Home História A “Pequena Esquadra Branca” da Marinha do Brasil

A “Pequena Esquadra Branca” da Marinha do Brasil

2530
35

mb-em-santos-inicio-sec-xx-foto-painel-museu-do-cafe-santos-sp

Esta interessante foto histórica, que adorna um grande painel no Museu do Café em Santos – SP, mostra algumas unidades da Marinha do Brasil no Porto de Santos, bem no início do século XX. São navios que podem ser classificados como da fase “pré-dreadnought”, alguns adquiridos ainda no ocaso do Império, e outros na virada do século XIX para o XX.

O título da matéria é uma brincadeira com a “Great White Fleet”, uma esquadra também nucleada em couraçados  “pré-dreadnought”, da Marinha dos Estados Unidos, e que circunavegou o planeta em 1907. Praticamente a mesma época da foto acima (com duas versões ampliadas logo abaixo). Quem quiser identificar os navios, fique à vontade, está fácil e uma visita ao site do NGB sempre pode ajudar. Mas há coisas ainda mais interessantes a discutir.

A famosa esquadra de 1910 da Marinha do Brasil, com seus então dois poderosos dreadnought, além de cruzadores leves e contratorpedeiros projetados de acordo com novas idéias de tática e estratégia, substituiria boa parte das unidades mostradas na foto como representantes do poder naval brasileiro (embora algumas durassem ainda mais de uma década em serviço).

Assim, a imagem mostra o final de um período da MB, prestes a mudar radicalmente em muitos sentidos (embora alguns aspectos tenham mudado mais lentamente). Na sua história republicana, a Marinha do Brasil viveu algumas outras ocasiões de importantes mudanças, como os anos 40, com a Segunda Guerra Mundial, e a virada anos 70 para os 80, com a introdução de modernas fragatas e submarinos adquiridos novos, e uma dinamização nos projetos para substituições futuras (alguns bem-sucedidos, outros interrompidos).

E hoje? Estaríamos assistindo ao início de mais uma importante fase de mudanças?

mb-em-santos-inicio-sec-xx-foto-ampliada-1-painel-museu-do-cafe-santos-sp

mb-em-santos-inicio-sec-xx-foto-ampliada-2-painel-museu-do-cafe-santos-sp

35
Deixe um comentário

avatar
35 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
14 Comment authors
JSilvaNunãoJoão das BotasMoriahDunga Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Lecen
Visitante
Lecen

Segundo Francisco Doratioto, autor do melhor livro sobre a Guerra do Paraguai, o “Maldita Guerra”, em 1870 o Brasil tinha a quinta mais poderosa marinha de guerra do mundo. João do Prado Maia na obra “A Marinha de Guerra do Brasil na Colônia e no Império” afirmou que a aquisição dos encouraçados Riacheulo e Aquidabã em 1883 e 1884 permitiram ao país continuar entre uma das mais poderosas marinhas de guerra do mundo. Recordo-me de ter lido num livro escrito por um consultor de política externa do governo norte-americano que em 1881 os EUA tinham uma Marinha de Guerra pior… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Lacen… Realmente o estado da marinha americana em 1880 era deploravel, mas isso durou muito pouco, uns dez anos apenas, pois durante a guerra civil apenas 20 antes que ocorreu grande desenvolvimento, vide a batalha entre o Monitor – que acabou denominando toda uma classe de navios – e o Virginia. Japao e Alemanha eram recem-chegados, o primeiro acordava depois de seculos de isolamento e sua sede por navios de guerra deu-se exatamente quando uma frota americana aportou no Japao no inicio dos anos 1850´s , e a Alemanha havia pouco completado sua reunificaçao dando inicio ao Imperio. Na minha… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Ahh..

antes que esqueça. Consegui identificar na foto o cruzador Tiradentes, com a ajuda da lista de navios da marinha brasileira aqui no blog.
Espero que mais tarde mais nomes apareçam !

Bonifácio
Visitante
Bonifácio

Caros, Há mais uma informação interessante. No fim do império a Alemanha pediu uma missão técnica brasileira para conseguir informações necessárias para construir o seu poderio naval. A missão só foi cancelada devido à confusão que se instalou com a proclamação da república. Na altura, o AMRJ construía o cruzador Tamandaré em casco de aço, com máquinas fabricadas aqui. Pouco depois a nossa frota era destruída na segunda revolta da armada, com auxílio material e até intervenção da marinha americana em favor de uma república que condenou o Brasil ao atraso. Não esqueçam que a história foi escrita pelos vencedores.… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Bonifacio…

Obrigado por compartilhar esta informaçao de que uma missao alemã teria estado aqui, já que, nem no meu ” Jane´s 1897-1997″ há mençao desta missao, embora tenha muitos detalhes sobre o nascimento da marinha alemã.

Se voce tiver razao, entao tudo que sabemos sobre os ultimos anos da Monarquia, sao falsos e que o Brasil seria hoje uma grande potencia?

Os revoltosos eram minoria ” pelo que li” mesmo assim houve necessidade de adquirir navios do exterior para esmagar a revolta. teria sido esta a intervençao americana que vc referiu-se?

grande abraço

Bonifácio
Visitante
Bonifácio

Caro Dalton, A informação sobre a missão alemã foi obtida do artigo “A Pré-História da Fabricação de Equipamentos no Brasil”, do engenheiro Pedro C. da Silva Telles. Ele refere que a tal missão foi organizada mas não enviada devido à confusão reinante após a queda do Império do Brasil. Quanto à intervenção americana, aconselho o “A Intervenção Estrangeira Durante a Revolta de 1893”, de Joaquim Nabuco. Foi graças à intervenção estrangeira, solicitada por Floriano, que o regime não caiu. Os EUA, além de vender armas, conceder créditos e permitir que mercenários seus se alistassem na marinha governamental(Alguns referem 600 homens),… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Bonifacio… Novamente agradeço, agora pela bibliografia citada. A intervençao por parte dos americanos foi a pedido de Floriano entao, e nao ” sugestao” deles, agora isso ficou claro. Floriano adquiriu entre outros, 5 lanchas alemas, alias haviam varios navios de varias potencias, Alemanha, Italia, Gra Bretanha ancorados no Rio, com ordens de proteger cidadaos e interesses de seus respectivos Paises. Acabei de ler um texto, onde o episodio entre o detroit e o Trajano, resumiu-se a que um fuzileiro do Trajano atirou com seu rifle em um bote e o Detroit disparou um tiro de aviso. Sem vitimas. Nunca havia… Read more »

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

Dalton

Pelo jeito vc conhece melhor o periodo earli 1900 da MB e seus meios, portanto não vou me manifestar sobre pois não manjo, mas gentileza poderia comentar sobre especulações que o Minas Geraes e o SP quando entraram em serviço já não eram nenhuma maravilha e que os navios do periodo, proporcional a sua função, bons eram os “scouts” BA e RS e o unico “estado da arte” era o tender
Belmonte ?

( )´s
MO

Dalton
Visitante
Dalton

Mestre Ostra… Conhece aquele ditado…” só sei, que nada sei ” ! O Bonifacio é que parece entender bem deste periodo pouco conhecido. Agora, quanto ao Minas gerais e Sao Paulo, nunca soube de nenhum comentario de que quando chegaram aqui, isso em 1910, eles já nao fossem nenhuma maravilha. Eram considerados o que havia de melhor no mundo. Nossos encouraçados criaram uma polemica muito grande, pois os alemaes pensavam que eles haviam na verdade apenas sido emprestados e que em caso de guerra, reforçariam de imediato a marinha britanica. Os ingleses especularam que eles tambem poderiam ser repassados aos… Read more »

Flamenguista
Visitante
Flamenguista

Uma informação curiosa…No documentário O Preço da Paz, é dito que, a marinha de guerra americana era a quinta em poderio bélico no mundo, quando foi efetuado o ataque a Pearl Harbor. Apesar de não deixar de ser uma marinha de certo poder, nem se comparava à marinha inglesa ou japonesa.

Ulisses
Visitante
Ulisses

Flamenguista No ataque a Pearl Harbor eu acho que que a marinha americana era a terceira ou segunda,pois para enfrenta-la só o Reino Unido e o Japão tinha condições.Na batalha de Midway entre EUA e Japão vimos fatores contra e a favor de ambos lados. De um lado os EUA tinha na batalha somente 4 CVs em ação direta: USS Lexington(afundou na batalha do mar coral),USS Yorktown(afundou),USS Enterprize(o unico sobrevivente)e o USS Hornet(afundou). Enquanto o Japão tinha 6 CVs em ação direta: IJN Akagi(nau),IJN Kaga,IJN Shokaku,IJN Zuikaku,IJN Hiryu,IJN Soryu.(todos afundaram). Os japoneses tinham mais porta aviões,porém o poder industrial americano… Read more »

Fábio Max
Visitante

A explicação prática é que, em 1889, a roubalheira se instalou de vez em virtude da instalação de uma república que até hoje serve apenas e tão somente aos interesses das oligarquias mais podres e corruptas do mundo. Se no Império o rei contrabalançava os intuitos corruptos das oligarquias, na República, presidentes temporários não tinham mais como adquirir influência para essa tarefa. E, pior, a presidência passou a ser ocupada por representantes de interesses mesquinhos. O resultado é o que temos atualmente: um país que podia ser a maior potência mundial, atravessou o século XX a passos de tartaruga, institucionalizou… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Flamenguista… Infelizmente, este documentario é um daqueles onde a traduçao errou, ou a informaçao repassada estava equivocada. Com o tratado naval de Washington de 1922, chegou-se a acordo quanto ao numero de encouraçados que cada uma das marinhas signatarias do acordo deveriam ter em virtude do encouraçado ser na epoca o maximo em poderio naval. EUA e Inglaterra teriam direito a 15 unidades cada, alegando-se que teriam que dividir sua força, no caso EUA, entre Atlantico e Pacifico, ou entre Atlantico, mediterraneo e Indico no caso dos ingleses. Aos japoneses foi permitido 10 unidades, e França e Inglaterra teriam que… Read more »

Julio
Visitante
Julio

Me chamou a atenção as informações prestadas pelo Bonifácio a respeito da intervenção estrangeira, por ocasiao da revolta de 1893 e quanto ao livro histórico “A Intervenção Estrangeira Durante a Revolta de 1893″. Fiz uma rapida pesquisa e descobri que esse livro pode ser encontrado no site do Senado Federal: http://www2.senado.gov.br/bdsf/bitstream/id/1088/4/690143.pdf. Quem tiver interesse é só baixar, é gratuito. Sds

Dalton
Visitante
Dalton

Ulisses… Os americanos realmente começaram com 4 porta-avioes, Lexington, Yorktown, Enterprise e Hornet. O Saratoga foi avariado um mes depois de Pearl Harbor e o Wasp chegou ao pacifico depois de Midway já que estava apoiando os britanicos no mediterraneo e o Ranger nao era considerado adequado para combater no Pacifico. Mas em 1943, entraram em serviço, 6 porta-avioes da classe Essex, os melhores de toda a guerra , 9 porta-avioes leves da classe Independence e dezenas de porta-avioes de escolta. lexington, Yorktown, Wasp e Hornet foram todos afundados nas varias batalhas do ano de 1942 nesta exata ordem. Os… Read more »

Ulisses
Visitante
Ulisses

Dalton

É verdade,eu me esqueci que o Soryu e Riryu não afundaram em midway e sim em 1944 como você citou.Mas é aquilo,o poder industrial…

Abs.

Lecen
Visitante
Lecen

É um erro considerar que a monarquia estava fadada a deixar de existir. É baseado em que essa informação? Dom Pedro II era descendente em linha reta masculina dos reis de Portugal até Afonso Henriques, o primeiro rei. 800 anos de monarquia contra 120 anos de república. Além do mais que os historiadores hoje são unânimes quanto ao fato de que a maior parte da população brasileira era a favor da monarquia em 1889. Dois livros interessantes é o Barbas do Imperador e o A Formação das Almas. Ambos tratam do revisionismo histórico realizado pelos republicanos no pós-1889. Se antes… Read more »

Lecen
Visitante
Lecen

Ops, não é 1825 até 1845, e sim 1835 até 1845.

Lecen
Visitante
Lecen

Ah, aqui vai uma informação a respeito do papel da Marinha no 15 de novembro de 1889: O Marquês de Tamandaré passou o tempo todo ao aldo de Pedro II e implorava ao monarca para que lhe permitisse lutar contra o golpe de Estado. Dom Pedro II não permitiu que ninguém fizesse absolutamente nada. Quando já estava no navio que iria levá-lo para o exílio, dom Pedro enviou uma curta mensagem ao Tamandaré que estava no cais: “O que está feito, está feito. Agora trate de cuidar de vossa pátria.” Tamandaré seria preso mais tarde em 1894 por ordem de… Read more »

Mahan
Visitante
Mahan

Não se preocupem em voltar tanto no passado para inventar o “culpado” pela nossa covardia. Preocupem-se com as futuras esquadras que poderão, em alguns anos, ancorarem na Baia da Guanabara, como a da OPEP, por exemplo. Quem sabe a Chinesa? Se depender do LULA, os gookies logo estarão por aqui difundindo seu “estilo” de vida e sua “democracia”…o acordo acaba de ser assinado com o “império do centro”: em troca dos milhões chineses para o mensalão, os petralhas estão vendendo nosso desenvolvimento em engenheiros, técnicos especializados e desenvolvimento de equipamentos petrolíferos…é, como se diz: a história primeiro acontece como tragédia,… Read more »

Bonifácio
Visitante
Bonifácio

Caros,

Acabei de dar uma olhada no artigo sobre o “Império Brasileiro” na Wiki. Apesar de muito resumido, dá uma bela ideia do que foi o império. No geral, me pareceu um artigo equilibrado e que pode dar ideias sobre como investigar esta parte da nossa história que a muitos interessa apagar.
Um abraço.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Imp%C3%A9rio_do_Brasil

P.S: A parte sobre a marinha reserva algumas supresas para os senhores.

Bonifácio
Visitante
Bonifácio

Caro Mahan, As questões levantadas pelo senhor são pertinentes, mas conhecer a raiz dos nossos problemas é importante para que possamos atirar sobre a cabeça do monstro ao invés de tentar cortar os seus tentáculos. Concordo que a China pode vir a ser uma ameaça, ou melhor, que já é, assim como a Rússia. Mas penso que o perigo mais imediato é o de que as elites que dominam a política americana e européia consigam realizar o seu intento de promover um governo mundial e estabelecer “ditaduras científicas”. Seja qual for o cenário, o Brasil será sempre um alvo ideal… Read more »

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

Valeu Dalton

Quem iria adorar esta discussão é o Paulo Osso, mas ele sumiu

Os scouts me refiro ao cenario que eles eram previstos, ou seja America do sul, costa leste

O Belmonteo que li sobre ele é que apesar de ser convertido, estava bem equipado para suas funções, afinal tenderes podem perfeitamente serem adaptados de mercantees, creio eu

Obrigado mais uma vez !

MO

Carlos
Visitante
Carlos

Caro Julio,

Tentei o link que voce postou mas nao funcionou. Poderia rever se é esse mesmo?

Julio
Visitante
Julio

Caro Carlos, sds. tecle no link que ele abre direto no livro. Caso não dê certo, use o Google e coloque:A INTERVENÇÃO ESTRANGEIRA DURANTE A REVOLTA DE 1893.

Dunga
Visitante
Dunga

Esta foto é Histórica, pois mostra uma composição dos principais navios da nossa Marinha do inicio do sec 20, são eles: o antigo Riachuelo, o Deodoro, o Floriano, o Tiradentes, o Republica, e Barroso e por fim o Tamandare.
Excelente foto!!!

Moriah
Visitante
Moriah

Muito show essa foto! As vezes qdo passo pela parte velha do cais, fico imaginando aqueles belíssimos vasos de guerra dessa epóca tão regularmente presentes na realidade santista da época! Muito show!

João das Botas
Visitante
João das Botas

Alguns palpites: cruzadores Timbira e Tamoyo, encouraçados guarda-costa Deodoro e…não lembro do nome do outro, torpedeiras Gustavo Sampaio e Silva Jardim.O navio mais escuro ao centro não faço idéia e a maior das belonave, em pos~ção central seria o encouraçado Tiradentes?

Nunão
Visitante
Nunão

João das Botas, creio que vc passou longe em algumas das respostas (embora não seja a identificação o objetivo principal da matéria, apesar de gostar de ver que nos últimos comentários este aspecto foi abordado, o que eu achava que iam fazer logo no começo…).

Uma dica para quem quiser se certificar de quais são os navios: vejam o comentário de Dunga, mais acima, e consultem as fotos existentes no NGB para comparar.

Saudações!

João das Botas
Visitante
João das Botas

Pois é, só palpites, tenho que visitar mais o NGB!!

João das Botas
Visitante
João das Botas

Após consultar o NGB: o navio central maior é o encouraçado RIACHUELO. O irmão do DEODORO, lógico, é o FLORIANO. A torpedeira não poderia ser a SILVA JARDIM pois a mesma naufragou em 1894 por colisão. O barco menor parece a canhoneira MISSÔES (fluvial?).

JSilva
Visitante

Dica….

O primeiro a esquerda, mais próximo e com duas chamines teve duas unidades vendidas pelo Brasil para U.S.Navy……..

Acho que o navio que o Ostra quiz dizer como estado da arte é o Tender Ceará que veio com os tres classe F e nao o Belmonte.

Dalton
Visitante
Dalton

J Silva…

casualmente li seu post agora, meio sem tempo, e acho que vc está certo…provavelmente o Ostra leu sobre o Ceará que veio com os saudosos “F”s…

abraços

JSilva
Visitante

Na época ninguem tinha um navio como o Ceará, com doca e tudo o mais.

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

Catso, isso mesmo Zé e Dalton

Si mi confundi, estava lendo o Brazilian Ships Through the Years – Part 1 – General Cargo/Passenger Ships untill 100 m build from 1855 until p´rewsent e fiquei com o Belmonte na kabeça, pensando no Ceará

Abs
MO