quarta-feira, junho 29, 2022

Saab Naval

VÍDEO: Câmara debate o Programa Nuclear da Marinha (PNM) e o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB)

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Depois do pedido do deputado Carlos Zarattini para a realização do debate sobre a Estratégia Nacional de Defesa, a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CREDN) da Câmara dos Deputados realizou no dia 27 de outubro uma audiência pública para discutir a situação do Programa Nuclear da Marinha e do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB).

O evento teve a presença do Almirante Marcos Sampaio Olsen, Diretor-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha. O corte no orçamento afetou profundamente um dos mais estratégicos programas de desenvolvimento da defesa internacional do Brasil, o PROSUB. Um acordo com a França, garante ao Brasil o desenvolvimento de sua força naval com propulsão nuclear.

“Cumprindo seus objetivos estratégicos, o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub) dotará a indústria brasileira da defesa com tecnologia nuclear de ponta“, disse o deputado. Zarattini, destacou que o programa vai fortalecer setores da indústria nacional de importância estratégica para o desenvolvimento econômico do País, “priorizando a aquisição de componentes fabricados no Brasil para os submarinos, o PROSUB é um forte incentivo ao nosso parque industrial.

Ele alertou que os atuais orçamentos destinados em 2021 ao PROSUB e ao Programa Nuclear da Marinha (PNM) são incompatíveis com a execução de todas as previsões contratuais, “o que dificulta a continuidade dos programas e de compromissos assumidos formalmente ou que estavam prestes a serem celebrados”.

Em maio deste ano, os comandantes das Forças Armadas e o ministro da Defesa, general Walter Braga Netto, afirmaram à comissão que os cortes no orçamento deste ano podem prejudicar programas estratégicos. No veto à lei orçamentária de 2021, a Defesa perdeu R$ 1,842 bilhão em despesas discricionárias, quase 16% do total.

As ações para construção do submarino nuclear e do seu estaleiro e base naval perderam juntas R$ 491,2 milhões (49%). De acordo com o Almirante Olsen, a Marinha tem conversado com as autoridades políticas e econômicas do governo,para assegurar os recursos necessários à continuidade dos dois projetos. De acordo com ele, “o cenário orçamentário de 2008 era um, o de hoje, é outro completamente diferente, agravado, inclusive, pela pandemia”, afirmou o Almirante.

Ele explicou que, após o contrato firmado em 2008, um novo compromisso será assinado no próximo ano, mas que a Naval Group ainda não passou o valor global. “Sem o preço final detalhado, a Marinha fica impedida de firmar esse segundo contrato. Eu acredito que esse contrato poderá ser assinado no primeiro semestre de 2022.”

Sobre o reator nuclear, o Almirante Marcos Sampaio Olsen, destacou que o país alcançou um ponto de não retorno, embora sejam muitos os desafios tecnológicos a serem superados. “Não há como centralizar a produção desses equipamentos no Brasil. Atualmente, a Base Industrial de Defesa, no que diz respeito a requisitos nucleares, é muito incipiente, o que obriga o país a buscar no exterior, os equipamentos e insumos necessários.”

FONTE: Petronotícias

- Advertisement -

144 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
144 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
João

E os cortes no efetivo da MB? Reduzindo em 15% o efetivo, é só brigar pelo direcionamento desse orçamento para o investimento. São 80 mil homens sem navios, sem esquadra e simulando pousos de caças em “porta aviões” (terra).

Fernando Vieira

Seria ótimo numa canetada cortar 15% do efetivo, ou até mais. Infelizmente isso é impossível. O militar da MB, assim como das outras forças é um servidor público concursado. Aplicam-se diversas regras diferentes a ele, mas ele tem uma estabilidade garantida. Não dá para simplesmente dar baixa em toda essa gente. Lembrando que o problema é justamente o grande efetivo de permanentes, não de temporários. Mas os permanentes tem direitos que devem ser respeitados. O caminho para reduzir o efetivo das forças passa por um longo debate no Congresso, aprovação de um PL por todos os trâmites legais (isso se… Read more »

Agnelo

Prezado E tem mais. Mesmo concursado, até 10 anos, para os praças, não há estabilidade, porém como “mandar pra fora” quem está trabalhando bem? Não é fácil cortar quem não está estabilizado, pq o regime rígido disciplinar e o “tudo está escrito” fazem com que pouquíssimos militares não sejam reengajamos. O q há é a necessidade de vagas para a estabilidade. No EB, os concursados já estão numa quantidade q há vaga para a continuidade da carreira. É o Sgt q se formou na ESA nao “dar mole” e trabalhar direito q ele estabilizará. Já na MB, não sei como… Read more »

Marcus

Basta eliminar o alistamento obrigatório e todos os concursos e promoções por um período de 15 anos, e aumentos no soldo por 5 anos.
Os oficiais insatisfeitos que peçam baixa.
Minha filha é funcionária pública federal e não recebe nem a correção inflacionária desde 2017.

Camargoer.

Olá Marcus. Anualmente, o EB incorpora 80 mil jovens pelo serviço obrigatório (a FAB e a MB incorporam outros 10 mil). Eles custam menos de 1% do orçamento do MInDef. O problema são os oficiais de carreira principalmente do EB.

Agnelo

Proporcionalmente, o EB é quem tem menos oficiais de carreira, já q possui os CPOR e NPOR.

Marcos

É verdade, o número de oficiais nas três forças, principalmente no EB, é muito grande e altamente custosa para os cofres públicos, poderia haver uma redução significativa nas vagas nas academias militares e um aumento de vagas para oficiais temporários.

Paulo

A verdade é que as forças armadas do Brasil são um cabide de emprego . Deveriam ser geridas sim com base na sua realidade regional e na sua real nescessidade. Milhares de homens e mulheres aquartelados inutilmente . Gasta-se quase todo o orçamento militar com pessoal enquanto os equipamentos vão ficando pra segundo plano levando a defasagem tecnológica , operacional e bélica propriamente dita . É uma vergonha a Coreia do Norte que é uma país embargado que tinha apenas um gigantesco exército está dando seu jeito de se modernizar no que pode já tem sua própria tecnologia nuclear e… Read more »

Agnelo

Vcs precisam decidir, se ficam aquartelados em preparo (tem dado 80 horas por semana nos primeiros 15 anos de carreira), sem fazer nada…., ou se são empregados em GLO, Faixa de Fronteira, Op Pipa, Op Acolhida, apoio ao IBAMA, RF etc etc etc, além do Preparo….lógico….

Agnelo

Brilhante
Boa ideia
Eles podem sair e ensinar a matar gente e explodir coisas fora do EB, q é o q sabem fazer…..

Anderson Rodrigues da Silva

Como se o salário dela já não fosse muito bom ! Me poupe com esse Papinho de funcionário público na miséria…

Last edited 7 meses atrás by Anderson Rodrigues da Silva
EduardoSP

Podia começar reduzindo o número de vagas no concurso da Escola Naval. E deixando de renovar a contratação de temporários. E simultaneamente ir reduzindo o número de OM.
Para nada disso precisa lei.

Camargoer.

Olá Fernando. De qualquer modo, seria um erro corta 15% do efetivo de uma vez. É preciso fazer isso de modo escalonado e coordenado para que as organizações militares também sejam reorganizadas e extintas. Bem. O EB poderia começar extinguindo todos o TG. Isso já seria um grande avanço.

Agnelo

Discordo totalmente.
Os TG são essenciais e tem o efetivo somente de 2 militares. Os Atiradores não são efetivos.

Pedro

80 mil ? Mega cabide de empregos…meu Deus ! Aja orçamento !

Henrique

Se conseguir uma maneira de demitir funcionário publico sem ninguém encher o saco depois pode mandar lá pro Governo. .. . . E sobre a simulação. Se a MB não fizer isso o prejuízo vai ser maior do que o que você acha que ta acontecendo agora… Tem mais de 50 anos de doutrina de aviação de asa fixa na MB. Se ela não fizer os treinamentos mesmo que em terra vai ser jogado fora um conhecimento extremamente valioso pro Brasil que depois você vai vir aqui chorar pq foi jogado no lixo. Pra manter a doutrina é irrelevante ter… Read more »

Alex Barreto Cypriano

Pra manter a doutrina é irrelevante ter ou não o PA ou se decola de terra ou não… depois que o caça está voando isso não tem uma diferença relevante.”. Tudo pela doutrina, né? É só voar, certo? Então a doutrina é por aviaozinhum no ar, não importa de onde? Mas então pra quê pousar usando o espelho, simulando? É enfeite? Francamente…

Allan Lemos

Pois é. O pessoal aqui está achando que operar um avião em terra é a mesma coisa de operar um avião em um porta-aviões.

Esse pessoal deve achar que um piloto de F-18 da RAAF pousaria sem problemas em um Nimitz.

Saldanha da Gama

Meu caro, o mesmo se aplica ao conduzir um carro com marcha manual e automática… Quem aprendeu a dirigir carro manual, dirige o automático, o inverso não ocorre, o mesmo acontece com quem pousa num porta-aviões e quem não o faz…. Apesar que com treino específico aprende-se a fazê-lo
abraços

Camargoer.

Olá Saldanha. Quem se acostuma a dirigir um carro automático nunca mais quer dirigir um carro manual. Quem se acostuma a usar ar condicionado, nunca mais quer abrir janela.

Allan Lemos

Com a gasolina alta desse jeito? Eu ando é com a janela aberta.

Camargoer.

Olá Saldanha. O consumo de energia ocorre para esfriar o carro. Uma vez que o carro ficou frio, a demanda energética para manter o carro frio é pequena. Por outro lado, as janelas abertas aumentam o atrito do carro demandando mais combustível para sustentar a velocidade.

Allan Lemos

Mas a última parte do seu comentário só é válida quando você precisa pegar a BR, em vias urbanas, a resistência que o ar causa no carro é imperceptível.

Camargoer.

Olá Allan. Legal. De fato, encontrei um noticia em uma página sobre veículos informando que o atrito devido as janelas abertas do carro depende da velocidade. O consumo aumenta muito a partir de 70/80 km/h dependendo do modelo. Um aspecto que deve ser levado em conta também é a temperatura do ar condicionado. Quando maior a diferença entre temperatura externa e a interna, mas energia será necessária para esfriar o carro. Outro aspecto é a circulação de ar. Para evitar perder ar frio, é recomendado manter a circulação do ar fechada. Outra coisa importante é evitar o acelera-breca. Manter o… Read more »

Henrique

francamente… não entendi nada do que você escreveu. Se você estava tentando fazer um contraponto tente de novo

Last edited 7 meses atrás by Henrique
Allan Lemos

Que doutrina? Não me faça rir. Quando e se a MB algum dia vier a operar novamente um PA, tudo terá que ser reaprendido do zero porque a tecnologia terá mudado ainda mais do que já mudou. Não me venha com essa de “manter doutrina”. É piada.

Henrique

piada é achar que isso poder ser descartado…
vai ser reprendido pq jogaram ela fora… ai ter um monte de viralatinha: “alá.. marinha lixo.. ja tinham o domínio e não cuidaram e agora tudo tem que reaprendido novamente … retrabalho inútil. MB serve pra nada..” o bla,bla,bla padrão
.
pode cobra daqui 30 anos… isso vai ser tão certo quanto 2+2=4

Last edited 7 meses atrás by Henrique
Bardini

Gripens para a Marinha…
Porta Aviões depois de 2040…
.
Quanta viagem.
.
Faz o seguinte: constrói uma linha do tempo, imaginando as futuras aquisições e suas possíveis datas e valores. Eu desenhei pra você o comecinho, tu pode melhorar esse rascunho feio aí.
.
Talvez com essa linha do tempo feita, tu consiga deixar claro para todos que Brasil é realmente o “país do futuro”. Sempre empurramos tudo pra frente. Em 2040 vai ter dinheiro pra tudo o que se fala… Assim como imaginavam nos anos 2000, que em 2020, teríamos dinheiro para tudo o que se precisava.

Marinha Linha do Tempo.jpg
Allan Lemos

Pois é, a os oficiais da MB sonhando com porta-aviões é o mesmo de eu ficar sonhando com a Alexandra Daddario.

Não vai rolar, PA é coisa de gente grande, mas o ego dos almirantes não os deixa parar de se iludirem.

GFC_RJ

Bem… da mesma forma que já tive com a Alexandra Daddario algumas vezes… Os almirantes também já tiveram com o Porta-Aviões.

Deixa eu terminar por aqui pra não ser cancelado…

Marcio Menezes

A equação proposta não é tão simples assim.
Caso venha a reduzir o gasto com pessoal, o que é muito difícil por diversas razões, algumas já citadas, a redução não teria a compensação com o aumento dos limites das despesas correntes.
Isto já foi proposto no passado e não foi aceito.

Camargoer.

Olá João. Também defendo a redução dos efetivos da MB, da FAB e principalmente do EB. Fiz uma estimativa há alguns meses mostrando que a MB demandaria um efetivo de 50 mil tropas para navegar todos os seus barcos, manter serviços de terra e dispor de uma divisão de fuzileiros. Contudo, mesmo que a MB e a FAB cortassem 15 de seu efetivo (e precisa ser oficias superiores, pois o serviço militar obrigatório custa cerca de 1% do orçamento do MinDef), o maior problema são os 230 mil do EB. O EB precisa reduzir entre 40~50% de seu efetivo.

Agnelo

Impossível.
O EB não cumpre missão com
Metade do efetivo.
Supertrunfismo não cabe para essa conta.

Camargoer.

Olá Agnelo. O EB não cumpre a missão porque mantém um tropa dispersa, mal treinada e mal equipada. A estratégia de defesa do EB é anacrônica. Nos últimos cem anos, as duas principais missões militares do Brasil foram expedicionárias (FEB e Minustah). As duas principais linhas de defesa do país são a MB e a FAB. Se um dia o EB for acionado para combater um inimigo em território nacional foi porque a FAB e a MB caíram, e sem apoio aéreo da FAB o EB não terá condições de deter uma invasão. A ideia que o EB precisa estar… Read more »

Inimigo do Estado

Melhor um monte de alvos né?

Anderson Rodrigues da Silva

Teu raciocínio está erradíssimo. Não é das Forças armadas que deve-se fazer redução de custos e pessoal, é sim dos entes federativos : Justiça, Legislativo e Executivo.
Por qual motivo há dinheiro (6bi !!!) para fundo eleitoral, e não há menos de 2bi para a defesa nacional ?

Mauricio Pacheco

Então? até que enfim alguém pensou fora da caixinha, ficam aquí um monte de recalcados, que não conseguiram se tornar militar, exigindo demissão em massa de efetivos mas não exigem igualmente a redução de “outras” despesas muito mais “cabeludas”, como esse tal fundo eleitoral!

NascimentoBR

TODAS as instituições públicas desse país precisam passar por reformas, TODAS sem exceção.

Cristiano GR

Independentemente de partido ou governante que esteja exercendo seu mandato, o GF precisa de uma auditoria caprichada para achar os pontos críticos de corrupção, pois sabemos que em meio aos políticos existem muitos corruptos, mas além destes, existem os funcionários de carreira e estes estão tão familiarizados e enraizados nas instituições que, acredito, alguns roubem muito mais que os políticos corruptos. E o financiamento público de campanha foi mais uma maneira dos antigos e novos caciques colocarem as mãos em nosso dinheiro, dinheiro que deveria estar na defesa, na saúde e na educação.

Dilbert_SC

É só procurar o mais recente agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito Científico. Como certeza ele pode ajudar muito no desenvolvimento deste projeto.

Paulo Montezuma

Como é triste ver um assunto tão importante como a Defesa nacional, a criação de tecnologia própria e sessão da Câmara quase deserta. O Brasil se encaminha a passos largos a ser uma grande fazenda latifundiária.

Mk48

Olá Paulo, bom dia.
.
Sim, verdade.
.
Os assuntos de Defesa deveriam ser debatidos com mais frequencia com a sociedade, através das devidas Comissões parlamentares, especialmente os de valor estratégico, como o PROSUB.
.
Abs

Henrique

Brasil sempre foi uma grande fazenda latifundiária… forma com que a Escravidão foi tratada no Brasil é maior prova disso.

Alex Barreto Cypriano

Não só isso. O Estado, que aufere renda com tributos sobre a população, se encaminha a ser negócio financista privado com matizes mafiosas, criminais. Se isso não é muito pior do que virar um fazendão (que afinal produz alguma coisa de valor) ou as forças armadas se tornarem apenas os aplicadores do monopólio estatal da violência contra o próprio povo, eu não sei mais o quê é um desastre.

Camargoer.

Olá Paulo. Foi uma sessão da comissão dos deputados. Não sabemos quantos deputados assistiram online. Sem essa conta, não podemos dizer se foi uma sessão esvaziada ou não.

Saldanha da Gama

Porque presencial tinha uns 2, no máximo 3!!!

Camargoer.

Olá Saldanha. Pelo menos 5 deputados fizeram perguntas, além do presidente da comissão. O problema foi que a audiência ficou limitada á 1h30mim.

Alex Barreto Cypriano

Tão muito ocupados com PECs e assuntos privados pra focar em defesa nacional. Cada um deles defende apenas a si mesmo.

Camargoer.

Olá Alex. Segundo o Alm.Olsen, o congresso aprovou em emendas cerca de R$ 7 bilhões para o ProSub. Contudo a MB só conseguiu liberarar R$ 300 milhões. O congresso fez a sua parte. Por que a MB não conseguir liberar todo o dinheiro aprovado?

Alex Barreto Cypriano

Oi, mestre Camargoer. Precisa ver o tipo de emenda. Vai ver é de um relator viciado em rachadinha, ou a MB é o bobo de alguém…

Last edited 7 meses atrás by Alex Barreto Cypriano
Mauricio Pacheco

Eu particularmente, adoro uma rachadinha!

Camargoer.

Olá Alex. Segundo o Alm.Olsen, o congresso aprovou R$ 7 bilhões para o ProSub por meio de emendas parlamentares. Geralmente, estas emendas são feitas a partir das demandas. No caso do ProSub, as demandas vieram da própria marinha, como é de praxe.

FERNANDO

Bleza.
O que está sendo discutido lá em Brasília??
Ou é só um encontrinho para os canapes e champagne??
Ou seja gasto público!
Não tinham que estar discutindo nada, militares foram feitos para lutar, e não preencher formulários de aquisições de equipamentos que eles já deveriam ter!
Eles deveriam discutir o programa de NaviosPatrulha Oceânico que emperrou.
Alias, no estágio atual da MB, tem-se que discutir tudo.

Camargoer.

Caro Fernando. Em tempos de paz, a função do alto comando é dialogar com a sociedade sobre suas prioridades.

Allan Lemos

Cara, as forças armadas não são uma ilha dentro do funcionalismo público, elas são custeadas pelo erário, o que significa que devem prestar satisfações aos agentes políticos eleitos democraticamente.

Eles devem informar ao povo, através dos parlamentares, o que está sendo feito com o nosso dinheiro, já que como gestores públicos, também estão obrigados a seguirem os princípios da administração pública, entre os quais está o da publicidade.

FERNANDO

Pra que perder tempo???
Este congresso não representa o povo e nem os interesses do Brasil.

Camargoer.

Caro Fernando. Como assim “este congresso” não representa o povo? Sua queixa é sobre esta legislação, sobre o modelo eleitoral, sobre a organização partidária ou sobre o quê? Do que você está falando?

Esteves

É cada um…

FERNANDO

Eles não representam nada, legislação, modelo eleitoral, organização partidiária, nada.
Quando vão compreender que os interesses deles é que é prioridade.

Camargoer.

Olá Fernando. E em sua opinião, o que deveria ser feito? Estou bem curioso sobre isso.

Esteves

Penso que ele se refere ao coleguismo, ao corporativismo, ao cooperativismo e ao xintoísmo.

Na conheço político xintoísta no Brasil.

André Macedo

Todos lá foram devidamente eleitos pela população amigão, então representam o povo sim, menos demagogia por favor.

Camargoer.

Olá Allan. De fato, as forças armadas devem prestar contas ao Congresso e cabe ao Congresso fiscalizar as forças armadas. Eventualmente, as apresentações de comandantes militares podem ser feitas em sessões secretas, mas as forças armadas devem atender incondicionalmente aos convites do parlamente.

Burgos

Pois é !!!
Quando o assunto é tecnologia e defesa, os políticos abandonam a bancada durante a audiência, mas quando é para defender os interesses próprios como auxílio isso, auxílio aquilo e outras benesses vão tudo lá brigar e chegam a se tapearem por causa dos interesses próprios e defendidos para eles mesmo, e que se dane o povo e que se dane o País !!!??‍♂️

Bardini

Mais um debate sobre um programa de sucateamento estratégico…

carcara_br

Bardini só sossega quando a MB virar uma subsidiária da US navy, ou qualquer outro país de sua preferencia.

Bardini

Claro, claro. É pra isso que a CIA me paga…

Esteves

Ele tem boas ideias. Mas acredita na boa fé das pessoas.

Rafael

Cultura de brasileiro, nunca vai ser uma nação poderosa, só vai aprender a ser uma nação de adultos quando a guerra vier até os brasileiros, quem não aprende com a realidade dos outros, esta fadado a perder e ser submisso.

Anderson Rodrigues da Silva

E o Bolsonaro que pensamos que faria algo, nada fez !
E ano que vem, os ignorantes vão ou reelegê-lo, ou reeleger o Lula ladrão.
É brincadeira a burrice do brasileiro !!! O país tem o que merece a população.

Camargoer.

Caro Anderson. Havia farta informação sobre quem era bolsonaro antes de 2018. Diversas entrevistas no Pãnico, noticias em jornais, entrevistas no Canal Livre. Tenho enorme dificuldade para entender o que levou pessoas inteligentes como você a pensar que bolsonaro faria algo diferente do que tem feito. Um dia alguém vai ter que explicar para eu tentar entender.

Esteves

Pérolas aos porcos. Em Brasília qual politico compreende algo sobre o assunto? A MB, só pra variar, pedindo dinheiro. Temos que assinar outro contrato com os franceses…aqui não se falou sobre isso…que novidade é essa que o PROSUB precisa de outro contrato? Esteves teria mostrado o estágio atual da nossa obsolescência. Esteves teria escancarado nosso atraso tecnológico e nossa dependência fruto da descontinuidade. O IPEN segue paralisado? Que reator vai sair de Aramar/Iperó com o IPEN descontinuado? Quais as garantias que a MB oferece à sociedade sobre esse novo contrato do PROSUB e…e…qual patamar chegaremos com todo esse esforço incluindo… Read more »

Last edited 7 meses atrás by Esteves
Esteves

Esteves mostrou a despesa com custeios nas universidades e institutos federais. 90% da despesa é gente viva e gente morta + precatórios de gente. Ninguém desce o cacete nas universidades federais com custeios de 90%. Nas universidades privadas essa despesa pouco passa de 60% dos orçamentos. Ficar enchendo o saco com ativo e inativo e contigente toda hora é bem chatinho. A MB precisa de muita grana pra chegar aos 100% do reator…só faltam 80% e concluir o PROSUB. Mais 8 bilhões de euros? Se a conta for essa…8 bilhões de euros…só pra ter uma dimensão da nossa pobreza…negócios como… Read more »

Dilbert_SC

É, realmente o problema do PROSUB está nos gastos das universidades e institutos federais.
Inclusive era bom mesmo acabar com tudo isso, afinal, pra que estudar?

Quer falar de orçamento?, Então é melhor se informar sobre o orçamento da MB e onde e como ele é gasto.

Esteves

Pode começar. Antes, fica a sugestão para um curso intensivo de compreensão de texto.

Analfabeto funcional lê, lê…e não sabe dizer o que leu.

Esteves comparou a despesa com custeios da Defesa (80%) com a despesa com custeios das universidades federais…90%.

Sem fazer juízo de valor.

Dilbert_SC

Comparar una universidade federal com a MB é realmente um raciocínio brilhante.
Agora temos que avaliar como andam os programas dos meios de superfície da UFRJ, UFSC, UFPR, etc.
E os submarinos da UFSCar, quando ficam prontos?

Last edited 7 meses atrás by Dilbert_SC
Esteves

Veja. Presta atenção. Custeios. Qual é o tamanho da despesa com salários, benefícios, convênios, viagens, aluguéis, motoristas, intercâmbios, aperfeiçoamentos, direitos estatutários, inativos, pensionistas viúvos e viúvas dos aposentados, sentenças contra o Estado? É a despesa com pessoal. Comparei a despesa com pessoal das universidades e institutos federais = 90% com a mesma despesa com pessoal da Defesa = 80%. Existem as despesas contratuais, obrigatórias, como manutenções, operações, conservações, referentes a ativos imobilizados como prédios e máquinas. Máquina não conserva. Máquina mantém. Essas despesas são as primeiras a sofrerem redução quando são feitos contigenciamentos = quando o governo diz que não… Read more »

Esteves

Faltou dizer.

Os orçamentos públicos estão comprometidos em torno de 85%. Todos. São custeios. Despesas com pessoal.

Sendo assim…como vamos levando a vida?

Com dinheiro emprestado. A dívida pública passou de 5 trilhões de reais.

Palmas para a CF de 1988.

Camargoer.

Olá Esteves. Em 2020, o governo federal executou R$ 3,5 trilhões. Deste total, 20% foi usado na previdência do INSS (R$ 700 bilhões) e 39% com juros e amortização da dívida pública (R$ 1,4 bilhão). Outros 9,7% foram transferências para municípios e estados (R$ 340 bilhões) e 8,2% como auxílio emergencial (R$ 287 bilhões). Isso tudo corresponde a 0,79% do orçamento federal (ou R$ 2,7 trilhões). Sobraram R$ 651 bilhões que foram gastos com os ministérios. O governo federal gastou 43% da receita corrente líquida com funcionalismo, ou gastou R$ 285 bilhões (incluindo ativos, inativos e pensionistas) daqueles R$ 651… Read more »

Camargoer.

Olá Esteves. Esta sua conta está errada. Vou dar como exemplo a USP, mas os valores percentuais são os mesmos para a UNESP, UNICAMP, UNIFESP e UFSCar. A UFABC por ser nova tem poucos gastos com inativos. O orçamento da USP é R$ 5,9 bilhões anuais, sendo 85% dos gastos com pessoal. Deste valor, 1/3 são inativos (principalmente aposentados e poucos pensionistas) e 2/3 com pessoal ativo. Além destes valores, a USP fica com 50% dos recursos da FAPESP (equivalente a R$ 500 milhões por ano. A Unicamp e a Unesp ficam com 25% da FAPESP. a Unifesp com 7%,… Read more »

Esteves

Mestre,

A conta está em dezenas de mídias, links, listagens, postagens sobre esse assunto. Na conta do Mestre faltam os precatórios. O MEC divulgou 86% sem os precatórios.

Em 1998 era 94%. Chegou a 96% no final dos anos 2010. 86%, 88%, 90%, 92%…pode escolher.

Um descalabro comparando com o orçamento do Mackenzie e seus pouco mais de 60%.

Esteves publicou o orçamento do IPEN. 85%.

Uma vergonha.

Camargoer.

Olá Esteves. Como expliquei, o MEC é responsável pelos recursos para pessoal ativo, inativo e para custeio da graduação. Os recursos de custeio para os programa de pósgraduação são oriundos da CAPES. Para pesquisa, os recursos tem origem no CNPq e em SP da FAPESP. Os investimentos em infraestrutura para pesquisa vêm da FINEP e o custeio dos serviços de saúde são cobertos pelo SUS. Então, é preciso considerar o valor total de recursos para fazer esta conta comparativa. Além disso, é preciso considerar a titulação do corpo docente (quanto mais titulado maior são os salários), a relação entre aluno/professor… Read more »

Esteves

Mestre, Sem delongas. O Banco Mundial Estava correto. A despesa precisa ser rateada para chegarem em algum indicativo. Publicar números, siglas, ponderações…isso não faz parte do decisório. O que interessa é a despesa pública descontrolada e mastodôntica que criamos. O Mackenzie funciona muito bem obrigado. Com custeios em torno de 60%. Tem prefeito gastando 95% com custeios. Aqui na cidade é um festival de precatórios…funcionários e ex funcionários…muitos já falecidos…cobrando equiparações, acúmulos de funções, isonomias…recebendo e vencendo o estado. Universidade gastando 90% com gente, 9% para despesas prediais e frotas e 1% para investimentos. Esse é o país que queremos?… Read more »

Camargoer.

Olá Esteves. A conta do Banco Mundial estava errada. Como tivemos uma discussão em meu departamento sobre aquele relatório, na época eu refiz todas as contas para a UFSCar e para a UFRJ (para ter uma comparação). Obtive outros números muito diferentes daqueles mostrados no relatório do Banco Mundial. Além disso, eu fiz um simulação de qual seria a receita da UFSCar adotando as mensalidades médias das instituições privadas nos diferentes cursos (eu devia ter publicado isso. riso).

Esteves

Esteves não tem estatura para desafiar Mestres.

Orçamento é igual balanço. As empresas pagam auditorias para interpretarem e explicarem o que foi publicado.

São aquelas notas e considerações nos rodapés. Lembro do escândalo do Carrefour. A empresa teve 1 bilhão de reais em prejuízos devidamente escondidos nos balanços.

Números. 4 = 4. 8 não é 6. Oito são oito unidades.

Quem gasta 90% do orçamento com despesas de gente…merece a forca. Primeiro corta o pinto. Depois enforca.

Mestre…aqui tem morto recebendo precatório.

Augusto

Essas informações são extremamente importantes. Só de saber que o Naval Group teve que pagar uma multa de 28 milhões de euros ao Brasil, já dá uma perspectiva do contexto atual. Um desses deputados deveria apresentar projeto de lei para que essas multas sejam revertidas para o reequipamento da Marinha ao invés de ir para o tesouro.

Sérgio Luís

O problema é que dependemos da França do macron aí dá nisso!
O SNBR corre um sério risco!

Esteves

O Brasil assinou o contrato com o Naval. Não assinamos com o governo da França.

Sérgio Luís

Pelo amor de Deus!!
Vc ñ viu o almirante se referindo ao entrave político?!?! Pois o financeiro o Brasil esta cumprindo corretamente..
Vcs ficam presos as essas cartilhas pragmáticas e ficam cegos!?!

Esteves

Entrave politico…que mane entrave politico?

Pode ter havido certa ma vontade quando ofendemos a mulher do presidente francês. Mas…contrato é contrato.

Grana está acima do ego.

Sérgio Luís

É desgastante dialogar com pouco embasamento geopolítico!
Sugiro que leia mais!

Esteves

Embasamento geopolítico…pai Jesus.

Camargoer.

Olá Esteves. O governo francês é o acionista majoritário do Naval e o grupo Naval é o acionista majoritário do estaleiro de Itaguaí.

Esteves

Odebrecht tem 51% ou a ICN não seria uma empresa brasileira. Não é o governo francês. É uma agência de controle público na França. Detém 62% do Naval. Mas eles ainda tem a jointventure com a Ficantieri.

Não é como aqui. Na França o que é público é do público.

Aqui o público é do pessoal.

Camargoer.

Olá Sergio. Creio que o maior obstáculo esteja no governo brasileiro. Felizmente, o ex-chanceler Araújo foi demitido. Ele era um problema sim.

Esteves

Mestre,

Quando alguém é demitido e percebe-se que esse alguém não faz falta…

Camargoer.

Olá Esteves. Existe aquele que agrega, aquele que não agrega e aquele que desagrega.

Sérgio Luís

Olá Camargoer,
Sim claro temos um sério problema entre governos! Mas o problema não foi extinto com a demissão do Araújo infelizmente!
Espero que eu esteja errado!

Esteves

Qual é o sério problema que temos com os franceses? Veja a quantidade e a diversidade de investimentos franceses no Brasil.

Recentemente o Casino evitou a falência do Extra transferindo as lojas para a operação do Assai. Uma operação acima de 4 bilhões de reais.

Rugas aparecem. Basta passar um creminho.

Camargoer.

Olá Sergio. Durante o período no qual Araújo estava no Itamaraty, havia um ruído em torno das provocações brasileiras. É preciso lembrar que o presidente deixou o chanceler francês esperando e desmarcou a audiência para ir cortar o cabelo. Foi uma provocação desnecessário. Em seguida, teve as ofensas contra a esposa de Macron. Desncessário. Enfim. desde a queda do ex-chanceler, não ficamos mais sabendo deste tipo de provocação. Felizmente. Acho que as relação meio que normalizaram. Contudo, é preciso lembrar que o presidente brasileiro esteve em um reunião do G20 e foi incapaz de buscar junto ao presidente francês qualquer… Read more »

Esteves

Mestre,

A senhora dos ventos desmarcou 2 visitas ao Japão. Quando perguntaram o motivo disse ela que não saberia o que dizer…não tinha agenda.

Uma chefe de estado incapaz de construir uma agenda.

Esteves está descontente com esses presidentes vaidosos. Por detrás dessa resistência mira a ignorância. A França e vizinha de muro.

Camargoer.

Olá Esteves. Participei de uma reunião no Itamaraty para preparar a agenda científica da missão brasileira ao Japão… a lista de coisas que deveriam ser tratadas era longa. Começava com o programa de exploração usando um minissubmarino japonês, Antártica, novos materiais, nanotecnologia, saúde veterinária e energia renovável.

Esteves

Pois é. Agenda e assunto não faltaram. Como ainda não faltam.

MARCELO R

Com 80.000 pessoas…. sem navios, sem previsão de ter sequer uma frota de escoltas Decentes E ou modernos que funcionem….para garantir essa conversa de mar territorial… Gastar dinheiro público com um submarino atômico…. sem ter uma esquadra…. Me parece estúpido ou no mínimo falta de bom senso…. A inexistência de um plano serio para modernizar a esquadra , a realização de varios concursos todo os anos, para encher a marinha de gente…. as despesas com eventos que nao são focos para a finalidade da marinha… tornou a administração pública para a defesa do brasil SEM EFEITO…. APENAS um cabide de… Read more »

Alexandre

O Prosub é o melhor projeto da nossa Marinha, ele não pode morrer, o Brasil deve manter os poucos recursos que tem para continuar investindo no programa Prosub.

A previsão salvo engano, é em 2032 o nosso primeiro Submarino Nuclear Álvaro Alberto ser entregue a nossa Marinha, mas pelo menos ainda nesta década os 04 Submarinos Scorpéne da Classe Riachuelo serão entregues, e iniciarão suas operações após um período de testes.

Esteves

Quem tem poucos recursos é a MB. O Brasil tem até demais.

O problema é como esses dois gastam o que tem.

Alexandre

Pois é. A MB luta incessantemente para manter as embarcações em operação e com a manutenção em dia. As Fragatas Niterói já nem compensam mais passar por modernização porque já têm mais de 40 anos. Salvo engano são 05 em operação ainda que serão substituídas pelas Corvetas Tamandaré.

Last edited 7 meses atrás by Alexandre
Esteves

Tamandarés…

Saldanha da Gama

É o nosso maior projeto militar, nosso maior poder de dissuasão ( enquanto não temos a nuclear ( salve Enéas, o visionário )

Saldanha da Gama

Senhores, faltou um dado importante , em fevereiro deste ano a naval group foi multada em 27 milhões por não respeitar o contrato….

Esteves

1 gota no oceano.

O que os franceses deixaram de cumprir?

GFC_RJ

Particularmente não faço ideia.
Mas segundo o almirante custou 27MM EUR. Acho que é um pouco mais que uma gota, talvez um chafarizinho de jardim no oceano.

Esteves

A curiosidade queimou a pata do gato.

Saldanha da Gama

Foram 27 milhões de reais

GFC_RJ

Para ambos acima, em 59:00. 1 – “atrasos na entrega de equipamentos”; 2 – “27 MM EUR”.

Camargoer.

Vixe. Achei que eram reais.

Saldanha da Gama

O Almitrante Olsen não entrou em detalhes….O que falou a mais, é que esta multa não irá para o projeto e sim para o cofre do governo

Esteves

Deveria ir para o orçamento da MB.

Camargoer.

Olá Esteves. Não pode. Todos os pagamentos são feitos diretamente`à conta única do tesouro. A MB não pode receber. Ela só pode gastar o que está aprovado em seu orçamento.

Esteves

Sim, Mestre.

Quando pagam, saiu do orçamento da MB. Contabilmente saiu. Debitam lá.

Quando recebem…como a MB não tem orçamento de receitas, vai para o Tesouro.

Mas…poderiam fazer chegar à MB.

Camargoer.

Olá Esteves. Para que a MB recebesse uma ampliação do seu orçamento seria preciso aprovar uma lei de crédito extraordinário. Isso pode ser feito a qualquer momento ao longo do ano fiscal

Esteves

Esteves aprova. Esse é um dos problemas da democracia.

Camargoer.

Olá Esteves. Uma das perguntas ao Almirante foi quais eram as tratativas que a MB vinha mantendo com o MinEcon para assegurar a liberação dos recursos para o ProSub? Na apresentação, o Almirante menciona que os parlamentares aprovaram R$ 7 bilhões para o ProSub, mas o MInEcon liberou apenas R$ 300 milhões. Fico pensando em como a MB tem um crédito de R$ 7 bilhões e não consegue liberar o dinheiro. Culpa do presidente? Culpa da MB? Culpa do Ministro da Economia? Culpa de todos eles? Certamente, não dá mais para dizer que o Congresso ignora a MB. Isso caiu… Read more »

Esteves

Mestre,

O Parlamento manda pagar com base em uma expectativa de arrecadação. Pôr vezes, nem isso.

Quem sabe quanto tem no caixa é o GF.

Camargoer.

Olá Esteves. O legislativo autoriza. Cabe ao MInDefesa convencer o MInEconomia em pagar. Quando eu escrevi que era um erro colocar um militar sem transito político como Ministro da Defesa o pessoal criticou. Essa dificuldade da MB em conseguir os recursos aprovados pelo Congresso mostra que eu tinha razão.

GFC_RJ

Na realidade 27MM EUR, segundo o Almirante. Mas como ele mesmo disse, o dinheiro entra na conta do Tesouro e de lá não volta ao programa.
Depois vai pra onde? Não faço ideia. Faço as minhas da ministra pra dar transparência a uma pequena fatia que neste momento encontra-se… “secreta”.

Saldanha da Gama

Vai ser inserido para o orçamento, mas pelo que me lembro eram reais

Camargoer.

Olá Saldanha. Reais.

Esteves

O Tesouro é a conta do governo.

Camargoer.

Olá GFC. O governo federal tem uma única conta controlada pelo MinEcon. O governo recebe e paga por essa conta. O segredo do “orçamento secreto” é que todas as emendas são assinadas pelo relator. Portanto, ninguém fica sabendo qual foi o deputado que foi beneficiado pela emenda, enquanto que as emendas parlamentares são assinadas pelos deputados. Os gastos são públicos mas ninguém sabe qual foi o deputado que “patrocinou” determinado gasto. Esse é o problema.

GFC_RJ

Sim, estou ligado. Estava apenas sendo irônico… ao invés não socar uma parede e machucar a minha mão.
Ademais… O que são 27 MM seja de BRL ou EUR, perto de 18BB em 2021? De novo… um chafarizinho no oceano?

Camargoer.

Olá GFC. Recomento uma séria de animação do Netflix. “F is for Family”. Stress total

Saldanha da Gama

Senhores, o fato é que a naval não cumpriu algumas diretrizes contidas no contrato, assim como fez com a austrália…..

Esteves

Detalhes. Quais?

JvictorM

Esses submarinos sairão bem mais rápidos do que as fragatas tamandare çerteza

Paulo

Ano eleitoral é assim mesmo dinheiro pouco ,dinheiro Priore à campanha , se enxugar os gastos com a “vantagens ” que os políticos tem nos cofres públicos certamente sobraria dinheiro fora os roubos .
Aí entra aquela máxima:” pra que o Brasil quer submarino nuclear não vai entrar em guerra mesmo ?”.
Aí tira o dinheiro do projeto.

Camargoer.

Olá Paulo. Os parlamentares aprovaram ao longo dos anos R$ 7 bilhões em emendas para o ProSub. Só que o MInEconomia só liberou R$ 300 milhões. Isso foi dito pelo próprio Alm. Olsen. Dizer agora que o Congresso ignora os assuntos de defesa é um enorme erro. Para comparar, o fundo eleitoral é menor que R$ 3 bilhões. Então, se o crédito estava autorizado pela Congresso, por que a MB não conseguiu liberar os recursos? Culpa do Ministro da Defesa que não tem trânsito no gabinete da presidência nem força sobre o MInistério da Economia para liberar o dinheiro. De… Read more »

carlos alberto soares

“….Um acordo com a França, garante ao Brasil o desenvolvimento de sua força naval com propulsão nuclear.”

Quem afirmou essa asneira ? Texto de quem ?

Esteves

A França está transferindo cooperação para construirmos o reator e o submarino do reator.

Cooperando. Disseram.

carvalho2008

Já disse mas vale a pena retornar: Igualar as aposentadorias do serviços publico á aposentadoria privada; Na sequencia, igualar a aposentadoria do serviços publico militar ao do Serviços Publico Civil. Transferirindo Militares que estão próximos a aposentadoria para o Serviço Publico Civil e lá aposentam quando atingirem a aposentadoria de forma isonomica ( Na pratica, atingiria as maiores patentes e Oficialato); Isto permite a União, estados e municipios (por meio de convenio), praticamente eliminarem concursos de novas vagas do serviço publico ( hoje voce contrata Servidor Civil e ao mesmo tempo aposenta e Dispensa Mão de Obra altamente profissionalizada nos… Read more »

Camargoer.

Caro Carvalho. O ingresso no setor público ocorre por concurso que é realizado em função do conhecimento requerido. Seria um erro enorme considerar que o fato de alguém ingressar na carreira militar o qualifique para exercer outra função no serviço público. O militar que tem este interesse deve se sujeitar ao mesmo concurso público que um civil participaria para uma determinada função no setor público. Do mesmo modo, seria inaceitável imaginar um servidor público que ingressou em uma carreira migrar para outra carreira sem passar pelo respectivo concurso público. Sobre as aposentadorias dos servidores públicos, eu concordo que todos deveriam… Read more »

Anderson Rodrigues da Silva

Não tem 2bi pra defesa e indústria do país, mas pode ter 6bi pra colocar no bolso dos políticos pra enganar a população nas campanhas eleitorais.
Eles não entenderam ainda que sem país forte, sem empregos, não tem como existir uma democracia ?

Camargoer.

Caro Anderson. Essa pergunta deve ser feita para a presidência e para o ministro da economia. O Congresso autorizou R$ 7 bilhões para o ProSub dentro das emendas parlamentares, que tem previsão orçamentária. A discussão sobre o financiamento público de campanha é uma outra discussão.

Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

1º Esquadrão de Aeronaves Remotamente Pilotadas fez o primeiro lançamento do ScanEagle

O 1º Esquadrão de Aeronaves Remotamente Pilotadas realizou o primeiro lançamento do drone ScanEagle, N-8001, na tarde de ontem...