domingo, junho 26, 2022

Saab Naval

O CIWS Kashtan-M poderia ter salvo o cruzador russo Moskva

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O Kashtan-M, um sistema CIWS russo, é um moderno sistema de defesa antiaérea usado pela Marinha da Rússia.

Ele está instalado a bordo do navio-aeródromo Admiral Kuznetsov, do cruzador da classe “Kirov”, escoltas “Udaloy”, fragatas “Neustrashimy” e outros navios.

O Kashtan-M combina de dois canhões GSh-30K rotativos de 30mm e mísseis SA-N-11 de defesa de ponto. O sistema provê defesa aproximada contra mísseis antinavio, antirradiação e bombas guiadas, aeronaves de asa-fixa e rotativa, bem como contra pequenos alvos no mar e na costa.

O sistema foi desenvolvido numa estrutura modular, compreendendo o módulo de comando e módulo de combate (que pode variar em número, dependendo do tamanho do navio). O módulo de comando garante os procedimentos IFF, a aquisição e designação de alvos e a geração de dados para os canhões e mísseis.

O módulo de combate compreende a torreta de canhões e mísseis, os sistemas de radar de direção de tiro e eletroóptico, um sistema de computação e o sistema de alimentação de energia. Um sistema de controle multicanal provê o rastreamento simultâneo de múltiplos alvos no radar e no sistema óptico de TV.

Cada torreta contém, além dos canhões rotativos, até 32 mísseis SA-N-11, sendo 8 mísseis para pronto uso (quatro de cada lado). O tempo de recarga para os mísseis é 1.5 minuto.

Os mísseis SA-N-11 são capazes de engajar alvos de 1.500m a 10.000m de distância, a altitudes de até 6.000m.

Nos vídeos abaixo, o Kashtan-M em ação:

- Advertisement -

94 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
94 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luiz Trindade

O que não para entender é que como o cruzador russo Moskva, considerado segundo a impressa especializada, navio de grande importância para Marinha Russa não tinha essa defesa!

Esteves

Recursos são limitados até na Rússia. O Moskva tinha muitas defesas. Não foi por falta delas que foi ao fundo.

Henrique

Pois é mas pelo jeito falharam feio o que é intrigante. Fica a pergunta, as que tinha falharam por que os sistemas na prática não funcionam para misseis mais modernos ou interferências por ataques combinados, uma pane técnica no cruzador ou a tripulação foi relapsa achando-se em segurança sem manter o alerta máximo 24/7 num mar onde as dimensões e proximidade da costa impunha risco de abate permanente.
Acho que nunca saberemos ao certo….

Esteves

Bosco contou uma história de radares sérvios da segunda guerra enganando aviões supersônicos norte americanos.

Saberemos quando mergulharem para contar a história do Moskva.

Bosco

Bosco não lembra disso não!!

Esteves

Lá no Aéreo…esticaram a conversa comentando as curvas que os B52 faziam no Vietnã ficando expostos a artilharia vietnamita…mas…não lembro o tema do post…teve sim explicações como radares da segunda guerra enganaram mísseis (?) e aviões (?) na Bósnia ou na Sérvia.

Esteves e essa mania de dizer o que disseram…

Teropode 🇺🇦Slava Ucraina

É um erro utilizar da matemática simples para explicar a eficiência de uma arma , não é apenas detectar o míssel e atirar , 1+1 = 2 , não é assim , a sagacidade do adversário tem um peso considerável , temos para comprovar isto a própria aniquilação do Moscou , pego nas artimanhas de um aniversário inferior numericamente mas muito mais capacitados ( russos são como touros numa loja de cristais , um espadim bem colocado na nuca coloca ele pra dormir ) , armas sem cabeça explosiva , guiadas para pontos sensíveis podem neutralizar sem botar a pique… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Teropode 🇺🇦Slava Ucraina
Cristiano de Aquino Camposim

Simples, ele não foi modernizado, foi no máximo revitalizado para continuar operando o máximo que desse pois os planos Russos e só de operar submarinos e navios de porte de fragata. Nele de moderno só os mísseis de cruzeiro que levava poucos e uma versão modernizada do missil anti-navio.
Os únicos cruzadores que a Rússia esta modernizando totalmente são os Kirov pois eles podem ser aplamente modernizados e são nucleares.

Helder

O Kirov, está numa doca seca há espera de ser desmontado, avaria no reactor nuclear. Como tudo na Russia, o dinheiro empregue na modernização da marinha foi parar à conta de algum oligarca.

SteelWing

Com certeza, Com a transferência de grande parte das Estatais para as mãos de privados, o dinheiro dos lucros, que antes ia ao Estado agora vai à empresários russos, apelidados de de oligarcas. Falta dinheiro para modernizações, mas tem dinheiros para Iates e tudo. até no South front saiu isso.

https://southfront.org/strike-on-moskva-missile-cruiser-is-only-precursor-to-change-in-military-situation-in-region/

SteelWing

acim, um vídeo que reforça o conteúdo do south front.

Claudio

E o Brasil não tem nada parecido com esse , os ingleses removeram tô nam atlântico , sem defesa de ponto

Esteves

Teve uma campanha aqui….F35 e CIWS para o Atlântico.

Não sei que fim levou.

Fernando "Nunão" De Martini

Esteves, o problema é que a campanha cresceu, ganhou corpo, contagiou o país até virar o “meu Phalanx minha vida”, que instalaria CIWS Phalanx não só em todos os navios da Marinha, mas também em cada telhado do Brasil, pra nos defendermos dos Sukhois venezuelanos. Ai ficou caro demais e miou.

Esteves

Esteves não imagina o motivo de tal fixação. Pode ser o termo…phalanx, phalo, filo porque quilo.

Querem botar esse canhão do Robocop em todos os navios da MB. Não interessa a idade do navio. Bota um CIWS nele, salva o navio.

O Control que sumiu garantiu ao Esteves que atirou com ele. Depois engripou, engasgou e ficou na carcaça.

Ouvi dizer que vão sugerir para concursos na MB. O candidato precisa de phalo, ops phalanx…pra superar aquela história do azulzinho logo na admissão.

Essa gente. Pior é que a mulher do Esteves pergunta porque tá rindo sozinho.

Fernando "Nunão" De Martini

Esteves, O Control deu control-v outro dia mesmo no Aéreo ou no Forte, não estou bem lembrado. Aqui no Naval acho que deu Control-Alt-Del, faz tempo que não aparece. Lembrei que também teve a campanha “meu Pantsir minha vida”. Pra polarizar com a do Phalanx, ia instalar um Pantsir naval em cada navio da MB e um caminhão de Pantsir em cada rancho da Pamonha das estradas desse brasilzão afora, pra defender o nosso pré-sal e lagos de pedalinho contra a cobiça dos EUA e da OTAN. Mas aí o dinheiro do Renovar foi expulso pelo VAR, veio greve de… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Fernando "Nunão" De Martini
Esteves

Doutor, Notou a mágoa de Mestre Carvalho? Esteves imaginou dezenas de imagens ilustrando esse desastre com o Moskva by Mestre Carvalho…mostrando ângulos e hipóteses. Mas…Esteves percebeu, pelos protestos do Mestre, com comentários retidos sem a devida exploração explicatoria comentada por quase todos, que perdemos a opinião ilustrada. Teria sido uma noite ilustrada. Astros. Eu não sei porque cargas d’água que afundaram o Moskva, essa gente blogueira quer defender a pátria com caminhão de foguete. Nem é São João. Osorio, Astros, VLS, Phalanx, F35…tudo embarcado no Atlântico. Quero ver esses vermelhos meterem-se conosco — Volta Mestre Carvalho. Volta com as imagens.… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

Carvalho está aí do lado, passou o dia todo comentando no post dos fertilizantes.

Pedi pro Galante ver o que está acontecendo com o nome ou IP dele que o antispam teima bloquear. Não é culpa nossa. Já aconteceu com outros, misteriosamente. Espero que resolva, gosto muito dos comentários e projetos dele.

Taí a proteção que talvez salvasse o Moskva: “meu antispam minha vida”. Bloqueia tudo, de Nonato a Esteves, de Kings a Carvalho.

Esteves

Quando Mestre Bardini escreveu que Esteves era 10 x mais tapado que o Nonato…Esteves pensou até em desistir. — Desisto desse blog. Basta de humilhação. Nunca mais entro. Bem…talvez entre sem perguntar. Ou inventa um apelido como o MK48 que inventava nick pra escrever de volta pra ele mesmo. Fazia autoelogio. Melhor…entro, dou uma olhadinha e faço de conta que não tinha nada interessante. A primeira bronca veio do Doutor. — Esteves…quer fazer parte do problema? O Naval era muito poluído. Melhorou embora ainda reclamem da falta dos históricos. Mas a vida é assim. Penso que os editores tem um… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Esteves
Esteves

Control teve a paciência de explicar tim tim por tim tim porque submarino atômico…considerando o tempo e os recursos aplicados tornou-se um buraco negro. Desmentindo até essa historinha de independência, negação e comparação perniciosa com o submarino convencional movido por motor diesel convencional.

Carlos Crispim

Conversa de bêbado é essa? Componham-se senhores, aqui é blog de defesa sério.

Esteves

Foi feito para o cinema. Fez sucesso na TV. A única morte filmada de John Wayne.

Esteves chorou. Não se mata um herói assim.

https://youtu.be/A5oNLdJCNYk

Last edited 2 meses atrás by Esteves
Fernando "Nunão" De Martini

Baita cena.
Ele não morre a baionetadas em Alamo?

Esteves

Morre. Tinha que morrer, explodiu o paiol.

A cena de Cowboys é a única que mostraram Wayne sendo morto. Cruelmente morto. Assassinos…malditos assassinos vermelhos.

Em Álamo…vai cambaleando até explodir com o paiol.

Nunca antes cometeram a atrocidade como fizeram em Os Cowboys. Tiros pelas costas.

O filme não foi bem no cinema. Um dos motivos é a morte de Wayne em tela grande. No final, vingado pelos meninos.

Em tela pequena, na TV, a cena não provocou grandes reações do público sendo distribuído com bom faturamento.

https://youtu.be/HmOrBfMWzU8

Last edited 2 meses atrás by Esteves
Dalton

Lembro que Wayne “morre” também nos filmes “Os Boinas Verdes” “Iwo Jima o Portal da glória” além do “Alamo” citado pelo Nunão !

Esteves

Ele vai embora.

Outra crítica que fizeram ao filme Os Cowboys foi mostrarem Wayne sendo morto.

Super heróis não morrem desse jeito.

https://youtu.be/NpIdskivmUg

Lemes

Ele também morreu no filme sobre a batalha de Iwo Jima.

Renato Carvalho

Por um momento pensei que estava na Escolinha do Professor Nunão.

Fernando "Nunão" De Martini

Ai, meu Jesuisinho Cristinho…
Já me descobriu aqui outra vez…
Será impossíver?
Larga d’eu, homi!
😀😀😀

Last edited 2 meses atrás by Fernando "Nunão" De Martini
carvalho2008

Puxa…não sei….eu prefiro um MK-110 57 mm….pau pra toda obra….prefiro a fragmentação rapida ao tiro duro….numa epoca de drones….faz diferença….

Pronoia

A cobiça do Macron e da OTAN é vermelha ? Acho que é quando fica ruborizado, quando seus militares dizem na OTAN que seria impossivel tomar a Amazônia do Brasil com a desculpa que seria para preservar o verde do mundo que ainda resta, depois que eles acabaram com todo verde de seus continentes.

Brilhante discurso na ONU do Presidente do Zimbabué (Zimbawe) na ocasião, que visão do futuro, impresionante tendo em vista o que ocorreu no mundo ao longo dos anos posteriores.

Esteves

O nosso.

DD73ABC4-3DB2-40C2-A89E-83AC7CFC09F4.jpeg
Nilo

Mestre Carvalho, faz falta suas ponderações.

Fernando "Nunão" De Martini

Nilo, até já comentei em outra mensagem, se está falando do Carvalho2008, ele está aqui na matéria do lado, debatendo sobre agricultura e fertilizantes.

Esteves

Nilo, Nilo, Nilo.

Tu não faz ilustrações, imagens, desenhos, como faz Mestre Carvalho.

Nilo, inútil Nilo ilustrador.

Nilo

Obrigado Nunão, concordo Esteves rsrsrs, é tudo com explicação.

Henrique

Os ingleses na prática irão fornecer o que os EUA deixarem e certos sistemas acho que não permitem que tenhamos (ou não permitiam) pois tem a questão financeira de manutenção tb.
Foi assim com o EB quando no passado não permitiram que operássemos as Miniguns nos Black Hawks adquiridos, mas que parece ter mudado recentemente.

Renato de Mello Machado

Se tivesse armado com isso ia para o fundo do mesmo jeito.Até de caiaque teria medo de navegar por aquelas bandas.Quanto mais de Moskva sujeito a uma armadilha da Otan.Quem sobrou de oficial tinha de ser punido exemplarmente.

Alexandre Cardoso

Quem sobrou de oficial tinha de ser condecorado exemplarmente, pela Ucrânia. Pelos péssimos serviços prestados à Rússia ou melhor, ao Putin.

Renato de Mello Machado

Calma! Zé lensqui também tem muitos para condecorar.Inclusive ele mesmo pelos serviços prestados aos russos.

Bosco

O problema do Kashtan é que não tem um radar de vigilância, só de CT.
Aí fica a pergunta: onde foi a falha em bloquear a kill chain?
Foi a nível de consciência situacional ou a nível de travamento das ameaças.
Ou seja, os mísseis foram detectados a tempo (sistema ESM e/ou radar ativo) mas não puderam ser engajados pelos canais de tiro competentes (via radar e/ou EO) ou sequer foram detectados e aí não havia como serem engajados.
Se tivessem sido detectado o Moskva possuía sistemas interferidores ativos e lançadores de chaffs. Mas nem isso parece que usaram.

Bosco

Se foi na fase de consciência situacional, ou seja, na detecção passiva e/ou ativa das ameaças, aí só o Kashtan não resolveria. Estaria faltando também um sistema de detecção de alvos sea-skimming competente de modo a dar o alerta e a transferir para o Kashtan a tarefa de interceptar.
Vale salientar que haviam pelo menos 5 radares de busca capazes “em tese” de detectar ameaças sea-skimming, dois radares associados ao sistema de controle de tiro dos mísseis AS-N-4 e 3 radares de busca de superfície no mastro principal.

Esteves

E o aprestamento? A tripulação Estava à altura da quantidade de recursos que o Moskva disponibilizava?

A energia? Navio em pane. Havia energia para abastecer os sistemas de combate…o navio sendo mantido, a tripulação em rotina de manutenção da propulsão.

Um navio ocidental saberíamos até a marca da solda. Russo, não.

Bosco

-Quem é o dono dessa espelunca?
-Ahh… eu sou o dono do estabelecimento… Comprei do Grily por… mil dólares…
-É melhor se afastar
-Sim senhor
-Pode parar por aí…Pare!!!
CABUMMMMMM
-Você é um covarde desgraçado… atirou num homem desarmado…
-Ele devia ter se armado quando resolveu decorar o bar com meu amigo…
Do filme “Os Imperdoáveis”.

Não tem desculpa para os russos. Se o Moskva não estava preparado , deveria estar.

Esteves

Guerra não é assim. Você sabe. Ele Estava preparado para enfrentar 2 torpedos na linha d’água?

Somente 2.

https://pt.wikipedia.org/wiki/HMS_Prince_of_Wales_(53)

Victor Filipe

A Wiki portuguesa sobre esse navio é uma tristeza… Bom, não foram “só” dois torpedos as 11:30 a Prince of Wales foi atingido por um torpedo próximo a torre Y que destruiu as Bulkheads no impacto e causou dano massivo a este de transmissão que conecta a hélice do navio fazendo o navio perder parte da sua manobrabilidade e velocidade. ainda assim não era um dano letal. Depois das 12:30 o navio foi atingido por mais 3 torpedos qua aumentaram a extensão dos danos. o navio foi atingido por uma bomba de 500kg várias bombas que explodiram ao lado dele… Read more »

Esteves

Contaram na TV.

O navio levou um torpedo no leme. Adernou. Tomou outros 2. Sim, sim. Foi atingido por mais torpedos e bombas.

O que impressionou o Esteves foi o navio ter sido construído com uma cinta de blindagem para protegê-lo dos canhões inimigos e…e…adernado, com as saias levantadas, ficou refém de torpedos.

Malditos submarinos. Quem transferiu conhecimento de submarinos aos japoneses para fazerem guerra contra os russos?

Quem?

Esteves

Deve ser a melhor cena de saloon. Tem a cena em Shane com o Alan Ladd e o Jack Palance…mas…sei lá, difícil de julgar.

Fernando "Nunão" De Martini

Melhor cena de saloon é essa aqui:

https://m.youtube.com/watch?v=eykADHPqEds

Esteves

Foi editada. Esteves ia ao cinema ver essa dupla.

Essa aqui não é saloon mas também é boa.

https://youtu.be/MQhLgwcFeTo

Bosco

Só como exemplo, na USN os radares capazes de detectar mísseis sea-skimming são os associados ao Phalanx/SeaRAM, os radares de busca de superfície/navegação (ex: SPS-67, SPS-73, etc.) e o radar de controle de tiro de superfície SPQ-9.
Os radares SPY-1 dos cruzadores e destroieres Aegis , apesar de capazes são vocacionados para alvos em níveis mais elevados.

Carlos Crispim

Lembrar do USS Mason no Iémen que se defendeu de 2 mísseis C-802 disparados pelos rebeldes huthis. Foram disparados em defesa 3 mísseis e adotadas as contramedidas pelo Aegis.

Last edited 2 meses atrás by Carlos Crispim
Bosco

Pois é Carlos. A gente critica os russos nesse evento que levou ao afundamento do Moskva e a turma diz que é por torcida. *Eu particularmente me orgulho de ser torcedor dos ucranianos , diga-se de passagem. Mas fato é que se dia 13 alguém tivesse dito que o Moskva estava correndo risco por ficar dando bobeira num mar fechado em uma zona de combate ia aparecer meia dúzia de putinetes tipo Tonho subindo nas tamancas e fazendo pouco caso do “mickeyboy” e afirmando que o Moskva era inafundável por qualquer coisa menor que um SLBM Trident. Agora alteraram a… Read more »

Esteves

Vai. Vai mantendo a esperança do pessoal no Mansup.

Aéreo

O ataque com misseis contra navios é uma ciência inexata e com poucos exemplos reais para estudo de caso. Em muitos ataques os alvos simplesmente não tinham meios de defesa para se opor ao míssil, como barcos de patrulha nos conflitos do oriente médio entre 1967 e 1973, navios mercantes como na guerra dos petroleiros no Golfo nos anos 80, ou eram navios antigos com armamento e sensores não adequados, como no conflito entre Índia e Paquistão no começo dos anos 70 ou O que resta são poucos casos onde o navio tinha meios para se defender do míssil, seriam… Read more »

Esteves

Isso. “1- A prontidão do navio alvo é principal ponto a ser considerado. Quase todos estes navios foram pegos de surpresa, por uma série de falhas, sejam elas táticas ou tecnológicas. Nenhum destes navios alvo engajou o míssil atacante. 2- Em alguns casos simplesmente não se considerava a existência do míssil como ameaça naquela costa onde os navios operavam.” Sem dúvida. Isso é absoluto. O Moskva, não importa agora o motivo, foi pego surpreendentemente em alguma rotina que relaxou a prontidão. Também. Os russos não tiveram a percepção das ameaças que poderiam atingir o navio em razão da escalada da… Read more »

José luis

Perfeito comentário, realmente ficou muito pequena a visão dos debates aqui, muita polarização, time A ou time B, desculpe a sinceridade; outro detalhe, navios de outras Marinhas, que eram “invencíveis” para os jogadores de super trunfo, também já foram atingidos por mísseis anti-navios e foram afundados. Vamos analisar os aspectos e fatos ocorridos de forma imparcial, sem torcida, já morreu muita gente nesta guerra sem sentido algum.

Esteves

Em um acidente aéreo é o inverso. Partem do início dos acontecimentos, desde os primeiros procedimentos para decolagem, pouso, voos, simulando tudo que fizeram (a tripulação) até encontrar a falha.

— Por que puxaram se tinham que empurrar?

Recuar dos fatos de um sinistro como esse do Moskva abre muitas, muitas hipóteses. Bem difícil.

Last edited 2 meses atrás by Esteves
Bosco

Só um navio, o Stark. Nenhum outro navio atingido por mísseis tinha defesa contra eles, o que não se pode dizer do Moskva que até o dia 13 todo mundo acreditava que estava apto a se defender de um ataque de mísseis subsônicos sea-skimming típicos do Ocidente.

Bosco

O caso da fragata Stark é relevante já que ela era dotada do Phalanx que em tese seria capaz de engajar o Exocet, mas os navios britânicos atingidos pelo Exocet nas Malvinas não estavam equipados com nenhum sistema capaz de interceptá-lo.

Carlos Crispim

USS Mason

Bosco

Mas não foi atingido!

Henrique

Perfeito seu comentário e obrigado pelas informações/observações.
Quando não se comenta algo com base em “torcida” o debate fica didaticamente elevado.
Abraço,

Ivan

Sr. Aéreo, . Parabéns por sua análise criteriosa e por trazer o debate de volta ao que interessa, após tantas brincadeiras desnecessárias e debates fora do contexto. . A intenção de Alex Galante, imagino, foi trazer a luz uma questão de defesa naval importante, que quase foi perdida, mas recuperada por sua intervenção, apoiada por mais alguns (Bosco, Esteve e Dalton, que me lembro de pronto). . Pontos relevantes que proponho discutir um pouco mais: . 1° – Porque os russos não atualizaram o cruzador ‘Moscou’ com defesas aéreas mais modernas, tendo em vista o Teatro de Operações fechado e… Read more »

glasquis 7

Um off: O Chile acaba de comprar blindados NZLAV III da Nova Zelândia para sua Infantaria de Marinha (Corpo de Fuzileiros Navais do Chile)

Esteves

Qual o motivo?

glasquis 7

Reaparelhamento da Força de Infantaria de Marinha.

Esteves

Com essa guerra na Ucrânia…todo mundo vai procurar aonde coça.

MIGUEL

Apesar de tudo o navio ja era velho

Esteves

Não existe isso.

Luís Henrique

Eu posso estar enganado mas creio que o Kashtan M esta 2 gerações atrás do que a Rússia tem de mais novo. O kashtan-m usa canhões 2A38 do tunguska e mísseis 9M311 modernizados que são guiados por laser e possuem 5m de cep. Esse sistema é usado no navio aeródromo Kusnetsov e no cruzador Pedro o Grande da classe Kirov. Já nas Fragatas Gorshkov o CIWS usado é o Palash. Que usa canhões Ao-18 (o mesmo do CIWS AK-630) e mísseis 9M337 sosna-r , o missil pode operar totalmente passivo recebendo dados de camera tv, térmico e tem sensor laser,… Read more »

Esteves

Armas passivas. Tá. Qual a prontidão da tripulação para essa quantidade de recursos? A tripulação confiando na pronta resposta das armas…relaxa? O aprestamento da tripulação tem acompanhado a evolução dos recursos instalados nos navios? Existem treinamentos específicos e tripulações específicas ou todos fazem de tudo gerenciando todas as armas? Quando houve o incidente com o Riachuelo…divulgaram que a culpa, a culpa foi de um marinheiro que deixou uma válvula aberta. Há essa visão de encontrarem culpados e há a dimensão que a responsabilidade deve ser apurada para o refino dos exercícios que leva à excelência na batalha. Considerando que o… Read more »

Bosco

Luís,
O Palash não é uma evolução do Kashtan e sim um sistema diferente, pensado para prover defesa a navios de menor porte.
Tem vantagens de ser mais leve, mais compacto e mais simples mas tem a desvantagem de não ter radar de CT e não ser um sistema “todo tempo” por utilizar mísseis guiados por laser beam rider via aquisição via sistema EO.
Já o Pantsir-M sim, pode ser considerado uma evolução.

Esteves

“mísseis guiados por laser beam rider via aquisição via sistema EO.”

Pai Jesus. Pode explicar?

Bosco

Só corrigindo: mísseis guiados por “laser beam rider” via aquisição por sistema EO.

Esteves,
É igual o RBS-70 que o Brasil adota e o MSS 1.2 que o Brasil fabrica.
O míssil tem sensores óticos voltados para trás que captam a energia laser emitida pelo lançador e ele tenta se manter no centro do feixe.
Já o feixe de laser é centralizado sobre o alvo utilizando para adquiri-lo um sistema eletro-óptico dotado de câmera diurna, câmera térmica e laser telemétrico e de designação.

Esteves

👍

Luís Henrique

Caro Bosco, é que na matéria esta escrito que o kashtan-m é usado nas Fragatas classe Gorshkov. E eu acho que elas usam o Palash. Por isso citei. E os mísseis sosna-r são bem mais novos. Só quis demonstrar que a matéria diz que “talvez” com kashtan o cruzador teria sobrevivido, mas os russos possuem sistemas mais novos que o kashtan. Por isso falei sobre 2 gerações. Veja: o cruzador slava utilizava ak630, gecko (osa) e s-300f (90 km de alcance) O Pedro o Grande usa kashtan-m, kinzhal (tor) e s-300fM (150 km de alcance) Mas hoje em dia as… Read more »

XFF

Quem disse que cruzador Moskva foi atingido do míssil ucraniano? È uma possibilidade e não uma certeza.
Eu acredito pode ter sido uma Mina ou uma explosão interna mesmo.

Esteves

É. Tavam no churrasco…beberam muita vodka…o carvão caiu por cima das munições provocando um incêndio que os bebados russos ao invés de apagarem…sentaram e olharam aquelas chamas vermelhas tomarem conta do navio.

Malditas chamas vermelhas.

Luís Henrique

Hahahahahaha

Cicero

Nao acredita nisso. O MD russo já informou que foi um incêndio que atingiu o paiol, e que rebocadores foram utilizados para levar o Moskva, mas foram surpreendidos por uma tempestade que levou a pique o navio.

Juarez Martinez de Castro

Tempestade com ondas 1 metro. Tá bom. Deve ter sido rebocado pelo treino do Papai Noel.

Juarez Martinez de Castro

Os dois buracos na lateral da ilha e da torre de exaustão dos gases da sala de máquinas são o que mesmo???
Meu Jesus, vocês são doentes.

Andre

Poderia mas não salvou.

Leonardo Soares Quirino da Silva

Isso é um Pantsir navalizado?

Cezarkz

Os Russos subestimaram a capacidade de ataque dos Ucranianos, a falta de importância pode ter levado o cruzador ao fundo do mar.

Dalton

Não apenas se achava que o “Moskva” possuía boas capacidades defensivas e/ou estava relativamente seguro que os outros dois cruzadores da classe foram retirados de suas respectivas frotas, o Marechal Ustinov da Frota do Norte e o “Varyag” da Frota do Pacífico para darem cobertura a partir do Mediterrâneo onde chegaram em fevereiro.

Léo Neves

Até agora não vi ninguém comentar que poderia ter sido um ataque de saturação e que só dois misses passaram. É uma hipótese.

glasquis 7

Ucranianos fazendo ataque de saturação com misseis antinavio?

Nem navios eles tem.

Fábio

Algumas pessoas pensam que a Rússia é a antiga URSS e tem muito dinheiro.. grande parte dos equipamentos deles são antigos, com esse orçamento deles limitado não tem como ter muita coisa nova e ficar reformando tanto equipamento.. aí a prova de quanta fragilidade eles não devem ter.. só que mascaram muito bem.

Bosco

Nunão,
Em tempo. Vocês podiam mudar essa foto do Kashtan. Ela não está com os mísseis.

Fernando "Nunão" De Martini

Deve ser porque ele lançou, mas erraram…
😬

marujo

Mas o navio tinha defesas de ponto, a pergunta que fica é, por que nao funcionaram

Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

MODELISMO: Ateliê de Maquetes de André Gomes

O Ateliê de Maquetes de André Gomes produz modelos navios de guerra e mercantes sob encomenda. (Contato: 21-96598-8318 e...
- Advertisement -