VÍDEO: Irã divulga imagens do grupo de ataque do porta-aviões USS Dwight D. Eisenhower passando pelo Estreito de Ormuz

63

O Irã divulgou imagens capturadas por drones da passagem do porta-aviões USS Dwight D. Eisenhower e seus escoltas pelo Estreito de Ormuz.

O Comando Central dos Estados Unidos (CENTCOM) anunciou no domingo que o Carrier Strike Group Eisenhower (IKECSG) navegou pelo Estreito de Ormuz e entrou no Golfo Pérsico.

Segundo o CENTCOM, o IKECSG patrulhará a hidrovia estratégica, localizada no sudeste da Península Arábica, para garantir a liberdade de navegação.

Após o ataque surpresa do grupo palestino Hamas em 7 de outubro, que marcou o início de uma nova fase de confronto entre as facções palestinas em Gaza e Israel, Washington anunciou o fortalecimento das capacidades de sua Quinta Frota na região, cujas missões se estendem desde o Mar Vermelho até ao Golfo.

VÍDEO: Carrier Strike Group Eisenhower em passagem pelo Estreito de Ormuz

Subscribe
Notify of
guest

63 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Willber Rodrigues

1- que drones foram usados pra tirar essas fotos?
2- sera que o pessoal do NaE sabia desses drones?

Fernando Vieira

Provavelmente sabia só não deram ideia. Pode fotografar, só não pode atirar.

Sergio Machado

E qual a diferença? Aguarda o impacto do ataque para descobrir se tava armado?
É cada uma….

Santamariense

E tu acha que o Irã iria atacar um porta-aviões dos EUA assim, sem mais nem menos?

Gato

O Irã já derrubou um drone estadunidense. Os EUA são um blafe. Eles não ousariam derrubar os drones iranianos.

Giba

Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk piada do dia

Rodrigo

Qualquer sinal de armamento engajado, sistemas de defesas prontos para detectar e interceptar disparos.

Sergio Machado

Como se um mero drone engajasse algo…
Muito provavelmente é um pequeno drone de observação que pode ser adaptado com pequenas cargas, mas bem usadas podem causar grandes estragos, no sistema de radar, por exemplo.
Na real os iranianos só quiseram provar que podem.
Concordo com muitos especialistas militares. PA são meras projeções de poder. São grandes alvos físicos e simbólicos, não muito difíceis de serem alvejados de longas ou curtas distâncias. Danificado, não lança uma aeronave sequer, contudo passível de perder muitas.
Brasil tem de focar energia em mísseis, drones e subs na nossa costa.

Matheus

uns 5 drones, cada um com uma bomba burra, ou até mesmo um shahe é suficiente pra destruir vários caças. Isso sem engajar nada.

Zeus

Os navios de guerra conseguem identificar se o drone está sendo guiado por um radar DT, direção de tiro, ou por operadores humanos

suTERMINATOR

Não sabiam, se soubessem teriam atirado e ido embora.

Marcelo Andrade

águas internacionais, olhar de longe até eu, quero ver chegar perto!

Giba

E isso aí Marcelo,chegou perto vira farinha, e isso que os Americanos estão procurando um motivo para atacar o Irã.

Willber Rodrigues
Carlos Crispim

Os caras passam décadas estudando para fazer dois porta-aviões sem catapultas, insistindo num conceito que não dá certo para grandes belonaves, haja vista até a China saber disso e estar lançando PA com catapultas, e agora decidem mudar tudo, imaginem o custo astronômico, esses ingleses perderam a mão faz tempo. Daqui a mais um pouco vão decidir retirar também aquela segunda ilha enorme e canhestra, que só eles gostaram dessa porcaria, pois só ocupa espaço.

Willber Rodrigues

“O Coronel Britânico apontou ainda uma variedade de desafios que a Marinha Real enfrenta: desde as limitações na disponibilidade dos caças F-35B Lightning II até atingir o potencial de combate dos porta-aviões da classe Queen Elizabeth, a necessidade urgente de adoção de plataformas não tripuladas, a necessidade de automatizar tarefas rotineiras, reduzir riscos em operações realizadas em contextos complexos e aumentar o escopo operacional.” Fizeram 2 NaE’s gigantes pra uso praticamente exclusivo pra aeronaves STOVL, viram que esse tipo de aeronave não entrega tudo que promete ( e lembrando que, mesmo operando o F-35B, a USNavy não abre mão de… Read more »

Bruno Vinícius

A USN não opera o F-35B, mas sim o F-35C, projetado para operações CATOBAR. Quem opera a versão B do Lightning é o USMC.

No caso dos porta-aviões da RN, o problema não parece tanto ser a capacidade da sua aviação tática embarcada (ainda que a versão B do F-35 seja a menos capaz das três), mas sim a dificuldade de operar aeronaves de apoio a partir de um NAE configurado para operações STOVL.

Last edited 4 meses atrás by Bruno Vinícius
Dalton

Complementando o que o Bruno escreveu, a US Navy começou a receber os “SH” Block III para justamente permanecerem relevantes ao lado dos F-35Cs que dentro de uns poucos anos serão atualizados para a versão “Block IV” que os tornará mais capazes. . No momento só há 2 esquadrões de linha de frente do F-35C portanto levará anos para que cada NAe tenha seu esquadrão daí a necessidade de se manter e atualizar o “SH” que eventualmente serão substituídos pelo “caça de sexta geração” que deverá entrar em serviço incialmente nos esquadrões de treinamento no fim da próxima década. .… Read more »

Nelson Junior

Meu palpite é que os Ingleses sabiam das dificuldades e custos que seria implantar a tecnologia de catapultas eletromagnéticas quando construiram seus NAes, pois a tecnologia ainda estava em “desenvolvimento”… E também sabiam que os EUA estavam concluindo os testes e aprimoramentos delas para usar nos FORDs… O que eles de fato não queria na época eram as usar catapultas a vapor, principalmente por ocuparem muito espaço e terem uma manutenção muito cara… Sendo assim optaram “inicialmente” pelo sistema CATOBAR até que a tecnologia das eletromagnéticas tivessem bem desenvolvidas, e futuramente instalar… Hoje a tecnologia já está bem desenvolvida e… Read more »

naval762

Pode olhar, mas… de longe… bem longe.

Alexandre

Estavam pertos, bem pertos! Com certeza mais perto do que normalmente seria permitido!

Santamariense

Como tu sabe???????

Alexandre

Talvez fique mais claro depois que sair o resultado da apuração dos fatos a ser realizada pelos próprios estadunidenses.

Renato

Hahaha e são de muita confiança…
Já sei o resultado dessa “apuração” tudo estava sendo monitorado, os drones estavam sendo acompanhados pelos sistemas de defesa e estavam a 300km de distância. Pode anotar aí..
A verdade é que porta aviões são alvos fáceis, não são atacados apenas pela certeza da retaliação, se o Irã ou qualquer outro país realmente quisesse isso tudo aí viraria coral no fundo do mar.

Macgaren

Legal desse video é que é um dia casual e não aquelas fotos todo mundo posando kkk

Marcos R

Eu não consegui observar no vídeo, alguém viu se o CIWS estava acompanhando o drone?

Claudio

Estados Unidos, achando que ainda “domina” os mares com suas sucatas. Essa era do domínio global Americano, já era! Acabou!

Nuno Taboca

Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Rodrigo Maçolla

Verdade Sr. Clauido é Cuba que domina os mares

BVR

Poderiam alegar “n” coisas para derrubar; contudo o drone ficou de boa e os navios idem.

Estranho; Bizarro e Esquisito.

Bruno Vinícius

O mundo real não é um videogame para que os países saiam abatendo aeronaves de nações adversárias sem justificativa legal.

BVR

Bruno Vinícius, obrigado pela interação. Mas vc certamente sabe que mesmo um drone de reconhecimento/observação pode ser convertido numa arma de ocasião, a depender do custoXbenefício de tal medida. Assim, o drone que fez o registro pode ser considerado uma arma. Ainda, os EUA poderiam alegar que o drone não era uma ameaça direta a estrutura do navio; mas sim as suas operações aéreas. Por último, no mundo real os EUA não têm muito apreço por justificativas legais quando os seus interesses estão em jogo. Daí podemos conjecturar que não era do interesse naquele momento criar uma chiadeira iraniana. Mas… Read more »

Bosco

Eu tenho que concordar. Isso demonstra uma vulnerabilidade do CSG. Os radares que em tese são capazes de detectar esse tipo de ameaça são os de busca de superfície (de curto alcance e compatíveis com veículos lentos), mas esses não conseguem detectar aeronaves se aproximando a grande altitude. Os radares capazes de vigilância aérea podem não ser sensíveis a objetos lentos e talvez essa calibração não seja possível. O que a USN deveria fazer a curto prazo para sanar essa vulnerabilidade é colocar alguns veículos AA MADIS dos Marines na convoo de um ou outro destroier ou mesmo no PA.… Read more »

Last edited 4 meses atrás by joseboscojr
Dalton

Ou simplesmente não entrar no Golfo Bosco. Muitos anos atrás li um comentário de alguém que passava bastante credibilidade de que uma das missões de um NAe é ser “afundado” e por mais bizarro que tenha soado na época ele teve lá suas razões. Os iranianos não teriam muita dificuldade em afundar o “Eisenhower” que coincidentemente é o menos valioso NAe da US Navy e causar incomodo quanto a operações com navios e aeronaves eles já vem fazendo há tempo, mas e depois ? . Certamente o governo iraniano explora esse tipo de situação para consumo interno, embarcações e aeronaves… Read more »

Franz A. Neeracher

Jovem Dalton!
Por quê o CVN 69 seria o “menos valioso”??
Pensava que era o CVN 68 que dará baixa em 2025/2026.
Tenho minhas dúvidas se o Irã conseguiria afundar um CVN “sem muitas dificuldades”…
Abs 👍👍

Dalton

Só você para me chamar de “jovem”, obrigado meu amigo !
.
Bom o “Nimitz” está no Pacífico e lá tudo é melhor ou pouco melhor
mesmo ambos não operando com o E-2D ainda com os vetustos remanescentes E-2C modernizados acredito que o “Nimitz” tenha o que há de melhor em armamento para seus “Super Hornets”.
.
abraços !

L Grande

Dalton, isso aí foi uma coisa simples um drone filmando um porta aviões e navios dos EUA. Houve momentos mais tensos quando 2 caças russos passaram voando a 30 metros de altura em cima de um porta aviões dos EUA perto da Coreia do Sul, e filmaram tudo e o porta aviões ficou sem reação. Ou pior quando os norte coreanos capturaram um navio dos EUA o USS Puebla e capturam quase 100 marinheiros dos EUA. O navio dos EUA capturado pela Coreia do Norte está até hoje na capital da Coreia do Norte e é atração turística. Os marinheiros… Read more »

Franz A. Neeracher

USS Pueblo…..e não “Puebla” 😊👍

L Grande

Rsrs. Verdade. Poderiam fazer uma matéria sobre esse assunto.

L Grande

Rsrs. Depois que foi capturado pela Coreia do Norte, ” virou Puebla”. Rsrs. É uma vergonha para a Marinha dos EUA. Rsrs.

Dalton

Também não vi isso como o “fim do mundo” e já li relatos de aviões dos EUA fazendo coisa parecida, surgindo do nada e surpreendendo possíveis adversários também, apenas não é muito divulgado e ao menos tem sido feito de maneira professional sem necessidade de quere provar algo e/ou para consumo interno. . Quanto ao “Pueblo” acho que depende do que se quer acreditar ou da fonte que se lê, pois nem todos se referem a ele como “vergonha” na verdade, eles não tinham praticamente nada para lutar, e com exceção de fanáticos que acreditam que ao morrer irão para… Read more »

Bosco

Eu também acho que o Golfo não é lugar para um PA operar.
Se a USN faz isso é porque em tese confia na sua defesa.
*Se a USN não se intimida em operar no Golfo muito menos se intimidará em operar no Mar da China onde a doutrina A2-AD da China tem menos liberdade de ação do que o Irã dentro do Golfo.

Sergio Machado

Evidente que não foi detectado. Tivesse, certamente não aguardariam descobrir se estava armado ou não. Pior, qual a origens e intenções.

sergio 02

Concordo com vc não foi detectado. eles nunca permitiriam a um drone não identificado chegar tão perto assim. com certeza o almirantado amaricamo deve esta com todos os fios de cabelo do corpo em pé vendo esse vídeo

Jefferson Ferreira

Esses drones iranianos tem se provado superior a muito equipamento ocidental…

Nickless

Pois é, 90% dos componentes desses drones são ocidentais.

Victor F

Fui dar uma pesquisada um pouco mais a fundo. Joguei as coordenadas do drone no google maps e pelo que vi ele se manteve dentro do espaço aereo Iraniano. Existem N motivos para não derrubarem o drone quando se analisa a situação 1 O Drone Estava no espaço aereo iraniano, atacar ele seria uma gigantesca provocação que poderia acarretar em resposta 2 O Porta Aviões estava em uma posição vulnerável o estreito é, afinal de contas, um estreito. está extremamente próximo do Iran, atacar e derrubar o drone poderia causar uma resposta do Iran, uma Resposta em que o Porta… Read more »

Marcelo Andrade

Perfeito Victor, parabens!!!

Santamariense

Concordo com tudo. Perfeito.

Marcão

Rapaz… com esta imagem o Irã poderia ter destruído a frota americana

Milton

O bocudo do Iran falou que se Israel invadisse Gaza, ele compraria o barulho do hamas. Cadê ele na guerra 😂?
Ele sabe que se fizer graça os EUA varrem eles do mapa antes de acionar a tal bomba atômica que ele tanto faz propaganda.

Neural

Mais uma prova que porta aviões virou caixão flutuante. Um drone porcaria feito pelo Irã chegar perto desse jeito de um porta aviões bilionário. Numa guerra real duvido esse grupo de combate vencer um enxame de drones, talvez com guerra eletrônica mesmo assim algum passaria, um shahed 136 acertando aquele convés ali ia fazer um estrago chato.

Last edited 4 meses atrás by Neural
Dalton

Em uma “guerra real” seria diferente. Não estou dizendo que NAes são invencíveis apenas que este cenário está muito longe de ser o ideal para um NAe e a US Navy sabe disso, mas também sabe que não está nos planos do Irã afundar um Nae dentro do Golfo porque não teria nada a ganhar e muito a perder. . O “Eisenhower” está onde está claramente entregando uma mensagem ao Irã do tipo estamos aqui e temos o direito de estar porque o Golfo não pertence a nenhum país e temos relações com outros países dentro dele. . Não se… Read more »

L Grande

Se o Iran afundar um porta aviões dos EUA sem guerra. O Iran desaparece do mapa como nação. E os EUA estão doidos para que a China, Iran, Rússia, Coreia do Norte saía das quatro linhas . Os EUA estão caçando uma briga a tempos e todos principalmente a China primeiro alvo, está morrendo de medo.

Dalton

A última coisa que os EUA querem agora é uma guerra e recentemente declararam que não querem um confronto com o Irã, mas, isso não significa
recuar, mostrar fraqueza para amigos e inimigos e deixar o caminho livre para potenciais adversários.
.
Muitos acreditam que os EUA “lucram” com guerras, porque permitem
desenvolver a indústria armamentista e coisas do tipo, só que isso não paga os custos, pelo contrário a dívida só aumenta e os preços absurdos
das novas plataformas também não ajuda.

Neural

Se sair guerra com o Irã petróleo vai pra 300 dólares e quebra economia mundial. Vai ser uma guerra chata e o Irã vai ter apoio da China e Rússia.

L Grande

Os EUA tem pôr política militar forçar que o inimigo ataque primeiro. Primeira G mundial, segunda G mundial, Guerra da Coreia. A população dos EUA não gosta muito de ser o agressor. Mas se algum país atacar primeiro os EUA, aí os EUA irão com tudo para cima. Coitado do Japão que fez o que os EUA queriam que eles fizessem, atacar primeiro.

Dalton

Novamente depende de interpretação. A minha é de que “forçar” é um pouco “forçado”. O fato dos EUA escolherem um lado não significa que eles “forçaram” um ataque como na I Guerra onde independente de navios mercantes e de passageiros terem sido afundados pelos alemães havia uma maior aproximação com britânicos e franceses. . A Coreia do Norte apoiada por chineses e soviéticos invadiu a Coreia do Sul que deveria ter sido respeitada, onde os EUA podem ser culpados de “incentivar” um ataque ? . EUA e Japão tinham visões diferentes sobre a Ásia e a expansão japonesa acentuada com… Read more »

Fabio

Se olharmos o significado desse acontecimento veremos que o Iran tem drones de vigilância por todo o estreito, isso significa que os americanos são monitorados constante e que em algum momento pode até acontecer algum acidente com embarcações americanas como acontece constantemente com seus milionários drones pelo globo, mas fiquem tranquilos, foi só um acidente kkkrsrs..

Mjborges

Não estava na mira, é só atacar, mas lembrando: quem semeia vento colhe tempestade.

Djalma

Irã tem que ser bombardeado, pois usa grupos criminosos como Hamas, Hesbollah e Houtis para atacar outros paises.
EUA tem capacudade de drstruir suas princopais instalações militared mesmo as subterraneas

Fabio

Bom, de câmeras eles estão bem.

Radagast, o Castanho