Home Noticiário Nacional Marinha vai abrir processo administrativo para apurar encalhe de fragata

Marinha vai abrir processo administrativo para apurar encalhe de fragata

276
40

F40 Niteroi - by Guilherme Wiltgen - www.naval.com.br

vinheta-clipping-navalRIO – A Marinha de Guerra vai abrir um processo administrativo para apurar as causas do encalhe de uma das fragatas líderes da corporação, nesta terça-feira, na Enseada do Forno, em Arraial do Cabo. A Niterói (F-40) ficou atolada num banco de areia, apesar de ser dotada de ecobatímetro – sonar que mede com precisão a profundidade do mar – e de cartas náuticas elaboradas pela própria Diretoria de Hidrografia e Navegação (DHN) da corporação. O acidente ocorreu na maré seca. No entanto, a tábua de marés também é fornecida pela DHN. A embarcação, que teve problemas às 8h30m, foi desencalhada apenas às 18h15m pelo rebocador da Petrobras Ivan Barreto, com o auxílio de mergulhadores militares.

Em nota, a corporação informou que o problema ocorreu quando a embarcação estava na Enseada do Forno para embarcar uma equipe de especialistas do Centro de Armas da Marinha, que fariam testes operacionais para ajustar os sistemas de bordo. A fragata teria acabado de ser reparada. O navio, que foi construído na Inglaterra e modernizado no Brasil, era comandado pelo capitão de fragata Gilberto Chaves da Silva.

Segundo o mestre Erick Barreto, que pilota embarcações de apoio na região, a fragata encalhou no Baixio da Coroa, onde a profundidade média é de quatro metros, perto do Pontal do Atalaia.

Pescadores de Arraial e especialistas em praticagem nos portos do estado especulam que a fragata pode ter encalhado porque a âncora não estaria bem fixada no fundo e, com isso, correntes marítimas e ventos teriam arrastado a embarcação sem que o comandante notasse.

O presidente da Associação de Pescadores de Arraial do Cabo, Joaquim Rodrigues de Carvalho, o Quinzinho, estranhou o local do acidente:

– Nunca vi um barco grande naquela área. Ali não tem canal. No porto, estão dizendo que o navio foi arrastado pelo vento até encalhar, mas não vi o que aconteceu.

Um funcionário de praticagem, que não quis se identificar, informou que os navios de guerra não usam prático nos portos do estado. Os comandantes da Marinha seriam equiparados aos práticos.

– Acho pouco provável que a fragata tenha encalhado enquanto estava navegando. Os bancos de areia constam das cartas náuticas, e qualquer pessoa com o mínimo de experiência sabe onde eles estão. Uma hipótese plausível é que o navio estava fundeado e, por alguma razão, a âncora correu pelo fundo.

Para o mergulhador e profissional de resgate Jorge Luís de Paula, de 42 anos, seja qual for a causa, o encalhe foi um erro.

– Trata-se de um vacilo grande numa época em que as embarcações possuem a tecnologia de sonares, GPS e outros equipamentos de navegação – disse o mergulhador.

O especialista em defesa Alexandre Galante, editor do site Poder Naval, disse que pode ter havido avaria:

– Se as pás de hélice, as aletas estabilizadoras ou o domo do sonar tiverem sido danificados, o prejuízo foi de milhões. Esse risco existe.

No Acre, outro barco da Marinha também encalhado

Galante lembrou um acidente semelhante que aconteceu com a Marinha americana em fevereiro do ano passado, nos corais próximos ao Aeroporto Internacional de Honolulu, no Havaí. Na ocasião, para vergonha da corporação, um cruzador ficou à vista de turistas. O fato causou tanto embaraço à corporação, que o comandante da embarcação foi destituído de suas funções.

A fragata Niterói, construída em 1976, tem 192 metros, conta com uma tripulação de 217 militares e é dotada de mísseis antinavio e antiaéreo, canhões, lançadores para torpedos e foguetes antissubmarino, além de dois helicópteros. Atinge a velocidade máxima de 30,5 nós. A fragata participa de ações no Brasil e no exterior.

A Marinha do Brasil estava com outro barco encalhado até a última segunda-feira. O navio-hospital Doutor Montenegro ficou 26 dias encalhado no Rio Juruá, no Acre, devido a um suposto erro de cálculo do período da maré vazante. Outra situação embaraçosa ocorreu em 25 de dezembro de 2000, quando um acidente levou ao fundo do mar o submarino brasileiro Tonelero. O detalhe é que o naufrágio aconteceu em pleno cais do Arsenal do 1º Distrito Naval, na Praça Mauá, no Rio, onde o submarino estava sendo reparado. A Marinha informou que uma “sequência de avarias em válvulas do sistema hidráulico” inundou os compartimentos da embarcação. O submarino estava avaliado em US$ 150 milhões.

FONTE: O Globo / FOTO: Guilherme Wiltgen – Poder Naval

40
Deixe um comentário

avatar
40 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
30 Comment authors
FarragutMercanteCombatenteCristiano GRathalyba Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Manock
Visitante
Manock

Resultado do processo administrativo: A culpa foi do Banco de Areia!

Ou alguém acredita que um oficial da marinha erre. Na Gloriosa Marinha de Guerra do Brasil não há erros…

Vagner
Visitante
Vagner

Quanta mágoa nesse coração…

gerson carvalho
Visitante
gerson carvalho

Caros amigos, com certeza não haverá nenhum constrangimento em publico para o comandante, mais se foi um erro com certeza ele nunca vai chegar a almirante.

Marcus Silva
Visitante
Marcus Silva

A causa pode ter sido uma qualquer dentre as várias apontadas, mas é uma pena que isso tenha ocorrido, e podem haver consequencias materiais conforme citado pelo Galante, e tbm consequencias pessoais para a acarreira de alguns militares. Se for apurado erro de qq pessoa da tripulação, com certeza o mesmo será punido, mesmo que seja membro da oficialidade, a corporação não protege qualquer um que seja que esteja errado, e isso é certo. O Oficial de quarto é o homem em seguida ao Comandante para dar conta de situação de ferro garrar, digo, para o caso em que a… Read more »

F.alves
Visitante
F.alves

Quem amar a MB,saber que isso é muito triste .A cabeça dos militares dessa fragata tão gloriosa, devem está a mil é hora de dar o nosso apoio moral. A oposição aos militares sim, eles não entendem o que e amar o mar e a nossa Marinha eles não passaram na gloriosa Marinha do Brasil e não entendem o que é ser um bucaneiro . Vamos por a pioneira novamente em ação e dar a volta por cima, as falhas serão punidas e corrigidas .

lucas lasota
Visitante
lucas lasota

Parabens ao Galante e ao Poder Naval pela participacao na reportagem.

eduardo
Visitante
eduardo

Bem, para uma marinha que já afundou um submarino dela mesma atracado no porto, o que ocorreu com a Niterói não parece ser nada absurdo.

Para quem quer ter orgulho de suas forças armadas, é uma pena…

Caipira
Visitante
Caipira

Consultaram um especialista!

Parabéns á equipe do Naval!

Alexandre
Visitante
Alexandre

Com certeza se for constatado negligência os responsáveis serão punidos. Para que acha que a Marinha é branda com os seus, como o colega lá do primeiro post, lamento mais está muito por fora. É realmente muito triste. Alguém saberia me dizer se essas fragatas possuem DGPS? Se o ferro garrou como sugerido alguém deveria ter notado. Uma pena ver essa situação. Sds

Adrik
Visitante
Adrik

Aê Galante,

Virando fonte de Jornal… Daqui a pouco veremos entrevistas do Galante na GloboNews falando sobre o FX2.

Parabéns.

Abraços sinceros e fraternais a todos

Elizabeth
Visitante
Elizabeth

Por falar em punição ou não punição.

Qual foi a punição para os responsáveis pelo acidente com aquele submarino classe Oberom que afundou quanto estava no caís?

Qual foi a punição para os responsáveis pelo acidente com o A-12 que resultou na morte de tripulantes?

Não é critica não, apenas curiosidade mesmo..

Paulo
Visitante
Paulo

Uma dúvida de leigo. “Maré vazante” no Acre? O termo se aplica?

RtadeuR
Visitante
RtadeuR

Acho certo abrir procedimento administrativo para apuração, não para criar uma indústria de punição em cima dos militares, mas para corrigir possíveis erros de doutrina, ensino, equipamentos, cartas, etc. Faz parte do serviço dos militares correr riscos tanto pessoais como materiais, ¨tocar o terror ” em cima dos militares pode criar desestímulo e medos incalculáveis, pode tirar a ousadia que a força tem que ter por doutrina. Me lembro que as forças armadas fizeram recentemente um mapeamento completo da amazônia visando atualização de conhecimento de relevo, quem sabe as cartas náuticas precisem de uma nova correção. Os militares são a… Read more »

Alexandre
Visitante
Alexandre

Elizabeth

Com relação ao acidente com o Oberon pelo que sei a carreira do comandante foi para o vinagre. Alguns oficiais também tiveram suas carreiras arranhadas. Um dos maiores erros foi ter deixado de serviço um oficial mais novo que só tinha experiência com a classe Guppy e não era safo na classe Oberon. Como era Natal sobrou para o mais novo. Se estiver errado alguém me corrija. Não sei quanto ao SP. Sds.

Werewolf
Visitante
Werewolf

Vergonha…

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

O USS Missouri acertou um banco de areia na baia de Chesapeeke, lá pelo fim da década de 50 do século passado.
Ninguem na US Navy falava cebola sobre o acidente, cujo dano mais visível eram alguma rachaduras nas torres de 16″ da proa.

vassili
Visitante
vassili

A Niterói tem 192 metros de comprimento????????? é uma fragata ou um Class Missouri Extended????????

O tamanho dela num é de 129,2 mt de comprimento??????

abraços.

Netuno
Visitante
Netuno

“Resultado do processo administrativo: A culpa foi do Banco de Areia!”

Ou alguém acredita que um oficial da marinha erre. Na Gloriosa Marinha de Guerra do Brasil não há erros…”

Concordo plenamente com você Manock!!, Ainda tem mais, se a oficialidade da MB podesse, culparia os praças (SG, CB e MN) que estavam de serviço no Passadiço, pois é sempre mais facil culpar os mais modernos….

Cláudio
Visitante
Cláudio

Dos males foi o menor !!!

Ainda bem que encalhou em um banco de areia, já pensou se tivesse encalhado em um banco de corais, ou se tivesse se chocado contra rochas…

A partir de agora só nos resta saber se ocorreram danos, e quais foram as extensões dos danos ????

Cláudio
Visitante
Cláudio

corrigindo…..qual foi a extensão dos danos…..

Tito
Visitante
Tito

Agora senti firmeza no Globo, procuraram alguem com conhecimento verdadeiro sobre o assunto.

Parabéns ao Galante e a todos que fazem este excelente veiculo de informação.

Abs

Fabio
Visitante
Fabio

Alguns comentários do tipo “o culpado será o banco de areia” só pode ser de uma pessoa recalcada e que tem um desconhecimento profundo como funciona a estrutura militar. O processo administrativo vai apurar se houve negligencia, impericia ou imprudencia e quem foram os responsáveis…se houve dano ao material bélico pode ser aberto inclusive um inquelito policial militar para verificar se ouve algum indicio de crime. Em relação a punição, uma simples advertencia é suficiente para dar um ponto final na carreira tanto de oficiais, quanto de praças. Em relação a culpar “os mais modernos”…é como um tenente temporário com… Read more »

RobsonMBr
Visitante
RobsonMBr

Indiferente ao fato, tudo indica que foi um erro. Nos EEUU a punição é divulgada.

rodrigo
Visitante
rodrigo

Eu vi essa reportagem hoje no O Globo, e fiquei surpreso quando citaram o Galante e o Poder Naval. A trilogia está ganhando cada vez mais reconhecimento, parabéns!

FERNANDI ALVES DA SILVA
Visitante
FERNANDI ALVES DA SILVA

Segue comentário do SG PAULO SOBRE O ASSUNTO. REferente a fragata qwue encalhou sinceramente concordo com o mergulhador sobre o assunto. Existem normas para que tal situação não ocorra. Pra começar a equipe radar do navio quando fundeado é traçado uma circunferência em torno do navio e sua posição é checada em periodos curtos (minutos) a fim de verificar se o navio esta sendo arrastado ou se esta fora da area de segurança traçada. PAra que o navio tenha sido arrastado por alguma correnteza provavelmente o quarto de serviço dormiu e a criança ficou a Deus dará. Além disso tem… Read more »

MO
Membro

Alexandre

errr.. Oficial de Guppy moderno, na época ?

Outra coisa a Eqipe de SV, mesmo os Oficiais, não era escala não ?

apenas conjecturando

abs
MO

alias pior e pouquissimo divulgado, creio que so pessoal de Mara e quem goste muito foi incidente que levou a baixa (talves prematura) do Humaitá (S 20)

Abs
MO

OTV
Visitante
OTV

Situação chata. Mas o único navio que não corre risco de encalhar é aquele que não esta na água. Erros acontecem por mais variadas causas. Um apuração dos fatos serve muito mais como aprendizado do que exemplo punitivo. Infelizmente a mentalidade tupiniquim atrasada, recaucada, propagandista, populista, exige sempre que haja um culpado humano para os acontecimentos, e que este seja punido desproporcionalmente ao fato, e ainda, não se procura, o que é pior, corrigir a causa da falha. Mal aconteceu o fato, e já, antes mesmo de se iniciar a processo investigativo, já se pede punição, ou mesmo se fala… Read more »

Marcus Silva
Visitante
Marcus Silva

Ao colega PAULO, que acima em post se referiu a dúvida ao termo “maré vazante”, no Acre.
Sim, o termo cabe pois se refere a um período em que as águas do Rio Juruá, no Acre, estão baixando. Para os trechos navegáveis,de rios até, a Marinha faz avaliação desses periodos de alturas de águas com tabelas de marés.
Ao Vassili, que etranhou o comprimento da fragata, apontado erroneamente como de 192 metros, quando na verdade o navio tem 129,2 metros, eu tbm já tinha feito uma atenção a isto.
Grande abraço: Marcus

athalyba
Visitante

Triste para os responsáveis, pois é uma mácula em seus prontuários.

Alegria aqui para o Naval: finalmente eles consultarem um especilista de verdade heheheh

Alexandre
Visitante
Alexandre

Olá MO

Devo ter falado besteira. Mas o que um submarinista me falou na época era que a escala de Natal tinha sobrado para um oficial novo que mal tinha chegado a opera em uma Oberon. Tinha passado o pouco tempo de carreira na classe americana. Acho que era Guppy na época não? Este não soube ligar com os problemas de lastro que surgiram durante a noite e o pouco conhecimento que possuia do sistema aliado ao fato de não haver muita gente com experiência no momento, levou ao oficial tomar decisões arradas. Foi o que me contaram. Abraços

Alexandre
Visitante
Alexandre

Este oficial tinha acabado de ser transferiado para a Oberon e como era o mais novo foi escalado para ficar de serviço no Natal. O que na minha opinião é um erro deixar o oficial menos experiente recém vindo de outro equipamento ficar responsável por tudo para que outros mais antigos possam passar o Natal em casa. Resumindo, o Natal de todos foi para o brejo. Mas essa é a história que me contaram. Abraços

MO
Membro

Sem galho Alexandre

faz ate sentido, pois tirei tbm guarda natal e em excessão aos soldados, os SGT e Oficial são geralmente por antiguidade mesmo, salvo por conveniencia, tipo o Oficial morar na Base mesmo

que noite para dar treta no lastreamento, realmente é compreensivel a situ, so achei estranho o termo dado a época um Of ‘moderno’ ser experiente em Guppy (isso seria a parte estranha) e novato em Oberon (o que seria normal) pois seia um 2T, no maximo um 1T, ou até memso um CT (Sinceramente, não me lembro da pessoa e posto)

Abs
MO

OTV
Visitante
OTV

li aqui mesmo no blog que na época o cidadão era 1º tenente.

MO
Membro

Tks OTV

Não me lembrava/lembro mesmo

abs
MO

Cristiano GR
Visitante
Cristiano GR

amadorismo.

Cristiano GR
Visitante
Cristiano GR

coitado do cara que fez, mas fez, então…

NETUNO
Visitante
NETUNO

Fabio, reintero o post. do Manok…..( com meu complemento).

Combatente
Visitante
Combatente

Atenção senhores, Muito facil jogar pedra nos outros! O momento é de sermos olidários, afinal de contas este site só existe por causa da MB e o Sr Galante “especialista” só apareceu no jornal por causa de uma coisa ruim que aconteceu com ela. Não vejo motivo para estarmos contentes, mas também não vejo motivos para “metrmos o pau” na Marinha. Só para conhecimento, o então Comandante NImitz também encalhou um navio da USNavy certa vez. e ai? É como disseram aqui no site, isso só acontece com navios que estão no mar. Esses comentário sobre amadorismo e tal são… Read more »

Mercante
Visitante
Mercante

muitos aqui “dão pau” sem ter conhecimento de causa ou por “rancor” de não terem tido a competencia para ser oficial da marinha. Caro Fabio, concordo que a relacao entre a MB e a MM esta logne de ser como deveria, principalmente os oficiais, deveria haver respeito mutuo, mais muitos fatores contribuem para que isso nao ocorra, logo comeca com o tratamento nas capitanias com nos Maritimos, talvez seja pq nossos carros sao bem mais caros que o dos que estao nos atendendo. Com relacao ao seu comentario acima, meu pai e um Major do exercito, e quando acabei meu… Read more »

Farragut
Visitante

Alguma novidade sobre a apuração?