sexta-feira, dezembro 3, 2021

Saab Naval

Estônia torna-se o primeiro cliente do míssil antinavio Blue Spear

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

O Centro de Investimento em Defesa da Estônia (ECDI) anunciou em 6 de outubro de 2021 que assinou um contrato com a Proteus Advanced Systems, uma joint venture entre a Israel Aerospace Industries (IAI) e a ST Engineering Land Systems, para fornecer sistemas de mísseis antinavio Blue Spear (SSM de 5ª geração) às Forças de Defesa da Estônia.

O custo do contrato e a quantidade de sistemas de armas adquiridos não foram divulgados pelas partes, embora tenha sido afirmado que as Forças de Defesa da Estônia preferiam a variante terrestre do sistema de mísseis Blue Spear.

Falando sobre o contrato, Ron Tryfus, Diretor Administrativo da Proteus Advanced Systems, afirmou que eles estão honrados por terem sido escolhidos para fornecer mísseis Blue Spear avançados para as Forças de Defesa da Estônia, que eles valorizam esta oportunidade, e que estão ansiosos para promover seus cooperação com as Forças de Defesa da Estônia.

Kalle Laanet, Ministro da Defesa da Estônia disse:

“Este sistema de armas melhora substancialmente nossa defesa costeira e envia uma mensagem clara de que estamos contribuindo para o esforço de defesa regional e coletivo. Este é um dos sistemas de armas mais complexos e de alta tecnologia de todos os tempos e um grande avanço para as Forças de Defesa da Estônia. Estou muito feliz que a Estônia tenha uma indústria de defesa capaz de participar de tais projetos de alta tecnologia.”

O Comandante da Marinha da Estônia, Comodoro Jüri Saska acrescentou que: “o sistema de armas escolhido constituirá a pedra angular da defesa naval da Estônia nas próximas décadas. A Marinha da Estônia será capaz de contribuir significativamente para os esforços de defesa nacional, regional e coletiva.”

A Proteus Advanced Systems, com seu estabelecimento anunciado em meados de julho de 2020, é uma joint venture entre Singapore Technologies Engineering (ST Engineering) e Israel Aerospace Industries (IAI) para desenvolver e vender sistemas de mísseis navais avançados, incluindo um novo sistema de mísseis antinavio de 5ª geração chamado Blue Spear. A Estônia é o primeiro país a adquirir o míssil.

De acordo com a Israel Aerospace Industries (IAI), o míssil antinavio subsônico é uma arma sofisticada de alta precisão, capaz de operar em todas as condições climáticas dia e noite, permitindo ataques em alvos móveis e fixos fora da vista no mar. A distância máxima de voo do míssil é estimada em 290 km.

Os mísseis Blue Spear são uma atualização da série de sistemas de mísseis Gabriel da IAI. O míssil Blue Spear pode ser lançado de várias plataformas terrestres diferentes. O míssil emprega radar homing ativo e um sistema de orientação inercial que é impermeável ao mau funcionamento do GPS e garante a precisão da aquisição do alvo.

FONTE: Overt Defense

- Advertisement -

70 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
70 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Esteves

Os únicos inimigos, hoje, da Estônia são os russos. Compraram esses mísseis por pressão da OTAN?

9B8A6C79-3018-49D7-BC92-5994D2029A85.jpeg
Matheus S

Eu diria que não. A Estônia tem um plano de desenvolvimento de defesa nacional de longo prazo(2017–2026). Esse plano foi dividido em ciclos de desenvolvimento e planejamento em quatro anos cada ciclo, o primeiro está terminando esse ano para começar o novo ciclo de médio prazo para 2022-2025. No primeiro ciclo, foi o período de direcionamento da maior parte dos recursos para veículos de combate de infantaria e artilharia autopropulsada(compra de obuses CV90 e K9), em relação ao novo ciclo, os investimentos na defesa costeira foram priorizados no desenvolvimento das capacidades da Estônia.  Isso inclui a compra de minas marítimas e… Read more »

Esteves

Defesa para qual ameaça?

Bosco

Estees,
O Brasil tem mísseis antinavios Harpoons, Exocets e Peguins. Contra qual ameaça?

Esteves

Não é míssil costeiro? Disparado de plataformas móveis no continente?

Djalma

China! Os caras invadem mar territorial alheio no mundo todo com comboios de 250 barcos pesqueiros protegidos por embarcações da marinha chinesa. Já houve conflitos diplomaticoscom Chile e Argentina e não vai demorar a ter com o Brasil que tem mar territorial de 200 milhas e eles não reconhecem. Nada como ter poder de dissuasão.

Esteves

Chile e Argentina não ficam próximos a Estônia.

glasquis 7

Ah vá!

Esteves

Acredite. Tem gente que acha perto.

Jacinto

Tem gente querendo que a Rússia ataque a Estônia a partir do Mar Negro!

Mk48

O que isso tem a ver com a materia ?
.

Georgenor Gomes

Quem quer paz, se prepare pra guerra

Bosco

Será que o Putin vai dar um de mimizento e achar ruim de países fronteiriços terem simples mísseis antinavios subsônicos enquanto eles desenvolvem mísseis hipersônicos, mísseis com propulsão nuclear e torpedos tsunâmicos? Tenha dó né seu Putin!!!!

Esteves

Escolha. Escolha prezado Bosco. Quem você quer no jogo? Putin ou os camaradas?

Elias

Um desses é suficiente para o nae admiral kusnetsov….

Andre

Ele ainda navega?

Rafael

A principal contribuição dos países bálticos à OTAN é na seara cibernética. Incrível o que esses países se desenvolveram em pesquisa e desenvolvimento neste século!

Antoniokings

Certamente.
A Estônia seria invadida e ocupada por terra pelos russos.
E creio que em poucas horas de guerra.
A Estônia tem 1,3 milhão de habitantes, sendo de 25% a 30% de russos.
A não que queiram usar esses mísseis no Lago Peipus
rsrsrsrs

Hcosta

Pelo que diz é por pressão dos Russos.

E a Estónia não tem 25 a 30% de Russos. Tem é Estonianos de etnia “russa” ou qual for o termo mais apropriado.

Esteves

Pro Kings até na Nigéria tem 30% de russos.

Antoniokings

kkkkkk
Essa foi boa.
Estou tirando esses números no ‘insuspeito’ CIA WorldFact Book.
Seguem os dados

Estoniano 68,7%, Russo 24,8%, Ucraniano 1,7%, Bielo-russo 1%, Finn 0,6%, outros 1,6%, não especificado 1,6% (estimativa de 2011)

Em outro site, eu vi 30%
Por isso, coloquei entre 25% e 30%.

Antoniokings

Tem muito russo que se estabeleceu lá por causa da URSS.
Agora, que sejam, ‘estonianos de etnia russa’.
Para padrões europeus, isso, via de regra, significa ‘estrangeiro’.
Vide o que ocorre na Ucrânia em regiões como Donbass.
Praticamente não há integração entre povos de etnias diferentes, ainda mais em épocas de eventuais conflitos.
Desavença na certa.

Hcosta

Não, isso é treta. Usada para justificar a invasão. Ou acredita que a Rússia não invadiu Donbass? Nem os defensores da Rússia acreditam que aquilo é uma guerra civil. As desavenças só começaram após a invasão. Antes era contra o governo e não contra a população Ucraniana de origem Russa.

E, via de regra, se é cidadão, é cidadão. Não existe descriminação baseada em etnias, pelo menos no aspeto formal.

Jefferson

O fato de parte da população ser semelhante a russos não diz nada. A Rússia já mandou milhões da sua própria população, imagina de “gente parecida ou ascendentes ou descendentes”. A Ucrânia é o caso mais recente; sem falar os assassinatos ordenados pelo Putin dentro da Rússia.

Elias

Como é fácil o movimento dark mudar o conceito de “à favor das minorias “ é só mudar o prisma e vê diferente…caleidoscópio só para mhaliucos…

Marcos R.

Esteves, com esses mísseis na Estônia, a frota do norte russa fica com seus navios da base de São Petesburgo presos, já que eles podem cobrir todo o estreito da Finlândia, então faz todo sentido para OTAN sua aquisição.

Esteves

Então. Foi assim que pensei. Atendendo as vontades da OTAN…

Matheus S

Agora entendi. Sim, para atender as necessidades da OTAN.

“O Comandante da Marinha da Estônia, Comodoro Jüri Saska acrescentou que: “o sistema de armas escolhido constituirá a pedra angular da defesa naval da Estônia nas próximas décadas. A Marinha da Estônia será capaz de contribuir significativamente para os esforços de defesa nacional, regional e coletiva.””

Mk48

Na verdade penso que foi atendendo aos EUA, donos da OTAN, que desde o governo do Trump assumiram a postura de cobrar maior gasto/investimento por parte dos países membros.

Hcosta

Não, já antes de Trump havia essa pressão.

Jacinto

Essa cobrança é voltada principalmente à Alemanha, cujo investimento em defesa fica muito abaixo do que o tratado exige. A Estônia – e os países bálticos como um todo – cumprem o gasto mínimo com defesa e acho que vão até um pouco além.

rui mendes

Mas que dono? É o mais potente sócio.
Não há donos, se assim fosse mandaria em tudo e não funciona assim, aliás a sede da NATO é em Bruxelas.

Mk48

Prezado,
.
Se você ainda não percebeu, desde 1945, quem manda nesse planta que habitamos sãonos EUA.
.
Vocês , europeus, são meros figurantes na OTAN.
.
Acorda !

Jacinto

Essa é uma enorme desculpa para os países justificarem seus fracassos.

Hcosta

A OTAN não funciona a esse nível.
Cada país escolhe o que quer fazer e ajusta aos padrões OTAN.
Um país nesta situação geográfica e com uma marinha quase inexistente não tem muitas outras hipóteses de defesa.

Esteves

Tem as hipóteses que a OTAN manda ter.

Hcosta

A questão é que existem várias confusões entre o que é OTAN e relações entre os dois países. E por exemplo este míssil, tem origem em Israel e Singapura. A OTAN não ordena a compra mas que seja compatível com outros sistemas da Aliança e mesmo assim não tenho a certeza se é assim. Outro exemplo. Não houve há pouco tempo inspeções da ONU para verificar a prontidão das forças armadas Brasileiras? Isso significa que a ONU manda no Brasil? A diferença entre estas duas situações é que na OTAN é mais abrangente e com mais situações reais. Mas sempre… Read more »

Esteves

A OTAN não ordena. A OTAN não dá ordens. A OTAN mostra opções. Você tem 1 opção. Decida!

A ONU veio inspecionar nossas FAs? Quando?

Hcosta

https://www.forte.jor.br/2021/07/13/exercito-brasileiro-realiza-apronto-operacional-para-a-onu/
https://www.forte.jor.br/2021/07/12/batalhao-de-infantaria-recebe-estagio-de-operacoes-de-paz-em-cascavel-pr/

Se fosse assim a OTAN estaria em todos os conflitos dos EUA.

E o suposto “problema” da OTAN, o que para mim não é problema e é por parte da França e Alemanha, é haver muita variedade de equipamentos o que tem consequências na compatibilidade e na logística.

Carlos Campos

não pois esses mísseis vão ter que passar as defesas navais russas, mas são sim uma ameaça para os navios da russia, e mais algum avião da Otan vai ter que passar a coordenada do navio ALVO, mas duvido que a Marinha russa em uma situação de clima tenso deixe aviões chegarem perto de seus navios a vontade, além de que a força aérea russa e marinha vão usar armas de longa alcance para destruir as bases conhecidas desses mísseis, a aí vem o lado da Otan também que vai tentar fazer o possível para que esses misseis chegem nos… Read more »

Adriano Madureira

Da frota do mar negro mesmo( ou do mar de Azov…),Moscou pode dar uma resposta caso a Estônia influenciada por coragem externa tente impedir o trânsito de navios russos.

comment image
comment image
comment image

comment image
comment image
comment image

Adriano Madureira

comment image

Bosco

Esse gráfico mostra o quão prejudicial foi o tratado INF para a Rússia e os EUA no tocante aos meios SSM. Além de obedecerem o tratado no tocante ao alcance dos mísseis os russos e americanos tiveram receio de desenvolver mísseis balísticos convencionais que poderiam burlar o tratado se lançados de navios, submarinos ou bombardeiros. Havia o receio de que o suposto uso de mísseis balísticos fosse confundido com um ataque nuclear. Isso limitou as aeronaves e meios navais a contarem só com mísseis de cruzeiro subsônico como meio de ataque de longo alcance, já que embora permitido pelo tratado… Read more »

Carlos Campos

bem legal as imagens, meus comentário foi mais para o pessoal leigo que fica pensando assim: “nossa agora a OTAN acabou com Rússia, só saiam dos portos se a OTAN deixar”; tem também os que pensam assim: S400 bloqueia o espaço aéreo em 400km em todas as direções, lembrando que nem todos os aviões vão ser vistos a 400km, ainda tem o jamming, o componente stelth e etc;

rui mendes

Exactamente, é isso.

Adriano Madureira

Duvido muito disso… lá da frota do mar negro o comando russo pode mandar uma saraivada de mísseis Kalibr caso a Estônia de alguma forma impeça a navegação dos navios russos…

Eles tem seis submarinos classe Kilo,cada um armados com quatro Kalibrs, fora navios de superfície e sistemas Iskander que não terão problema em mandar recado para o governo na capital Tálin e perguntar se realmente eles querem jogar…

Ao contrário de alguns e para a sorte deles, pólvora não falta.

comment image
comment image

https://www.gisreportsonline.com/media/infographics_images/26_rBuUuQD
comment image

Esteves

Essas ameaças.

Antoniokings

Em caso de guerra, a Rússia vai invadir a Estônia por terra e, se bobear, capturar esses mísseis intactos.

Antoniokings

Devemos lembrar que a capital da Estônia está a cerca de 200 km da fronteira russa.
Em quanto tempo de combate pesado, os tanques russos chegariam lá.
Não vai dar nem tempo para a OTAN responder.
Parece ser mais um cado de divisão custos que os americanos impões aos seus comandados, digo, parceiros.

Hcosta

Não é assim tão simples. Para os tanques chegaram lá é preciso neutralizar a força aérea, não só da Estónia, mas de todos os países em redor.
E, da mesma forma, Kaliningrado também não tem muitas hipóteses.

Antoniokings

Prezado.
Kaliningrado, isoladamente é uma potência regional se comparada aos Países Bálticos, Polônia e outros menos cotados.
Li estudo (se não me engano da própria OTAN que mencionei aqui) que mostrava que Polônia seria cortada ao meio e derrotada em poucos dias com um ataque vindo de Kaliningrado e outro de Belarus.
Sem chances.

Hcosta

Esses estudos são sempre baseados em ataques surpresa. E da mesma forma que a Rússia terá de acumular tropas na fronteira a mesma coisa poderia ser feita pelos estados Europeus. Qual é a vantagem de atacarem, conquistarem grandes territórios mas não conseguirem eliminar a capacidade de contra atacar? Ganham a batalha mas perdem a guerra. Semelhante à Barbarossa. Mesmo a Rússia não coloca todos os seus militares na fronteira. E Kaliningrado é uma potência militar e nada mais se comparado com os países isolados. Rússia e Bielorrússia juntos contra os restantes estados Europeus? Duvido que alguém diga que é uma… Read more »

Satyricon

Kings, é melhor a mãe Rússia se apressar, pois à partir de 2024 começam a chegar os F-35 poloneses e aí, nem Su-35 ou os parcos Su-57 (pré linha) serão suficientes para garantir a supremacia aérea.
Sem isso, tudo que vc (e sua mãe Rússia) tem é retórica.

Antoniokings

Satyricon
Por melhores que sejam os F-35, eles serão poucos e, pior, suas bases estão ao alcance dos russos.
Creio que isoladamente, a Polônia é presa facílima da Rússia.
Se não me engano, o estudo ao qual me referi acima, previa a Polônia já com os F-35.

SDS

Antoniokings

Em tempo
A Câmara dos EUA está manifestando preocupação com a situação referente ao F-35 frente aos sistemas anti-aéreos russos e chineses

bloomberg.com/news/articles/2021-09-15/f-35-risks-falling-behind-china-and-russia-defenses-panel-warns

‘O F-35 da Lockheed Martin Corp. , o sistema de armas mais caro do mundo, pode não conseguir acompanhar as melhorias na defesa aérea chinesa e russa devido aos seus “custos extraordinários” até agora, advertiu o comitê de política de defesa da Câmara dos EUA’

A visão do painel reflete que o F-35 ainda não demonstrou suas capacidades em uma simulação contra os mais desafiadores sistemas de defesa aérea russos e chineses. 

Satyricon

Kings, essa preocupação é extremamente relevante. Acho até que alguém deveria repassá-la aos israelenses, que rotineiramente tem usado os F-35 contra a Síria, apesar das defesas aéreas russas no local.
Impunemente, diga-se.
A Polônia não precisa derrotar a Rússia. Só precisa segurá-la por um tempo.

Antoniokings

Satyricon

Os aviões israelenses têm atacado sem entrar em território sírio.
O penúltimo ataque veio da região de Al Tanf que está em poder dos americanos.
Doze mísseis foram lançados contra a base T4, sendo oito derrubados e os outros acertaram a pista de pouso.
Ontem, Homs foi atacada, mas todos os mísseis foram derrubados.

Adriano Madureira

Não esquecendo do navio de guerra,a fragata Almirante Makarov ,armada com oito lançadores de mísseis de cruzeiro Kalibr-NK que são capazes de atingir alvos de superfície, costeiros e subaquáticos a uma distância de até 2.600 km.
comment image

Jefferson

É justamente por essas suas postagens que a população desses países cada vez mais desejam se armar contra uma ameaça russa. Não sei quantos anos vc tem, mas a Rússia ocupou todos esses países, cometendo horrores, até o fim dos anos 80.

Adriano Madureira

Isso é indiscutível, todos sabemos da história, e é claro que todo país que passou por uma opressão, tende a se armar para que fatos não aconteçam novamente. mas oque falei foi sobre uma hipotética atitude estoniana de impedir a saída de navios russos de sua base, possibilidade que foi aventada pelo comentarista Marcos R. “Esteves, com esses mísseis na Estônia, a frota do norte russa fica com seus navios da base de São Petesburgo presos, já que eles podem cobrir todo o estreito da Finlândia, então faz todo sentido para OTAN sua aquisição”. Valeria a pena a Estônia tomar… Read more »

Hcosta

A frota do Norte fica no Ártico. Por algum motivo investiram muito em submarinos nucleares para poderem navegar no Ártico e para evitarem a utilização dos portos que estão na sua maioria cercados por outros países.

Nunca entendi como um país com armas nucleares pode sentir ameaçado de ser invadido.
Pode é perder mercados e influência mas ser invadido, não.

Jacinto

Que conversa de doido. Qual o sentido de a Rússia atacar a Estônia a partir do Mar Negro quando faz fronteira com o pais?

Adriano Madureira

É, realmente esqueci esse detalhe, apesar que seja de terra,do mar negro ou kaliningrado,se a Estônia pensar em uma atitude dessa,lugar não faltará para enviar uma resposta dura…

Não seria algo sensato e produtivo para o governo do pequeno país.
comment image

Jacinto

Que será respondido pela OTAn até que sobre apenas um oceano onde haviam países.

Antoniokings

Os russos atacariam por terra e destruiriam ou capturariam rapidamente todas as baterias desses mísseis.
Sem chance alguma disso dar certo.

Esteves

Hoje é 10. Dia 10 de outubro de 2021.

Kings The King previu que a América acabaria. No money. Sem dinheiro para pagar, para rolar, para enrolar. Caos total. The End. Apocalipse. Today.

O que vi e que li é que a economia chinesa está colapsando.

Andre

A precisão dele é dia 14. Mas quando chegar ele vai dar alguma desculpinha esfarrapada, como em todas as outras previsões furadas que fez.

Antoniokings

As notícias nesse campo são extremamente ‘alvissareiras’.
Espera-se o rebaixamento da nota de crédito da dívida americana.

g1.globo.com/economia/noticia/2021/10/08/senado-dos-eua-aprova-aumento-temporario-do-teto-da-divida-e-evita-calote.ghtml

.marketwatch.com/articles/us-debt-downgrade-51633382585?mod=mw_latestnews

Antoniokings

Foi feito um acordo temporário jogando a discussão para dezembro.
E isso é apenas a postergação do problema.
Quanto mais aumenta o teto da dívida é porque o País está se endividando mais.
Não há solução.
Ou para ou se endivida mais.
Gostou?

Antoniokings

De qualquer maneira, a situação americana é como a de uma empresa que uma vez por ano tem de ir ao agiota para pedir dinheiro emprestado para não fechar.
E todos sabemos que essa bola de neve aumenta cada vez mais e uma hora vai explodir.
Não tem como não ser assim.
Sinto muito.
SQN

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

Rússia envia lançadores de mísseis antinavio para perto das Ilhas Curilas reivindicadas pelo Japão

MOSCOU (AP) - Os militares russos desdobraram sistemas de mísseis de defesa costeira para as Ilhas Curilas, uma cadeia...
- Advertisement -