sexta-feira, março 5, 2021

Saab Naval

De olho nos atrasos do F-35, França gostaria de alugar Rafale para a RN

Destaques

IMAGENS: Navio-Aeródromo Ligeiro Minas Gerais – A11

Algumas das melhores fotos do NAeL Minas Gerais (A11) com seu grupo aéreo embarcado de aviões P-16 Tracker da...

TOPEX 1-87: USS Nimitz e cruzador nuclear USS California no Brasil, em 1987

Em 1987 eu era tripulante da fragata Niterói - F40 e quando estava em operação no mar, fazia parte...

SIMULAÇÃO: ‘Operação Pólvora’ – FAB e MB enfrentam o USS Nimitz

No início de novembro, o presidente Jair Bolsonaro em discurso com tom bélico ameaçou usar pólvora quando acabar a...
Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Segundo reportagem do site Defense Aerospace, a iniciativa anglo-francesa de defesa, anunciada na última semana, não mencionou a cooperação bilateral em porta-aviões porque o Reino Unido ainda tem que establecer suas intenções nesse campo, de acordo com a DGA (Direction Generale de l’Armement- agência responsável pela aquisição de armas na França).

Lauren Collet-Billon, que comanda a DGA, disse na coletiva de imprensa de 22 de fevereiro que o Reino Unido ainda tem que finalizar seus planos para os porta-aviões da Marinha Real Britânica (RN – Royal Navy), o que inclui opções técnicas importantes como o tipo de catapultas que vai utilizar neles, e que tipos de aeronaves vai operar no fim das contas. Inicialmente, os ingleses queriam comprar o F-35B, que é a versão de decolagem curta e pouso vertical do novo caça norte-americano, para substituir seus Harriers. Depois, mudou para a versão F-35C de operação em porta-aviões com catapulta e aparelho de parada. Mas este último, como todo o programa F-35, vem passando por dificuldades técnicas significativas.

Segundo Collet-Billon, “o F-35 é um programa ambicioso, e como todo programa ambicioso enfrenta certos desafios”. Ele disse também que a cooperação bilateral em porta-aviões vai depender dos programas britânicos, e acrescentou que “se um dia tivermos que alugar caças Rafale M para a Marinha Real Britânica, por que não? Pessoalmente, eu acharia isso muito bom”.

FONTE: Defense Aerospace

FOTO: Min Def da França

Colaborou: Marcelo

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

8 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ivan

Quando o Ministro da Defesa do Reino Unido falar que tem interesse no Rafale ou o DoD pedir informações à Dassault realmente será notícia.

Por enquanto o que temos é Lauren Collet-Billon, que comanda a DGA(Direction Generale de l’Armement) francesa, oferecendo um caça francês para a Royal Navy.

Na verdade parece mais uma provocação do que uma oferta…

Sds,

edcreek

Olá,

Ivan diz:

“Na verdade parece mais uma provocação do que uma oferta”…

Concordo plenamente até que se prove o contrario….

Abraços,

Marcos

Seria complexo para a Marinha Britânica adotar um vetor, incluíndo ai a preparação do NAe, treinamento de pessoal, etc e tal e depois passar para outro vetor.

giordani1974

Isso não acontecerá, só se o atraso do F-35 chegasse a uma década, como foi o caso dos F-111´s australianos…mas nesse, é até ilógico, pois o gasto com treinamento e adaptação jamais compensaria…se é para não perder a proficiência, que aluguem o A-12 e seus A-4´s…

Vader

Mais uma vez vemos os franceses falando por seus (improváveis) clientes…

Pô, para de tentar empurrar essa jaca pra todo mundo! Índia só tem uma! 😉

Almeida

Seria irônico o Rafale operando em NAes ingleses visto que esta foi a maior desculpa para a França sair do programa Eurofighter e seguir sozinha.

daltonl

Hipotese pouco provável, mas não impossivel, o que pergunto-me é se os franceses terão Rafales M sobrando para alugar: A encomenda é de 60 aeronaves, deduzindo os 3 perdidos em acidentes, significa que dentro de alguns anos, serão 57. 2 Esquadrões já foram formados, 12 F e 11 F, este último recentemente e o 17 F será formado até 2015, totalizando 36 aeronaves. Como medida de comparação, recentemente a US Navy recebeu mais um esquadrão de Super Hornets e até 2015, pelo menos outros 4 serão formados, o que significa que estas aeronaves mais recentes, Rafales M e Super Hornets… Read more »

Requena

Uma coisa a gente tem que admitir.
Esses franceses são fanfarrões demais! hahahahhaa

- Advertisement -

Guerra Antissubmarino

Londres teme que submarinos russos ‘super silenciosos’ operem em águas britânicas

Segundo o The Telegraph, novos submarinos russos supostamente representam uma ameaça à segurança britânica, rastreando a frota da Grã-Bretanha,...
- Advertisement -
- Advertisement -