terça-feira, setembro 28, 2021

Saab Naval

Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ) conclui provas de cais do Submarino Tikuna

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

O Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ) concluiu, em 28 de junho, as provas de cais do Submarino “Tikuna”, quando os equipamentos e sistemas reparados durante o Período de Manutenção Geral (PMG) são submetidos a testes de operação e integração.

A partir de 1º de julho, o submarino pôde realizar, após aprovação nas inspeções, as provas de mar em superfície e também com imersão estática e de profundidade limitada.

Como nova etapa do PMG, o AMRJ prepara-se para, nos próximos três meses, realizar as provas de mar dos sistemas do “Tikuna”, com realização da imersão a grande profundidade.

FONTE: Marinha do Brasil

- Advertisement -

88 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
88 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
carvalho2008

Seria interessante algum material comparativo sobre as diferenças entre o Classe Tikuna e os classe Tupi….são duas classes diferentes,,,

Marcos

Excelentes informações técnicas. Sendo um pouco mais didático, vamos ver na prática a diferença.

Foto: créditos ao autor (desconhecido)

TIKUNA MOD.jpg
Last edited 2 meses atrás by Marcos
Nilo

Fernando “Nunão” De Martini
Editor

 3 anos atrás

Roberto Dias, o porquê de não terem prosseguido os projetos dos submarinos convencional e nuclear nacionais, após o bem-sucedido treinamento de pessoal brasileiro na Alemanha, é um assunto que será abordado nas próximas partes.

Busquei o assunto para leitura mas tive dificuldade em encontra.

Camargoer

Olá Nilo. Esta questão já foi bastante discutida aqui no PN. A MB teria escolhido o 214 (sem AIP) para substituir os 209. Eles seriam construídos no AMRJ, que de qualquer modo precisaria de uma reforma e modernização. Contudo, a MB ampliou o programa e buscou o apoio dos franceses para a construção do SN10, o que ficou condicionado à aquisição dos Scorpenes convencionais. Segundo o que li na época, a MB informou que a diferença logística entre o 214 e o 209 é tão grande quanto a diferença entre um Scorpene e um 209. Portanto, em termos logísticos e… Read more »

Nilo

grato, gostaria muito de ter a possibilidade, se feito o artigo, de ler.

Last edited 2 meses atrás by Nilo
Camargoer

Ola Nilo. Acho que existe uma boa explicação desta opção da MB em sua página, na aba do ProSub. Além disso, o PN tem vários artigos sobre o ProSub e sobre como o programa evoluiu da simples substituição dos IKL 209 até o mais ousado programa militar da história brasileira. O problema é que muita gente ainda se ressente do programa ter sido decidido e assinado em 2009, o que tornou a discussão bastante desgastante.

Fernando "Nunão" De Martini

Nilo, essa série de reportagens do Prosub e os 100 anos da ForSub é em várias partes, com links ao final para as demais. Em caso de dificuldade, basta digitar prosub no campo busca do blog

Nilo

Obrigado

Mk48

Mestre, btarde.
.
Eu ia te responder, mas o Galante foi mais rápido.
.
Abs

Tomcat

Se não me engano, participou ou deveria participar outro sub no último Missilex, com o Tikuna teríamos então pelo menos dois Subs operacionais até o fim do ano?

Mk48

Na verdade Tom, vamos ter 3 : Tupi , Tikuna e …………. o Riachuelo

Jodreski

Deus te ouça meu amigo… Pq hj só temos o Tupi.

Zorann

Ótima notícia!!

Mk48

Excelente notícia ter o nosso mais capaz IKL de volta ao setor operativo !
.
Lembrando , o que eu já havia dito há 3 dias atrás , que o Riachuelo S40 irá adquirir a sua capacidade operacional até dezembro.
.
Lembrando também que o Comando da ForSub foi 100% transferido para a Base de Itaguaí, Ilha da Madeira.
.

Last edited 2 meses atrás by Mk48
FabioB

Mk48, pela sua informação, até dezembro a Marinha terá o Tikuna e o Riachuelo operacionais.

(+) algum IKL em vias de finalizar período de manutenção?

Mk48

FábioB, btarde
.
No momento, nenhum.
.
Abs

Marcos

Mk48 tem o Tamoio que entrou para o PMG junto com o Tikuna

Mk48

Oi Marcos sim , mas não tenho nenhuma info sobre qdo ele finaliza o PMG.
.
Grato.
.
Abs

Jodreski

O Tamoio não estava sendo negociado?

Marcos

Timbira e Tapajó

Camargoer

Olá Colegas. Em 2019, a MB divulgou que o Timbira S32 e Tapajó S33 estariam na reserva, permanecendo disponíveis Tupi S30, o Tamoio S31 e o Tikuna S34. Creio que o Tupi estava operando e agora o vem o Tikuna. Alguém sabe qual a condição do Tamoio?

Marcos

Entrou em PMG junto com o Tikuna. Acredito que no próximo ano volta para o setor operativo.

Camargoer

Olá Marcos. Excelente noticia. Obrigado.

Piassarollo

Então poderemos ter no fim do ano que vem , dois Riachuelos e três Tupis operacionais. Muito bom

Jadson Cabral

E o que é ainda melhor, quantos os 4 classe Riachuelo forem entregues, teremos 7 submarinos operacionais

Piassarollo

Jadson, isto poderá acontecer somente se a Marinha investir na reativação do Timbira e do Tapajó, somados ao Tikuna e os quatro Scorpenes novos, pra lá de 2025. Por esta época, o Tupi e o Tamoio certamente não estarão mais na ativa. Abs

Piassarollo

Complementando e revendo as datas e os PMG, existe sim a chance do Tamoio operar junto com os 4 Scorpenes. Uma frota de 8 submarinos, nada é impossível.

Willber Rodrigues

Beleza, mais um sub na água e operante, excelente notícia.
E qual a aituação dos outros IKL’s? Vão ser vendidos ainda? A MB decidiu se vão voltar ao setor operativo junto aos Scorpéne?

Camargoer

Ola Willber. Com a atual crise de pandemia, que afetou a economia de todos os países do mundo, acho improvável que a MB consiga vender os dois submarinos nos próximos anos. Os países que estão com recursos disponíveis para programas militares são capazes de construir seus próprios submarinos ou vão preferir comprar submarinos novos. Os países que teriam interesse em adquirir os submarinos usados da MB estão sem condições de empregar US$ 60~US$ 90 milhões neste momento. Espero que a MB no fim decida por colocar os 5 IKL Tupi em funcionamento junto com os 4 SBR.

Souto.

Amigo alguma informaçao sobre os submarinos Humaita e Tamoio?

Camargoer

Olá Souto. Pelo que sabemos, o S40 será entregue para o setor operacional em dezembro. Eu não sei a condição do Tamoio.

Doug385

Também gostaria de ver os 5 IKL em operação, mas matérias anteriores já davam o tom de que a MB vai ter que suar a camisa pra manter os 4 SBR em operação. Se ele operar uns 2 IKL acho que vai ser muito.

Willber Rodrigues

A MB já deu mostras de que não consegue operar 2 classes diferentes de subs ao mesmo tempo.
A MB tambem não tem fôlego financeiro pra fazer o PMG pra botar esses IKL’s pra navegar.
Você diz que os interessados em comprar esses subs estão com orçamento suspenso por conta da pandemia.
Qual a alternativa? Deixá-los encostados no cais, acumulando craca? Esperar um milagre?

Camargoer

Olá Wilber. A venda de equipamentos militares usados depende da existência de interessados em compra-los. Isso é uma decisão das marinhas e governos amigos, não da MB. O fato da MB disponibilizar os submarinos para venda é apenas o ponto de partida. É necessário que a marinha interessada na aquisição tenha recursos para adquiri-lo. Talvez, caiba ao governo brasileiro facilitar a venda ou até a disponibilização dos submarinos por meio de doação. Caso a MB não coloque os submarinos em operação, caso as marinhas amigas não tenham recursos para a sua aquisição, não haverá milagre. Os submarinos colocados na reserva… Read more »

Zorann

Não consigo entender como tem gente que acha normal e aceita tudo.

Vamos deixar tudo como está, não há alternativa e nem possibilidade de milagre. Então é melhor dar baixa nos submarinos né?

Fala sério…

Willber Rodrigues

Digamos que esse país ( e as FA’s inclusas, embora elas gostem de pensar que não ) tem um longo histórico em aceitar o que não deveria ser aceito…

Camargoer

Olá WIlber. Não entendo o seu comentário. Ficou vago. Você está falando do Brasil ou de quem? O que foi aceito que não deveria ter sido aceito?

Piassarollo

Mestre Camargoer, mesmo com boa vontade , Acredito que o Tupi não ficará operacional junto com os quatro Riachuelos, pois provavelmente estará com mais de 35 anos de atividade. Então na melhor das hipóteses, poderemos ter 4 Riachuelos e 4 Tupis ativos . Abs

Camargoer

Olá Piassarollo. Você tem razão. O Tupi foi comissionado em 1989. Isso significa que ele deve ter mais 5 ou 7 anos de vida operacional. Provavelmente será retirado de serviço quando o S43 entrar em operação.

Vovozao

15/07/2021 – quinta-feira, btarde, uma curiosidade….. aquela grande oficina, que foi construida para a construção dos submarinos no AMRJ, ainda é utilizada para manutenção dos IKL’s; entretanto, acredito com a transferencia da base de submarinos para ITAGUAÍ, toda e qualquer manutencao dos submarinos sejam IKL’s ou SCOPENES’s, serão realizadas em ITAGUAÍ, o que estão ou estaram planejando para esse espaço, entendam, é uma simples curiosidade e esta oficina é a mais nova edificacao do AMRJ.

Carlos Eduardo Oliveira

Também tenho esse curiosidade.
E no espaço onde era a Base de Submarino na BACS, farão o que?

Recruta

“Espero que a MB no fim decida por colocar os 5 IKL Tupi em funcionamento junto com os 4 SBR”. Bravo Camargoer! Também penso assim. Manter os Tupi/Tikuna, modernizados e por muito tempo ainda. Abraço.

Groselha Vitaminada Milani

sugestão de matéria ao Poder Naval

Dique Flutuante Alte. Schieck.

Onde foi construido? Onde hoje se encontra? Seu histórico de serviços prestados a Marinha do Brasil….

Etc.

Mk48

Ele foi construído no próprio Arsenal, em 1989, exatamente para ser empregado na construção dos Tupis.

Last edited 2 meses atrás by Mk48
Grozelha Vitaminada Milani

Isso que tu respondeu já saiu materia aqui no Poder Naval.

Quero saber onde se encontra? De 89 pra cá, depois dos 5 IKL’s, foi utilizado pra que? Em que ocasiões? Tem algum história ou histórico? Tem fotos atuais? Está na ativa? Algum detalhe na construção? Enfim … que fim levou????

Fernando "Nunão" De Martini

Grozelha,
O dique está na ativa, há poucos anos passou por PMG no próprio Arsenal. E é no Arsenal que ele fica atracado, sendo usado na manutenção da classe Tupi/ Tikuna quando necessário.

Tutu

Ele vai para ilha da madeira tbm?

Camargoer

Ola Tutu. O estaleiro de Itaguaí tem um elevador para os submarinos bem moderno. Não sei se fará sentido levar o dique para lá.

Groselha Vitaminada Milani

Grato

Mk48

“Isso que tu respondeu já saiu materia aqui no Poder Naval. Quero saber onde se encontra? De 89 pra cá, depois dos 5 IKL’s, foi utilizado pra que? Em que ocasiões? Tem algum história ou histórico? Tem fotos atuais? Está na ativa? Algum detalhe na construção? Enfim … que fim levou????” . Cidadão, te respondi de boas. . O Nunão também. . Se não foi suficiente sinto muito. De grosseiria aqui no blog já basta. . Já que você está com fixação com essa doca flutuante, já que perguntou no outro post a mesma coisa, e ninguém deu as respostas… Read more »

Burgos

De certo ele tá interessado em comprar !!!🤣
Eu se divirto !!!🤣

Mk48

🤣🤣🤣🤣

Groselha Vitaminada Milani

Pegou ar foi?

Bebeu água salgada?

Tá de mimimi porque? Porque pedi uma matéria?

Faz o seguinte, vc deve ter bolado, vai no vaso, solta um torpedo e despila o figado e alivia os gazes … muito dodoi.

Vai ver que é viuva dos Sea hariers, dos F18, do museo SP … desapega. Se não te interessa ter essas informações DESAPEGA

Last edited 2 meses atrás by Groselha Vitaminada Milani
curioso1960

O Timbirá e o Tapajó passarão pela PMG ou serão vendidos?

Camargoer

Caro Curioso. Segundo a própria MB, os dois submarinos foram colocados na reserva e estariam aguardando interessados. Contudo, como comentei como Wilber, a pandemia mudou o cenário econômico dos países que teriam interesse em adquirir os dois IKL 209. Acho muito difícil que alguma marinha tenha US$ 100 milhões para adquirir os dois submarinos. ou talvez mais, porque os dois precisarão de uma ampla revisão. As grandes marinhas que têm recursos para adquirir submarinos irão optar por contratar submarinos novos. Temo que as demais marinhas que teriam interessem em dois IKL 209 usados não possuem recursos para adquirir submarinos neste… Read more »

Piassarollo

Do jeito que as coisas estão andando, Acredito que ficaremos com o Tikuna e os 4 Riachuelos. operacionais. Uma pequena frota de 5 subs.

Carlos Alberto Soares

Tamoio ….

Após a reunião, o Almirante de Esquadra Ilques acompanhado pelos Diretor-Geral do Material da Marinha, Comandante de Operações Navais, Almirante de Esquadra Leonardo Puntel, e demais almirantes presentes, visitou as obras em andamento nos Navio-Patrulha (NPa) “Maracanã”, Submarino “Tikuna” e Submarino “Tamoio”.”

https://www.marinha.mil.br/noticias/arsenal-de-marinha-sedia-encontro-de-almirantes-engenheiros-da-ativa-com-presenca-do

Mk48

Essa reportagem é de setembro de 2019!!!

Piassarollo

Amigo MK, se de fato o Tamoio completar esse PMG, digamos ano que vem, isso pode acrescentar uns 8 anos de operação . Seria outra ótima notícia. Abraço

Mk48

Prezado Piassa, bdia.
.
Pessoalmente eu acho que termina sim. Quando ? Ainda não sabemos.
.
Também acho que, à excessão do S34 Tikuna, e do S30 TUPI que possui uma vida útil residual pequena em função de sua idade, qualquer outro IKL nosso pode ser vendido a qualquer hora.
.
Vejo a curto prazo MB operando uma frota de 5 subs, sendo os 4 Riachuelo e o Tikuna, mas é uma opinião meramente pessoal.
.
Um abraço e um bom dia.

Camargoer.

Olá MK48. De fato, lembro de ter lido que a MB teria de fato a intenção de manter o S34 ao lado dos quatro SBR e paulatinamente retirar os quatro Tupis de serviço conforme completassem o 30/35 anos de idade. Sobre a venda de dois Tupi, a MB perdeu a janela de oportunidade que existia mais ou menos na época do acidente do submarino argentino. Depois veio a pandemia. Acredito, mas isso é apenas um chute, que a MB não conseguirá vender os submarinos que estão na reserva.

Mk48

Prezado Camargo, Bdia. . Eu não estou convencido que houve essa “perda de janela” com a Argentina. Na verdade penso que nunca houve uma janela com eles. . Explico: . Tanto naquela época quanto hoje e pelo que vejo também num futuro de médio prazo, eles estão quebrados. Não creio que estejam dispostos a tentar um financiamento externo, politicamente o governo está sob forte pressão. . Ainda falando de Argentina, creio que ainda há o problema político (embargo) para vender armamento desse porte/capacidade bélica para eles, e certamente o Brasil , e especialmente a MB , não vão se indispor… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Mk48
Camargoer

Olá Mk48. Eu comentei que a janela de oportunidade era naquele período, não necessariamente para a Argentina. A pandemia bagunçou a economia de todo mundo. Acredito que os países que têm dinheiro para adquirir submarinos vão investir em equipamentos novos. Os que teriam interesse em comprar IKL 209 usados da MB não teriam recursos neste momento. No caso da Indonésia, a pandemia está se agravando por lá, pressionado o país a adquirir mais vacinas e custeio hospitalar. Eles têm uma população parecida com a brasileira (250 milhões) e um PIB equivalente (US$ 1.2 trilhão), portanto têm problemas sanitários parecidos aos… Read more »

Mk48

Sim Camargo, mas eles tem disputas territoriais com a China, que nós (Graças a Deus) ainda não temos

Camargoer

Olá Mk48. Pelo que sei, a Indonésia tem um contrato com a Coréia do Sul para construir três submarinos 209 novos por US$ 1 bilhão. A única alternativa seria a Indonésia cancelar este contrato para adquirir dois 209 usados da MB por cerca de US$ 100 milhões.

Zorann

Digamos que de fato resolvam vender os 2 submarinos… Vender só o casco é um absurdo. Estamos aí precisando de serviço para o estaleiro em Itaguaí, perdendo mão de obra especializada (que recebeu esta capacitação com verbas públicas) e vamos vender casco de submarino? Se for mesmo para vender (e eu discordo de vender), que se venda um submarino modernizado, agregando valor e mantendo as capacidades em Itaguaí. Pra ajudar, cria-se uma linha de crédito via BNDES para facilitar o pagamento para países interessados. Vender casco não agrega nada. US$ 30 milhões por um casco? Isto é dinheiro de pinga… Read more »

Mk48

Olá Zorann, bdia.
.
Quando se fala em vender os Tupis aqui no blog, um aspecto praticamente ignorado é que eles são equipados com o sistema de combate integrado AN/BYG 501 e torpedos Mk48, ambos de fabricação americana.
.
Então uma eventual venda desses navios necessáriamente teria ser aprovada pelos EUA e penso que pelo UK tbm.
.
Ou seja : Não é só aparecer um país qualquer com dinheiro e vontade.
.
Abs

Last edited 2 meses atrás by Mk48
Camargoer

Olá Zorarnn. Eu concordo com você. Eu não acredito que qualquer marinha tenha interesse em comprar os dois IKL 209 usados da MB neste momento. Sai mais barato e é mais efetivo a MB executar o PMG destes dois submarinos e colocados em operação do que buscar escoltas usadas de 20 ou 30 anos.

Mk48

Carvalho,
.
Há de se buscar um equlíbrio.
.
Nenhuma marinha vive só de submarinos.
.
Os meios de superfície são tão importantes quanto os subs.
.
Abs

Camargoer

Olá Mk48. Concordo com você sobre a necessidade de equilíbrio. Neste momento, a MB tem a perspectiva de incorporar quatro novos submarinos até 2025, o que dará á MB um enorme poder naval. Também existe a perspectiva de incorporar quatro novas FCT entre 2025 e 2028. Da atual frota, provavelmente ainda estarão operando o Tikuna e a Barroso. Não existe oferta de fragatas usadas com 20 anos para a MB adquirir. Eventualmente, podem ser ofertados navios com 30 anos que teriam que dar baixa até 2030. Portanto, a MB terá que focar na contratação de um segundo lote de FCT… Read more »

Salomon

Parece que a Áustria tem interesse nos nossos subs…:) Outras opções seriam a Eslováquia e Hungria, que querem pagar á vista. Mas há muita má vontade em vender para esses países, o que mostra o absurdo da administração do estado brasileiro.

Camargoer

Caro Salomon. Má vontade da MB, do MinDef ou do gabinete da presidência?

Salomon

Amigo, acho que é da Geografia. O que esses paíse fariam com um sub?

Camargoer

Ola Solomon. Agora entendi a piada. Boa. Riso.

Esteves

Pera aí. “Olá Nilo. Esta questão já foi bastante discutida aqui no PN. A MB teria escolhido o 214 (sem AIP) para substituir os 209. Eles seriam construídos no AMRJ, que de qualquer modo precisaria de uma reforma e modernização. Contudo, a MB ampliou o programa e buscou o apoio dos franceses… A literatura disponível é que a MB teria decidido seguir com os IKL. Ainda que seguissem no passo do elefantinho com o submarino nuclear. Aliás…esse fato (passo do elefantinho) continua apesar do tempo e do contrato com os franceses. para a construção do SN10, o que ficou condicionado… Read more »

Âncora

Alguém sabe o porquê de o 3º e 4º classe Tupi estarem na reserva, enquanto que os 2 mais antigos estarem na ativa (ou quase)? Seria só uma questão de momento do PMG x aquisição dos novos meios, diferença de estado intrínseca ao uso de cada sub ou eventualmente uma questão relativa à fabricação?

Last edited 2 meses atrás by Âncora
Camargoer.

Olá Âncora. O Tikuna é o mais novo e a MB sempre teve a intenção de mantê-lo operacional só lado dos SBR. Por outro lado, a MB tem intenção de vender os submarinos colocados na reserva, mas o Tupi e o Tamoio estão no fim do período de vida útil e seria improvável que alguma marinha tivesse interesse em compra-los. Sobrou para os “irmãos do meio”.

Zorann

Não creio que o Tupi e o Tamoio estejam tão assim no fim de suas vidas úteis…. Apesar da idade, eles foram pouco utilizados, passaram longos períodos em PMGs atrasados, além da crônica falta de verbas para operação….

Logicamente que não sou especialista, mas navegaram bem menos do que navios da mesma classe em outras marinhas.

Acredito que darão baixa mais devido a obsolescência (falta de interesse em uma modernização – pelos motivo$ que já conhecemos) do que de fato pela sua condição geral.

Camargoer

Ola Zorann. O Tupi foi comissionado em 1989 (32 anos) e o Tamoio foi comissionado em 1995 (26 anos). O Tupi deve navegar por mais 5~7 anos, quanto completar 35~40 anos. O Tamoio deve navegar por mais uns 12~15 anos. Acho muito difícil manter um submarino além disto, considerando que a fadiga natural do material e dos equipamentos. Também tem o fato da MB ter os quatro Scorpenes novos, o que ressalta o fator da obsolescência dos submarinos. O problema é o que fazer com o Timbira e Tapajó.

Dalton

Só que para completar 35 anos Camargo, que me foi dito ser o máximo que a marinha brasileira espera do “Tupi”, restam 3 anos e se não há dinheiro ou interesse para manter o “Timbira” e o “Tapajó” nem ninguém que queira pagar por eles serão leiloados para desmanche.

Camargoer

Olá Dalton. Eu também acho que as coisas vão nesta direção. O Tupi dará baixa em breve, ficando operacionais o Tikuna e o Tapajó. Talvez o Tapajó possa operar por mais 10~12 anos. A melhor opção seria concluir o PMG de um dos dois submarinos em reserva para substituir o Tupi. Ficaria um submarino na reserva… acho difícil que a MB irá vende-lo. Se a MB não concluir o seu PMG , ele será perdido.

Mk48

Zorann, . O melhor parâmetro para definir se um submarino está “velho” são suas horas de imersão. . Vamos supor que um Tupi novo tenha 300mts de profundidade homologada, ou “cota de colapso”, para ser mais técnico . Ao longo dos anos de operação, essa cota vai diminuindo, em função da decrescente resistência material do casco de pressão. . Assim, um Tupi , ou qq outro submarino, com 30 ou 35 anos de operação, no exemplo que citei, não vai poder mergulhar com segurança a 300mts. A cota vai diminuindo ao longo dos anos. . Tudo isso que falei é… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Mk48
Mk48

Olha , para quem nunca viveu essa experiencia pode parecer exageiro meu, mas estar num submarino mergulhando a grande profundidade e ver as anteparas se contraindo por conta da pressão, é sinistro. . Para se ter uma idéia, se amarrarmos firmemente um mero barbante entre duas anteparas na superfície e mergulhar a meros 200mts, o barbante vai ficar com folga devido a contração que pressão vai fazer no casco. . Quem aí é submarinista sabe o que estou falando. . Mas o submarino suporta essa diferença de pressão dentro dos limites homologados. . Não é a toa que para ser… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Mk48
Piassarollo

Amigo MK, ótimo comentário

Guilherme Gabriel Lins

Se a média de serviço na marinha é de 30-35 anos, o Tikuna tem ainda uns bons 10-15 anos na ativa, claro que suas manutenções devem ser realizadas durante tal período. Muito provavelmente, vai ser o único IKL brasileiro a servir com os 4 scorpenes.

Piassarollo

Guilherme, o S34 Tikuna foi comissionado em 2006, ainda tem uns bons 20 anos de serviço pela frente. O S31 Tamoio, que se encontra em manutenção, se retornar ao setor operativo, deve operar por mais uns 8 anos, tendo grande probabilidade de estar operacional junto com os 4 Scorpenes. A MB poderá contar com uma frota de 6 submarinos, mesmo que seja por poucos anos.

glasquis 7

Quanto tempo ficou parado?

- Publicidade -

Últimas Notícias

Grécia assina MoU com o Naval Group e MBDA abrindo negociações para o fornecimento de fragatas FDI HN

Em 28 de setembro, Nikólaos Panayotópoulos, o Ministro da Defesa grego, Pierre Eric Pommellet, CEO do Naval Group, e...
- Advertisement -