Home História Novgorod: a canhoneira que não descia redondo

Novgorod: a canhoneira que não descia redondo

1041
20

novgorod1

Já que o Blog do Poder Aéreo vem mostrando algumas bizarrices voadoras, faz sentido apresentar aqui alguns navios estranhos, para dizer o mínimo. Como a Novgorod de 1873, a “canhoneira redonda” russa da esquadra do Mar Negro.

Projetada para operar na foz do rio Dnieper, protegendo Nikolaiev, surgiu da necessidade de se conceber um navio para águas restritas com grande poder de fogo (e, conseqüentemente, grande deslocamento), mas com pouco calado. Assim, chegou-se à forma redonda com fundo chato. Um formato tão inusitado que não dá pra se falar em boca e comprimento. Melhor dizer que o diâmetro era de 30 metros, com calado de 4 metros e um deslocamento de 2.491 toneladas. O bordo livre era de apenas meio metro, mas os dois canhões de retrocarga, de respeitáveis 11 polegadas, ficavam numa barbeta central bem mais alta. A proteção era considerável, com uma cinta de 20 cm na borda inferior, 25 cm na borda superior, 5,5 cm no convés e 25 cm na barbeta.

Mas porque a “licença poética” de chamar a Novgorod de canhoneira que não descia redondo? Porque, embora o formato inusitado ainda permitisse 8 nós de velocidade e um desempenho até que razoável quando em águas calmas ou a navegando contra a corrente, a canhoneira era praticamente ingovernável quando descia a foz do rio, ou quando a favor das correntes do próprio mar Negro sob o efeito da considerável vazão do Dnieper.

Ou seja, tinha desempenho sofrível no próprio Teatro de Operações para o qual foi planejada! Melhor atracar a canhoneira redonda e ir tomar uma cerveja no cais. Ou uma vodka “redonda”…

Fonte: LENTON, H. T. Navios de Guerra. São Paulo: Melhoramentos, 1981.

Fotos de Alexandre Galante – maquete exposta no International Maritimes Museum Hamburg

novgorod2

novgorod3

20
Deixe um comentário

avatar
20 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
16 Comment authors
Luiz AntonioRaphaelVassily ZaitsevJACUBÃOTomcat Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Mahan
Visitante
Mahan

Será que não eram rebocadas como as chatas redondas de Lopez em Riachuelo?

Raphael
Visitante
Raphael

Ai ela:
http://www.militaryimages.net/imagehost/images/dronepilot/novgorod2.jpg

Sera que o Brasil nao compraria umas 2 para defender o Rio Amazonas?? A gente pode ate ter tranferencia de tecnologia e tudo mais…

Tomcat
Visitante
Tomcat

Agora eu sei de onde George Lucas tirou a inspiração para criar a “Millenium Falcon”. Puro plágio! 🙂

JACUBÃO
Visitante

Essa goiaba RUSSA tá parecendo até um DISCO-VOADOR submarino (OSNI).

Vassily Zaitsev
Visitante
Vassily Zaitsev

Jacubão,

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!!!!!!

Muito boa sua opnião.

Não parece uma metade de um hamburguer, com duas batatas fritas queimadas apontando para cima?

abraços, e cada bizarrice que inventam.

Callia
Visitante
Callia

mais feio que isso só a classe Roraima ghahahhahah ,

Mahan
Visitante
Mahan

O formato redondo deve ser para diminuir o calado, não? Blindada e com artilharia pesada, diva ser um osso duro de roer em águas rasas!

Alfredo_Araujo
Visitante
Alfredo_Araujo

Deviam pintar as bordas de azul, e o centro de vermelho!!!
Pq desse formato parece mais um alvo q um navio..

camberiu
Visitante
camberiu

Alguem poderia me explicar a definicao formal de “canhoneira” como tipo de navio? Quais sao as caracteristicas que definem esse tipo de embarcacao?

Nunão
Visitante
Nunão

Exatamente, Mahan, foi a solução encontrada para conseguir embarcar os dois canhões de grosso calibre, máquinas etc, o que gerou um deslocamento de quase 2.500 t, sem deixar que o calado ultrapassasse 4m. Pelo menos nisso o projeto foi bem-sucedido…

Até o Galante tirar essas fotos, eu só tinha visto imagens desse navio acima da linha d’água, e não imaginava como um troço desses conseguia se mover numa só direção. Vendo o que achei mais impressionante na maquete, os seis hélices, resolvi a dúvida…

Excel
Visitante
Excel

Só russo pra inventar uma coisa assim, dá para sentir o efeito da vodka sem mesmo beber. Assim mata dois coelhos de uma vez: Não precisa beber pra ficar bêbado (e a ssim economiza vodka) e ainda curte a fresca brisa do rio.
Terríveis esss russos …

RL
Visitante
RL

Poh…..quem nunca viu a nave do Playmobil?

Eu sonhava em ter uma, só não fazia idéia de que ela era resultado de uma inspitação como esta..rssrsr..

Gabriel
Visitante
Gabriel

Kara isso e tão ridiculo que so falta ser movido a vodka

edilson
Visitante
edilson

Isto parece um projeto de Jules Verne…

Nunão
Visitante
Nunão

Verdade, Edilson! Lembra também as traquitanas da versão para a telona do seriado James West, aquele filme com o Will Smith e o Kenneth Branagh (este último parece que o sobrenome foi pronunciado depois de ver a bizarrice naval acima)

edilson
Visitante
edilson

hahaha Nunão, era isto mesmo, parece a aquela aranha medonha à vapor…
ou ainda, lembra daquele filme “a liga extraordinária” com o sean conery fazendo papel do Alan Quartman
http://websmed.portoalegre.rs.gov.br/escolas/giudice/liga_extraordinaria.jpg
bizarro.
se me dissessm que acoplariam um balão neste navio eu até o acharia mais legal…

ViniciusModolo
Visitante
ViniciusModolo

hahhahah

Eu tbm pensei na millenium falcon…e por falar em plágio…no episódio 1 tem uma nava prateada que é uma cópia do SR-71 Blackbird…e num sei se nesse mesmo ou no 2 tem umas naves de ataque que são iguais aos MI-24 Hind…

mas agora eu sei o que são os OSNIs…são os russos fazendo graça.

Por falar em Osnis…vcs do Blog poderiam colocar alguma coisa sore o tema…que não seja o famoso caso de Shagg Harbour pq desse eu to cheio…

Camilo
Visitante
Camilo

Camberiu, Respondendo sua pergunta, achei na Wikipedia um artigo que transcrevo abaixo: Abraço, Canhoneiras (tradução livre da Wikipedia) “Uma canhoneira é literalmente um barco que transporta uma ou várias armas. O termo é bastante amplo, e a conotação habitual modificou-se durante os anos (às vezes abrangendo embarcações que seriam de outra maneira considerados navios). Era da vela Na era da vela, uma canhoneira era normalmente um pequeno navio sem convés equipado com um único canhão de alma lisa na proa, ou apenas dois ou três de tais canhões. Uma canhoneira podia dispor de um ou dois mastros ou ser propulsada… Read more »

edilson
Visitante
edilson

Se este navio fosse italiano eu entenderia que a coisa teria obrigatoriamente que acabar em Pizza…
Mauro, não dê a idéia não, senão alguns gênios vão propor o futuro NAE assim, veja só que já querem fazer uma RAVE no SAMPA em pleno tupi… imagina só…

Luiz Antonio
Visitante
Luiz Antonio

Pelo menos os russos teem iniciativa tecnologica, não precisam comprar tecnologia a peso de ouro, e ademais, não são colonizados, politica e militarmente. Desenvolvem, sua própria técnica e estratégia. Ganharam a segunda guerra mundial construindo tudo em casa. Tudo, desde o aço até sistemas avançados de detecção, navegação, comunicação, armamento. Deveríamos, em vez de chacotas, mostrarmos se somos capazes, apesar do sabão que o “OCIDENTE” ´passou no brasil, com a “distração” do comunismo, nos atrasando em tecnologia e infraestrutura mais de 50 anos. Cadê a bomba para defender nossas águas territoriais e plataformas dos “USS s da vida???”ou dos Scorpiões,… Read more »