Home Estratégia Poder Naval americano em decadência?

Poder Naval americano em decadência?

369
42

O gráfico mostra no número de navios de guerra em operação na Marinha dos Estados Unidos (US Navy) desde 1900. O Governo de Barak Obama parece que vai cortar ainda mais navios. Mahan ficaria satisfeito com o que está acontecendo com o Poder Naval americano?

BATE-PAPO ONLINE: Converse com outros leitores sobre este e outros temas navais no ‘Xat’ do Poder Naval, clicando aqui.

42
Deixe um comentário

avatar
42 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
31 Comment authors
harryJosé Francisco FilhoRenatoAleir Teodorovilela Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcelo
Visitante
Marcelo

quem é Mahan?

Wagner
Visitante
Wagner

AH AH AH H AH !!! Tava na hora !!!
Por mim que decaiam mesmo !!! Vamos ver quanto tempo vão manter 30 ticonderogas e 11 Nimitz navegando…
Onde estão os apologistas do Império ???

Wagner
Visitante
Wagner

Como diz aquela musica que honra a galante marinha norte americana e seus ” bravos” homens dependentes de tomahawks: ” In the Navy…”

Bruno
Visitante
Bruno

Faltou só comentar que os 283 navios de guerra de 2009 tem muito mais poder de fogo e capacidade de projeçãod e força que 1.000 navios no passado.

Detalhe insignificante…

Ademar
Visitante

Essa hegemonia dos EUA é falsa e insustentável !

marlos barcelos
Visitante
marlos barcelos

O Império está em ampla decadência. A ordem é economizar 100 bilhões de dólares ns próximos 5 anos, isso num País que costuma, ano a ano, aumentar os gastos militares. Não me lembro disso ter acontecido antes, Tem mais, deixaram de substituir os c-5 galaxy, e pelo visto os cortes no futuro serão bem maiores, já que o atual déficit americano é de 12 % do PIB, e a previdência entrará no negativo em 2017.

Luis
Visitante
Luis

São 10 CVN classe Nimitz (não 11) e 1 classe Entreprise.

Fábio Mayer
Visitante
Fábio Mayer

Os 283 navios deles são mais bem equipados e mortais que a marinha do resto do mundo inteira…

Dalton
Visitante
Dalton

Também não são 30 Ticonderogas e sim 22 !

Na verdade ,mesmo com esta “decadencia toda” a US Navy continuará sendo maior que varias outras marinhas reunidas.

A longo prazo apenas a China poderá “ameaçar” a supremacia naval americana e enquanto a Russia não nutra nenhuma grande simpatia pela China, nem tão pouco pelos EUA, há vários aliados importantes na Ásia, como Japão e Coréia do Sul e mesmo agora, um destroyer foi enviado ao Vietnã para pela primeira vez executarem exercicios em conjunto.

Wagner
Visitante
Wagner

Ops, isso mesmo, desculpem, 22 Ticonderongas e 10 Nimitz mais o Enterprise. Tá certo.
Mas a reportagem não deu detalhes dos cortes do Obama. Agora tem 283, mas e em 2011 ???
Apesar de minha alegria, isso tudo ja era esperado, é obvio que em crise economica a Marinha é uma das primeiras a mandar a galera para a reserva.
Vejam o Brasil, por exemplo. Nossa Marinha possui um porta aviões em reserva permanente, mais dez corvetas e fragatas semi-reservistas, e um esquadrão naval de ataque 100% inoperante !! ah ah ah ah !!!

luciano35
Visitante
luciano35

não concordo em dizer que esta em decadencia,é normal que em medida que se avança na tecnologia o trabalho que se faz com dez pode se fazer tlves com 1!será que alguém acredita que toda quantidade de navios de 1940 seria capaz de fazer frente a quantidade de navios de hoje com a atual tecnologia?

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Esse gráfico aí não está com nada. Mostrem um com a Royal Navy nesse mesmo período e aí vocês verão o que é decadência!

Dunga
Visitante
Dunga

Não podemos falar de decadencia da US NAVY, porque um “Burke” tem muito mais poder de fogo que muitos cruzadores juntos da 2GM.
Com 283 navios ainda é muito poder de policia no mundo !!!

Deve-se comparar com algumas marinhas da America do Sul (MB) que não tem mais que 3 navios em condição de fazer patrulha oceanica.
Isto mesmo, somente patrulha oceanica!!! (o resto está pior ainda).

Francisco
Visitante
Francisco

Pode, de fato, ser sinal de decadência, mas uma decadência lenta quase parando. Pensem bem, como disse o amigo, a única nação que pode ameaçar é a China, e ela sequer concluiu seu primeiro porta-aviões, vai demorar décadas para a decadência americana ser algo mais palpável, por enquanto é só especulação.

Henrique
Visitante
Henrique

As 283 unidades deles, entre estas 11 Naes Nucleares com mais de 60 caças cada uma, podem literalmente parar o Atlântico e Pacífico…. tem mais poder de fogo que todas as demais marinhas juntas!
Quantidade não quer dizer qualidade e poder de fogo e considerando que todas as demais potencias estão contingenciando gastos podemos dizer que é o equilibrio natural das coisas.
Pena mesmo é a nossa marinha, como disse um colega acima, não temos condições sequer de patrulhar e guarnecer a totalidade de nossa costa!
Abraços.

Fábio Mayer
Visitante
Fábio Mayer

Eu queria a decadência deles, só com os subs nucleares…ahahahahaha…não precisava de mais nada deles, só os subs nucleares, que nossa Marinha passaria a ser a segunda mais poderosa do mundo!

Almeida
Visitante
Almeida

Verdade que os navios e sistemas de armas de hoje são muito mais potentes, capazes e confiáveis que os de ontem.

Porém as ameaças que eles enfrentam também o são.

Não que eu ache que a US Navy esteja em declínio, muito pelo contrário, mas é bom levar todos os fatos em consideração.

Pablo
Visitante
Pablo

estoy de acuerdo que la marina americana es mas poderosa que toda las demás juntas tal ves, no estoy de acuerdo que la marina china sea superior que la rusa, ya que Rusia posee tecnología superior y submarinos muchos mas poderosos que toda la armada china

Andre RC
Visitante
Andre RC

Bom os EUA ainda possuem 18 submarinos nucleares classe Ohio com 24 mísseis Trident II em cada. Ainda dá pra fazer um pequeno estrago

Marine
Visitante
Marine

Tem muita marinha no mundo que gostaria de estar na mesma “decadencia” hehehehe.

$100 bilhoes em cinco anos nao da nem 4% do orcamento! Quantas marinhas do mundo gostariam de estar nessa situacao…

11 SuperCarriers
22 Ticos
52 +3+7 Burkes
30 OHP
33 Anfibios
18 Ohio
53 SSN
LCS
70+ LCAC
Centenas de Hornets e Super Hornets…

Ai que decadencia! Tem gente que procura chifre na cabeca de cavalo mas ainda nao sacou que unicornio nao existe…

Von Morbius
Visitante

Estimar o poder militar pelo número de meios disponíveis em escala temporal sem considerar a capacidade destes meios é no mínimo um exercício estranho para não dizer reducionista. Um NAe moderno equivale a um da 2 guerra? Um submarino classe Los Angeles se compara a um usado em 1950?

Marcos Pesado
Visitante
Marcos Pesado

Como alertado pelos comentários anteriores, a simples comparação com base em números não diz tudo. Basta dizer que o “ápice” numérico em termos de meios foi ao final da II GG. Aqui, uma explicação para a redução do número de “navios de guerra” em operação da na USNAVY: o final da “Gurerra Fria” resultou em uma clara desnecessidade de manutenção de uma parte dos meios mantidos pelo cenário da disputa travada com a URSS, enquanto os novos desafios ao poder americano são de outro “calibre”. Já a prolatada ameaça chinesa ainda não se manifestou claramente em termos militares. De qualquer… Read more »

Wilson Figueiredo
Visitante
Wilson Figueiredo

Bruno disse: ” Faltou só comentar…”.
É isso mesmo. Não se enganem, os EUA sabem muito bem o que tiveram e o que tem agora. Não ficam dependendo de programas “FX” da vida. Essa configuração de sua marinha, vem amarrada a uma série de tecnologias (contelação de satélites, submarinos nucleares, plataformas de combate/porta aviões, bases pelo mundo/Colômbia começando, etc, etc…). Sua estrutura funciona como uma empresa: planejamento de médio e longo prazo, gerenciamento de meios, o que equivale dizer que nem sempre a quantidade é qualidade.
Abraços.

marlos barcelos
Visitante
marlos barcelos

Marine As Forças armadas dos EUA, estão em ampla decadência, basta ver que foram fabricados 1500 f-15 e serão fabricados apenas 183 f-22, tem na ativa 1083 f-16, e não se sabe ao certo quantos f-35 virão, os c-5 galaxy não serão substituídos at´ 2025, o projeto do novo helicoptero de ataque, o comanche, foi cancelado, tinha 12 porta-aviões, agora 10, tinha mais de 700 navios e agora 283, se isso não é decadência, eu não sei o que é, mas por muito tempo os EUA serão disparado a maior força armada e a mais poderosa do mundo, pelo menos… Read more »

Marine
Visitante
Marine

O bem da verdade esses graficos nao demosntram qualquer reducao de poderio, pelo contrario os meios atuais fazem da USN a mais poderosa frota a navegar os oceanos na historia humana! A Marinha russa hoje e uma sombra do que ja foi, mal tem dinheiro pra sair da base. A China vai levar anos ainda pra ter seu PRIMEIRO NAe e ainda esta longe de ter uma marinha de agua azul com real capacidade de competicao. As marinhas da Europa desde o fim da 2GM nao tem poderio global. Coreia do Sul e Japao sao Marinhas regionais apenas, entao me… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

André RC e mais alguém interessado… apenas uma pequena correção. Dos 18 Ohios, os 4 mais antigos foram convertidos para SSGN, ou seja, 22 dos 24 tubos agora podem lançar 7 tomahawks cada um, um total de 154 tomahawks embora necessariamente nem todos os 22 tubos sejam utilizados, alguns podem receber outros tipos de carga. Os 2 tubos remanescentes agora são camaras que permitem o acesso a veiculos submarinos montados externamente ou permitem a entrada e saida dos 66 homens das forças especiais transportados a bordo com todo seu equipamento. Assim como os 14 demais Ohios que transportam misseis intercontinentais,os… Read more »

Fábio Mayer
Visitante
Fábio Mayer

A URSS também chegou a ter centenas de navios. Muitos dos subs nucleares dela foram desmontados com ajuda da União Europeia antes que causassem danos ambientais gravíssimos, pois havia dúzias deles encostados em bases pelo país, apodrecendo a olhos vistos. E mesmo assim, hoje a Marinha da Rússia ainda é uma das mais poderosas do mundo. O número de embarcações não determina o poderio de uma marinha. Mesmo sabendo de sua superioridade, duvido que os EUA queiram entrar em um embate contra a Marinha russa, eles sabem que seria osso duro de roer, carne de pescoço e perda certa de… Read more »

Galileu
Visitante
Galileu

A Guerra Fria acabou……o senado americano sabe disso.

Os números atuais são o suficiente para manter a hegemonia!!

Wagner
Visitante
Wagner

Eles estão em decadência e isso é um fato, m,as, é claro, ningupem deve se atrever a dizer que estão perdendo poder de domínio dos mares, por enquanto, são a marinha mais forte ( e arrogante) que existe. O gráfico indica que é o começo de um processo de declínio, já que a economia norte americana não conseguirá sustentar por muito mais termpo tantos navios na ativa. estou falando com base nas informações econômicas até agora que indicam que os EUA ficarão em recessão pelos próximos 10 anos. ( segundo noticias de comentaristas da Folha de SP). Na verdade é… Read more »

Biel
Visitante
Biel

decadência que nada , se bobear a US Navy esta mais poderosa do que nunca .

Eduardo RA
Visitante
Eduardo RA

Quem fala em decadência esquece que eles têm os meios, a competência e a tecnologia. Não precisam mandar buscar fora muita coisa.
Em caso de ameaça externa, um esforço de guerra vira rapidamente o jogo. É só manter o inimigo à distância.
Creio que a função intervencionista (Iraque, Afeganistão) é que pode entrar em banho-maria. O resto, não.
Muitos podem não gostar dos ianques, mas não se pode deixar de admitir: guerra é o negócio deles.

Zorann
Visitante
Zorann

Não existe decadência com as FAs Norte Americanas. Como disse meu colega Eduardo “Guerra é o negócio dos Ianques” e eu completo, ninguém faz isso melhor do que eles…

Só para completar, a revista Força Aérea trouxe uma reportagem sobre a guerra no Afeganistão. A diferença de doutrina e equipamento entre a USAF e as outras forças aéreas aliadas (RAF e Armée de l’air) é tão grande, que muitas vezes os aliados “atrapalham” em vez de ajudar. Se não fosse a importancia política dos aliados, sua ajuda seria completamente desnecessária.

Dalton
Visitante
Dalton

“Devemos comparar com os anos 90, creio eu. Época da guerra do Golfo. A decadência é evidente.” Wagner… vc não poderia estar mais equivocado. Anos 90 ainda foi uma decada onde as “bombas burras” eram maioria…e me perdoem os adoradores do Tomcat…o Super Hornet é muito superior, até porque, quando se precisa dele ele está no convoo e não no hangar em manutenção. Hoje uma esquadrilha da US Navy de 4 aeronaves, normalmente um F-18F de dois lugares liderando outros 3 monopostos, faz o trabalho bem mais eficientemente do que um esquadrão nos anos 90. As novas armas e a… Read more »

HMS_TIRELESS
Visitante
HMS_TIRELESS

Àqueles que gritam que a USN está em decadênica:

Que tal comparar um SS das classes Gato ou Balao, ou mesmo os SSN da classe Skipjack com os atuais SSNs da classe Los Angeles e Virgínia?

Que tal comparar um cruzador da IIGM com os atuais Ticonderogas?

Que tal comparar um destroyer da classe Fletcher com um Arleight Burke

Que tal comparar um CV da Classe Essex com um Nimitz?

E quanto à Rússia, não sei se já repararam como EUA e Rússia se aproximam cada vez mais….

vilela
Visitante
vilela

Não entendo nada de poder naval. Não sou do ramo. Porém, ao ler os comentários anteriores, comecei a pensar no Império Romano, em seu imenso exército e na imensa frota com a qual controlava todo o Mediterrâneo……

Aleir Teodoro
Visitante

Pequim do século XXI será Moscou do século XX ?. O Pentágono realiza secretas reuniões sobre defesa. Distorsem números e há segredos que não podem ser divulgados. Esqueceram dos segredinhos da Guerra Fria. Outros tempos, novas mudanças estratégicas. Talves um G2 (EUA-China). Haverá neste século disputas de interesses de sobrevivencia. China cresce como nunca e precisa de recursos naturais para isso. Os EUA tambem precisam desses recursos. E o restante do mundo ?. A MÂE ÀFRICA, como ficará ?.

Wagner
Visitante
Wagner

Como eu disse, ” eu creio” que era uma base de comparação os anos 90. Mas, se vc estiver correto, Dalton, então quase todas as marinhas do mundo estão na mesma situação: menos navios e mais poder. A exceção da nossa MB, é claro: menos navios e ainda menos poder, ah ah ah !!! tendencia dificil de observar considerando que eu cresci com os numeros da guerra fria… Não adianta negar os fatos: a decadência existe e é visível. Claro que eles são os titãs dos oceanos, claro que são quase que onipotentes, claro que a Russia e a China… Read more »

Renato
Visitante
Renato

Bem, contar isso por números não me parece ter muito sentido, comparar criar um indicador para comparar com o poder de outras marinhas daria uma idéia mais adequada. Há muito tempo a filosofia deles se baseia mais em qualidade que números, então não vejo como indicar a “decadência” deles com base nesse gráfico.

Agora o pico de 6000 navios é uma mostra da capacidade dos gringos quando estão realmente afim de bater em alguém. Se eles não chegam nesse nível agora é porque não precisam ou não compensa.

José Francisco Filho
Visitante
José Francisco Filho

Onde fica a nação que ostenta essa bandeirinha vermelha Wagner?

José Francisco Filho
Visitante
José Francisco Filho

Prezado Marcelo:
Alfred Thayer Mahan, era capitão da marinha americana quando publicou em 1890 o livro, que se tornou um clássico, intitulado: The influence of sea power upon history, 1660-1783.

harry
Visitante
harry

o br tem cinco subm convencional, 1 nae sucata d 1960 , 0 cruzadores 9 fragatas, 1 destroier, ate 2025 serao 10 subm sendo 1 nuclear, e tmb a possivel akisiçao d um novo nae NOVO, assim seria uma marinha q se prese!!abraços, n zoem do br ele n tem necessidade d bom exercito a nivel mundial mas bom ao nivel da america latina!xau