De 20 a 23 de julho foi realizado o exercício naval conjunto russo-chinês “Northern/Interaction 2023” no Mar do Japão.

O principal objetivo do exercício foi fortalecer a cooperação naval entre a Federação Russa e a República Popular da China, manter a estabilidade e a paz na região da Ásia-Pacífico.

No curso de ações práticas conjuntas, foram realizadas missões antissubmarino e combate naval, escolta marítima e aérea de navios, guarda e defesa de destacamentos de navios quando atracados em um porto desprotegido e garantia da segurança das comunicações nas águas e espaço aéreo do Mar do Japão. Também realizaram disparos de artilharia conjunta.

A Marinha Russa foi representada por grandes navios antissubmarino da Frota do Pacífico Admiral Tributs e Admiral Panteleev, corvetas Aldar Tsydenzhapov e Gremyashchiy, bem como navios de apoio. As ações dos navios russos foram lideradas pelo contra-almirante Valery Kazakov, Comandante da Flotilha Primorsky da Frota do Pacífico.

Da Marinha do Exército Popular de Libertação da China, os destróieres Qiqihar e Guiyang, fragatas Zaozhuang e Rizhao e o navio de abastecimento Taihu participaram no exercício. O mais antigo do lado chinês era o contra-almirante Qiu Wansheng, vice-comandante da Frota do Mar do Norte.

Além disso, mais de 30 aeronaves da aviação naval, incluindo aeronaves antissubmarino e helicópteros, caças interceptadores, participaram no exercício de ambos os lados.

Um estado-maior conjunto foi formado a bordo do destróier Qiqihar para liderar o exercício.

FONTE: Ministério da Defesa da Rússia

Subscribe
Notify of
guest

88 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
WSilva

Resultado direito da tal ”liberdade de navegação” dos EUA com seus naviões de guerra no outro lado do mundo, agora sobrou para o pequeno Japão…

Vamos esperar que isso aconteça cada vez mais proximo do território continental dos EUA, e que outros países avancem suas marinhas e façam o mesmo perto da Europa e EUA, vamos todos praticar liberdade de navegação com návios de guerra.

No one

O pequeno Japão, LOL…que já castigou esses dois valentões aí várias vezes… Aí deles se não fosse os EUA, a Siberia seria japonês já no começo do 1900 e a tal costa resplandescente chinês seria uma colônia feita de vários estados fantoches do império japonês.

Xièxiè, América
Spasibo, USA.

“Don’t worry, guys.”

Rsrs

WSilva

O Japão no seu apice militar contra uma China em plena guerra civil e destruída pela Inglaterra no século anterior teve dificuldades contra chineses armados com paus e pedras e uma Russia mergulhada em caos politico e economico, embora eu concorde que a Russia teria condições de desempenhar muito melhor contra o Japão do que a China daquela época. Não é por acaso que o Japão cometeu as piores atrocidades já registradas no continente, uma tentativa psicologica covarde de punir a coragem dos povos que resistiam até o fim, coragem não observada no povo japonês que são submissos ao país… Read more »

No one

Meu Nobre, sem UK e USA, para deter, frear e consumir recursos valiosos para o avanço do eixo, sobraria muito pouco de Europa e Asia. Os alemães consumiram ingentes recursos no Atlântico, os soviéticos do ponto de vista naval foram praticamente inexistentes e irrelevantes. Imagine o Reich, podendo ter acesso livre aos recursos naturais da África e das Américas, sem ter de gastar aquela estrondosa quantidade de recursos humanos econômicos e industriais para lidar com britânicos e estadunidenses no Atlântico. Uma Alemanha totalmente focada nos seus esforços de conquista do leste europeu. O mesmo diga-se para o Japão, sem ter… Read more »

Last edited 11 meses atrás by No one
Esteves

Parece certo.

WSilva

Você já entrou muito no universo das suposições, eu também posso fazer isso. O Japão nunca teria tido FAs sofisticadas não fosse ajuda ocidental, ocidente que também destruiu as grandes potências daquela região, leia-se China e Índia. EUA não existiriam inicialmente sem Inglaterra e depois não continuaria independente sem ajuda da França. Inglaterra por sua vez não seria tão formidável se não tivesse saqueado o mundo todo, consequentemente conflitos regionais e nacionalismo poderiam ter tomado um curso diferente e assim evitado duas guerras mundiais. Resumindo, você não pode tirar elementos de uma história já contada simplesmente para beneficiar uma narrativa.… Read more »

sub urbano

O front europeu ocidental era uma colonia de férias perto do front oriental. Compare as grandes ofensivas soviéticas contra a molezinha aliada na França e vc vai ver a proporção das coisas. Operação urano, Ofensiva belgorov-karkiv, operação bagration, ofensiva do báltico, ofensiva Vistula-oder, ofensiva de Viena, etc… cada uma dessas foi 10x maior q o Dia-D kkkkk

Na Asia nem precisa comparar, a guerrilha comunista e o Kuomintang mataram mais japoneses que os americanos.

No one

Você não faz menor idéia dos recursos e dificuldades necessárias para levantar uma marinha de primeiro nível, é provavelmente um dos indicadores mais relevantes sobre O nível de um Estado e de suas forças armadas. Planejamento; base industrial e tecnológica; capacitação da mão de obra e o tempo para criar doutrina e aprestamento… È outro nível… Veja quantos recursos a Alemanha teve que destinar para obter uma marinha minimamente competitiva para não ser asfixiada e depois volte aqui. Os meios navais consumiam do 10-15% das despesas de guerra da Alemanha, de 1940 a 1944, dependendo do ano, enquanto os veículos… Read more »

Leandro Costa

É difícil encontrar palavras para comentar sobre tamanha sandice, sinceramente. É meio que ‘aperta reset e tenta de novo’.

Cassini

O Japão até tinha ambições expansionistas sobre a Sibéria, com direito a um plano militar detalhado para a conquista. Confrontaram-se com os soviéticos nas fronteiras do sudeste siberiano, próximas a Mongólia, e logo desistiram (pesquise sobre a batalha de Khalkhin Gol).

Ao perceberem a impossibilidade de enfrentarem os soviéticos, partiram para o sudeste asiático e para o Pacífico.

O melhor que os japoneses conseguiram contra os russos foi metade da ilha de Sakhalina na guerra de 1905.

Last edited 11 meses atrás by Cassini
MestreD'Avis

A frota Russa no fundo do estreito de Tsushima é capaz de pensar diferente…

No one
No one

comment image?s=1500×700&q=85

MGNVS

Amigo, então quer dizer que você, que se diz apoiador do Ocidente contra Russia e China, esta enaltecendo justamente o Japao militarista, imperialista e fascista daquela época? Será que temos que lembrar que foi esse mesmo Japão militarista fascista que levou duas bombas atomicas no lombo? E justamente de quem? Dos EUA. Voce esta parecendo alguns comentaristas aqui, que criticam o Iran e nao falam nada da Ditadura Saudita so porque ela é aliada dos EUA. No meu ponto de vista, nenhuma ditadura presta, seja muculmana sunita ou xiita, seja ditadura de esquerda ou de direita, seja fascista, nazista, comunista… Read more »

No one

Onde você leu essas declarações de “apoiador do ocidente “? No seu mundo paralelo ou na sua cabeça, talvez. Sem precisar me esconder, sim prefiro mil vezes o ocidente, não pago de isento, o que importa é a vericidade dos fatos e a honestidade intelectual quando se argumenta sobre um assunto, a minha preferência é irrelevante. Em nenhum momento exaltei o Japão, apenas lembrei fatos ocorridos e – porque não- zombei da combalida marinha russa. Você, com a sua moral e a sua ética tão elevadas, abomina ditaduras. O engraçado que nunca vi você e companhia criticar os atos da… Read more »

MGNVS

Voces fanboys vem com a mesma conversa fiada de sempre, “isentão”, so que voces esquecem que existe uma coisa chamada direito internacional. Voces criticam a Russia, mas quando os EUA agem de forma unilateral sem ter uma resolucao da ONU autorizando eles, então pode? Etica miope e seletiva quem tem sao os pretensos defensores do Ocidente aqui na trilogia quando fecham os olhos para os crimes cometidos por essas tao proclamadas “democracias” que voces tanto defendem, mas que sao tao criminosas quanto Russia, China e outros países autocratas.

No one

Não rotule se não quer ser rotulado. Se atenha ao argumento. Por hoje já dei minha cota de ração para os trolls.

MGNVS

Olha so, quem mais rotula, reclamando de ser rotulado.
Como eu ja disse: bla… bla… bla… mais do mesmo.

No one

Se atenha ao debate, não rotule se não quer ser rotulado. Não alimento tr00llagem

Alex Barreto Cypriano

Não: FoNOp só acontece em águas em que há contestação territorial, por exemplo no Mar ao Sul da China ou em chokepoints onde um mal-intencionado agente estatal pudesse bloquear o tráfego marítimo comercial. E segundo a UNCLOs, há o direito de passagem inocente em águas territoriais (das tais 12 milhas náuticas, que os EUA reconhecem como único ‘mar territorial’, às 200 MN -ou a extensão da plataforma continental- das ZEEs). Navio militar chinês e russo (não vale escoltando pesqueiros, mineradores…) na ZEE dos EUA? Tudo bem, mas não precisava: os EUA não vão bloquear o tráfego marítimo em suas não… Read more »

Last edited 11 meses atrás by Alex Barreto Cypriano
WSilva

Passagem inocente significa algo breve e não corriqueiro justamente o oposto praticado pelos EUA no estreito de Taiwan que por sinal é enquadrado como águas internas, mar territorial e ZEE pela propria UNCLOS e pela lei chinesa. ”Águas internacionais” como diz os EUA? O ponto mais estreito do estreito de Taiwan é de 70 milhas nauticas. O proprio termo ”Águas internacionais” é uma farsa, isso nem existe no UNCLOS. Os EUA criam esses ”mantras” que são repetidos milhares de vezes por ignorantes na internet, gente de má fé e pela maquina de propaganda americana e aí essas sandices viram ”verdade”.… Read more »

Last edited 11 meses atrás by WSilva
No one

https://www.google.com/amp/s/www.rfa.org/english/news/afcl/fact-check-taiwan-strait-04202023105536.html/ampRFA Is there an agreed upon definition of “international waters”? Yes. The United Nations Convention on the Law of the Sea is an international agreement on maritime law, which stipulates that every country’s “territorial waters” extend 12 nautical miles from their respective coasts. In these waters, a country enjoys full jurisdiction. A further 12 nautical miles beyond that is considered a “contiguous zone,” where they reserve the right to prevent and punish infringement of domestic laws. Both zones are open to ships simply seeking to pass through on their way to other destinations, claiming so-called “innocent passage,” and both are… Read more »

WSilva

Fact Check feito por RFA? No final do site está escrito: ”Washington, DC 20036 +1 (202) 530-4900 contact@rfa.org” Washington não é a capital do país que NÃO É ASSINANTE do Unclos? rs Péssima fonte. (https://www.un.org/depts/los/convention_agreements/texts/unclos/unclos_e.pdf) Este site é o que vale, não existe o termo ”águas internacionais”. Outra coisa, até 200 milhas nauticas configuram ZEE, então não, o estreito de Taiwan não é ”águas internacionais”. Você poderia argumentar que dessas 220 milhas nauticas na parte mais larga, 20 milhas nauticas do estreito de Taiwan poderiam configurar ”Águas internacionais”(embora o termo não exista no UNCLOS), mas ninguém nunca usa apenas essas… Read more »

No one

Meu Nobre por ” águas internacionais” se entende áreas onde nenhum país exerce a própria jurisdição. É um termo informal, se refere às águas além do “mar territorial” de qualquer país, “águas internacionais” é usado como sinônimo informal para o termo mais formal alto-mar ou, em latim , mare liberum (que significa mar livre ). As águas internacionais (alto mar) não pertencem à jurisdição de nenhum Estado, conhecidas sob a doutrina do ‘mare liberum’. Os Estados têm direito à pesca, navegação, sobrevoo, instalação de cabos e dutos, bem como à pesquisa científica. A Convenção sobre o Alto Mar , assinada… Read more »

No one

Não confunda mar territorial ( 12 milhas + 12 da zona contigua) com ZEE!

No mar territorial você tem ccompleta jurisdição e se aplica o seu discurso. Na ZEE você têm prerrogativas na utilização dos recursos, tanto vivos como não-vivos, e responsabilidade na sua gestão ambiental, mas não pode impedir a passagem de quem quer que seja.

WSilva

Eu mostrei acima que no maximo 20 milhas podem configurar ”aguas internacionais” embora esse termo não exista no UNCLOS, ja as outras 200 milhas que são utilizadas para passagem de navios pertencem a ZEE da China, se é ZEE da China automaticamente não pode ser águas internacionais oras. ”mas não pode impedir a passagem de quem quer que seja.” Assim como a passagem de navios precisa respeitar a soberania e os direitos do país cuja ZEE faz parte. Não me parece normal um navio de guerra justamente do seu maior rival geopolitico passar por sua ZEE quase toda semana, especialmente… Read more »

No one

Não, porque ZEE não é a mesma coisa de mar territorial. Você só pode aplicar a sua jurisdição sobre o seu mar territorial( 12 + 12 no máximo) , na zona econômica exclusiva os navios não estão sob sua jurisdição, lhe é concedido o direito de explorar economicamente. São duas coisas diferentes.

WSilva

Acho que entendi o seu problema, você confundiu ZEE com ”águas internacionais”. rs

”Aguas internacionais”(o termo não existe no UNCLOS) não podem estar dentro de uma ZEE, são duas coisas distintas. High seas(termo usado no UNCLOS) muito menos.

No one

comment image

No one

Faça pinch tô zoom nesse mapa e observe a ZEE chinesa( repetindo pela enésima vez, a RPC não pode aplicar a própria jurisdição nessa área) e a área de high seas( alto mar ou informalmente águas internacionais) antes de chegar na ZEE taiwanês.

WSilva

A China não impede que navios passem pelo estreito de Taiwan, o que a China questiona é a passagem de navios de guerra dos EUA de forma corriqueira, é o único país que faz isso e que por sinal nem assina o UNCLOS. Sobre seu mapa: 1- O mapa considera China e Taiwan entidades separadas. Historicamente e de acordo com as Nações Unidas Taiwan é parte integral do território chinês. 2 – Tanto China(RPC) como Taiwan(oficialmente Republica da China fundada por Chiang Kai Shek do KMT) sempre defenderam que o estreito de Taiwan pertence a uma só China. Então não,… Read more »

Last edited 11 meses atrás by WSilva
No one

È normal se o dito país que assinou a UNCLOS não respeita a mesma e ameaça seus vizinhos um dia sim e o outro também .

Como são águas que não pertencem legalmente a jurisdição chinesa- nem na ZEE nem em alto mar eles podem impedir essa passagem, como eles gostariam- só sobra espernear.

No one

Você fez e faz confusão com todos os termos, não diferenciando mar territorial, águas internas e ZEE, como se a todos se aplicassem as mesmas regras . Não é assim.

WSilva

Você quem trouxe pro debate uma fonte altamente generica, copiou e colou textos do Google e insiste em replicar propaganda pró EUA. A única fonte que me interessa é o UNCLOS no qual os EUA NÃO são ASSISNATES e no qual o termo ”águas internacionais” propagado pelos EUA não existe, ao mesmo tempo é UNICO país que abusa das passagens no estreito de Taiwan. Se você entendesse um pouco sobre nuance em idiomas já teria entendido minha mensagem. Só pra finalizar, pegue a ZEE de Taiwan e compare com a ZEE da China. Como Taiwan é território chinês a ZEE… Read more »

No one

È tão territorio chinês quantos as Malvinas são argentinas. O texto que você chama de genérico explica exatamente os argumentos tratados no trecho que mais interessa esta discussão. não observei nenhuma contradição com convenção das nações unidas sobre o direito do mar , se você observou aponte o erro, ao invés de criticar a fonte. Você jogou aí toda a convenção sem porém indicar o trecho que afirma que na ZEE é possível aplicar a jurisdição nacional como no mar territorial . Não, na ZEE não é aplicável ! Leia com mais atenção o que você mesmo pública. A ZEE… Read more »

No one
No one

comment image

No one

Mar territorial 12 milhas. Zona contigua + 12 milhas …o resto é ZEE , que não está sob jurisdição chinesa, no máximo pode reivindicar direitos econômicos e de exploração, sem prejudicar os países limítrofes. Não é complicado. O problema é querer aplicar a própria jurisdição na ZEE, isso é a dita territorialização do mar, uma medida que vai em direção contrária a UNCLOS . Assim como as reivindicações de ZEEs absurdas que prejudicam os países limítrofes.

A RPC assinou e não respeita. Tanto vale não assinar…

WSilva

”È tão territorio chinês quantos as Malvinas são argentinas.” Onde está Taiwan na Nações Unidas? ”Você jogou aí toda a convenção sem porém indicar o trecho que afirma que na ZEE é possível aplicar a jurisdição nacional como no mar territorial .” Nunca disse tal coisa. ”se você observou aponte o erro, ao invés de criticar a fonte.” Sua fonte replica propaganda americana. Minha fonte é neutra, é da UNCLOS dentro do proprio site das Nações Unidas. ”Não, na ZEE não é aplicável ! Leia com mais atenção o que você mesmo pública. A ZEE não é mar territorial !”… Read more »

No one

Aponte na convenção o trecho onde o estado costeiro pode aplicar sua jurisdição sobre a ZEE. Você mandou o link mas aparentemente não leu. “Eu apenas apontei seu erro, você acredita que ZEE e ”águas internacionais” são a mesma coisa e não é, há regras especificas que devem ser respeitadas por embarcações estrangeiras dentro da ZEE de um país que diferem das regras em High Seas.” “Te mandei o link oficial da convenção para você estudar e aprender a verdade, só vai continuar replicando propaganda americana se quiser…” Repito, indique o trecho que fala sobre essas regras! “há regras especificas… Read more »

WSilva

Existe posse dentro de uma ZEE enquanto High Seas não existe posse, existem direitos dentro de uma ZEE que diferem dos direitos em High Seas justamente porque há a questão de posse, assim como há direitos diferentes em relação ZEE e mar territorial por exemplo. Eu nunca disse que posse de ZEE concede direitos divinos a um país, eu apenas disse que ZEE não é terra ninguém, não é ”águas internacionais”, não é High Seas.

Mais detalhes em Artigos 55, 56, 57, 58 Parte 4 EEZ e 86, 87, 89 Parte 7 High Seas da UNCLOS.

No one

Peguei a liberdade de copiar os artigos que você mencionou. Specific legal regime of the exclusive economic zone The exclusive economic zone is an area beyond and adjacent to the territorial sea, subject to the specific legal regime established in this Part, under which the rights and jurisdiction of the coastal State and the rights and freedoms of other States are governed by the relevant provisions of this Convention. Article 56 Rights, jurisdiction and duties of the coastal State in the exclusive economic zone 1. In the exclusive economic zone, the coastal State has: (a) sovereign rights for the purpose… Read more »

No one

) marine scientific research; (iii) the protection and preservation of the marine environment; (c) other rights and duties provided for in this Convention. 2. In exercising its rights and performing its duties under this Convention in the exclusive economic zone, the coastal State shall have due regard to the rights and duties of other States and shall act in a manner compatible with the provisions of this Convention. 3. The rights set out in this article with respect to the seabed and subsoil shall be exercised in accordance with Part VI. Article 57 Breadth of the exclusive economic zone The… Read more »

No one

. In the exclusive economic zone, all States, whether coastal or land-locked, enjoy, subject to the relevant provisions of this Convention, the freedoms referred to in article 87 of navigation and overflight and of the laying of submarine cables and pipelines, and other internationally lawful uses of the sea related to these freedoms, such as those associated with the operation of ships, aircraft and submarine cables and pipelines, and compatible with the other provisions of this Convention. 2. Articles 88 to 115 and other pertinent rules of international law apply to the exclusive economic zone in so far as they… Read more »

No one

As disposição sobre a navegação em ZEE são as mesmas do High Sea.

Tanto que no artigo 55 , parágrafo 2 , utiliza como referência os artigos do High seas:

“2. Articles 88 to 115 and other pertinent rules of international law
apply to the exclusive economic zone in so far as they are not incompatible
with this Part.”

Entendeu agora ?

WSilva

”Entendeu agora ?”

Artigo 58 possui 3 regras, você copiou a segunda e esqueceu a terceira que diz:

”In exercising their rights and performing their duties under this
Convention in the exclusive economic zone, States shall have due regard to
the rights and duties of the coastal State and shall comply with the laws and
regulations adopted by the coastal State in accordance with the provisions of
this Convention and other rules of international law in so far as they are not
incompatible with this Part.”

No one

“Taiwan sequer é o nome oficial da ilha, o nome oficial é Republica da China(ROC), é isto que consta na constituição. Todo presidente, governador e FAs na ilha precisam fazer seus juramentos a uma imagem num quadro de um cara chamado Sun Yat Sen. Você sabe quem foi Sun Yat Sen? Foi um dos maiores chineses da era moderna, CHINÊS. O povo que reside na ilha também é chinês, não tão grande quanto mas são chineses e a cultura também é chinesa. Vocês precisam parar de acreditar e replicar esses mantras ”Taiwan país” e ”povo taiwanês” e começar a estudar… Read more »

WSilva

”que queria para a China a modernidade, o futuro e o novo mundo que o Ocidente tinha modelado.” Queria a modernidade ocidental sim, agora futuro que o ocidente tinha modelado? De onde você tirou essa sandice? O futuro modelado pelo ocidente até então era colonialismo, genocidio de povos indigenas, escravidão e pouco tempo depois duas guerras mundiais. ”Enquanto isso orquestrava revoluções, levantes e golpes para derrubar a Dinastia Qing ( de etnia manchu).” É justamente dessa forma que dinastias nascem e morrem na China(e em outros imperios também), ninguém pede por favor. ”Até 1971 nem a RPC tinha reconhecimento das… Read more »

No one

A sua arrogância e talvez ignorância ( só sentido ignorar ), não lhe permite reconhecer o óbvio: tanto a ROC quanto a RPC foram moldadas procurando conceitos, estruturas políticas e ideológicas, assim como a forma de governo, concebidas no ocidente. O moderno conceito de Estado-nação, de República, democracia ( um dos três pilares, traído, do “pai da China “) e até o comunismo, são frutos ocidentais, nobre WSILVA. Os país dessa China foram buscar as armas intelectuais e materiais, para derrubar o império manchu dos Qings, no ocidente. O Japão, um país bem mais experto, fez essas mudanças antes e… Read more »

WSilva

Eu não quero soar professoral, mas você por acaso já leu a constituição chinesa da RPC e da ROC? Você já leu as reinvidicações da PRC e ROC? Sabe onde elas são baseadas? Você ao menos sabe por que existe PCCh e KMT? Você já leu os textos de Mao? Já visitou ou estudou em algum Instituto Confúcio? A impressão que tenho é você se informa sobre China através de CNN, Jornal Nacional e videozinho de Youtube… Não gosta de Mao e Chiang Kai Shek? Leia o livro One Man’s View of the World escrito pelo pai fundador de Singapura… Read more »

Dalton

Foi no hoje longínquo 2011 que navios americanos e russos participaram de um exercício conjunto no Pacífico pela última vez, do lado americano 2 “Arleigh Burkes” e do lado russo o cruzador Varyag e um pequeno navio tanque.
.
Os tripulantes dos 4 navios tiverem um bom tempo, Biden então era Vice Presidente e Putin o Primeiro Ministro, aguardando seu retorno à presidência, mas, essa aparente melhoria nas relações não durou.
.
Navios chineses e russos estão exercitando-se agora enquanto navios americanos e de outras nações iniciam o exercício Talisman Saber 2023 e avida continua.

Macgaren

Essa cisão vai demorar decadas para ser reatada ou não será da forma que esses países são agora.

Putin está acelerando a diminuição da relevancia russa mundial e os EUA estão com um monstro quase do mesmo tamanho e real desafio(a china) para peitarem.

Kommander

Saudades dessa época, mestre Dalton. Parece aqueles roteiros de filme quando o vilão se junta ao herói para derrotar um inimigo maior ainda.
Aliás, naquela época, ao meu ver, o mundo vivia um relativo momento de paz entre as potências, os olhares ainda estavam voltados para o oriente médio, na guerra contra o terror, fora as ameças do ditador louco da Coreia do Norte.

MGNVS

Caro Dalton, sempre bom ler seus comentarios. So fazendo um adendo, nos distantes anos 90 após o fim da URSS/CCCP, quando Yeltsin assumiu, havia uma previsao de se integrar a Russia à Uniao Europeia, a epoca era favoravel. Foram feitos varios acordos para Russia herdar o armamento nuclear da URSS/CCCP para que nao fossem criados mini-estados nucleares, como Belarus e Kazaksthan. A Russia recem-saida do comunismo e fragilizada economicamente contava com o apoio da Europa e supervisao da OTAN para realocacao dos armamentos nucleares, e havia ate uma boa vontade de ambos os lados para que essa integracao com a… Read more »

Last edited 11 meses atrás by MGNVS
Dalton

Grato, só não penso que teria sido assim tão fácil pois Putin que assumiu em 2000 tinha e tem sua própria agenda e a China “cresceu” em um mundo globalizado inclusive se beneficiando do ocidente algo impensável para os soviéticos durante a guerra fria então não foi “apenas” um aprender de lições. . A China tem seus desafios também e é normal que muitos países relativamente “fracos” que se sintam ameaçados por ela, independente de fazer negócios, queiram se unir e/ou queiram se unir a um mais forte, os EUA e há também a Índia que teve sua importância reconhecida… Read more »

MGNVS

Obrigado pelo seu comentario Dalton.
Viagem ao Fundo do Mar, eis um seriado que relmente marcou epoca.
As aventuras do almirante Nelson, Capitão Lee e Kowalski.
Tomara que nao façam uma refilmagem pq atualmente Hollywood esta estragando tudo o que era bom e que foi feito antigamente, com roteiros mediocres e adptações grotescas.

Forte abraço.

Dalton

Esse “velho nerd” comprou muitos anos anos um cheque que o ator David Hedison deu em uma lavandaria, quem sabe quanto deve estar valendo agora ??? 🙂
.
Hedison encarnou o “Capitão Lee” na verdade “Comandante” embora seja natural chamar quem comanda de Capitão, mas, ele não foi promovido enquanto o Almirante Nelson recebeu uma quarta estrela ao longo da série.
.
Grande abraço !

MGNVS

Dalton, meu caro, então voce tem um item precioso na area do colecionismo. Guarde-o com carinho pq com certeza esse item vale muito. A primeira revista do Superman – Action Comics #1 editada em 1938 foi vendida por $3.200.000,00, transformando em reais: 15 milhoes. Eu tinha aquela coleção inteira do Aviões de Combate, uma pena que a fitas de video eram em vhs e perderam a qualidade. Grande abraço.

Alex Barreto Cypriano

Alguém reparou no arranjo dos tie-down points no convôo do Qiqiang (contratorpedeiro 121; type 052D ou Luyang III, o tal Red Aegis)? É um arranjo bastante modesto. O convôo de um AB é dotado de tie-down points distribuídos sobre toda a superfície. Achei currioso o desenho sobre o deque dos arcos de tiro das armas. Parece que chineses e russos não precisam do ponto de reabastecimento aéreo (VertRep) sobre o castelo de vante que ainda se via nos Ticos, ABs, OHPs.

Alexandre Galante

Tie-down point no Brasil se chama búrica.

Alex Barreto Cypriano

Deve ser a terceira vez que o mestre Galante me ensina isso. Desculpe pelo esquecimento, Galante. Obrigado.

Esteves

Arranjo modesto. Não entendi. Modesto comparando com a quantidade de pontos nas AB? Será que o “excesso” significa mais alternativas ou possibilidades de amarração? No mar com o navio jogando…mais pontos facilitam? Será?

O desenho. Parece delimitar uma área. Será? Segurança?

Alex Barreto Cypriano

O tie-down pattern, de CVN, LHA/LHD, LPD/LSD, CG, DDG, FFG e LCS (os últimos seis tipos são considerados air-capable ships), é uniformemente distribuído na superfície (convôo e hangar) em espaçamentos de 3,5 a 5 pés (~1,05 a 1,5 metros), e as peias devem suportar cargas (originadas pelo movimento do navio sobre a aeronave) de até 10 mil libras (~4,5 toneladas). Existem especificações militares sobre tudo, inclusive sobre padeyes (olhais e buricas) e peias (chains). Esse é bem velhinho, dos anos 90 do XX mas é muito ilustrativo (ver em especial as tabelas de fatores de carga pelo movimento do navio… Read more »

Last edited 11 meses atrás by Alex Barreto Cypriano
Dalton

Nos “Ticos” há também uma terceira área para “VERTREP” a ré, onde situa-se o segundo canhão de 5 polegadas.

Alex Barreto Cypriano

Grato, mestre Dalton, havia deixado passar o VertRep de popa nos Ticonderoga.

Macgaren

China realmente é impressionante a quantidade e tipos de meios enquanto a russia manda cacarecos da URSS reformado.

Macgaren

É um plano de contenção infálivel: primeiro não consquistar 90% do objetivo territorial, perderem milhares de armamentos e soldados, sofrer embargo e ter rompinando de relações comerciais com UE.

EUA não está aguentando tamanho plano arrojado!

L Grande

A China ainda terá que percorrer um grande caminho para se igualar ao poder naval americano. Hoje se os EUA quiser destruir a frota chinesa consegue em 30 dias. A Rússia hoje o que ainda presta de força marítima são os submarinos.lsg.

Felipe

Fonte?

Sulamericano

Águas de Lindoia

Pablo

kkkkkkkkk adorei

L Grande

Fontes: Military balance, janes,etc. Tem que pesquisar o inventário de equipamentos dos EUA Rússia China etc. Verificar quantidade qualidade tamanho, dos porta aviões,navios, submarinos convencionais e nucleares. Verificar também a tonelagem de cada Marinha para entender qual a maior e melhor. 21.5.21

L Grande

Os EUA estão chamando a China para a briga todos os dias. Só não vê quem não quer. E a China está fazendo de conta que não é com ela. Tentando ganhar mais tempo para se fortalecer militarmente. Hoje a China não tem chance.25#5#15

No one

O que será que se passa na cabeça dos marinheiros russos quando singram essas águas? Vozes, de um recente passado, assobram e atormentam o ânimo deles? Ecoa ainda o peso das derrotas de Chemulpo e Tsushima ? A primeira potência européia a sofrer uma tão importante derrota naval, na era moderna, por mão de um povo asiático, até então considerado inferior? Uma derrota cujas repercussões para os Romanov e seu império foi fatal. Navegar por esses mares, tão próximos da JMSDF, com essas Udaloy da década de 80/90- para lá de duvidosas- e essas corvetas Steregushchiy e Gremyashchiy, não é… Read more »

Esteves

Não muito perto.

No one

comment image

No one

O mapa, Esteves. O mapa.

Esteves

Grato. Mas até o Batman foi derrotado.

Kommander

O cara é enjoado, algum russo ou soviético deve ter machucado seu coraçãozinho.

Esteves

Grato.

Cassini

Ou o que será que se passa na cabeça do povo japonês a respeito de exercícios militares sino-russos?

De repente o medo dos russos avançarem ao sul das ilhas Curilas e entrar no arquipélago japonês – como em 1945 – ou o crescente poderio militar chinês recheado de ressentimento, e até vingança, pelas atrocidades cometidas contra o seu próprio povo?

No one

Eu amo Museus, por isso sigo muito atenciosamente a marinha russa rsrs

Abs

Guilherme Lins

Kkkkk eu pensei justamente isso. A moral do marinheiro russo, operando uma tranqueira dessa perto dos novos navios chineses, deve ir lá pra baixo.

Pablo

china com x chegou a doer !!!!!!!!!!

WSilva

”e o Japão não as reinvidicam prá eles como fazem a xina”

Escravo normalmente não tem direito de reinvidicar nada.

Quem poderia reinvidicar aquelas aguas são os EUA donos do território japonês.

Porém, o Japão ainda é útil porque criou-se essa imagem de vitima em torno do Japão(ohhh coitadinho do Japão, o rei das atrocidades da Asia, o traídor do mundo oriental) e que serve muito bem para enquadrar outros países como inimigos da paz e estabilidade da região.

Um bom livro de história nos mostra muito bem quem tirou a paz a estabilidade daquela região.

No one

Um bom livro de história irá mostrar que todos os coitadinhos, inclusive os que você apoia e defende com unhas e dentes, mataram, subjugaram e ocuparam desde sempre.

Ricardo Teixeira da Cruz Rios

Exercício para manter a paz na região é piada. Basta o primeiro tiro para se deflagrar a Terceira Guerra Mundial.