Home Operações Aeronavais ‘Viraat’ e ‘Charles de Gaulle’ na 14ª edição do exercício indo-francês Varuna

‘Viraat’ e ‘Charles de Gaulle’ na 14ª edição do exercício indo-francês Varuna

738
4

Exercicio indo-frances Varuna - foto 4 Marinha Francesa

Participação francesa no exercício é uma das etapas da Missão Arromanches da Força Tarefa 473, com quatro meses de duração, e que já passou pelo Golfo Pérsico em combates contra o Estado Islâmico

Entre 28 de abril e 2 de maio, foi realizado o 14º exercício indo-francês Varuna, na Costa Oeste da Índia, sendo a quinta vez em que a parte francesa compreendeu a Força Tarefa 473, composta pelo navio-aeródromo Charles de Gaulle, a fragata de defesa aérea Chevalier Paul, a fragata antissubmarino Jean de Viennne e o navio-tanque Meuse.

Foi a quinta vez desde 2001 em que a Força Tarefa 473, que realiza atualmente a missão Arromanches, participou do Varuna. A força deixou Toulon, na França, para uma comissão de quatro meses. Já foram completadas oito semanas de operações na Arromanches, que incluíram missões no Golfo Pérsico junto à coalizão internacional que combate o Estado Islâmico (EI, também denominado Daech). Agora a força segue para o Golfo de Aden.

Exercicio indo-frances Varuna - foto Marinha Francesa

Rafale, Super Etendard e Sea Harrier – Voltando ao Exercício Varuna, foram realizadas missões em conjunto com o grupo de batalha formado pelo navio-aeródromo Viraat, da Marinha Indiana. Segundo nota divulgada pela Marinha Francesa, foi necessário um ano de preparação e os grupos dos dois porta-aviões somaram dez navios de guerra, que realizaram treinamentos de diversas áreas do combate aeronaval. O objetivo do Varuna é melhorar a interoperabilidade.

Exercicio indo-frances Varuna - foto 2 Marinha FrancesaJatos de combate franceses Super Etendard Modernisé (SEM) e Rafale operaram em missões aéreas junto a aeronaves Sea Harrier da Índia, às vezes do mesmo lado, às vezes como “inimigos”. Foram treinadas missões de combate aéreo e de ataque a alvos marítimos, enquanto os navios de escolta das duas marinhas realizaram reabastecimento no mar e praticaram tiro.

P-8I Poseidon – Também se exercitou a guerra antissubmarino, o que vem se tornando uma prioridade no Oceano Índico, conforme a nota divulgada pela Marinha Francesa. Para tanto, participaram outros meios indianos como os aviões de patrulha P-8I Poseidon e um submarino classe “Shishumar”.

No total, 17 exercícios navais e 120 surtidas aéreas foram realizadas entre os dias 28 de abril e 2 de maio. Esses encontros fazem parte de uma parceria estratégica firmada entre os dois países em 1998.

Exercicio indo-frances Varuna - foto 3 Marinha Francesa

FOTOS: Marinha Francesa

VEJA TAMBÉM:

4
Deixe um comentário

avatar
4 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
daltonlEdcarlos PrudenteIväny JuniorGuilherme Poggio Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Guilherme Poggio
Editor
Noble Member

Falem bem ou falem mal do Viraat, mas ele está aí funcionando.

Iväny Junior
Visitante
Member

Esperando mais fotos e videos 😀

Edcarlos Prudente
Visitante
Edcarlos Prudente

E não estranhem as dimensões do Viraat com relação ao Charles de Gaulle, pois o Viraat não era um PA originalmente.

Saudações

daltonl
Membro
Member
daltonl

Edcarlos…

você está enganado…o ex-HMS Hermes foi um NAe da
classe Centaur equipado com catapultas e aparelho de frenagem sendo maior e muito mais eficiente que os anteriores Colossus e majestics, como o Minas Gerais
(A 11).

Só mais tarde ele foi convertido em um “Command Carrier” transportando tropas desembarcadas via helicópteros, quando então as catapultas e aparelho de frenagem foram retirados.

Uma nova modificação aconteceu antes das Falklands
quando então recebeu uma “rampa” e capacitado a
operar com o Sea Harrier trazendo novamente algum componente de asa fixa que parecia definitivamente extinto com a baixa do HMS Ark Royal em 1978.