Home Sistemas de Armas Míssil Penguin contra ‘Knox’

Míssil Penguin contra ‘Knox’

277
9

Fotos do exercício de tiro real realizado pela Marinha Grega em 2008, mostrando uma fragata desativada da classe “Knox” sendo alvo de um míssil Penguin Mk.2 Mod. 7, lançado de um helicóptero S-70B.

O sistema de armas S-70B + Penguin em breve fará parte do inventário da Marinha do Brasil.

SAIBA MAIS:

9
Deixe um comentário

avatar
9 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
7 Comment authors
JacubãoVassiliBoscoLuiz Padilhagerson carvalho Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Antonio M
Visitante
Antonio M

O míssil foi disparado para afundá-lo ou não? Seria um exercício não para afundá-lo mas, para tentar avaliar o estrago que faz?

Aliás, é um belo navio

Luiz Padilha
Visitante
Member
Luiz Padilha

O missil Penguin não possui a capacidade de afundar um navio deste porte, porém, os estragos causados pelo mesmo, certamente tiraria o navio do combate, pois inumeros sistemas vitais seriam colocados fora de combate, invalidando o mesmo.
O navio teria que abandonar o combate e se retirar para ser reparado. Como os conflitos nos dias atuais são programados para terminar rapidamente, o mesmo não voltaria a tempo de continuar a combater.

Em suma, o Penguin cumpre o seu papel.

Maciel Lucas
Visitante
Maciel Lucas

Será que ele estava armado com alguma carga?
Eu sinceramente esperava um estrago maior, talvez tenha sido um disparo apenas para avaliar o desempenho do armamento.

gerson carvalho
Visitante
gerson carvalho

Caros, parece que não arranhou nem a pintura! esse missil tem alguma capacidade?

Luiz Padilha
Visitante
Member
Luiz Padilha

Gerson o navio estava “seco” sem nem uma gotinha de diesel para inflamar. As vezes os estragos não são aparentes, mas o suficiente para cumprir a missão.
Basta olhar o que o exocet fez ao HMS Sheffield nas Malvinas. Se vc olhar, por ser um navio na ativas, verás fogo e fumaça, mas a estrutura tb parecia boa, e ele foi pro fundo.

Bosco
Visitante
Bosco

Esse míssil tem uma cabeça de combate de 120 kg dos quais apenas uns 50 kg deve ser de material explosivo.
Como mísseis atingem o navio acima da linha d’água é difícil um navio de 5000 toneladas ser afundado por um míssil, principalmente dessa classe e ainda mais com apenas 1 impacto.
E como disse o Luís, o navio estava seco.
Mas mesmo assim a força destrutiva da ogiva de um míssil Penguin, embora relativamente pequena, é equivalente a uns 10 projéteis de 114mm do canhão Mk8 de nossas fragatas e corvetas.

Vassili
Visitante
Vassili

Como disse o padilha, o fato do navio estar seco ajudou à não propagar os danos provocados pelo míssil, como tb ajudou o fato de a cabeça explosiva dele ser “leve”. Um Penguin so colocaria um navio semelhante à uma Knox se o impacto fosse de extrema peculiaridade, tipo impactar diretamente onde fica o COC, ou então o paiol do navio. Caso contrário, acho muito pouco improvável provocar danos de monta na embarcação, que se faça necessário o uso de estaleiro para conseto dos danos. Mesmo que atinja uma parte sensível, tipo cabeamento de energia elétrica ou de sensores, deve… Read more »

Vassili
Visitante
Vassili

Tudo bem que a MB adquiriu o Penguin para substituir o Sea Skua, mas acho que, pelo lado logístico e DESTRUTIVO, o novo Exocet MM-40 Block III é muito mais míssil anti navio.

Tb sei que num posso comparar um Penguin com um Exocet, mas ambos tem a mesma função.

Enfim, acho que entenderam meu ponto de vista.

Abraços.

Jacubão
Visitante

Senhores, nem o EXOCET ou HARPOON em uma única salva,
poderiam afundar ou não um navio dessa classe, mas os estragos seriam imensos e o navio certamente estaria em sérios apuros, mas se equipados com CHAFF/FLARE, ECM CIWS e Mísseis AA, seríam páreos duríssimos a todos as marinhas de qualquer lugar do mundo, e estamos muito próximo disso.

Vamos acreditar bo Brasil.

BRASIL, um país de todos…