quinta-feira, janeiro 27, 2022

Saab Naval

Construtor naval CSSC da China atinge a meta de entrega de 2021 e mantém a liderança mundial

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A China State Shipbuilding Corporation (CSSC) informou que, com a entrega de dois novos navios em 1º de dezembro, cumpriu sua meta de entrega anual para 2021, um mês antes do previsto.

A empresa reafirmou sua posição como o maior construtor naval do mundo, enquanto a China também relata um forte crescimento em sua carteira de pedidos para manter o ritmo atual nos anos futuros.

Durante 2021, a China State Shipbuilding (CSSC) relata que entregou um total de 194 embarcações de todos os tamanhos para os mercados internacional e doméstico. No total, isso representa mais de 16 milhões de dwt. O número de navios é amplamente comparável a 2020, quando entregaram 198 navios para o ano inteiro. A tonelagem, no entanto, neste momento está atrás de 2020, quando entregou mais de 17 milhões de dwt no ano. Não houve indicação de quantos navios adicionais estão programados para serem entregues no último mês de 2021 ou o que o ano inteiro provavelmente alcançará.

De acordo com estatísticas preliminares, em termos de tonelagem de porte bruto, a CSSC relata que, a partir deste ponto, alcançou novamente a posição de liderança mundial em termos de conclusões de construção naval, pedidos aceitos e tamanho de sua carteira de pedidos em 2021. A CSSC observou que tem consistentemente classificado como o maior grupo de construção naval do mundo.

O construtor naval observou, por meio de suas várias subsidiárias, que entregou uma ampla gama de navios em 2021. Isso incluiu 10 navios porta-contêineres ultra-grandes, dois grandes FSRUs, grandes transportadores de gás, vários graneleiros, bem como navios especializados.

As entregas mais recentes incluíram um grande navio-tanque de produto, TORM Helene, para a TORM Shipping na Dinamarca, bem como o primeiro transportador híbrido de carros do mundo para UECC equipado com motores de GNL bicombustível e um grande sistema de bateria para fornecer energia nos portos.

A CSSC, assim como seus concorrentes na Coreia do Sul, também continua se concentrando em navios novos e de alto valor que empregam tecnologias líderes de mercado. Entre as embarcações que eles se orgulham de destacar está a construção do primeiro grande navio de cruzeiro doméstico do país, sendo construído com a assessoria da Fincantieri para uma joint venture com a Carnival Corporation. O trabalho estrutural foi concluído neste outono no navio de cruzeiro, que deverá flutuar antes do final deste ano.

A CSSC também continua liderando novos pedidos, beneficiando-se do aumento do investimento em novos navios de armadores de todo o mundo. Durante os primeiros 10 meses de 2021, a indústria geral de construção naval da China relatou que os pedidos cresceram mais de 210 por cento em relação a 2020.

A carteira total de pedidos agora é de mais de 98 milhões de toneladas, o que as autoridades chinesas dizem que representa mais da metade do total de novos pedidos em todo o mundo.

Foto aérea do estaleiro Jiangnan da CSSC em Xangai mostra vários navios em construção, incluindo o porta-aviões Type 003

FONTE: The Maritime Executive

- Advertisement -

47 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
47 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antoniokings

Alguém surpreso?

rui mendes

E constrói os porta-contentores para as maiores empresas de transporte marítimo do mundo, as Europeias, a UE é de longe a maior transportadora de porta contentores do mundo, já os seus estaleiros só competem em construção de navios de cruzeiro e militares.

FOX

Alguma palavra sobre os navios classe Valemax senhor Antônio? Ou você acredita na frase “nós viemos em paz “…

OSEIAS

Ai os caras esquecem desse assalto que nos fizeram com anuência da nossa “presidenta”!

Antoniokings

Ao que vc se refere?
À proibição chinesa de atração de navios maiores que 300 mil toneladas em seus portos?
Creio ter sido uma estratégia chinesa para impedir que empresas estrangeiras monopolizassem o transporte de suas mercadorias.
Os chineses têm uma visão oposta do nosso governo no que diz respeito às suas empresas.
Aqui, existe uma sanha para entregar qualquer coisa, principalmente a estrangeiros.
Lá, é muito diferente.

FOX

Proibiram para daí uma empresa chinesa comprar os navios, e aí logo em seguida liberarem .

Antoniokings

Bem vindo ao Mundo real.
É assim que as coisas funcionam.
Isso quando um País não impõe embargos, bloqueios, guerras e etc para destruir os adversários.
Isso mostra o quão longe da realidade estão essas baboseiras teóricas liberais, von Mises e outras parvoíces semelhantes.

Matheus S

Só destacando uma coisa interessante. O navio Ever Given está em um estaleiro chinês fazendo reparos. Alguém aproveitou para fotografar o arco bulboso danificado do navio após o incidente no canal de Suez em março de 2021.

lDt_8QQ0JKElDb3Aru-vjf6-cu7iqyNUQwKBy-pCLSA.jpg
Marcos10

E pensar que a China poderíamos ser nós.

Andreo Tomaz

Pois é, poderíamos ser nós. Mas é loucura comparar Alexandre Frota, Carla Zambeli, Bolsonaro…com a alta cúpula política da China, que é composta de pessoas ascenderam na política por mérito.

Junior Souza

A China é o que é hoje por decisões tomadas la no início da década de 80, o Alexandre Frota nem ator era..

Andreo Tomaz

Agora no Brasil virou moda votar em youtuber kkkkk. Tenho é pena desse país.

Last edited 1 mês atrás by Andreo Tomaz
WSilva

Ainda podemos ser a China aqui das Américas, mas o único caminho para isso é o nacionalismo.

Carlos Gallani

O único caminho sem aquisição de mazelas para a prosperidade é a educação!
Nacionalismo em um país de gente ignorante só vai levar a tragédia, deu pra ter um gostinho no nosso último 7 de Setembro!

WSilva

Educação sem soberania vale de nada.

Slow

Esse último 7 de setembro não tem nada de nacionalista 😂😂 só tinha pateta com a bandeira do Br achando q o mito iria fechar o STF haha

WSilva

O nacionalismo brasileiro é o pesadelo das superpotências, por isso elas fazem de tudo para travar esse país, e infelizmente boa parte dos brasileiro abraçam essas superpotências como se fosse pai e mãe.

Cristiano GR

Cuma? Oi? Coméquié?

Slow

Quando Brasil começou se destacar muito exemplo em 2011 que passou economia do RU , inventaram o partido da lava jato com 1 carinha que vivia nos EUA e inclusive foi treinado la .. alem de foder várias empresas que estavam crescendo absurdos .

Ngm percebe que os EUA quer implantar um Guaidó aqui no Braziuuuuziu

LUCIANO DO PRADO

Enquanto tiver presidente aqui, batendo continência para bandeira de nação estrangeira e sendo aplaudido, vai ser difícil.

Nilo

Enquanto isso os estaleiros nacionais afundaram, vivem de construir balsas, setor que não investiu em tecnologia, vivem de prestar serviços navios de apoio marítimo. Na China o governo é sócio dos estaleiros, no Japão a taxa de financiamento é baixa, no EUA, são os navios mercantes, sua tripulação, sua bandeira, parte da segurança e defesa do país. Aqui onde está o Petrobrás a grande demandante, sendo vendida e liquidada a preço do dólar 1 para 5, vendida de uma estatal para outra. É urgente a proteção naval de 95 porcento do nosso comércio externo, petróleo nacional, pesca… Sem demandante, sem… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Nilo
PauloR

É a política do neoliberalismo e estado mínimo da direita brasileira. Graças a eles, o país virou a fazenda do mundo e com o declínio da indústria nacional nem parafuso vamos fabricar mais. O país acabou!

Marcos10

As pessoas ficam repetindo slogans sem saber de que estão falando.

Junior Souza

Desindustrialização do Brasil se assentou a mais de 20 anos amigo

gordo

A desindustrialização começa com Collor e se aprofunda com FHC, época em que se abriu o mercado brasileiro e os juros corriam soltos. Várias empresas nacionais foram vendidas para render juros, nem supermercado escapou. Haviam marcas consolidadas de eletrodomésticos e autopeças nacionais, quem foi teimoso e não vendeu foi engolido graças a falta de uma política nacional para o setor. Cabe ressaltar que não faltou dinheiro para salvar os bancos quando teve uma quebradeira do sistema financeiro em meados dos anos 90. Já falei e repito, esse País não vai se desenvolver enquanto esse sistema bancário parasita não sofrer uma… Read more »

Luiz Claudio

Não preciso dizer mais nada já disse tudo . As marcas de eletrônicos com a gradiente , polyvox Frahn , Telefunken fabricavam áudios e uma delas já fabricaram até celulares num passando não tão distantes e hoje foram extintas por contas de abertura de empresas estrangeiras e acabando com as nacionais . Hoje o Brasil não fábrica sequer uma lâmpada de LED .

Marcos10

O problema é que o Brasil é focado em criar mais entraves que na busca de soluções.
ALL precisava fazer uma corte em uma pedra para que suas novas locomotivas de maior porte pudessem operar. Dois anos esperando uma autorização ambiental, Por fim decidiu-se cortar a pedra sem autorização, resultando em multa de R$ 1 milhão.
Uma solução para resolver a exploração irregular de minério em reserva ambiental era justamente regularizar a exploração no local, com obrigações e direitos. Imprensa, ambientalistas e políticos foram contra. Segue a exploração irregular.

Carlos Gallani

É preciso enfiar na cabeça do ambientalista que não existe conservação sem atividade econômica!
É preciso que haja opção de renda razoável e regular para o povo que habita qualquer bioma a ser conservado se não ele vai extrair o que puder e como puder pois tem de subsistir e não só, há de buscar prosperidade como qualquer ser humano!
Sem política pública orientado isso o resultado é empírico e presente!

Paulo Araujo

As vezes as desculpas enganam.
Entraves ambientais ou burocráticos são, muitas vezes, um clássico brasileiro:
Criar dificuldades para vender facilidades…

André Macedo

A China devia fornecer uns bancos pra galera que fala da “bolha” há quase duas décadas esperar sentado.

Last edited 1 mês atrás by André Macedo
Red Pill - 红色药丸

Um gigante, sem dúvida.

João Adaime

Interessante a primeira foto. Chama a atenção a ponte e as instalações da tripulação mais para o lado da proa, ao contrário da localização tradicional na popa.
Dei uma olhada em fotos de outros navios chineses e notei que esta parece ser uma nova tendência.
Gostaria que algum marujo que comenta aqui explicasse se isto é só estético ou tem alguma função prática.
Desde já agradeço.

Jagdverband#44

Função prática:
melhorar a visibilidade durante navegação e operação em portos.

Alex Barreto Cypriano

Sim, exatamente, conforme:
https://www.marineinsight.com/naval-architecture/understanding-design-of-container-ships/
Mas eu não apostaria só nisso. Ao João, eu diria que não é só em navios chineses que se vê isso. Olhe os da Maersk.

Last edited 1 mês atrás by Alex Barreto Cypriano
João Adaime

Bem lembrado Alex
Muitos dos navios da Maersk foram feitos na Coréia, principalmente os últimos.
Muito bom o artigo que você indicou.

maersk.jpg
João Adaime

Prezado Jagdverband#44
Bastante procedente a explicação.
Obrigado

Alex Barreto Cypriano

Só um palpite: acho que aquela superestrutura mais à vante serve de enrijecedor da viga caixão de bordo (por dividir seu comprimento em dois) e deve trazer alguma vantagem na distribuição de cargas mortas (aliviando algum lastreamento quando o navio estivesse vazio). Excelente idéia separar a superestrutura da praça de máquinas à popa.

João Adaime

Caro Alex
Esta separação (ponte longe das máquinas) deve trazer mais sossego para o sono da tripulação. Mas isto seria apenas uma vantagem periférica. O que você e o Jagdverband#44 comentaram parece ser o motivo real.
Abraço

Carlos Gallani

Sim João, trás muito mais sossego, navios porta containers tem grupos geradores poderosos que criam um zunido bastante incômodo para alguns!
O grande problema deste tipo de navio é a circulação de ar que fica bastante prejudicada com uma muralha de containers a frente, é bem gostoso dormir com a vigia entreaberta com o vento do mar mas nesse caso, quase impossível.

João Adaime

Prezado Carlos
Ótimo comentário. Além do zumbido, não há vibração também?
Abraço

Matheus S

Essa sua afirmação é baseado em experiência? Digo isso porque já naveguei em um transatlântico de carga a granel e não ouvi zumbido do motor dentro da acomodação, embora possa sentir sua vibração e ouvir os alarmes da casa de máquinas. Embarcações, principalmente modernas, existe um isolamento acústico eficiente e muitos conveses entre o motor e as cabines da tripulação. E dependendo de onde estiver sua cabine, você pode até sentir a vibração da esteira dos hélices, mas abafa muitos ruídos do navio, especialmente quando o navio está em alta velocidade, é uma espécie de ruído que soa como ondas,… Read more »

Junior Souza

“o que as autoridades chinesas dizem que representa mais da metade do total de novos pedidos em todo o mundo”

Jesus Cristo

Adriano Madureira

Vamos negociar com eles para construir nossos navios patrulha da classe Macaxeira, quem sabe eles entregam vários de uma vez…

Carlos

Prezados,
Qual é a receita?

Matheus S

Investimento na infraestrutura criando ou modernizando estaleiros. Investimentos na educação criando trabalhadores qualificados. Investir em P&D em busca de novas tecnologias. Criando ou incentivando demanda da indústria nacional. Criando linhas de crédito eficazes em bancos nacionais. Reduzir ou zerar tributos da construção naval. Reduzir a burocracia para o setor naval, principalmente ambientais. Incentivar a cabotagem, recentemente a China aprovou a cabotagem de navios estrangeiros, ou seja, hipoteticamente um navio brasileiro ou de qualquer outra nacionalidade pode realizar a cabotagem na China., isso mantém a competitividade dos preços de fretes e aumenta a demanda por navios. Fazer parcerias com o agronegócio… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Matheus S
João Adaime

Caro Matheus S Vamos por partes: 1) Todo mundo é a favor de reduzir ou zerar os tributos da construção naval, menos os governadores onde os estaleiros estão instalados. 2) Durante os governos militares foi criada a Sunamam – Superintendência Nacional de Marinha Mercante, com o objetivo de incentivar a construção naval. 3) Foi distribuído dinheiro a rodo e dezenas de estaleiros foram abertos de Norte a Sul. 4) Quando a fonte secou, os estaleiros fecharam e os armadores deram o calote no pagamento das prestações, obrigando o governo federal a assumir as dívidas. 5) E os navios então construídos… Read more »

Rogerio de Faria

Triste para uma indústria naval que há 40 anos era motivo de orgulho.
Agora só se fala em descomissionamento. Se não constrói, desconstrói.
Nem estou falando do risco em acidentes de trabalho e ambientais.

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

Construção da primeira fragata classe ‘Tamandaré’ deve começar em setembro

Em 20 de janeiro, na parte da manhã, como parte da Operação “ASPIRANTEX/2022”, o Comandante de Operações Navais, Almirante...
- Advertisement -