Home Noticiário Internacional Zentech avalia condições do casco do ‘São Paulo’

Zentech avalia condições do casco do ‘São Paulo’

1130
7

sao-paulo-ml-18-11-11-9 copy

 Análise indicará necessidade ou  não de substituição de parte do aço do casco do navio

A empresa de engenharia e arquitetura naval sediada em Houston, a Zentech, realiza uma inspeção completa e avaliação do aço do casco do porta-aviões brasileiro São Paulo, como parte da atualização do navio capitânia da Marinha do Brasil.

O presidente da Zentech, Ramesh Maini, diz que a empresa vai realizar o trabalho utilizando o seu método patenteado, sistema ZAIMS (Solução de Gerenciamento de Integridade de Ativos da Zentech) para ajudar a Marinha do Brasil na avaliação das condições do casco do navio.

O São Paulo foi construído na França como um porta-aviões da classe “Clemenceau”. Entregue em 1960, ele serviu na Marinha francesa com o nome Foch até ser adquirido pelo Brasil em 2000.

O trabalho inicial de Zentech envolve a inspeção de corrosão, avaliação da condição e análise detalhada de integridade do casco, incluindo a criação de modelos 3D para mapear com precisão os resultados do casco, aferição da embarcação para o trabalho analítico mais detalhado e, em última análise, fornecer recomendações sobre eventual substituição do aço.

casco SP 3D - Zentech

Além Fase 1, a Zentech fornecerá assistência contínua à Marinha através de um contrato de suporte de manutenção de cinco anos.

James Cook, diretor-gerente da Zentech do Brasil no Rio de Janeiro, disse que o trabalho será realizado principalmente por pessoal local, auxiliado por outros escritórios da Zentech conforme necessário. Zentech está atualmente realizando um trabalho semelhante visando aumento da vida útil de uma série de plataformas de perfuração offshore para as principais companhias de perfuração, e concluiu recentemente um trabalho semelhante para a plataforma de produção PEMEX 63.

FONTE/FOTO/IMAGEM: Marinelog (tradução e adaptação do Poder Naval a partir do original em inglês)/MO/Zentech

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Oganza
Oganza
5 anos atrás

Nooooossa…

….a banheira São Paulo é uma coisa tão velha, mas tão velha que precisaram ressuscitar James Cook para fazer a exploração do casco.

– James, just kidding guys here before you… 🙂

andreas
andreas
5 anos atrás

Moral da história: o Almirantado pensa em aposentar ele coisíssima nenhuma, pelo jeito, do contrário, para que isso agora?

Marcelo
Marcelo
5 anos atrás

a contratação desse serviço não bate com desejo de desincorporá-lo realmente.

Iväny Junior
5 anos atrás

Talvez se o estudo mostrar que o casco tá ruim pra dedéu bata uma crise de sanidade e desmontem esse negócio pra fazer tuktuk na índia.

klesson
klesson
5 anos atrás

Perda de tempo, perda de dinheiro, falta de visão estratégica.
E o ter por ter.
Pura falta de objetividade.

Jorge Alberto
Jorge Alberto
5 anos atrás

Ou estariam a “analisar” o casco (“disfarçadamente”), para projeto de um proprio?

CIRO PEREIRA BARBOSA
CIRO PEREIRA BARBOSA
4 anos atrás

o navio é bom,,,,sua estrutura é para durar cerca de 50 anos como os americanos,,,,,o problema é que no brasil falta recursos pra manutenção….