sábado, agosto 13, 2022

Saab Naval

Marinha do Brasil contrata a Fundação Ezute para gerenciamento complementar do lote piloto do MANSUP

Destaques

Alexandre Galante
Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Diário Oficial da União, Nº 222, sexta-feira, 26 de novembro de 2021 Página 59

DIRETORIA-GERAL DO MATERIAL 

DIRETORIA DE SISTEMAS DE ARMAS 

EXTRATO DE INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO
Processo 63435.007976/2021-56
Termo de Justificativa de Inexigibilidade 2/2021.

Contratada: Fundação EZUTE.

Fundamento Legal:
Caput do artigo 25, da Lei 8.666/1993.

Objeto: Prestação de serviços técnicos profissionais especializados para o gerenciamento complementar do desenvolvimento e fabricação do lote piloto do Míssil Antinavio Nacional de Superfície.

Valor: R$ 23.261.868,14.

Autoridade Autorizadora: Capitão de Mar e Guerra (EN) JORGE LUÍZ DA CUNHA.
Autoridade Ratificadora: Vice-Almirante ALFREDO MARTINS MURADAS, Diretor de Sistemas de Armas da Marinha.

Data de Assinatura: 03/11/2021.

Segundo lançamento de MANSUP
Fragata Independência lançando o MANSUP
Fragata Independência lançando o MANSUP
Mansup no estande da SIATT, em 2017

- Advertisement -

89 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
89 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Edson

O Brasil detém capacidade técnica com matéria prima e mão de obra para desenvolver seus próprios mísseis, o mansup deixa evidente isso, assim como o míssil de cruzeiro desenvolvido pela avibras o MTC 300, mesmo que para as grandes potências isso seja algo irrisório, pois já dominam essa tecnologia há décadas, já na América Latina não existe um país que compete com o Brasil neste feito, o Brasil está pelo menos 30 anos na frente de qualquer país latino nesse quesito, temos que entender essa importância.

737-800RJ

E se esses projetos forem concluídos e aprimorados com o tempo, podemos, sim, competir com as grandes potências. É preciso planejamento e sequência. Gente competente nós temos e isso não é novidade!

Edson

Concordo, e além da importância técnica científica e de dissuasão que o país implementa, temos a questão econômica também, pois esses mísseis também serão vendidos para países amigos e pacíficos, o que vai gerar um excelente lucro.

Carlos

Lembrando que nunca acertou o Alvo

Mauricio Pacheco

Lembrando que você não entende de nada e falou bobagem!

Henrique

Sempre tem o bisonho que precisa chegar no grupo e lembrar todo mundo que ele é bisonho

Esteves

Não fizeram teste de alce, ops, alvo.

Allan Lemos

De fato. Mas é preciso entender que as nossas ameaças não estão na América Latina, nenhum país daqui ousaria a tentar algo contra nós pois estamos anos à frente deles em vários aspectos, como você mesmo disse. As nossas ameaças estão no hemisfério norte, é por isso que não podemos nos prender a essa mentalidade “para o nível regional estamos bem”. Não podemos nos nivelar por baixo.

Carlos Gonzaga

Buana Allan poderia identificar essas ameaças e justifica-las! Acho ridículas tais afirmações.

Allan Lemos

Cara, se você não está por dentro da geopolítica que envolve o seu próprio país, eu não tenho muita paciência para ficar explicando.

Marcos Borges

Isso mesmo Allan, não perca seu precioso tempo com desinformados.

Jean Jardino

La vem de novo com o papinho de os Europeus querendo invadir o Brasil, jesusssssssssssss,

Saldanha da Gama

Alan boa tarde, vou responder por vc a ele…….. São potências nucleares, que mais cedo ou tarde, irão precisar de recursos que temos de sobra, entre eles, a água….Que não há amizade entre países e sim interesses…. ABRAÇOS

Esteves

O Brasil está situado no Atlântico Sul. Abaixo de nós somente Argentina, Uruguai e Antártida. Logo, qualquer ameaça ou inimigo vêm do Norte ou do Oeste (fronteira com a Colômbia). Não existem disputas fronteiriças sérias no continente exceto Chile com Argentina e suas ZEEs. Glasquis 7 postou mapas e explicou as divergências. Não temos golfos ou estreitos como no Oriente e na África e não há países da AS construindo fronteiras artificiais secas ou molhadas que representariam grave preocupação. Não existem conflitos étnicos ou religiosos. Contando as religiões como quase 100% de origem judaicas (católicos, protestantes e evangélicos, espíritas) somos… Read more »

EduardoSP

A coisa é mais simples. Quem quiser algo daqui não precisa guerrear, é só vir e pagar.

Fernando Vieira

Cada país compra do país que quiser. Se os europeus não quiserem mais comprar da gente porque estamos desmatando a Amazônia eles param de comprar e pronto. E o agronegócio que vá chorar na cama que é lugar quente. Quem vai obrigá-los a comprar? Outra, desmatar a Amazônia para explorar os minérios de lá ou simplesmente ocupar com cidades significa a morte do país. Desmatem a floresta até o ponto que os rios voadores sequem e vejam a maravilha de deserto que se tornarão as hoje férteis terras do Centro Oeste e sudeste. Problema de Brasil é que aqui nada… Read more »

Last edited 8 meses atrás by Fernando Vieira
Nemo

Nemo disse que concorda com Esteves. kkkkkk

Canarinho

Serio que vc sequer se da o trabalho de procurar saber a escalada de declaracoes de certas autoridades de grandes potencias quanto a nossa soberania sobre certas regioes do nosso pais?

andre

quais seriam estas ameaças do hemisfério norte ????????

Felipe Augusto Batista

Uma ameaça hipotética seria a formação de uma nação indígena na Amazonia que declarasse independencia e pedisse apoio de alguma potencia estrangeira. Se ninguem reconhecesse a nova nação, esta seria rápidamente isolada e sufocada, mas se um país como a França reconhecesse a independencia e enviasse representantes, mesmo que em pequeno número, não sei qual seria nossa atitude. Fechar o espaço aéreo? Apenas reclamar e pedir ajuda à ONU. Talvez fosse interessante uma materia que discutisse quais seriam as opções políticas diplomáticas e militares de que o Brasil dispoe em um caso assim.

Nemo

O cenário previsto pelo Felipe é muito mais provável do que um conflito sul-americano. Não me considero pessimista, mas acredito que vai acontecer muito antes de estarmos preparados para ele.

Fernando Vieira

A única solução vitoriosa para o Brasil nesse cenário hipotético é impedir que ele aconteça. Uma vez que uma Nação da OTAN reconheça esse país indígena, o Brasil só vai poder sentar e chorar. Principalmente se for a França que possui fronteira seca com o Brasil. Mesmo sem a OTAN, o poderio militar francês já é suficiente para impor uma derrota ao Brasil. O ponto seria seria se a França iria querer realmente gastar recursos para isso. O melhor é evitar que isso ocorra. E isso passa por garantir o bem estar dos índios de forma que eles não tenham… Read more »

Holanda

Pergunta de leigo: este míssil pode afundar grandes embarcações de guerra como porta aviões e destroies?

Teropode

Acertando num ponto ótimo ,no mínimo força o PA a se retirar da aérea para um posterior reparo dos danos , já nos barcos com menos de 10mil T a possibilidade é grande , mas uma coisa é certa : Se houver um impacto , dificilmente o navio permanece na área de conflito . Torço bastante para este projeto , independente se tem tecnologia dos anos 90 ou não , o mais importante é correr atrás do tempo perdido , sem queimar etapas , transferindo conhecimento para o maior número possível de jovens técnicos e utilizá-lo em muitos treinos e… Read more »

Nemo

Ele não é capaz de afundar um Nae, mas pode deixá-lo fora de condições ideais de combate.

Piassarollo

Holanda, tem muitas variáveis, em relação à um porta aviões é muito improvável que consiga provocar um afundamento. O que pode ocorrer são danos médios ou consideráveis, que possam obrigar o porta aviões a ficar fora de combate, tendo que sair do TO. Em relação à destroirres, vai depender muito do tamanho do navio, de sua capacidade de receber danos (compartimentacao), controle de de avarias , etc, para que seja afundado. Navios menores têm maiores chances de sofrerem danos mais graves ou afundarem. Estamos falando de um único golpe ( míssil), certamente que se forem vários mísseis o risco multiplica.… Read more »

Carvalho2008

Um exemplo, se acerta a proa de um catobar, as catapultas podem ser danificadas e ai toda operação de asa fixa fica tranquila inviabilizada

Bruno Vinícius

Não sei qual seria o resultado de um impacto do Mansup contra um Porta-aviões, porém, de uma coisa eu tenho certeza: a chance de um meio brasileiro se aproximar o bastante de um PA para lançar o míssil é simplesmente nula.

P.S. Só para esclarecer, eu acho que o míssil é um projeto extremamente interessante e seria útil em inúmeras situações, todavia, contra uma nação capaz de colocar um CSG na nossa costa, a única arma brasileira viável é o submarino.

Last edited 8 meses atrás by Bruno Vinícius
carcara_br

Lote piloto, ,então os desafios técnicos do protótipo foram superados correto?
Isso é ótimo, mas a última notícia que tivemos foi o teste do segundo lançamento, já realizamos mais testes?

Last edited 8 meses atrás by carcara_br
Matheus

As três forças quase nunca falam se houveram testes ou não, se já está entrando em produção, significa que mais testes deverem ter sido feitos após o ultimo que foi noticiado.

É a mesma coisa com o MTC-300, só ouvi falar que teriam mais testes no começo desse ano e depois sumiram, não ouviu se falar mais nada, provavelmente aconteceram mas ninguem se dá o trabalho de noticiar.
O marketing das FFAA é PÉSSIMA, tem youtuber que consegue fazer trabalho superior com maior qualidade.

carcara_br

As vezes até foram, mas pintaram os mísseis como exocets rsrsrsrsrs.

Leonardo Costa da Fonte

Se não me falha a memória os testes dos MTC-300 deviam ser feitos em março de 2019. Até onde se sabe nunca foram feitos. O que foi divulgado nos fóruns é que há problemas com a integração da turbina.

Matheus

Eu tambem li sobre esse problema tem uns 2 anos já, dado como o Exército ainda fica falando sobre e mostrando a “potenciais clientes”, eu não discardo que ja foi resolvido.
Essa falta de comunicação é muito besta.

sergio

Na verdade não e a turbina, e na separação do buster ( o motor foguete que impulsiona o míssil para fora do lançador) eles estavam tendo problemas na hora da ejeção do mesmo.

Wagner

Essas informações são estratégicas, nenhum país sai divulgando, como se fosse um big brother. São projetos de desenvolvimento de tecnologia antes de tudo. Desenvolvimento estratégico de defesa, quanto menos divulgados melhor.

carcara_br

Se você acha que nosso desafio são os países vizinhos faz sentido fazer C* doce. Acredito que nosso maior inimigo é a falta de investimento, interesse e pesquisa que nos condenam a eternamente a depender do desenvolvimento externo, neste caso nós somos o principal obstáculo e deveríamos adotar a estratégia inversa.

Last edited 8 meses atrás by carcara_br
Batista

Concordo com você, nós investimos muito pouco, e gastos com pessoal leva grande parte desse investimento, tenho acompanhado os feitos do Iran e vejo o Brasil muito tímido em buscar novas tecnologias.

Foxtrot

Olha !
Escrevi sobre o “falecido” hoje no tópico sobre o 225-M entregue a MB.
Vão fazer lote piloto sem o último teste de impacto e destruição do alvo ? (Teste completo).
Bom ao menos fico muito feliz de saber que não jogaram mais esse hiper estratégico projeto nacional no lixo, como fez a FAB com o MAR-01, MAA1 etc etc etc.
Que venha o MANAER !

Carlos Gonzaga

Foxtrot, é possível que o resultado dos testes tenha sido positivo afinal, o fato de não ter sido publicado não quer dizer que não ocorreu. E, concordo que o lote piloto não seria autorizado sem um resultado positivo

Foxtrot

Carlos eu também quero acreditar nisso.
Afinal de contas seria um tremendo tiro no pé, produzir em escala industrial um produto que não passou em todos os testes.
Sei que nossos militares são meio lesados, mas fazer isso seria muita loucura, ou coisa mais escusa e obscura !

Tomcat

Alguém sabe o que é essa fundação e o quê exatamente ela fará?

Esteves
Hellen

Depois do milagre da fabricação tem que ter a divisão do bolo $$$ para todos poderem comemororar o feito historico !!!!

Salim

Napa 500, projeto francês, 02 barcos Inace, 03 inacabados. Pagamos consultoria para empresa espanhola para AMRJ terminar 2 dos 3 incompletos. Classe Niterói, construímos alguns aqui, saiu Inhaúma e quando acertamos projeto na Barroso, voltamos comprar projeto externo. Classe tupi, fabricamos aqui evoluímos tikuna e agora muda tudo pra scorpene ( franca usa barracuda e Austrália mudou assim que pode ). Muito estranha esta linha atuação. Engepron ???!!!!!!! Pra que serve???!!!

Esteves

Não espere tanto.

Carlos Campos

Bom taí, a MB vai receber os mísseis prontos, não sendo mais protótipos, tá provado que existe, só falta ver se a industrialização tá correta, e vão entregar o míssil nos conformes nesse lote piloto, gostaria de saber o preço unitário desses mísseis.

Allan Lemos

Será um verdadeiro game changer a nível regional.

Red Pill - 红色药丸

Venezuela é uma nulidade em termos de ameaça ao Brasil.
Não interessa os mísseis maravilhosos que possui, suas FFAAs caracterizam-se, como quase todas da AL pelo carater incompleto, faltam REVO, aeronaves de inteligencia, insumos de produçao local etc.

Last edited 8 meses atrás by Red Pill - 红色药丸
Carlos Campos

vai sim, pq nenhum deles pode produzir no país, precisam comprar, e nem todos vão acertar os alvos, se desempenho no papel fosse tudo, a Rússia e os EUA nunca teriam perdido uma guerra ou batalha depois da 2GM.

Carlos Campos

Primeiro que os radares dos navios venezuelanos não vão ver as fragatas brasileiras a 180 KM, depois que eu saiba eles não tem um heli embarcado nos navios com capacidade de lançar mísseis, a MB tem, não sei quanto anda a patrulha aérea da Venezuela sobre seus mares, a FAB pode ajudar a dificultar a vida deles nisso, além de que a MB tem os P3 e bandeirantes, logo mais fácil de MB mandar um héli jogar um RBS15 ou Exocet nos navios venezuelanos, além de que poderíamos hoje colocar 4 subs na área, vc tá muito preso no alcance… Read more »

Carlos Campos

e antes desses SU30 decolarem um F5 vetorado por um E99 ia mandar esse SU30 para o fundo do mar.

Luís Henrique

Caro Zeus, o KH-31A possui 70 km de alcance e são misseis lançados pelos caças Su-30 venezuelanos. Os Otomat mk2 são misseis antigos do final da década de 70. A versão mais moderna block IVA foi adquirida pela Itália em 2006. Portanto a Venezuela possui o Antigo. Os 180 km de alcance máximo só podera ser utilizado, caso a Venezuela possua helicopteros ou aeronaves rastreando os alvos e passando updates para os misseis. Caso contrário, ou seja, contando apenas com as Fragatas, os Otomat só poderão ser usados até 50 km de alcance máximo. E eles são maiores, com RCS… Read more »

Tomcat4,2

Irretocável Luiz Henrique !!!

Saldanha da Gama

Preciso……Parabéns!!!!!!!!!!

Luís Henrique

Cai na mesma questão do Otomat. O C-802A pode ser bem mais novo e mais moderno, mas os 180 km de alcance só podera ser usado se a marinha venezuelana possuir helicopteros ou aeronaves iluminando os alvos e passando updates. Portanto, nem sempre os 180 km poderá ser usado e ai o míssil chinês ficará com um alcance efetivo semelhante ao nosso MANSUP. Claro que poder ser usado a até 180 km é uma vantagem em relação ao nosso MANSUP, mas você está desconsiderando que o MANSUP é brasileiro, com tecnologias nacionais e poderá ser produzido em grande quantidade, sem… Read more »

Salim

Unico pais que planejou e iniciou guerra pelado foi Argentina nas Malvinas. Se for pais serio vai pra guerra calçado. Venezuela tem posições defensivas ate momento, armar milicia civil e um exemplo, bem como, sistema partido defesa aérea. Os su30 nesta quantidade também estão mais para defesa. O recado deles e que se alguem se aventurar vai custar caro humano e material.

Alexandre

Excelente notícia, deixou de ser protótipo, portanto atingiu os objetivos.
Observar agora quantos serão comprados nesse lote piloto e finalmente, ver um disparo com impacto.
Mais um projeto exitoso, para desespero dos lacradores!
Em breve teremos notícias do AVTM 300 e do MICLA BR.

Tomcat4,2

Que os anjos digam amém meu caro!! Brasil saindo do “…deitado eternamente em berço esplendido…”,maravilha !!!

kahllil

Desenvolver uma tecnologia é algo que leva tempo e dinheiro e todos podem fazer basta “querer”, porem INDUSTRIALIZALA é um feito para poucos!!, temos vários exemplos é um feito e tanto, tomara que de certo e em um futuro possamos ver exportações de nosso Mansup, pois este e uma solução que “cabe no bolso” de muita gente….coisa rara hoje em dia.

Aproveitando o gancho Alexandre a marinha tem intenção de criar uma versão dele aero transportada? para substituirmos o exocet 39em um futuro médio, ou nada se foi se quer especulado ?

Pedro Fullback

Eu amo ler os comentários dos ”especialistas”. O MANSUP tem 70km de alcance por conta do alcance limitado dos radares das nossas fragatas. Vamos lançar um míssil com 400km com que radar?!

Adriano Madureira

Vergonha ! Mas o MANSUP pode ter seu alcance estendido?

Luís Henrique

Sim. Em um eventual MANSUP block 2 pode ser incorporado uma micro turbina nacional da turbomachine. Seria exatamente o mesmo que a França fez quando lançou o MM-40 Exocet Block 3. Foram Exocet Block 2 com 70 km que foram modernizados com uma microturbina que aumentou o alcance para 180 km.

Luís Henrique

Pelo que li, os Exocet block 3 da marinha francesas não são novos de fabrica, parece que são todos block 2 que foram modernizados para block 3.

Bosco

Uma curiosidade é a França ter o ASMP , supersônico ramjet com mais de 300 km de alcance, e não ter feito uma versão antinavio dele, havendo só a versão nuclear. Aliás, o Ocidente nunca desenvolveu nenhuma arma da classe “Mach 3+” contra alvos na superfície dotados de seeker terminal de qualquer natureza. Os mais velozes são os mísseis ar-sup antirradiação que não passam de Mach 3. Essa modalidade de orientação é favorável mesmo a mísseis de alta velocidade porque depende menos do desempenho do seeker do míssil. Aliás, teve o Pershing II dotado de MaRV na década de 80… Read more »

Bardini

O MANSUP tem 70km de alcance por conta do alcance limitado dos radares das nossas fragatas.
.
O MAN SUP tem esse alcance, pq o motor é ultrapassado.
.
Vamos lançar um míssil com 400km com que radar?!
.
Com o radar do helicóptero orgânico da fragata, que poderia fornecer os dados de orientação, via Data-link.

Last edited 8 meses atrás by Bardini
Bosco

Tanto fornece os dados do alvo detectado para o “navio mãe” como pode se conectar direto com o míssil após o lançamento de modo a prover atualização de meio curso.

Bosco

Não existe radar de busca de superfície/navegação com alcance maior que 50 km. Não são necessários por conta do horizonte radar devido à Terra ser redonda. Eles podem detectar aeronaves em voo baixo (alguns até detectam mísseis sea-skimming) , embarcações, ilhotas, litoral, navios, periscópios, boias, etc.
Radares com 300, 400, 500 km de alcance são de busca aérea.

Piassarollo

Exato!

EduardoSP

Mas Bosco, vc está partindo do pressuposto que a terra é redonda….

Fernando Vieira

Isso parece aquelas groselhas do programa das Tamandaré:
Abre escritório aqui, faz cerimônia de inauguração de outro escritório lá. Abre escritório em Itajaí, no Rio, em SP, cada um com pessoal, festa, despesas… Se bobear abriram escritório para as FCT até em Miami. Mas navio que é bom, ninguém viu.
Míssil do programa de mísseis também. Ninguém viu. Mas tem consultoria, que vai comemorar a inauguração de um escritório, e depois outro… E segue a vida.

Johan

O início da construção do primeiro módulo da Tamandaré será no primeiro trimestre do ano que vem.
Quanto a abertura do escritório da empresa no Rio, responsável pela integração de sistemas, foi explicado que é para ficar perto dos laboratórios de eletrônica da marinha.
Custumo criticar bastante a marinha, mas ficar repetindo as mesmas frases sem procurar se atualizar só deixa o fórum cansativo.

Fernando Vieira

Com relação a Brasil sou full São Tomé: quando eu ver chapas cortadas e soldadas eu admito que começou a construção do navio. Quando eu ver o Mansup voando e acertando alvos eu admito que existe míssil. Até lá, vamos dizer que está em fase de desenvolvimento.

E com a tecnologia que temos hoje em dia que acabou demonstrada pela pandemia, esse negócio de abrir escritório pra ficar perto parece mais é gente graúda que queria mudar de cidade as custas dos outros.

Johan

A empresa que você se refere pertence a Embraer, talvez única empresa brasileira que confio plenamente. Já foi explicado há muito tempo o motivo do míssil ter passado ao lado do rebocador. E você não verá o míssil voando e abatendo alvos facilmente, então continuará afirmando que ele não existe.

Fernando Vieira

Não estou questionando o teste que ele não acertou o rebocador. Eu vi essa discussão. Mas eles vão declarar um míssil operacional sem nenhum exercício real? A Rússia testa os Zircon de vez em sempre. Se depois daquele teste nenhum mais foi lançado em teste, ninguém ainda viu um exercício real do míssil acertando o alvo e de repente ele fica operacional, não é estranho? Espero que o tal lote piloto saia, o que já seria uma boa notícia porque a Marinha adora gastar verba dos projetos em firulas ao invés do projeto em si, e que esse lote seja… Read more »

Esteves

2018.

A Marinha do Brasil lançou pela primeira vez o Mansup, míssil nacional antinavio de longo alcance, 70 km. O teste, considerado um sucesso, foi realizado a 300 quilômetros do litoral sul. Custou 380 milhões de reais e coloca o Brasil nos top 10 dos países detentores dessa tecnologia. Espera-se grande fila de países compradores.

2021 acabou.

2022, segue a vida. Reuniões e gerenciamentos.

Sequim

Notícias como essas trazem mensagens implícitas que por si só são fatores de dissuasão poderosos. Mostram que apesar de todas as dificuldades, somos capazes de produzir bons resultados em matéria de Defesa. Fico imaginando outros pensando ” os brasileiros, apesar das dificuldades, consiguiram”. E digo isso com zero ufanismo.

Last edited 8 meses atrás by Sequim
Sequim

*consEguiram. Pequena derrapada no português.

Snake

Bom dia, pessoal aqui tem de entender uma coisa, não importa qual a notícia sobre o Brasil, pode ser a melhor do mundo, sempre sempre e sempre vai haver os haters aqui na trilogia chorando e dizendo que não é, não pode, e não vai ser, simples assim, para o pessoal que disse que o míssil não existe tá aí, chorem a vontade

Fernando Vieira

Cadê? Eu não vi míssil. Vi em uns testes alguns anos atrás. A matéria fala da contratação de uma consultoria para um lote piloto de míssil.

Quando o míssil voar e acertar alvos, e eu espero que isso aconteça, eu compro uma caixa de lenços. Até lá vou poupar meu dinheiro.

Rodrigues

Sobre o desenvolvimento de mísseis e o gerenciamento de projetos complexos é interessante a leitura da reportagem abaixo.

DefesaNet – Modernização FAB – A Saga do Míssil Sidewinder

ROBERT

Parabéns pela excelência nacional… pena que a falta de investimentos regulares faça praticamente todos os projetos de defesa demorarem tanto para produzirem frutos…

Jose Dias

LOTE PILOTO … UAU , ESPERO QUE FUNCIONE! MAS NO ULTIMO TESTE ESTE MISSIL QUE POSSUE ALCANCE DE 70KM, NAO PASSOU A 300 KM DO ALVO ? ESPERO QUE TENHAM FEITO UM TESTE QUE ATINGIU O ALVARO, AFINAL É O PRIMEIRO LOTE E TEMOS QUE ACREDITAR. BEM SE NÃO FUNCIONAR , TEMOS UM PLANO B, COLOCAM O MESMO NO PENDURICALHO DE UM HELICOPTERO , AVISAM AO CAPITAO DO NAVIO INIMIGO PARA NÃO ATIRAREM , PAIRAM O HELICOPTERO SOBRE O NAVIO E SOLTAM O MISSIL COM A PONTA PARA BAIXO , QUEM SABE ACERTAM O NAVIO E FURAM O MESMO DE… Read more »

Johan

Da onde você tirou que o míssil passou a 300 km do alvo? Passou perto e fora informado antes do lançamento que ele não estava com a cabeça de guerra e sim com equipamentos de telemetria. A MB é de longe a força que acho possuir a pior gestão e tenho muitos motivos para critica-la, mas critico na questão da quantidade do efetivo, na demora da construção dos NPa, na demora dos PMGs, na falta de pragmatismo, como por exemplo, na tentativa de recuperar o G28 que sabemos que já deu o que tinha que dá, mas quando sai alguma… Read more »

Last edited 8 meses atrás by Johan
Jean Jardino

Isso ai nao passa de um Exocet fake…..rissssssssssss

EduardoSP

E é mesmo.

Carlos Campos

nossa temos um xeroqie holmes aqui.

Santiago

Estou ficando animado com a MB que não está deixando a defesa do país de lado devagar estão se mexendo. Não precisa ser especialista de Escola Superior de Guerra para vislumbrar possíveis conflitos num futuro próximo. Além do contrato do Mansup,a MB assinou um contrato com a Raytheon Missiles para adquirir Torpedos MK-54. Esse Torpedo pode ser disparado de navios, avião de asa fixa e helicóptero,

Marco William Rodrigues nunes

Se não for-se a safadeza desses políticos corruptos ladrões nossas forças armadas seriam umas das melhores do mundo pq pessoal é tecnologia o país tem, parabenizo as três forças que tem se esforçado para adquirir material bélico de ponta embora é muito pouco o que elas tem .o Brasil tem que ter no mínimo 19 submarinos nucleares e não apenas um? Tem que ter várias fragatas e não apenas três nosso país é continental é não um país como o líbano tomara quê daqui pra frente as coisas possam mudar e para melhor.com mais homens mais equipamentos mais caças mais… Read more »

Gervasio Beringuer

Com um país com tantos idiotas, não se faz necessário a dissuasão por misseis ! Temos um juiz e procuradores que entregou tudo ao império do norte.

Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

Marinha Chinesa incorpora o ‘Lishui’, 25º destróier Type 052D

A Marinha do Exército de Libertação Popular (PLA Navy) incorporou ontem seu 25º destróier Type 052D. O Lishui (indicativo visual...
Parceiro

- Advertisement -