Destróier USS Mason (DDG-87) salva navio mercante de assalto dos Houthi e escapa de ataque de mísseis balísticos

59

USS Mason (DDG-87)

Em 26 de novembro, o destróier USS Mason (DDG 87), com navios aliados da nossa força-tarefa antipirataria da coalizão (TF 151), e aeronaves associadas responderam a um pedido de socorro do M/V CENTRAL PARK, um navio comercial, que eles estavam sob ataque de uma entidade desconhecida.

À chegada, elementos da coalizão exigiram a libertação do navio. Posteriormente, cinco indivíduos armados desembarcaram do navio e tentaram fugir no seu pequeno barco. O Mason perseguiu os agressores, resultando em sua eventual rendição. A tripulação do M/V CENTRAL PARK está atualmente segura.

Aproximadamente às 01h41 do dia 27 de novembro, horário de Sanaa, dois mísseis balísticos foram disparados de áreas controladas pelos Houthi no Iêmen em direção à localização geral do USS Mason (DDG 87) e do M/V CENTRAL PARK.

Os mísseis caíram no Golfo de Áden, a aproximadamente dez milhas náuticas dos navios. O USS Mason (DDG87), que faz parte do Dwight D. Eisenhower Carrier Strike Group, estava concluindo sua resposta ao pedido de socorro do M/V CENTRAL PARK no momento do lançamento dos mísseis. Não houve danos ou ferimentos relatados em nenhuma das embarcações durante este incidente.

“A segurança do domínio marítimo é essencial para a estabilidade regional”, disse o general Michael Erik Kurilla, comandante do USCENTCOM. “Continuaremos a trabalhar com aliados e parceiros para garantir a segurança das rotas marítimas internacionais.”

FONTE: Comando Central dos Estados Unidos – USCENTCOM

NOTA DA REDAÇÃO: Para evitar confusão; o USCENTCOM é o Comando responsável pelo Oriente Médio, uma das seis áreas geográficas e não um “comando central” das Forças Armadas dos EUA.

Subscribe
Notify of
guest

59 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Emmanuel

Canta, assobia e chupa cana, tudo ao mesmo tempo.

TJLopes

Até quando vão deixar essa rogue nation agir assim? Já tá na hora de colocar os houtis em paletós de madeira.

L Grande

Responder como meu amigo. O yemem é só areia e pedra. E soldados de sandálias da época de Jesus Cristo. O correto é afastar daquele lugar e tentar ficar longe de um ataque.

Luis H

os arleigh burke sempre em grandes atuações, 35 anos no mar e mesmo com o desgaste do casco, pelas características parece que os eua não vão ter pressa de substitui-los.

Franz A. Neeracher

Vc etá mal informado.

Tem AB com mais de 30 anos e muitos novos e semi-novos além de vários em construção e encomendados.

Luis H

desculpe, não entendi seu ponto

Alfredo Araujo

Traduzindo…
Vc está mal informado… Mas ele concorda contigo em tudo.

BraZil

kkkkkkkkkk ótima

Franz A. Neeracher

Oi Luís
Sem problema, é que do jeito que vc escreveu, causa-se a impressão que todos os AB são navios velhos de 35 anos.
Somente depois que vc respondeu ao No One é que ficou claro que vc estava se referindo a classe 😊👍

No One

Não mesmo, não tem nenhum com 35 anos de água. O mais velho é de 91 , ou seja o mais velho destroyer americano equivale aos mais novos destroyers da marinhas russa, comissionados no mesmo período.

De 2010 para cá foram quase 2 dezenas de AB e ainda tem o Zumwalt.

Luis H

me referi a classe, obviamente

Dalton

Complementando o “mais velho” o USS Arleigh Burke teve seu sistema “Aegis” atualizado anos atrás para o que há de mais moderno ou seja é mais capaz para enfrentar ameaças aéreas do que o mais novo “Mason” e no lugar do “Phalanx” atrás da chaminé tem um “SeaRAM” coisa que o “Mason” também não tem. . O USS Arleigh Burke pelas atualizações que passou encontra-se baseado na Espanha na “linha de frente” e ao invés de ser retirado de serviço com 35 anos em 2026 terá juntamente com alguns outros poucos das versões I/II sua vida estendida para 40 anos… Read more »

No One

Excelente complemento, como sempre, Dalton.

Abs

Bosco

Será que foi o Zolfaghar?

Jagder#44

Acho que é um flight IIA.

Franz A. Neeracher

Exato….a versão mais numerosa da classe.

Fábio CDC

Antigamente míssil balístico era coisa de “Super Potência”, quase ninguém tinha. Hoje, até os Houthis possuem e os lançam, pois também contam com meios para localizar os alvos.

Rui Mendes

Mísseis Iranianos, mas pelos vistos tem pouca capacidade para acertar no alvo, pelo menos 300 ou 400m, e já não era muito certeiro, agora 10 milhas náuticas ao lado, para mísseis convencionais, não dá.

Alex Barreto Cypriano

Míssil antinavio balístico só se tiver correção de trajetória em vôo, e o alvo tem que ser sem Aegis e míssil AAW/BMD. Caso contrário não acerta nada porque navio tá sempre em movimento (em velocidade de cruzeiro, em 20 minutos, um AB se desloca 9 quilômetros em qualquer direção, em velocidade máxima, mais que o dobro disso). Míssil balístico é bom pra alvo fixo e ainda mais se levar ogiva termonuclear. Nothing to see here, folks.

Bosco

Alex , Na verdade a mídia leiga faz uma baita confusão com esses termos. Muito provavelmente se trata do míssil que eu citei aí em cima que é o Zolfaghar que é na verdade um míssil semibalístico e que alegam os iranianos têm uma versão antinavio dotado de seeker terminal. A bem da verdade não é correto utilizar o termo “míssil balístico” para se referir a nenhum míssil tendo em vista que ele altera a sua trajetória em algum momento pelo menos, deixando então de ser “balístico”. Balístico de verdade hoje são só os foguetes sup-sup , os obuses e… Read more »

Alex Barreto Cypriano

Grato pelo esclarecimento, mestre Bosco.

Marcelo

Arleigh Burke já é uma marca….já é a garantia de que á esquadra tem escolta ……de que vai ter porrada…
…claro que tem um alto custo de
manutenção e tecnologia ….mas os EUA tem grana pra isso…

Jagder#44

Será que a USN vai revidar?

Fábio CDC

Houvesse acertado, acredito que sim mas como errou…

Wagner

Nesse conflito so tem um vencedor ate o momento,Irã.

Bosco

A continuar assim o complexo industrial militar americano vai ter que invadir esse país para roubar petróleo, diamantes, adamantiun e kryptonita.

Bosco

teste…

Last edited 6 meses atrás by joseboscojr
Régis

Bosco, que eu me lembre o adamantiun foi criado em laboratório nas histórias da Marvel. O que todos querem é o Vibranium de Wakanda rsrsrs

Salomon

Onde teria sido feita essa imagem? Ele está com a bandeira de prático a bordo, salvo engano. Ou tem outro sentido?

Fernando XO

Prezado Salomon, somente a Hotel está içada, o que significa que o navio está realizando operações aéreas com helicópteros (notar as redes de proteção arriada no convoo)… o sinal de prático a bordo é Recon Hotel… abraço…

carvalho2008

Parece coisa de cilada para atrair o navio as posições proximas de disparo…..

Outro ponto, é que o missil não necessariamente caiu a 10 milhas…estas 10 milhas foram a distancia de interceptação da defesa….

Eduardo Angelo Pasin

O míssel não foram abatido, eles erraram o alvo em 18 km

Last edited 6 meses atrás by Eduardo Angelo Pasin
Bosco

Mas pra que os Houthis iriam gastar dois caríssimos mísseis balísticos de curto alcance sem capacidade de atingir alvos móveis?
Será que eles têm tantos assim?

Eduardo Angelo Pasin

🤷‍♂️

sergio 02

Pissssssssss, não da ideia ! se não já já aparece uma galera dizendo que na verdade os misses eraram o alvo de proposito e que isso foi um aviso dos Houthis para os americanos não se intrometerem nos assuntos deles, ta ligado, fala baixo pra não dar corda rsrsrsrsr

carvalho2008

Não creio….o AEGIs não fica esperando…10 Milhas é muito proximo…..acho que o AEGIS derrubou…é o que entendi….

Tito Marcos Martini

É ótimo os U.S.A. estarem também naquela região da terra para garantir a navegação livre de terroristas ou forças que se sabe querem atacar Israel.

Marcelo Soares

Se não me engano, em 2000 um navio americano foi alvo de um atentado terrorista que partiu do Iêmen. Vão é caçar sarna pra se coçar….daqui a pouco os EUA contratacam.

Last edited 6 meses atrás by Marcelo Soares
Jagd

Penso que a china não vê com bons olhos essas ações de pirataria na região. Capaz de puxar a orelha do Irã.

Estevam Pereira

Os EUA está roubando o petróleo da Síria isso é a bronca do terroristas, também invadiu muitos países para subtrair as riquezas, foi o caso do Iraque entre outros, eles tem que prender os terroristas , mas também não dá motivos, é a mesma coisa se os EUA quiser invadir nosso país (Brasi) eles fazem uma propaganda enganosa que a justificar a invasão, EUA é faça de dois gumes, também julga, absorve e condena.

Jagd

Nem te conto, o império persa invadiu todo o oriente médio e o romano toda borda do mediterrâneo! Malditos!

Carlos Crispim

Nem te conto 2: EUA são o maior produtor mundial de petróleo, pesquise pra ver, o óleo que a Siria, Iraque, Líbia e outros produzem nem tapa o buraco do dente da fome de petróleo da máquina de guerra americana, eles importam petróleo até da Venezuela, compram onde estiver mais barato, não são iguais ao Brasil, o americano compra petroleo porque é mais barato comprar do que produzir internamente, mas o petroleo deles fica estocado, para uma eventual guerra. Nem te conto 3: Ao invadir o Iraque os EUA gastaram quase 1 trilhão de dólares, toda produção de petróleo do… Read more »

Leandro Costa

Estranho o M/V Central Perk ser atacado. Imagina-se que todos sejam amigos. Deve ser a falta que faz o Chandler.

Franz A. Neeracher

Não foi uma vítima casual.

Navio sob bandeira da Libéria, operado por uma companhia japonesa, mas os proprietários são uma firma inglesa e outra de Israel.

Santamariense

Tu não pegou a referência do Leandro à série Friends.

Franz A. Neeracher

Só pode ser….rsrsrs

Não conheço essa série 🙁

Santamariense

Sério? Friends foi uma das séries de maior sucesso da televisão mundial.

Franz A. Neeracher

Raramente vejo televisão…..

As últimas séries que assistí foram “The Mentalist” e “The Blacklist”!!

Last edited 6 meses atrás by Franz A. Neeracher
Bosco

As últimas que eu assisti foram Jornada nas Estrelas e Perdidos no Espaço.

Franz A. Neeracher

🤣🤣🤣 Tb assistí…..ou ainda:
“Tunel do Tempo”
“Daktari”
“Viagem ao Fundo do Mar”

Guizmo

hahaha, me chama atenção o povo lançar missil contra um navio da USN sem que isso seja considerado um Casus Belli

Dalton

E falando em “Dwight D. Eisenhower Carrier Strike Group” o NAe recém entrou no Golfo Pérsico, então, para aqueles que acreditavam que os EUA deixaram de enviar NAes para lá por medo do Irã, como comentado aqui, essa teoria caiu por terra. . O motivo dos EUA deixarem de enviar NAes para a chamada V Frota foi a necessidade de se manter um no Mediterrâneo por conta da invasão russa à Ucrânia além se priorizar o Pacífico e tentar não desgastar a força desnecessariamente para que se e quando necessários de fato um número maior estar indisponível. . O Golfo… Read more »

Franz A. Neeracher

Além de Bahrain, o porto de Jebel Ali, tb no Golfo Pérsico é visitado com certa frequência.

Dalton

Verdade Franz , já visitado pelo próprio “Eisenhower” no passado, enquanto no Bahrain encontra-se o “QG” da V Frota.

Dalton

O “Charles de Gaulle” está na fase final de manutenção, mas, um dos 2 E-2C Hawkeye
modernizados que são embarcados nele e alguns Rafales da Força Aérea Francesa estão apoiando o “Eisenhower” em sua entrada no Golfo além de uma “FREMM” a Languedoc
(D 653).

L Grande

Guerra de atritos em todos os lugares. Como o império do ocidente irá conseguir reagir. Dispersão de meios.

Eduardo Silva

O quê que tem o casco dos AB? São susceptíveis ao desgaste?

Victor F

Eu acho que “escapa de ataque de mísseis balísticos” da a entender que o navio meio que fugiu.
Segundo a US Navy o Destroyer nem tentou interceptar os misseis porque eles acabaram caindo a mais ou menos 10 milhas náuticas do navio (18km +-)

não é nem tanto “escapar” e mais algo como “viu que o responsável pelos disparos tinha 24 Graus de miopia com ceratocone junto” e resolveu ignorar a existência dos misseis

tão misseis tão precisos quanto um V-2 da Segunda guerra mundial

Last edited 6 meses atrás by Victor F
Sblogniev

Míssil balístico, caíram a 10km do alvo… Muita matéria e pouca notícia