Home Sistemas de Armas Exercício REXTORP na US Navy

Exercício REXTORP na US Navy

275
8

Nas fotos, lançamentos e recuperação de torpedos MK-46 recoverable exercise torpedo (REXTORP).

Existem três versões de exercício do torpedo para lançamento por aeronave:

  • com pequena cabeça de exercício, seção estendida e pequeno tanque de combustível;
  • com longa cabeça de exercício e pequeno tanque de combustível;
  • com longa cabeça de exercício e instrumentação para rastreamento 3D e pequeno tanque de combustível.

O torpedo leve de 324mm tornou-se a arma anti-submarino padrão da OTAN e de outras marinhas (incluindo a do Brasil), tomando o lugar das cargas de profundidade a partir da década de 60. O mais famoso deles é o torpedo americano Mk.46, do qual foram produzidas mais de 20.000 unidades, desde 1965.

Esta arma foi um grande salto em relação ao antigo Mk.44, visando principalmente fazer frente à ameaça dos velozes submarinos russos de propulsão nuclear.

O Mk.46 é um torpedo com propulsão monopropelente Otto Fuel, capaz de desenvolver 45 nós de velocidade e atingir profundidades de mais de 365 metros.
Possui um sonar ativo/passivo na cabeça, pesa 250kg, mede 2,59m de comprimento e cabeça de combate de 40kg de alto explosivo PBXN-103. O alcance gira em torno de 8km e o alcance de aquisição do sonar torpedo é de 1.500m.

É lançado por aeronaves de asa fixa, helicópteros, e por foguetes anti-submarino ASROC. É usado normalmente por navios como arma de autodefesa, por lançadores triplos Mk.32.

rextorp-5

SAIBA MAIS:

8
Deixe um comentário

avatar
8 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
MoD britânico e BAe fecham contrato de £370 milhões para manutenção de torpedosgasparBoscojokerjpDalton Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
gaspar
Visitante
gaspar

entao quer dizer que esse torpedo substituiu a carga de profundidade ?!?!?!?!
eu ainda sou fa das cargas de profundidade…

existe a possibilidade de “estacionar” cargas de profundidade a profundidade desejada ???? e se essa mesma carga tiver um “sensor” para que tudo que passar a 50 metros da carga ela explode…
seria esse um delirio meu ou ja ha cargas com essa funcao ??

Dalton
Visitante
Dalton

gaspar… as velhas cargas de profundidade infelizmente nao existem mais, tambem era um fã delas. mas há algo parecido com seu “delirio” em uso pela US Navy, que é a mina CAPTOR que pode ser depositada a uma profundidade de até 300 metros, portanto é um dispositivo para aguas litoraneas e atraves de sensores pode detectar um submarino a cerca de um km de distancia e entao um torpedo mk46 é liberado em direçao ao alvo. Parece que foram retiradas de serviço, devido a ausencia de inimigos em potencial, e também por serem perigosas para submarinos amigos que devem evitar… Read more »

jokerjp
Visitante
jokerjp

A MB também faz esse mesmo tipo de exercício com as nossas MK-46?

Bosco
Visitante
Bosco

Gaspar,
‘estacionar uma carga de profundidade em uma profundidade desejada’ é a chamada ‘mina submarina’.rsrs…Pra quem não conhece você tem uma imaginação e tanto.rsrs…
Existem vários tipos. A que você descreve é chamada ‘mina de fundeio’ que fica presa a um cabo flutuando numa dada profundidade (tem ar dentro). Ela explode quando o sensor da espoleta é estimulado, podendo o mesmo ser do tipo acústico, por pressão, magnético, etc.
Essas ainda existem.

gaspar
Visitante
gaspar

Dalton / Bosco,

grato pelas info…
a MB possui alguns destes artefatos em uso, estudo/desenvolvimento ??
outro dia li(nao lembro onde) que a MB estava fazendo testes com novas minas nacionais…

hipotese,
se um sub “estrangeiro” estiver estacionado na camada do pre sal, com “tudo desligado” para nao fazer barulho para nao ser captado por sonares da MB, mas nos sabemos que tem um sub ali em baixo mas nao sabemos aonde exatamente, ai eu te pergunto, as cargas de profundidades nao cairiam como uma luva nessa situacao ?????
estas msmas argas poderiam detonar as ” minass CAPTOR” e as “‘mina de fundeio’” ??!!??

trackback

[…] Sting Ray (imagem abaixo) é um torpedo leve anti-submarino, equivalente inglês do Mk.46 americano. Tem guiagem totalmente autônoma depois de lançado e sofreu uma modernização de […]

Bosco
Visitante
Bosco

gaspar, seria muito difícil descobrir um submarino ‘pousado’ no fundo do mar com tudo desligado. Só se os perseguidores perdessem o contato de um e suspeitassem que o mesmo tivesse ‘pousado’ em uma determinada área. Vale salientar que essa manobra deve ser muito difícil e arriscada de ser feita em uma situação de ‘perseguição’. Tendo essa certeza o melhor seria ficar em patrulha na área suspeita até que o submarino se expusesse e se colocasse em movimento sendo atacado da maneira clássica com torpedos. Se o sub for nuclear os perseguidores teriam que esperar muito. rsrs…. Hipoteticamente poderiam tentar descobrir… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

PS.:
‘catapulta’ não seria o termo ideal para o dispositivo que lançava as cargas de profundidade já que ele usava uma carga de projeção (explosivo) para isso e não um sistema ‘elástico’.