Home Sistemas de Armas Turquia encomenda 6 submarinos U-214

Turquia encomenda 6 submarinos U-214

825
24

u214

vinheta-destaqueFoi assinado no dia 1 de julho na HDW (Howaldtswerke-Deutsche Werft GmbH), em Kiel, Alemanha, um contrato para o fornecimento de 6 pacotes de materiais para a construção de submarinos U-214 na Turquia, no valor de cerca de US$ 3,5 bilhões (R$ 6,8 bi).

Os seis submarinos serão equipados com o sistema de propulsão independente da atmosfera (AIP), baseado na tecnologia de células de combustível da HDW. Os submarinos serão construídos pela Gölçük Estaleiros Navais (GNSY), perto de Izmit. O estaleiro já construiu 11 submarinos U-209 para a Marinha turca.

A Turquia é o quarto país a adotar o U-214 com a propulsão AIP para sua Marinha (depois da Grécia, Coreia do Sul e Portugal), aumentando para 36 o total de submarinos que utilizam o sistema de células de combustível (Fuel Cell) da HDW, no globo.

u-214-corte

NOTA do BLOG: A Marinha do Brasil chegou a selecionar o U-214 como sucessor da atual classe “Tupi” (U-209), para construí-lo no AMRJ, o que seria uma escolha racional, já que o U-214 tem 60% de comunalidade de componentes com o U-209.

Mas a decisão do Governo Lula de retomar os investimentos no Programa Nuclear da Marinha e a assinatura da Aliança Estratégica com a França, fez a escolha recair para o rival francês “Scorpène (clique aqui para ver a tabela comparativa entre os dois submarinos).

O Brasil terá de pagar R$ 17,6 bilhões à França por 4 submarinos “Scorpène” e o casco de um submarino nuclear, juntamente com a construção de um novo estaleiro. Os “Scorpène” brasileiros não terão AIP e levará pelo menos 20 anos até que o primeiro submarino nuclear brasileiro esteja na água, se todos os obstáculos técnicos e de recursos humanos forem superados.

A título de comparação e lembrando que o Brasil possui atualmente apenas 5 submarinos, se fosse aplicado o mesmo valor no negócio a ser fechado com a França, na construção do U-214 no Brasil, poderíamos construir mais de 15 submarinos!

NOTA 2: Clique aqui para ver quais os países no mundo que já adotaram, ou vão adotar em breve, a propulsão AIP para os seus submarinos.

Subscribe
Notify of
guest
24 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
wandyr
11 anos atrás

porque ao invés de comprar esses submarinos o brasil não faz umas bombas atômicas com essa grana.duvido que alguém viria a invadir nosso território,além de mais barato e eficiente ela põe medo qual pais que tem bombas atômicas foi invadido?

trackback
11 anos atrás

[…] NOTA do BLOG: Na verdade, em 2006, a COFIEX (Comissão de Financiamentos Externos – órgão do Ministério Planejamento, Orçamento e Gestão), aprovou a contratação por empréstimo de 882,4 milhões de euros para modernização pelo Consórcio Alemão dos atuais cinco submarinos da classe “Tupi” e a construção no Brasil de um submarino classe 214. […]

ARCANJO
ARCANJO
11 anos atrás

É impressionante o que se diz no afã de se justificar a absurda compra de 4 SCORPENES pelo preço de 4 submarinos nucleares franceses novos. Em qualquer outro país isto seria considerado inaceitável. Até o caso do PAPANIKOLIS é ressuscitado quando se sabe que o navio foi vistoriado por agencias certificadoras,aprovadíssimo e prestes a ser incorporado pela marinha alemã. Até os paralelepípelos sabem que a Grécia criou caso porque simplesmente havia quebrado, estava sem dinheiro. Os submarinos alemães vendem que nem pão quente, mais de 200, sempre por licitação de técnica e preço, e navegam em todos os mares do… Read more »

ARCANJO
ARCANJO
11 anos atrás

Em tempo: o AIP só é utilizado em caso de confronto. Em navegação normal de mera patrulha usa-se a propulsão normal.

Em caso de confronto o submarino com AIP fica mais de 3 semanas submerso enquanto um SCORPENE (uugghhh!!!) no terceiro dia todo mundo morre sufocado.

Não é possível que um negócio desse quilate não seja revisto e reanalisado em futuro próximo pelos meios competentes de nossa estrutura institucional.

André
André
11 anos atrás

Senhores, Como já foi dito não existe comparação entre um sub AIP e um nuclear. São armas totalmente diferentes. A questão é se o Brasil precisa ou pode terum sub nuclear. A questão se os sub convensiunais serão AIP ou não, é uma dicussão totalmente diferente. Sobre a aquisição da Turquia, segue abaixo uma reportagem que foi veiculada e discutida nesse blog, demonstrando que qualquer comprar desse tipo possui riscos. Abraço, Roberto Godoy O ESTADO DE SÃO PAULO 14/12/2006 – O submarino alemão Ikl-214, selecionado pela Marinha do Brasil para aumentar a frota dessa classe de navios, está enfrentando sérias… Read more »

Colt
Colt
11 anos atrás

HAUAHUAHUHAUHAUHA ! Falar o que? Só rindo mesmo. Agora os franceses “an passant” dizem que… The investigators’ report makes clear that air traffic controllers in Brazil and Senegal were slow to realize that the plane had been lost. Two hours and 45 minutes after it sent a final automated message, controllers were still asking the crew of a different Air France jet to try to contact it on their radios. Mr. Bouillard said there had been a “dysfunction” in communication between the controllers in coordinating their handling of the flight. –> ( http://www.nytimes.com/2009/07/03/world/europe/03airfrance.html?ref=europe) ou então.. Dispute deepens on who controlled… Read more »

GHz
GHz
11 anos atrás

Subscrevo as palavras do DjBa, e acrescento o lembrete de que pode até haver coisas que um submarino convencional possa fazer um pouco melhor que um submarino nuclear, mas há coisas que um submarino nuclear pode fazer que são impossíveis para dois (ou três) convencionais.
E o Brasil está de frente para o Oceano Atlântico, não para o Mar Báltico, Mediterrâneo, ou do Japão.

[[ ]]

Marcelo Tadeu
Marcelo Tadeu
11 anos atrás

Estou com DjBa, é isso ai. Fazer comparações com valores é o mesmo que dizer, Por que gastar 8 Bilhões de Dólares pra comprar 36 aviões de caça se com este dinheiro podemos comprar 300 F-5 modernizados?

Temos que ver o valor tecnológico. As marinha da Grécia, Turquia, etc estão comprando os subs prontos, nós temos tecnologia pra construí-los, mantê-los e operá-los, o que falta é vontade política e dinheiro.

AJS
AJS
11 anos atrás

O custo de operação de sub com AIP, dizem ser 7 vezes maior que o do sub sem essa tecnologia.
Os alemães repassaram a tecnologia para produção do aço para os Tupi, e agora, a França repassará a tecnologia p/ o aço do SN.
Porém…como já foi visto por muitas vezes na História deste pais, não há nada que o governo atual contrate, que alegando diversas razões, seu sucessor não possa cancelar.
Talvez em 2025 estejamos com o Paraguassu.

AJS
AJS
11 anos atrás

O custo de operação de sub com AIP, dizem ser 7 vezes maior que o do sub sem essa tecnologia.
Os alemães repassaram a tecnologia para produção do aço para os Tupi, e agora, a França repassará a tecnologia p/ o aço do SN.
Porém…como já foi visto por muitas vezes na História deste pais, não há nada que o governo atual contrate, que alegando diversas razões, seu sucessor não possa cancelar.
Talvez em 2025 estejamos com o Paraguassu.
Os alemães só não nos repassaram a tecnologia para produção da proa dos tupy.

Otavio
Otavio
11 anos atrás

No meu ponto de vista o ideal era o Brasil ter 12 submarinos! Agora já compramos 4 Scorp.,comprem mais 2 para termos 6.E conhehamos a França deu uma facada no brasil com o preço destes subs,pqp muito caro! E comprar da russia o Kilo ( U$ 250.000 se chora e paga avista sai ate por U$ 200.000……..hahahaha ) Ae teriamos 6 Kilo ( por se barato) e 6 Scorp.,tendo uma base no norte da costa brasileira e outra aqui na regiao sudeste! Ainda acho q poderiamos comprar um Barracuda e largar a mao do SnB! Complementando a frota com o… Read more »

LM
LM
11 anos atrás

Prezados, Todas as decisões de compra de equipamentos militares tem o fator político. Quando se diz que a decisão é política, não necessariamente estamos dizendo que tenha sido um político que tomou a decisão, não é isso. Tentando explicar melhor, quando uma Força detecta a necessidade de se comprar um determinado equipamento surgem algumas perguntas: a) Quais são os fabricantes mundiais desses equipamentos? b) Algum (s) deles é nacional? (FATOR POLÍTICO) c) Qual o preço praticado por cada um desses fabricantes? d) Quais são as contrapartidas oferecidas por cada um desses fabricantes? e) O país onde está localizado o fabricante… Read more »

Alexandre Galante
11 anos atrás

Tiago, antes da visita à Alemanha nós já falávamos do U-214, inclusive quando deu defeito.
A nossa crítica é pelo montante a ser gasto num submarino nuclear de “defesa”, para proteger a Amazônia Azul. Nesse caso, o dinheiro poderia ser bem melhor aplicado em outras plataformas, na minha opinião, sem descuidar da aviação embarcada, por exemplo e armar melhor outros navios.

DjBa
DjBa
11 anos atrás

Galera, De novo a ladainha dos U214. Sinceramente, isto é capítulo encerrado. A marinha fez sua escolha, e a meu ver fez a escolha sensata. Estamos falando em se tornar um país grande e não um país do tamanho de um estado brasileiro ou até menor como é o caso dos países que adotaram o U214 e que possuem uma pequena área marítima se comparada ao atlântico sul. Não precisamos ter quantidade (10 ou 15 subs), precisamos ter submarinos capazes de operar pelo atlântico sul em comissôes de 3 mêses ou mais e isso só pode ser garantido por subs… Read more »

Omega
Omega
11 anos atrás

Acho que a marinha pensou nos gastos que os co AIP teria, dizem eles que seria preciso repensar a logística pois, segundo a marinha, precisaria de uma base com hidrogênio, o que encareceria a manutenção. Mas toda a classe tupi será desativada? e o Tikuna? em minha opinião, o Brasil deveria ter no mínimo 12 subs convencional, 4 no mar, 4 docados e 4 de reservas. somente 4 subs deixa a desejar para um país com todo esse litoral. Agora falando da Turquia, eles estão fazendo um ótimo negócio, visto que só se fala bem da família U, e dariam… Read more »

lvieira
lvieira
11 anos atrás

Como sempre nesse paise o dinheiro publico e mal adiminstrado, e muitoooo mal gasto. Insistencia ridicula nesse sub nuclear, pelo tanto q ja foi gasto e vai ser gasto e ainda nao temos o o sub nuclear operacional, poderia a marinha estar bem equipada, atualizada e totalmente operacional. detalhe; mesmo se conseguirmos em 20 anos um sub nuclear operacional sera so um e mais nada, e ficaria mais caro ainda fazer outro. Me mata de vergonha Brasil – um pais de tolos

Robson Br
Robson Br
11 anos atrás

O AIP aumenta muito a capacidade submersa do submarino, mas seu tempo de uso contínuo é muito pequeno e teria que se reabastecer. Aí que está o problema. A MB teria que ter muitas basaes equipadas para tal. O custo é muito alto. Acaba sendo um sub de águas marrons. A MB já domina a energia nuclear, o passo seguinte é dominar por completo o mundo das embarcações. A Turquia está fazendo um ótimo negócio, mas nossos planos são ainda maiores. O Brasil ainda tem um tempo para substituir seus IKL, por isso temos que pensar no momento nos novos… Read more »

Norberto
Norberto
11 anos atrás

20 anos? putz…. entao vai ser um subturtle? heheh

Matheus
Matheus
11 anos atrás

Vocês vão me perdoar, mas é um absurdo o dinheiro que o nosso país investiu nos submarinos franceses, mesmo quando se fala que terá transferência tecnológica para um casco de submarino nuclear, não vale a pena. Acho que o Comando da Marinha e Ministério da Defesa enlouqueceram, pois a parte mais complicada do submarino nuclear já que foi a construção do reator, o casco tem todo um problema mas nada que não possa ser resolvido, de começo pensei que valeria a pena pois achava que a submarino nuclear estaria pronto até 2018, mais essa parceria parece não ter diminuído nem… Read more »

CADU
CADU
11 anos atrás

Estive conversando com um capitão de mar e guerra da reserva (submarinista), pai de um amigão meu, sobre o nosso subnuc, e ele me falou que o nosso reator nuclear não estava realmente pronto, faltando ainda diminuir o seu tamanho, por isso ele só poder ser efetivamente pronto em 2025 como é noticiado. Perguntei porque não o convencional com AIP, já que temos tecnologia alemã para fazer o convencional e só faltaria o sistema AIP, e por isso sairia mais barato para o Brasil adquirir tal sistema, e ele me falou que os submarinos nucleares tem muito mais sobrevida que… Read more »

Tiago Jeronimo
Tiago Jeronimo
11 anos atrás

Sou só eu que acho que depois daquela visita a HDW os posts do blog se tratando de submarinos sempre são tendenciosos e tentam favorecer o U-214 e criticar a escolha brasileira mesmo quando a noticia não tem nada a ver com a marinha brasileira? Se for desculpem-me.

Patriota
Patriota
11 anos atrás

Os turcos estão fazendo um exelente negócio, nós vamos pagar 17 bilhões por 5 submarinos , sendo 4 convencionais e o casco do sub
nuclear .
Pra mim é gastar dinheiro demais com isto, pois mal estamos tendo dinheiro para manter uma esquadra convencional em numeros suficientes para patrulhar nossa costa maritima.

daqui a pouco muitas belonaves da MB vão dar baixa e não teremos certeza se teremos recurços para comprar novas escoltas.

Flamenguista
Flamenguista
11 anos atrás

Os subs alemães devem ser excelentes vetores mas acho que finalmente teremos nosso sub nuclear, seja em 15 ou 20 anos, seria até um resgate dos 30 anos de esforços da nossa marinha que quase teve o programa cancelado por N motivos. Como diz um provérbio chinês “toda caminhada, por mais longa que seja, começa com um primeiro passo”.

Abraços.

latino
11 anos atrás

Scorpène sem aip ,,, o negoçio so foi bom pelo casco do sub nuclear

custaria tanto assim q foi descartado o aip dos Scorpène