segunda-feira, agosto 15, 2022

Saab Naval

Marinha dos EUA quer aposentar 10 navios de combate litorâneo, segundo reportagem

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A Marinha dos EUA pedirá permissão para desativar de oito a 10 navios de combate litorâneos (LCS) da classe “Freedom” no próximo pedido de orçamento fiscal de 2023 do Pentágono, apesar de alguns dos navios serem quase novos, de acordo com três pessoas com conhecimento da proposta.

Os navios da classe “Freedom” sofreram uma série de problemas mecânicos, incluindo motores defeituosos. Alguns na Marinha argumentaram contra continuar investindo em uma classe de navios problemática, disse uma das pessoas.

Porta-vozes do DoD e da Marinha não confirmaram a proposta do LCS porque o orçamento fiscal de 2023 não foi divulgado. O pedido de orçamento federal deve ser divulgado no final de março ou início de abril.

A frota LCS é composta por duas classes, “Freedom” e “Independence”. A classe “Freedom” é um projeto monocasco de aço construído pela Lockheed Martin no estaleiro Fincantieri Marinette Marine Corp. em Wisconsin. A classe “Independence” é um trimarã de alumínio construído principalmente pela Austal USA no Alabama.

USS Minneapolis-Saint Paul visto pela popa. Observar que o navio usa waterjets no lugar de hélices
USS Independence (LCS 2)

FONTE: Politico.com

- Advertisement -

72 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

72 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
TeoB

Antes de começar: NÂO SERVE PARA A MB

Max

Kkkkkkkk

Enzo Magno Donato Vernille

Aposta quanto que vai ter gente pedindo pra MB comprar eles?
Não faz muito tempo que vi um certo canal dizendo que seria uma “Boa” comprar os cruzadores Ticonderoga que tavam dando baixa

Luiz Mancini

poxa, a MB poderia abiscoitar pelo menos 2 unidades……………

A6MZero

Sem chance, mal conseguimos manter as tradicionais e velhas Niterói, ou fazer uma simples manutenção no Bahia, imagina algo com motores problemáticos não temos a menor condição financeira de manter, operar e dar a devida manutenção para essas embarcações, se conseguirmos manter as futuras Tamandaré já temos que dar graças…

marcus mendes

A classe Freedom seria interesante. É um Navio tradicional. Já o independence é bizarro.

Luiz Mancini

explique em algumas poucas palavras por que não serve para o Brasil……… será que vc sabe? Ou chutou? Geralmente é isso……… kkkkk

Esteves

Leia o texto. Se pra quem construiu ficou caro pra operar e manter…

Palpiteiro

Tem gente que compra marea

Juarez

É bem simples, se para a Us Navy, que tem um orçamento gigantesco não consegue manter estes 10 navios, que tem motores e outros componentes defeituosos, PORQUE O BRASIL TERIA ????

ABRAÇÃO MEU CONSAGRADO

Peter Nine Nine

Não se trata de não conseguirem manter, trata-se de não representarem nenhum aumento ou complemento de capacidades. São navios desnecessários, sub-armados para uma US Navy e que fracamente não têm utilidade nenhuma para eles para além da utilidade que tiveram na implementação de alguns conceitos e tecnologias.

Antonio Palhares

Mancini
Se eles disseram que os bichos estão “bichados” que não servem.
Então não servem.

Peter Nine Nine

De facto não serve.
Mas fragatas encostadas, as que navegam mal navegam, cronica ausência de meios capazes de sequer patrulhar a vasta costa e tudo mais, também não servem.

Entre o que não serve e o que não serve, não sei qual “Nao serve” é o melhor “não serve”.

Por outro lado, se a Ucrânia se safar desta, está ai aqui um meio capaz de rapidamente mobiliar uma futura marinha, no sentido de dar os primeiros passos na sua edificação.

Carlos Crispim

Não serve para os EUA;Não serve para o Brasil; É um navio da classe “não serve” segundo a sua visão de mundo, mas servirá para a Ucrânia? Que parte da palavra “não serve” vc não entendeu?

Antonio Palhares

Curto e grosso.
Para não especular.
Nada de tranqueiras.

Gerson Carvalho

Os EUA não vão vender para nós….

Tipo: Navio de combate litorâneo/ Corveta.

Tripulação: 50 tripulantes, porém há acomodação para 75 tripulantes..

Data do comissionamento: Novembro de 2008

Deslocamento: 3200 toneladas (totalmente carregado).

Velocidade máxima: 47 nós (87 km/h).
Armamento: Um canhão BAE Systems MK-110 de  57 mm MK3, um lançador MK-49 para 21 mísseis antiaéreos RIM-116 RAM, Lançador de mísseis BGM-176 Griffin Block II B, dois canhões automáticos Bushmaster MK-44 em calibre 30 mm, 4 metralhadoras pesadas M-2HB calibre 12,7 mm.

Luiz Trindade

Eu ia falar mas depois que vi tem problemas com motores seria jogar dinheiro fora mesmo!

marcus mendes

A classe Freedom seria interesante. É um Navio tradicional. Já o independence é bizarro.

Gurupés

Servem para a Amazônia, Pantanal e costas lagunares. Devemos comprar, sem dúvida, com custeio baseado na redução de pessoal que não é de atividade-fim.

Boitatá

Navio desenvolvido por quem tinha dinheiro pra rasgar e que serve pra muito pouco.

PauloOsk

Fiat Marea dos mares.

FRC

Quem negativou deve ser dono de Marea Turbo.

Burgos

Essa “bomba” já explodiu faz tempo !!!!🤣

pedroctba

Qdo esse trambolho foi lançado, lembro que muito “entendido” e “analista” era só elogios a esse navio. Na verdade ele e seu irmão maior, Zumwalt, foram as piores classes já feitas de qualquer tipo de navio que seja. Totalmente sem proprosito, fraquissimo armamento, pesado e caro para o que se dispunham. Foram um verdadeiro “money slayer”!

Henrique

Eu me lembro também. Diziam que era o futuro do combate naval, eu me lembro de ler isso na finada Grandes Guerras.

Leonardo M.

Só quem ganhou foi a LM com seus bilhões em propina

Oscar

Nada que um embuchamento e uma retifica não resolvam kkkk

Vovozao

18/03/2022 – sexta-feira- btarde; segundo eu li, essas LCS, só apresentam problemas quando do uso das turbinas a gas (velocidade acima de 30 nos); isso é real…. então ja sabendo disso, poderao adquiri-las e usa-las em velocidades de ate 29 nós, sem que tenha problemas??? Quem pode informar???

Alex Barreto Cypriano

O problema é que a caixa de engrenagens de combinação (fornecida pela Renk AG) não consegue combinar as potências da turbina com a do diesel pra transferir pro waterjet, quando se espera atingir os tais 40 ou + nós. Ou usa o diesel (cuja potência é, salvo engano, um sexto daquela da turbina), ou usa a turbina. Os Freedom gastam em torno de 15% mais combustível do que os Independence, que são mais leves e são trimaran (cascos esbeltos). Curioso que se teve que retrofitar asas de passadiço nos Independence.

Vovozao

20/03/2022 – domingo, btarde, Alex, sei que possuem um grande problema, entretanto, tipo, quantas MARINHAS, mundo afora, gostariam de contar com esses navios, mesmo em velocidades reduzidas são um baita navio, e, principalmente NOVOS.

Antoniokings

Um, dos micos recentes dos EUA:
1) F-35;
2) LCS;
3) Zumwalt;
4) Classe Gerald Ford.

Problemas caríssimos.

Roosevelt da Silva Gomes

A forma de rodar a economia deles. Imagina só se o orçamento da nossa MB chegasse ao custo de um Zumwalt que até agora não disseram para que vieram. Difícil também entender que retrocesso é esse na evolução de equipamentos que já possuem histórico de confiabilidade comprovada. Agora, que a classe Freedom ao menos é muito bonita isso eu tenho certeza. O Independence é feio demais.

Fabio

Amigos gostaria de saber como anda a construçao dos navios
patrulha Maracanã e Mangaratiba?

Johan

O Maracanã deve ficar pronto esse ano e o Mangaratiba somente entre 23/24. Parece até que estão construindo cruzadores! Não tem jeito, o AMRJ perdeu know How até para pequenas embarcações.

Wellington Jr

Na verdade é que dependemos muito dos orçamentos louco de Brasília. Aí junta os comandantes de pijama que amam um aumento de salário, aí já viu né? Pouca coisa sobra pra investimento e com isso se perde pessoal capacitado e equipamentos modernos.

Marcelo R

VAMOS FAZER UMA CAMPANHA AQUI…..

SENHORES ALMIRANTES…

CONSTRUAM LOGO AS FRAGATAS LEVES

CLASSE TAMANDARE….

A partir do 5 navio aumentem a capacidade do casco em mais 16m …
Para maior capacidade de receber armas e um maior raio de ação….

Nada de comprar navios FRACASSADOS DOS EUA…ou de qualquer nação…
Esta na hora do Brasil ter a sua INDEPENDÊNCIA NAVAL.

Esteves

Independência naval existe quando o país tem projeto, mão de obra, recheios, sistemas para navegar, sistemas para combater, armas, mísseis, radares, sonares, torpedos…

Quando não tem…não tem.

Capt Jack Aubrey

Deveriam ter feito isto com as FCN que compramos o projeto e não as frágeis CVIs… 2 FCNs com modificações ao invés de 4 CVIs… hoje por certo já teríamos um projeto de navio de médio / gde porte nosso… mas infelizmente não foi este o caminho que a MB tomou…

Wellington Jr

Quem antes era tubarão hoje age como sardinha.

Luiz Mancini

caramba, rsrsrsrs, queimou até os F-35……………

marcus mendes

A classe Freedom seria interessante. Já a classe independence é um projeto bizarro.

Alex Barreto Cypriano

Pois é, mas bizarro como é, é o que tem tido melhor rendimento.

Dalton

Até pouco tempo atrás o USS Gerald Ford também era visto como um fracasso, mas, há várias boas notícias sobre ele e o programa e em um momento em que a US Navy está aumentando o número de aeronaves em suas Alas Aéreas nada melhor que um NAe de propulsão nuclear de 100.000 toneladas que será mais capaz que um “Nimitz”, mais caro é verdade mas parte do custo de aquisição deverá ser compensada por uma tripulação menor manutenção mais fácil, menor desgaste de aviões, etc. . Quanto aos “Zumwalts” sempre citados como fracassos, já foi decidido que eles serão… Read more »

Esteves

Grato por esclarecer, Dalton.

Bruno Vinícius

Os Zumwalt ao menos serviram para desenvolver novas tecnologias, mas esses LCSs são um desastre completo.

Alex Barreto Cypriano

O desastre foi o processo de aquisição e a mudança do cenário de ameaça.

Bruno Vinícius

Quantos países você viu tentando comprar os LCSs? Nenhum, porquê são uma porcaria. Não dá para dizer o mesmo do F-35, muito pelo contrário.

Last edited 4 meses atrás by Bruno Vinícius
Antoniokings

É porque nem tem como os americanos ficarem empurrando essa tralha caríssima para qualquer País.
Já o F-35 é bem mais fácil.

Clibanário

Sei não. Acho que daqui a alguns anos irá estourar um escândalo de corrupção à la F104 Starfigther que ocorreu nos anos 70 envolvendo a mesma Lockheed.

sub urbano

Um Império em decadência. Os bárbaros já atravessam a fronteira. Trump foi o Aecio deles (o romano não o mineiro kkk). Enquanto isso a China gigante assiste de camarote e comendo pipoca. Taiwan no momento certo vai dar um abraço do Panda fofão e benevolente.

Mensageiro

Quem tem muita grana faz navio pra acertar mas tbm pra errar. Nós não estamos fazendo nenhum 😭🇧🇷

CVN76

O plano inicial da USN era que cada fabricante construísse somente uma unidade.

A USN testaria os 2 modelos e se decidiria por um deles…..mas políticos, lobistas, fabricantes e etc falaram mais alto.

O resultado esta aí…..:-(

João Dioni Sarquer Augusto

Volta e meia vejo notícias de navios caríssimos sendo tirados de serviço nos EUA isso se deve a megalomania em buscar sempre estar empregando o Big stik . No entanto vemos que a corrupção para aceitar tais projetos que já vem com defeito de origem. Infelizmente sucatearam o AMRJ ao longo dos tempos e hoje pagamos o alto custo de não termos projetos e mão de obra especializada como um dia tivemos. Infelizmente este é o preço que pagamos por termos dirigentes incompetentes.

Dalton

Desculpe João, mas, que “navios caríssimos” estão sendo retirados de serviço ? Muito pelo contrário estão sendo usados até o osso como se costuma dizer e há vários exemplos como os Arleigh Burkes sem hangares que servirão por 35 anos, o pioneiro inclusive está com 32 anos e recebeu importantes atualizações tanto que encontra-se baseado na Espanha e os subsequentes com hangares deverão servir por 40 anos. . O veterano “Nimitz” continua saudável aos 47 anos tendo ano passado quebrado um recorde de permanência em missão por mais de 300 dias, os 2 navios de comando anfíbio já completaram 50… Read more »

CVN76

Outro grande erro da USN: Queria um navio pequeno que pudesse ter 3 funções diferentes: Caça-Minas Guerra Anti Submarina Guerra Anti Superfície Tudo seria possível, mudando em poucas horas os “módulos” instalados…. Assim por exemplo uma tripulação treinada em missões de varredura de minas, iria caçar submarinos de um dia para outro, instalando os tais “módulos” e com algumas mudanças na tripulação… Depois de muito tempo testando a tal filosofia “faz tudo”, viram que não funcionava e resolveram mudar de idéia… Agora os LCS estão sendo divididos em esquadrões com missões fixas. A idéia é ter pelo menos 4 navios… Read more »

Dalton

Salve Franz ! Não sei se dá para considerar como “grande erro da US Navy” porque seria preciso voltar no tempo mais de 20 anos, quando então, esperava-se por missões de baixa intensidade, lidar com párias como Iraque, Irã, Coreia do Norte, aumentar ajuda humanitária enfim, maior envolvimento em operações litorâneas. . Tanto que como você bem sabe os submarinos classe Virgínia foram otimizados para operações em litorais e a sensação de segurança era tal que inicialmente apenas um foi encomendado por ano significando agora uma diminuição no número total com um maior número de Los Angeles dando baixa. .… Read more »

CVN76

Exato, erro meu….Esquadrões divididos em Divisões e não o contrário 🙂

CVN76

Talvêz vc já saiba; “Commissioning Day” do USS Montana SSN 794 dia 25/06 em Norfolk.
Espero que esse “Montana” tenha mais sorte do que aquele do filme!!

Dalton

Não sabia Franz…mas…muito curiosa essa data, afinal 25 de junho é a data em que Custer e todos com ele foram aniquilados no Little Big Horn…em Montana !!
.
E falando em um “real” USS Montana este teria sido líder de uma classe de 5 grandes encouraçados o equivalente da US Navy do “Yamato” mas foram todos cancelados em 1942/1943 então se passaram décadas sem a US Navy homenagear este belo Estado.

Henrique

US Navy ficou moscando entre 2000 e 2015 e agora eles estão correndo atrás do prejuízo. O pessoal ficou sem missão por causa do tal “fim da história” e aí resolveu rasgar dinheiro com coisa mirabolante.

Yuri Dogkove

O tiro está saindo pela culatra, né Tio Sam? kkkkk

Guilardo Pedrosa.

Enquanto se discute “belezas” em navios, que nem sequer temos mais, a nossa principal fabricante de mísseis e foguetes pediu RECUPERAÇÃO JUDICIAL. O que tínhamos de bom vai indo pelo ralo. E ainda tem gente que acredita em SUBNUC. Seria cômico se não fosse trágico.

Enes

Já existe a ipotese de que o subNuc vai para as cucuias. Porque não se consegue comprar componentes.

Domingos

Vão desativar.
Doem para a Marinha do Brasil.

Mensageiro

Serve de treinamento, ilha flutuante, estudo de tecnologias, alvo, mas duvido que doem.

Diego

Tomara que vendam para o Brasil

Alex Barreto Cypriano

Custo de operação (e manutenção, suponho) anual de um LCS: 50 a 70 milhões de dólares, em função da fonte. Custo de operação (e manutenção, suponho) anual de um Arleigh Burke: 80 a 140 milhões de dólares, em função da fonte. Caro manter um LCS pelo que ele entrega? Sim. Mas por quê é caro? Não apenas pelo requerimento de fazer mais de 40 nós, que resultou no bote de maior relação potência/deslocamento (e potência é sempre um ítem que encarece), mas também, e dizem principalmente, por causa do conceito de tripulação mínima e manutenção delegada a terceiros, que, supostamente,… Read more »

BrunoFN

São navio com características únicas e ,no papel ,são perfeitas pra vigilância da costa e ate missão de interceptação .. pessoal criticam ou mesmo ”compram” o discurso q n nos serve por pura preguiça de pensar , criticam tais navios mas nem sabem avaliar o meio em si .. mas no geral , o q o torna tal classe especial (Freedom principalmente) é a propulsão q no caso são de incríveis 4 propulsores jatos de água q o conferem uma velocidade de + 40 nós e tb o q a torna tão problemática e exige manu especial , como comparativo .. temos… Read more »

Last edited 4 meses atrás by BrunoFN
Gurupés

Seriam ideais para o Pantanal e Amazônia. Devemos comprar.

Adriano Madureira

USS Minneapolis-Saint Paul visto pela popa. Observar que o navio usa waterjets no lugar de hélices”.

E devido a essa inovação, quais foram os resultados de performance do navio quanto a navios tradicionais?

curioso

pergunta ignorante (como toda pergunta que vale a pena): a 40 nós, esse bote a jato de 3.200 toneladas plana ou desloca água, (ou é meio marguerita meio calabresa)?
Se plana, deve ser a maior lanchona voadeira do planeta. Se não plana, deve a maior máquina de moer dinheiro do planeta (em combustível, claro).

ADM

Tenho minhas dúvidas se não será avaliado pela MB…

Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

Estônia e Finlândia integrarão sistemas de mísseis antinavio costeiros

A Finlândia e a Estônia integrarão sua defesa antinavio costeira, o que permitirá aos países fechar o Golfo da...
Parceiro

- Advertisement -