Home Estratégia BRIC no mar: o acordo Brasil-China para porta-aviões

BRIC no mar: o acordo Brasil-China para porta-aviões

3982
100

NAe São Paulo (A12) 2007 - by www.naval.com.br

O IPRISInstituto Português de Relações Internacionais e Segurança, publicou um artigo em inglês que trata do acordo entre o Brasil e a China para treinamento de tripulações na operação de navios-aeródromo.

A trabalho diz que o Brasil vai ganhar prestígio e orgulho com o acordo, bem como estreitar suas relações com a China. Enquanto isso, os chineses vão receber um benefício mais tangível, que é a abreviação do tempo necessário para começar as operações de sua aviação naval.

No longo prazo, porém, o Brasil poderá ser o grande ganhador, se sua assistência se converter em apoio à sua entrada no Conselho de Segurança da ONU.

Independentemente dos resultados a longo prazo, o acordo dá um sinal claro ao mundo que o equilíbrio global de poder está mudando, não só economicamente, mas também militarmente, pois os grandes países emergentes do grupo BRIC procuram traduzir o poder fiscal em capacidades de projeção de força.

Para acessar o artigo em formato PDF do IPRIS, clique aqui.

FOTO: Poder Naval

Subscribe
Notify of
guest
100 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
claudio silva
claudio silva
10 anos atrás

O Brasil confiou na China em reconhecer eles como econpmoa de mercado e pelo que me lembro o Brasil depois levou rasteia, me corrijam se estivr errado.
abraços

Diego
Diego
10 anos atrás

Acordos sempre são bem vindos entre os paises dos BRICS, ainda mais agora com a China, será bom para os dois lados, espero que dê certo.

Abraços

alexandre
alexandre
10 anos atrás

levou rasteira na 1º,e se nao me engano o treinamento que tiverao em portas avioes foi em parte repassado pelos eua,o que provavelmente nao vai se repetir mais pelo fato de ser repassado pros chineses.e tome rasteira dupla.

Learce
Learce
10 anos atrás

Um pouco antes e mesmo logo no inicio da Segunda Guerra Mundial, o Brasil se aproximou muito da Alemanha e quase embarcou na maior furada de sua história. Esta aproximação com a China pode ter consequencias muito graves ou alguém duvida o proximo enfrentamento Americano pode ser justamente com eles. Em termos economicos podemos e devemos fazer negocios com qualquer um; no campo militar,nem tanto, um pouco de cautela não faz mal.

emerson
emerson
10 anos atrás

Há um erro na análise de Learce. Getulio tinha uma vocação facista, assim como muita gente nos EUA, Argentina e metade do mundo. Contudo, Getulio fez uma politica externa bem mais independente e esperou o desenvolvimento da Guerra para vender o apoio brasileiro, lançando a semente da industrialização brasileira a partir da CSN. Não se poder dizer que Getulio “quase embarcou” em uma aventura. GEtulio era bem mais inteligente do que isso.

Nelson Lima
Nelson Lima
10 anos atrás

O Brasil é um país livre e faz acordo com quem quiser. Parem com essa mentalidade colonizada de ter medo dos americanos. Eu defendo a compra de caças norte-americanos desde que isso não implique em revezes à nossa soberania.

Joaca
Joaca
10 anos atrás

Senhores
Ao meu ver este acordo com a marinha chinesa pode trazer os recursos necessários para a MB operar de maneira adequada o A-12. Talvez, possamos também aprender sobre construção de reatores nucleares e de vasos de guerra de grande tonelagem.
At
Joaca

Lecen
Lecen
10 anos atrás

Tolice acreditar que a China agora irá apoiar o Brasil numa candidatura a uma vaga permanente no Conselho de Segurança. Já prometeu isso antes e passou a perna em nós quando o Brasil reconheceu a China como economia de mercado e fará novamente. Um país como a China, baseando-se em suas tradições políticas históricas e culturais, não quer aliados, mas quer estados-tributários. Em suma, China no céu, o resto lá no chão. O nosso país está se aliando com os países errados: China, Cuba, Venezuela, Irã, etc… O que eles têm em comum? São todos ditaduras atrozes. “Diz-me com quem… Read more »

Thomas
10 anos atrás

Vamos aos fatos: 1. O UNICO pais do mundo que controi catapultas para Porta Avioes sao os Estados Unidos. 2. O UNICO que fabrica avioes VSTOL sao os Estados Unidos 3. O UNICO que dispoe de avioes de treinamento para pouso em porta avioes sao os Estados Unidos 4. a Franca depende dos EUA para treino dos seus pilotos e manutencao das catapultas do seu porta avioes. 5. A Marinha do Brasil esta na mesma situacao. 6. Os Estados Unidos nao treinam pilotos e tecnicos de paises que transferem tecnologia a paises hostis. Se a Marinha do Brasil treinar os… Read more »

Marco antonio Lins
10 anos atrás

Parabens!Sr Nelson Lima

Pelo comentario feliz,já basta mercantilismo ! Seja qual for o Pais não somos quintal de niguem.Já basta de babaquice ideologica fora interesses pessoais que´só faz atrazar o pais.A FAB nos decepciona, quando quer avião que serve de treinamento para seu pilotos( RAF). pelos resultados do AMX tire suas conclusão.\Eles poderão ser adquirido para substituir os Xavantes.A-29/Gripen/Rafale
e basta -Depois entrar no Par-FA.E modernizar todos os existente em nossa força.

PROFESSOR
PROFESSOR
10 anos atrás

Acordos sempre é bom e necessários para o desenvolvimentos de novas tecnologias, más da China não se esperem nada além de dinheiro como o primeiro comentário dessa matéria os chinesses já nos passaram a perna uma vez e na verdade se formos analisar friamente não é interessantepara nenhum dos membros permanentes com direito a veto que outros paises tenham o msm direito, o Brasil só conseguirá isso se houver pressãodos paises nao membros permanente para que o Brasil seja seu representante caso contrário mesmo que o presidente Lula seja hj um dos mais respeitados pela comunidade internacional isso praticamente impossivel

Fábio Mayer
Fábio Mayer
10 anos atrás

Penso que os chineses, ou vão colocar uma montanha de dinheiro para fazer o São Paulo sair da doca, ou vão se decepcionar com sua falta de capacidade.

Acordos assim são bem vindos. Nem o Brasil quer virar umna ditadura como a China, nem a China quer virar uma democracia esculhambada como a do Brasil, o que resta, são apenas interesses técnicos, e o Brasil tem tido azar nesse quesito, espoliado que está sendo pela França, afastado dos EUA… a China pode ser o que falta para o Brasil efetivamente conseguir um rumo para sua questão militar.

Bayron
Bayron
10 anos atrás

Que problema tem o Brasil treinar os chineses??? Não vejo nada de mau nisso, muito pelo contrário, é uma oportunidade de aprimorar até mesmo nosos profissionais.

Só por que o Brasil vai treinar a China não quer dizer que sejamos contra os EUA.

Lecen em 03 fev, 2010 às 8:20

O brasil é sim aliando a países como: China, Cuba, Venezuela, Irã, etc… mas também é alida de todos os outros países “não errado” do mundo. Afinal, temos algum inimigo???

Abraço

motta_eiras
10 anos atrás

Não se pode despresar qq aproximação com um país como a China potencia economica e grande parceira comercial do Brasil. Me parece q há um acordo de desenvolvimento do nosso reator para o sub nuclear e certamente outros acordos deverão ser traçados a partir deste trabalho conjunto. O Brasil foi o unico País a se dispor a ser base de treinamento para aviação embarcada da China. Quanto as outras posições politicas de apoio ao Brasil não podemos exigir pois como o Brasil a China tem sua soberania e decide como lhe convier. Em fim toda parceria com potências como a… Read more »

Thomas
10 anos atrás

“Que problema tem o Brasil treinar os chineses??? Não vejo nada de mau nisso, muito pelo contrário, é uma oportunidade de aprimorar até mesmo nosos profissionais.”

Infelizmente, os Estados Unidos que treinam os nossos Avidores talvez nao vejam com bons olhos a Marinha do Brasil transferida know how da Marinha dos EUA para a China.

O Brasil nao e; aliado nem da China,, Cuba ou Venezuela.

A China nao tem alidos, somente paises clientes.

Henrique Sousa
Henrique Sousa
10 anos atrás

O Brasil até que pode passar seu conhecimento em operações embarcadas para quem ele quiser, mas que arque com as consequências.
Quem domina este conhecimento são os EUA, e achar que não é necessário ter um bom relacionamento com eles desconhece os fatos.

Não vejo como argumento válido a troca de gentilezas que alguns propagam: ajudamos eles com CTOL e eles nos ajudam no CS da ONU.

Rodrigo Cesarini
Rodrigo Cesarini
10 anos atrás

A educação precária do Brasil dá nisso, problemas generalizados de interpretação de texto; vejam o que diz o texto: acordo entre o Brasil e a China para treinamento de tripulações na operação de navios-aeródromo.

A Marinha vai passar know-how de como “administrar” uma tripulação enorme, típica de um NAe; pois os chineses não tem tradição na operação de grandes navios. Não vão treinar pilotos, mesmo porque a China não vão usar aviões lançados por catapulta, só passar procedimentos admnistrativos e de logística.

Parem de procurar chifre em cabeça de cavalo.

vinicius modolo
vinicius modolo
10 anos atrás

o motor do A-12 é 2 tempos????? como sola fumaça heim!!!! srsrsr

Thomas
10 anos atrás

A Marinha da China nao precisa de know how de como administrar navios de grande porte, pois os tem, e muitos.

O que ela deseperadamente necessita e’ de know how de operacao de Navios Aerodromos.

A Russia, que e’ a principal forncedora de armas, se recusa a dar este treinamento.

Quanto a catapultas, o unico pais que dispoe nao fornece esta tecnologia, os EUA – se eles nao nos derem apoio a operacao do Sao Paulo, podemos usar o mesmo como Porta Helicopteros, sem os EUA nao ha como operar o Sao Paulo como Porta Avioes.

Julio
Julio
10 anos atrás

Se o Brasil está fechando esse acordo com objetivo de receber apoio da China para o Conselho de Segurança da ONU, pode esperar sentado, pois a China nunca irá apoiar firmemente a pretensão do Brasil, a atrapalhada diplomacia brasileira já sentiu. O Brasil poderia exigir da China auxilio em áreas de tecnologia que ainda não dominamos.

Rodrigo Cesarini
Rodrigo Cesarini
10 anos atrás

Que grande porte estamos falando? Há uma diferença muito grande entre operar um cruzador e um NAe.

alexandre
alexandre
10 anos atrás

Rodrigo Cesarini em 03 fev, 2010 às 11:47

Que grande porte estamos falando? Há uma diferença muito grande entre operar um cruzador e um NAe.
Achina esta louca pra adquirir conhecimento sobre operaçoes com aviaçao embarcada em nae’s,nao faz sentido fazer acordo pra treinar so pessoal administrativo.

caravlhomtts
caravlhomtts
10 anos atrás

Boa tarde Srs.
Ajudar os Chineses a administrar um NAe para num futuro a longo prazo, termos uma chance de entrar no CS da ONU,acho pouco provável,agora,se for uma cooperação das 3 forças,de ambos os lados, a longo prazo,ai sim teríamos alguma chance de entrar,já seria a França e China com voto a nosso favor,bem mais isso a longo prazo.
Abraço a todos.

Almeida
Almeida
10 anos atrás

Prestigio e orgulho? Nossos aviadores navais e controladores aereos sao formados nos EUA, quero ver se eles vao gostar disso…

A China acabou de pressionar os EUA pra nao venderem armas a Taiwan. Duvido que os EUA nao nos pressionem a nao repassar esse conhecimento para os chineses.

Thomas
10 anos atrás

Quando recebemos os A-4, os nossos aviadores foram formados nos EUA, um piloto ex-US Navy testou os A-4, um ex-oficial da US Navy treinou o pessoal com LSO (Landing Signal Officer) … estamos comprando Trackers ex-US Navy para serem reformados por uma empresa dos EUA, para serem operados no Sao Paulo estamos comprando SH-60B como plataforma ASW do Sao Paulo O convoo do Sao Paulo foi reformado para ser compativel com a doutrina de uso da US Navy Seria infantil imaginar que a Marinha do Brasil ira por em risco a tradicional e estabelecida parceria com a US Navy em… Read more »

O Fortuna
10 anos atrás

Wow!Que povo guerreiro e corajoso! Tem ainda quem duvida do futuro desse povo erdeiro do imperio portugues?Pela coragem mostrada nesses comentarios dà pra ver mesmo que ai niguem tem espirito de servilismo .18 comentarios e sò 2 ou 3 responderam com dignidade,o resto antes de ousar ir ao banheiro pediriam 1000 licenças e desculpas ao patrao(nesse caso os USA ,mas nao duvido que se fosse outro seria a mesma coisa).Braveheart deve ter sido brasileiro.HAHAHA-ironico. da pra entender ? Lecen em 03 fev, 2010 às 8:20 : 1″…Um país como a China, baseando-se em suas tradições políticas históricas e culturais, não… Read more »

humberto
humberto
10 anos atrás

Senhores,
Intercambio entre paises é perfeitamente normal, com certeza neste momento, existem militares chineses sendo treinados nos EUA e vice-versa. Vão vir quantos chineses sendo treinados? 1, 10, 100? A quantidade sim pode determinar algum mal estar junto aos gringos.. Com certeza a MB tem ideia até onde esticar a corda..já o GF..
[]

OTV
OTV
10 anos atrás

Eu nãolembro onde li o que vou falar, mas acho que foi em um dos blogs do trio aqui, que a China tem 400 bi de dolar aplicados em títulos americanos no próprio EUA.
Não vejo garnde problemas neste acordo. O problema será quando o Brasil fizer com qualquer pais que apoio o terrorismo, aí sim estaremos em maus lençois.

Paulo
Paulo
10 anos atrás

O ex-ministro Mangabeira Unguer falou que o Brasil precisa aprender a dizer não. Nós vamos treinar os chinas sim e pior pra quem achar ruim. Estams caminhando a passos largos para sermos potência econômica e daí para potência militar será um pulo. E mesmo que a China não nos apoie na questão do CS da ONU, desde que eles nos comprem frango, carne, minério de ferro, soja, aviões, frutas, petróleo e outros produtos, o resto não interessa. Talvez até possamos fisgar alguma tecnologia sensível. Aliás, eles já são nosso principal parceiro comercial. E não se despreza um mercado com um… Read more »

Carlos Augusto
Carlos Augusto
10 anos atrás

O Brasil passar conhecimento que obteve com os USA, não sei não, mas acho que vamos ter problemas com os nossos brothers do Norte. Essa cadeira no CS, não vale esse sacrificio todo, e os Chineses não são de cumprir promessa nenhuma, que o diga os Russos.

Cristiano GR
Cristiano GR
10 anos atrás

EMERSON E LEARCE:

GETULIO FOI, É E SEMPRE SERÁ… O CARA. (e nunca se cupixou com o Sarney p ter apoio)
E morreu em defesa de suas convicões.

E sobre a II Guerra, se o Brasil tivesse participado ao lado dos alemães, talvez, estivesse melhor que está hoje. Tomem o exemplo do Japão com o crescimento totalmente gerido pelos EUA logo após a guerra. Mas vejam bem, TALVEZ. Mas, lógico, não valia correr o risco.

Lacerdinha
10 anos atrás

Tem muita gente raciocinando pro dia de amanhã, passem a raciocionar num tempo mínimo de 5 anos, o certo mesmo seriam 10 anos.
Cada um com seu cada um, se propos-se agora tal acordo como este é porque é o tempo certo para tal, nada acontece fora do seu tempo.
A China tem pressa e o Brasil tem interesses, o resultado disso chama-se acordo, e que o Tio Sam trate de compensar uma possível preocupação com alguma coisa que nos interesse também, é assim que se joga o jogo.

Giuliano
Giuliano
10 anos atrás

Acho que valeria um post para o comentário da galera “especializada”. (do Vi o Mundo – Blog do jornlista Luiz Carlos Azenha) Raul Zibechi: Um porta-aviões chamado Haiti Atualizado e Publicado em 03 de fevereiro de 2010 às 17:12 A IV Frota em ação: um porta-aviões chamado Haiti Com a crise haitiana, a militarização das relações entre os EUA e a América Latina avança mais um passo, como parte da militarização de toda política externa de Washington. A intervenção é tão escancarada que o jornal chinês “Diário do Povo” pergunta se os EUA pretendem incorporar o Haiti como mais um… Read more »

Leopoldo Duarte
10 anos atrás

Otima parceria com a China, os dois lados sai ganhando e defendo os acordos militares e parceria estrategicas, para o Brasil e suma importancia este acordo, quem sabe sai algum desenvolvimento de produto belico.

Thomas
10 anos atrás

“Tio Sam trate de compensar uma possível preocupação com alguma coisa que nos interesse também, é assim que se joga o jogo.” Tio Sam nao e’ um Idiota, neste jogo ou voce joga honesto – ou ninguem joga com voce. Ou voce esta com eles – ou esta contra eles. “E sobre a II Guerra, se o Brasil tivesse participado ao lado dos alemães, talvez, estivesse melhor que está hoje. Tomem o exemplo do Japão com o crescimento totalmente gerido pelos EUA logo após a guerra. Mas vejam bem, TALVEZ. Mas, lógico, não valia correr o risco.” estaria ? o… Read more »

Mahan
10 anos atrás

Na época, Vargas sofria da mesma doença que Lula: anti-americanismo terceiromundista. Se o primeiro via na alemanha nacional-socialista um contrapeso aos EUA o segundo vê o IRAN fundamentalista-nuclear do mesmo modo. Acordo para porta-aviões ? Se ainda fosse para construção conjunta dos futuros Nae Sino-Brasileiros classe Nimitz (-)…

Dunga
Dunga
10 anos atrás

Acordo com a China é obra CARACOO>>>

A china entre com a cara e o Brasil entra com o …

nozes
nozes
10 anos atrás

gostei do que vc falou O Fortuna

parabéns!

Robson Br
Robson Br
10 anos atrás

Muitas críticas, mas vai ser um ano de surpresas para a MB.

devagarzinho e sem alarde ela está chegando lá.
Pena que a FAB está perdendo o trem…….

O Fortuna
10 anos atrás

Obrigado nozes ,feliz que vc condivida e tenha a mesma visao.
Abraços

gerson carvalho
gerson carvalho
10 anos atrás

Caros amigos,

Acho que a MB sabe o que esta fazendo. vamos imaginar que os chineses vão colocar alguns de seus SU27-F (falsificado) mais que voam muito bem ja que são copias perfeitas dos originais russos. podem também esta negociando a transferencia de tecnologia de construção de navios de grande porte ou coisa do tipo. mais com certeza não vai ser ruim para a MB e os EUA que se F…..

cometa
cometa
10 anos atrás

O acordo é meramente político, beneficia mais o Brasil que a China… o país que mandou astronauta para o espaço, tem o maior exécito do mundo e segunda economia do mundo não precisa de ninguém para operar PA… estão todos os usuários do tópico reprovados !!!!!!!!!!!!!!!
O senhores do Estado Novo tinham medo de tomar a atitude errada, por isso pessoas pró-alemanha e pró-EUA faziam párte do Governo…caso a Alemnaha tivesse descoberto como fazer a bomba atômica antes da guerra o Brasil não apoiaria os EUA…simples assim.

Lacerdinha
10 anos atrás

Thomas em 03 fev, 2010 às 17:48

Tio Sam nao e’ um Idiota, neste jogo ou voce joga honesto – ou ninguem joga com voce.

Por um acaso você está sugerindo que o Brasil, ai incluído o GF e a Marinha Guerra de Brasileira estão sendo desonestos ???

Nota-se que você entende muito de diplomacia.

O Fortuna
10 anos atrás

Giuliano em 03 fev, 2010 às 17:39
Gostei muito do artigo que vc postou,muito interesante.
Abraços

Challenger
Challenger
10 anos atrás

O Brasil em mais um acordo CaraCu.

Thomas
10 anos atrás

“Por um acaso você está sugerindo que o Brasil, ai incluído o GF e a Marinha Guerra de Brasileira estão sendo desonestos ??? Nota-se que você entende muito de diplomacia.” exato, repassando know how para os Chineses, que os EUA jamais passariam, ao mesmo tempo obtendo apoio (impressindivel) da Marinha dos EUA (inluindo Trackers e SH-60B) seria uma demonstracao de falta de honestidade. Nao pense que os Americanos nao levam a serio estas questoes, paises Aliados dos EUA ja se viram vitimas de boicote por parte dos EUA por transferencia de know how a paises que nao deveriam. A Russia,… Read more »

Harry
Harry
10 anos atrás

Marinha do Brasil

Audácia é seu nome

bruno luiz
bruno luiz
10 anos atrás

Thomas em 03 fev, 2010 às 8:32

Apenas algumas correções

Vamos aos fatos:

O Yak-141 soviético foi o primeiro “caça” de verdade a usar o sistema VSTOL. Esse foi um bom projeto, mas não teve muito sucesso. Logo depois o sistema soviético foi aplicado no F-35 que utiliza o seu sistema de curvar o bucal exaustão para baixo.

caravlhomtts
caravlhomtts
10 anos atrás

pessoal boa noite,
Que a china usa o mesmo approach que o EUA não temos a menor duvida,mais raciocinemos um instante,somos um player completamente diferente de a vinte anos atrás,aprendemos muito e a duras custas,não vamos confundir alhos com bugalhos,os nosso técnicos militares são muito bons e sabem muito bem o terreno em que estão pisando.
abraço a todos.

O Fortuna
10 anos atrás

Thomas,è interessante notar um pouco de ingenidade sua quando vc fala de honestidade como se os USA fossem exemplo ,o pais mais correto e honesto,algo que sabemos nao ser (Timor-Leste/ indonesia ,Nicaragua sao apenas 2 exemplos da honestidade e da etica moral que tem a diplomacia americana).Vc analisa as relaçoes diplomaticas como se fossem relaçoes pessoais entre amigos.Nao exitem paises amigos ,os interesses estrategicos nacionais vem antes de tudo,os americanos sabem bem disso,apesar as vezes as lobbys de grandes intersses economicos consigam passar a frente . A reputaçao da Marinha do B. ?Vc acha que o Brasil pode fazer algo… Read more »