sexta-feira, maio 27, 2022

Saab Naval

Fotos aéreas da chegada do NPaOc ‘Apa’

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

NPaOc Apa - 1

NPaOc Apa - 2

Fotos da chegada do Apa, segundo navio-patrulha oceânico da classe “Amazonas”. Clique nas imagens para ampliar.

NPaOc Apa - 3

NPaOc Apa - 4

NPaOc Apa - 5

NPaOc Apa - 6

NPaOc Apa - 7

NPaOc Apa - 8

FOTOS: Marinha do Brasil

SAIBA MAIS:

- Advertisement -

61 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
61 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
MO

A foto ao lado do Gururu da para se ter uma excelente noção proporcional do tamanhão dele, que alias nnum é mais bocudo que uma enhauma naum ?

Eder Albino

Bela embarcação! Mas penso que poderia ser melhor armado, ou a MB ainda vai acrescentar mais armamento? Gostaria de saber mais sobre as capacidades de armamento da classe “Amazonas”. Quem puder me esclarecer, desde já agradeço.

marcio macdo

Belo navio, mas com alguns pecados: armamento muito leve, quantidade pequena de unidades e não ter sido construído sob especificação apra a MB. Mas, sem dúvida, um grande ganho operacional.

marcio macdo

A Colômbia vai incorporar até o fim do ano a segunda unidade de um NPaOc construído localmente, de uma série pretendida de seis.

Eder Albino

Obrigado Galante.

Felipe

Falando em NPa, até quando o OPV Warao da Venezuela ficará atracado no interior do Rolldock Sea no Arsenal? Será que estão fazendo a manutenção dele por aqui?

O que valeria mais a pena para a MB, uma barroso modernizada ou um NPaOc desses com armamentos semelhantes ao da corveta?

(Ps: Obrigado por deixar o comentários abertos novamente.)

MO

Felipe so um detalhe, o resto oFelipe ja te respondeu, o Warao nunca esteve atracado no Rolldock, ele foi apenas transportado. abs

Renato

Poxa, bonito mesmo…

O lance era promover um pacote para construção de mais uns 10 da classe, em participação com a África do Sul, Angola e Argentina, para ver se baixavam os custos. Cada um deles ficaria com um ou dois e nosotros com mais quatro deles, no mínimo (falo do navio; projeto não). O problema é que desses três, somente Angola tem algum fôlego hoje…

Alguma notícia daquele financiamento do BNDES para a construção das Barrosos? Se estivesse certo, seria uma ótima notícia…

ThiagoP

Toda vez que se fala nessa classe Amazonas, vem esse assunto sobre armamento. Par mim, é preciso fazer um distinção: Eles poderiam ser melhor armados, considerando que a função é patrulha? Sim, poderiam. Para serem um PATRULHA com armamento no estado da arte para essa função, dava para colocar duas torres duplas de mistral controladas remotamente e um canhão de 57 mm no lugar do principal de 30mm. Mas até aí, quase todo navio da Marinha tá sub armado mesmo. O armamento atual podia ser um pouco melhor, mas não compromete. Outra coisa é dizer que ele deveria ter “baterias”… Read more »

Tio Sam

Galante disse:
29 de maio de 2013 às 12:43

Meu caro, é exatamente isto que iria dizer.
As fotos do post estão belíssimas.

Sds.

Celso

Tirando o aspecto da boa noticia e do negocio de oportunidade, c certeza eh uma otima aquisiçao. Galante, discordo do seu comentario do Galante relativo a funçao q sera exercida por esta unidade, o q tem a ver alhos c bugalhos ??? meia boca como esta neste quesito armamento nao faz medo a ninguem, so tamanho nao vence batalhas (esta belonave merece e pode ser melhor equipada)……Se isso algum dia ocorrer c certeza levara uns 15 anos em se tratando de Brasil…………e ainda dizem por ai q quem sabe poderao a vir ser construidas mais algumas aqui em nosso pais…..kkkkk… Read more »

Avestruz

Conforme explicado pelo Galante, é apenas um Navio Patrulha, e não um navio de guerra…..

Almeida

Ótima aquisição de oportunidade. Uma classe dessas, mesmo sem ter sido projetada sob nossas requisições, fazia muita falta por aqui.

Mas é interessante notar que o navio da classe Grajaú de 500t ao lado do Apa de 1800t nas fotos possui um canhão Bofors de 40mm. Espero que este armamento seja padronizado nestes e nos próximos navios da classe.

marcosL

esse navios não tem armas?

MO

teeemmmmm sim, ver o belissimo desenho dele (@ by Zé,the Jaca Head) na ForDef nr. 5 ou 4 ? nao me lembro

Nick

Não há como negar o navio é estiloso. 🙂

Se esticar um pouco, colocar um hangar, daria uma bela corveta, quase uma fragata…

[]’s

Afonso Sousa

Uma curiosidade minha, a tarefa de rebocador de alto mar e algo muito específico, que por suas características inviabiliza a utilização da embarcação para outras funções, ou existem navios de Guarda Costeira, por assim dizer “parecidos” com estes NPaOc, que entre suas múltiplas funções apresentam a de rebocador de alto mar?

MO

Não e sim o ao contrario RBAm´s que realizam (e como:) multiplas funções incluindo RBAM, exemplos = Inglaterra, Holanda, França, Espanha, US(CG), Argentina,

Um RBAM (concepção atual PSV e AHTS vira facim um navio multiplas funções, agora jame um NPaOc virara um RbAm (Não o impede de emergencialmente fazer isso, risco de mandar as bravos pro beleleu, mas não com tarefa regular)

Isso sem contar autonomia, funcionabilidade, … ), vc so nao vai encontrar um RbAM que faça 25 nós …

Marcelo Andrade

Espetscular!!! Já virou papel de parede!!!!

Nunes-Neto

Celso, esse não vai pra batalha nenhuma, ele vai fazer resgate de náufragos,verificar documentação de navios suspeitos, afastar navios pesqueiros das proximidade das plataformas de petróleo,mostrar bandeira na nossa aréa de juridição naval etc…. Pra guerra, batalha , porrada …vão as Fragatas e corvetas.Abçs

Bosco

Eu já acho a classe Amazonas até super-armada. Não vejo necessidade de 3 canhões com calibre tão próximo. Tivesse só o canhão de 30 mm poderia-se muito bem dispensar os canhões de 25 mm, substituindo-os por metralhadoras .50. Na verdade temos um excedente de 6 canhões de 25 mm para instalar em algum outro projeto de NaPa nacional, sem nenhum prejuízo à função da classe. O que se vê por aí mais usualmente em relação às combinação de armas (canhões e metralhadoras) em navios patrulha é o seguinte: 20 mm + .50 25 mm + .50 30 mm + .50… Read more »

ruy

Me dói ver um NPaOc de 1800t sendo usado na mesma função dos NPa 500t e com armamento “semelhante”. Única vantagem que vejo é a maior autonomia dos NPaOc. Creio que esta classe está muito mais para corveta que para patrulha. Falando em NPa, que piada é aquela de construção de 50 NPa’s de 500t e 200t do Paemb? Não sei a quanto tempo se tem estes projetos, mas até agora foram incorporados apenas o Macaé e Macau, se duvidar o HMS QE é incorporado antes dos NPa’s 500t do EISA (acho que o 1º deles era pra ser incorporado… Read more »

MO

Ruy, os do eisa tão indo bem a treta foi os do inhaca, ops inace

Bosco

Ruy,
Mas a função é exatamente a mesma, só que mais longe. rsrsrss

Observador

Sobre a questão de ser desarmado, bastaria colocar um canhão Bofors L/70 40mm igual o do Guaporé, até para uniformizar o armamento.

E convenhamos que um bofors armado em uma torreta é, para que for abordado, visualmente muito mais ameaçador que este 30 mm, desestimulando qualquer reação.

Para um navio-patrulha estaria bom.

E este 30mm tem alguma capacidade antiaérea?

MO

Observaador, isso não seria exatamente unicamente para vc, mas para todos, pq esta persiguição aos 30 mm, o que ele nao faz que o 40 faz melhor /, principalmente no quesito intimidação ? sinceriada para efeito pratico eles faram praticamente o mesmo estrago, quem no rol de engajamento dele nao temeria ou temeria menos o 30 do que um de 40 ?

Observador

Ops…

…para QUEM for abordado…

Celso

Nunes e Bosco, entendo perfeitamente seus ponto de vista e os respeito, mas, porem, contudo,todavia, senao, acho q falta um pouco mais de compreensao qto ao exposto. Uma belonave deste porte (tamanho e peso), nao pode ficar restrita a patrulha costeira, eh um baita disperdicio de vantagens alem de custos q cabem mais a uma corveta. Entao, pqe nao ser melhor aquinhoada futuramente qto a seuss armamentos…….vejo q cabem perfeitamente sem maiores adaptaçoes…. MO, com todo respeito, entre um cal 35 e um 40 bofors ha muita diferença….c certeza eu teria um pouco mais de respeito qdo uma 40 estivese… Read more »

MO

tem razão Celso, o 30 mmm nao me fara coçegas, ja o 40 … kkkk certissimo … kkkk e outra de onde vc tirou patrulha costeira ?

Celso

MO, rsrsrsrsr c certeza eh napaocean, alias sao tao poucos q a gente acaba confundindo….pobre eh uma m…..qdo ve melado se lambuza todo rsrsrsrsr……..mas……..do jeito q ta a penuria da marinha estes vao acabar ficando mesmo eh ao largo…..rsrsrrsrsr fazendo par com os verdadeiros patrulha c arma de 40, alias acho q estes eh q irao fazer a proteçao dos napaocean….kkkkkk….

Sds

MO

rsss viu Celso o que o Bozoh escreveu os 30 são coisa fina … rsss jaa pensou teria que reclassificar os NPa, viraria NPaE – NP de Escolta .. rsss

em tempo, atualização: http://santosshiplovers.blogspot.com.br/2013/05/mv-ju-da-boak.html

Cimirro

Senhores, na minha humilde concepção sobre o assunto ARMAMENTO deste belo navio patrulha, no mesmo. acredito que poderiam ser acrescentado algo mais compativel com o tamanho do nosso litoral e as suas riquezas, por exemplo:
a) Helicoptero orgânico com metralhadoras e lança foguetes.
b) 2 lanchas de alta velocidade armadas com metralhadoras 7.62 mm.
Desculpem a simplicidade do comentário e a falta de dados técnicos mais rebuscados.

Celso

Ruy, seu primeiro comentario acerca do assunto vem bem a calhar c minha opiniao……….alias, sao apenas opinioes…..certo rsrsrrs

Sds

Gustavo

Como já dito acima, também tenho que essa ideia de que os Amazonas estão sub-armados não faz o menor sentido… O que acho que deve ser levado em consideração é a função do navio, e não seu porte! Claro que ele tem porte de corveta, afinal ele até é anunciado assim no site da BAe Sistems… Só que ele é um navio de patrulha oceânica, um meio de guarda costeira, e não de esquadra! Seu porte avantajado é justificável pelo “endurance” esperado para o cumprimento de suas funções, não é porque ele é grande e desloca 1800 toneladas que tem… Read more »

Bosco

Observador, Ele não tem função antiaérea não, pelo menos a princípio, embora se um heli pairar na frente dele ele manda bala. rsrsr Faltam algumas coisinhas para ele ser efetivo na função antiaérea: 1- um software adequado; 2- uma maior elevação da arma; 3- provavelmente lhe falta uma maior velocidade de conteira para acompanhar alvos rápidos; 4- de preferência uma munição tipo AHEAD; 5- de preferência uma maior cadência de tiro (limitada a 200 t/min) 6- de preferência uma maior capacidade do carregador; 7- um radar de direção de tiro para o caso de mal tempo. Resta saber se o… Read more »

Bosco

Tendo em vista que temos poucos recursos o que se pode imaginar é que hipotéticos futuros Amazonas possam vir com dentro de um conceito de arquitetura aberta capazes de receberem um upgrade visando uma atuação em guerra convencional, e claro, nada impediria que viesse com 1 torreta de 40 mm e duas metralhadoras de 20 mm (manuais ou de CR) e um hangar, como bem disse o Gustavo: Eu ainda sugeriria como opção plug-and-play: 1- Instalação de sistema de defesa passivo (chaffs e flares) 2- radar de busca combinado de preferência 3D e capacidade de detectar mísseis sea-skimming. 3- radar… Read more »

pgusmao

Como sempre as autoridades brasileiras querem superdimensionar as coisas, estes navios são excelentes navios de patrulha para guarda costeira, só que como ainda não a temos vai para a marinha. Não são navios de combate, então o armamento é condizente com a função, o que não se pode é cair no conto de que são navios de última geração para a marinha, pois não é a realidade.

Milton

Bom, resumindo…
Se a Marinha fosse a PM e navio fosse carro, era a PM andando de uninho novo…

Baschera

Boscão….. Minha sugestão para colocar nesta classe um canhão AA. Uma versão naval (que ainda não existe…) da TORC-30, remotamente controlada, da empresa nacional ARES e desenvolvida pelo CTEx…. aqueles propostos para o Guarani. É dotada de canhão Rheinmetall MK 30-2 ABM (Air Burst Munitions) de 30x173mm . Sobre esta Classe Amazonas eu sempre acharei ela mal armada… não adianta, sou teimoso! O problema é que compramos a Classe “Port of Spain” mais pobre e mais baratinha….. sou mais da “Classe Kharref” mais pesada e preparada para combate….. porém, só pra primo rico…. custam o triplo ( £400 milhões )… Read more »

Baschera

PS:Os valores acima se referem para três unidades de cada uma das referidas “Classes”….

Sds.

Nunes-Neto

Gustavo,concordo contigo ,não é porque ele é grande que ele tem que ser armado como uma corveta!Ruy doi em vc, agora pergunta para os tripulantes que vão passar 20, 30 dias no mar, onde eles preferem ficar,num navio de 500T ou num de 1800T, o tamanho se justifica, pela área que ele vai patrulhar, em mar aberto distante da costa os de 500t “engolem muita água”.Tem navio de patrulha de até 3000t !Abçs

Nunes-Neto

Aliais mais de 3000 T

Bosco

A USCG tem navio de quase 5000 t armado só com um 57 mm e um Phalanx.

MO

ih .. e ai Bosco, como pode ???, subarmado, nao pode, heresia, ixcomunga … kkkkkkkkkkkkkk “USCGC Half Mounth” … rsssss … ou, sob otica diferente talves a USCG deva saber o que faz né, principalmente em PTR Oceanica

emerson

Olá a todos.

Não vejo nenhum problema em dar à MB as tarefas de esquadra e de guarda-costeira. Aliás, é uma tradição brasileira a integração de atividades aos comandos militares, como faz a FAB com o controle aéreo.

Caminhamos para ter uma esquadra de 30 e poucos navios, com um terço aproximadamente de submarinos, e uma estrutura de meios distritais funcionando com guarda costeira com cerca de 40 navios, muitos dos quais novos.

É um modelo meio jabuticaba, mas apropriado para as dimensões do litoral e nas necessidades geopolíticas do Atlantico sul.

Afonso Sousa

Obrigado pelas explicações MO.

Tio Sam

Não vou mentir, prefiro que a função de policiamento fique com a Guarda Costeira mesmo. Não é só patrulha, mas diversas missões de resgate, busca e salvamento. Nos EUA, a GC atua em conjunto com a US NAVY. Basta especializar e integrar, não vejo problema. Nosso litoral é monstruoso de grande, a MB já tem muito o que fazer com parcos recursos. Pra quem mora fora do eixo Sul, o mar parece terra de ninguém. Tá na hora de pensar na GC.

MO

Disponha Afonso

GUPPY

MO,

No comment às 21:29 de ontem (30/05/13), você quiz dizer “USCGC Meia Boca”?

MO

isso mesmo, obviamente no modo ironico ‘on’ …

colombelli

Preço compatível com o de mercado, entrega rápida, origem confiável e cumprem a missão, cobrindo um vácuo que havia. A seu tempo um up- grade virá, quiçá com a instalação de um hangar.

Tricolor Caipira

Alguém tem notícia, de por onde anda o primeiro que veio. Está ativo ???

Felipe

Tricolor, o primeiro foi o NPaOc Amazonas e ele estava essa semana participando de exercícios na orla do rio para a Copa das Confederações e JMJ.

Observador

MO disse: 30 de maio de 2013 às 11:02 Caro MO, sobre a questão de um Bofors 40 mm montado em torreta ser mais intimidador do que o canhão de 30 mm existente, as fotos já dão a resposta. Já em média distância é difícil ver o canhão de 30 mm. Um navio deste tamanho parece desarmado com este canhão. Agora, imagine o armamento padrão da MB neste navio e veja se não fica mais intimidador, mesmo a grande distância. E digo isto deixando de lado outras vantagens do bofors tais como padronização do armamento, preço da munição (se não… Read more »

MO

Entendo seu ponto de vista observador, mas um tiro de advertencia a proa resolve estas diferenças eu penso assim, se um carro de policia pede para parar, nao vou me preucupar se ele ta um 38 ou um 7,62, simplesmente paro.Eu acho que so o fato de ser ver um navio cinza e chamando no radio e pedindo para parar deva ser suficient (pensou eu, claro), o armamento ta ai justamente pela negativa da eventual solicitação. No quesito munção sim, faz logica se a ammo ser fabricada aqui, a do 40 mm, mas eh o tel negocio se o problema… Read more »

Wagner

aaah Galante, mas só um missilzinho lá, vai…

KKKKKKKKKKKKKKKK !!!

mas seria interessante vc equipar ela com um Igla, que tal ? Ou deixa lá no paiol um Igla para auto defesa AA.

🙂

Nunes-Neto

Wagner, companheiro até ri do seu pedido tão sofrido, kkkkkkk,quer por que quer um missilzinho,kkkkkk. Vou dá a sugestão da colocarem maquetes de mísseis nesses navios, a lá Irã, ai vai estar tudo resolvido, a marinha não vai gastar com manutenção de equipamento que o navio nunca irá usar, e o mesmo se tornará mais” intimidador” aos pescadores ilegais da costa brasileira, e todos do blog ficarão felizes.Abçs

Bosco

Baschera, Só agora li sua sugestão direcionada a mim. Sem dúvida o canhão Mauser Mk-30 é uma boa opção e inclusive existem versões navais bem interessantes com grande potencial antiaéreo. Sua cadência é 4 x maior que a do Mk-44 e usando munição AHEAD é um senhor canhão antiaéreo. O problema é que junto com uma cadência maior vem maior desgaste do cano, maior consumo de munição, etc, e já que em geral essa maior cadência é dispensável contra alvos de superfície o Mk-44 tem menor cadência aliado ao sistema “corrente”, que o deixa praticamente imune a falhas. Quanto ao… Read more »

Bosco

Só de curiosidade canhões antiaéreos devem ter um grande volume de fogo representado em geral por uma maior cadência de tiro.
Os canhões Mk-38 e Mk-44 usados no Amazonas tem baixa cadência, sendo afeito somente a alvos de superfície, mas existem canhões ocidentais nesses mesmos calibres (25 x 137 e 30 x 173) que têm cadência de tiro bem maior podendo ser usada como arma antiaérea com mais propriedade, são os Mauser Mk-30 com 30 mm e 800 t/min e o KBA da Orlikon Contraves de 25 mm e 600 t/min.

- Publicidade -
Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

GRÁFICO: Marinha Chinesa em 2025

No gráfico abaixo, os principais navios de guerra de superfície da Marinha do Exército de Libertação Popular (PLA Navy),...
- Advertisement -