O Naval Group foi selecionado pelo Ministério da Defesa da Holanda para o projeto de Capacidade de Substituição de Submarinos da Holanda, baseado nos submarinos de expedição da família Barracuda. Essa decisão de premiação conclui um rigoroso processo de seleção e abre um período de discussões exclusivas que levarão à assinatura de um contrato. O Grupo está ansioso para se engajar na execução deste importante projeto com seus parceiros holandeses e europeus.

O Naval Group se sente honrado pela decisão de premiação expressa pelo Ministério da Defesa da Holanda (MOD). Esta decisão compromete o grupo a implementar uma parceria estratégica em grande escala com a Holanda, visando apoiar o serviço de submarinos da Marinha Real Holandesa e intensificar a cooperação com o MOD da Holanda, indústria e parceiros de P&D.

“Estamos extremamente honrados por termos sido selecionados pela Holanda após uma dura competição e por estarmos envolvidos neste projeto de importância estratégica.

O submarino da família Barracuda fornecerá à Marinha Real Holandesa capacidades de ponta estendidas, satisfazendo os requisitos estabelecidos pelo Ministério da Defesa da Holanda. Estamos ansiosos para começar a trabalhar de perto com nossos parceiros holandeses para executar com sucesso este grande programa que contribui para a autonomia estratégica da Holanda.” – Pierre Éric Pommellet, Presidente e CEO do Naval Group.

As capacidades da família Barracuda

A família Barracuda selecionada pelo Ministério da Defesa da Holanda é um submarino de última geração que apoiará e reforçará as forças navais existentes. Graças às suas amplas capacidades operacionais e às últimas tecnologias, esses submarinos continuarão desempenhando um papel chave na proteção das águas territoriais do país e das linhas marítimas de comunicação, que são chave para a liberdade de comércio.

O Naval Group agradece reconhecidamente a escolha da Holanda por seu submarino expedicionário, mas também por uma parceria estratégica de longo prazo. Como um designer e integrador de submarinos experiente para clientes exigentes, estamos comprometidos em entregar essa capacidade à Marinha Real Holandesa.

Um plano de cooperação em grande escala visando a autonomia estratégica

Um fator chave para este projeto é o requisito de autonomia estratégica, que apoiamos por meio de um ambicioso plano de cooperação industrial. Este plano envolverá a rede existente de parceiros holandeses do Naval Group em sistemas chave e componentes, garantindo que o ecossistema da Holanda desenvolva e retenha expertise e envolvimento ao longo do ciclo de vida do submarino. A Holanda é um parceiro estratégico para o Grupo, desde material até projetos conjuntos de P&D. Pretendemos ampliar essa cooperação ainda mais e agradecemos a todos os nossos parceiros holandeses por seu apoio e dedicação durante a fase de seleção.

Nós e nossos parceiros estamos totalmente mobilizados para começar a entregar uma nova capacidade de submarino expedicionário para proteger os interesses da Holanda.

Sobre o Naval Group

O Naval Group é um parceiro para a soberania marítima de seus clientes. Como um ator internacional na defesa naval e herdeiro do know-how naval francês, o Naval Group desenvolve soluções inovadoras para atender às necessidades das marinhas. Presente em todo o ciclo de vida dos navios, o grupo projeta, constrói, integra e mantém submarinos e navios de superfície, bem como seus sistemas e equipamentos, até o desmantelamento. Ele também fornece serviços para estaleiros e bases navais. Sendo uma empresa de alta tecnologia, ele se baseia em sua excepcional expertise, seus recursos únicos de design e produção e sua capacidade de estabelecer parcerias estratégicas e transferências de tecnologia bem-sucedidas. Atento aos desafios da responsabilidade social corporativa, o Naval Group é membro do Pacto Global das Nações Unidas. Com operações em cinco continentes, o grupo tem um faturamento de 4,3 bilhões de euros e emprega 16.028 pessoas (equivalentes a tempo integral / dados de 2022).

DIVULGAÇÃO: Naval Group

Subscribe
Notify of
guest

13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rui Mendes

Parabéns á Holanda pela escolha, ficaria na mesma feliz, se fossem os Suecos, com o seu A-26.

Miguel Carvalho

Desenvolve uma matéria sobre os submarinos barracuda, para complementar a noticia sff.

Augusto

Assim o Naval Group fica no céu. Desenvolveu o Shortfin Barracuda com dinheiro australiano. Os aussies desistiram do projeto e ainda tiveram que pagar 55 milhões de euros. Daí o Naval Group pega o projeto avançado e já pago e cobra de novo, dessa vez dos holandeses.

Augusto

555 milhões de Euros, não 55*

Carlos Campos

Achei meio vergonhoso isso, pois a Holando já chegou a fazer Subs antes, e o passado de Glória nas grandes navegações, onde copiou Portugal e Espanha, depois até superando esses dois, se tornaram uma potência de escala mundial, de qualquer forma, o Barrucada é superior ao Scorpene, sendo mais silencioso segundo os frenceses, que pelo que lembro, veem o Scorpene como apenas um projeto de exportação

Heli

Não chega a ser vergonhoso, eles pensaram no lado financeiro pois iniciar um novo projeto quase que do zero para fabricar umas 4 unidades não valeria a pena.

Rui Mendes

O Barracuda é um SSN, não tem nada a ver com o Scorpéne, que sendo um excelente submarino, ainda mais no caso dos Brasileiros, que foram aumentados, mas não é um SSN.

Bruno Vinícius

No caso da Holanda, será uma versão diesel-elétrica (i.e. um SSK) do Barracuda/Suffren (esses sim SSNs).

Last edited 2 meses atrás by Bruno Vinícius
Michel C

Para ser um submarino realmente “expedicionário” e que atenda aos interesses estratégicos da Holanda esse submarino terá com certeza um reator atomico

Nilo

Longe disso, esta a Naval Group oferecendo uma versão do Barracuda com sistema de propulsão convencional, baterias de íon de lítio, o mesmo oferecido aos Australianos.

ChinEs

Os SSN/SSK Barracudas vão ser exportados para a Holanda e para a India… será igual aos caças Rafale… Um sucesso de vendas.

Bruno Vinícius

A França tem ganhado fôlego na exportação de armas no últimos anos. Entre 2014 e 2018 foram responsáveis por suprir 7,2% do mercado global de armamentos, no período entre 2019-2023 isso aumentou para 11% (substituindo a Rússia no segundo lugar, embora, parte disso se deva a queda das exportações de armas russas após as sanções) uma tendência que – parece – continuará no futuro.

Last edited 2 meses atrás by Bruno Vinícius
Carvalho2008

Off topic

Osubmarino Tonelero será lançado na próxima semana