sábado, agosto 13, 2022

Saab Naval

Marinha da Coreia do Sul mostra futuro porta-aviões leve em vídeo comemorativo

Destaques

Alexandre Galante
Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Em comemoração ao 76º aniversário da criação da Marinha da Coreia do Sul, foi feito um vídeo mostrando seu futuro porta-aviões leve em ação.

Segundo a Marinha da Coreia do Sul, o vídeo foi feito para divulgar o porta-aviões leve e a futura força conjunta do país, para que as pessoas possam compreender seu potencial.

O vídeo de 5 minutos e 45 segundos inclui o destróier Aegis (DDG), o novo navio de apoio logístico (AOE-II), que atualmente é operado pela Marinha e os submarinos de médio porte (SS-III).

O vídeo mostra também o futuro destróier KDDX, o avião de alerta aéreo antecipado da Força Aérea sul-coreana (E-737) e os caças F-35B decolagem curta e pouso vertical.

- Advertisement -

39 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
39 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Thiago A.

A ROKN continua sinalizando preferência pela solução Daewoo (
em colaboração com a Fincantieri, baseando-se na experiência da Trieste) .
O conceito da Hyundai ( assessoria pela britânica Babcock ) parece não convencer a marinha coreana.

E ai colegas, quem será que vai levar essa ? Apostas abertas

Last edited 9 meses atrás by Thiago A.
Esteves

Precisa fazer Excel.

Matheus S

Na minha opinião, a HHI leva. O próprio conceito doutrinário do LPX-II e a aviação embarcada é britânico, sem falar nas ilhas que é idêntica a classe QE construídas da Babcock. Vamos aguardar, mas pra mim a HHI leva.

Thiago A.

Sim, verdade Matheus os britânicos são fortes concorrentes , o fato é que não enxergo nessas imagens ou em outras antecedentes , grande semelhança com o conceito da HHI ou com a QE.

ac3da15001824db2b31d48c6319910d2.jpeg
Matheus S

A arte conceitual do LPX-II que eu relatei não é essa, sequer tem rampa, o design que eu mencionei é o que está na matéria. Isso porque eu não mencionei que o QE esteve em Busan demonstrando uma incrível capacidade de propaganda para os sul-coreanos, o desenho conceitual mencionado é como se fosse uma classe QE mais leve com ilhas gêmeas. A Babcock já está envolvida no programa de submarinos do ROKN. Tem tudo para ser HHI.

Mercenário

Thiago,

Não identifiquei essa sinalização de preferência.

Você poderia identificar ou é apenas torcida?

Thiago A.

Olá Mercenário, um pouco dos dois.
Sou fã do navio, me agradaria muito ver uma evolução do projeto da Fincantieri.
Mas apesar disso, observei ( por isso essa dedução/ especulação) que as representações artísticas ( maquetes, vídeo e imagens) da ROKN apresentam uma configuração mais similar ao navio do estaleiro italiano.

LHD-Trieste-2-681x660.jpg
rui mendes

Triste Italiano

rui mendes

Tentei pôr uma imagem do trieste, mas não transferiu, peço desculpa pelo comentário acima sem a imagem.

Last edited 9 meses atrás by rui mendes
Wes

Se o sonho da Marinha do Brasil é voltar a operar porta-aviões no futuro poderiam entrar no projeto russo UMK Varan, assim diminuiria os custos de pesquisa e construção. Cada vez mais países estão apostando nos porta-aviões para que será uma vantagem significativa no futuro tanto para aviões quanto para drones.

RPiletti

Esse sonho é pesadelo…

Hcosta

Quando foi a última vez que os Russos construíram um PA?
Mais vale falar com a China…

Adriano Madureira

Entrar no projeto russo Varan eu não sei, mas que é uma ideia interessante isso é…

Uma família de navios que consiste em NAe, LHD, Navio-hospital, LHA e um navio de apoio antártico, plataformas unificadas, onde o o casco será modular para promover um alto ritmo de construção. O equipamento é embutido nas unidades principais do navio para minimizar o tempo de revisão e os custos durante a operação.

comment image

Pedro

Pessoal, uma dúvida, se um PA é um elemento de projeção de força, estaria a CS em um futuro distante, saindo de uma doutrina defensiva em relação a China e CR para uma doutrina mais “expansionista”, se caso positivo, tem como dissertarem e conjecturarem sobre?

Esteves

Esse navio de apoio logístico sustenta a força mostrada no vídeo com um porta-aviões leve. Não apoia uma força tarefa para desembarque ou se faz isso faltou mostrar que, provavelmente, quando a guerra vier, a CS estará ao lado de uma outra potência maior.

Expansionistas com isso que mostraram? Não acredito.

WSilva

O que determina isso é a percepção da maioria que detém o controle da informação

Hcosta

Talvez, como criaram uma grande e avançada indústria de defesa, estão a caminhar para projetos mais ambiciosos. Agora os motivos que levam a isso, se são externos (China e CN) ou internos (necessidade de manter estaleiros ativos ou uma maior pressão destes estaleiros sobre a política de defesa?), não sei.
Mas projeção de força ou uma reação à corrida armamentista da China? Não me parece que um PA seja a melhor forma de defesa.

Matheus S

A principal função do LPX-II é proteger LCMs da CS.

Alex Barreto Cypriano

Mestre Matheus bem sabe que é o que todos dizem, menos os grandões, do Japão (com seus Hyuga e Izumo) à Austrália (com seus Canberra): defesa das Linhas de Comércio (e Comunicação) Marítimas (sem esquecer as outras missões parelhas). O almirante (aposentado…) Koda da JMSDF, num texto sobre a estratégia de defesa do Japão e seus meios, lembrou que navios como dos OOsumi aos Izumo são flexíveis, de emprego ou propósito múltiplo, o tal do canivete suíço, e não especializados ou dedicados como um CVN. Um (super ou light) carrier tem arranjo interno bem diferente de um landing-dock/assault. Ter um… Read more »

Matheus S

Com toda a certeza terá outras funções, descartar isso seria uma insanidade, por isso eu disse a principal função, mas na realidade, uma outra razão é justamente por conta do Japão e da China terem seus próprios navio-aeródromo, se tornou também uma questão de ressentimento, isso fez com que a CS viesse com o plano do LPX-II, a CS irá gastar 5% do orçamento de defesa de 2021-2025 para o projeto do PA. Só de custo anual de operação e manutenção desse navio ai será de US$180 milhões, de fato é um projeto bem caro, mas necessário para eles, conforme… Read more »

Alex Barreto Cypriano

Perfeitamente. Mas o Japão não precisa do QE da BAE, o que significaria jogar fora a linha evolutiva de pesquisa em navios que culminou nos DDH Izumo, coisa de décadas. Apostadores podem entrar na mesa e fazer jogadas, mas a casa já tem uma boa mão nas cartas e controla a roleta. Entretanto, a corrupção dos decisores pode sempre virar a mesa contra os interesses nacionais. Só não perdôo a Coréia nos ter impingido o K-pop. Aquela moçada tão sensível tá se suicidando…

Alex Barreto Cypriano

E eu provo, pra quem quiser ver:

Comparacao.png
WSilva

Minha leitura desse movimento é simples, não é apenas uma reação a China e Coreia do Norte, mas também ao Japão que insiste em roubar ilhas dos coreanos.

Romão

Leitura acertada. O sonho da Coreia do Sul, como nação, é ultrapassar o Japão em tudo. Os coreanos (tanto do norte quanto do sul) tem uma mágoa ancestral pelo Japão, pelas inúmeras invasões e intromissões japonesas, desde a invasão do Daimiyo Toyotomi Hideyoshi, ainda no século 16. Sem falar na recente colonização japonesa da Coreia, que só teve fim em 45. Em relação a Pequim, Seul sabe que não dá pra competir.

Last edited 9 meses atrás by Romão
Matheus S

Não sei se você sabe, mas após a tomada de poder do Park Chung-hee e ele posteriormente implementar as reformas econômicas, foram os japoneses que praticamente construíram a infraestrutura da CS, mesmo a tal “mágoa ancestral” fica ausente quando se trata de negócios. Em que pese eles ultrapassarem os japoneses em tudo, dificilmente isso irá ocorrer, a CS sequer seria a potência tecnológica que hoje é se não fosse o Japão.

Andromeda1016

Em 1905 foi assinado o “Taft-Katsura Agreement” entre os EUA e Japão onde o Japão consentia com a posse das Filipinas pelos EUA e este em troca consentia com a colonização da Coreia pelo Japão. Por causa deste acordo o imperador da Coreia enviou uma delegação aos EUA para pedir a ajuda dos EUA para a causa coreana contra o Japão, mas o governo norte americano simplesmente ignorou a delegação e alguns destes membros acabaram falecendo nos EUA enquanto aguardavam a reunião que não ocorreu. Este fato foi um dos eventos mais tristes da história coreana e ensinou uma grande… Read more »

Matheus S

Obrigado pela aula de história. Mas eu afirmei colocando no contexto do século passado, onde os japoneses investiram pesadamente na CS e se não fosse por isso, a CS não seria o que é hoje. Isso não tem nada haver com o cenário atual que mudou radicalmente e que você colocou em perspectiva em torno dessa relação conturbada comercial entre eles. O fato é que o Japão só não é mais capaz hoje economicamente por questões macroeconômicas, não a tal malfadada questão de natalidade/demográfica. Apenas para compreender, o PIB per capita do Japão é muito inferior ao seu devido potencial… Read more »

Andromeda1016

Masayoshi Son, dono do Softbank e da “Vision Fund”, um fundo internacional com dezenas de bilhões de dólares para investir em startups, foi criticado pelos japoneses por não investir em empresas japonesas mas em chinesas e coreanas. Às crítica Son respondeu com tristeza que no Japão não haviam empresas que liderassem nas áreas relacionadas com a quarta revolução industrial logo infelizmente não haviam empresas para poder investir. Todos sabem que o Japão optou por se fechar ao mundo, logo estão colhendo o que plantaram, mas para felicidade deles Son acabou de realizar o primeiro investimento do Vision Fund em uma… Read more »

WSilva

Os coreanos quase sempre viram os japoneses como um povo agressivo e inferior, não vamos esquecer que a foi Coreia que levou boa parte da cultura chinesa para o Japão quando a ilha japonesa ainda era repleta de bárbaros. O Japão deve sua alma para a China, Coreia e ocidente. Em relação a ultrapassar o Japão, eu acho totalmente possível, até porque a Coreia do Sul tem mais autonomia do que o Japão em relação aos EUA. O Japão possui os maiores inimigos do planeta, China e Rússia(bônus: a nuclear Coreia do Norte), já a Coreia do Sul não tem… Read more »

Diego

A taxa de natalidade da Coreia do Sul chega a ser menor que a do Japão…
Japão: 1,36
Coreia do Sul: 0,92 (Fonte: Banco Mundial/2019).
A Coreia do Sul tem problemas demográficos pior que a japonesa, logo, dificilmente o país chegará a ultrapassar os japoneses, não haverá jovens coreanos disponíveis pra isso…

WSilva

Obrigado pela informação meu caro, porém temos que lembrar que a Coreia está dividida, do outro lado tem mais 25 milhões de coreanos e que se unidos jogaria a taxa de natalidade coreana pra cima.

Não sei também exatamente o quanto pra cima pois é quase impossível saber qual é a taxa de natalidade norte coreana.

Dito isto, será de fato mais dificil a Coreia do sul superar o Japão em tudo, unificada seria mais fácil, porém eu vejo o Japão em viés de baixa, ainda não vejo o mesmo na Coreia do sul.

MestreD'Avis

Espera, “não vamos esquecer que a foi Coreia que levou boa parte da cultura chinesa para o Japão quando a ilha japonesa ainda era repleta de bárbaros.”

Não é vc que que condena o imperialismo e colonialismo como um mal dos europeus?? Mas isso que descreve acima não é colonialismo e imperialismo da parte chinesa em forçar a sua cultura noutros povos e apagar a cultura existente?

WSilva

”Não é vc que que condena o imperialismo e colonialismo como um mal dos europeus??” Sem duvidas, o imperialismo ocidental é global, o chinês ficou no sudeste asiático, mas ambos colonialistas. Isso apenas prova o que eu sempre disse aqui, não há superpotência boazinha, esqueça essas besteiras de valores democraticos, direitos humanos, meio ambiente, nada disso importa quando seus interesses e hegemonia estão em jogo. Por isso é de suma importância a divisão de poder entre superpotências, trocar EUA por China ou Russia é seis por meia dúzia, é necessário esses três dividir o poder entre eles para mais tarde… Read more »

MestreD'Avis

“Sem duvidas, o imperialismo ocidental é global, o chinês ficou no sudeste asiático, mas ambos colonialistas.”

Quanto á extensão, os europeus eram melhores marinheiros, mais ambiciosos e não tinham extensão terrestre para se expandir. A China tinha. Nos dia de hoje, veja os “investimentos” chineses em África e diga se o colonialismo chinês se ficou pela Ásia

WSilva

”Nos dia de hoje, veja os “investimentos” chineses em África e diga se o colonialismo chinês se ficou pela Ásia” É colonialismo também, claro um pouco diferente da velha exploração, matança e roubo de recursos naturais de forma indiscriminada praticada pelo ocidente. Aliás, a China só está na África justamente porque o imperialismo ocidental falhou por lá, isso permitiu a entrada do colonialismo chinês. Por isso repito, se o mundo tivesse uma divisão de poder entre umas 5 potências seria muito mais fácil resolver os problemas que enfrentamos hoje, agora quando fica nessa dualidade de A x B ou aceitar… Read more »

Diego

Não é um sonho, isso é um sentimento revanchista por parte dos sul coreanos, o que é uma grande bobagem. Oras, se os sul coreanos precisarem fugir em caso de uma invasão norte coreana, o Japão é o local mais próximo, portanto, é do interesse deles manterem boas relações com os japoneses e não o contrário. Na verdade, essa narrativa só acontece porque o governo sul coreano cometeu várias atrocidades contra o seu próprio povo durante a década de 1950, como no massacre da liga dos Bodos (200 mil civis assassinados), mas como não é do interesse deles que essa… Read more »

WSilva

Que passada de pano monstruosa para o bárbaro Japão.

O programa de vitimização do Japão propagado pela máquina de propaganda anglo-saxã surte efeito até hoje na cabeça das crianças, mas nada que um bom livro de história não resolva. rs

FERNANDO

Bem, a MB, esquece.
Fiz o cursinho de excel.

Alex Barreto Cypriano

Não foi esse o vídeo que a marinha da Coréia do Sul havia retirado do canal depois de um tsunami de críticas (ruins)?
Bom, tem gente que acha que a Coréia do Sul não precisa disso, que é um gasto sem propósito e uma exibição do ‘tecno-nacionalismo’, sei lá…
Eu ficaria com a proposta da…

Last edited 9 meses atrás by Alex Barreto Cypriano
Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

Marinha Chinesa incorpora o ‘Lishui’, 25º destróier Type 052D

A Marinha do Exército de Libertação Popular (PLA Navy) incorporou ontem seu 25º destróier Type 052D. O Lishui (indicativo visual...
Parceiro

- Advertisement -