de onde parti ameaças, a ICN recentmente demitindo, o reator nuclear pelo que sei ainda não está pronto, e no Brasil tem gente que tem medo de energia nuclear, uma bobagem, os gastos em defesa não vão crescer muito nos próximos anos, espero que ele diminua o efetivo da MB.

Welington S.

Se tratando de SNBR, não há dúvidas de que o orçamento para a defesa terá que ser aumentado por conta da complexibilidade que é a tecnologia nuclear. Fora as questões de alta segurança que terão que ser postos em prática e uma série de outras coisas.

Willber Rodrigues

“Se tratando de SNBR, não há dúvidas de que o orçamento para a defesa terá que ser aumentado por conta da complexibilidade que é a tecnologia nuclear.”

Spoiler: não, não vai…

Alex Barreto Cypriano

A primeira coisa seria uma surra de sinceridade e todos os comandantes dizerem como estão realinhando as coisas dada a agenda ou projeto que se apossou dessa triste nação. Coisa do tipo: exercito pavimenta rodovia que vai levar as exportações de commodities agrícolas matogrossenses, que saíam pelo sul e sudeste, pelo arco-norte pra europa e Ásia. E a marinha confessar que seu foco não é mais o derrotado sudeste e sul mas o norte e nordeste. Mas estou sendo terrivelmente idealista – porque iriam jogar areia em seu próprio angu?
Sorte pra nós, o resto. O comandante tá de boa.

Last edited 1 mês atrás by Alex Barreto Cypriano
Arrais Amador

Apesar de tudo, faz sentido sua observação. Senadores e Deputados, senhores do agronegócio, que lucram $bilhões com as exportações que saem pelas belas rodovias construídas por recrutas que não bebem uísque nem comem lagosta, são os primeiros a condenar os gastos com as FFAA.

Alex Barreto Cypriano

É tudo jogo de cena pra dar o que falar enquanto nos bastidores todos concordam com o rumo das coisas. O mesmo exército que se diz instituição de estado e não de governo, recebe e concede privilégios a um governo. Importante sempre comparar o que se diz com o que se faz…

Willber Rodrigues

Desejo-lhe, sinceramente, boa sorte e sabedoria.
Considerando-se o estado da Instituição que ele vai comandar, ele terá que, na faca, ter que caçar, matar e esfolar um jacaré por dia.

Marcelo

Modesta proposta para o novo CM: Entendo que os próximos 5 anos serão cruciais para a MB não só pela necessidade de intensa renovação determinada pela total obsolescência e fim da vida útil da maioria dos seus meios navais mas também por uma corajosa reestruturação que será necessária definindo condições operacionais realistas e adequadas para o nosso cenário. A MB é uma marinha com meios antigos e obsoletos com baixíssima operacionalidade. A maioria desses meios sem futuro nenhum demandam recursos em manutenções prolongadas e ineficientes o que acaba por comprometer a adequada manutenção de meios mais modernos e ainda úteis.… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Marcelo
angelo bigalli

Destacou o avanço da marinha…….q avanço?..inacreditável….

Carlos Eduardo Oliveira

Duvido muito que ele mudará algo na briosa, mesmo com o know-how que ele tem.

jose luiz esposito

Prioridade AAA da MB deve ser Submarinos , se algum programa tiver que marca passo que seja os de Fragatas , que parece até agora nada foi adiante ; compras de Oportunidade para elas é possível com armamentos modernos independendo do Casco ser ou não novo . Devemos dividir o Programa de Submarinos em dois , Convencionais e Nucleares que se desenvolveriam continuadamente em Paralelo , nada de parar um para dar ênfase a outro , a seguir a Força Aeronaval capaz, com novos jatos que fariam qualquer potência pensar duas vezes contra nós , Fragatas não fariam cosquinhas a… Read more »

Renato de Almeida

A galera quer saber em que pé está o PROSUB.
Do nada as informações a respeito dos submarinos começaram a desaparecer do noticiário.
Nem me atrevo a perguntar sobre as TAMANDARÉS.

Top Gun Sea

Cada um que entra tem uma missão. O Leal foi aposentar o São Paulo o Ilques foi de doar o porta aviões SP. E esse será de enterrar o Prosuper de vez e mandar o prosub para zona abissal.

- Publicidade -

Reportagens especiais

Sikorsky S-70B (MH-16) Seahawk ‘walkaround’

Nas fotos, detalhes do helicóptero Sikorsky S-70B (MH-16) Seahawk operado pelo 1° Esquadrão de Helicópteros Anti-Submarino (HS-1), da Marinha...
- Advertisement -